Você está na página 1de 98

Levantamento de PesO

Olímpico

1
Levantamento de PesO
Olímpico
Esta obra foi publicada pela primeira vez em 2020 por Cinética: Escola do Movimento.

Direitos autorais © 2020 por Cinéticaedu. Todos os direitos reservados.

Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida ou distribuída de qualquer forma

ou por qualquer meio, eletrônico ou mecânico, ou armazenada em um banco de dados ou

sistema de recuperação, por meio de cobrança monetária ou distribuição gratuita, exceto pelo

detentor dos seus direitos.

As informações incluídas neste livro são apenas para fins educacionais. Não se destina ou

está implícito como substituto do aconselhamento médico profissional. O leitor sempre deve

consultar seu médico/ nutricionista/ fisioterapeuta / psicólogo/ treinador, para determinar a

adequação das informações para sua própria situação ou se tiver alguma dúvida sobre uma

condição médica ou plano de tratamento.

A leitura das informações deste livro não constitui uma relação médico-paciente.

O autor / proprietário não reivindica nenhuma responsabilidade a qualquer pessoa ou

entidade por qualquer responsabilidade, perda ou dano causado ou supostamente causado

direta ou indiretamente como resultado do uso, aplicação ou interpretação das informações aqui

apresentadas.
Levantamento de PesO
Olímpico

RAMIRO MARQUES INCHAUSPE

LEVANTAMENTO DE PESO OLÍMPICO

Porto Alegre / RS

2020
Levantamento de PesO
Olímpico
Sobre o Autor

Ex-Atleta, Fisioterapeuta e Profissional de Educação Física, Especialista em Treinamento

Desportivo e Fisioterapia Esportiva, Mestre em Nutrição e Alimentos Ciências Médicas -

Saúde da Criança e do Adolescente, Doutorando em Ciências da Reabilitação. Coordenador

de Aptidão Física da Federação Internacional de Basquetebol e da Confederação Brasileira

de Basquetebol, Árbitro Internacional de Basquetebol, Professor Universitário, Diretor Geral

na Empresa Cinética – A Escola do Movimento.

***

O intuito deste projeto inovador é levar o conhecimento e educação de qualidade à

todas as pessoas que procuram se qualificar. Quanto mais pessoas tiverem acesso a

informação, mais trabalharemos. A ideia é passar parte do conhecimento teórico e prático e

os fundamentos e conceitos necessários para o entendimento do esporte de LPO. O livro

ilustra e define muito bem todos os conceitos, métodos, protocolos e técnicas, mas é

fundamental que o profissional leitor realize e, principalmente, pratique todo o conteúdo

que aprendeu antes de iniciar com seu paciente ou aluno, pois, é claro que a prática leva a

perfeição
Levantamento de PesO
Olímpico
Sumário

introduçãO .........................................................................................................................................1
CAPÍTULO 1 .......................................................................................................................................... 3
surgimento ................................................................................................................................... 3
CAPÍTULO 2.......................................................................................................................................... 7
JOGOS OLÍMPICOS............................................................................................................................. 7
1896 - Grécia............................................................................................................................. 8
1920 – ANTUÉRPIA ..................................................................................................................... 11
1928 – AMSTERDÃ ...................................................................................................................... 12
1972 – Munique ........................................................................................................................ 12
2000 – Sidney ........................................................................................................................... 14
Recordes olímpicos ................................................................................................................. 15
O LEVANTAMENTO DE PESO NO BRASIL................................................................................................ 15
capítulo 3......................................................................................................................................... 21
Regras, movimentos E EQUIPAMENTOS ............................................................................................ 21
IDADE ....................................................................................................................................... 21
CATEGORIAS DE PESO ..................................................................................................................22
ARRANQUE................................................................................................................................ 26
ARREMESSO .............................................................................................................................. 30
TENTATIVAS .............................................................................................................................. 35
ARBITRAGEM ............................................................................................................................. 36
ZONA DE PROVA ......................................................................................................................... 36
BARRA ...................................................................................................................................... 37
ROUPAS ..................................................................................................................................... 41
Capítulo 4 ....................................................................................................................................... 49
LEVANTAMENTO DE PESO PARALÍMPICO ............................................................................................. 49
capítulo 5........................................................................................................................................ 56
fundamentos do movimento ........................................................................................................ 56
BIOMECÂNICA ............................................................................................................................ 57
FORÇA E POTÊNCIA MUSCULAR ......................................................................................................78
MOVIMENTO DE AGACHAMENTO (DOUBLE KNEE BEND) ..................................................................... 80
TRAJETÓRIA DA BARRA ............................................................................................................... 80
USO DO LPO EM OUTROS ESPORTES ............................................................................................... 83
Principais lesões no LPO ......................................................................................................... 86
conclusão ....................................................................................................................................... 90
REFERÊNCIAS ..................................................................................................................................... 92
Levantamento de PesO
Olímpico

introduçãO
O presente e-book foi desenvolvido com o objetivo de ampliar os

conhecimentos do leitor acerca do levantamento de peso olímpico

(LPO). Ele é parte integrante do curso completo de Levantamento de

Peso Olímpico da Cinética – Escola do Movimento. Para mais

informações acerca do curso completo, acesse o link a seguir:

http://cineticaedu.com/curso-lpo/

1
Levantamento de PesO
Olímpico
O LPO tem ganhado cada vez mais espaço no âmbito tanto do

próprio levantamento de peso, como em outras modalidades como

o Crossfit, treinamento funcional e até mesmo no alto rendimento e

reabilitação.

Porém, apesar do aumento da sua popularidade, muitos

praticantes desconhecem as origens desse esporte e as inúmeras

mudanças que ele já sofreu ao longo dos tempos. Vale ressaltar que

o LPO já tem mais de 100 anos como esporte Olímpico.

Portanto, neste e-book vamos abordar assuntos como; o

surgimento do LPO, seu desenvolvimento, os equipamentos

utilizados, as regras, as técnicas e muito mais.

2
Levantamento de PesO
Olímpico

CAPÍTULO 1
surgimento
A ideia de levantar um peso, como forma de determinar o

indivíduo mais forte, é algo muito antigo. Em diversas culturas é

possível encontrar exemplos de disputas ou competições com o

intuito de determinar a pessoa mais forte. Portanto, antes mesmo de

se tornar um esporte olímpico, com regras claras e competições

oficiais, formas arcaicas de levantamento de peso eram praticadas

por diversas civilizações. Temos registros de práticas similares ao LPO

em civilizações como o Egito, Grécia, Índia e China Antigos.

Na China, por exemplo, o treinamento com pesos era utilizado

pelo exército, com documentos de 3600 A.C. detalhando as rotinas

de exercícios dos soldados.

3
Levantamento de PesO
Olímpico

Imagem: Gravura chinesa mostrando soldados realizando levantamento de peso

como forma de treino.

Porém, a prática não estava presente apenas no âmbito militar.

Alguns documentos mostram a existência de esportes baseados em

levantar pesos como o Qiao Guan e o Kang Ding. Ambas

modalidades utilizavam objetos pesados, não propriamente feitos

para a prática esportiva, para determinar quem conseguia levantar o

maior peso.

O Egito Antigo é considerado por alguns historiadores como o

nascedouro do levantamento de peso. Sacos cheios de areia eram

4
Levantamento de PesO
Olímpico
utilizados como pesos. Os indivíduos levantavam os sacos e tinham

que sustentá-los acima da cabeça por um determinado tempo.

Imagem: Gravura encontrada na Tumba de Beni Hasan (3500 A.C.).

Os gregos, por sua vez, sempre foram conhecidos por seu amor

ao esporte a as atividades físicas. Os próprios Jogos Olímpicos

surgem na Grécia Antiga. Logo, não deve ser surpresa que o

levantamento de peso também era realizado como prática esportiva.

