Você está na página 1de 162

2.º3.

° BIMESTRE
SEMESTRE

MARCELO CRIVELLA
PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO
TALMA ROMERO SUANE
SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO
MARIA HELENA DOS SANTOS PRAZERES COSTA
SUBSECRETARIA DE ENSINO
ISAURA FERNANDES BARRETO
COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA
ANA CRISTINA DOS SANTOS GRECCO
GERÊNCIA DE ENSINO FUNDAMENTAL I

MARIA IZABEL ROLIM


ELABORAÇÃO DE CIÊNCIAS
MARCIA DA LUZ BASTOS
ANDRÉIA FERREIRA EDUARDO DA COSTA
VAGNER LUCIO DE LIMA (REVISOR DE LÍNGUA PORTUGUESA)
REVISÃO DE CIÊNCIAS
HAYDÉE LIMA DA COSTA
MARCIA DA LUZ BASTOS
RESPONSÁVEL TÉCNICO DE CIÊNCIAS

ELSE LOPES EMRICH PORTILHO


ELABORAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA
GINA PAULA BERNARDINO CAPITÃO MOR
REVISÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA
RESPONSÁVEL TÉCNICO DE LÍNGUA PORTUGUESA

CLEITON DA SILVA RESPLANDE


ELABORAÇÃO DE MATEMÁTICA
GIBRAN CASTRO SILVA
SUSAN ROCHA SILVA (REVISOR DE LÍNGUA PORTUGUESA)
REVISÃO DE MATEMÁTICA
SILVIA MARIA SOARES COUTO
REPONSÁVEL TÉCNICO DE MATEMÁTICA
VALDEMAR FERREIRA DA SILVA
RESPONSÁVEL TÉCNICO
CONTATOS E/SUBE
LARISSA FERNANDES DOS SANTOS MANHÃES CORRÊA Telefones: 2976-2301 / 2976-2302
MARIA DE FÁTIMA CUNHA subesme@rioeduca.net
SIMONE CARDOZO VITAL DA SILVA materialcarioca@rioeduca.net
RESPONSÁVEL TÉCNICO (GERAL)
EDIGRÁFICA
ANDRÉA DORIA POÇAS CAMARA EDITORAÇÃO E IMPRESSÃO
DARCI DA CONCEIÇÃO LEITE CORRÊA
DIAGRAMAÇÃO MIGUEL PAIXÃO
SUPERVISÃO GRÁFICA
3.°
2.ºBIMESTRE
SEMESTRE

Prezado Aluno, Prezada Aluna,


Sejam bem-vindos(as) ao 2.º semestre de 2019!

Apresentamos mais um material que foi preparado com cuidado e carinho


para apoiar seus estudos. Mantenha a responsabilidade, o empenho e o prazer
investidos no 1.º semestre. Lembre-se de que, a cada tarefa realizada, você
estará ainda mais próximo de novas conquistas. Temos certeza de que você já
está colhendo os frutos de sua dedicação.

Permanecemos comprometidos com a oferta de uma educação pública de


qualidade. Para isso, você está recebendo o Material Didático Carioca – 2.º
semestre, composto por atividades que contemplam as diversas áreas do
nosso currículo.

Certamente, você já percebeu as vantagens da dedicação investida, não é


mesmo? Então, no 2.º semestre, continue contando com o apoio do seu
professor ou da sua professora. Estamos preparados para ajudar você a
conquistar o progresso desejado.

A educação carioca investe e acredita no potencial de cada um de vocês.


Juntos, chegaremos ao final desse ano letivo confirmando nossos índices de
qualidade e sucesso. Seu crescimento é o nosso objetivo.

Com carinho,

TALMA ROMERO SUANE


Secretária Municipal de Educação
3.° SEMESTRE
2.º BIMESTRE

ANOTE AQUI PARA LEMBRAR...


3.° BIMESTRE

SUMÁRIO
CIÊNCIAS – 5.° ANO

CONHECENDO O NOSSO CORPO... 6

O AR QUE ENTRA E SAI DO NOSSO CORPO 7

ESTRUTURAS DO SISTEMA RESPIRATÓRIO 8

CAMINHO DO GÁS OXIGÊNIO E DO GÁS CARBÔNICO NO CORPO 10

QUALIDADE DO AR QUE RESPIRAMOS 11

SISTEMA CIRCULATÓRIO 12

CAMINHO DO SANGUE NO CORPO 13

SISTEMA URINÁRIO 14

FASES DA VIDA 16

A INFÂNCIA 17

ADOLESCÊNCIA E PUBERDADE 18

FASE ADULTA E TERCEIRA IDADE 19

REPRODUÇÃO HUMANA 21

SISTEMA REPRODUTOR MASCULINO E FEMININO 22

FECUNDAÇÃO 23

DESENVOLVIMENTO DO BEBÊ 24

5
CONHECENDO O NOSSO CORPO... 3.° BIMESTRE

Olá! Estamos juntos mais uma vez!


No 2.º bimestre, estudamos os alimentos e sua importância para nós, seres
humanos. Vimos a importância do sistema digestório para transformar os alimentos
que comemos em nutrientes para nosso corpo.
Neste 3.º bimestre, estudaremos mais quatro sistemas que formam nosso corpo:

CIÊNCIAS – 5.° ANO


www.multirio.rj.gov.br
o sistema respiratório, o sistema circulatório, o sistema urinário e o sistema
reprodutor. Prepare-se para se conhecer melhor!

É possível estudar ciências percebendo, com detalhes, o que acontece com o nosso corpo. Isso
mesmo! Nosso corpo ensina muito para nós. Basta ficarmos atentos, observando o que acontece
com ele. Se estamos saudáveis ou com febre, se estamos cansados ou estamos dispostos, com
fome ou sem fome, se nosso coração está batendo mais rápido. É sempre importante aprendermos a
“escutar” o que o nosso corpo está dizendo e, sempre que possível, respeitar o que ele nos diz.
Nosso corpo “fala”. Precisamos escutá-lo!

Vamos começar “ouvindo” a nossa respiração:

Quais as modificações que ocorrem em nosso corpo quando respiramos?


Escolha uma posição bem confortável − pode ser deitado ou sentado − e coloque suas mãos sobre o
abdômen:

Quando respiramos, realizamos dois movimentos: um de entrada e outro de saída do ar.


eusouagora.com

Inspiração é o movimento de entrada do ar.

Expiração é o movimento de saída do ar.

1- Feche seus olhos e respire. Faça 10 respirações completas, inspirando e expirando. Observou?
Então, responda:

Você precisa fazer algum esforço para respirar? Por quê?


_______________________________________________________________________________
Não. Porque o ar entra e sai de meu corpo sem que precise controlar os movimentos.

2- O que acontece com seu abdômen quando você respira?


O abdômen se movimenta para baixo e volta ao estado anterior à inspiração.
_______________________________________________________________________________

3- Durante a inspiração, o que acontece com seu abdômen?


_______________________________________________________________________________
O abdômen se movimenta para cima (expande) e para baixo (volta ao estado anterior).

4- Durante a expiração, o que acontece com seu abdômen?


_______________________________________________________________________________
O abdômen se movimenta para cima e se expande.

Agora, coloque as mãos sob suas costelas e repita os movimentos de inspiração e expiração.
Sinta, novamente, o ar entrando e saindo de seu corpo. Perceba que suas costelas se “afastam” na
inspiração e retornam, ao estado anterior, na expiração. 6
3.° BIMESTRE O AR QUE ENTRA E SAI DO NOSSO CORPO

Você já percebeu que, quando INSPIRAMOS, o nosso tórax aumenta de tamanho e volta ao normal
quando expiramos?
Para que ocorram os movimentos de inspiração e expiração, nosso corpo está constituído de ossos
e músculos que permitem essa movimentação.
CIÊNCIAS – 5.° ANO

Vejamos!
Você já realizou um exame chamado radiografia do tórax, também conhecido como raio X do
tórax? Ou já viu o exame realizado por outra pessoa?
Pois é. O raio X é a “fotografia” de uma parte interna do nosso corpo.

Observe a imagem ao lado. Ela


reproduz um raio X do tórax.
No raio X do tórax, os dois pulmões
são as estruturas de cor mais escura.
Eles ficam protegidos por vários
ossos conhecidos como costelas.
As costelas aparecem na cor mais
clara. Elas estão unidas por vários
costelas
músculos, formando uma caixa
protetora de nossos pulmões.
Assim, quando caímos ou batemos
em alguma coisa com nosso tórax,
nossos pulmões não são atingidos.
slideplayer.com.br

costelas

A maioria dos animais terrestres


Fonte: arquivo pessoal.

possuem um sistema respiratório formado


por pulmões. Observe as costelas de um
cachorro que realizou um exame de raio X.
As costelas também protegem os seus
órgãos internos.

7
RESPIRAÇÃO – O MOVIMENTO É MUSCULAR 3.° BIMESTRE

Quando inspiramos, nosso pulmão se enche


de ar (expande) e precisa de mais espaço. Como
ele consegue espaço se está protegido pelas
pt.slideshare.net

costelas?

CIÊNCIAS – 5.° ANO


A imagem ao lado mostra o que acontece
com nossos pulmões durante a respiração.
Mostra, também, um músculo chamado
DIAFRAGMA.
DIAFRAGMA O DIAFRAGMA se localiza na base de
nossos pulmões e, como todo músculo do nosso
corpo, pode se contrair (diminuir de tamanho) ou
relaxar (voltar ao tamanho normal).

O CAMINHO DO AR ATÉ OS NOSSOS PULMÕES


Você já observou que o ar entra e sai do nosso corpo o tempo todo, não é? Entra ar, sai ar... Entra
ar, sai ar... Não importa se estamos brincando, estudando, comendo ou mesmo dormindo. O ar não para
de entrar e sair de nosso corpo. Esse movimento de entrada e saída do ar ocorre independentemente de
nossa vontade. Precisamos respirar para viver!
LEIA O TEXTO E IDENTIFIQUE AS ESTRUTURAS NA FIGURA AO LADO
O ar entra pelo nosso nariz, através de dois
buraquinhos chamados de cavidades ou fossas
nasais (1). Esse ar precisa chegar até os nossos 1
dois pulmões: o pulmão esquerdo (2) e o pulmão
direito (3). É um longo caminho que o ar precisa
percorrer. 4
Entre as cavidades nasais e os pulmões,
temos as vias aéreas formadas por vários “tubos”

http://www.infoescola.com/biologia/sistema-respiratorio/
interligados. O ar percorre esses tubos, 5
começando pela faringe (4), seguindo pela laringe 6
(5) e pela traqueia (6). 7
Como temos dois pulmões, a traqueia se
divide e entra no pulmão esquerdo e no pulmão 3 2
direito, permitindo que o ar chegue aos dois.
Dentro dos pulmões, os “tubos” continuam
se dividindo, formando tubos menores,
conhecidos como brônquios (7), que se dividem
em tubos ainda menores, a que chamamos de
bronquíolos.
Os bronquíolos vão chegar até as estruturas,
também bem pequenas, existentes nos pulmões:
os alvéolos pulmonares. O ar deve chegar até os
alvéolos.
Você imaginava que o ar que respiramos
fizesse todo esse trajeto? No interior da laringe encontramos duas
Mas não se engane! Ao chegar aos alvéolos, pregas, chamadas de pregas vocais. Quando
a viagem do ar, no nosso corpo, não termina. Está falamos, elas vibram. Ao vibrarem, produzem
apenas começando... som. Esse som produzido é a nossa voz. 8
3.° BIMESTRE CONSTRUINDO UM MODELO...

