Você está na página 1de 8

GERENCIAMENTO DE PROJETOS APLICADOS À CONSTRUÇÃO CIVIL

Leandro Teixeira da Silva


email: engleandroteixeira@hotmail.com
Angelita Souza
email: angelita.souza@uniube.br

RESUMO

A Construção Civil Brasileira encontra uma deficiência em relação à importância de uma boa
gestão de projetos a ser executado, isso se deve ao fato de que as empresas do ramo restrinjam
os investimentos em novas tecnologias, tanto na execução quanto na gestão de seus projetos.
O conhecimento e entendimento da prática de gerenciamento de projetos são de extrema
relevância no setor da construção civil, pois podem evitar problemas como obras em atraso,
orçamentos imprevistos, recursos técnicos muito mais aparentes, dentre vários outros
problemas que afetam a integridade, custo e qualidade de obras por todo o Brasil e assim
obter melhores resultados e mensurar de forma mais sucedida uma possível variação nestes
processos, se as ferramentas de gestão de projetos fossem implantados e seguidas
integramente. O intuito desta pesquisa é além de, concluir e esclarecer como funciona na
prática o Gerenciamento de Projetos na Construção Civil, encontrar pontos críticos nas
diversas etapas subsequentes e apresentar possíveis soluções na busca de resultados
satisfatórios ao longo dos processos de gestão nas etapas da execução de obras civis.

Palavras-chave: Gestão de projetos. Construção civil. Planejamento inicial.

PROJECT MANAGEMENT APPLIED TO CIVIL CONSTRUCTION

ABSTRACT

The Brazilian Civil Construction finds a deficiency in relation to the importance of good
project management to execute, this is due to the fact that the branch companies restrict
investment in new technologies, both in execution and management of their projects.
Knowledge and understanding of the practice of project management are very important in the
construction industry, they can avoid problems like late works, unforeseen budgets, much
more apparent technical resources, among many other issues affecting the integrity, cost and
quality works throughout Brazil and to obtain better results and measure more successful way
possible variation in these processes, the tools of project management were implemented and
followed integrally. The purpose of this research is beyond, complete and clarify how it works
in practice Project Management in Construction, find critical points in several subsequent
steps and present possible solutions in the search for satisfactory results over the management
processes in steps of execution civil works.

Keywords: Project management. Civil construction. Initial planning.

1 INTRODUÇÃO

Embora o Gerenciamento de Projetos na Construção Civil é um assunto onde suas


bases são fáceis de serem compreendidas, muitos que leem sobre o tema não conseguem
absorver como tal atividade funciona na prática.
É evidente também o reconhecimento na indústria da construção de que o sucesso
dos projetos é dependente das qualidades de liderança dos gerentes de projeto e de suas
habilidades em obter o melhor das suas equipes e para essa nova abordagem uma alteração
marcante é o uso da organização baseada em equipes, onde a cooperação e a comunicação são
fatores chave.
O gerenciamento de um projeto envolve a coordenação eficaz e eficiente de recursos
de diferentes tipos, como recursos humanos, materiais, financeiros, políticos, equipamentos, e
de esforços necessários para obter-se o produto final desejado; no caso da construção civil,
obra construída, atendendo-se a parâmetros preestabelecidos de prazo, custo, qualidade e
risco.
Todos os projetos envolvem indivíduos com seus próprios interesses, que devem ser
compatibilizados para a obtenção dos objetivos maiores.
Vários aspectos influenciaram para a abordagem deste tema e dentre eles o interesse
no conhecimento e entendimento da prática de gerenciamento de projetos na construção civil
será o foco deste estudo.
2 DESENVOLVIMENTO

O Gerenciamento de Projetos na Construção Civil é o ponto chave para a obtenção


de sucesso em todo o processo executivo, pois é a partir deste que todas as etapas
subsequentes poderão ou não ser concluídas dentro do previsto e com garantia de qualidade e
eficiência.
Diversas pesquisas apontam o gerente de projetos como sendo o principal mentor na
eficiência em gerenciamento de projetos tanto na Construção Civil quanto em outras áreas,
pois ele é o responsável por toda a coordenação de um projeto, porém vale ressaltar que um
bom planejamento é o ponto chave para a garantia de qualidade do projeto sabendo que
planejar é transformar ideias em ideais e o planejamento dará a total dimensão e detalhamento
de tudo que será envolvido no decorrer dos processos.
É importante ressaltar que na busca de novos processos de construção e
gerenciamento diversos profissionais serão implantados e o interessante é manter uma equipe
desde o início para maior envolvimento e entendimento de todos os processos. Também nem
todos os envolvidos desempenham funções de importâncias semelhantes, portanto, devem-se
identificar todos os envolvidos e seus graus de comprometimento com o projeto num todo.
(CORRÊA; Luiz Eduardo Prosdocimi).
Um bom planejamento é muito importante analisado o fato de que executar um
projeto implica em realizar uma ideia que ainda não foi feita além de, controlar todas as
etapas construtivas com base em premissas assumidas é garantir sucesso e confiabilidade nos
resultados esperados e para isso, o ideal a se fazer é utilizar padrões de planejamento, o que
facilitará bastante o trabalho.
No Brasil, empresas vêm adotando a metodologia PMI (Project Management
Institute) com milhares de profissionais com a certificação PMP (Project Management
Professional) atuando para a melhoria dos processos de construção e elaboração de
planejamentos. Seguindo essa metodologia, serão apresentados uma série de assuntos
relacionados as melhores práticas em Gerenciamento de Projetos.