Os pesos utilizados chamavam-se halteres, eram usados na prática de

esportes de salto, como forma de aumentar a distância do pulo.

5
Levantamento de PesO
Olímpico

Imagem: Pedras da Grécia Antiga chamadas halteres.

Vemos, então, que antes mesmo de se tornar um esporte

propriamente dito, o ato de levantar pesos já era praticado ao redor

do globo por diferentes civilizações. Porém, foi um longo percurso

até o levantamento de peso chegar no estágio que se encontra

atualmente e, ao longo desses muitos anos, o esporte já sofreu

diversas alterações em suas regras e modalidades.

6
Levantamento de PesO
Olímpico

CAPÍTULO 2

JOGOS OLÍMPICOS

7
Levantamento de PesO
Olímpico

1896 - Grécia
O Levantamento de Peso Olímpico faz sua primeira aparição

olímpica em Atenas 1896. Este são os primeiros Jogos Olímpicos da

modernidade no qual apenas 9 esportes fizeram parte do programa

do evento.

Logo, percebe-se que o LPO tem uma longa história como

esporte olímpico. Entretanto, caso você assistisse o evento ocorrido

em 1896, não reconheceria a modalidade. Naquela época o LPO era

bem diferente do que vemos hoje.

O evento era dividido em 2 provas; levantamento com uma mão

e com duas mãos. O levantamento com uma mão era feito com um

Haltere (Dumbbell). Já o levantamento com duas mãos era feito com

uma barra (Barbell).

Não havia classe de peso, como nos dias atuais, portanto, todos

os participantes disputavam a mesma premiação,

independentemente de seus respectivos pesos. Os competidores

tinham três tentativas cada. Os três melhores seguiam e tinham mais

três tentativas, como forma de definir o vencedor. Caso houvesse

8
Levantamento de PesO
Olímpico
empate, o vencedor era aquele que tivesse a melhor técnica, de

acordo com os juízes.

Imagem: O medalhista de prata Frederick Winters, realizando o levantamento com uma

mão nas Olimpíadas de 1904.

Imagem: O medalhista de ouro Perikles Kakousis, realizando o levantamento com duas

mãos nas Olimpíadas de 1904.

9
Levantamento de PesO
Olímpico
Nesta primeira edição do LPO nos jogos olímpicos, os

vencedores foram o britânico Lauceston Elliot que levantou 71 Kg na

modalidade de uma mão e o dinamarquês Viggo Jensen com 111.50

Kg no levantamento de mãos.

Após esta primeira edição, o LPO se torna presença constante nos

Jogos Olímpicos. A modalidade só não integrará os Jogos nos anos

de 1900, 1908 e 1912.

Apenas por curiosidade, em 1905 é fundada a Federação

Internacional de Levantamento de Peso (IFW). Sua sede é em

Budapeste, na Hungria e é composta de 192 Nações afiliadas.

10
Levantamento de PesO
Olímpico

1920 – ANTUÉRPIA
Nos Jogos Olímpicos de 1920 o esporte

passa a ter um programa mais organizado. O

evento passa a ter 5 categorias de peso,

variando de 60 a 82.5 Kg. Do ponto de vista

técnico, os atletas deveriam executar o arranco

com uma mão e o arremesso, com uma e duas

mãos1.

Uma curiosidade acerca desta edição, as equipes francesa e

sueca levaram seus próprios equipamentos com o intuito de utilizá-

los na competição. Porém, a direção geral da competição decidiu

contra essa possibilidade.

1
Adiante veremos mais detalhadamente as nomenclaturaras e respectivos movimentos.

11
Levantamento de PesO
Olímpico

1928 – AMSTERDÃ
Nesta edição, as categorias de peso

continuaram as mesmas de 1920. Porém, as

técnicas foram alteradas, não mais haveria

levantamentos com uma mão e os competidores

deviam executar 3 movimentos diferentes, o

arremesso, o arranco e o clean and press

Neste momento o LPO se consolida de maneira mais organizada

nos Jogos Olímpicos e, com exceção do acréscimo de algumas

categorias de peso, permanece sem grandes alterações até os anos

70.

1972 – Munique
Nos Jogos Olímpicos de Munique, a principal

mudança ao programa de LPO é a remoção do

clean and press. A exclusão da técnica foi feita por

seu impacto na lombar, ao invés de focar nos

membros superiores.

12
Levantamento de PesO
Olímpico

Imagem: Progressão do clean and press pelo americano Russel Knipp (1960).

Imagem: Vista lateral do clean and press executado pelo soviético Kanygin, campeonato

mundial de 1971.

13
Levantamento de PesO
Olímpico

2000 – Sidney
A próxima grande mudança no LPO

ocorre em 2000, com a inclusão da

modalidade feminina nos Jogos Olímpicos.

Apesar de já existirem competições, é apenas

nesse ano que a modalidade feminina

começa a integrar os Jogos Olímpicos.

Imagem: Ding Meiyuan quebrando o recorde mundial nas Olimpíadas de 2000 em

Sidney.

14
Levantamento de PesO
Olímpico

Recordes olímpicos
Caso o leitor tenha interesse nos recordes olímpicos, trazemos

um link com todos os atuais recordes, tanto feminino como

masculino, para todas as categorias de peso.

Link - https://barbend.com/olympic-weightlifting-world-records-

infographic/

O LEVANTAMENTO DE PESO NO
BRASIL
Acredita-se que o levantamento de peso começa a ser praticado

no país a partir do final século 19. Os primeiros registros do esporte

no Brasil são do ano de 1898, com indícios de que foi trazido por

alemães a cidade de São Paulo. Já as primeiras competições foram

realizadas em 1910.

O presidente Getúlio Vargas foi um dos principais incentivadores

do esporte no âmbito nacional. Ele autorizou a criação da Liga Força

15
Levantamento de PesO
Olímpico
e Saúde, que teve o nome alterado para Federação Metropolitana de

Halterofilismo. Posteriormente, em 1979, nasce a Confederação

Brasileira de Levantamento de Pesos (CBLP).

Atualmente, a sede da CBLP está situada em Belo Horizonte, no

Estado de Minas Gerais. São suas afiliadas as Federação Estaduais do

Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Paraná, Minas Gerais e Amazonas.

Imagem: Tri campeão pan-americano de levantamento de peso Fernando Reis.

16
Levantamento de PesO
Olímpico

Imagem: Rosane Santos, quinto lugar nas Olimpíadas do Rio.

17
Levantamento de PesO
Olímpico

ATUALMENTE
Atualmente, o LPO é uma modalidade esportiva extremamente

difundida. Apesar de ser, como o próprio nome indica, uma

modalidade esportiva olímpica, o LPO e os movimentos que o

compõe, são utilizados como forma de treinamento em diversos

outros esportes, assim como na reabilitação e prevenção de lesões.

Uma modalidade muito importante para o aumento da

popularidade do LPO nos últimos anos foi o Cross Training,

principalmente através do Crossfit. O Cross Training não só utiliza os

principais movimentos do LPO, como o Arremesso e o Arranco, mas

também todos os outros movimentos que integram estes, como: Split

Snatch, Squat Snatch, Power Snatch, Jerk, Deadlift e outros.

18
Levantamento de PesO
Olímpico

Imagem: Alunos de Cross Training realizando movimentos do LPO.

O LPO também tem sido utilizado para o treinamento de outras

modalidades desportivas e alta performance, principalmente para os

treinos de força e condicionamento físico. Isto ocorre porque os

movimentos do LPO são biomecanicamente similares a certos

movimentos e ações realizadas em outros esportes.

Logo, o LPO trabalha as principais capacidades necessárias para

a maioria dos esportes, como: potência, salto, velocidade,

estabilidade do core, entre outras. Sendo assim, há grandes

possibilidades do que chamamos de transferência.