ESPAÇO Muito cuidado ao manusear materiais nos experimentos. Toda


experimentação deve contar com a participação de seu(sua) Professor(a) ou
CRIAÇÃO de outro adulto.

Uma prática bastante comum entre os cientistas é a construção de modelos para auxiliá-los
nos seus estudos e descobertas. Que tal brincarmos de cientistas e construirmos um
CIÊNCIAS – 5.° ANO

modelo do sistema respiratório para entender melhor os seus movimentos?


Com ele, vamos perceber o que acontece com nosso pulmão quando inspiramos e expiramos
e como o diafragma participa do processo de respiração.

MATERIAIS
• 1 garrafa PET com tampa

http://revistaescola.abril.com.br/
• 3 bolas de soprar
• 1 elástico
• fita adesiva
• 2 canudos

PROCEDIMENTO
1. Peça a seu(sua) Professor(a) ou a outro adulto que corte a garrafa PET, retirando a parte de
baixo. Observe a figura já com a garrafa cortada.
2. Feche o fundo da garrafa com uma das bolas de soprar. Para ficar bem fechado, você pode
usar um elástico ou uma fita adesiva na bola, para prendê-la bem na garrafa.
3. Una um canudo ao outro e passe a fita adesiva até a metade, para que os canudos fiquem
bem presos.
4. Prenda uma bola de soprar na extremidade solta de cada canudo.
5. Peça a seu(sua) Professor(a) ou a um outro adulto para fazer um furo na tampa.
6. Passe os canudos por dentro do furo.
7. Passe a fita adesiva entre o canudo e a tampa, para que não fique nenhuma parte aberta.
Se tudo estiver bem ajustado, seu modelo de pulmão funcionará perfeitamente!

1 - O que acontece quando puxamos a bola de soprar para baixo?


As bolas de soprar se enchem: o ar entra.
_______________________________________________________________________________

2 - O que acontece quando soltamos a bola de soprar?


As bolas de soprar se esvaziam: o ar sai.
_______________________________________________________________________________

1- Observe a imagem dos movimentos respiratórios e


Escola Kids

complete as frases:
a) Durante a _______________,
inspiração os pulmões aumentam de
contrai
tamanho, e o diafragma se ___________.
expiração
b) Durante a ________________, os pulmões diminuem de

9 tamanho, e o diafragma ________________.


relaxa
DE ONDE VEM... PARA ONDE VAI? QUAL O
CAMINHO DO GÁS OXIGÊNIO E DO GÁS 3.° BIMESTRE
CARBÔNICO NO NOSSO CORPO?

Vimos que o gás oxigênio entra pelas fossas nasais e percorre um longo caminho
através das vias respiratórias.
O gás oxigênio precisa atravessar os nossos pulmões e chegar até o sangue, para

CIÊNCIAS – 5.° ANO


que possa ser levado a todas as células que formam o nosso corpo. Isso mesmo: TODAS
AS CÉLULAS – do dedinho do nosso pé até as células que formam o nosso cérebro –
precisam receber gás oxigênio.
E mais: as células recebem o gás oxigênio e o utilizam quando produzem a energia
necessária para nos manter vivos. Por isso, nunca podemos parar de respirar!
No processo de produção de energia, nossas células produzem o gás carbônico. O
gás carbônico não pode ficar armazenado no nosso corpo. Ele precisa ser liberado para o
ambiente, e isso ocorre quando expiramos.
Você entendeu tudo direitinho? Se estiver ainda com dúvidas, converse com o seu
Professor ou sua Professora.

1- Complete o texto. 2- Após ler o texto, complete o esquema:


Você precisará dos conhecimentos adquiridos nos gás oxigênio e nutrientes
RECEBE_____________________________.
bimestres anteriores:
Nosso corpo necessita de energia para o seu
funcionamento e para a realização de nossas
atividades diárias. Para conseguir energia, nosso
nutrientes
corpo utiliza os _____________ obtidos na digestão CÉLULA

gás oxigênio
dos _____________ e o ___________________
alimentos
obtido na inspiração.

Como o ar consegue atravessar os pulmões?


gás carbônico
LIBERA ________________.
Vimos que os tubos que formam as vias
respiratórias terminam em tubos ainda menores,
chamados de bronquíolos. Eles chegam até os
alvéolos pulmonares. Além de bem pequenos e
https://mundoeducacao.bol.uol.com.br/biologia/hematose.htm

numerosos, os alvéolos possuem uma parede


bem fina.
Ao inspirarmos, levamos o gás oxigênio (O 2),
existente no ar, até os alvéolos pulmonares.
Quando chega aos alvéolos, o gás oxigênio (O 2)
passa para os vasos sanguíneos e é distribuído
para todo o corpo.
O sangue também é responsável por recolher o
gás carbônico (CO 2), produzido pelas células, e
por levá-lo até os alvéolos pulmonares. A partir
dos alvéolos pulmonares, o gás carbônico começa
a ser eliminado para o ambiente, realizando trajeto Este esquema representa a troca
inverso até ser expelido para o ambiente. gasosa dentro dos alvéolos. 10
3.° BIMESTRE A QUALIDADE DO AR QUE RESPIRAMOS

Quando o ambiente está poluído, respiramos, junto com o


ar, partículas de impurezas (substâncias químicas chamadas
Meio Ambiente - Cultura Mix

de poluentes) e microrganismos que são prejudiciais à nossa


saúde.
CIÊNCIAS – 5.° ANO

A poluição do ar pode causar doenças como asma, rinite


alérgica, bronquite, além de tosse e irritação nos olhos, nariz e
garganta. As plantas e os animais também sofrem com o ar
contaminado.

Se não cuidarmos do nosso planeta, prejudicamos a nossa vida e a


vida de todos os outros seres vivos!

http://www.revistahcsm.coc.fiocruz.br/
http://www.parquedatijuca.com.br/

FLORESTA DA TIJUCA JARDIM BOTÂNICO

Em nossa cidade, há espaços de preservação ambiental onde podemos estar mais


próximos da natureza e do ar puro. Nesses locais, podemos realizar visitações, passeios
e piqueniques. Podemos conhecer melhor as plantas, os animais que vivem nesses
ambientes e passar um tempo agradável com os amigos e a família! Aproveite esses
espaços também para brincar ou até mesmo para praticar esportes.

ESPAÇO PES UISA


1- Pesquise, para listar algumas situações em que há o aumento da poluição do ar e que, por
essa razão, devem ser evitadas pelo homem:
Liberação de fumaça que sai das fábricas e indústrias.
_____________________________________________________________________________
Liberação de fumaça pelos veículos que utilizam gasolina como combustível.
_____________________________________________________________________________
Queimadas. Desmatamento.
_____________________________________________________________________________
2- Por que essas ações que foram listadas devem ser evitadas?
Porque comprometem a qualidade do ar que nós e os outros seres vivos respiramos,
_____________________________________________________________________________
causando doenças.
_____________________________________________________________________________

Acesse: https://escolakids.uol.com.br/ciencias/poluicao-do-ar.htm
11 https://mundoeducacao.bol.uol.com.br/biologia/poluicao-ar.htm
O VAIVÉM DE SUBSTÂNCIAS NO NOSSO CORPO 3.° BIMESTRE

Durante o estudo do sistema digestório, no bimestre passado, e do sistema respiratório


(neste bimestre), já foi possível notar a importância do sangue: ele passeia por todo o nosso
corpo. No seu trajeto, carrega nutrientes, gás oxigênio, gás carbônico e outras substâncias.

CIÊNCIAS – 5.° ANO


Circulando pelo nosso organismo, o sangue integra todos os órgãos dos diferentes sistemas
que compõe o nosso corpo. O sangue não para e sua circulação nos mantém vivos.
Observe: circula – circulatório; digestão – digestório; respiração – respiratório.

Escolha uma posição bem confortável e relaxe por alguns segundos. Em seguida, coloque
sua mão direita sobre o lado esquerdo do peito.

O que você percebe?


Professor(a), espera-se que o aluno identifique os
__________________________________________________
batimentos cardíacos.
__________________________________________________
wikiHow

No nosso peito, abaixo das costelas e entre os pulmões,


localiza-se o coração. Ele funciona como uma bomba,
levando sangue para todas as células do nosso corpo.

SISTEMA CIRCULATÓRIO

http://t0.gstatic.com/im5Q
O SISTEMA CIRCULATÓRIO
http://www.kli

possui várias funções. Uma dessas


funções é transportar, através do
ckeduc

sangue, os gases da respiração


acao.com.br/20

(gás oxigênio e gás carbônico) e os


nutrientes dos alimentos, para todo
06/conteudo/

o corpo humano.
coração CORAÇÃO
O sistema circulatório é formado,
pag
ina/0,6313,POR

principalmente, pelo coração, pelos


vasos sanguíneos e pelo sangue.
-5322,00.htm
l

Nosso coração é um músculo especial e muito forte. Ele é oco por dentro.
Possui quatro partes vazias, que são as cavidades por onde o sangue entra e sai
sem parar. 12
3.° BIMESTRE O CAMINHO DO SANGUE NO NOSSO CORPO

Nosso corpo possui quase 5 litros de sangue. Todo esse sangue


passa pelo coração em apenas um minuto. Quando o sangue chega ao
coração, é logo bombeado para fora.
Quando o coração bate, ele “empurra”, com força, o sangue,
CIÊNCIAS – 5.° ANO

fazendo-o circular. Mas o sangue não percorre esse caminho “solto” no


interior do nosso corpo: ele circula dentro de tubos conhecidos como
vasos sanguíneos.

Repare na região dos seus pulsos e na dobra de seu cotovelo:


você consegue ver “linhas” bem finas nessas regiões?
São os vasos sanguíneos.

hGp://chc.org.br/por-que-o-sangue-circula-pelo-corpo/
VASOS SANGUÍNEOS
http://doencas.net/

Os vasos sanguíneos também podem ser largos e com paredes grossas. Esses vasos
são fortes e podem ter a largura de um dedo.
Quando os vasos sanguíneos saem do coração, são chamados de artérias. As artérias
levam o sangue para o restante do corpo.
Quando os vasos levam o sangue do restante do corpo para o coração, são chamados
de veias.
Além das artérias e das veias, temos os vasos capilares, que são fininhos como um fio
de cabelo.

O sangue, além de transportar substâncias


www.grandescuriosidades.com

por todo o corpo, nos defende de invasores,


que podem nos causar doenças.
Nosso sangue é formado por tipos
diferentes de estruturas: os glóbulos
vermelhos (hemácias), os glóbulos brancos
(leucócitos), as plaquetas e, também, uma
parte líquida chamada de plasma. VASO SANGUÍNEO COM
13 ESTRUTURAS DO SANGUE
SISTEMA URINÁRIO 3.° BIMESTRE

O sistema urinário é responsável pela eliminação de substâncias em excesso e


prejudiciais ao nosso organismo. Essas substâncias são eliminadas juntamente com a urina.
O sistema urinário é formado pelos rins, ureteres, bexiga urinária e uretra.

CIÊNCIAS – 5.° ANO


www.todamateria.com.br
Mundo Educação

Quando o xixi é amarelo e apresenta um odor mais forte, pode indicar a presença de
bactéria ou de doença relacionada à presença de proteínas, sais minerais ou outra
substância anormal para a urina.
Para descobrir se há algo errado com o nosso sistema urinário, devemos procurar um
médico e nos submeter a um exame de urina em laboratório especializado.

