Você está na página 1de 4

Projeto Atualidades – ELEVA EDUCAÇÃO

ATUALIDADES 8º E 9° ANO

TEMA 1: OS EFEITOS DA MÚSICA NA VIDA DAS PESSOAS

TEXTO I

Música provoca 'conversa' entre áreas do cérebro; entenda como é a relação entre
ritmo, harmonia e sensações
Calma, prazer e nostalgia são algumas das sensações experimentadas quando ouvimos música.
Diferentes ritmos causam reações diversas.

Quando ouvimos música diversas áreas do nosso cérebro são estimuladas — Foto: Spencer Imbrock/Unsplash

Ouvir música pode ter diversos efeitos ressonância. De forma geral, é como se todas
no corpo. Dependendo da música há quem as áreas do cérebro conversassem entre si.
jure que se sinta mais feliz ou relaxado, outros O córtex auditivo é responsável por
não gostam de certos sons. distinguir volume e tom. Também é ele o
Mas o que acontece no nosso cérebro responsável por entender o ritmo. Quando o
quando estamos ouvindo música? som entra pelos ouvidos, outras áreas do
Tecnicamente, quando começamos a ouvir cérebro também são ativadas: movimento,
música, as ondas de rádio que são emitidas memória, atenção, emoção...
por um instrumento, alto-falantes ou fones de Diversos estudos já mostraram que a
ouvido fazem nossos tímpanos entrarem e música pode ter efeitos positivos no cérebro
saírem. liberando dopamina, neurotransmissor mais
Esse movimento é traduzido em uma conhecido como "hormônio do prazer". Apesar
cadeia de sinais eletroquímicos que atingem o disso, a música afeta as pessoas de maneiras
córtex auditivo e, a partir daí, o som é diferentes.
analisado em relação ao tom, ritmo, volume, Música que 'gruda'
timbre, harmonia, localização espacial e Os diferentes gêneros musicais podem
provocar reações diversas entre as pessoas.

1
Projeto Atualidades – ELEVA EDUCAÇÃO
A música pop tende a grudar na cabeça e “Cada vez que nós ouvimos um padrão
diversos estudos já se debruçaram sobre o musical que é novo para os nossos ouvidos,
tema. (...) nosso cérebro tenta fazer uma associação
Bede Willians, uma das autoras do através de qualquer sinal visual, auditivo ou
estudo, disse ao jornal inglês “Mirror” que as sensorial. Nós tentamos contextualizar os
músicas mais grudentas costumam ter em novos sons e, eventualmente, criamos esses
comum um ritmo tão distinguível que mesmo links de memória entre um conjunto particular
sem melodia é possível reconhecê-las. É o de notas e um determinado local, hora ou
caso de “We will rock you”, do Queen. (...) conjunto de eventos”, explica Daniel Levitin,
Melodias e harmonias mais simples, no livro “A música no seu cérebro” (Ed.
assim como letras fáceis e padrões silábicos, Civilização Brasileira).
também ajudam a música pop a ficar na nossa E muitas vezes são essas associações
mente. Além disso, segundo Bede, estudos variadas que definem o que é uma música boa
mostram que doses certas de surpresa e ou ruim para cada um de nós. (...)
expectativa correspondida trazem satisfação Arrepio
quando ouvimos música. A memória também contribui para que
"Gostamos de ter uma sensação de a música seja capaz de nos emocionar e até
antecipação para o que vem a seguir quando nos fazer chorar. Mas é uma reação - digamos
ouvimos, mas não gostamos de ficar confusos - mais ancestral que muitas vezes nos causa
quanto à trajetória geral da música”, explica. arrepio.
"É por isso que as músicas ‘grudentas’ Reagimos a certos sons porque nos
de sucesso contêm tantas repetições rítmicas, causam alerta, como um grito ou um barulho
harmônicas e melódicas. A repetição permite alto, mas uma vez que nosso córtex pré-
que nossa mente crie uma visão abrangente frontal - responsável pela tomada de decisão
da música”. (...) - entra em ação e reconhecemos o ambiente
Essa música me lembra... em que estamos, conseguimos sentir prazer
É comum que uma música nos traga a ao ouvir a música.
lembrança de um momento, um lugar, uma Além disso, conseguir prever quando
pessoa, até mesmo de sentimentos. Essa algo vai acontecer é importante para nosso
associação entre a memória e uma música instinto de sobrevivência. Se nosso cérebro
acontece porque, ao longo de toda a vida, consegue "ler" para onde a música está indo,
nosso cérebro é exposto a diversas melodias, ficamos mais satisfeitos e mais dopamina é
notas, padrões musicais, letras e é “treinado” liberada, causando muitas vezes o arrepio.(...)
para fazer associações entre eles. Música altera o humor?