19
Levantamento de PesO
Olímpico
Para uma melhor visualização estatística, nos EUA os técnicos de

força e condicionamento de (97%) das escolas Ensino Médio, (88%)

da Liga Nacional de Futebol Americano (NFL), (100%) Liga Nacional

de Hockey (NHL) e (95%) da Liga Nacional de Basquetebol (NBA)

incorporam o LPO em suas rotinas de treinamento2.

Concluindo, o LPO é uma modalidade esportiva que pode ser

amplamente utilizada, nos mais variados ambientes do treinamento e

reabilitação, principalmente com o intuito de melhora da

performance. Em outros capítulos analisaremos de forma mais

detalhada os benefícios da inclusão do LPO em uma rotina de

treinamento.

2
https://www.scienceforsport.com/olympic-weightlifting/

20
Levantamento de PesO
Olímpico

capítulo 3
A partir de agora, entraremos no esporte de LPO propriamente

dito. Neste capítulo veremos as regras do Levantamento de Peso

Olímpico, assim como as categorias de peso, os movimentos e os

equipamentos utilizados.

Regras, movimentos E
EQUIPAMENTOS
IDADE

A idade mínima para a participação no LPO nos jogos Olímpicos,

tanto para homens quanto mulheres, é 16 anos. Porém, cabe ressaltar

que para outras competições, até mesmo oficiais da Federação

Internacional de Halterofilismo, as categorias de idade são diferentes

21
Levantamento de PesO
Olímpico
CATEGORIAS DE PESO

Como mencionado anteriormente, o LPO é composto da

modalidade masculina e feminina. Cada uma destas, por sua vez, é

dividida em categorias de peso.

Ao longo dos anos as categorias de peso sofreram diversas

alterações, porém, abaixo trouxemos uma tabela do Comitê Olímpico

Brasileiro com a disposição atual das categorias de peso.

22
Levantamento de PesO
Olímpico

Mais uma vez cabe ressaltar que as categorias aqui citadas são as

que constam dos Jogos Olímpicos, porém, outras competições

possuem categorias diferentes. A Federação Internacional de

Halterofilismo possui categorias que vão de:

• 56kg a +105kg masculino (Junior e Adulto);

• 48kg a +75jg feminino (Junior e Adulto)

• 50kg a +94kg masculino jovem (Youth)

• 44kg a +69kg feminino jovem (Youth)

Os atletas não podem competir em mais de uma categoria na

mesma competição.

23
Levantamento de PesO
Olímpico
COEFICIENTE DE SINCLAIR

Em algumas competições oficiais existe uma premiação para o

Melhor Levantador (Best Lifter). Porém, como existem diferenças nas

categorias de peso e de gênero, é necessário utilizar uma equação para

analisar de forma mais objetiva o melhor levantador.

A maneira utilizada para medir, de forma proporcional, o melhor

levantador ou o levantador mais eficiente, é o coeficiente de Sinclair. É

uma fórmula que leva em consideração as individualidades do atleta e

o peso levantado para calcular o melhor levantador. Em outras palavras,

o Coeficiente de Sinclair é uma equação utilizada para comparar e

ranquear os resultados entre diferentes categorias de peso.

Caso você tenha interesse, pode acessar pelo link que segue uma

calculadora para o coeficiente de Sinclair.

https://www.iwf.net/weightlifting_/sinclair-coefficient/

24
Levantamento de PesO
Olímpico
GRIP

O grip é a maneira como se segura a barra, a pegada. No LPO o

mais utilizado é o gancho ou hook grip. Veja na imagem abaixo como é

feita essa pegada.

MOVIMENTOS

O levantamento de peso olímpico é dividido em duas provas, ou

melhor, dois levantamentos; o Arranque (Arranco) e o Arremesso. O

vencedor da prova é aquele que somar o maior peso agregado de

ambos os levantamentos. Porém, há premiação para cada um dos

levantamentos.

25
Levantamento de PesO
Olímpico
O Arranque é realizado primeiro. Após uma intermissão os

participantes realizam o Arremesso

ARRANQUE

O arranque, ou arranco, é primeiro levantamento a ser realizado.

Como o objetivo é trazer o peso diretamente do chão para a posição

acima da cabeça, o arranque é realizado com menos peso.

26
Levantamento de PesO
Olímpico

Imagem: Posição inicial.

27
Levantamento de PesO
Olímpico
Durante o movimento, o atleta pode fazer um uma abertura das

pernas (Split Snatch) que é menos utilizada, ou uma flexão das pernas

(Squat Snatch), conforme as imagens a seguir.

Imagem: Split Snatch.

Imagem: Squat Snatch.

28
Levantamento de PesO
Olímpico

Porém, ao final, é sempre necessário que o atleta permaneça com

ambas as pernas estendidas, assim como os braços, por 2 segundos.

Os árbitros sinalizam quando o movimento foi válido.

Imagem: Posição Final

VEDAÇÕES

• Nenhuma outra parte do corpo, fora os pés, pode

encostar no tablado.

29
Levantamento de PesO
Olímpico
• É proibida a utilização de todo e qualquer tipo de

óleo, água, graxa, talco ou lubrificante nas coxas.

• Não é permitido qualquer tipo de pausa durante a

execução do movimento de snatch.

ARREMESSO

O Arremesso (Clean and Jerk), segunda etapa da prova de

levantamento de peso, é um movimento composto.

30
Levantamento de PesO
Olímpico
A posição inicial do Clean and Jerk é um pouco diferente da do

Snatch, isto por dois importantes motivos, o aumento na carga e a

forma composta do movimento.

Imagem: Posições iniciais do Snatch e Clean and Jerk, respectivamente.

Podemos perceber que no Snatch as mãos são posicionadas na

extremidade da barra e a coluna fica em um ângulo mais agudo. Já

no Clean and Jerk as mãos ficam mais próximas, já a coluna fica em

um ângulo maior.

Na primeira fase do movimento é realizado o Clean, no qual a

barra é trazida da posição inicial até à altura dos ombros. Durante

esse movimento contínuo, a barra pode deslizar sobre as coxas e

barriga, porém, não pode tocar no peito antes da posição final.

31
Levantamento de PesO
Olímpico
Finaliza-se essa fase na posição de Front Rack, conforme a imagem

abaixo.

Imagem: Posição de Front Rack

Na segunda fase do movimento, usando a força de membros

superiores e inferiores, o atleta deve levar a barra acima da cabeça. O

atleta pode fazer uso tanto do Split Jerk ou do Squat Jerk, similares

aos já mencionados Split Snatch e Squat Snatch. Nas imagens abaixo

você pode ver a diferença entre as técnicas mencionadas.

32
Levantamento de PesO
Olímpico

Imagem: Atleta utiliza o Squat para a realização do Clean and Jerk.

Imagem: Atleta utiliza o Split para a realização do Clean and Jerk

Depois de se estabilizar e ficar imóvel (ambos o atleta e a barra),

deve haver um realinhamento das pernas, bem como a extensão de

33
Levantamento de PesO
Olímpico
ambos braços e pernas. Deve então esperar pelo sinal dos árbitros

para que finalmente possa abaixar o peso.

Imagem: Posição final.

É importante ressaltar que, entre ambos os movimentos, é

permitido ao atleta ajustar a posição da barra. Neste caso, o atleta

pode:

• Tirar o chamado “gancho” Hook Grip;

• Baixar a barra até a altura dos ombros, caso ela esteja muito

alta e dificultando a respiração;

• Mudar a largura do grip (pegada);

34
Levantamento de PesO
Olímpico
VEDAÇÕES

• Colocar a barra no peito, antes de virar os cotovelos;

• Tocar as coxas ou joelhos com o cotovelo ou para superior

dos braços;

• Qualquer movimento de Jerk incompleto;

• Qualquer oscilação da barra para ganhar alguma vantagem.

TENTATIVAS

Em qualquer das duas modalidades, os árbitros devem julgar

como inválida qualquer tentativa incompleta (casos em que a barra

alcançar a altura dos joelhos).