Os rins funcionam como um


www.tuasaude.com

filtro, retendo as impurezas do


sangue. Isso permite que o
sangue volte a circular pelo
corpo sem essas impurezas.

O xixi, quando é amarelo demais, pode, também, indicar que não estamos bebendo
água em quantidade suficiente.
O ideal é que a urina seja bem clarinha. Fique de olho!
Adaptado de http://chc.cienciahoje.uol.com.br/por-que-o-xixi-e-amarelo/ 14
3.° BIMESTRE COMO FUNCIONA O NOSSO SISTEMA URINÁRIO
Os rins possuem formato semelhante ao de um grão de
feijão. Eles estão localizados no abdômen, um de cada lado.
RINS
CIÊNCIAS – 5.° ANO
portalmedicos.com.br

Algumas substâncias (impurezas)


presentes no sangue, que foram filtradas
pelos rins, vão formar a urina, juntamente
com parte da água presente no nosso
corpo.

O sangue que
circula pelo
nosso corpo é
filtrado nos rins.
BEXIGA A urina sai dos RINS por dois tubos
chamados de URETERES.

URETRA A urina fica guardada na BEXIGA


e é eliminada pela URETRA.

ESPAÇO CONSTRUINDO UM SISTEMA URINÁRIO... massa de


CRIAÇÃO modelar para
os rins
Vamos construir um modelo de sistema urinário?
barbante para
MATERIAIS os ureteres
• 1 cartolina
• massa de modelar de duas cores diferentes massa de
• 1 m de barbante modelar para a
• tesoura e cola bexiga

http://www.portalmedicos.com.br
cartolina

PROCEDIMENTO
1- Use a cartolina como base do modelo do sistema urinário (ver imagem acima).
2- Modele os rins com a massinha, respeitando o formato de grão de feijão.
3- Modele a bexiga com a massinha de cor diferente da utilizada na confecção dos rins.
4- Divida o barbante ao meio e prenda, com a cola, uma ponta em cada rim e a outra ponta
na bexiga.
5- Agora, nomeie os órgãos.
15
AS DIFERENTES FASES DA VIDA 3.° BIMESTRE

Ao longo da vida, o corpo dos seres humanos vai se modificando. Chamamos cada mudança
de fases da vida.
Quais as característic
as
da infância? E da

CIÊNCIAS – 5.° ANO


adolescência?
Quais são as
fases da vida?

Quais as
características da
fase adulta? E da

Multirio
velhice?

INFÂNCIA ADOLESCÊNCIA

Vai do nascimento até,


aproximadamente, os 12 Começa na puberdade e
anos. É, nessa fase, que, segue até os 19 anos. É o
normalmente, aprendemos período em que nosso corpo

http://portaldoprofessor.mec.gov.br/
a andar, falar, ler, passa por mais
escrever... transformações.

FASE ADULTA VELHICE

Segundo a Organização
Tem início aos 20 anos e vai Mundial de Saúde, a velhice
até, aproximadamente, os 65 tem início aos 65 anos.
anos. Nesse período, o corpo
Nessa fase, o corpo começa
encontra-se totalmente a sofrer desgaste e a
desenvolvido. apresentar limitações.
16
3.° BIMESTRE AS DIFERENTES FASES DA VIDA

A infância é a primeira fase da vida. Ela começa com o nascimento e vai até os 12 anos de
idade. Nessa fase, o bebê deixa de ser bebê, cresce e se torna cada vez mais independente.
Cresce e começa a falar, andar, brincar, estudar... Cada criança tem seu próprio ritmo de
desenvolvimento. Andam em tempos diferentes, falam em tempos diferentes, aprendem de forma
CIÊNCIAS – 5.° ANO

diferente e em momentos diferentes. Cada um é único!

Será que todos nós começamos a Será que todos nós começamos
falar com a mesma idade? Com a andar com a mesma idade?
quantos anos você acha que uma Com que idade uma criança
criança começa a falar? começa a andar?

babyonline.pl
Não. Cada um tem o seu
____________________________ Não. Depende de cada
__________________________
____________________________
tempo. As crianças aprendem criança, já que cada uma
__________________________
____________________________
a falar durante os dois __________________________
tem seu próprio tempo. A
____________________________ __________________________
maioria das crianças
primeiros anos de vida.
____________________________ __________________________
começa a andar entre os 10

Investigando ...
__________________________
e 12 meses.

www.fsj.edu.br
__________________________

CRIANÇA TEM DIREITOS Pesquisando


As crianças devem respeitar os mais na rede...
velhos, devem estudar e ter seus
momentos de brincar. As crianças Pesquise, na rede, os outros direitos das crianças:
possuem direitos e deveres. www.fiocruz.br/biosseguranca/Bis/infantil/direitodacrianca.htm
Leia o ESTATUTO DA CRIANÇA E
DO ADOLESCENTE. Escolha um desses direitos e comente o que você achou
Faça uma pesquisa no site do mais interessante. Que outros direitos das crianças você
plenarinho.leg.br para conhecer seus escreveria? Converse com os seus colegas e com seu (sua)
direitos e deveres que estão no ECA! Professor(a). Criança tem deveres? Ou só direitos? Seu
(sua) Professor(a) vai organizar uma Roda de Conversa
para discutirem esse assunto.

www.conselhodacrianca.al.gov.br

Já faz algum tempo que os países do mundo todo se reuniram e definiram 10 direitos básicos
para toda e qualquer criança. Vamos conhecer alguns desses direitos? Foto cedida por Simone Fadel

Direito à Direito ao
proteção. amor.

Direito à
Direito à educação.
saúde.

Esse é o PEDRO na infância. Ele nasceu em 1996. Nessa foto, ele estava com 4 anos de idade
17 e já lutava pelo seu direito à paz.
A ADOLESCÊNCIA E A PUBERDADE 3.° BIMESTRE

A adolescência se inicia com a puberdade. Nessa fase, ocorrem mudanças físicas e


emocionais, tanto nos meninos como nas meninas.
A puberdade ocorre entre a infância e a idade adulta e faz com que o jovem se ache
desengonçado: os braços e as pernas crescem mais do que o corpo, a voz dos meninos

CIÊNCIAS – 5.° ANO


sofre alterações e nas meninas crescem as mamas. Além disso, aparece também a acne
(cravos e espinhas). Na mulher, a puberdade ocorre entre os 9 e 13 anos de idade. Já, nos
meninos, ela se manifesta mais tarde, no período entre 11 e 15 anos.

MUDANÇAS QUE OCORREM NA PUBERDADE

MENINAS MENINOS

§ Maior crescimento inicial: as meninas • A voz começa a se tornar mais grave.


crescem mais do que os meninos no • Começa a produção de espermatozoides.
início da puberdade. • Surgem pelos mais grossos nas axilas,
§ As mamas começam a se desenvolver. braços, pernas, tórax, região pubiana e
§ Acontece a liberação dos óvulos e a rosto (barba).
primeira menstruação. • Aparecem espinhas.
§ O corpo ganha mais curvas. • Ombros ficam mais largos.
§ Surgem pelos mais grossos nas axilas,
pernas e região pubiana.
§ Aparecem espinhas.
nep.cecip.org.br

Diante dessas novidades, é possível que suas próximas


http://www.jornalcidademg.com.br/alessandro-

fotos registrem alguma espinha indesejada.


carvalho-causas-e-tratamento-da-acne/

Procure não ver as espinhas ou qualquer outra mudança


pela qual esteja passando, de forma exagerada. Cuide do
seu corpo para que você se sinta bem. Tome banho com
mais frequência para diminuir a oleosidade da pele e
também para eliminar qualquer cheirinho indesejado.
Lembre-se! Você está crescendo e se tornando cada vez
mais responsável por si mesmo. Em breve, será um adulto! 18
3.° BIMESTRE A VIDA ADULTA E A VELHICE OU TERCEIRA IDADE

A fase adulta se inicia,

Afrobrasilameric6a - WordPress.com
aproximadamente, aos 20 anos
de idade. As mudanças que
ocorrem na adolescência já
CIÊNCIAS – 5.° ANO
Contricom.org.br

estão se estabilizando e a
responsabilidade aumenta
bastante. O organismo já alcançou
o seu desenvolvimento físico.

Nos idosos, os cabelos tornam-


se mais finos e brancos, os ossos
Limite Zero Notícias

Portal Amigo do Idoso

ficam mais fracos e há uma


tendência a dormir menos. Nessa
etapa, o indivíduo já acumulou
conhecimentos e vivências. Por
isso, devemos respeitar e ouvir os
bons conselhos dos mais velhos.

SAIU NO
JORNAL

site.adital.com.br
Esta senhora chama-se Leônidas Victorino. Ela é
mineira, mas vive na cidade do Rio de Janeiro. Não
sabia ler até os 67 anos. Aos 79 anos, formou-se na
universidade. A história de dona Leônidas mostra que
os idosos podem e devem buscar realizar seus sonhos
e se tornar pessoas mais felizes.
http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2015/07/idosa-aprende-ler-e-aos-79-anos-se-forma-em-universidade-do-rio.html
Conheça o Estatuto do
Idoso. Acesse
http://www.planalto.gov.br/cci
janeiro/noticia/2015/07/idosa-aprende-ler-e-aos-79-

vil_03/leis/2003/l10.741.htm
anos-se-forma-em-universidade-do-rio.html

1.º DE OUTUBRO
DIA INTERNACIONAL DO IDOSO
http://g1.globo.com/rio-de-

www.upb.org.br

Entrev stando...
Que tal entrevistar a pessoa mais velha de sua família? É importante que ela tenha mais
de 60 anos e, assim, tenha muita história para contar! Peça para que ela conte como era o
mundo quando tinha a sua idade; quais as brincadeiras de que mais gostava; quais as
principais mudanças que ela percebeu na sociedade, ao longo de sua vida.
Registre, no seu caderno, as histórias de que você mais gostou. Depois, conte para os
19 seus colegas e para o(a) seu(sua) Professor(a).
ESPAÇO 3.° BIMESTRE
CRIAÇÃO
Cole figuras, imagens e fotos que representem cada uma das fases da
vida, inclusive da sua vida. Você poderá utilizar, também, recortes de
jornais ou revistas. Use a sua criatividade! Ainda, se desejar, pode fazer
desenhos significativos. É com você!

CIÊNCIAS – 5.° ANO


MultiRio
INFÂNCIA

ADOLESCÊNCIA

FASE ADULTA

TERCEIRA IDADE

20
3.° BIMESTRE REPRODUÇÃO: A CONTINUIDADE DA VIDA

Todos os seres vivos fazem parte do ciclo da vida: nascem, crescem, podem se
reproduzir, envelhecem e morrem.
A reprodução é a capacidade que os seres vivos possuem de gerar descendentes, ou
seja, de ter filhos. Para se reproduzir, os homens e as mulheres possuem um sistema
CIÊNCIAS – 5.° ANO

reprodutor que é responsável pela produção das células reprodutoras ou gametas, que
são diferentes entre si.

www.g17.com.br
Multicultural Família

ESPERMATOZOIDE: GAMETA MASCULINO

http://cuantovive.org/esperanza-de-vida-de-un-ovulo/

ÓVULO: GAMETA FEMININO

Observe as imagens e descreva as diferenças existentes entre a forma dos gametas


masculinos e a forma dos gametas femininos:
_________________________________________________________________________
Espera-se que os alunos escrevam que o óvulo é maior que o espermatozoide e
que o gameta masculino possui uma cauda, enquanto que o gameta feminino é
_________________________________________________________________________
esférico.
_________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________

Os espermatozoides e os óvulos têm algo que os diferencia de todas as outras células


do corpo: eles “carregam” as informações necessárias para a formação do novo ser. Por
essa razão, são chamados de células reprodutoras.
21
SISTEMA REPRODUTOR 3.° BIMESTRE

Os gametas são produzidos em órgãos que formam o sistema reprodutor feminino e o


sistema reprodutor masculino. Os gametas masculinos, os espermatozoides, são produzidos
nos testículos e os gametas femininos, os óvulos, são produzidos nos ovários.
No sistema reprodutor feminino, além da produção do gameta, encontramos estruturas

CIÊNCIAS – 5.° ANO


que permitem o desenvolvimento de um novo ser.

