Você está na página 1de 64

Livro Eletrônico

Aula 00

Gestão de Materiais, Patrimônio e Serviços p/ MP-BA (Analista Técnico -Gerenciamento


Administrativo)

00000000000 - DEMO
Gestão de Materiais, Patrimônio e Serviços p/ MP - BA
Analista Técnico ʹ Gerenciamento Administrativo
Aula 00 - Profº Ronaldo Fonseca
AULA 00 – GESTÃO DE MATERIAIS, PATRIMÔNIO E
SERVIÇOS P/ MP-BA – ANALISTA TÉCNICO
GERENCIAMENTO ADMINISTRATIVO

SUMÁRIO
1...................................................................................Apresentação 2
2.Panorama da Aula.....................................................................................................................9
3.Breve Histórico.........................................................................................................................10
4.Recursos Materiais: definição e objetivos.....................................................................11
5. O Patrimônio das empresas e órgãos públicos: o patrimônio mobiliário e o
patrimônio imobiliário .........................0........................................................................23
5.1 Patrimônio Mobiliário.........................................................................................................27
5.2 Patrimônio Imobiliário.......................................................................................................29
6. O Controle dos Materiais e do Patrimônio....................................................................35
6.1 Tombamento de Bens.......................................................................................................35
6.2 Inventário..............................................................................................................................37
6.3 Depreciação...........................................................................................................................41
7. A Movimentação do patrimônio.......................................................................................42
8. Lista completa de Questões..............................................................................................52
9. Gabarito....................................................................................................................................59

Prof. Ronaldo Fonseca www.estrategiaconcursos.com.br 1 de 59

00000000000 - DEMO
Gestão de Materiais, Patrimônio e Serviços p/ MP - BA
Analis0ta Técnico ʹ Gerenciamento
Administrativo
1.Apresentação

Olá, amigos do Estratégia Concursos, tudo bem?

Minha ideia com esse PDF é fazer com que você consiga um diferencial em sua
pontuação com a disciplina de Gestão de Materiais, Patrimônio e Serviços! Se
você nunca a estudou, terá uma excelente base a partir de agora. E garanto
que vai aprendê-la de forma objetiva, mas direcionada para sua prova.

E para isso eu vou tirá-lo de sua zona de conforto! Como assim, Ronaldo??

Bom, eu sou Coach do Estratégia Concursos há mais de dois anos. Orientei e


ainda oriento, muitos candidatos sobre técnicas e planejamento de estudos.
Mostro a eles, por exemplo, como a marcação correta do material, revisões e
exercícios de fixação devem ser feitas de forma mais produtiva. Entre outros
assuntos.

E nesse período aprendi muito. Li bastante sobre o funcionamento de nosso


cérebro e pude perceber, de perto, as dificuldades mais comuns nos estudos
dos candidatos, e agreguei muito a minha experiência prévia como concurseiro.
Fui aprovado para a Petrobras e Fiscal de Rendas do ICMS SP (Secretaria
da Fazenda de SP), cargo que exerço atualmente com muito orgulho.

E se eu, de carne e osso e com muitas dificuldades consegui ser aprovado,


você também vai conseguir.

Na Petrobras precisei estudar Administração de Recursos Materiais para a prova


e depois de ser aprovado, fui selecionado pela área de.....Materiais! ☺.

Ronaldo, esse PDF é para falar de Coaching ou de Gestão de


Materiais, Patrimônio e Serviços?!
- Caaalma....o que desejo mostrar é que você vai adquirir um material
realmente diferente. Além de fazer as questões das principais bancas e ter
em seu material tudo o que é mais relevante de forma objetiva e sem firulas,
terá muito mais (sim, sei que a maioria dos candidatos perde
tempo tendo que procurar o significado de palavras difíceis e
acaba se estressando por causa disso). Prometo não fazer isso!
☺.

Vamos à lista:

Revisões programadas

As revisões são parte fundamental para a aprovação de um candidato. Você


já parou para pensar que recebe milhares de estímulos visuais
(propagandas, embalagens, revistas, TV, jornais, Facebook e muitos outros)
todos os dias?

E seu cérebro, para não deixar que você enlouqueça (muito) “apaga” essas
informações irrelevantes. O problema é que ele não consegue diferenciar tão
bem o que é uma informação importante (cursos do Estratégia Concursos ☺)
do que é pouco relevante (revista Caras ). E coloca todos esses dados
juntos
e....”APAGA” quase tudo com o passar dos dias. Mas você não quer esquecer
tudo o que estudou pelos nossos PDFs ou vídeo aulas, certo? É aí que entra a
importância das revisões programadas.

E aqui entra a inovação do meu curso! Eu vou avisar para você o momento e
quais temas que deverão ser revisados! Isso mesmo! Se você estiver
estudando o tema B, vou alertá-lo e “perguntar” se você já revisou o tema A.
Tudo isso
dentro do seu PDF! Isso vai obrigá-lo a ficar sempre de olho nas revisões e
não deixar nada para trás. E aí, já viu isso antes? ☺
Acima você vê 5 cabeças. A primeira está cheia e representada pela cor azul. É
assim que você vai se sentir ao terminar de ler esse PDF. Com a sensação de
que tudo está armazenado em sua cabeça (100% azul). Mas não é bem assim.

A segunda cabeça representa como você terá retido o conteúdo estudado no


dia anterior. Ou seja, se você não fizer nada, não revisar, a maior parte
do conhecimento será perdida (lembra que seu cérebro descarta as
informações que ele não sabe se são relevantes?)

- Mas Ronaldo, como posso deixar claro para o meu cérebro o que é relevante
ou não.

- Revisando. Sempre. Mas de forma correta. Para que isso ocorra, você
precisará fazer revisões cirúrgicas, com um intervalo adequado.

Veja que as outras cabeças mostram a perda do conhecimento ao longo do


tempo. Depois de um mês, se nenhuma revisão for feita, você terá a sensação
de que não lembra de quase nada. E não lembrará mesmo.

E aí você poderá ser um dos milhares que saem da prova achando que foi fácil
e que se “tivesse estudado um pouquinho mais” teria se saído bem. Não é bem
assim. Sem uma estruturação dos estudos você precisará de muito mais horas
para aprender o mesmo conteúdo. E você não tem tempo para desperdiçar,
certo?
- Então se eu comprar esse curso terei um acompanhamento de coaching?

- Não. O coaching é um trabalho personalizado e individualizado, portanto, não


é possível fazê-lo, com qualidade, dessa forma. Mas garanto que você terá
acesso a algumas das melhores práticas para fazer seu estudo render muito
mais. E a partir da aula 01 já começaremos a colocar em prática as revisões e
como fazê-las. Note que as dicas estarão disponíveis dentro do material. Mas
no Estratégia há um programa especializado e bastante eficaz que poderá
ajudá- lo, caso necessário.

Lista de questões para serem refeitas

Não interessa o concurso de seu interesse. Você fará centenas ou milhares de


questões até sua aprovação. Nesse material aqui você terá a quantidade
necessária para compreender bem o conteúdo. Não existe outro caminho.
Elas são a ponte para a fixação do conteúdo. Só que há um fator bastante
comum na preparação dos candidatos: as questões, com o passar do tempo,
tornam-se fáceis.

E se você precisou estudar a teoria e fazer 30 questões para aprender, por


exemplo, as diferenças entre alguns conceitos e fórmulas de Administração de
Recursos Materiais, de acordo com seu avanço nos estudos e nas R-E-V-I-
S-Õ-E-S que irei lhe indicar, você talvez precise revisar apenas 10 questões
desses temas para garantir uma fixação de longo prazo (sim, você precisa
guardar muitas informações por muitos meses até que chegue o dia da sua
prova). Bem diferente da escola ou da prova do Vestibular (ops, ENEM), não é?
Já estou entregando a idade...hehehe.

Fórum de dúvidas do Estratégia Concursos

O Estratégia Concursos possui uma ferramenta disponível para que todos os


alunos possam tirar suas dúvidas. Minha meta é manter o fórum sempre em
dia. É meu compromisso responder rapidamente a todos os alunos, como faço
hoje no Coaching. Por meio dele podemos conversar e trocar ideias sobre a
disciplina e, claro, tirar suas dúvidas. Nessa ferramenta vamos contar com
a ajuda
Gestão de Materiais, Patrimônio e Serviços p/ MP - BA
Analis0ta Técnico ʹ Gerenciamento
Administrativo
da Profª Aline Ribeiro, Analista de Controle Interno, concursada da
Secretaria de Estado de Fazenda do Estado do Rio de Janeiro, o que
tornará a dinâmica do fórum mais rápida nesse momento em que você
não pode perder tempo.

Dicas de Estudos

A cada aula, no mínimo, uma técnica ou dica de estudos! Esse é meu


compromisso. Quero que você possa aproveitar tudo que aprendeu aqui e
aplicar nesse e nos demais cursos. Você vai DECOLAR!

E aí, acha que que com todas essas técnicas e ferramentas


ainda terá dificuldades em memorizar o conteúdo de nosso
curso? Tenho certeza que não! Confie em mim e vamos juntos
nessa missão!

Caramba...acho que esqueci de me apresentar! Fiquei tão empolgado....rs.

Você não deve me conhecer, certo? E eu estou aqui pedindo sua confiança.
Que abusado, hein? Bom, vou deixar um link com meus artigos no
Estratégia. (http://goo.gl/hFDNuC). No meu perfil também é possível ler meu
depoimento na área de Depoimentos do site. Quero ler o SEU depoimento lá
daqui a algum tempo, combinado?

Acho que com essas “visitas” você já pode ter uma noção de como é meu

estilo. Já estive aí, do outro lado da tela (ou do papel, rs), da mesmíssima

forma que
você. Sei as “agonias” pelas quais passamos durante os estudos. Falta de
tempo, de dinheiro, de paciência, de memória...rs. Parece que falta tudo,
não é verdade?

Por essa razão e sem perder de vista minha experiência como candidato, estou
Gestão de Materiais, Patrimônio e Serviços p/ MP - BA
Analis0ta Técnico ʹ Gerenciamento
Administrativo
buscando construir um material de qualidade para auxiliar os seus estudos.
Saiba que toda minha energia está dedicada a esse projeto, ou seja, a VOCÊ. E
isso me dá muita satisfação.

Você deve saber que todos devemos ter algo que nos motive à ação (daí vem a
origem da palavra MOTIVAÇÃO). Vou contar para vocês qual era a minha todos
os dias ao acordar. Meu sonho era ser aprovado em um concurso da Área
Fiscal.

