Você está na página 1de 26

Técnicas em

Equipamentos Fotográficos
Material Teórico
Fotografando com Smartphone

Responsável pelo Conteúdo:


Prof.ª Me. Elga Lilian Buck Martins

Revisão Textual:
Prof.ª Me. Luciene Santos
Fotografando com Smartphone

• Introdução;
• Sensores e Aparelhos;
• Uso da Câmera em Smartphones;
• A Imagem nas Redes Sociais.

OBJETIVO DE APRENDIZADO
· Conhecer os diferentes resultados propostos por câmeras instantâneas
de telefones celulares;
· Entender a fotografia feita por telefone celular como resposta à
velocidade das redes sociais;
· Conhecer aplicativos capazes de agregar valor visual à fotografia
proposta por esses equipamentos.
Orientações de estudo
Para que o conteúdo desta Disciplina seja bem
aproveitado e haja maior aplicabilidade na sua
formação acadêmica e atuação profissional, siga
algumas recomendações básicas:
Conserve seu
material e local de
estudos sempre
organizados.
Aproveite as
Procure manter indicações
contato com seus de Material
colegas e tutores Complementar.
para trocar ideias!
Determine um Isso amplia a
horário fixo aprendizagem.
para estudar.

Mantenha o foco!
Evite se distrair com
as redes sociais.

Seja original!
Nunca plagie
trabalhos.

Não se esqueça
de se alimentar
Assim: e de se manter
Organize seus estudos de maneira que passem a fazer parte hidratado.
da sua rotina. Por exemplo, você poderá determinar um dia e
horário fixos como seu “momento do estudo”;

Procure se alimentar e se hidratar quando for estudar; lembre-se de que uma


alimentação saudável pode proporcionar melhor aproveitamento do estudo;

No material de cada Unidade, há leituras indicadas e, entre elas, artigos científicos, livros, vídeos
e sites para aprofundar os conhecimentos adquiridos ao longo da Unidade. Além disso, você
também encontrará sugestões de conteúdo extra no item Material Complementar, que ampliarão
sua interpretação e auxiliarão no pleno entendimento dos temas abordados;

Após o contato com o conteúdo proposto, participe dos debates mediados em fóruns de discus-
são, pois irão auxiliar a verificar o quanto você absorveu de conhecimento, além de propiciar o
contato com seus colegas e tutores, o que se apresenta como rico espaço de troca de ideias e
de aprendizagem.
UNIDADE Fotografando com Smartphone

Introdução
A vida urbana do século XXI, repleta de bens de consumo e um incansável de-
sejo coletivo de busca pelo bem-estar e felicidade em qualquer circunstância, leva
homens e mulheres a um estilo de vida cada vez mais intenso e repleto de expe-
riências imediatas. A supervalorização do instante está presente no dia a dia das
pessoas, seja numa pausa para um café, numa caminhada ao final da jornada de
trabalho, numa conversa entre amigos, como também no transporte de uma bici-
cleta alugada entre um ponto e outro de uma grande cidade com trânsito intenso.

Um dia repleto de ações e uma vida paralela acontecendo em tempo real nas
redes sociais promovem, a cada dia que passa, um aumento considerável no
desenvolvimento tecnológico dos aparelhos de telefonia celular, dotados de recursos
para registrar esses momentos.

O que antes se limitava a uma forma restrita de registro de imagens para guardar
fora da memória, hoje tem se tornado uma poderosa ferramenta de comunicação,
seja por gravações amadoras como profissionais ou, ainda, por fotografias que
circulam pelo mundo em tempo real, tanto para registrar um estilo de vida como
para um flagrante de conteúdo jornalístico.

O fato é que os smartphones ganharam um espaço considerável no mercado de


bens de consumo estando à frente de muitas outras necessidades da vida urbana.
Alguns aparelhos chegam a custar o equivalente a uma televisão de recursos avan-
çados para toda a família, uma motocicleta, ou, ainda, uma viagem internacional.