O SISTEMA
REPRODUTOR
FEMININO é formado
pelo útero, dois
O SISTEMA
ovários, duas tubas
REPRODUTOR
uterinas e vagina. Os
MASCULINO é formado
óvulos (células
pelos testículos,
sexuais femininas)
vesículas seminais,
são produzidos nos
próstata e pênis. Os
ovários.
espermatozoides (células
sexuais masculinas) são
produzidos nos TUBAS
testículos. UTERINAS

OVÁRIO

ÚTERO
VAGINA

Adaptado de smartkids

As semelhanças que temos com nossos pais e avós paternos foram


transmitidas pelo espermatozoide, e o que temos de parecido com nossas mães
e avós maternos estava contido no óvulo.

AGORA,
É COM VOCÊ !!!
http://www.dacelulaaosistema.uff.br

Complete o texto sobre


o SISTEMA REPRODUTOR,
utilizando as palavras
contidas nos retângulos:

ovários espermatozoides testículos fecundação óvulo

fecundação
A ____________________ acontece quando os gametas masculinos ou
_______________ testículos
espermatozoides , que são produzidos nos ___________________, encontram o
óvulo
gameta feminino ou _______________, ovários
que é produzido nos _______________ .
22
3.° BIMESTRE
FECUNDAÇÃO:
A UNIÃO ENTRE O ÓVULO E O ESPERMATOZOIDE

A fecundação marca o início da formação da vida de todo ser humano. Ela acontece
quando nos reproduzimos, unindo a célula sexual masculina (espermatozoide) à célula sexual
feminina (óvulo ou ovócito), formando a célula-ovo ou zigoto.
CIÊNCIAS – 5.° ANO

Observe, na imagem ao
lado, que as células sexuais
ÓVULO
feminina e masculina são bem
diferentes na forma e no
tamanho. O óvulo é bem maior
que o espermatozoide e não
possui uma “cauda”.
Vários espermatozoides se
movimentam batendo suas
caudas e tentam penetrar no
óvulo. Entretanto, apenas um
medicaldaily.com
consegue penetrar no óvulo e
fecundá-lo.

ESPERMATOZOIDES
Desenho esquemático da fecundação

Óvulo

hGp://www.sobiologia.com.br/conteudos/Corpo/reproducao2.php
Espermatozoides

Fecundação

Célula-ovo ou
zigoto

As mulheres, a partir da puberdade, estão aptas à reprodução. Todos os meses, elas


liberam um óvulo e seu útero se prepara para receber esse óvulo fecundado, podendo
abrigar um futuro bebê. Se a fertilização não acontecer, o óvulo será eliminado, junto com o
revestimento interno do útero ─ dessa forma, acontecerá a menstruação, que ocorre
mensalmente.
Adaptado de http://brasil.babycenter.com
23
GESTAÇÃO: 3.° BIMESTRE
O DESENVOLVIMENTO DO BEBÊ NO ÚTERO DA MÃE

DESENVOLVIMENTO DO BEBÊ

CIÊNCIAS – 5.° ANO


http://www.mundovestibular.com.br/articles/383/1/DESENVOLVIMENTO-EMBRIONARIO-HUMANO/Paacutegina1.html

Após a fecundação, o zigoto se encaminha para o útero da mãe, onde se


desenvolve, formando o feto. O útero é um órgão elástico que se dilata durante a
gravidez. Depois do nascimento, o feto recebe o nome de bebê.

A maternidade (ser mãe) e a A placenta é um órgão formado no início da


paternidade (ser pai) é um passo gravidez e serve de comunicação entre a mãe e o
muito importante na vida dos seres futuro bebê. Essa comunicação é feita através do
humanos. Além de um momento de cordão umbilical, por onde passam os nutrientes da
alegria, é, também, o início de mãe para o filho.
muitas responsabilidades. Os pais
passam a ter a responsabilidade
pela vida de um ser indefeso que

http://www.objetivojr.com.br/
depende totalmente deles para
sobreviver e se desenvolver. cordão
umbilical
revistacrescer.globo.com

placenta
http://www.livescience.com/animals/

Nos seres humanos, a gestação


http://www.nature.com/

normal dura 9 meses. Em outros


mamíferos, esse tempo varia: no
rato, dura 19 dias, no elefante
africano, dura 2 anos.
24
3.° BIMESTRE

Os sistemas do corpo humano funcionam de forma integrada. A boa saúde depende do


bom funcionamento de todos esses sistemas.
No bimestre anterior, vimos que as células são as menores estruturas vivas que formam o
corpo humano. Essas estruturas se unem para formar tecidos, órgãos e os sistemas
CIÊNCIAS – 5.° ANO

corporais.

Vamos relembrar alguns dos sistemas que compõem o corpo humano, completando
a cruzadinha:
Adaptado de http://www.smartkids.com.br/

www.smartkids.com.br
S

U R I N Á R I O

D I G E S T Ó R I O

www.smartkids.com.br
R E P R O D U T O R

R E S P I R A T Ó R I O

C I R C U L A T Ó R I O

S www.smartkids.com.br
http://www.rio2016.com/mascotes/#!home

Pesquisando No site Smartkids, encontramos um QUIZ sobre o corpo humano.


na rede... Teste seus conhecimentos!
Acesse: http://www.smartkids.com.br/jogo/jogo-trivia-corpo-humano
25
4.° BIMESTRE

SUMÁRIO

CIÊNCIAS – 5.° ANO


NÓS E O PLANETA TERRA 27

CONSTRUINDO UM TERRÁRIO 28

DICAS PARA CONSTRUÇÃO DE UM TERRÁRIO 29

O UNIVERSO 34

O SISTEMA SOLAR 35

O PLANETA TERRA 36

O SOL E A VIDA NO PLANETA TERRA 37

FONTES DE ENERGIA 38

DE VOLTA AO TERRÁRIO 39

PROBLEMAS COM O LIXO 41

MOVIMENTO DA ÁGUA NO PLANETA 42

COMBATE AO DESPERDÍCIO DE ÁGUA 43

MOVIMENTOS DO PLANETA TERRA 44

AS ESTAÇÕES DO ANO 45

A TERRA E A LUA 46

26
4.° BIMESTRE
NÓS E O NOSSO PLANETA TERRA

Durante este ano, você aprendeu muito sobre o

G1 - Globo.com
funcionamento do nosso corpo e sobre os
CIÊNCIAS – 5.° ANO

cuidados que devemos ter para nos manter vivos e


saudáveis. Você já sabe que o nosso corpo não
funciona sem a interação com o ambiente. Para
que nossas células gerem energia, precisamos do
gás oxigênio e de nutrientes.
De onde vêm o gás oxigênio e os nutrientes
de que precisamos?
Nós vivemos no planeta Terra. É nele que NOSSO PLANETA TERRA
VISTO DO ESPAÇO
encontramos tudo de que precisamos para o
funcionamento e a manutenção saudável do
nosso corpo.

Recapitulando...
1- Como obtemos o gás oxigênio de que precisamos?
O gás oxigênio está presente no ar que existe ao nosso redor, que respiramos.
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________

2- E como conseguimos nutrientes para o nosso corpo?


___________________________________________________________________________
Os nutrientes são obtidos através dos alimentos.
___________________________________________________________________________

ATMOSFERA
Astro Universo

Ao redor do planeta Terra, encontramos uma


grande quantidade de ar, formando a atmosfera. A
atmosfera do planeta Terra é formada pelo gás
oxigênio, pelo gás carbônico, por outros gases e por
outras substâncias.
27
CONSTRUINDO UM “MINIPLANETA”
4.° BIMESTRE

Professor(a),
O terrário fechado serve como Muito cuidado ao manusear materiais nos experimentos. Toda
modelo de ambiente. Nele, experimentação deve contar com a participação de seu(sua) Professor(a) ou
encontramos terra, ar, água e de outro adulto.
seres vivos interagindo.
Importante que o terrário seja
Vamos montar um miniplaneta conhecido como terrário? Esse

CIÊNCIAS – 5.° ANO


bem fechado e seja colocado em
local bem iluminado, para que experimento nos auxiliará a entender as condições que permitem a
ocorra a fotossíntese e para que existência de vida no nosso planeta Terra.
os seres vivos possam, assim,
obter o gás oxigênio para a sua
respiração. Vamos precisar dos seguintes materiais:
O terrário, como sistema
• 2 garrafas PET grandes;
fechado, tem o objetivo de
representar o nosso planeta. • pedrinhas para aquário (pedregulhos);
Embora o planeta Terra receba
materiais do espaço, através de • carvão vegetal (carvão utilizado para o preparo de churrasco);
pequenos meteoros que • terra preta de jardim;
atravessam nossa atmosfera,
podemos considerá-lo um • 2 ou 3 mudas de plantas pequenas diferenciadas;
sistema fechado que recebe, do
• colher de sopa ou pá pequena;
exterior, a energia do Sol.
A confecção do terrário envolve • fita adesiva;
as seguintes etapas:
• pequenos animais que vivem em canteiro;
• coleta de material;
• identificação dos vegetais e • 3 sementes de feijão ou sementes de alpiste;
das plantas;
• coleta de diferentes tipos de
• 1 pedaço pequeno de pão;
solo. • 1 pedaço pequeno de plástico;
Sugerimos a montagem de
vários terrários com o intuito de • 1 copinho descartável de café.
diversificar os fatores que
influenciam o seu equilíbrio, tais

Adaptado de atividades para Educação Infantil


como: quantidade ideal de água,
tipos de seres vivos e outros.
Os alunos podem visualizar os
animais, as plantas e os
processos que ocorrem em seu
interior (como, por exemplo, a
condensação da água), o que
facilitará a abordagem das
questões a serem estudadas.
Essa atividade exigirá de nossos
COMO MONTAR O TERRÁRIO (MINIPLANETA)
alunos a capacidade de
observação, a formulação de Peça a seu(sua) Professor(a) ou a outro adulto que corte cada
hipóteses e a elaboração textual
garrafa PET em duas partes de tamanhos diferentes: uma parte deve
(texto descritivo).
Para estimular o registro ser bem maior que a outra.
(elaboração textual), sugerimos Na parte maior, você irá colocar os materiais na ordem em que
a confecção de uma CADERNETA aparecem na figura.
DE OBSERVAÇÃO. Nela, será
possível descrever, desenhar e
Coloque as sementes e os animais na terra, juntamente com as
esquematizar as modificações do plantas.
terrário tanto individual como O pão e o plástico devem ser colocados no terrário, de modo que
coletivamente, conforme você possa observar o que vai acontecer com eles. Não os enterre!
orientação dada por você,
Professor(a). Molhe a terra, utilizando o copinho descartável de café como
Importante que os alunos medida. Despeje a água contida em 1 copinho cheio. Verifique se a
reconheçam que as atividades terra ficou úmida. Se necessário, coloque outra medida de água.
de observação e de registro Utilize a parte menor da garrafa para fechar o terrário. O terrário
(produção textual) são
fundamentais à prática dos precisa ser muito bem fechado. Utilize a fita crepe para vedar o terrário,
estudiosos, pesquisadores e juntando a parte da garrafa que forma o fundo do terrário com a parte
cientistas. de cima. 28
4.° BIMESTRE DICAS IMPORTANTES PARA A CONSTRUÇÃO
DO SEU TERRÁRIO

Se colocar bichinhos, é preciso saber o que comem, para também inserir a alimentação,
antes de fechar o terrário. Como o seu terrário é pequeno, minhocas são uma ótima dica!
CIÊNCIAS – 5.° ANO

Formigas também!

