Você está na página 1de 1

Art.

59 Código Penal
Circunstâncias Judiciais

 Culpabilidade: trata-se do grau de reprovabilidade e


censura da conduta do réu. Na culpabilidade avalia a
frieza e crueldade na execuçã o do crime.
 Antecedentes do réu: refere-se à vida pregressa do
agente, anterior ao crime. Inquérito policial
arquivado, ou em andamento, açã o penal em
andamento, processo penal com absolviçã o, processo
penal em andamento com decreto condenató rio,
passagem por atos infracionais, nã o geram maus
antecedentes.

O que gera maus antecedentes sã o as condenaçõ es


criminais transitadas em julgado incapazes de
gerarem reincidência.

 Conduta Social: refere-se ao comportamento do réu


Sú mula 241 STJ - A reincidê ncia penal nã o pode ser
considerada como circunstâ ncia agravante e, em seu meio familiar, social, profissional. É a
simultaneamente, como circunstâ ncia judicial. relaçã o e convivência perante a sociedade.
 Personalidade do agente: É o cará ter do
delinquente, o retrato psíquico deste. Está mais
Sú mula 444 STJ - É vedada a utilizaçã o de afeto à psicologia do que à s Ciências Jurídicas.
inquéritos policiais e açõ es penais em curso para  Motivos do crime: É o porquê, o motivo pelo qual,
agravar a pena-base. a razã o do agente ter praticado o delito. Em tese,
todo crime possui um motivo.
 Circunstâncias do crime: O modo de execuçã o
refere-se ao modus operandi, forma de execuçã o do
crime. Os meios empregados relacionam-se ao
instrumento utilizado na execuçã o do crime. As
circunstâ ncias de tempo e lugar e à s condiçõ es
temporais
 Consequências do crime: sã o as consequências do
crime, efeitos deste para a vítima, familiares e a
sociedade.
 Comportamento da vítima: refere-se à atitude da
vítima, se provocativa ou facilitadora da ocorrência
do crime. VITIMOLOGIA

Você também pode gostar