35
Levantamento de PesO
Olímpico
ARBITRAGEM

No LPO não basta simplesmente levantar o maior peso, é

necessário que o atleta faça todo o movimento de forma correta e de

acordo com as regras. São os três árbitros (dois árbitros laterais e um

árbitro central) que definem se os levantamentos foram executados

de maneira correta.

ZONA DE PROVA

As provas de LPO são realizadas em um tablado conforme a

imagem abaixo.

36
Levantamento de PesO
Olímpico
BARRA

A barra (Barbell) é o conjunto da barra, placas ou discos e as

presilhas.

A barra possui seguintes dimensões:

MASCULINO

• PESO: 20kg.

• LARGURA: 2,200mm. Cada manga tem 415mm de

comprimento e 50mm de diâmetro. Já o centro da barra tem

28mm de diâmetro.

37
Levantamento de PesO
Olímpico
FEMININO

• PESO: 15kg.

• LARGURA: 2,010mm. Cada manga tem 320mm de

comprimento e 50mm de diâmetro. Já o centro da barra tem

25mm de diâmetro.

Como pode ser perceber pelas imagens, a barra possui áreas

ásperas ou com ranhuras (knurling), estas servem para aumentar o

atrito, dificultando que a barra escorregue das mãos do atleta.

38
Levantamento de PesO
Olímpico

Imagem: Ranhuras na barra.

Uma curiosidade, a barra masculina possui ranhuras no meio,

herança da época em que eram realizados levantamentos com uma

mão. A barra feminina, por sua vez, não possui asa ranhuras centrais.

Outra importante característica da barra olímpica é a capacidade

das mangas (partes onde os discos são colocados) de girar

livremente. Essa rotação é muito importante e faz uma diferença

extremamente relevante no levantamento do peso.

A rotação das mangas reduz o torque criado pelos discos, em

outras palavras, ela permite a rotação dos discos, o que ajuda a

diminuir a força produzida pela inércia dos discos. A rotação também


39
Levantamento de PesO
Olímpico
promove uma empunhadura mais segura e diminuindo assim o

estresse nos punhos e cotovelos.

PRESILHAS

As presilhas são os instrumentos utilizados para prender os pesos

no lugar. Elas pesam 2.5kg cada.

Imagem: Exemplos de presilhas.

DISCOS

Os discos, anilhas ou pesos, são marcados por 5 cores,

dependendo do peso, são elas vermelho, azul, amarelo, verde e

branco.

40
Levantamento de PesO
Olímpico
São disponíveis em 10 pesos:

• 0.5kg;

• 1kg;

• 1.5kg;

• 2kg;

• 2.5kg;

• 5kg;

• 10kg;

• 15kg;

• 20kg; Imagem: Exemplos de discos

• 25kg;

ROUPAS

Nas competições de LPO a roupa utilizada pelos atletas é deve

conformar com as regras, ou seja, não é possível utilizar qualquer

traje.

Dentre as regras da vestimenta estão:

• Pode ser uma peça única (macacão) ou duas peças, porém,

deve cobrir o tronco do atleta;

• Deve ser justa;

41
Levantamento de PesO
Olímpico
• Deve ser sem gola;

• Não pode cobrir os ombros:

• Não pode cobrir os joelhos.

• As meias, se utilizadas, devem chegar no máximo até abaixo

do joelho.

O atleta pode utilizar uma camiseta embaixo da roupa de

competição, porém, esta não pode cobrir os cotovelos e não pode ter

gola.

SAPATO/SAPATILHA

O sapato utilizado pelos atletas é adaptado para o levantamento

de peso. Ele é leve, normalmente feito de fibra de carbono. O sapato

tem uma aderência elevada, melhorando assim a estabilidade.

Costuma ter um salto mais alto, o que aumenta a base de suporte

e a estabilidade no momento da realização do levantamento do peso.

Eles têm a principal influência no momento do movimento de

agachamento, conforme as imagens a seguir.

42
Levantamento de PesO
Olímpico

Imagem: Atleta de LPO com tênis de levantamento de peso.

Imagem: Movimento de agachamento sendo realizado com tênis comum, pés descalços e

com tênis específico de levantamento de peso.

43
Levantamento de PesO
Olímpico

CINTA

O atleta pode utilizar uma cinta, caso deseje, porém, ela não

poderá ter mais de 120 mm. A cinta deve sempre ser usada acima do

traje de competição.

44
Levantamento de PesO
Olímpico

Imagem: Atleta do LPO utilizando a cinta.

BANDAGENS, FITAS OU EMPLASTROS

Podem ser utilizados nos punhos, joelhos e mãos. Fitas e

emplastros podem ser utilizados nos dedos. O uso de joelheiras é

permitido, desde que não sejam reforçadas.

As bandagens de punho não podem cobrir mais que 100mm de

pele. Já as de joelho não podem cobrir mais de 300mm de pele.

45
Levantamento de PesO
Olímpico

Imagem: Joelheiras e sapatilhas.

Imagem: Joelheiras em uso.

Vale ressaltar que as bandagens de punho são utilizadas para

gerar maior estabilização articular, porém, se usadas em excesso,

46
Levantamento de PesO
Olímpico
podem causar enfraquecimento do tecido conectivo, aumento assim

o risco de lesões.

Imagens: Bandagem de punho.

Luvas esportivas sem dedo também são permitidas, desde que

cubram, no máximo, a primeira falange dos dedos. Estas não são tão

presentes nas competições como as bandagens de punho e as cintas.

47
Levantamento de PesO
Olímpico
Bandagens ou outros substitutos não podem ser utilizados nas

seguintes partes do corpo:

• Cotovelos;

• Tronco:

• Coxas;

• Canelas:

• Braços.

Imagem:
Atleta realizando o LPO nas olimpíadas
de Londres 2012, com macacão e cinta.

48
Levantamento de PesO
Olímpico

Capítulo 4

LEVANTAMENTO DE PESO
PARALÍMPICO

49
Levantamento de PesO
Olímpico
Nas Paralimpíadas o levantamento de peso é adaptado. A

primeira realização de uma modalidade similar foi feita nas

Paralimpíadas de 1964 em Tóquio e chamava-se Halterofilismo

Paralímpico. Porém, neste evento somente homens com lesão na

medula espinhal podiam participar.

Já em 1984, o Powerlifting, faz sua primeira aparição, passando a

incluir outros tipos de deficiências. Porém, poucos anos depois, em

1992, decidiu-se que apenas o Levantamento de Peso Básico

integraria os Jogos Paralímpicos.

ELEGIBILIDADE

Os atletas do levantamento de peso Paralímpico possuem

deficiência física nos membros inferiores, baixa estatura e/ou

paralisia. Porém, abaixo temos uma tabela (em inglês) que traz mais

especificamente a elegibilidade para a modalidade.

50
Levantamento de PesO
Olímpico

Imagem: Tabela de elegibilidade. Pode ser acessada no pelo endereço -

https://www.paralympic.org/powerlifting/classification

CATEGORIAS DE PESO

Os atletas são divididos em categorias de peso (10); de 49kg até

acima de 107kg (Masculino) e 41kg até acima de 86kg (Feminino).

Cabe ressaltar que existem regras mais específicas acerca dos atletas

amputados. Indicamos para aqueles interessados que acessem o site

do Comitê Paralímpico Internacional3 e do Comitê Paralímpico

3
https://www.paralympic.org/sites/default/files/2019-
12/World%20Para%20Powerlifting___February%202019.pdf

51
Levantamento de PesO
Olímpico
Brasileiro4 para compreender melhor essa incrível modalidade e suas

regras.

