Você está na página 1de 3

A TERRA DA CONVERSA FIADA

Dr Alessandro Bao Travizani

Cardiologista e Cidadão Honorário de Itaúna

Grande foi a minha surpresa, dia desses ,ao tomar


conhecimento ,por fontes confiáveis, de que, calada e trabalhadora, a
nossa vizinha Juatuba vai sediar o novo distrito industrial da região
metropolitana, com obras de infra-estrutura adiantadas e já em
negociações sólidas para a instalação de uma montadora de veículos
asiática.

Resultado da competência política, da união de esforços, de


uma câmara dos vereadores atuante e de um prefeito dinâmico, que
reside na cidade que o elegeu (...) Mais um exemplo do progresso
avançando pelas
redondezas e nós ... a ver navios.

Quando achamos que o fundo do poço já havia chegado, a


surpresa: o pior ainda estava por vir. Itaúna está desnutrida,
desamparada, violentada, caminhando a passos largos para a morte total
de todos os sonhos que tínhamos ,de sermos uma potência agro-
industrial do centro-oeste mineiro já nesta década, infelizmente
perdida.

Estamos todos no pronto socorro do Manoelzinho, às portas do


CTI, como sempre sem vagas, num plantão novamente sem médicos, sem
remédios, sem macas... Como denuncio há nove anos.

Visitei alguns postos de saúde, para comprovar denúncias que


atendentes me fizeram: não há papel, não há remédios, fato raro é
encontrar um médico. Não há estímulo para se trabalhar. Enquanto isso
a dengue explode em todos os bairros.

Professoras nos contam do sucateamento das escolas do


município, da falta de materiais, de reformas. Comerciantes me
confidenciam sobre o engavetamento de projetos de expansão de suas
lojas, bares e restaurantes .

Não há fomento turístico na cidade e os pontos de visita estão


pichados, desabando, abandonados. Ainda é sonho um guia de bares,
hotéis, roteiros. Não existem festivais gastronômicos, de cultura,
feiras livres. Não há lazer público para ricos e nem pobres.

Carnaval ? Com todos os empregos que pode gerar, para


costureiras, sambistas, artistas, comércio, hotelaria. Tanto
prometeram, mas o resultado foi o sepultamento das nossas saudosas
escolas de samba e falta de estímulo aos blocos que insistem ,em
agonia, a sobreviver. Até o famoso "Eu sozinho" já pendurou as botas.
Está mais sozinho ainda.

Empilham agora caixas de som na prainha, meia dúzia de


banheiros químicos no meio da avenida e viva o depressivo carnaval
barranqueiro! E que se dane o já caótico trânsito da cidade. Que se
dane a nossa chance de voltar a ser destino cobiçado na folia momesca.
O tal departamento de trânsito, que até então não mostrou a que
veio, numa alienação total das suas obrigações, libera faixas de
estacionamento privilegiado por toda a cidade, já carente de vagas
rotativas, esquece de instalar semáforos nos gargalos conhecidíssimos,
convive com os apagões dos poucos que existem ao rajar da primeira
chuva.

Engarrafamentos surreais já ocorrem em várias ruas da cidade


,vigiados pelas caríssimas câmeras de vigilância, zombadas pelos
bandidos locais, cansados de saber que não gravam nada, como vários
jornais já reportaram .

Dia desses ,um famoso ex-vereador me dizia: pra que sinais, se não há
por onde trafegar ! Somos a buracolândia !

Visitei algumas crateras no parque jardim e até no sofisticado


asfalto do Cerqueira Lima ! Caótico para os carros, calamitoso para os
pedestres :não há uma alma sequer na prefeitura com "peito" para
multar ou embargar as obras criminosas que insistem em transformar os
passeios públicos em depósitos para as suas areias, tijolos e britas!
Enfim :existe algum vereador nessa cidade que possa resolver isso ?

A Jove Soares que reluz com uma pista recapeada e a outra,


bombardeada por buracos a granel, segue quebrando rodas e suspensões.
A Silva Jardim, desfigurada entrada da cidade ,é um cartão postal da
incompetência.

E as caras obras do canal, no final da prainha: soube que


carros foram vistos boiando novamente em janeiro, após a primeira
tromba dágua. Mais dinheiro jogado fora.