Seu terrário deve ficar em local iluminado, sem pegar sol diretamente!

Antes de fechar o terrário, você deve molhar a terra. Cuidado! Você precisa colocar pouca
água para não encharcar o terrário.
Anote quantos copinhos de água você utilizou.

Feche bem as duas partes da garrafa com a fita crepe. Você deve ter a certeza de
que nada sairá do seu terrário: nem a água, nem os bichinhos!

É muito importante saber que, em cada terrário, podemos observar fatos diferentes.
Nem todos vão colocar os mesmos bichinhos, a mesma terra, o mesmo tipo de
planta, a mesma quantidade de água... Por isso, cada terrário é único e a
observação dos acontecimentos é também muito importante!

COMO MONTAR A SUA CADERNETA DE OBSERVAÇÃO


(PARA REGISTRO DAS OBSERVAÇÕES)

Você deve observar o seu terrário de 2 em 2 dias e registrar as mudanças


percebidas. Para organizar o registro, é importante montar a sua CADERNETA DE
OBSERVAÇÃO. Essa caderneta será feita em separado, de acordo com as seguintes
instruções:
• Nas próximas páginas, você encontrará a capa da sua caderneta de observação, a
ficha de descrição do terrário, com quatro perguntas sobre como ele foi montado e
as fichas de registro das observações. Nelas, você fará o registro das mudanças
observadas.
• Recorte essas fichas, monte a sua caderneta de observação e registre as
observações feitas.
• Lembre-se de colocar a data em cada uma dessas páginas.
29
4.° BIMESTRE

ESCOLA: _________________________
NOME: ___________________________

CIÊNCIAS – 5.° ANO


TURMA:__________________________
Data: ____/____/2019

TERRÁRIO
PROFESSOR(A), PEÇA AO

“MINIPLANETA” ALUNO(A) PARA COLAR, AQUI, O


DESENHO DE COMO FICOU O
CADERNETA DE TERRÁRIO, AO FINAL DA
MONTAGEM.
OBSERVAÇÃO

clipart
clipart

Data: ____/____/2019

OBSERVE O SEU TERRÁRIO E RESPONDA:

• O que aconteceu com as plantas? • Você observa algo diferente no


Cresceram? Murcharam? Morreram? terrário? O quê?
______________________________ _____________________________
______________________________ _____________________________
______________________________ _____________________________
______________________________ _____________________________
______________________________ _____________________________
_____________________________
_____________________________
• Você consegue ver os animais que
você colocou no terrário? Quais?
______________________________ • Como está o dia? Quente ou frio?
______________________________ _____________________________
______________________________ _____________________________
______________________________ _____________________________
______________________________ _____________________________ clipart

clipart ______________________________ _____________________________ 3 30


PÁGINAS DA CADERNETA DE OBSERVAÇÃO –
4.° BIMESTRE
PARA VOCÊ RECORTAR

1- Descreva o tipo de solo que você 3- Quais os animais que você colocou
utilizou. O solo estava escuro ou claro? no terrário? Onde você os encontrou?
CIÊNCIAS – 5.° ANO

Úmido ou seco? Na terra? Nas plantas?


_________________________________ ______________________________
Resposta pessoal
_________________________________ Formigas, minhocas...
______________________________
_________________________________ ______________________________

2- Quais as plantas que você utilizou? Se 4- Por que o seu terrário pode ser
você não conhece o nome das plantas, comparado a um miniplaneta Terra?
Porque, no terrário,
______________________________
pode descrevê-las. Qual o aspecto das
encontramos água,
______________________________
suas folhas? Grandes? Pequenas? solo, ar e seres
______________________________
vivos, interagindo
______________________________
Qual a cor das folhas? Verde ? De outra
uns com os outros.
______________________________
cor? ______________________________
Resposta pessoal
_________________________________ ______________________________
clipart _________________________________ ______________________________
_________________________________ 2 clipart

Data: ____/____/2019
• Você observa algo diferente no
terrário? O quê?
OBSERVE O SEU TERRÁRIO E _____________________________
RESPONDA:
_____________________________
_____________________________
• O que aconteceu com as plantas? Resposta pessoal
_____________________________
Cresceram? Murcharam? Morreram? _____________________________
______________________________ _____________________________
Resposta pessoal
______________________________ _____________________________
______________________________
______________________________ • Como está o dia? Quente ou frio?
______________________________ _____________________________
_____________________________
• Você consegue ver os animais que _____________________________
Resposta pessoal
_____________________________
você colocou no terrário? Quais?
______________________________ _____________________________
______________________________ _____________________________
Resposta pessoal
______________________________ _____________________________
______________________________ _____________________________
clipart

______________________________ _____________________________
______________________________ 4
31
clipart
O QUE VAI ACONTECER COM O NOSSO TERRÁRIO? 4.° BIMESTRE

Agora que você montou o seu TERRÁRIO e a sua CADERNETA DE OBSERVAÇÃO,


chegou a hora de formular as suas hipóteses sobre o que vai acontecer no terrário.
Hipóteses são ideias sobre o que pode acontecer no seu experimento. Elas devem ser
verificadas durante o tempo de observação. As suas hipóteses podem se confirmar ou não.

CIÊNCIAS – 5.° ANO


Muitas vezes, algumas hipóteses não se confirmam, mas o importante é que você as formule,
isto é, pense sobre seu experimento.
As perguntas abaixo irão ajudar você na elaboração das suas hipóteses. Responda-as
com atenção. Caso necessário, converse com seus colegas e peça ajuda a seu(sua)
Professor(a).

1- O que você acha que vai acontecer com os animais e as plantas do seu terrário?
É possível que a hipótese mais recorrente seja a de que os animais e as plantas
________________________________________________________________________
morram por falta de ar, já que o terrário foi fechado.
________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________

2- Por que foi necessário colocar pedras abaixo do solo do terrário?


________________________________________________________________________
Para que, ao escorrer para a camada de pedras, a água não alagasse o terrário.
________________________________________________________________________
O solo alagado poderia matar os animais que foram colocados no terrário.
_____________________________________________________________________

3- O pão e o plástico representam o lixo que, muitas vezes, é jogado nos parques, jardins
e rios. Vamos observar, com cuidado, o que acontece com cada um deles no nosso
terrário. O que você acha que vai acontecer com eles?
________________________________________________________________________
O plástico permanecerá igual, enquanto o pão ficará mofado e, com o tempo,
______________________________________________________________________
desaparecerá.

Já sabemos que o terrário é um modelo do Sol


planeta Terra em miniatura. Para entendermos o
que ocorre no terrário que você construiu, é
preciso entender e saber mais sobre o nosso
PLANETA TERRA.
Toda Matéria

Ele não é o único planeta que existe no


espaço. Nosso planeta está situado em um
grande espaço, junto a outros planetas,
estrelas, cometas e meteoros. Esse grande
espaço é conhecido como Universo.
Nosso planeta Terra gira em torno do Sol,
junto a outros sete planetas. Eles formam o
SISTEMA SOLAR.
Observe a imagem ao lado. 32
O SOL E OS PLANETAS DO SISTEMA SOLAR
4.° BIMESTRE

Meteoro, popularmente conhecido como estrela cadente, é o efeito luminoso causado


pela queima de um objeto ao entrar na atmosfera terrestre. O atrito causado pelo choque
do objeto, em grande velocidade, com partículas da nossa atmosfera faz com que haja um
aquecimento e a queima, ocasionando a volatização do corpo, que provoca o efeito
CIÊNCIAS – 5.° ANO

luminoso observado.
Adaptado de: http://www.planetariodorio.com.br/meteoroides-meteoros-e-meteoritos/

http://www.museunacional.ufrj.br/dir/exposicoes/geologia/geo012.html
Glossário:
volatização – destruição
de um objeto espacial
pelo atrito, ao entrar na
atmosfera terrestre.
METEORITO BENDEGÓ

O LUGAR QUE O PLANETA TERRA OCUPA NO UNIVERSO


Se você pudesse apagar as luzes e olhar para o céu noturno,
enxergaria uma incrível quantidade de estrelas espalhadas por
ele. O número de estrelas existentes é gigantesco, e elas se
aglomeram em numerosos grupos chamados de galáxias. O

www.pixabay.com
nosso Sol e o nosso planeta Terra fazem parte de uma galáxia
conhecida como Via Láctea!
A Via Láctea é um aglomerado de mais de 100 bilhões de
estrelas e muitas nebulosas (nuvens de poeira e gás). Ela recebe
esse nome porque, vista da Terra, é parecida com um caminho
leitoso. Porém, na verdade, seu formato é de uma espiral.
O Sol é uma estrela com cerca de cinco bilhões de anos. Em
torno dele estão milhares de asteroides, cometas, satélites
naturais e oito planetas, um deles é o nosso planeta Terra. Esse VIA LÁCTEA
conjunto de astros forma o Sistema Solar. Ele não é o único
sistema planetário da Via Láctea, mas é o mais importante para
nós: afinal, é a nossa casa!
Adaptado de https://www.cartacapital.com.br/educacao/

Muitas vezes, ao observarmos o céu,


algumas estrelas parecem estar
agrupadas, formando figuras.
www.pixabay.com

TRÊS MARIAS Esses grupos de estrelas são


chamados de constelações. Observe,
na imagem à esquerda, a constelação
33 conhecida como “Três Marias”.
O UNIVERSO 4.° BIMESTRE

O Universo é formado por uma grande quantidade de estrelas, por planetas, satélites
e outros corpos celestes, como asteroides e cometas, e pelo espaço que existe entre
esses corpos. No Universo, existem astros que não possuem luz própria e, por isso, são
chamados de astros iluminados. Esses astros são iluminados pelo Sol. Entre esses astros,

CIÊNCIAS – 5.° ANO


estão os planetas e os satélites. Os planetas giram em torno de uma estrela, o Sol. Já os
satélites giram em torno de um planeta.

No Universo, existem satélites naturais, astros


iluminados que giram ao redor de planetas. Um

http://chc.org.br/o-misterio-das-estrelas/
exemplo de astro iluminado é a Lua, que não possui
luz própria e gira em torno da Terra.
www.pixabay.com

Já as estrelas possuem luz própria: são


astros luminosos. Existem estrelas de
diversos tamanhos. O Sol, como você já sabe,
é uma estrela.
LUA – O SATÉLITE NATURAL DA TERRA

OBSERVANDO O CÉU COM TELESCÓPIOS...