O que antes se restringia a um veículo de comunicação por texto e voz, hoje


movimenta incontáveis somas nas empresas que desenvolvem aplicativos que pro-
metem melhorar cada vez mais um dos recursos mais expressivos da comunicação
não verbal: a fotografia feita por smartphones.

Neste último módulo, você perceberá que todo o conhecimento adquirido ao


longo deste conteúdo se aplica também ao uso de smartphones. Guardadas as
restrições de limitações tecnológicas, os cuidados com iluminação e composição
são os mesmos utilizados para a fotografia em câmeras digitais reflex.
Explor

Infográfico sobre a evolução dos Smartphones: https://goo.gl/Lni1B4

8
Sensores e Aparelhos
Apesar da considerável evolução nos aparelhos de telefone celular, vale lembrar
que uma das etapas que mais diferencia as câmeras digitais em relação aos telefones
é o tamanho do sensor e sua capacidade de acomodar os pixels, responsáveis pela
qualidade e resolução das imagens produzidas. Por isso, por maior que seja a
evolução atual desse campo tecnológico, existe uma limitação física que tem direta
ligação com a qualidade reproduzida já vista anteriormente. Enquanto o sensor full
frame equivale ao antigo rolo de filme 35 mm, o sensor de um smartphone ocupa
uma pequena área para realizar a mesma função.

Figura 1 – Comparativo entre sensores de câmeras digitais


Fonte: adaptado de iStock/Getty Images

O esforço da indústria de telefonia tem recebido destaque pela preocupação


em ofertar equipamentos com câmeras capazes de registrar imagens cada vez
melhores, seja pela qualidade do sensor, da câmera ou de um conjunto de fatores que
prometem fotos cada vez mais vistosas, tanto as realizadas por sua câmera frontal
como na câmera principal, posterior. Entre as opções de aparelhos, também existe
a diferença entre sensores, portanto, se você busca um aparelho com finalidade de
uso em gravações e registros de imagens, considere esta informação:

9
9
UNIDADE Fotografando com Smartphone

1/1.2”

1/1.5”

1/2.3”
1/2.5”
1/2.6”
1.3”

Apple iPhone Samsung Galaxy Nokia Lumia Sony Xperia Nokia Lumia Nokia 808
5S etc. S5 1520 Z1/Z2 1020 PureView
Compact/Z2

Figura 2 – Escala de sensores por tamanho e marca de aparelho

O pequeno tamanho do sensor desses aparelhos dificulta também operar com


ISOs elevados, por isso o uso de smartphones produz melhores resultados quando
na presença de mais luz, minimizando o número de ruídos.

O zoom ofertado pela câmera é, na verdade, uma ampliação interna da imagem


que está sendo gravada no sensor, portanto, não use esse recurso se deseja fotos
mais nítidas. Prefira sempre aproximar-se do assunto a ser fotografado, ou aproxime
a imagem por edição após foto.

Figura 3 – Tamanho real do sensor de um smartphone


Fonte: ephotozine.com

Na tentativa de produzir imagens melhores e vencer a concorrência, algumas


marcas oferecem câmeras com sensores de até 16 megapixels, aberturas de até
f/1.7 para um suave efeito de desfoque (quando o assunto principal está próximo

10
à câmera) e boas variações de distância focal em lentes grandes angulares que
prometem produzir selfies (autoretratos) cada vez mais atraentes.

Figura 4 – Modelos avançados de smartphones


Fonte: Adaptado de tudocelular.com

Ao adquirir um aparelho smartphone para a finalidade de fotografia, não deixe


de consultar essas preciosas informações técnicas, que vão além de um bonito
design. Você pode acessar um site de comparação entre os modelos para ver os
diferenciais de cada um.
Explor

Antes de adquirir um smartphone, consulte um site de comparativos: https://goo.gl/Yxwjpd

Acessórios
Além de uma grande gama de aplicativos para edição de imagem, o mercado de
acessórios para fotos produzidas por telefone apresenta incontáveis aparatos que
pretendem melhorar a vida do fotógrafo instantâneo.

Entre eles estão as conhecidas hastes para selfie, minitripés flexíveis, suporte com
microfone, iluminação de led, lentes acopláveis estilo macro, fish eye e telescópica,
entre outros adereços que prometem melhorar cada vez mais suas fotos.