À frente, a linha do trem. Ainda lá ,estranhamente, após tanta


conversa fiada de gente que prometeu tirá-la dali, rapidamente. Não
menosprezem o povo ,senhores coronéis: não somos idiotas !

Falar da ferrovia ,é falar da "ponte fantasma" no rio São João.


Aquela que inclusive já desabou e foi reconstruída, com o dinheiro do
nosso IPTU/IPVA/ISS para continuar lá, interditada, servindo de
estacionamento para caminhões e bota-fora de entulhos.

Na praça, a fonte luminosa continua estragada e emporcalhada,


rodeada pelos pivetes que assombram a todos no centro. Existe serviço
de assistência social em Itaúna? Onde foi parar o prometido bandejão
público de baixo custo para a população ? Cadê os postos de
policiamento comunitário que todos nós ajudamos a construir ?

Os vereadores, nesse eterno "lenga-lenga" de "quem protege


quem" na lama de denúncias que pipocam semanalmente contra os nossos
mandatários locais, estão passando da hora de parar de fazer projetos
de nomes de ruas e de aumento dos próprios salários, como vimos nesse
mês e apresentar projetos sociais, tributários, de fomento à
agricultura, ao comércio ,etc. Está na hora de arregaçarem as mangas e
honrarem os mais de R$ 5 mil que ganham por mês por um dia de trabalho
semanal. O povo quer é fiscalização ,projetos e não bate-bocas !

E o prometido anel rodoviário de Itaúna? Alguém sabe onde foi


parar ? Enfim: ao menos o trevo, que seria no final dele, para acabar
com as mortes lá no Morro do Engenho ,daqueles que insistem em encarar
os caminhões de minério? Bem ...O prestígio dos políticos itaunenses
anda tão em baixa que o máximo que conseguiram do Estado foi encher a
rodovia de míseros radares saqueadores. Que presentão vocês nos deram,
hein !

O "cadeião" da rua Santana virou barril de pólvora. Explodirá a


qualquer hora. Insistem em não ouvir os avisos do nosso competente
delegado Dr Marco Antônio. Todas as cidades ao redor estão ganhando os
seus presídios. Itaúna, sem prestígio político algum, está esquecida
no mapa.

Também pudera! Nas últimas eleições ,o nosso governador fez


questão de passar direto, apoiando e caminhando com candidatos de
Divinópolis e ainda ordenou a colocação de um tapume na foto dele, ao
lado dos nossos políticos. Final melancólico para a terra de Sant'Ana,
que há 10-20 anos atrás despontava como o promissor motor do oeste
mineiro, agora motivo de piadas nas reuniões sociais que presenciamos
nas redondezas.

Itaúna parou no tempo, vive de um passado distante e não


apresenta um plano de desenvolvimento para o futuro. Essa é a questão-
chave.

Nós ,beneficiados por belas escolas formadoras de técnicos e


graduados, com riquezas naturais e num valioso entroncamento
rodoviário, não vemos ,há anos, uma grande indústria aportar por aqui.
Cidade sem planejamento, não recebe investimento ! Vejam Juatuba, Nova
Serrana, Divinópolis .

Temos água, energia, terras, mão de obra ociosa.... E a nossa


agricultura agoniza. A Emater, a universidade, todos estão aí! E as
parcerias? Sobrevivem apenas algumas fundições e curtumes. E só ! Um
desastre...

A vida em Itaúna, em todos os setores, definitivamente, só se


deteriorou nos últimos 10 anos. É assustador como aqueles em quem
votamos aqui ,nada de novo apresentam. Vivem do passado. Só que a era
dos velhos "donos da cidade" já está com os dias contados, todos
sabemos. Chegou a hora da "limpeza" !

Termino aqui, trazendo-lhes um naco de esperança, da nova


frente que vem se formando na cidade, composta por cidadãos de vários
segmentos, já cansados de tanta inércia, com novos ideais e metas de
desenvolvimento para apresentar, sem medo dos velhos coronéis
itaunenses, esses que deixaram a nossa cidade parar no tempo.

Acompanho e rezo muito para o sucesso desses corajosos, que


logo mostrarão a sua cara e os seus audaciosos projetos para o
município! Estão chegando e virão para ficar!

Avante Itaúna dos nossos sonhos !!!