Na cidade do Rio de Janeiro, temos lugares

http://www.planetariodorio.com.br/observacao-do-ceu/
bem interessantes, como os Planetários da Cidade
(Planetário da Gávea e Planetário de Santa Cruz)
e o Museu de Astronomia e Ciências, em São
Cristóvão. Eles oferecem ao público programas de
observação do céu. Nesses lugares, além de
observar o céu com auxílio de telescópios, você
encontra filmes e exposições sobre Astronomia.
TELESCÓPIO PLANETÁRIO
Combine com seu(sua) Professor(a) e, se
DO RIO DE JANEIRO- SEDE GÁVEA
possível, realize uma visita a esses lugares.

O telescópio é um instrumento utilizado para a observação


dos corpos celestes, como estrelas e planetas. Por meio dos
www.pixabay.com

telescópios, é possível perceber detalhes desses corpos que,


apenas com os nossos olhos, não seríamos capazes de ver.
Existem vários tipos de telescópios, até mesmo fora do
nosso planeta, como é o caso do telescópio Hubble, que nos
envia imagens diretamente do espaço.

TELESCÓPIO HUBBLE 34
4.° BIMESTRE O SISTEMA SOLAR

O Sistema Solar é formado por um conjunto de planetas, asteroides e cometas que


giram ao redor do Sol. Cada um se mantém em sua respectiva órbita. Você sabe o que
significa órbita?
CIÊNCIAS – 5.° ANO

A ÓRBITA DOS PLANETAS


Você observou que cada planeta, na
imagem ao lado, está desenhado sobre uma

www.discapace.com
linha?
Essa linha representa a trajetória, o
caminho que cada planeta realiza ao redor
do Sol. Essa trajetória é conhecida como
órbita do planeta.

De acordo com a União Astronômica Internacional, o Sistema Solar é formado pelos


seguintes planetas: Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano e Netuno.

Observe a imagem à esquerda. É uma


representação dos planetas que fazem
parte do Sistema Solar. Nela, podemos
SATURNO perceber a diferença de tamanho entre os
www.tudohistoria.com

JÚPITER
planetas.

NETUNO
URANO
MARTE
Qual é o maior e qual é o menor planeta
do Sistema Solar?
TERRA
MERCÚRIO
__________________________________
O maior planeta é Júpiter e o menor
VÊNUS __________________________________
é Mercúrio.

Observe: sol – solar – ensolarado


http://www.smartkids.com.br/atividade/planetas-enigma

Siga, no quadro 1, as mesmas linhas do


quadro 2. Você vai descobrir o nome de
um planeta do Sistema Solar. Escreva o
Júpiter
nome aqui: _______________________

35
PLANETA TERRA: UM PLANETA CHEIO DE VIDA 4.° BIMESTRE

Será que a vida existente no nosso planeta, nos dias de hoje, é importante para a
manutenção das suas condições ambientais?
Vamos ver a importância dos seres vivos para a atmosfera do nosso planeta. Além da

CIÊNCIAS – 5.° ANO


presença do gás oxigênio, que é fundamental para a existência de vida na Terra, o gás
carbônico também é outro elemento que não poderia faltar.

Observe a imagem ao lado e responda:


Recapitulando...
Como se chama o nome do processo no
qual a planta utiliza LUZ, ÁGUA, SAIS
MINERAIS e GÁS CARBÔNICO para a
produção do seu alimento?
__________________________________
Fotossíntese.
__________________________________

Qual o nome do gás utilizado para a


realização desse processo?
ALIMENTO __________________________________
Gás carbônico.
__________________________________
Flores - Cultura Mix

Qual o nome do gás liberado na


SAIS
MINERAIS
realização desse processo?
__________________________________
Gás oxigênio.
__________________________________

Imagine se todos os seres vivos que realizam a fotossíntese desaparecessem do nosso


planeta.

1- Se isso acontecesse, a atmosfera do planeta seria alterada? ____________________


Sim.

2- Qual seria essa alteração?


_______________________________________________________________________
A atmosfera do planeta não teria mais o gás oxigênio na sua composição.
_______________________________________________________________________

3- Por quê?
_______________________________________________________________________
Não haveria mais produção de gás oxigênio e, com o passar do tempo, todo o gás
oxigênio seria consumido pela respiração dos demais seres vivos.
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________

A atmosfera do planeta é modificada pelos seres vivos e, ao mesmo tempo, garante a


vida, tal como a conhecemos. Que interessante, não é mesmo?
36
4.° BIMESTRE O SOL E A VIDA NA TERRA

Você deve ter lembrado, ao observar a imagem do processo de fotossíntese, que, além do
gás carbônico, água e sais minerais, as plantas necessitam da ENERGIA DO SOL para a
realização da fotossíntese. E, como já sabemos, a realização da fotossíntese garante a
presença do gás oxigênio, necessário para a respiração da maioria dos seres vivos. Assim,
sem a luz do Sol não haveria vida no planeta Terra.
CIÊNCIAS – 5.° ANO

Leia o texto e complete as legendas com as palavras contidas nos retângulos:

VEGETAIS ENERGIA CARNÍVOROS

A ENERGIA da luz do Sol é utilizada pelas plantas para produzir


seu alimento. Como as plantas servem de alimento para os animais
herbívoros, esses animais também se beneficiam pela luz do sol.
E como os animais herbívoros servem de alimento para outros
animais (os carnívoros), podemos dizer que os carnívoros também
são beneficiados pela luz do Sol.

AGORA,
É COM VOCÊ !!!
afuzzyrants.wordpress.com

www.pixabay.com
A _________
energia da luz do sol é Os animais herbívoros se
usada pelas plantas. vegetais
alimentam de ___________.
www.pixabay.com

37 Os animais _____________se
carnívoros alimentam de outros animais.
NOVAS FONTES DE ENERGIA 4.° BIMESTRE

Uma das grandes preocupações que temos hoje é com o aumento do consumo de
energia no mundo. Algumas fontes de energia utilizadas para movimentar as máquinas,
aquecer a água do chuveiro, carregar as baterias dos aparelhos eletrônicos podem provocar
muitos impactos negativos na natureza. Um exemplo é o alagamento de grandes áreas de

CIÊNCIAS – 5.° ANO


floresta para a construção de uma hidrelétrica. Por isso, há necessidade de promover
campanhas, para que todos ajudem a combater o desperdício de energia.

COMBATER O DESPERDÍCIO SIGNIFICA

• usar a energia de forma inteligente, sem desperdiçá-la, utilizando apenas o necessário;


• assumir um compromisso com a preservação do ambiente.

Uma alternativa seria utilizar novas fontes de energia que não lançam poluentes na
atmosfera e que apresentam impacto sobre a natureza somente no local da instalação da
usina. Essas fontes são chamadas de ENERGIAS SUSTENTÁVEIS ou ENERGIAS LIMPAS.
Uma delas já existe: é a energia do Sol.

Apesar de ser a principal fonte de energia do planeta Terra, a energia proveniente dos
raios solares ainda é pouco utilizada no Brasil.

http://www.solarbrasil.com.br

AGORA,
É COM VOCÊ !!!
1- Qual a importância de utilizarmos fontes de energia sustentáveis?
Elas diminuem o impacto negativo provocado no ambiente (já que este acontece
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
apenas no local da instalação da usina) e não lançam poluentes na atmosfera.

2- Marque as situações em que ocorre desperdício de energia:


( ) Tirar os alimentos para consumo de uma só vez da geladeira.
( X ) Colocar comida quente na geladeira e deixar que esfrie dentro dela.
( X ) Acender a lâmpada, mesmo em locais iluminados pela luz do Sol.
( X ) Tomar banho por muito tempo, enquanto o chuveiro elétrico permanece ligado.
38
4.° BIMESTRE
DE VOLTA AO NOSSO TERRÁRIO...

Investigando ...
Muitas coisas já devem ter ocorrido no seu terrário e você já pode ver se suas hipóteses se
confirmaram ou não. Releia a sua hipótese sobre o que aconteceria com os seres vivos no
seu terrário.
CIÊNCIAS – 5.° ANO

1- O que aconteceu com os animais e as plantas que você utilizou na montagem do seu
terrário?
Resposta de acordo com o resultado do experimento.
_________________________________________________________________________
Resposta pessoal.
2- Sua hipótese foi confirmada?_______________________________________________
3- Compare o resultado do seu experimento com o resultado do experimento de seus
colegas. O resultado foi o mesmo ou ocorreram variações?
_________________________________________________________________________
Resposta de acordo com o resultado do experimento.
4- Qual o resultado que ocorreu na maioria dos experimentos?
Espera-se que a maioria das plantas e dos animais, que vivem no solo, como
_________________________________________________________________________
minhoca e gongolos, tenham sobrevivido.
_________________________________________________________________________

As plantas que colocamos no terrário produziram o gás oxigênio necessário para que
todos os animais e plantas pudessem respirar. Sabemos que as plantas e os animais
produzem e liberam o gás carbônico na respiração. Esse gás carbônico será utilizado pelas
plantas na fotossíntese.

Recapitulando...
Leia o esquema e complete as lacunas com as palavras indicadas nos retângulos:

GÁS CARBÔNICO GÁS OXIGÊNIO FOTOSSÍNTESE RESPIRAÇÃO

O ______________
gás carbônico é liberado pelos
animais e plantas quando respiram.

As plantas produzem
Animais e plantas utilizam o gás _______________
gás oxigênio e
www.pixabay.com

oxigênio na ______________.
respiração alimentos, durante a
_________________.
fotossíntese

39
O LIXO: UM PROBLEMA PLANETÁRIO! 4.° BIMESTRE

Você observou o que aconteceu com o pedacinho do pão e com o plástico que você
colocou no terrário? Consulte sua CADERNETA DE OBSERVAÇÃO para completar o

CIÊNCIAS – 5.° ANO


esquema abaixo e marque com um X a opção que descreve o que você observou durante
esse período. Em seguida, responda à pergunta feita em cada um dos retângulos:

Data de início da construção do seu terrário: ____/____/ de 2019.

Como estava o pão no início? Como estava o plástico no início?


( ) inteiro ( ) inteiro
( ) despedaçado ( ) despedaçado
Qual a cor do pão?______ Qual a cor do plástico?___________

Primeira semana de observação: ____/ ____de 2019 a ____/____ de 2019.

Como estava o pão na primeira Como estava o plástico na primeira semana?


semana? ( ) inteiro
( ) inteiro ( ) despedaçado
( ) despedaçado Qual a cor do plástico?___________
Qual a cor do pão?___________

Última semana de observação: ____/_____2019 a ____/____ de 2019.

Como estava o pão na última semana? Como estava o plástico na última semana?
( ) inteiro ( ) inteiro
( ) despedaçado ( ) despedaçado
Qual a cor do pão?___________ Qual a cor do plástico?_________

O pão e o plástico se transformaram da mesma forma? Justifique sua resposta.


Não. O pão sofreu transformação de cor e de forma, enquanto o plástico
_________________________________________________________________________
permaneceu do mesmo jeito.
_________________________________________________________________________

40
4.° BIMESTRE LIXO NO PLANETA E FORA DELE TAMBÉM!
É GRAVE? GRAVÍSSIMO!!!

Nós usamos o pão e o plástico como exemplos de lixo no nosso terrário e o plástico não
sofreu nenhuma alteração. Já o pão foi, aos poucos, desaparecendo na terra. Cada material
que usamos e jogamos fora tem um tempo para se transformar. Enquanto ele não se
transforma, vai se acumulando no ambiente. Observe, no quadro abaixo, o tempo que cada
CIÊNCIAS – 5.° ANO

um dos materiais leva para se transformar:

TEMPO DE DECOMPOSIÇÃO DO LIXO


O acúmulo de lixo representa um grande
perigo para a nossa vida e para o meio
ambiente.
Os rios e os solos, em alguns lugares (na
maioria das vezes, próximos às cidades)
ficam repletos de lixo.