11
11
UNIDADE Fotografando com Smartphone

Figura 5 – Acessórios de fotografia para smartphones


Fonte: Adaptado de iStock/Getty Images

Lembre-se de verificar se o acessório adquirido é compatível com o modelo de


seu smartphone.

Uso da Câmera em Smartphones


Quando há intenção de comparar resultados, na maior parte do tempo, as
câmeras digitais superam o uso dos smartphones em qualidade de imagem. Porém,
as câmeras digitais são grandes, pesadas, requerem alguns equipamentos volumosos
e nem sempre estão ao alcance das mãos em algumas situações do dia a dia.

Seja num momento em família, seja em uma viagem ou evento, a câmera do


smartphone pode registrar esses momentos com qualidade, lembrando os recursos
potenciais que cada aparelho oferece para que você aproveite seus conhecimentos
em iluminação e composição da melhor maneira possível.

Independente da comparação de resultados de imagem, veja bons motivos para


explorar mais a fotografia produzida por smartphone:
• Ele está sempre à mão;
• Tem tamanho e peso reduzidos, cabe no bolso;

12
• Muitos modelos são à prova d’água e muito resistentes à poeira e ao vento
(sendo ideais para viagens);
• Não necessita de cartão de memória para gravação;
• Permite aplicativos avançados de edição de imagens;
• Tem conexão facilitada com redes sociais e meios diversos de comunicação,
seja via wifi, ou sinal 4G e 3G;
• Agiliza o registro instantâneo.

O crescimento das redes sociais trouxe uma aceleração da exposição pessoal e,


por consequência, os avanços nesse campo da tecnologia.

Tomados alguns cuidados específicos, ele se torna uma poderosa ferramenta


de registro. A seguir, uma lista de cuidados a serem tomados no uso da câmera
do smartphone:
• Escolha o tipo de corte que deseja para a imagem: padrão retangular, quadrado,
ou panorâmico;
• Atenção ao número de megapixels oferecido, para que você possa ter
mobilidade em cortar suas imagens por aproximação e, também, uma melhor
resolução e definição de cores;
• Cuide da limpeza externa da câmera e da tela, para que não tenha a impressão
enganosa de fotos embaçadas;
• Realize fotometria e seleção de foco com o toque na tela, até encontrar um
ponto onde a iluminação seja legível para todas as partes da imagem;
• Perceba o ângulo em que posiciona o aparelho, sobretudo para fotos de
pessoas. Devido à câmera grande angular, ângulos muito abaixo ou muito
acima do assunto podem provocar deformações;
• Evite utilizar o flash muito próximo ao assunto. Devido ao fato de ser um
flash integrado, a luz disparada não muda de direção e pode clarear demais o
que estiver próximo à câmera. Experimente um acessório de led acoplado ao
aparelho e tente utilizar mais a luz ambiente;
• Segure o aparelho com firmeza, evitando tremores na imagem. As câmeras de ce-
lulares não operam em altas velocidades como as câmeras digitais convencionais.

Um dos recursos mais recentes presente na maioria dos aparelhos é a função


HDR. Segundo o site Techtudo, este recurso:
[...] foi desenvolvido para gerar fotografias mais nítidas, oferecendo melhor
equilíbrio entre as zonas claras e escuras da imagem por meio de ajustes
na exposição. O nome HDR vem do inglês “High Dynamic Range”,
traduzido para o português como “Grande Alcance Dinâmico” ou “Alto
Alcance Dinâmico”. A ideia de aumentar o alcance dinâmico da câmera
é que ela passa a captar uma faixa maior de luminância, registrando mais
detalhes tanto nas zonas claras da imagem quanto nas escuras (disponível
em: https://goo.gl/fmpRmp).

13
13
UNIDADE Fotografando com Smartphone

Aplicativos de Edição de Imagem


Uma vez que os smartphones pretendem cada vez mais melhorar as fotos
instantâneas, é natural que os desenvolvedores de aplicativos busquem soluções
em edição promovendo uma eficácia ainda maior para essas imagens.