PROVA

O evento é realizado através do exercício de supino, porém, com

algumas regras específicas. O exercício é composto por 4 fases:

• Posição Inicial;

• Sequência de Início (movimento excêntrico);

• Sequência de Levantamento (movimento concêntrico);

• Sequência de Recolher;

Cada uma das fases possui um regramento específico, mas,

vamos trazer aqui algumas das principais disposições:

POSIÇÃO INICIAL

• “Posicionamento do corpo: cabeça, ombros, glúteos, pernas

(totalmente estendidas sempre que possível), calcanhares

(se aplicável) devem permanecer tocando o banco durante

todo o levantamento” 5.

4
https://www.cpb.org.br/upload/link/7f2f4c9102aa4f0faf047ed099affee3.pdf
5
https://www.cpb.org.br/upload/link/7f2f4c9102aa4f0faf047ed099affee3.pdf

52
Levantamento de PesO
Olímpico
• “O atleta pode escolher por ter auxílio, se ele solicitar,

apenas dos anilheiros posicionados para ajudar a sacar a

barra dos suportes, que deve ser realizada somente para seu

o braço estendido e não abaixo até o peitoral. “

SEQUÊNCIA DE INÍCIO

• “O atleta deve começar o movimento somente após o

comando de ‘Comece’ do CR. “

• “A cabeça deve ficar em contato com o banco durante

todo o levantamento. “

• “A posição inicial do corpo não pode mudar durante

todo o levantamento. ”

• “A barra deve descer até o peitoral de forma totalmente

controlada durante a sequência. “

• “Sem quicar a barra: Quicar é quando a barra desce,

comprime o peito sem uma parada e de uma forma

descontrolada e imediatamente levantada. Deve haver

uma parada perceptivelmente visível no peitoral,

mostrando uma ruptura definitiva entre o movimento

excêntrico e concêntrico da barra (para baixo e para

cima). “
53
Levantamento de PesO
Olímpico
• “Uma vez que a barra tiver parado no peitoral, ela nunca

deve afundar no peitoral antes de ser levantada. “

SEQUÊNCIA DE LEVANTAMENTO

• “A barra deve ser levantada igualmente e controlada. “

• “A barra nunca deve mover para baixo em direção ao

tórax (mas é permitido parar). “

• Não são permitidos movimentos laterais das mãos ao longo

da barra.

SEQUÊNCIA DE RECOLHER

• “A barra nunca deve ser colocada nos suportes antes que o

comando para guardar seja dado. “

54
Levantamento de PesO
Olímpico

Imagem: Ramon Epstein realizando a prova de Levantamento de Peso Básico

Paralímpico nas Paralimpíadas de Barcelona 1992.

55
Levantamento de PesO
Olímpico

capítulo 5
fundamentos do movimento
Como já mencionado anteriormente, o LPO tem sido amplamente

utilizado por praticantes de outras modalidades esportivas,

principalmente para o treinamento na alta performance, por suas

características biomecânicas de elevada produção de força e

potência muscular.

Neste capítulo abordaremos os benefícios do LPO para o

treinamento e reabilitação, trazendo artigos científicos e exemplos

práticos do uso dessa modalidade. Entretanto, primeiramente

abordaremos, brevemente, a biomecânica do levantamento de peso.

56
Levantamento de PesO
Olímpico
BIOMECÂNICA
Os movimentos realizados no LPO são semelhantes as ações de

outras modalidades desportivas, principalmente aquelas que

dependem de ações horizontais e verticais, com a extensão

simultânea das articulações do tornozelo, joelho e quadril (e.g.

basquete, vôlei, futebol, handebol).

O arranco e arremesso, quando executados de forma correta,

assemelham-se a um salto, porém, com uma carga. Tem-se, então,

uma ação explosiva e coordenada que pode ser de grande auxílio

para atletas de outros esportes. Algumas pesquisas demonstram uma

enorme correlação entre os exercícios de LPO e o salto vertical.

Recentemente, alguns estudos demonstraram os efeitos do

treinamento com o LPO e o aumento de desempenho na corrida em

velocidade (sprint) e mudança de direção.

57
Levantamento de PesO
Olímpico
Mobilidade articular e flexibilidade

Mobilidade é o potencial de movimento de um (s) segmento (s)

corporal (s), sistema (s) articular (es) ou sistema (s) muscular (es) e a

capacidade de produzir esse movimento através de uma gama

completa. Simplificando - a capacidade potencial de produzir o

movimento desejado; ou, mais simplesmente, mobilidade é um

potencial de movimento.

A mobilidade inclui extensibilidade muscular, flexibilidade do

tecido conjuntivo e mecânica das articulações, todas definidas

abaixo. Na sua forma mais pura, a mobilidade seria considerada sem

influência do sistema nervoso.

Em outras palavras, se você é submetido à anestesia, mobilidade

é a quantidade de amplitude de movimento que seus sistemas

articulares possuem. No entanto, em um cenário do mundo real,

obviamente estamos lidando com atletas que estão acordados - a

partir de agora, quando nos referimos à mobilidade e aos fatores

fisiológicos mencionados acima, assumiremos que eles são

influenciados pelo sistema nervoso em graus variado.

58
Levantamento de PesO
Olímpico
Fatores associados

A Flexibilidade é a capacidade das estruturas de tecidos moles

(tendão, ligamento e músculos) a serem alongadas para permitir a

amplitude de movimento desejada de uma articulação.

Imagem: Flexibilidade dos Músculos.

O objetivo é atingir a quantidade ideal de flexibilidade muscular

e tecidos moles de maneira eficaz, para atingir consistentemente as

posições desejadas dentro dos padrões de movimento.

59
Levantamento de PesO
Olímpico
Flexibilidade muscular é a capacidade das fibras musculares

especificamente serem alongadas para permitir a amplitude de

movimento desejada de uma articulação.

Exemplo:

No levantamento de peso, o movimento no plano sagital é

demonstrado com extensão na parte superior ou a tríplice extensão

(extensão do quadril, extensão do joelho e flexão plantar do

tornozelo) e uma posição de agachamento profundo (flexão do

quadril, flexão do joelho e dorsiflexão do tornozelo), bem como um

quadril em extensão (perna de trás) e outro em flexão (perna da

frente). Em relação aos ombros, o movimento do plano sagital é

demonstrado ao passar da posição do rack para a sobrecarga total


60
Levantamento de PesO
Olímpico
(um pouco menos de 90 graus de flexão do ombro a

aproximadamente 180 graus de flexão do ombro), por exemplo.

Estabilidade e controle do motor

A estabilidade é o controle dos fatores de mobilidade e

flexibilidade acima mencionados. É a capacidade de regular a

amplitude de movimento desejada de um sistema e a capacidade de

resistir à amplitude de movimento indesejada de um sistema. A

literatura define da seguinte forma:

Estabilidade “A capacidade de compensar uma perturbação

externa. “ (Stergiou 2011) “Inverso da taxa de divergência da trajetória

pretendida após uma perturbação. “ (Stergiou 2011) “O grau em que

um sistema pode retornar a uma trajetória de orientação ou

movimento após uma perturbação. “ (McQuade 2016) “Instabilidade

- a incapacidade de recuperar uma posição ou trajetória após

perturbação. “ (McQuade 2016).

Controle de estabilidade passiva de um sistema articular usando

tecidos inertes (não contráteis e não neurológicos), como ligamentos,

cápsulas articulares ou estruturas ósseas.

61
Levantamento de PesO
Olímpico
Estabilidade Ativa: O controle de uma estrutura articular usando

o sistema neuromuscular. Pode ocorrer sob controle consciente

(voluntário) ou subconsciente (reflexivo).

Estabilidade Estática: A capacidade dos sistemas trabalhando

em conjunto para manter uma posição desejada enquanto resistem a

qualquer mudança nessa posição.

Estabilidade Dinâmica: A capacidade dos sistemas trabalhando

em conjunto para resistir a mudanças ou desvios de um intervalo

desejado enquanto se move através de um intervalo desejado.

Imagem: Estabilidade de Ombro.

