Você está na página 1de 3

JUDAISMO

- Conhecer a história/origem do judaísmo seus seguidores e como eram conhecidos.


O Judaísmo foi a primeira religião monoteísta da história da humanidade (mais de três
mil anos).
Apesar de ser a menor em número de fiéis (cerca de 15 milhões, maior parte desses na
América do Norte e Israel), é uma das grandes religiões abraâmicas, junto com o
cristianismo e islamismo.
Judaísmo é uma palavra de origem grega (Iudaïsmós) para o topônimo "Judá".
Segundo a tradição judaica, Deus teria realizado um pacto com os hebreus, tornando-os
o povo eleito que irá desfrutar da terra prometida.
Esse pacto se deu com Abraão e sua descendência e se fortaleceu com a revelação das
Leis divinas à Moisés, no Monte Sinai.
- Como se deu o avanço histórico do judaísmo.
O judaísmo começou quando Abraão foi ordenado por Deus a abandonar o politeísmo e
migrar para Canaã (Palestina), em meados de 1800 a.C.
De seu neto, Jacó, surgem os doze filhos fundadores das doze tribos que constituíram o
povo judeu, o qual é escravizado no Egito, até serem libertados por Moisés, em 1300
a.C.
Mais adiante, sob o reinado de Salomão, filho de Davi, surgem o reino de Israel e o
reino de Judá. Esses reinos irão sucumbir ao império babilônico e, no século I, aos
romanos.
Será em 1948, após o Holocausto que matou milhões de judeus durante a II Guerra
Mundial, que o judaísmo irá se fortalecer novamente, com a criação do estado de Israel,
o qual perdura até os dias de hoje.
- A confecção do livro sagrado e sua estrutura, divisão gramatical e características.
O principal livro sagrado dos judeus, a Torah (instrução, apontamento, lei). 
A Torah é composta por cinco livros (Pentateuco), cujos nomes judeus e os
correspondentes não-judeus são: Bereshit (No Princípio, Gênesis), Shemot (Os Nomes,
Êxodo), Vayikrá (E Chamou, Levítico), Bamidbar (No Deserto, Números)
e Devarim (Palavras, Deuteronômio, cujo final, que narra a morte de Moisés, teria sido
escrito por Josué, ou pelo sumo sacerdote Eleazar). A Torah utilizada para fins
litúrgicos, a Sefer Torah, é escrita a mão, e sua composição, em formato de rolo, segue
uma série de preceitos de produção. É guardada na sinagoga num recinto especial
destinado para este objetivo chamado Aron ha-Kodesh (arca sagrada, numa referência à
Arca da Aliança, que abrigava as tábuas originais dos mandamentos dados por D’us),
envolto numa capa (Mantel) que a protege e embeleza. O texto em forma de livro
da Torah, usado para fins não litúrgicos, é chamado de Chumash ou Humash.
A Torah é também a primeira das três partes do Tanakh (Bíblia Hebraica - escrito em
hebraico, com alguns textos em aramaico). A segunda parte do Tanakh é
a Nevi’im (Profetas), composta por sua vez de oito livros que cobrem a história da
nação desde a entrada de Abraão em Canaã até o cativeiro em Babilônia. São eles:
Josué, Juízes, Samuel (I e II), Reis (I e II), Isaías, Jeremias e Os Doze Profetas (Oséias,
Joel, Amós, Obadias, Jonas, Miquéias, Naum, Habacuque, Sofonias, Ageu, Zacarias e
Malaquias).
A terceira parte do Tanakh é a Ketuvin (Escritos), que é muitas vezes organizada em
três partes: Sifrei Emet (Livros Poéticos – Salmos, Provérbios e Jó), Hamesh
Megillot (Cinco Megillot – O Cântico de Salomão, Rute, Lamentações, Eclesiastes e
Ester), e os Outros Livros (Daniel, Esdras, Neemias e Crônicas).

- Pontuar os principais pontos da Teologia judaica.


Os judeus acreditam que YHWH (Javé ou Jeová, em português) seja o criador do
universo, um ser onipresente, onipotente e onisciente, que influencia todo o universo e
tem uma relação especial com seu povo. O livro sagrado dos judeus é o Torá ou
Pentateuco, revelado diretamente por Deus. Para o judaísmo, o pecado mais mortal de
todos é o da idolatria, ou seja, a prática de adoração a ídolos e imagens.
Os cultos são realizados em templos denominados sinagogas. Os homens usam uma
pequena touca, denominada kippa, como forma de respeito para com Deus. Os
principais rituais são a circuncisão, realizada em meninos com 8 dias de vida,
representando a marca da aliança entre Deus e Abraão e seus descendentes; e o Bar
Mitzvah (meninos) e a Bat Mitzvah (meninas), que representam o início da vida adulta.
- Listar as divisões dentro do Judaísmo e suas características.
Por outro lado, vale citar que o judaísmo não é uma religião homogênea; a grosso modo,
podemos dividi-lo em:
Judaísmo Conservador: Esta corrente defende a idéia de que o Judaísmo resulta do
desenvolvimento da cultura de um povo que podia assimilar as influências de outras
civilizações, sem, no entanto, perder suas características próprias. Assim, o Judaísmo
Conservador não admite modificações profundas na essência de suas liturgias e crenças,
mas permite a adaptação de alguns hábitos, conforme a necessidade do fiel.
Judaísmo Ortodoxo: Corrente que se caracteriza pela observação rigorosa dos costumes
e rituais em sua forma mais tradicional, segundo as regras estabelecidas pelas leis
escritas e na forma oral. É a mais radical das vertentes judaicas.
Judaísmo Reformista: O Movimento Reformista defende a introdução de novos
conceitos e idéias nas práticas judaicas, com o objetivo de adaptá-las ao momento atual.
Para esta corrente, a missão do judeu é espiritualizar o gênero humano – a partir deste
ponto de vista, torna-se obsoleto qualquer preceito que vise separar o judeu de seu
próximo, independentemente de crença ou nação.

Você também pode gostar