Porém, todo dia antes de começar a estudar pensava na minha motivação. E


sabe qual era? Era ser aprovado? Sim! Mas era muito mais do que isso. Eu já
tinha um segundo sonho. E esse sonho era o meu verdadeiro propósito. E sabe
qual era?

Poder ser professor! Isso mesmo. E aqui estou eu, junto com você, trazendo
ferramentas para você realizar o SEU SONHO. Assim como eu realizei os
meus.

Faço o convite para que leia essa aula e já perceba um pouco do projeto que
estamos iniciando.

Para esse curso ainda não há vídeo aulas gravadas. Trata-se, por
enquanto, de um curso escrito e disponibilizado em PDF.

Pronto para ver como será o funcionamento desse curso?


Você está adquirindo um curso voltado para o concurso de Analista Técnico
– Gerenciamento Administrativo do Ministério Público da Bahia. É um
curso que está direcionado para a banca AOCP. Em Administração de Recursos
Materiais não há melhor banca para a preparação em nossa disciplina do que o
CESPE, por essa razão, vamos abusar muito dessas questões. Mas teremos
questões de outras bancas, quando necessário para a melhor fixação
do conteúdo. Esse curso não depende de nenhum tipo de conhecimento
prévio. Irei explicar tudo detalhadamente, desde o começo.
E por que você deveria estudar Gestão de Materiais, Patrimônio e Serviços? Para
que serve isso, Ronaldo???

Bom, primeiro para você conseguir sua vaga


☺.

Se você está torcendo o nariz para estudar


Gestão de Materiais, Patrimônio e Serviços, saiba
que ela pode definir a sua APROVAÇÃO ☺. Se
achar algum ponto da matéria difícil, saiba que
os outros também acharão o mesmo. Mas eu vou
te entregar as ferramentas para facilitar a sua caminhada.

E tenho mais um bom motivo: depois que for aprovado (já imaginou?), você
poderá se situar muito melhor, entender e contribuir para uma melhor
prestação de serviços à população. Afinal, você quer ser um servidor
público, não é mesmo?

Vejamos como será o cronograma do nosso curso:

Aulas Tópicos abordados Data


Bens móveis e imóveis; incorporação, reavaliação,
24/03
Aula 00 baixa por alienação ou doação; tipos de inventário.
Compra; acompanhamento de cotações e listagem de
Aula 01 seus resultados, execução de relatórios gerenciais. 31/03
Cadastro de fornecedores. Contratação (MAS/APS)
Aula 02 Estoque 19/06
Licitação: legislação, conceitos e princípios, comissão
Aula 03 de licitação – composição, espécies, competências e 28/08
responsabilidades, modalidades – concorrência,
tomada
de preços, convite, concurso e leilão, tipos de licitação
– menor preço, melhor técnica, técnica e preço, maior
lance e oferta, abertura de processo administrativo e
julgamento dos documentos de habilitação e das
propostas, recursos administrativos e medidas judiciais
– impugnação, recursos e mandado de segurança,
dispensa e inexigibilidade de licitação, contrato
administrativo e edital. Registro de preços.
Aula 04 Sistema de material, patrimônio e serviços:
funcionamento, fluxo de informações, catálogo geral
de materiais e serviços, requisição de materiais,
25/09
requisição de serviços e banco de preço.
Acompanhamento de cotações e listagem de seus
resultados, execução de relatórios gerenciais.
Contratação (MAS/APS).

2.Panorama da Aula

Pessoal, sempre que for começar uma aula, irei apresentar a vocês uma breve
contextualização para que não fique nada solto. Afinal, nem todos conhecem ou
já estudaram Administração de Recursos Materiais, não é mesmo?

Ah, ninguém precisa saber qualquer outra matéria para aprender o que estará
nesse curso. Basta saber ler ☺. Vou começar do zero e lhe dar todas as
condições
para uma ótima prova.

Nessa aula vou priorizar alguns temas bem light, e que aparecem pouco em
provas. Mas caem. É muito importante que você procure entendê-los e que já
se preocupe com a memorização. Mas não se desespere e veja a primeira dica
do coach:
Nunca use marcações definitivas ao ler o seu material pela primeira vez. Nesse
momento, tudo pode parecer difícil e a vontade de passar
o marca texto em tudo será enorme. Mas se resistir e usar lápis, sublinhando e
fazendo setas ou quaisquer outras sinalizações, você poderá apagar as marcações
excessivas nas revisões futuras. Deixe para usar o marca texto depois de umas
duas ou três revisões, quando você terá mais conhecimento da matéria e saberá
distinguir os pontos em que teve mais dificuldades realmente.
Na primeira leitura, tudo pode parecer difícil e a vontade usar o marca texto é
incontrolável ☺.

Os temas de hoje serão introdutórios, mas você já vai perceber que há partes
teóricas e conceituais e outras mais numéricas, com fórmulas, em regra,
simples. Não precisa se assustar. Vou tentar sempre me antecipar as suas
dificuldades e esmiuçar ao máximo as explicações mais “cabeludas”. E lembre-
se, ainda temos o fórum para os alunos matriculados.

Teremos apenas algumas questões. A partir da aula 01, o volume vai aumentar
exponencialmente, principalmente porque são temas muito mais cobrados do
que os dessa aula demonstrativa. Você vai notar que usei questões de várias
bancas, justamente por essa razão.

3.Breve Histórico

Já adianto que isso aqui não costuma ser tema de prova, mas vale para ter um
entendimento mais completo da matéria. Paulino Frascischini (2013) nos conta
que no século XVII criou-se um cargo no exército francês responsável pelo
suprimento e transporte de material bélico.

Prof. Ronaldo Fonseca www.estrategiaconcursos.com.br 10 de 59

00000000000 - DEMO
No século seguinte, o XVIII, as empresas eram organizadas em torno de três
atividades básicas:

 Suprimento de capital, pessoal e material


 Produção ou conversão
 Venda e Distribuição

A evolução da organização industrial fez com que houvesse compra de


materiais que inicialmente eram fabricadas pelas empresas. Como a
complexidade começou a aumentar, a produção precisou se especializar. O
volume de compras de materiais foi aumentando e a área de compras passou a
se destacar, ficando separada da área de produção (como vemos atualmente).

Bom, vemos que não é de hoje que essa disciplina existe, sendo que
atualmente o nível de controle e acompanhamento por e sobre essa área é tão
grande que define o nível de lucro ou prejuízo que uma empresa pode ter,
ou, em nosso caso, o volume de economia ou mau uso dos recursos públicos
(de todos nós) que afetará, no final das contas, o bolso de cada um dos
cidadãos.

4.Recursos Materiais: definição e objetivos

Não estamos falando apenas de controle de estoques ao pensar em Gestão


Materiais. Há pesquisas que mostram dados críticos e que influenciam na
qualidade de gestão dessa área. Há falhas demonstradas em pesquisas que
demonstram que cerca de 20% do tempo dos funcionários da área são gastos
para procurar as ferramentas para executarem seu trabalho! Imagina
que você tenha 8 horas por dia para estudar, mas 96 minutos você gaste
procurando o PDF, o caderno e as canetas! Impensável, não é. Esse é apenas
um exemplo para que você comece a se transportar para esse mundo e na
hora de marcar o X, o “visual” possa ajudar.

Prof. Ronaldo Fonseca www.estrategiaconcursos.com.br 11 de 59

00000000000 - DEMO
Gestão de Materiais, Patrimônio e Serviços p/ MP - BA
Analis0ta Técnico ʹ Gerenciamento
Administrativo
Em torno de 50% dos custos de uma empresa industrial são representados
pelos investimentos em materiais e serviços destinados ao
andamento da produção. Essa informação é para que você tenha uma
noção da importância do tema. Voltaremos a falar disso, de forma prática,
quando formos estudar os estoques. Veja uma parte da estrutura da
Administração de Recursos Materiais e Patrimoniais.

Figura 1. Adaptado de Petrônio Garcia Martins (2009)

Conforme a figura acima, as empresas têm a sua disposição cinco tipos de


recursos: Materiais, Patrimoniais, Capital, Humanos, Tecnológicos.

O primeiro e o segundo serão o foco da nossa aula ;).

Então, nada mais justo do que começar conceituando ‘Recurso”:


Gestão de Materiais, Patrimônio e Serviços p/ MP - BA
Analis0ta Técnico ʹ Gerenciamento
Administrativo
 É tudo aquilo que gera ou que é capaz de gerar riqueza, no sentido
econômico do termo. Dessa forma, os clássicos fatores de produção
(capital, terra e trabalho) são recursos, da mesma forma que um
prédio ocupado por uma empresa também é um recurso
(patrimonial), pois é essencial para que exerça sua atividade
empresarial.

Esmiuçando um pouco mais a gestão de materiais, ela pode ser dividida em 3


especialidades:

Figura 2 - Especialidades de Gestão de Materiais

Gestão de Estoques: Examina estoques para a tomada de decisão sobre


necessidade de reposição; indica as quantidades necessárias para reposição e
os prazos de entrega.

Gestão de Compras: realiza as licitações; decide as aquisições e negocia


condições de fornecimentos, além de fechar contratos com fornecedores.

Gestão de Centros de Distribuição: faz o controle físico dos materiais, os


recebe, armazena e fornece.
Bom, que tal agora imaginar um caso mais perto da nossa realidade. Imagine
que você já foi aprovado e é um dos responsáveis pelas licitações. Você deve
saber que há muitas compras milionárias feitas pelo Governo. Há empresas
que, praticamente, só existem por causa dessas compras. Um exemplo: as
maiores empreiteiras do país.

Pois bem, imagine, só imagine, pois isso nunca acontece, que houve obras
superfaturadas para os estádios para os campeonatos de gamão de 2025.
Certamente por uma falha na gestão de compras. E, imagine também que
milhões de reais em remédios foram descartados porque não foi observada a
data de validade. Falha dos Centros de Distribuição.

E se há dinheiro, não há corrupção, mas o responsável pela Gestão de


Estoques não avisa que o estoque de comida das escolas necessita de
reposição? Mais uma crise, pois as crianças ficarão sem merenda.

É fundamental para os que atuam na área pública maximizem a utilização


dos recursos para que seja minimizado o impacto financeiro sobre a
população (todos nós).

Viram como esses exemplos mostram a importância desse setor e como as


pessoas que trabalham nessa área precisam ser íntegras? Falaremos disso em
breve ;).