Soluções em correção de pele, iluminação, destaque ou desfoque de fundo,


filtros criativos, entre outras funções, podem ser explorados em busca de
resultados mais atraentes.

Um poderoso aplicativo de edição é a extensão do programa Lightroom, da


Adobe®, desenvolvido especificamente para Tablets e Smartphones. Já conhecido
entre os fotógrafos profissionais, o aplicativo tem boa parte das ferramentas de
edição básica do programa original para computadores. O objetivo principal do
aplicativo é melhorar o aspecto geral da imagem. É capaz de realizar grandes
modificações em imagens de extensão jpeg, porém, a compressão de dados no
salvamento diminui potencialmente o tamanho da imagem original. É possível
tratar tanto as imagens feitas através do smartphone como também imagens
originalmente produzidas por uma câmera digital.

Figura 6 – Imagem original (esq.) e realçada no aplicativo Lightroom para smartphone (dir.)
Fonte: Acervo do Conteudista

Da mesma empresa, há os aplicativos Photoshop e Photoshopfix que atuam


nos realces por ferramentas básicas de edição (como brilho, contraste, temperatura,
saturação e nitidez), filtros criativos e correções localizadas (como remoção de
manchas na pele, olheiras, melhora da textura, entre outros).

Já o aplicativo Facetune possui duas versões: Facetune e Facetune 2, com um


maior número de ferramentas de edição. É um aplicativo com muitos recursos de
realces, correções, modificações, aplicação de filtros e alterações de fundo da imagem,
porém, ele afeta consideravelmente a resolução da imagem ao final das edições. É
ideal para uso virtual, porém, deve-se tomar cuidado com cortes de área e impressões.
Certifique-se da resolução correta da imagem antes de publicá-las ou imprimi-las.

14
Figura 7 – A figura mostra o rosto com realce de tamanho nos lábios e nariz, aplicação de vinheta e filtro de cor
Fonte: Acervo do Conteudista

O aplicativo Pics Art se tornou uma rede social própria, onde os usuários com-
partilham fotos alteradas com interessantes efeitos artísticos. Além da edição bá-
sica, o aplicativo conta com ferramentas de transformação artística capazes de
desenhar, pintar e escrever sobre as imagens. Apresenta ainda algumas opções de
filtros de cor e filtros criativos artísticos que transformam as imagens em ilustrações.

Figura 8 – Imagem editada no aplicativo Pics Art. Efeito de ilustração


Fonte: Acervo do Conteudista

Em um curto período de tempo, as empresas têm lançado no mercado aplicativos


que prometem imagens cada vez mais atraentes. Cabe a você experimentar o que
melhor lhe atende em termos de custo e benefício, facilidade na navegação, efeitos,
qualidade da imagem final, entre outras ferramentas que você julgue importantes
ao seu trabalho.

Outros aplicativos que você pode testar são: Afterlight para filtros criativos e
correções, Autodesk Pixlr para sobreposição de textos, colagens e manipulação

15
15
UNIDADE Fotografando com Smartphone

de cores e os também já conhecidos no mercado BeFunky, Cupslice, Fotor, Photo


Editor da Aviary, Snapseed e Vscocam.
Explor

Até que ponto uma fotografia deve ser manipulada em busca de um resultado considerado ideal?

A Imagem nas Redes Sociais


As redes sociais estão presentes no dia a dia para uso pessoal, profissional
e coorporativo.
A construção de imagens, sentidos e significados são mediados pela
mídia, fazemos parte de uma sociedade mediática. Vivemos cercados de
informações, em forma de notícias ou publicidade, veiculadas pelos meios
de comunicação de massa que nos influencia no consumo e formação
de opiniões. [...] Uma mídia que acompanha o desejo das pessoas pela
transmissão de informações em tempo real, a interação para com o
produtor de conteúdos e a possibilidade de também gerar conteúdos,
reordenando o relacionamento com o público e o meio (marcas) [...]
As mídias sociais são ferramentas online que possibilitam trocas de
informação, estimula o consumo e produzem excedente cognitivo das
pessoas. Um verdadeiro mural de lembranças, afetos, entretenimento e
criatividade na internet. (SILVA e BARROS, 2015, p.100-103)

Entre as redes de maior destaque, estão a plataforma de comunicação


Whats App, a plataforma de compartilhamento de fotos, vídeos e textos Facebook,
a plataforma de compartilhamento de texto (leia-se opiniões) Twitter e, a mais
recente, Instagram, que reúne as características das plataformas anteriores de
forma organizada e atraente.