2
Projeto Atualidades – ELEVA EDUCAÇÃO
Sabendo de todas essas conexões, é “Depende se gostamos da música e
possível afirmar que a música mexe com as também do ritmo - músicas mais lentas
emoções e o humor. Não faltam por aí tendem a nos acalmar, músicas mais rápidas
playlists que prometem acalmar ou ajudar a se podem nos agitar, mas nem sempre. Sons
concentrar no trabalho. distorcidos tendem a ser mais agitados do que
Segundo Levitin, não é apenas um sons acústicos limpos. Mas, sim, as playlists
único fator que pode fazer uma música de humor funcionam, para algumas pessoas,
desencadear um efeito de mudança no seu em algumas ocasiões.”.
Disponível em: < https://g1.globo.com/ciencia-e-
estado de espírito. saude/noticia/2019/04/05/musica-provoca-conversa-entre-areas-do-cerebro-
entenda-como-e-a-relacao-entre-ritmo-harmonia-e-sensacoes.ghtml >
Acessado em 11 de fevereiro de 2021 (Adaptado).

TEXTO II

Disponível em: <


https://neuropsicopedagogianasaladeaula.blogspot.com/2012/05/musica-
ativa-regiao-do-cerebro-ligada.html>
Acessado em 12 de fevereiro de 2021 (Adaptado).

3
Projeto Atualidades – ELEVA EDUCAÇÃO
REFLEXÃO E TEXTO

A pandemia da covid-19 é combatida com isolamento social. Cada vez mais restritos ao ambiente
de casa, consumir músicas tornou-se um aliado contra este momento difícil. O acesso a plataformas
de streaming musicais teve um aumento significativo, mostrando que o convívio com essa arte pode
trazer relaxamento, alegria, lembranças de bons tempos, além de auxiliar na concentração para os
trabalhos em casa. Nesse sentido, você deverá produzir uma CARTA para que seus filhos leiam,
em 2050, relatando sobre COMO A MÚSICA FEZ A DIFERENÇA NA SUA VIDA NESSES
TEMPOS DIFÍCEIS. Você pode falar de forma mais generalizada ou pode escolher uma letra
específica que tenha tido significação neste momento.

Escreva no mínimo 20 linhas de corpo de texto.

_________________________________________________________________________________________
Dica: Como fazer uma CARTA PESSOAL?

A carta pessoal apresenta uma estrutura básica, que encontramos abaixo:

 Estrutura: apesar das diversas transformações que o gênero carta tem sofrido na atualidade,
tradicionalmente, sua estrutura possui alguns elementos relativamente fixos, os quais são:
o Local e Data: presentes no canto superior esquerdo, têm a função de situar o leitor
sobre quando e onde o texto foi produzido.
o Destinatário/Vocativo: para quem é remetida a carta.
o Corpo do texto: parte do gênero escrita em parágrafos que contém a mensagem a ser
transmitida.
o Saudação e assinatura: ao final da carta, têm a função de finalizar o gênero.

Além disso, há algumas características particulares, dentre as quais vale destacar:

 Marcas de pessoalidade na linguagem: quando conversamos com amigos ou pessoas íntimas,


costumamos usar uma linguagem descontraída e, em alguns casos, confidencial. Isso ocorre porque
nossa língua reflete o grau de envolvimento que possuímos com nossos interlocutores. Nesse
sentido, há expressões que só usamos com amigos ou assuntos que só discutimos com quem
confiamos. Esse nível de linguagem, com alguma intimidade, é comum em cartas pessoais.
 Interlocução direta: falar diretamente com o leitor da carta, por meio de verbos ou pronomes na
segunda pessoa do discurso, é algo comum nas cartas pessoais.

Você também pode gostar