62
Levantamento de PesO
Olímpico
Para colocar tudo isso no contexto do levantamento de peso

olímpico, usaremos o Snatch como exemplo. À medida que a barra

se move do chão em direção ao quadril, o levantador exibe

estabilidade dinâmica e ativa por meio da extensão das articulações

das pernas (atenção aos ajustes máximo e frouxo). Nesse ponto, o

torso exibe estabilidade estática e ativa, enquanto os músculos do

CORE trabalham para manter a posição da coluna vertebral e resistir

às forças da carga externa.

Depois que o levantador se estende e começa o movimento, os

ombros agora exibem estabilidade ativa e dinâmica no controle do

caminho da barra desejado. Os ombros então travam e se tornam

uma unidade com o tronco, resistindo a movimentos indesejados

(estabilidade estática), enquanto as pernas terminam dinamicamente

o levantamento. Isso tudo está dentro da capacidade de mobilidade

individual do levantador, e a estabilidade passiva (usando tecido

conjuntivo como suporte) está ocorrendo em algum grau em todas as

fases do levantamento.

Observações: Como com os fatores de mobilidade descritos

anteriormente, definimos essas formas de estabilidade

separadamente, mas deve-se entender que, para qualquer


63
Levantamento de PesO
Olímpico
movimento, estamos simultaneamente utilizando graus variados de

meios de estabilidade ativos e passivos.

Além disso, definimos estabilidade estática como se realmente

significasse um sistema imóvel. Na realidade, a estabilidade estática

não existe no sentido literal, porque mesmo um sistema articular

aparentemente imóvel realiza inúmeras correções dinâmicas, muitas

vezes imperceptivelmente pequenas, para manter uma posição geral

a estática é relativa.

Movimento

Definiremos o movimento como os fatores de mobilidade e

estabilidade mencionados acima, combinados com os princípios

biomecânicos para impulsionar uma parte do corpo na direção

desejada e/ou alcançar uma posição desejada - como uma conclusão

bem-sucedida do Arranque ou Arremesso.

Aquisição de habilidades motoras “Um processo no qual um

atleta aprende a controlar e integrar a postura, a locomoção e as

ativações musculares que permitem o indivíduo a se envolver em uma

variedade de comportamentos motores que são limitados por uma

variedade de requisitos de tarefas. " (Newell 1991)

64
Levantamento de PesO
Olímpico
Relacionando esse conceito ao levantamento de peso, o snatch e

o clean & jerk são habilidades de movimento que devem ser

desenvolvidas ao longo do tempo, através de sequências repetidas

do sistema neuromuscular. Elementos como controle postural e

ativação muscular se tornam automáticos, mas pode ser benéfico

decompô-los em componentes para fins de aprendizado motor.

Variabilidade do Movimento (VM) “Permitindo a adaptação

desejada às demandas. “ (Harbourne 2009) “Aumente a capacidade

de se adaptar. “ (Glasgow 2013)

A VM é um aspecto importante para um levantador de peso.

Permite que o atleta tenha "opções" de movimento reflexivo dentro

da capacidade de estabilidade e mobilidade de seus sistemas

articulares. Um nível ideal de MV facilitará o processo de aprendizado.

Um exemplo de variabilidade de movimento seria um levantador

ajustando sua posição inferior sob uma carga para concluir com êxito

o levantamento. Vimos com frequência levantadores se

reposicionarem sob carga com o que às vezes parecem posições que

seriam perigosas como joelhos valgos ou varos demais, quadris ou

ombros se movendo, etc., no entanto, o levantador sai ileso desse

65
Levantamento de PesO
Olímpico
movimento. Ele ou ela foi capaz de explorar as “opções” de

movimento para concluir a tarefa, utilizando o espectro de

mobilidade e estabilidade que já havia sido estabelecido como

dentro de sua capacidade.

Padrões fundamentais do movimento humano

Esses padrões são definidos a partir de uma abordagem chamada

de “Estabilização Neuromuscular Dinâmica” (DNS), que compara o

paciente/aluno com um bebê sadio e seus padrões estabilizadores.

A DNS aplica os princípios da Cinesiologia do desenvolvimento

durante o primeiro ano de vida; esses princípios definem a postura

ideal, padrões de respiração, centralização articular funcional,

desenvolvimento da estrutura óssea e muscular.

O alvo primário é o cérebro, que deve ser estimulado

adequadamente e condicionado a ativar automaticamente os

padrões de movimento ótimos necessários para coativação dos

músculos estabilizadores.

66
Levantamento de PesO
Olímpico
Podemos dividir os padrões fundamentais do movimento

humano em 3 partes; Membros inferiores; centro do corpo (core) e

membros superiores.

Membros inferiores – Padrões de dominância de Quadril e


dominância de Joelho

Antes de entendermos quais são esses padrões, precisamos

entender qual a principal diferença entre eles.

Dominante de Joelho – Movimento amplo de joelho e tornozelo.

Exemplo: Agachamento.

Dominante de Quadril – movimento amplo do quadril, atuação

mínima do joelho e tornozelo. Exemplo: Levantamento terra.

67
Levantamento de PesO
Olímpico
Dominante de Joelho

O padrão dominante de joelho se divide em 3: Dominante de

Joelho Bilateral Simétrico, Dominante de Joelho bilateral Assimétrico

e Dominante de Joelho Unilateral.

Dominante de Joelho Bilateral Simétrico

São movimentos onde os dois pés estão em contato com o chão

e também estão em paralelo (um ao lado do outro), como por

exemplo no agachamento.

Dominante de Joelho Bilateral Assimétrico

São movimentos onde os dois pés estão em contato com o chão,

mas não estão em paralelo (um pé à frente e outro atrás), como por

exemplo no exercício de “Passada”.

Dominante de Joelho Unilateral

São movimentos em que só um dos pés está em contato com o

solo, como por exemplo a passada com apoio.

68
Levantamento de PesO
Olímpico
Dominante de Quadril

O padrão de dominância de quadril (DQ) se dividi em 2:

Dominante de quadril bilateral e Dominante de quadril unilateral.

Dominante de Quadril Bilateral

São exercícios que são executados com os 2 pés em contato com

o chão.

Dominante Quadril Unilateral

São basicamente os mesmos exercícios do padrão acima, porém,

realizados com apenas 1 perna em contato com o solo. Um exemplo

seria o Levantamento Terra Unilateral

69
Levantamento de PesO
Olímpico
Core – estabilização central

Primeiramente devemos destacar que os músculos do core são o

elo vital entre força na região superior do corpo e força na região

inferior do corpo e, é um elemento chave para uma vida ou carreira

mais saudável.

A função dos músculos do core é de estabilização do tronco, e

dissipar energia para movimentos motores.

Quantos esportes ou atividades cotidianas envolvem flexão e

extensão do tronco? Poucos, quase nenhum.

Sendo assim, vamos analisar os padrões fundamentais do centro

do corpo:

Estabilidade lombar – Anti-hiperextensão

O termo “hiperextensão” se refere ao movimento de estender a

lombar a partir da posição anatômica do corpo (movimento que não

deveria acontecer).

Esse padrão consiste em manter a curvatura lombar neutra (a

mesma que você observa no indivíduo em pé), durante

70
Levantamento de PesO
Olímpico
movimentos/posições que obrigam a musculatura abdominal

trabalhar fortemente para que essa hiperextensão não ocorra.

Exercício – Um exercício básico que MUITAS pessoas fazem, é a

prancha ventral.

Analise o exercício. Você vai perceber que grande parte da

sobrecarga realizada pela ação da gravidade está na coluna lombar,

tendendo a movimentá-la para baixo, causando assim, uma

hiperextensão.

Então o principal foco do exercício, está no papel dos músculos

centrais: Realizar uma contração para evitar que esse movimento de

hiperextensão ocorra.

Estabilidade Lombar – Anti-Rotação

Olhando apenas o nome, você identifica qual é a objetivo desse

padrão? “Evitar a rotação”.