Também é importante saber que há uma constante briga dentro das empresas.
Bom, geralmente é uma briga por poder e, em determinadas áreas, ter estoque
é poder. Já trabalhei em área de vendas e a disputa para ter um produto que
tem muita procura é imensa. Muitas vezes a área de vendas não entende:

- Ora, se há tantos clientes querendo comprar, por que a empresa não produz
mais, não aumenta o estoque? Foco: vender mais, pois é isso que mantém seu
emprego.
- A área financeira já pensa diferente: se não tem estoque sobrando é
melhor, pois não gastamos com armazenagem e nem perdemos esse dinheiro
que está parado no estoque, pois poderia estar rendendo juros no banco.
Foco: reduzir gastos da empresa e maximizar lucros, pois é isso que mantém
seu emprego.

E no meio, fica a galera de Administração de Recurso Materiais tentando evitar


que as outras áreas se matem e, por isso, acaba sofrendo pressão de todos os
lados ☺. Estudaremos mais sobre isso, mas já adianto que esse papel
conciliatório e os motivos para ter um estoque adequado são muito importantes
para o seu concurso. Esses conflitos refletirão no volume de materiais
necessários, no espaço que ocuparão e pelos custos decorrentes disso.

Voltaremos ao assunto na hora certa ;).

➢ Objetivos da Administração de Recursos Materiais

Vamos buscar a essência dos objetivos da Área de Administração de Recursos


Materiais. No decorrer das aulas esses objetivos serão automaticamente
absorvidos por você (desde que você estude, claro ☺). Mas vejamos os principais
pilares, desde já:

A Gestão de Recursos Materiais é um sistema (e não está isolada das outras


áreas da empresa) responsável pelo suprimento dos meios (materiais)
para o funcionamento da organização no (a):

 Tempo Ideal – na hora em que o cliente deseja ou até o limite que ele
julgue adequado esperar sem comprar do seu concorrente. O prazo de
entrega é fundamental.

 Quantidade necessária (nem falta, nem excesso de estoque)  isso vai se


refletir nos custos da empresa e pode gerar mais lucro, menos lucro ou
até prejuízo. Esse objetivo está relacionado a um estoque adequado,
tema que estudaremos nesse curso.

 Qualidade adequada – a percepção de valor de qualidade é definida pelo


cliente. Se você acha que o produto é bom, mas o cliente o odeia, então
o produto é ruim. E um produto ruim vai gerar devoluções, arranhões na
imagem da marca e aumento de custo para reverter esse processo.

Se você lembrar de Terça, Quarta e Quinta, se lembrará dos 3 objetivos acima


;). Esses são a base: Tempo ideal, Quantidade necessária e Qualidade
Adequada.

Mas vejamos mais alguns objetivos importantes:

 Armazenamento adequado – imagine o prejuízo por manter produtos


perecíveis em um local inadequado. Ou mesmo, com muita umidade e
sem controles. O local deve ser apropriado para o tipo de
material/produto armazenado.

 Preços justos – a área de Materiais deve ter plena gestão dos custos e
por isso a função Compras é tão relevante. É justo pagar um pouco mais
por um produto de alta qualidade, portanto, esqueça a idéia de que o
mais barato é o melhor. Quando você vai fazer suas compras de mês,
isso fica claro. Nem sempre o produto mais caro é o melhor, pois
muitas vezes você está pagando pela marca (anúncios em TV,
divulgação em revistas e internet, etc). Mas o mais barato também não é
o melhor na maior parte das vezes. Ou ele dura menos, ou rende
pouco. Outro componente que pode influenciar o preço são as condições
de pagamento. Muitas empresas exigem de seus fornecedores que a
pagamento pelos produtos se dê depois de alguns meses e isso vai se
refletir no preço desse produto e no
Gestão de Materiais, Patrimônio e Serviços p/ MP - BA
Analis0ta Técnico ʹ Gerenciamento
Administrativo
da matéria-prima, afinal, o fornecedor precisará repassar esse custo.
Também estudaremos o tema nas aulas futuras.

Voltando ao início. Quando se fala que a Gestão de Recursos Materiais é um


sistema, imagine que ela não está e não pode estar isolada das outras áreas da
empresa. Quando a visão é sistêmica os custos caem, ao contrário do que
ocorre em uma empresa com visão funcional / departamentalizada. Isso será
melhor estudado em outros momentos, mas preciso que você já vá
entendendo que a Gestão de Recursos Materiais faz parte de uma
engrenagem e engrenagens precisam funcionar em...conjunto!

Segundo o Profº Marco Aurélio P. Dias, a Administração de Materiais


compreende o agrupamento dos materiais de várias origens, e a coordenação
dessa atividade com a demanda de produtos ou serviços da empresa. Em
outras palavras, Marco Aurélio P. Dias divide o sistema de materiais nas
seguintes áreas de concentração: controle de estoques, compras,
almoxarifado, planejamento e controle da produção, transportes e
distribuição.

1. (CESPE 2013 – ANS – TECNICO ADMINISTRATIVO)


A respeito da administração de recursos materiais, julgue o item que se segue.

A área de administração de materiais pode atuar como conciliadora de


interesses conflitantes entre as áreas de vendas e de administração
financeira, uma vez que desenvolve técnicas de planejamento para garantir
100% da entrega dos pedidos realizados pelos clientes.
Comentários:

Comecemos com uma questão polêmica para esquentar o curso. Vamos


separá- la em partes:

1) A área de administração de materiais pode atuar como conciliadora de


interesses conflitantes entre as áreas de vendas e de administração
financeira.

Verdade! E pode atuar como conciliadora com outras áreas também, não
apenas as duas citadas. Parte clara e correta.

2) Uma vez que desenvolve técnicas de planejamento para garantir 100%


da entrega dos pedidos realizados pelos clientes.

Ela desenvolve técnicas de planejamento? Sim! Para garantir a entrega de


100% das entregas? Ora, sabemos que atingir 100% é dificílimo. É similar à
qualidade de 100% em um produto. É utópica em produtos de massa, pois
o custo de produção seria altíssimo. Note que foi esse o raciocínio que a
banca tentou induzir os candidatos que estudaram a matéria. Quem nunca
estudou acharia normal esses 100%.

Pois bem. Agora seja frio: repare que a banca não afirma que a área de
Materiais garante 100% das entregas, mas que desenvolve técnicas de
de planejamento para garantir 100% das entregas.

Gabarito: Certa
2. (CESPE – 2013 – BACEN – TÉCNICO ADMINISTRATIVO – ÁREA 1 –
2013) - No que se refere à administração de materiais, julgue o item a
seguir.

Qualidade do material, quantidade necessária, prazo de entrega, preço e


condições de pagamento são pré-requisitos da administração de materiais para
abastecer, continuamente, determinada empresa com material necessário para
suas atividades.

Comentários:

A primeira coisa que desejo que se lembre é que você precisa ter uma visão
0
geral da disciplina. Não há conceitos definitivos e conclusivos sobre ela, da
mesma forma que você encontra em algumas matérias. Portanto, leia a
questão e pense sempre no contexto, na área como um todo. Veja que já
estudamos alguns objetivos a Administração de Recursos Materiais (ARM). Os
3 primeiros que você não pode esquecer são os TQQ (“terça, quarta e quinta”).
São eles:

 Tempo Ideal – na hora em que o cliente deseja ou até o limite que ele
julgue adequado esperar sem comprar do seu concorrente. O prazo de
entrega é fundamental. Ok!

 Quantidade necessária (nem falta, nem excesso de estoque)  isso vai se


refletir nos custos da empresa e pode gerar mais lucro, menos lucro ou
até prejuízo. Esse objetivo está relacionado a um estoque adequado,
tema que estudaremos nesse curso. Ok!

 Qualidade adequada – a percepção de valor de qualidade é definida pelo


cliente. Se você acha que o produto é bom, mas o cliente o odeia, então
o produto e ruim. E um produto ruim vai gerar devoluções, arranhões na
imagem da marca e aumento de custo para reverter esse processo. A
questão chamou de qualidade do material e isso está ok!

 Preços Justos – Exatamente! Os preços precisam ser adequados ao grau


de qualidade esperada e as condições de pagamento, quanto melhores
Gestão de Materiais, Patrimônio e Serviços p/ MP - BA
Analis ta Técnico ʹ Gerenciamento
0
Administrativo
Aula 00 - Profº Ronaldo Fonseca
forem, menores serão os custos. O ideal, é que observando isso,
consigamos os menores custos possíveis.

É o tipo de tema em que se você avaliar sob seu próprio prisma, dá para
resolver. Mas...naturalmente há questões que não permitem isso e até se
valem dessa “estratégia” para montar pegadinhas.

Gabarito: Certa

3. (FGV – 2013 - INEA – ASSISTENTE TÉCNICO)


Leia o fragmento a seguir:

“A área de materiais ocupaǦse de atividades importantes para o desempenho


dos porque o objetivo central do sistema de materiais deve ser a garantia
do , com o e com a necessária qualidade dos materiais que são
introduzidos no sistema”.

Assinale a alternativa cujos itens completam corretamente as lacunas do


fragmento acima.

a) Processos produtivos – faturamento– menor custo possível

b) Processos produtivos – fluxo de abastecimento – menor custo possível

c) Processos de estocagem – fluxo de abastecimento – custo necessário

d) Processos de estocagem – faturamento – menor custo possível

e) Processos de produtivos– fluxo de recebimento – custo necessário

Comentários:

Ainda estudamos muito pouco da disciplina, mas me permito a forçar que você
já amplie sua visão, raciocinando em cada uma que aparecer no dia da prova,
sem jogar a toalha. Vamos esquartejar a afirmativa da banca:
Analis0ta Técnico Aula
ʹ Gerenciamento Administrativo
00 - Profº Ronaldo Fonseca
1) “A área de materiais ocupaǦse de atividades importantes para o
desempenho dos processos produtivos. Está intimamente ligada
à produção.

2) Porque o objetivo central do sistema de materiais deve ser a garantia


do fluxo de abastecimento. Note que ainda não estudamos isso,
mas você já possui condições de deduzir isso numa questão de
múltipla escolha.

3) Com o menor custo possível e com a necessária qualidade dos


materiais que são introduzidos no sistema”. Um dos objetivos é um
Preço Justo, adequado, cos o menor custo possível.

Mesmo sem saber todas as definições, encare a questão. Depois de estudar o


resto do curso, essa aqui vai ser bem ridícula de para se acertar.