A maior concentração de dados compartilhados das plataformas Facebook e


Instagram está em imagens. Vídeos instantâneos têm crescido também nesse setor,
mas ainda não ocupam a mesma expressividade em relação à publicação de imagens.
O Instagram, em particular, é uma rede que vem recebendo grande atenção de
seus investidores (sobretudo da empresa proprietária Facebook) devido ao enorme
interesse que o usuário tem pela rede desde que foi lançada em 2010. O aplicativo
que tem suas funções otimizadas para a versão smartphone reúne mais de 150
milhões de usuários e passa por constantes atualizações na intenção de melhorar
a despretensiosa plataforma de compartilhamento de imagens em uma poderosa
ferramenta de Marketing e Vendas.

16
Neste sentido, a rede social Instagram funciona como um meio de in-
formação personalizada, ao integrar imagens, conteúdos, rapidez e in-
teração. As redes sociais, como o Instagram, atualmente tem sido um
dos principais alvos para as empresas e instituições divulgarem as suas
atividades, devido ao crescente uso e relativo baixo custo de veiculação.
(SILVA e BARROS, 2015, p.100)

Então, se podemos comparar a expressão imagem a significado, isso torna as


imagens potencialmente comunicativas, ou seja, o que ela transmite torna-se uma
verdade indiscutível e, assim, o que é divulgado é tomado como verdade absoluta,
muitas vezes, de forma utópica.

No campo da fotografia, essa premissa nos leva a refletir sobre os limites de edi-
ção de imagem e manipulação de realidade que são aceitáveis para cada indivíduo.
Já vistos anteriormente, os aplicativos de imagem prometem melhorar quaisquer
fotos deixando-as atraentes e chamando a atenção de seguidores que vivem em
busca de referenciais para sua própria existência e as perseguem, muitas vezes,
como objetivo de vida.

O poder das redes sociais na vida dos indivíduos


Após assistir a este vídeo, tente responder a seguinte questão: o que é melhor? A fotografia
Explor

analógica, digital por câmera reflex, ou por smarthphone?


https://youtu.be/2EkrD3eNe5c

Temas e Modos de Composição Mais Populares


Após alguns anos da plataforma Instagram em uso, é possível destacar que os
assuntos circundam oito temas principais na rede: autorretratos (selfies), amigos,
atividades do dia a dia (lifestyle), imagens com texto incorporado, alimentos,
tecnologia e aplicativos, moda e animais de estimação (HU et al., 2014).

No Brasil, existem ainda outros temas de largo interesse como humor entre-
tenimento, religião, esportes, turismo e beleza, porém, não foram apontados na
pesquisa dos autores britânicos como de extrema relevância. A plataforma também
é um canal de divulgação de portfolios digitais onde profissionais de múltiplas áreas
compartilham seus resultados.

Ainda assim vale destacar que cada uma dessas categorias possui suas
particularidades. Enquanto as empresas compartilham imagens pré-concebidas
como as fotos produzidas em campanhas, os usuários de produtos têm por hábito
o compartilhamento da foto instantânea, como parte do seu dia a dia.

17
17
UNIDADE Fotografando com Smartphone

Figura 9 – Fotografia profissional de produto (esq.) e fotografia amadora por smartphone


Fonte: instagram.com

Cada uma das imagens representa um tipo de comunicação. Enquanto a imagem


coorporativa (feita por equipamento profissional) mostra exclusivamente o produto,
com suas principais características e benefícios, a imagem do usuário, produzida
por um smartphone, tem por objetivo convencer o cliente dos mesmos benefícios,
através de sua opinião após testar o produto. Na imagem à direita, o produto não
aparece em destaque. O destaque está para a usuária que recebeu o produto para
testar e conferir seu depoimento positivo. Ambas as imagens foram concebidas
com o objetivo de promover o produto, porém, cada uma delas com um tipo de
equipamento e direcionamento. Enquanto na imagem à esquerda o assunto é o
produto, na imagem à direita, o assunto é a pessoa.