Em movimentos que trabalham esse padrão, o objetivo dos

músculos centrais é evitar que a rotação ocorra.

71
Levantamento de PesO
Olímpico
O exercício produz uma força (torque) rotacional para um lado e

o seu objetivo é contrair os músculos centrais, produzindo um torque

rotacional contrário, pra que essa rotação não ocorra. Conforme você

faz o movimento de extensão de cotovelo, o exercício se torna mais

desafiador.

Para ficar claro: O elástico quer te rodar para um lado e o seu

objetivo é não deixar que essa rotação ocorra.

Anti-flexão Lateral

Flexão Lateral de tronco:

Porém, como o próprio nome já diz, devemos IMPEDIR que esse

movimento ocorra, por isso o nome ANTI-flexão. (eu sei que estou

ficando repetitivo, mas é pra que isso grude na sua cabeça de tal

forma, que quando você ver um movimento como esse, seu sinal de

alerta funcional apite).

Exercício – Um exercício também comum e que ilustra bem esse

padrão, é a PRANCHA LATERAL.

72
Levantamento de PesO
Olímpico
Assim como na prancha ventral, na prancha lateral a força da

gravidade também tem maior influência na coluna lombar, tendendo

a move-la para baixo. Nosso objetivo é contrair os músculos

contralaterais do core para que esse movimento não ocorra.

Padrões de Chop e Lift

São padrões mais avançados, que diferente dos padrões acima,

desenvolvem a estabilidade do core contra forças dinâmicas. Nessas

variações, os braços transferem a força sobre um plano diagonal

através de um tronco relativamente estável.

IMPORTANTE: Qualquer rotação nesses exercícios deve vir do

giro dos OMBROS e não do tronco.

73
Levantamento de PesO
Olímpico
Chop

São exercícios que partem de cima e vão para baixo.

Imagem: Execução do Chop.

Lift

Lift é o contrário do chop. São movimentos que ocorrem de baixo

para cima.

Imagem: Execução do Lift.

74
Levantamento de PesO
Olímpico
Membros Superiores

Existem 4 padrões de movimento, eles são: Puxar e Empurrar

Horizontal e Puxar e Empurrar Vertical.

Vamos analisar um a um detalhadamente, e como sempre,

trazendo exemplos.

Puxar Horizontal

É todo movimento de puxar que realizamos com os braços

(aproximação das mãos em relação ao corpo), abaixo da linha do

ombro. Exercício – Um exemplo que é comumente visto é a “remada

fechada em pé” (movimento praticamente igual ao de abrir uma

porta).

Imagem: Puxada unilateral em pé.

75
Levantamento de PesO
Olímpico
Empurrar Horizontal

É todo movimento de empurrar que realizamos com os braços

(afastamento das mãos em relação ao corpo) abaixo da linha do

ombro. Exercício – Podemos utilizar o exercício de flexão de braços

(apoio)

Imagem: Flexão de braço.

Puxar Vertical

É todo movimento de puxar que realizamos com os braços acima

da linha do ombro. Exercício – O exercício de barra fixa (e suas

variações).

76
Levantamento de PesO
Olímpico

Imagem: Barra.

Empurrar Vertical

É todo movimento de empurrar que realizamos com os braços

acima da linha do ombro. Exercício – Um dos exercícios desse padrão

é o “Military Press”.

Imagem: Military Press.

77
Levantamento de PesO
Olímpico
FORÇA E POTÊNCIA MUSCULAR
Para definir qual ou quais exercícios utilizar com o objetivo de

aumento de força e potência é necessário que uma análise do gesto

esportivo e de sua mecânica específica.

Para os esportes baseados no solo deve ser feito o uso de

exercícios de cadeia cinética fechada, focando fundamentalmente

nas articulações do joelho, quadril e tornozelo em sincronia. A

extensão simultânea dessas articulações, denominada tripla

extensão, produz força e potência para saltar, correr e mudar de

direção.

Outro aspecto importante é que o

ganho de força é específico ao ângulo da

articulação treinada. Portanto os atletas

devem treinar com ações numa faixa

angular que mimetize seu gesto

esportivo.

Imagem: Atleta Olímpico realizando a tripla

extensão.

78
Levantamento de PesO
Olímpico
Para aumentar a potência, os atletas precisam incluir em seus

treinos movimentos que demandam uma rápida aceleração, contra

uma determinada resistência, durante toda a amplitude articular do

movimento, sem a necessidade de desacelerar no final. Essa ação é

conhecida como movimento balístico.

Os exercícios de LPO possuem uma característica balística, pois,

a barra é “arremessada” do solo sendo posteriormente amortecida

pelo atleta. Esse deslocamento vertical e horizontal da barra pode ser

analisado através do plano sagital.

Neste contexto de treino de potência através do LPO, os atletas

devem usar cargas que favoreçam á máxima produção mecânica de

potência. Os estudos apontam que, dentro da modalidade, a maior

potência produzida ocorre com cargas em torno de 75-80% do

máximo que o atleta consegue levantar no arranco e arremesso.

79
Levantamento de PesO
Olímpico
MOVIMENTO DE AGACHAMENTO (DOUBLE KNEE BEND)
O movimento de agachamento, por sua vez, é um ótimo exercício,

principalmente para esportes que realizam salto contra movimento.

Isto ocorre pois utiliza-se inicialmente dos extensores de quadril e,

subsequentemente, dos extensores de joelho, através da amplitude

de movimento mais forte de ambas articulações do joelho6.

TRAJETÓRIA DA BARRA
A análise de todo o movimento executado pelo atleta, incluindo

a trajetória da barra, é importante para a visualização de possíveis

erros técnicos.

A seguir temos um gráfico demonstrando a trajetória da barra, no

recorde americano de Snatch, realizado por Jared Flemming em

20157.

6
Fortin, Joseph D.. (1995). Weight Lifting.
7
Para uma análise detalhada deste recorde acesse:
https://engineeredathletics.com/2017/05/15/bar-path-analysis-of-an-american-record-
snatch/

80
Levantamento de PesO
Olímpico

Imagem: Trajetória de um Snatch.

Essa trajetória apresentada é apenas um exemplo, isto porque

não há um consenso definitivo acerca da trajetória perfeita. Porém,

algo em comum nas principais trajetórias bem-sucedidas é a sua

forma em S. Vejamos abaixo outros exemplos de trajetória8:

8
Musser, Leslie J.; Garhammer, John; Rozenek, Ralph; Crussemeyer, Jill A.; Vargas,
Emmy M. Anthropometry and Barbell Trajectory in the Snatch Lift for Elite Women
Weightlifters, Journal of Strength and Conditioning Research: June 2014 - Volume 28 -
Issue 6 - p 1636-1648 doi: 10.1519/JSC.0000000000000450

81
Levantamento de PesO
Olímpico

Imagem: Exemplos de trajetória da barra no Snatch.

82
Levantamento de PesO
Olímpico
USO DO LPO EM OUTROS ESPORTES
O LPO é muito utilizado na rotina de treinamento de atletas das

mais variadas modalidades desportivas. Isso é decorrente dos

inúmeros benefícios do LPO.

Existem estudos demonstrando a capacidade dos exercícios de

LPO em aumentar o salto vertical.9 O levantamento olímpico é

importante exercício para performance do salto contra movimento.

Consequentemente, esse movimento é utilizado em diversos

esportes coletivos e individuais, como basquetebol, voleibol e

handebol, bem como influência na potência, força e espessura

muscular de membros inferiores10.

Esportes que demandam a chamada posição atlética (athletic

positivo ou stance), também podem se beneficiar do LPO,

principalmente pela necessidade de melhorar a explosão reativa

saindo dessa posição.