Gabarito: B

4. (FCC – 2015 – TRE RR – ANALISTA JUDICIÁRIO – ADMINISTRATIVA)

As funções da Administração de Materiais são consideradas como a:

a) estrutura de um sistema para solucionar problemas por meio do uso de um


conjunto específico de técnicas, um corpo de conhecimento e pessoas
especializadas.

b) atividade que planeja as compras empresariais.

c) atividade que executa a entrega do produto ao cliente final.

d) sequência estruturada de atividades que, por meio de ações físicas,


comportamentais e/ou informações, permitem a agregação de valor a uma ou
mais entradas, transformando-as em uma ou mais saídas.

e) sequência de operações que se inicia na identificação do fornecedor, na


compra do bem, seu recebimento, transporte interno e acondicionamento, seu
Gestão de Materiais, Patrimônio e Serviços p/ MP - BA
Analis0ta Técnico ʹ Gerenciamento
Administrativo
transporte durante o processo produtivo/uso, na armazenagem como produto
acabado e na sua distribuição ao consumidor final.

Comentários:

Vamos relembrar o que nos traz o mestre Marco Aurélio P. Dias sobre a
assertiva em questão?

“a Administração de Materiais compreende o agrupamento dos materiais de


várias origens, e a coordenação dessa atividade com a demanda de produtos
ou serviços da empresa. Em outras palavras, Marco Aurélio P. Dias divide o
sistema de materiais nas seguintes áreas de concentração: controle de
estoques, compras, almoxarifado, planejamento e controle da
produção, importação, transportes e distribuição”.

Agora ficou fácil não é mesmo?

Gabarito: E

5. (FCC – 2015 – TRE RR – ANALISTA JUDICIÁRIO – ADMINISTRATIVA)

O sistema de materiais, dentro de uma empresa privada com fins lucrativos,


pode ser dividido em algumas áreas de concentração ou setores, como:

a) compras; controladoria.

b) relações públicas; almoxarifado.

c) controle de estoques; transportes e distribuição.

d) planejamento da produção; recursos humanos.

e) auditoria; importação.
Comentários:

Essa questão é bastante tranquila, não é mesmo? Vamos respondê-la


eliminando as setores ou áreas de concentração que não fazem parte do
sistema de materiais?

a) compras; controladoria.

b) relações públicas; almoxarifado.

c) controle de estoques; transportes e distribuição.

d) planejamento da produção; recursos humanos.

e) auditoria; importação.

Gabarito: C

5. O Patrimônio das empresas e órgãos públicos:


o patrimônio mobiliário e o patrimônio imobiliário

Vamos separar (apenas para fins didáticos) as definições de recurso material


da de recurso patrimonial.

➢ Recurso material: refere-se aos elementos físicos empregados por uma


organização e que concorrem para a constituição de seu produto final, o
qual pode ser um material processado ou um serviço. A natureza do
recurso material não é permanente. Além disso, geralmente é possível
armazená-lo em estoques (mercadorias, matérias-primas, etc).

➢ Recurso patrimonial: refere-se aos elementos físicos empregados por


uma organização e que são destinados à manutenção de suas atividades.
A natureza do recurso patrimonial é permanente. Além disso, nem
sempre
é possível armazená-lo em estoques (imóveis, terrenos, móveis e
utensílios, veículos, máquinas, etc).

Patrimônio é o conjunto de bens, direitos e obrigações de uma instituição que


podem ser avaliados monetariamente. Tudo que a empresa possui que possa
ser avaliado em dinheiro é patrimônio, inclusive suas dívidas (obrigações).

E já que tais bens não serão alienados tão cedo pela entidade, existe um
raciocínio diferente ao estudá-los. A máquina que coloca as tiras nos chinelos
serve para que a empresa continue a produzir chinelos. Sem ela, a empresa
não produz. Se não produz, não vende. Por essa razão, a empresa não
venderá essa máquina tão cedo, a não ser que seja para comprar outra
máquina que coloque as tiras mais rápido.

Mais acima vimos a definição de Recursos Patrimoniais. Agora veremos a


definição de Bens Patrimoniais.

➢ Bens Patrimoniais: são os ativos permanentes móveis e imóveis e


inclui os ativos tangíveis e os intangíveis.

Um bem imóvel seria aquele que, naturalmente, não podemos movimentar sem
que ele perca suas características de operação. Já uma definição de bem móvel
seria a seguinte: é o objeto ou material que se pode transportar de um lugar
para o outro e que, para efeito de controle, pode ser classificado como material
permanente ou de consumo e no elemento de despesa previsto na legislação
em vigor (IFAM 2012).

A administração patrimonial deve controlar tanto os bens móveis como os bens


imóveis da instituição. Entretanto, a preocupação é distinta em relação a esses
bens e o controle é um pouco diferente.
Primeiramente, é essencial dizermos que o conceito de patrimônio tem
significados distintos para a Contabilidade e para a Administração de Recursos
Materiais e Patrimoniais.

Para a Contabilidade, o patrimônio de uma determinada pessoa física ou


jurídica é composto pelo conjunto de bens, direitos e obrigações que estão
sob sua propriedade e que podem ser avaliados monetariamente.

A representação do patrimônio de uma empresa, para a Contabilidade, é o que


chamamos de balanço patrimonial. Para fins de elaboração do balanço
patrimonial, há duas subdivisões possíveis do ativo, constantes da Lei nº
6.404/76 e modificadas recentemente pela Lei nº 11.941/2009:

 Ativo Circulante
 Ativo não Circulante

O ativo circulante é relativo a bens e direitos realizáveis em um período futuro


de curto prazo, e não são de interesse de nossa disciplina.

O ativo não circulante, por sua vez, é ainda subdividido em mais quatro grupos:

 Ativo realizável a longo prazo


 Investimentos
 Ativo Imobilizado
 Ativo Intangível

Dessa maneira, voltando à Administração de Recursos Materiais e Patrimoniais,


apresentamos a seguinte definição:

 Ativo Imobilizado: são os bens de natureza permanente destinados à


manutenção das atividades da organização, ou seja, bens permanentes
que a organização necessita para poder operar.

 Ativo Intangível: são os bens não materiais (abstratos ou incorpóreos)


destinados à manutenção das atividades da organização.
Trazendo esses conceitos para o âmbito da Administração de Recursos
Materiais e Patrimoniais, podemos dizer que o ativo imobilizado e o
intangível são agrupados sob um único conceito: o de bem patrimonial.

Os bens que compõem o patrimônio da instituição ali estão para que esta possa
atingir os seus objetivos. Eles asseguram a continuidade das atividades da
instituição.

De modo geral, o foco dos certames recai sobre os materiais permanentes,


haja vista sua maior dinamicidade em organizações (capacidade de
movimentação, compras e desfazimentos mais recorrentes), o que torna mais
complexo o seu controle.

Nesse momento inicial, é pertinente o estudo de algumas definições:

➢ Material de Consumo: é aquele que, em razão de seu uso corrente,


perde normalmente sua identidade física e/ou tem a sua utilização
limitada a dois anos.

➢ Material permanente: de duração superior a dois anos, levando-se em


consideração os aspectos de durabilidade, fragilidade, perecibilidade,
incorporabilidade e transformabilidade. O material permanente terá a
seguinte classificação:

a) Novo: bem comprado e que se encontra com menos de um


ano de uso.

b) Bom: bem que estiver em perfeitas condições e em uso


normal.

c) Ocioso: quando, embora em perfeitas condições de uso, não


estiver sendo aproveitado.
Gestão de Materiais, Patrimônio e Serviços p/ MP - BA
Analis0ta Técnico ʹ Gerenciamento
Administrativo
d) Recuperável: bem que pode ser recuperado, com custo de
reparo menor do que cinquenta por cento de seu valor de
mercado.

e) Antieconômico: bem com manutenção onerosa, ou com seu


rendimento precário, em virtude de uso prolongado, desgaste
prematuro ou obsoletismo.

f) Irrecuperável: quando não mais puder ser utilizado para o


fim a que se destina devido à perda de suas características
ou em razão da inviabilidade econômica de sua recuperação.

5.1 Patrimônio Mobiliário

Bens móveis são os bens que que podem ser removidos de sua posição
sem que sua substância seja destruída. Ou, de maneira bem mais simples,
todo bem que possa ser movimentado sem ser destruído.

Esta definição tem origem no Código Civil, nos seguintes dispositivos:

LIVRO II
DOS BENS

TÍTULO ÚNICO
Das Diferentes Classes de Bens

CAPÍTULO I
Dos Bens Considerados em Si Mesmos

Seção II
Dos Bens Móveis
Gestão de Materiais, Patrimônio e Serviços p/ MP - BA
Analis0ta Técnico ʹ Gerenciamento
Administrativo
Aula 00 - Profº Ronaldo Fonseca

remoção por força alheia, sem alteração da substância ou da


destinação econômico-social.

No que diz respeito aos bens móveis, as atividades de controle patrimonial


podem ser concatenadas em um processo:

Registro ou
Recepçã Guard Conservaçã Desfaziment
Incorporação
o a o o

As atividades acima correspondem medidas administrativas específicas a serem


tomadas pela administração. Didaticamente podemos relacionar as atividades e
medidas administrativas inerentes ao controle patrimonial de bens móveis a
três “momentos cronológicos”: a entrada na organização, as alocações
internas e a saída final do bem, conforme tabela a seguir:

A entrada de um bem patrimonial móvel (ou material permanente), após sua


aquisição, dá-se através dos almoxarifados. Neste instante, várias são as
tarefas que devem ser executadas. As principais são:

 Verificação se o material entregue corresponde à descrição da nota


fiscal;
 Verificação se o material entregue corresponde à nota de empenho
(no caso de órgãos públicos);
 No caso de as verificações dos itens anteriores ocorrerem sem
maiores problemas, atesta-se a nota fiscal (dá-se um “OK” em seu
verso, afirmando que o material foi recebido);
 Incorporação do material permanente ao patrimônio da
organização.

À esta incorporação damos o nome de tombamento.


Gestão de Materiais, Patrimônio e Serviços p/ MP - BA
Analis0ta Técnico ʹ Gerenciamento
Administrativo
Após o registro de um material permanente em um almoxarifado, efetua-se o
registro de suas informações físicas e contábeis, para fins de controle. No
entanto, como qualquer outra atividade da organização, o controle dos bens
patrimoniais está sujeito a uma auditoria, com o objetivo único de garantir a
confiabilidade das informações prestadas pelos sistemas de controle
material/patrimonial. Erros humanos, perdas e roubos são as causas principais
das discrepâncias entre os registros e o que efetivamente consta de estoques
ou de cargas patrimoniais sob a responsabilidade de servidores. Estamos nos
referindo aos inventários.