1- Faça uma lista de todo o lixo que você


produz em um dia.
Professor(a), a listagem é pessoal,
____________________________________
mas deve conter materiais que
____________________________________
formam o chamado lixo úmido (resto
____________________________________
de alimentos, por exemplo) e o lixo
____________________________________
pinterest.com

seco (papel, vidro, alumínio etc).


____________________________________
____________________________________

Ferramentas, pedaços ou lascas de tinta de satélites, naves e foguetes. Dá para


acreditar que existem cerca de 370 mil objetos como esses passeando pelo espaço em
volta da Terra? Esses pedacinhos de material que ficam em órbita, ao redor do planeta, são
chamados de lixo espacial. Eles faziam parte de objetos que foram enviados ao espaço
por um motivo específico, mas, que, com o passar do tempo, tornaram-se inúteis, ou seja,
viraram lixo.

Uma dificuldade é que os cientistas ainda não sabem lustração: Wikipédia (os detritos não estão em escala com o planeta)

como tirar toda essa sujeira do espaço, e ainda não há


regras ou leis para melhorar essa situação. A saída é
prestar mais atenção a isso e ter certeza de que o
material lançado no espaço não vai gerar lixo. É preciso
cuidar do meio ambiente espacial também.
Adaptado de http://chc.org.br/lixo-no-espaco/

Não aos canudinhos de plástico!


Rio de Janeiro é a primeira capital a proibir comerciantes a utilizarem canudinhos plásticos. Os
canudos plásticos estão entre os itens mais encontrados no lixo dos oceanos, juntamente com
hastes flexíveis e copos plásticos. Estes itens plásticos levam 500 anos para se decomporem na
natureza.
41 Adaptado de http://sustentahabilidade.com/nao-aos-canudinhos-de-plastico/
CHOVEU NO SEU TERRÁRIO? 4.° BIMESTRE

Às vezes, é possível observar que as paredes do terrário ficam embaçadas ou com


gotinhas de água. Isso aconteceu no seu terrário?
_________________________________________________________________________
Resposta pessoal.

CIÊNCIAS – 5.° ANO


MOVIMENTO DA ÁGUA NO PLANETA CICLO DA ÁGUA NA NATUREZA
Calor do Sol

A água pode ser encontrada na


natureza de três formas diferentes. São Chuva ou neve
os chamados estados físicos da água.
A água da chuva e a água que bebemos ão
r aç
estão no estado líquido. Já o gelo o
v ap
E
(geleiras) está no estado sólido. A água
também pode ser encontrada no estado s, mares e
Retorno para rio
neos
de vapor. Quando está no ar, não vemos lençóis subterrâ
a água no estado de vapor.
No nosso planeta, a água muda
constantemente o seu estado físico: o
Adap
tado
Sol esquenta a água dos mares e dos de brasil
esc ola.u
ol.com
.br

rios e essa água se transforma em vapor


d’água. A atmosfera do planeta fica repleta de vapor d’água. Quando o vapor d’água que está
na atmosfera encontra um local frio, volta ao estado líquido e forma as nuvens, que ocasionam
as chuvas.

Confira na sua CADERNETA DE OBSERVAÇÃO. Veja quando choveu no seu terrário.


É fácil descobrir. Vamos lá!

Data de início do Data em que você Data em que você percebeu


seu terrário: percebeu as paredes as gotas de água e choveu
embaçadas: no seu terrário:

____/______de 2019. ____/_____de 2019. ____/______de 2019.

Quantos dias as gotinhas de água levaram para Resposta obtida a partir


aparecer?_______________________________ da observação do terrário.

De onde veio a água das gotinhas? Qual a sua hipótese?


Resposta pessoal. Professor(a), espera-se que o aluno elabore sua hipótese
____________________________________________________________________________
relacionando a presença das gotinhas de água no terrário ao processo de formação
____________________________________________________________________________
de chuva que ocorre no planeta Terra (ciclo da água).
___________________________________________________________________________ 42
4.° BIMESTRE O PLANETA TERRA, NOSSA CASA
A Terra é muito mais que um simples ponto azul no espaço. Podemos dizer que, em todo o
Universo, não existe, para nós, planeta mais importante que a Terra. Isso ocorre porque ela é
a nossa casa. Até hoje, é o único ponto do Universo em que há a certeza da existência de
vida.
CIÊNCIAS – 5.° ANO

As condições para a existência de vida, em nosso planeta, dependem, em grande parte, da


presença de água. Por isso, as missões espaciais, que buscam informações sobre outros
planetas, tentam, principalmente, encontrar água.

http://www.pixabay.com
O planeta Terra é formado por ¾ de água (doce e salgada) e
de apenas ¼ de terra (continentes e ilhas). Isso pode ser bem
mais facilmente visualizado, observando-se o globo terrestre:
toda a parte azul representa a água, enquanto a parte marrom ou
verde representa a terra.

COMBATE AO DESPERDÍCIO DE ÁGUA


A água apropriada para o consumo Deixe pratos e
humano é a doce. Ela representa, talheres de
molho antes de
apenas, 2,5% do total de águas do lavá-los.
mundo. Os outros 97,5% são de
água salgada, disponível em mares e
oceanos. A distribuição da água doce
do planeta se dá da seguinte
maneira: Cheque vazamentos em canos e
não deixe torneiras pingando.
QUANTIDADE DE ÁGUA NO PLANETA
Um gotejamento simples pode
gastar cerca de 45 litros de
água por dia. Aproveite a água da chuva para
aguar as plantas e o jardim.

http://www.manausambiental.com.br/economia-de-agua-dicas-para-consumir-sem-desperdicios
Adaptado de www.ifsc.usp.br

As plantas absorvem
mais água em
horários quentes.
Então, molhe-as de
manhã cedo ou no fim
DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA NO do dia.
PLANETA Feche a torneira quando estiver
escovando os dentes ou fazendo a
barba. Só abra quando for usar. Em vez da mangueira, use
vassoura e balde para lavar
Uma torneira pátios e quintais.
aberta por 5
Uma mangueira aberta
minutos
por 30 minutos libera
desperdiça 80
cerca de 560 litros de
litros de água.
água.
meteoropole.com.br

43
MOVIMENTOS DO PLANETA TERRA 4.° BIMESTRE

O planeta Terra encontra-se em constante movimento. Dos diversos movimentos que a Terra
realiza, estudaremos a ROTAÇÃO e a TRANSLAÇÃO, já que a alternância dos dias e das
noites e as estações do ano existem devido a esses movimentos.

CIÊNCIAS – 5.° ANO


O movimento de rotação é aquele que a Esse movimento é responsável pela
Terra realiza em torno de si mesma. Ela ocorrência dos dias e das noites: o lado
demora, aproximadamente, 24 horas ou 1 dia iluminado representa o dia, enquanto o
para dar uma volta completa em torno de seu lado com sombra representa a noite.
eixo imaginário.

http://www.thunderboltkids.co.za/Grade5/04-earth-and-beyond/chapter1.html#
http://www.imagens.usp.br/?attachment_id=19118
http://www.thunderboltkids.co.za/Grade5/04-earth-and-beyond/chapter1.html#

RAIOS
SOL
SOLARES

O movimento de giro do pião é semelhante


ao movimento de rotação da Terra.

Além do movimento de rotação, o planeta Terra realiza um outro movimento muito


importante para nós: o movimento de TRANSLAÇÃO. É o caminho (órbita) que a Terra
percorre em torno do Sol.
Observe as imagens abaixo e compare o movimento de ROTAÇÃO da Terra com o
movimento de TRANSLAÇÃO:
http://brasilescola.uol.com.br/

ROTAÇÃO
www.pixabay.com

O MOVIMENTO DE TRANSLAÇÃO é o movimento dos planetas ao redor do Sol.


No caso da Terra, esse movimento leva, aproximadamente, 365 dias e 6 horas para se
completar e marca, no calendário terrestre, o período de um ano. 44
4.° BIMESTRE

Em razão do movimento de
translação e da posição de inclinação
da Terra, a incidência de luz e calor
CIÊNCIAS – 5.° ANO

do Sol muda ao longo do ano. São


Adaptado de hGp://www.colegioweb.com.br/

essas mudanças que determinam os


períodos das estações do ano:
primavera, verão, outono e inverno.
A incidência de luz e calor do Sol
é mais intensa no verão, quando
ocorrem os dias mais longos e as
maiores temperaturas. E é menos
intensa no inverno, quando ocorrem
as noites mais longas e as menores
temperaturas. Já no outono e na
primavera, a intensidade de luz e
As estações do ano acontecem por causa da
calor é a mesma nos dois
inclinação da terra em relação ao Sol. O movimento
hemisférios.
de translação é o responsável pela mudança das
Quando é verão no hemisfério
estações do ano.
http://www.fiocruz.br/biosseguranca/Bis/infantil/estacoes-ano.htm sul, é inverno no hemisfério norte e
vice-versa. Da mesma maneira,
Quando é verão numa cidade, significa que a quando é primavera no hemisfério
cidade está localizada, durante aquele período, na sul, é outono no hemisfério norte e
parte do planeta Terra mais iluminada pelo Sol. vice-versa.

1- Complete com o nome dos movimentos do nosso planeta Terra:


a) No movimento de _________________,
rotação o planeta gira em torno de si mesmo, como
um pião.

translação
b) No movimento de __________________, o planeta se movimenta em torno do Sol.

Coloque R para movimento de rotação ou T para movimento de translação.


( T ) Movimento que a Terra realiza ao redor do Sol.
( R ) Movimento que a Terra realiza em torno de si mesma.
( R ) O tempo aproximado de uma volta completa é de 24 horas.
( T ) O tempo aproximado de uma volta completa é de 365 dias e 6 horas.
45
A TERRA E A LUA 4.° BIMESTRE

A Lua é o satélite natural da Terra. Ela acompanha a órbita da


Terra em torno do Sol. Já sabemos que os satélites não têm luz
própria: são astros iluminados. Portanto, só conseguimos ver a Lua

CIÊNCIAS – 5.° ANO


porque ela é iluminada pelo Sol.
A Lua é o corpo celeste mais próximo do nosso planeta. Por isso,
podemos visualizá-la tão facilmente no céu.
hGp://ufrr.br/

AS FASES DA LUA
A Lua se movimenta ao redor da Terra e, a cada 7 dias, apresenta uma imagem diferente.
Leia as observações a respeito de cada fase lunar:

LUA CRESCENTE LUA CHEIA


Apenas uma parte da Lua está Nesta fase, a parte da Lua iluminada
iluminada pelo Sol. A parte iluminada pelo Sol está voltada para a Terra.
hGp://portaldoprofessor.mec.gov.br/index.html

está aumentando, crescendo. Nessa fase, vemos a maior imagem


Daí o nome crescente. da Lua. Daí o nome cheia.

LUA MINGUANTE LUA NOVA


Apenas uma parte da Lua está Nessa fase, a Lua não pode ser
iluminada pelo Sol. A parte iluminada vista ou é vista, por nós, com muita
está diminuída, minguada. dificuldade. A parte iluminada pelo
Daí o nome minguante. Sol não está voltada para a Terra.