2.1 Falhas comuns na construção

Diversas falhas que poderiam ser evitadas são identificadas na atividade de construção civil,
tal fato evidencia a falta de controle de um projeto dentro das áreas de planejamentos,
recursos humanos, suprimentos, entre outros.
2.1.1 Planejamento

Falta de previsão de mão-de-obra própria e contratada; falta de previsão de material; serviços


sobredimensionados; mão-de-obra superestimada; erros de planejamento das atividades; falta
de equipamentos; falta de definição no planejamento.

2.1.2 Projeto

Falta de projeto executivo na obra; falta de detalhamento e definição do projeto; alteração de


projeto não informada; instalações inacessíveis, complexidade do projeto dificultando o
entendimento; incompatibilidade de projetos.

2.1.3 Mão-de-obra

Falta de mão-de-obra própria e contratada; baixa produção; absentismo elevado; falta de


experiência/treinamento.

2.1.4 Material

Falta de material; material entregue com atraso; atraso com retenção de material importado na
alfândega; má qualidade do material; material não informado no projeto.

2.1.5 Geral

Condições adversas do tempo; alteração da programação sem aviso prévio; atraso da tarefa
antecedente; problemas durante a execução do serviço; retrabalho.
A identificação antecipada destas e outras causas que geram as falhas no gerenciamento
podem minimizar o custo, prazo e qualidade do projeto.

2.2 Maturidade organizacional

A maturidade organizacional é atingida no momento que os fatores fundamentais são


absorvidos por todos na estrutura de projetos na organização. Esses fatores são divididos em
comprometimento da alta direção, adoção de boas práticas e envolvimento de pessoas, esta é
considerada a peça principal para qualquer mudança.

2.3 Estrutura de Projetos

Com o atual desenvolvimento de projetos, cresce a necessidade de implantação de uma


estrutura de projetos, que pode ser considerada como uma questão de sobrevivência para as
organizações. Esta estrutura tem o objetivo de desempenhar o papel do controle integrado dos
processos, além de auxiliar no controle do compartilhamento de recursos, implantar as
ferramentas de gerenciamento, desenvolver e controlar as metodologias, etc.
Consequentemente a empresa que adotar uma estrutura de projetos aliada a implementação de
um Plano de Gerenciamento de Projetos, estará dando um passo enorme no que se refere à
competitividade no mercado, poderá ter retorno do investimento em curto prazo, possibilidade
de contato com novas tecnologias, entre outros.

2.4 Iniciando o Gerenciamento de Projetos

As fases que constituem qualquer projeto, mesmo que cada um tenha suas particularidades
são início, meio e fim. Nessas três fases existem processos que, integrados, geram os
resultados desejados. Os processos são inseridos nos seguintes grupos: Iniciação,
Planejamento, Execução, Monitoramento e Controle, e Encerramento. Algumas perguntas
deverão ser formuladas e respondidas, tais como:
1) Quais as principais etapas do processo de projeto?
2) Quais os requisitos necessários para se iniciar cada etapa?
3) Qual será o padrão de qualidade exigido para o projeto?
4) A mão-de-obra está preparada e qualificada para desenvolver o projeto?
5) Em que momentos devem ser realizadas reuniões de compatibilização entre os parceiros
envolvidos no processo?
Outras perguntas irão surgir, e as respostas a estas questões levarão à caracterização dos
fluxos dos processos, permitindo que se desenvolva um sistema de planejamento destes fluxos
e se analisem estratégias para o seu desenvolvimento.

2.4.1 Plano de integração do projeto


Este plano abrange os processos para garantir que os vários elementos do projeto estejam
adequadamente coordenados. Integram objetivos concorrentes e estabelece opções para
atingir ou exceder as expectativas dos envolvidos, como também controla as mudanças ao
longo do projeto. O plano de integração consta de: Termo de Abertura do Projeto; Declaração
Preliminar do Escopo; Plano de Gerenciamento do Projeto; Documento de Análise de
Mudanças Solicitadas.

2.4.2 Plano do Escopo do Projeto

Este plano envolve os processos para garantir que o projeto inclui esfera limitada de trabalho
para se alcançar os objetivos. Definir o escopo significa confirmar o entendimento comum do
projeto entre os envolvidos. Suas etapas são: Plano de Escopo; Definição do Escopo do
Projeto; Estrutura Analítica do Projeto – EAP; Formalização de Aceitação de Entregas;
Análise de Mudança do Escopo.