5.2 Patrimônio Imobiliário

Os bens que compõem o patrimônio imobiliário, por definição, não podem ser
removidos de sua posição original sem que com isto sua substância seja
destruída ou sua finalidade desvirtuada.

Vamos ver como essa definição aparece no Código Civil?

Art. 79. São bens imóveis o solo e tudo quanto se lhe incorporar natural
ou artificialmente.

Os bens imobiliários estatais, independentemente de sua titularidade (federal,


estadual, distrital ou municipal), podem ser classificados em e categorias, de
acordo com a sua destinação. São elas:

➢ Bens de uso comum do povo: podem ser utilizados por todos os


indivíduos. Em igualdade de condições, sem necessidade de
consentimento individualizado por parte do Poder Público. Ex.:
praças, ruas, praias (há a possibilidade de exigência de
contraprestação do particular para usufruto desses bens, como é o
caso do pagamento de pedágios em estradas).
➢ Bens de uso especiais: empregados na execução dos serviços
públicos em geral. Ex.: edifícios onde são situadas as repartições
públicas, aeroportos, hospitais públicos, escolas públicas, etc.
Também são chamados de patrimônio indisponível.

➢ Bens dominiais: constituem o patrimônio das pessoas jurídicas de


direito público, como objeto de direito pessoal ou real de cada uma
dessas entidades. São bens que não possuem destinação pública
definida, mas que podem ser utilizados pelo Estado para gerar
renda. Estão no “limbo”: não são destinados ao povo, nem são
empregados no serviço público, apenas permanecem à disposição
da Administração – são também chamados de patrimônio
disponível. Ex.: terrenos da marinha, prédios públicos
desativados, etc.

A administração patrimonial no setor público está mais focada nos bens de uso
especial, pois estes são ocupados pelas entidades e repartições públicas e
devem ser cuidadas e mantidas por essas organizações.

Conforme artigo 102 do Código Civil, os bens públicos não estão sujeitos a
usucapião.

6. (INSTITUTOAOCP–2016–EBSERH- ASSISTENTE
ADMINISTRATIVO)
Assinale a alternativa que apresenta todos os elementos que fazem parte do
patrimônio de uma empresa ou organização.

a) Bens e direitos.

Prof. Ronaldo Fonseca www.estrategiaconcursos.com.br 30 de 59

00000000000 - DEMO
b) Bens, direitos e obrigações.

c) Dinheiro dos sócios e de terceiros.

d) Dinheiro, veículos e máquinas.

e) Dinheiro, valores a receber e estoques.

Comentários:

Patrimônio é o conjunto de bens, direitos e obrigações de uma instituição que


podem ser avaliados monetariamente. Tudo que a empresa possui que possa
ser avaliado em dinheiro é patrimônio, inclusive suas dívidas (obrigações).

Gabarito: B

7. (CESPE – 2016 – DPU – AGENTE ADMINISTRATIVO)

Acerca da gestão patrimonial, julgue o item subsecutivo.

Item do ativo imobilizado da organização refere-se a bem que possui tempo


ilimitado de uso e de vida útil.

Comentários:

Como vimos acima nenhum bem tem vida útil ilimitada na empresa, pois todos
sofrem desgaste com o tempo pelo uso e pela obsolescência.

Gabarito: Errada

8. (CESPE – 2014 – ANTAQ – ANALISTA ADMINISTRATIVO)

Julgue o próximo item, acerca da gestão patrimonial.

Os bens de uma empresa são considerados recursos patrimoniais e são


classificados, quanto à sua mobilidade, como móveis, imóveis, corpóreos e
incorpóreos.
Gestão de Materiais, Patrimônio e Serviços p/ MP - BA
Analis0ta Técnico ʹ Gerenciamento
Administrativo
Comentários:

Vamos ver a classificação dos bens de acordo com o Código Civil?

A) Quanto à tangibilidade:

I)Bens corpóreos, materiais ou tangíveis

São aqueles bens que possuem existência corpórea, podendo ser tocados. Ex.:
casa, carro.

II)Bens incorpóreos, imateriais ou intangíveis

São aqueles com existência abstrata e que não podem ser tocados pela pessoa
humana. Ex.: direito de propriedade industrial, direitos autorais, marcas.

B) Quanto à mobilidade:

I) Bens imóveis

São aqueles que não podem ser removidos ou transportados sem a sua
deterioração ou destruição.

II) Bens móveis

São aqueles que podem ser transportados, deterioração, destruição e alteração


da substância ou da destinação econômico-social.

C) Quanto à fungibilidade:

I) Bens infungíveis

São aqueles que não podem ser substituídos por outros da mesma espécie,
quantidade e qualidade. São denominados bens personalizados ou
individualizados. Ex.: Obras de arte.

II)Bens fungíveis

São os bens que podem ser substituídos por outros da mesma espécie,
qualidade e quantidade. Os bens móveis, na maioria das vezes, são fungíveis.
Gestão de Materiais, Patrimônio e Serviços p/ MP - BA
Analis0ta Técnico ʹ Gerenciamento
Administrativo
D) Quanto à divisibilidade

I)Divisíveis

São os que se podem fracionar sem alteração na sua substância, diminuição


considerável do valor, ou prejuízo a que se destinam. Ex. Terrenos.

II) Indivisíveis

Naturalmente são os que não se pode fracionar sem alteração na sua


substância, diminuição do valor, ou prejuízo a que se destinam. Ex. Móveis,
automóveis.

Agora ficou fácil, não é mesmo?

Quanto à mobilidade os bens podem ser classificados como móveis ou imóveis.

Gabarito: Errada

9. (CESGRANRIO – PETROBRÁS – TÉCNICO DE AMINISTRAÇÃO E


CONTROLE JÚNIOR)

A administração patrimonial em uma empresa se caracteriza por administrar o


ativo imobilizado dessa empresa.

Considere as seguintes características de um bem:

I - ser intangível

II - ter natureza relativamente permanente

III - ser utilizado na operação do negócio

IV - ser um bem de consumo

Para ser considerado um ativo imobilizado, devem coexistir, dentre as


características citadas, APENAS as seguintes características:

a) I e II

b) II e III

c) III e IV
Gestão de Materiais, Patrimônio e Serviços p/ MP - BA
Analis0ta Técnico ʹ Gerenciamento
Administrativo
d) I, II e IV

e) I, III e IV

Comentários:

Três afirmações importantes devem coexistir para que possamos classificar um


ativo como fixo ou imobilizado:

 Ter natureza relativamente permanente;


 Ser utilizado na operação do negócio;
 Não ser destinado à venda.

Gabarito: B

10.(CESPE – 2012 – CÂMARA DOS DEPUTADOS – ANALISTA


LEGISLATIVO)

A respeito da gestão patrimonial, julgue o item abaixo:

Para o inventário de material permanente, deve-se considerar o material cuja


vida útil estimada seja superior a dois anos.

Comentários:

➢ Material de Consumo: é aquele que, em razão de seu uso corrente,


perde normalmente sua identidade física e/ou tem a sua utilização
limitada a dois anos.
➢ Material Permanente: é aquele que, em razão do seu uso corrente, não
perde sua identidade física, mesmo quando incorporado a outro bem,
e/ou apresenta uma durabilidade superior a dois anos.

Gabarito: Certa
6. O Controle dos Materiais e do Patrimônio

A partir da Constituição Federal de 1988, houve uma crescente demanda da


Administração Pública em prover leis e normas mais rígidas de controle
financeiro, orçamentário, contábil e patrimonial.

O controle patrimonial abrange tanto os bens patrimoniais móveis quanto os


bens imóveis.

Na maioria das empresas a gestão do ativo imobilizado é feita por uma unidade
organizacional que recebe geralmente o nome de controle do ativo fixo ou
imobilizado. Sua função é registrar, controlar e codificar os bens considerados
imobilizados e, portanto, passíveis de depreciação. O controle é feito por meio
de uma ficha individual, que pode ser um arquivo do sistema computadorizado
onde se registram, entre outras coisas, a data de aquisição do bem, o código
(colocando-se chapas em bens móveis), o valor inicial, critério e prazo para
depreciação, depreciação do período e acumulada, centro de custo em que o
bem encontra-se alocado, e espaço para registro de melhorias no bem, desde
que altere o seu valor contábil.

6.1 Tombamento de Bens

Assim que a instituição adquire um bem permanente, ele deve passar por um
procedimento de registro (incorporação) no sistema de controle patrimonial.
Essa atividade é chamada de tombamento. Presta atenção nesse conceito,
pois ele costuma ser muito cobrado nas provas de Administração de
Recursos Materiais.

A atividade de tombamento deve ser executada no momento em que o bem


permanente dá a entrada física na organização, e engloba desde o lançamento
dos bens no Sistema Patrimonial até a assinatura e arquivamento dos Termos
de Responsabilidade.

No tombamento, identificaremos o bem permanente no sistema (inserindo suas


características, preço, de aquisição, etc) e daremos um código ou número
patrimonial. Sempre que for possível, esse número será fixado no bem por
meio de uma plaqueta de identificação como esta:

Entretanto, alguns bens patrimoniais não podem receber uma plaqueta. Esses
bens, cujas características físicas e a sua própria natureza impossibilitem a
aplicação de plaqueta, também terão número de tombamento, marcados
em separado.

Em caso de perda, descolagem ou deterioração desta plaqueta, o setor onde o


bem está localizado deverá comunicar impreterivelmente o fato à Coordenação
de Almoxarifado e/ou Patrimônio, com vistas à sua reposição.

No caso de livros, por exemplo (material bibliográfico), o número do


tombamento (ou registro patrimonial) poderá ser inserido no bem mediante um
carimbo.

Existem ainda alguns itens que podem ser considerados como um material
permanente, mas não precisam ser tombados: cortinas, tapetes, persianas,
etc.

Em relação ao tombamento, os bens móveis podem ser classificados como:


controlados e relacionados. Os bens controlados são aqueles que estão
sujeitos ao tombamento, ou seja, que demanda um controle mais rigoroso
do uso e da responsabilidade pela sua guarda e conservação.

Já os bens relacionados são os bens que dispensam o tombamento por


causa do seu valor ínfimo, sendo controlados apenas de modo simplificado.
Gestão de Materiais, Patrimônio e Serviços p/ MP - BA
Analis0ta Técnico ʹ Gerenciamento
Administrativo
Na Administração Pública, a regra geral é de todos os materiais permanentes
serem tombados. Isso implica maior possibilidade de controle, mediante a
distribuição da carga patrimonial (=lista de bens permanentes sob a
responsabilidade direta de determinado servidor) e de inventários.