9
Hackett D, Davies T, Soomro N, et al Olympic weightlifting training improves
vertical jump height in sportspeople: a systematic review with meta-analysis
British Journal of Sports Medicine 2016;50:865-872.
10
Santana, Saulo. (2018). Artigo de revisão. Efeitos do levantamento olímpico
sobre salto contra movimento em esportes de alto nível: um estudo de
revisão.

83
Levantamento de PesO
Olímpico

Imagem: Exemplos da posição atlética (athletic position ou stance)

No âmbito do futebol americano o LPO é amplamente utilizado

nos treinamentos. Como já mencionado anteriormente, o LPO pode

melhorar o salto vertical e a explosão a partir da posição atlética.

Ambas capacidades são amplamente utilizadas no futebol americano.

Algumas pesquisas indicam que o LPO é até mesmo mais eficaz e

84
Levantamento de PesO
Olímpico
benéfico para atletas do futebol americano do que o trabalho com

pesos comuns (powerlifting)11.

Porém, isso não se aplica apenas a este esporte. Esportes como

voleibol e basquetebol também dependem em grande parte de

saltos verticais. Logo, o LPO pode ser incorporado nos treinos físicos

para focar nessas qualidades.

Em outra vertente, a tripla extensão realizada durante o LPO é

requisitada em quase todos os esportes, principalmente no que se

refere a correr, pular e mudar de direção. Logo, o LPO também pode

ser extremamente benéfico para esportes que demandem essas

capacidades.

Concluindo, o LPO é um esporte que demanda diversas

capacidades do atleta, desde mobilidade articular, flexibilidade e

força do core. Além disso, durante a execução dos levantamentos, o

atleta realiza movimentos que são muito similares com aqueles

11
Hoffman, Jay & Cooper, Joshua & Wendell, Michael & Kang, Jie. (2004).
Comparison of Olympic vs. traditional power lifting training programs in
football players. Journal of strength and conditioning research / National
Strength & Conditioning Association. 18. 129-35. 10.1519/00124278-
200402000-00019.

85
Levantamento de PesO
Olímpico
realizados em outros esportes. Logo, há um enorme espaço para a

transferência e melhora dessas capacidades com o treino de LPO.

Principais lesões no LPO

O como em qualquer outra atividade física ou esporte, a prática

do LPO pode ocasionar algumas lesões, principalmente se executado

de maneira incorreta. Portanto, vamos falar de maneira sucinta das

principais lesões incidentes sobre os praticantes de LPO.

A estrutura mais lesionada, nos praticantes de LPO, são as

articulações.

JOELHOS

O LPO utiliza muitos movimentos de agachamento, o que,

consequentemente, coloca grandes quantidades de pressão nas

patelas. Por isso, os joelhos são uma das estruturas acometidas de

lesões decorrentes da prática desse esporte.

Uma patologia frequentemente relatada no LPO é a síndrome da

dor patelofemoral (SDP). A síndrome pode ser resultado, também, da

execução malfeita dos movimentos, por isso, é importante que se

execute os movimentos de agachamento de forma correta.

86
Levantamento de PesO
Olímpico
Vale ressaltar que a SDP também pode ser causada pela fraqueza

dos músculos do quadríceps e/ou falta de estabilidade dos flexores

do quadril.

Outra patologia recorrente no LPO, também por casa dos

movimentos de agachamento, incluindo o agachamento sumô, é a

tendinite patelar.

COLUNA

Os movimentos de LPO, podem também ocasionar lesões na

coluna, principalmente na sua porção inferior. As lesões dessa região

podem ser causadas principalmente por excesso de peso, execução

incorreta e fraqueza do core.

Algumas das lesões mais comuns na região da coluna são os

estiramentos e as hérnias de disco.

OMBROS

O ombro é uma articulação extremamente requisitada durante os

movimentos de LPO. Tendo em vista que tanto no Snatch, quanto no

Cleand and Jerk, o atleta tem que elevar o peso acima da cabeça., o

ombro passa por uma longa trajetória, requisitando uma boa

87
Levantamento de PesO
Olímpico
amplitude de movimento. Ao final, a estabilidade do ombro é testada,

principalmente no momento de receber a barra acima da cabeça.

Logo, não deve ser surpresa que essa articulação também é uma

das mais lesionadas nesse esporte. Dentre as principais patologias

estão as dores no ombro, luxações, rompimento ou tendinite do

manguito rotador, entre outras.

Outras articulações como os tornozelos, cotovelos e quadril

também são muito demandadas durante os movimentos de LPO e

podem ser acometidas de patologias, principalmente por uso

excessivo.

88
Levantamento de PesO
Olímpico

Imagem: Atleta Armênio sofre fratura no braço nas Olímpiadas do Rio 2016.

Essa pequena explanação acerca das principais lesões serve para

ressaltar a importância de uma execução correta dos movimentos.

Um treinamento adequado é essencial para o sucesso da inclusão do

LPO, seja como forma de reabilitação ou para aumento de

performance. Por isso, é sempre importante estudar muito sobre a

biomecânica dos movimentos, a anatomia das estruturas utilizadas, os

mecanismos de lesão e os métodos de prevenção de lesões.

89
Levantamento de PesO
Olímpico

conclusão
O crescimento do LPO, mesmo que acelerado, não deveria

surpreender ninguém que realmente conhece o esporte. Apesar de

modalidades como o Cross Training e treinamento funcional terem

uma grande responsabilidade pela ampla disseminação do LPO e

seus movimentos, os seus benefícios para diversos outros esportes

também são responsáveis pelo seu crescimento.

A utilização dos movimentos do LPO no âmbito da alta

performance tem sido onipresente. Desde atletas de esportes

coletivos, como futebol, futebol americano, voleibol e basquetebol,

até esportes individuais como natação, tênis e atletismo, têm se

beneficiado da implementação de protocolos de treinamento que

incluem a modalidade.

Quanto ao esporte nas Olimpíadas, já não há mais discussão, LPO

já está consolidado como um dos esportes mais característicos da

90
Levantamento de PesO
Olímpico
competição. São mais de 100 anos de presença constante do evento

no programa dos Jogos Olímpicos.

Concluindo, esperamos que essa matéria que aqui trouxemos

tenha lhe auxiliado em compreender melhor esse esporte. Não só no

âmbito das regras e técnicas, mas também nas questões

biomecânicas dessa modalidade. O LPO com certeza terá cada vez

mais presença nos centros de treinamentos, academias e clubes,

tanto como forma de melhora da performance, quanto na reabilitação

e melhora das capacidades funcionais.

Esperamos que tenham gostado. Bons estudos e um grande

abraço.

91
Levantamento de PesO
Olímpico

REFERÊNCIAS
https://www.olympic.org/weightlifting-equipment-and-history

https://www.paralympic.org/powerlifting/rules

https://www.olympicchannel.com/en/stories/news/detail/olympic-weightlifting-

everything-you-need-to-know/

https://www.iwf.net/2017/12/22/health-benefits-olympic-weightlifting/

https://physicalculturestudy.com/2018/04/09/the-history-of-olympic-weightlifting/

https://www.jstor.org/stable/642697?seq=1

http://en.olympic.cn/sports_in_ancient_china/2003-11-16/11147.html

http://www.ontariostrongman.ca/jva/PRESS.htm

https://www.cob.org.br/pt/cob/confederacoes/cblp/

http://www.educacaofisica.seed.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteud

o=232

https://www.scienceforsport.com/olympic-weightlifting/

https://www.cpb.org.br/upload/link/7f2f4c9102aa4f0faf047ed099affee3.pdf

https://www.iwf.net/weightlifting_/sinclair-coefficient/

92
Levantamento de PesO
Olímpico
http://roppe.com.br/produto/barra-olimpica-feminina/

Everett, Greg (2009). Olympic Weightlifting: A Complete Guide for Athletes and

Coaches.

http://www.cblp.org.br/

https://bjsm.bmj.com/content/bjsports/51/4/211.full.pdf

93