Percebe-se, portanto, que estamos vivenciando um momento onde os di-


ferentes tipos e estilos de fotografia coabitam por um mesmo objetivo: o de
convencer pela imagem.

A ideia de vivenciar e compartilhar experiências em redes sociais lançou novos


estilos de fotografia que são apreciados diariamente por milhões de pessoas. Algu-
mas das categorias que mais crescem e movimentam os perfis das digital influencers
são moda e turismo, juntos ou não, aliados ou não a outros assuntos como gastro-
nomia, esportes, animais de estimação, entre outros.

Digital Influencer é um usuário de redes sociais que tem uma expressão significativa
Explor

para convencer outros usuários a seguirem seus conceitos. Em suma, é um formador


de opinião em redes sociais. Nota da autora.

18
Figura 10 – Ariane Canovas (esq.) e Luana Delevedove (dir.).
Diferentes formas de expor o mesmo tipo de assunto
Fonte: instagram.com

Analise os perfis acima: ambas digital influencers possuem cerca de oitocentos


mil seguidores e trabalham em rede social com o mesmo objetivo: o de divulgar e
promover produtos. Porém, enquanto Ariane faz uso de fotos estilo selfie, com seu
smartphone, Luana viaja na companhia de um fotógrafo profissional. A ideia de
publicar fotos com qualidade e em diferentes situações inaugurou um novo campo
no trabalho da imagem: a fotografia para redes sociais.

O fotógrafo de redes sociais precisa atentar para as peculiaridades dessa


categoria e deter alguns conhecimentos ligados diretamente a essa área como os
cortes e ângulos que funcionam melhor e chamam mais a atenção, os tratamentos
de imagem mais adequados, escolha de locação adequada para valorização do
produto exposto, uso opcional de filtros criativos e uma série de aspectos relevantes
para a valorização da imagem que não necessariamente são utilizados em uma foto
de campanha publicitária.

Em geral, o fotógrafo de redes sociais precisa de agilidade devido ao grande


número de produtos a serem registrados. As fotos são, em grande parte, externas
bastando o uso de apenas um flash dedicado.

Uma outra possibilidade de campo com o uso de aparelhos celulares é o de


registros feitos de cima, chamados de knolling ou flatlay. São fotos com apenas
duas dimensões (altura e largura) dispostas sistematicamente de maneira organizada
e seu interesse está em construir composições harmônicas entre itens diversos
como moda, decoração, beleza, natureza, objetos afetivos entre outros que possam
se harmonizar a estilo da composição. Também pode ser usado para compor
ambientes na arquitetura e construir personagens no campo das artes cênicas.

19
19
UNIDADE Fotografando com Smartphone

Figura 11 – Composição estilo flatlay produzida por smartphone


Fonte: instagram.com

A Rede Social Como Canal de Divulgação Para Portfólio


Os resultados de seu trabalho podem ser compartilhados diariamente nas re-
des sociais. Isso irá torná-lo mais conhecido em seu meio e permitirá também
interagir e aprender com o estilo de outros profissionais de sua área, ou de áreas
adjacentes. Busque acompanhar fotógrafos que você julgue referenciais ao seu
estilo de trabalho e tente compreender suas principais ferramentas de edição,
ângulos, cortes e poéticas exploradas nas imagens.
Procure evidenciar não apenas os resultados prontos como também, o passo
a passo da realização de um trabalho. Criar expectativas pode ser uma boa ma-
neira de interação com seus seguidores, bem como uma pequena amostra do
que está acontecendo, através de um vídeo, uma foto produzida no ambiente de
trabalho pelo celular, ou através de uma foto do visor da câmera, das imagens
ainda puras, sem edição.