6.2 Inventário

A existência e o uso contínuo dos bens refletidos pelo registro detalhado devem
ser conferidos periodicamente por meio de um programa detalhado de
inventários físicos.

Este inventário pode se dar tanto sobre os materiais em estoque como sobre os
bens patrimoniais da entidade.

O inventário em si consiste no levantamento físico ou contagem dos materiais


para que os dados obtidos sejam comparados ao registro efetuado pela
instituição. Desta forma, inventariar os bens significa certificar-se de que as
informações constantes no controle da instituição refletem a realidade.

➢ Inventário Geral ou Periódico: Estes são feitos no final do exercício


fiscal, e a contagem e verificação se faz de uma única vez para todos os
itens do estoque ou patrimônio. Como você deve ser capaz de imaginar,
isto levará um tempo considerável para ser feito, e desta forma, a
execução do inventário geral normalmente paralisa as atividades da
área inventariada. É o famoso fechado para balanço! Com certeza você
já ouviu essa expressão, não é mesmo? Uma expressão popular utilizada
quando as empresas paralisam as suas atividades para fazer o inventário,
mas atenção: essa é apenas uma expressão popular que nada tem a ver
com o balanço patrimonial da empresa.
Gestão de Materiais, Patrimônio e Serviços p/ MP - BA
Analis0ta Técnico ʹ Gerenciamento
Administrativo
➢ Inventário Rotativo: haverá um cronograma periódico a ser seguido,
fazendo-se a contagem mês a mês de cada área pretendida, de maneira
que ao final do exercício, todas as áreas tenham sido inventariadas. A
vantagem do método está justamente em não paralisar a
atividade da instituição, pois esse trabalho será feito
integralmente ao longo do exercício.

O inventário rotativo tem mais uma vantagem. Caso a empresa combine


algum método de classificação de materiais (por exemplo, a classificação ABC),
poderá fazer com que alguns grupos de itens sejam verificados mais vezes do
que outros. Na curva ABC, alguns poucos itens merecem
mais atenção que outros muitos itens.

➢ Grupo 1: itens correspondentes à Classe A, que por sua


importância e valor significativo, merecem atenção redobrada, e,
portanto, serão inventariados mais vezes durante o ano.

➢ Grupo 2: itens correspondentes à Classe B, que tem importância


intermediária, e assim, podem ser inventariados, menos vezes
durante o ano.

➢ Grupo 3: estes são os demais itens (Classe C), que existem em


grande quantidade e pequeno valor total. E por representarem um
valor menor do estoque (além de dar bem mais trabalho
inventariá- los), serão contados apenas uma vez por ano.

Todo o bem patrimonial é suscetível


de avaliação monetária, que
compreende a aferição do valor
monetário do bem.
Gestão de Materiais, Patrimônio e Serviços p/ MP - BA
Analis0ta Técnico ʹ Gerenciamento
Administrativo
Bem, chegando ao fim do assunto controle vamos tratar de um termo que vêm
aparecendo nas questões de concursos: Cut-Off.

Cut-off é uma paralisação em toda movimentação de materiais da empresa (é


recomendável que esta paralisação seja real, mas ela pode ser simplesmente
teórica, através de um registro apartado), a fim de que o material possa ser
contado. É recomendável (não obrigatório) que a empresa não receba materiais
na data do inventário, que as necessidades do processo produtivo sejam
atendidas previamente, de maneira que quando realizado o Cut-off, nenhum
material na empresa esteja sendo movimentado, ou se não for possível parar a
movimentação, que esta seja feita em separado, com um controle a parte.

Vamos ver como a legislação trata do assunto?

Instrução Normativa SEDAP 205/88:

http://www.daf.unb.br/images/DGM/inst_norma_205_88.pdf

8. Inventário físico é o instrumento de controle para a verificação dos saldos de


estoques nos almoxarifados e depósitos, e dos equipamentos e materiais
permanentes, em uso no órgão ou entidade, que irá permitir, dentre outros:

a) o ajuste dos dados escriturais de saldos e movimentações dos estoques com


o saldo físico real nas instalações de armazenagem;

b) a análise do desempenho das atividades do encarregado do almoxarifado


através dos resultados obtidos no levantamento físico;

c) o levantamento da situação dos materiais estocados no tocante ao


saneamento dos estoques;

d) o levantamento da situação dos equipamentos e materiais permanentes em


uso e das suas necessidades de manutenção e reparos; e

e) a constatação de que o bem móvel não é necessário naquela unidade.

8.1. Os tipos de Inventários Físicos são:


Gestão de Materiais, Patrimônio e Serviços p/ MP - BA
Analis0ta Técnico ʹ Gerenciamento
Administrativo
a) anual - destinado a comprovar a quantidade e o valor dos bens patrimoniais
do acervo de cada unidade gestora, existente em 31 de dezembro de cada
exercício - constituído do inventário anterior e das variações patrimoniais
ocorridas durante o exercício.

b) inicial - realizado quando da criação de uma unidade gestora, para


identificação e registro dos bens sob sua responsabilidade;

c) de transferência de responsabilidade- realizado quando da mudança do


dirigente de uma unidade gestora;

d) de extinção ou transformação - realizado quando da extinção ou


transformação da unidade gestora;

e) eventual - realizado em qualquer época, por iniciativa do dirigente da


unidade gestora ou por iniciativa do órgão fiscalizador.

As unidades do ativo imobilizado, desde que possível, devem ser numeradas


quando instaladas para facilitar a sua identificação. Se porventura isso não foi
feito desde o início das operações, pode ser feito à medida que os inventários
físicos forem sendo programados.

O controle na área do ativo imobilizado deve abranger também os seguintes


pontos:

 Existência, por escrito, de uma política de capitalização;


 Existência, por escrito, de uma política de administração do ativo
imobilizado;
 Balanceamento dos registros individuais com as contas de controle do
razão;
 Definição de procedimentos para a transferência e baixa de bens;
 Estabelecimento de levantamentos físicos periódicos, a fim de testar os
controles individuais, bem como a sua localização;
 Existência de controles analíticos;
 Identificação dos bens pela colocação de chapas;

Prof. Ronaldo Fonseca www.estrategiaconcursos.com.br 40 de 59

00000000000 - DEMO
Gestão de Materiais, Patrimônio e Serviços p/ MP - BA
Analis0ta Técnico ʹ Gerenciamento
Administrativo
 Controle de localização para a distribuição de débitos referentes à
depreciação;
 Existência de um sistema orçamentário;
 Adequação do sistema contábil.

6.3 Depreciação

A depreciação de um bem é a redução do seu valor, decorrente do uso,


deterioração ou obsolescência tecnológica. A depreciação é o método pelo qual
vamos “retirando” valor do bem contabilmente. Entretanto, o bem pode ainda
ter valor depois do prazo estimado para sua depreciação. Vamos imaginar que
um automóvel teve a sua vida útil estimada em dez anos. Ao final desses dez
anos, ele pode ainda estar funcionando normalmente. Ele portanto ainda tem
um valor. Contabilmente, chamamos esse valor de “valor residual”.

A forma de calcular essa perda define o critério de depreciação do bem. Como


o critério de avaliação e a vida do bem impactam no resultado operacional
da empresa, ambos são regulados pela Receita Federal, através da
Instrução Normativa SRF nº 162/1998, alterada pela Instrução Normativa nº
130/1999.

Para o setor público, até bem recentemente os diversos órgãos usualmente


recorriam às mesmas taxas estabelecidas pela Receita Federal, no entanto a
Secretaria do Tesouro Nacional (STN) lançou o Manual de Regularizações
Contábeis, definindo, entre outros assuntos, o mecanismo da depreciação no
âmbito do Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal
(SIAFI). Para fins de concurso, o melhor é basear-se nos ditames da Secretaria
da Receita Federal do Brasil.

Para facilitar o entendimento vamos resumir os principais conceitos relativos à


depreciação:

➢ Depreciação: redução do valor dos bens pelo desgaste ou perda


de utilidade por uso, ação da natureza ou obsolescência.
➢ Vida útil: período de tempo pelo durante o qual a entidade espera
obter fluxos de benefícios futuros de um bem ($$).

➢ Valor residual: montante líquido que a entidade espera obter por


um bem no fim de sua vida útil, deduzidos os gastos esperados
para a sua alienação.

➢ Valor depreciável: valor depreciável = valor original – valor


residual.

Vejamos agora os exemplos mais comuns da tabela de vida útil de bens,


estabelecidos pela Secretaria da Receita Federal do Brasil:

 Veículos: 5 anos ou 20% ao ano


 Máquinas e Equipamentos: 10 anos ou 10% ao ano
 Móveis ou Utensílios: 10 anos ou 10% ao ano
 Imóveis: 25 anos ou 4% ao ano

Existem vários métodos de cálculo da depreciação, mas o mais cobrado em


provas de administração de recursos materiais é o método linear.

Nesse modo de cálculo, as parcelas descontadas ano a ano são constantes,


como podemos visualizar na fórmula abaixo:

Parcela anual da depreciação = Valor original do bem – Valor residual


Número de anos da vida útil

7. A Movimentação do patrimônio

A baixa ou desfazimento dos bens ocorre quando excluímos um bem do


patrimônio da instituição. Esse bem pode ser retirado do patrimônio por motivo
de alienação (venda, permuta ou doação) ou por outro motivo de baixa (o
esgotamento pelo uso, perda, roubo, extravio, obsolescência, etc.).
Alienação é a operação de transferência do direito de propriedade do bem,
mediante venda, permuta ou doação. Alienar significa transferir a
propriedade (ou domínio) de um bem para outra pessoa ou entidade. Dessa
forma, não há mais razões para realizar o seu controle. Essa definição é
trazida pelo Decreto 99658/1990:

Art. 3º Para fins deste decreto, considera-se:


(...)

II - transferência - modalidade de movimentação de material, com troca de


responsabilidade, de uma unidade organizacional para outra, dentro do mesmo
órgão ou entidade;

III - cessão - modalidade de movimentação de material do acervo, com


transferência gratuita de posse e troca de responsabilidade, entre órgãos ou
entidades da Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional do
Poder Executivo ou entre estes e outros, integrantes de qualquer dos demais
Poderes da União;

IV - alienação - operação de transferência do direito de propriedade do


material, mediante venda, permuta ou doação;

V - outras formas de desfazimento - renúncia ao direito de propriedade do


material, mediante inutilização ou abandono.