2.4.3 Plano de Tempo do Projeto

Trata dos processos que garantem a execução das atividades do projeto nos prazos planejados,
em termos de duração e de datas. Este plano é composto por: Definições das Atividades;
Sequenciamento das Atividades; Estimativa de Recurso e Duração das Atividades;
Cronograma do Projeto; Análise de Mudança de Cronograma.

2.4.4. Plano de custos do Projeto

Este plano inclui os processos envolvidos em planejamento, estimativa, orçamentação e


controle de custos do projeto, de modo que seu término esteja dentro do orçamento aprovado.
Os documentos que precisam ser gerados para essa área são: Estimativa de Custos das
Atividades do Projeto; Orçamento Planejado do Projeto; Análise de Alteração do Orçamento
do Projeto.

2.4.5 Plano da Qualidade do Projeto


Envolve os processos necessários a garantir que o projeto irá satisfazer às necessidades para
as quais foi criado. Consta de: Planejamento da Qualidade; Garantia da Qualidade;
Indicadores de Qualidade.

2.4.6 Plano das Comunicações do Projeto

Trata dos processos que garantem que as informações do projeto serão geradas, coletadas,
distribuídas e armazenadas no tempo correto. Este plano consta de: Plano de Comunicação;
Boletim informativo do projeto; Relatório de Status do Projeto.

2.4.7 Plano de Recursos Humanos

Este plano trata os processos a obter os melhores resultados das pessoas envolvidas no
projeto. É composto por: Matriz de Responsabilidade; Montagem da Equipe;
Desenvolvimento da Equipe.

2.4.8 Plano de Riscos do Projeto

Identifica, analisa e responde aos riscos do projeto. Há o aparecimento do conceito riscos e


incertezas, que caracterizam situações onde existe chance de ocorrer desvios do resultado
planejado. É dividido em: Plano de Gerenciamento de Riscos; Levantamento dos Riscos;
Priorização dos Riscos Levantados; Plano de Ação para o Riscos Priorizados; Relatório
Periódico de Riscos.

2.4.9 Plano de Aquisições do Projeto

Envolvem os processos necessários a obter materiais e serviços terceirizados para atender às


necessidades do projeto. Este plano consta de: Plano de Compras e Aquisições; Relatório de
Acompanhamento do Contrato; Formulário de Término de Contrato.

2.4.10 Critérios de Periodicidade de Atualização

De acordo com o ciclo de vida do projeto, os documentos devem ser gerados. A iniciação
deve acontecer somente uma vez, após vem o processo de planejamento, onde sempre que
houver mudança no projeto seus documentos serão revisados. A execução e o monitoramento
devem acontecer ao longo do projeto, e ao menos uma vez por mês seus documentos serão
revisados. Por fim, o encerramento também ocorre somente uma vez e ao final do projeto.

3 CONCLUSÃO

A prática de Gerenciamento de Projetos é uma realidade fundamental em qualquer


tipo de empresa e os resultados alcançados com sua implementação são bastante
significativos. Ao desenvolver os nove planos expostos neste artigo, uma sistemática de
acompanhamento do Plano Geral do Projeto deverá ser criada, dando condições para o
controle de pessoas, recursos, finanças, tarefas e fornecedores durante todo o ciclo de vida do
projeto.
A construção civil atualmente cresce num ritmo acelerado, porém se a empresa for
conceituada pelos resultados positivos no que diz respeito à aplicação eficiente de recursos
materiais e financeiros, prazos respeitados, qualidade nos produtos entregues, entre outros,
não há necessidade de se preocupar com a concorrência.
Também é importante ressaltar que as empresas necessitam modernizar ou mesmo
inserir seus sistemas de gestão, e que assim certamente o nível de confiabilidade da empresa
diante seus clientes, se manterá elevado e o sucesso dos projetos será constante.

4 REFERÊNCIAS

ACCIOLY, Sabrina. Estratégias para o gerenciamento de projetos arquitetônicos.


Disponível em: <>. Acesso em: Mar. 2014.

CORRÊA, Luiz Eduardo Prosdocimi. Gestão de Projetos aplicados à construção civil.


Disponível em: <>. Acesso em: Mar. 2014.

FERREIRA, Milene Aparecida Nascimento B. A importância do planejamento na


indústria da construção civil. Disponível em: <>. Acesso em: Mar. 2014.
GUSMÃO, Ronaldo. Investimentos e Gestão de Projetos. Disponível em: <>. Acesso em:
Mar. 2014.

SANTOS, Allan Nunes; SANTOS, Marcus Vinícius Batista dos. Iniciando Gerenciamento
de Projetos para Empresas na Construção Civil. Disponível em: <>. Acesso em: Mar.
2014.

Você também pode gostar