20
Figura 12 – Uso do Instagram como plataforma de portfólio
Fonte: instagram.com

A Fotografia por Smartphone Como Forma de Expressão Paralela


A fotografia vai muito além de um hobby, ou campo de trabalho. Além de re-
gistrar memórias e externar sentimentos contidos na cena, fotografar é uma arte.

Por isso, se você assimilou as técnicas apontadas neste material ao longo dos
módulos, independente ao segmento que escolher trabalhar, pense em ter uma
segunda linha de interesse para apurar seu olhar no dia a dia, mesmo quando não
estiver com seu equipamento em mãos.

21
21
UNIDADE Fotografando com Smartphone

Utilize seu conhecimento através de um smartphone e procure registrar o


cotidiano ao seu redor, de forma espontânea e despretensiosa. Você poderá se
tornar um poeta fotográfico antes mesmo do que imagina.

Suponha construir um acervo (e repertório) de poéticas fotográficas a partir


de seu smartphone e alguns aplicativos de edição. Já reparou na infinidade de
texturas urbanas e também nas imagens que se formam em meio caos do trânsi-
to? Ou nas confusas e expressivas linhas e imagens dos grafites pelas ruas de sua
cidade? Se preferir a natureza, que tal começar registrando todas as belas plantas
que encontrar em seu caminho? Você pode ser ainda mais específico e usufruir
de outras categorias peculiares de fotografia como portas e janelas, portões, ani-
mais de rua, entre outros registros.

Como resultado, você terá não apenas um acervo de imagens como também es-
tará afinando seu olhar em busca de poéticas que podem se transformar em um rico
material de trabalho (vistas as locações que se sobressaem como plano de fundo).
A sugestão principal para o final deste módulo é que você não deixe de vi-
venciar a experiência fotográfica com medo de infringir as regras. Como já dito
antes, as regras são norteadoras e organizam o pensamento projetual, porém, a
essência é própria e não coabita com amarras.

22
Material Complementar
Indicações para saber mais sobre os assuntos abordados nesta Unidade:

Sites
Editores de Imagens para smartphones
https://goo.gl/Rys6Vz
Sugestão de fotógrafos para serem seguidos no instagram
https://goo.gl/NXeBsf
Organização de perfis no instagram
https://goo.gl/rwATYe
Grafites que merecem ser compartilhados no instagram
https://goo.gl/p5gW9y

Vídeos
Fotografia desfocada por aplicativo
https://youtu.be/Xs9A_q58Kj0
Curiosidade: o que as fotos de redes sociais dizem sobre você
https://youtu.be/utUzuKrAwpE

23
23
UNIDADE Fotografando com Smartphone

Referências
DUBOIS, P. O ato fotográfico e outros ensaios. 14.ed. São Paulo: Papirus, 2012.

FABRIS, A. O desafio do olhar: fotografia e artes visuais no período das vanguardas


históricas. v.1. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

GUIA DE FOTOGRAFIA PARA INICIANTES. São Paulo: Europa, 2014.

GENERICO, T. Estúdio – fotografia, arte, publicidade e splashes. Santa Catarina:


Photos, 2011.

HU, Y.; MANIKONDA, L.; KAMBHAMPATI, S. What We Instagram: A First


Analysis of Instagram Photo Content and User Types. International AAAI Conference
on Web and Social Media, North America, may. 2014. A. Disponível em: https://
www.aaai.org/ocs/index.php/ICWSM/ICWSM14/paper/viewFile/8118/8087

RAMALHO, J. A. Escola de fotografia – o guia básico, da técnica a estética.


Elsevier Editora, 2013.

SILVA, S. F.; BARROS, L. Marketing digital: o uso do Instagram na divulgação do


evento O Maior São João do Mundo em Campina Grande – PB. Revista Temática.
Ano XI, n. 11. Novembro/2015. NAMID/UFPB. Disponível em http://periodicos.
ufpb.br/ojs2/index.php/tematica

TRIGO, T. Equipamento fotográfico: teoria e prática 2.ed. Revista e Ampliada.


São Paulo: Senac, 2012.

24