Segundo Marco Aurélio P. Dias (2009) em qualquer uma das situações


expostas, deve-se proceder à baixa definitiva dos bens do acervo do órgão.
Sendo o bem considerado obsoleto ou não havendo interesse em utilizá-lo no
órgão onde se encontra (se tratando de órgão público), mas estando em
condições de uso, o dirigente do órgão deverá primeiramente colocá-lo em
disponibilidade.

O registro de baixa no sistema patrimonial será efetivado com base no Termo


de Baixa de Bens, contendo os seguintes dados:
• O número do tombamento;

• Descrição;

• Forma de baixa;

• Motivo de baixa;

• Data de baixa;

• Número da Portaria ou Termo de Baixa.

Visando o correto processo de baixa de bens no Sistema Patrimonial, a Divisão


de Patrimônio emitirá o Termo de Baixa dos bens e providenciará o
encaminhamento do processo ao setor financeiro para os devidos registros. O
número de patrimônio de um bem baixado não deverá ser utilizado em outro
bem.

Em se tratando de bens públicos, são condições necessárias à alienação de


bens imóveis a autorização legislativa e de avaliação prévia (estimativa de seu
valor). Os preceitos que regem a alienação de bens imóveis são estatuídos
pelo inciso I do artigo 17 da Lei nº. 8.666/1993, cujos principais aspectos
seguem transcritos abaixo:

“Art. 17. A alienação de bens da Administração Pública, subordinada à


existência de interesse público devidamente justificado, será precedida de
avaliação e obedecerá às seguintes normas:

I - quando imóveis, dependerá de autorização legislativa para órgãos


da administração direta e entidades autárquicas e fundacionais, e, para todos,
inclusive as entidades paraestatais, dependerá de avaliação prévia e de
licitação na modalidade de concorrência, dispensada está nos seguintes casos:

a) doação em pagamento;

b) doação, permitida exclusivamente para outro órgão ou entidade da


administração pública, de qualquer esfera de governo, ressalvado o
disposto nas alíneas f, h e i;
c) permuta, por outro imóvel que atenda aos requisitos constantes do
inciso X do art. 24 desta Lei;

d) investidura;

e) venda a outro órgão ou entidade da administração pública, de qualquer


esfera de governo;

f) alienação gratuita ou onerosa, aforamento, concessão de direito real


de uso, locação ou permissão de uso de bens imóveis residenciais
construídos, destinados ou efetivamente utilizados no âmbito de
programas habitacionais ou de regularização fundiária de interesse
social desenvolvidos por órgãos ou entidades da administração pública;
(...)

A transferência ocorre geralmente quando o bem continua dentro do órgão


original. Já a cessão acontece quando o bem é enviado para outro órgão ou
entidade pública.
Outros tipos de movimentação incluem o recolhimento e a distribuição.
O recolhimento é a movimentação de bens para o depósito do patrimônio
quando estes não forem mais necessários, por exemplo.

Na redistribuição, ocorre o contrário! Ela acontece quando enviamos bens do


depósito de patrimônio para algum órgão em que sejam necessários. Assim, se
uma cadeira não é mais necessária para o órgão A, ele pode enviá-la para o
depósito (recolhimento). Quando o órgão B pedir alguma cadeira para o
depósito, este enviará a cadeira guardada (redistribuição).

A movimentação de um bem móvel dentro de uma unidade gestora (UG) pode


ocorrer por:

 Empréstimo;
 Transferência de carga patrimonial;
 Necessidade de reparo e manutenção.

Essa movimentação só pode ser feita com a devida comunicação ao setor


responsável pelo controle de patrimônio, que deverá atualizar o sistema de
gestão de patrimônio.

11. (AOCP – 2015 – FUNDASUS – ALMOXARIFE)

Assinale a alternativa que apresenta algumas das características do inventário


rotativo de estoque.

a) Contagem periódica dos itens, requer uma força tarefa de trabalho e deve
ser feita de um a três dias.

b) Contagem simbólica dos itens, requer agendamento de trabalho e deve ser


feita em até 30 dias.

c) Contagem virtual dos itens, requer um programa de computador e exige


pessoas de tecnologia da informação.

d) Contagem permanente dos itens, requer um programa de trabalho e exige


pessoas de período integral .

e) Contagem monetária dos itens, requer conhecimentos contábeis e exige


pessoas conhecedoras dos materiais.

Comentários:

No Inventário Rotativo haverá um cronograma periódico a ser seguido,


fazendo- se a contagem mês a mês de cada área pretendida, de maneira que
ao final do exercício, todas as áreas tenham sido inventariadas. A vantagem
do método
está justamente em não paralisar a atividade da instituição, pois esse trabalho
será feito integralmente ao longo do exercício.

Gabarito: D

12. (CESPE – 2012 – TJ RR – AUXILIAR ADMINISTRATIVO)

Julgue os itens seguintes, relativos a noções de administração de material.

O tombamento consiste na exclusão do material do estoque da

organização. Comentários:

Como vimos acima o tombamento é o registro do bem no sistema de controle


patrimonial da empresa.

Gabarito: Errada

13. (CESPE – 2012 – ANATEL – TÉCNICO ADMINISTRATIVO)

Se um bem patrimonial for considerado antieconômico e irrecuperável, o


procedimento correto para o seu descarte será o tombamento.

Comentários:

O tombamento é a atividade de identificação de um bem permanente no


momento da sua entrada no patrimônio da instituição. Se o bem vai ser
descartado por ser irrecuperável, significa que o mesmo já encontra-se no
órgão há muito tempo.

Gabarito: Errada

14. (CESPE – 2012 – CÂMARA DOS DEPUTADOS – ANALISTA)

Considera-se controlado o bem móvel sujeito a controle simplificado, mas não


o sujeito a tombamento.
Gestão de Materiais, Patrimônio e Serviços p/ MP - BA
Analis0ta Técnico ʹ Gerenciamento
Administrativo
Comentários:

Os bens que não demandam tombamento são os bens relacionados e são


controlados de maneira simplificada. Já os bens controlados demandam, sim, o
seu devido tombamento no momento de sua entrada no ativo permanente da
instituição.

Gabarito: Errada

15. (CESPE – 2016 – DPU – AGENTE ADMINISTRATIVO)

Acerca da gestão patrimonial, julgue o item subsecutivo.

Nos casos de baixa por obsolescência, a verificação deve observar aspectos de


usabilidade operacional direta por objetividade de uso, não se exigindo
comprovações.

Comentários:

Como vimos, a baixa por qualquer um dos motivos (venda, permuta, doação,
extravio, obsolescência, roubo, etc.) deverá ser precedida do registro de baixa
no sistema patrimonial e será efetivado com base no Termo de Baixa de Bens,
contendo os seguintes dados:

• O número do tombamento;

• Descrição;

• Forma de baixa;

• Motivo de baixa;

• Data de baixa;

• Número da Portaria ou Termo de Baixa.

Gabarito: Errada
16. (CESPE – 2014 – ANATEL – TÉCNICO ADMINISTRATIVO)

Julgue os itens seguintes, a respeito de gestão patrimonial.

A baixa patrimonial é entendida como a perda do poder exercido sobre


determinado bem, em razão de seu uso intensivo ou prolongado que o torne
obsoleto ou lhe cause desgastes ou avarias que não justifiquem o investimento
de recursos para a sua recuperação.

Comentários:

Perfeita a afirmação da banca. A baixa ou desfazimento dos bens ocorre


quando excluímos um bem do patrimônio da instituição. Esse bem pode ser
retirado do patrimônio por motivo de alienação (venda, permuta ou doação)
ou por outro motivo de baixa (o esgotamento pelo uso, perda, roubo, extravio,
obsolescência, etc.).

Gabarito: Certa

17. (CESPE – 2012 – IBAMA – TÉCNICO ADMINISTRATIVO)

Diferentemente da transferência ou cessão, a alienação ocorre por venda,


permuta ou doação.

Comentários:

É exatamente isso. Alienação é a operação de transferência do direito de


propriedade do bem, mediante venda, permuta ou doação. Alienar significa
transferir a propriedade (ou domínio) de um bem para outra pessoa ou
entidade.

Gabarito: Certa

18. (FCC – 2014 – TJ – AP – ANALISTA JUDICIÁRIO –


ADMINISTRAÇÃO)

Refere-se à exclusão de um bem do acervo mobiliário do Estado e a


consequência retirada do seu valor do ativo imobiliário:
Gestão de Materiais, Patrimônio e Serviços p/ MP - BA
Analis0ta Técnico ʹ Gerenciamento
Administrativo
a) Baixa.

b) Recolhimento.

c) Cessão.

d) Alienação.

e) Comodato.

Comentários:

A baixa ou desfazimento dos bens ocorre quando excluímos um bem do


patrimônio da instituição. Esse bem pode ser retirado do patrimônio por motivo
de alienação (venda, permuta ou doação) ou por outro motivo de baixa (o
esgotamento pelo uso, perda, roubo, extravio, obsolescência, etc.).

Atenção especial: essa questão poderia deixar alguma dúvida em relação à letra
D. Note que a alienação é um dos motivos da baixa. Não se engane.

Gabarito: A

19. (CESPE – 2013 – BACEN – TÉCNICO)

De acordo com o método da depreciação linear, se um bem, cujo valor inicial


era de R$ 10.000,00 for avaliado, após 5 anos, em R$ 2.000,00, o resultado do
cálculo da depreciação sofrida por esse bem será igual a R$ 400,00 por ano.

Comentários:

A banca nos diz que a depreciação anual foi de R$ 400,00 e que o método de
depreciação foi o linear.

Parcela anual da depreciação = 10.000,00 – 2.000,00 = 8.000,00 = 1.600,00


5 5
Nesse caso a parcela anual de depreciação foi de R$ 1.600,00.

Gabarito: Errada

Prof. Ronaldo Fonseca www.estrategiaconcursos.com.br 50 de 59

00000000000 - DEMO
Gestão de Materiais, Patrimônio e Serviços p/ MP - BA
Analis0ta Técnico ʹ Gerenciamento
Administrativo
20. (FEPESE – 2013 – TÉCNICO ADMINISTRATIVO)

À diminuição do valor de um bem, resultante do desgaste pelo uso, da ação da


natureza ou obsolescência normal, dá-se o nome de:

a) Vida útil.

b) Mau uso.

c) Depreciação.

d) Envelhecimento.

e) Desfuncionalidade.

Comentários:

Vamos relembrar o conceito de depreciação?

Depreciação é a redução do valor dos bens pelo desgaste ou perda de utilidade


por uso, ação da natureza ou obsolescência.

Gabarito: C

21. (CESPE – 2012 – CÂMARA DOS DEPUTADOS – ANALISTA)

De acordo com o modelo de depreciação linear, a depreciação de uma


impressora é calculada com base na média de impressões que a máquina é
capaz de produzir durante a sua vida útil.

Comentários:

No modelo de depreciação linear, as parcelas descontadas ano a ano são


constantes. Independentemente (nesse caso) da quantidade de unidades de
cópias produzidas.

Gabarito: Errada
8. Lista completa de Questões

Um forte abraço e ótimos estudos!

Essa é uma lista que você já fez ao longo do estudo da aula. Mas
observe que você fez as questões logo depois de ver a teoria. O
objetivo disso é que você já veja como ocorre a cobrança na prova e
perceba se está
tendo alguma dificuldade no conteúdo.

Essa lista ao final da aula serve para que você se teste alguns dias depois,
principalmente quando chegar na fase das revisões de 7 e 30 dias. Quando
estiver nessa etapa, refaça as questões que tiver marcado ao longo da aula,
explicarei isso em outras aulas, e sempre que necessário volte à teoria para
identificar se as suas marcações na teoria estão respondendo a essas questões
que você marcou para refazer.

Por fim, se você acabou de ler a aula agora não deve refazer essas questões
agora.
1. (CESPE 2013 – ANS – TECNICO ADMINISTRATIVO)
A respeito da administração de recursos materiais, julgue o item que se segue.

A área de administração de materiais pode atuar como conciliadora de


interesses conflitantes entre as áreas de vendas e de administração
financeira, uma vez que desenvolve técnicas de planejamento para garantir
100% da entrega dos pedidos realizados pelos clientes.

2. (CESPE – 2013 – BACEN – TÉCNICO ADMINISTRATIVO – ÁREA 1 –


2013) - No que se refere à administração de materiais, julgue o item a
seguir.

Qualidade do material, quantidade necessária, prazo de entrega, preço e


condições de pagamento são pré-requisitos da administração de materiais para
abastecer, continuamente, determinada empresa com material necessário para
suas atividades.

3. (FGV – 2013 - INEA – ASSISTENTE TÉCNICO)


Leia o fragmento a seguir:

“A área de materiais ocupaǦse de atividades importantes para o desempenho


dos porque o objetivo central do sistema de materiais deve ser a garantia
do , com o e com a necessária qualidade dos materiais que são
introduzidos no sistema”.

Assinale a alternativa cujos itens completam corretamente as lacunas do


fragmento acima.

a) Processos produtivos – faturamento– menor custo possível

b) Processos produtivos – fluxo de abastecimento – menor custo possível

c) Processos de estocagem – fluxo de abastecimento – custo necessário

d) Processos de estocagem – faturamento – menor custo possível


e) Processos de produtivos– fluxo de recebimento – custo necessário

4. (FCC – 2015 – TRE RR – ANALISTA JUDICIÁRIO – ADMINISTRATIVA)

As funções da Administração de Materiais são consideradas como a:

a) estrutura de um sistema para solucionar problemas por meio do uso de um


conjunto específico de técnicas, um corpo de conhecimento e pessoas
especializadas.

b) atividade que planeja as compras empresariais.

c) atividade que executa a entrega do produto ao cliente final.

d) sequência estruturada de atividades que, por meio de ações físicas,


comportamentais e/ou informações, permitem a agregação de valor a uma ou
mais entradas, transformando-as em uma ou mais saídas.

e) sequência de operações que se inicia na identificação do fornecedor, na


compra do bem, seu recebimento, transporte interno e acondicionamento, seu
transporte durante o processo produtivo/uso, na armazenagem como produto
acabado e na sua distribuição ao consumidor final.

5. (FCC – 2015 – TRE RR – ANALISTA JUDICIÁRIO – ADMINISTRATIVA)

O sistema de materiais, dentro de uma empresa privada com fins lucrativos,


pode ser dividido em algumas áreas de concentração ou setores, como:

a) compras; controladoria.

b) relações públicas; almoxarifado.

c) controle de estoques; transportes e distribuição.

d) planejamento da produção; recursos humanos.

e) auditoria; importação.
Gestão de Materiais, Patrimônio e Serviços p/ MP - BA
Analis0ta Técnico ʹ Gerenciamento
Administrativo
6. (INSTITUTOAOCP–2016–EBSERH- ASSISTENTE
ADMINISTRATIVO)
Assinale a alternativa que apresenta todos os elementos que fazem parte do
patrimônio de uma empresa ou organização.

a) Bens e direitos.

b) Bens, direitos e obrigações.

c) Dinheiro dos sócios e de terceiros.

d) Dinheiro, veículos e máquinas.

e) Dinheiro, valores a receber e estoques.

7. (CESPE – 2016 – DPU – AGENTE ADMINISTRATIVO)

Acerca da gestão patrimonial, julgue o item subsecutivo.

Item do ativo imobilizado da organização refere-se a bem que possui tempo


ilimitado de uso e de vida útil.

8. (CESPE – 2014 – ANTAQ – ANALISTA ADMINISTRATIVO)

Julgue o próximo item, acerca da gestão patrimonial.

Os bens de uma empresa são considerados recursos patrimoniais e são


classificados, quanto à sua mobilidade, como móveis, imóveis, corpóreos e
incorpóreos.

9. (CESGRANRIO – PETROBRÁS – TÉCNICO DE AMINISTRAÇÃO E


CONTROLE JÚNIOR)

A administração patrimonial em uma empresa se caracteriza por administrar o


ativo imobilizado dessa empresa.

Considere as seguintes características de um bem:


I - ser intangível

II - ter natureza relativamente permanente

III - ser utilizado na operação do negócio

IV - ser um bem de consumo

Para ser considerado um ativo imobilizado, devem coexistir, dentre as


características citadas, APENAS as seguintes características:

a) I e II

b) II e III

c) III e IV ==0 ==

d) I, II e IV

e) I, III e IV

10.(CESPE – 2012 – CÂMARA DOS DEPUTADOS – ANALISTA


LEGISLATIVO)

A respeito da gestão patrimonial, julgue o item abaixo:

Para o inventário de material permanente, deve-se considerar o material cuja


vida útil estimada seja superior a dois anos.

11. (AOCP – 2015 – FUNDASUS – ALMOXARIFE)

Assinale a alternativa que apresenta algumas das características do inventário


rotativo de estoque.

a) Contagem periódica dos itens, requer uma força tarefa de trabalho e deve
ser feita de um a três dias.

b) Contagem simbólica dos itens, requer agendamento de trabalho e deve ser


feita em até 30 dias.

c) Contagem virtual dos itens, requer um programa de computador e exige


pessoas de tecnologia da informação.
Gestão de Materiais, Patrimônio e Serviços p/ MP - BA
Analista Técnico ʹ Gerenciamento Administrativo
Aula 00 - Profº Ronaldo Fonseca
d) Contagem permanente dos itens, requer um programa de trabalho e exige
pessoas de período integral .

e) Contagem monetária dos itens, requer conhecimentos contábeis e exige


pessoas conhecedoras dos materiais.

12. (CESPE – 2012 – TJ RR – AUXILIAR ADMINISTRATIVO)

Julgue os itens seguintes, relativos a noções de administração de material.

O tombamento consiste na exclusão do material do estoque da

organização.

13. (CESPE – 2012 – ANATEL – TÉCNICO ADMINISTRATIVO)

Se um bem patrimonial for considerado antieconômico e irrecuperável, o


procedimento correto para o seu descarte será o tombamento.

14. (CESPE – 2012 – CÂMARA DOS DEPUTADOS – ANALISTA)

Considera-se controlado o bem móvel sujeito a controle simplificado, mas não o


sujeito a tombamento.

15. (CESPE – 2016 – DPU – AGENTE ADMINISTRATIVO)

Acerca da gestão patrimonial, julgue o item subsecutivo.

Nos casos de baixa por obsolescência, a verificação deve observar aspectos de


usabilidade operacional direta por objetividade de uso, não se exigindo
comprovações.

16. (CESPE – 2014 – ANATEL – TÉCNICO ADMINISTRATIVO)

Julgue os itens seguintes, a respeito de gestão patrimonial.

A baixa patrimonial é entendida como a perda do poder exercido sobre


determinado bem, em razão de seu uso intensivo ou prolongado que o torne
Analis0ta Técnico ʹ Gerenciamento Administrativo
Aula 00 - Profº Ronaldo Fonseca
obsoleto ou lhe cause desgastes ou avarias que não justifiquem o investimento
de recursos para a sua recuperação.

17. (CESPE – 2012 – IBAMA – TÉCNICO ADMINISTRATIVO)

Diferentemente da transferência ou cessão, a alienação ocorre por venda,


permuta ou doação.

18. (FCC – 2014 – TJ – AP – ANALISTA JUDICIÁRIO –


ADMINISTRAÇÃO)

Refere-se à exclusão de um bem do acervo mobiliário do Estado e a


consequência retirada do seu valor do ativo imobiliário:

a) Baixa.

b) Recolhimento.

c) Cessão.

d) Alienação.

e) Comodato.

19. (CESPE – 2013 – BACEN – TÉCNICO)

De acordo com o método da depreciação linear, se um bem, cujo valor inicial


era de R$ 10.000,00 for avaliado, após 5 anos, em R$ 2.000,00, o resultado do
cálculo da depreciação sofrida por esse bem será igual a R$ 400,00 por ano.

20. (FEPESE – 2013 – TÉCNICO ADMINISTRATIVO)

À diminuição do valor de um bem, resultante do desgaste pelo uso, da ação da


natureza ou obsolescência normal, dá-se o nome de:

a) Vida útil.
Gestão de Materiais, Patrimônio e Serviços p/ MP - BA
Analis0ta Técnico ʹ Gerenciamento
Administrativo
b) Mau uso.

c) Depreciação.

d) Envelhecimento.

e) Desfuncionalidade.

21. (CESPE – 2012 – CÂMARA DOS DEPUTADOS – ANALISTA)

De acordo com o modelo de depreciação linear, a depreciação de uma


impressora é calculada com base na média de impressões que a máquina é
capaz de produzir durante a sua vida útil.

9. Gabarito

1 CERTA 1 ERRAD
2 CERTA 4
1 A
ERRAD
3 B 5
1 A
CERTA
4 E 6
1 CERTA
5 C 7
1 A
6 B 8
1 ERRAD
7 ERRAD 9
2 A
C
8 ERRAD 0
2 ERRAD
9 B 1 A
10 CERTA
11 D
12 ERRAD
13 ERRAD

Bons estudos e até a próxima!