46
3.° BIMESTRE

SUMÁRIO
A PAIXÃO DE BASTIAN BALTASAR BUX ERAM OS LIVROS. 49

TIRINHAS 50

E VEM O SOL 51

A BOA SOPA 55

COZINHANDO NO QUINTAL 58

LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO


PANCADA DE METER MEDO 58

O PINTADO ESPERTINHO 65

TIRINHAS 71

TEMPESTADE POEMA I 72

TEMPESTADE POEMA II 72

CHUVA POEMA III 72

COMEÇOU A CHOVER 75

ARMANDINHO 76

POR QUE O MORCEGO SÓ VOA DE NOITE? 77

ESPAÇO CULTURA DE PAZ 80

48
Prezado Aluno, Prezada Aluna, MultiRio

3.° BIMESTRE No 3.º bimestre você encontrará diferentes textos: contos,


poemas , HQs, entre outros. Além de se divertir e de se informar,
você vai desenvolver, cada vez mais, sua capacidade de leitura,
de compreensão textual e de escrita. Aproveite!
Olá, Professor(a)! Aqui estamos apresentando mais uma parte do material para auxiliá-lo no seu
fazer pedagógico. Ele pode ser utilizado de acordo com o seu planejamento e com as necessidades de
seus alunos. É importante trabalhar gêneros textuais diversos que circulam na nossa sociedade,
contribuindo para que nossos alunos sejam usuários competentes da língua portuguesa. Neste material,
optamos pela predominância de textos de gêneros de base narrativa.

Professor(a), consideramos muito importante, nesse momento, trazer suas memórias e


impressões literárias. Mostre, se puder, como a leitura fez/faz parte da sua vida. Leia para
seus alunos trechos marcantes de suas leituras. Sugerimos que proponha aos alunos que
leiam o texto em voz alta. A opção pode ficar a critério deles: leitura individual ou coletiva.

Você já ouviu falar do filme A história sem fim?


Ele se baseia em um livro. Venha ler um trechinho e compartilhar
o sentimento do menino-personagem.

“A paixão de Bastian Baltasar Bux eram os livros.

Quem nunca passou tardes inteiras diante de um livro, com as orelhas ardendo
LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO

e o cabelo caído sobre o rosto, esquecido de tudo o que o rodeia e sem se dar conta
hGp://www.imdb.com/dtle/G0088323/

de que está com fome ou com frio...


Quem nunca se escondeu embaixo dos cobertores, lendo um livro à luz de uma
lanterna, depois de o pai ou a mãe ou qualquer outro adulto lhe ter apagado a luz,
com o argumento bem-intencionado de que já é hora de ir para a cama, pois no dia
seguinte é preciso levantar cedo...
Quem nunca chorou, às escondidas ou na frente de todo mundo, lágrimas
amargas porque uma história maravilhosa chegou ao fim e é preciso dizer adeus às
personagens na companhia das quais se viveram tantas aventuras, que foram
amadas e admiradas, pelas quais se temeu ou ansiou, e sem cuja companhia a vida
parece vazia e sem sentido...
Quem não conhece tudo isto por experiência própria provavelmente não poderá
compreender o que Bastian fez em seguida.”
AGORA,
É COM VOCÊ !!! Adaptado de ENDE, Michael. A história sem fim. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

1. Bastian, às vezes, deixava de lado até mesmo algumas necessidades básicas.


a) Quando isso acontecia?
Quando passava tardes inteiras lendo.
___________________________________________________________________________

b) Que necessidades básicas eram essas?


___________________________________________________________________________
Comer e se proteger do frio.

2. Por que razão Bastian ficava lendo com a ajuda de uma lanterna, em vez de
simplesmente
Porque um dormir?
adulto havia apagado a luz com o argumento de que era hora de dormir.
___________________________________________________________________________
Bastian era apaixonado pela leitura e não queria abandonar o livro.
___________________________________________________________________________

3. Que sentimentos são expostos no 3.º parágrafo do texto? O que esses sentimentos
significam?
___________________________________________________________________________
Tristeza, amor, admiração, medo, ansiedade, solidão. Significam que ler pode nos fazer
49 experimentar sensações e sentimentos diversos.
___________________________________________________________________________
Continua
3.° BIMESTRE

4. A repetição de uma palavra, em quase todos os parágrafos, chama a atenção do leitor para
o fato de que só quem viveu essas experiências de leitura pode entender a atitude de Bastian.
Que palavra é essa?
“Quem.”
___________________________________________________________________________

5. Leia a tirinha abaixo. O que Bastian e os personagens da tirinha têm em comum?


Vivenciam sentimentos através da leitura.
____________________________________________________________________________

Aaah... Os livros!...
http://livre-se.com/tirinha-e-agora/

LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO


1. Onde estão os passarinhos nessa tirinha?
Eles estão em um ninho, no alto de uma árvore.
___________________________________________________________________________

2. Para onde se dirige o olhar dos passarinhos? O que isso indica?


Eles estão olhando para baixo. Isso indica que há algo acontecendo.
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________

3. No 1.º quadrinho, na fala “Ele vai ser capturado!”, a quem se refere a palavra em negrito?
___________________________________________________________________________
Refere-se a alguém que não aparece na cena e que, provavelmente, se
___________________________________________________________________________
encontra
no chão.
4. Que efeito de sentido é causado pela repetição “Fuja! Fuja!”?
___________________________________________________________________________
A repetição reforça o medo, a preocupação do passarinho com o que
___________________________________________________________________________
possa acontecer.
5. Que sentimento indica a expressão facial dos filhotinhos? O que significam as gotinhas no
2.º quadrinho?
___________________________________________________________________________
As gotinhas indicam que um deles está suando, reforçando a expressão de medo.
___________________________________________________________________________

6. No 1.º e 2.º quadrinhos, não é possível saber com quem os personagens estão falando.
O que parece estar acontecendo lá embaixo? Em que você se baseou para responder?
___________________________________________________________________________
Parece que está acontecendo uma perseguição. As aves estão olhando para baixo
e demonstram estar apavoradas.
___________________________________________________________________________ 50
3.° BIMESTRE

7. No 3.º quadrinho, entra em cena mais uma personagem. O que ela está fazendo e que
sentimento a sua expressão facial indica?
Uma menina lê um livro, embaixo da árvore. Sua expressão indica que ela está
___________________________________________________________________________
com medo.
___________________________________________________________________________

8. Qual a importância da última fala para a compreensão da história?


A última fala, aliada à imagem da menina, quebra a expectativa e revela que os
___________________________________________________________________________
pássaros se referiam ao livro. O mais importante: os pássaros estão lendo junto
___________________________________________________________________________
com a menina. A expectativa de todos é imensa.
___________________________________________________________________________

Você vai ler agora um conto bastante interessante!

São Paulo: Ed. Abril, 2007


Escola Especial Era uma vez vol.4 .
CARRASCOZA, João Anzanello. Revista Nova
LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO

E VEM O SOL

Tinham acabado de se mudar para aquela cidade. Passaram o primeiro dia ajeitando
tudo. Mas, no segundo dia, o homem foi trabalhar, a mulher quis conhecer a vizinha. O
menino, para não ficar só, num espaço que ainda não sentia seu, a acompanhou.
Entrou na casa atrás da mãe, sem esperança de ser feliz. Estava cheio de sombras,
sem os companheiros. Mas logo o verde de seus olhos se refrescou com as coisas novas:
a mulher suave, os quadros coloridos, o relógio cuco na parede. E, de repente, o susto de
algo a se enovelar em sua perna: o gato. Reagiu, afastando-se. O bichano, contudo, se
aproximou de novo, a maciez do pelo agradando. E a mão desceu numa carícia.
O menino experimentou de fininho uma alegria, como sopro de vento no rosto. Já se
sentia menos solitário. Não vigorava mais nele, unicamente, a satisfação do passado. A
nova companhia o avivava. E era apenas o começo. Porque seu olhar apanhou, como
fruta na árvore, uma bola no canto da sala. Havia mais surpresas ali. Ouviu um som
familiar: os pirilins do videogame. E, em seguida, uma voz que gargalhava.
Reconhecia o momento da jogada emocionante. Vinha lá do fundo da casa o
convite. O gato continuava afofando-se nas suas pernas. Mas elas queriam o corredor. E,
na leveza de um pássaro, o menino se desprendeu da mãe. Ela não percebeu, nem a
dona da casa. Só ele sabia que avançava, tanta a sua lentidão: assim é o imperceptível
dos milagres.
Enfiou-se pelo corredor silencioso, farejando a descoberta. Deteve-se um instante. O
ruído lúdico novamente atraiu o menino. A voz o chamava sem saber seu nome.
Então chegou à porta do quarto – e lá estava o outro menino, que logo se virou ao
dar pela sua presença. Miraram-se, os olhos secos da diferença. Mas já se molhando por
dentro, se amolecendo. O outro não lhe perguntou quem era nem de onde vinha. Disse
apenas: quer brincar? Queria. O Sol renasceu nele. Há tanto tempo precisava desse novo
amigo.

51
CARRASCOZA, João Anzanello. Revista Nova Escola Especial Era uma vez vol.4 . São Paulo: Ed. Abril, 2007
3.° BIMESTRE

1. Releia o começo da história: “Tinham acabado de se mudar para aquela cidade.


Passaram o primeiro dia ajeitando tudo.”

a) Você consegue saber, desde o começo, quem são os personagens da história?


Explique.
Professor(a), espera-se que os alunos observem que não há indicação de quem
_________________________________________________________________________
são os personagens.
_________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________

b) Para que cidade os personagens se mudaram?


Professor(a), não há o nome da cidade no texto. Apenas a referência:
_________________________________________________________________________
“aquela”.
_________________________________________________________________________

c) A que “tudo” se refere o texto?


Refere-se a todos os itens levados de uma residência para outra, em uma
_________________________________________________________________________
mudança: utensílios de cozinha, eletrodomésticos, móveis, roupas etc.
_________________________________________________________________________

LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO


2. Sublinhe, no texto, a primeira referência aos personagens que “tinham acabado de se
mudar para aquela cidade.”

3. Releia este trecho do 2.º parágrafo: “Estava cheio de sombras, sem os companheiros.”
Qual o sentido da expressão em destaque?
A expressão significa triste, desanimado.
_________________________________________________________________________

4. Na passagem “Mas logo o verde de seus olhos se refrescou com as coisas novas: a
mulher suave, os quadros coloridos, o relógio cuco na parede.” uma expressão indica como
o menino se sentiu renovado com as novidades na casa da vizinha. Envolva essa
expressão.
5. Complete o quadro com as consequências de cada ação do gato:
Ação Consequência

Enroscou-se na perna do menino. O menino reagiu, afastando-se.

Aproximou-se de novo do menino. O menino fez um carinho no gato.

6. O que provocou a mudança de atitude do menino em relação ao gato?


Ele gostou da maciez do pelo do gato.
_______________________________________________________________________

7. Em “Ouviu um som familiar: os pirilins do videogame”, que palavra pode substituir a


que está destacada?
_______________________________________________________________________
Ruídos, barulhos.

8. Releia os dois trechos:


“O menino experimentou de fininho uma “Porque seu olhar apanhou, como fruta
alegria, como sopro de vento no rosto.” na árvore, uma bola no canto da sala.”
52
Continua
3.° BIMESTRE

a) Que palavra expressa uma comparação?


“Como”.
______________________________________________________________________________

b) Como alguém pode experimentar “de fininho” uma alegria?


______________________________________________________________________________
“De fininho” dá um sentido de discreto, pequeno, suave, sutil. Uma pequena alegria
interior, que só a própria pessoa curte.
______________________________________________________________________________

c) Como é possível um olhar apanhar uma bola no canto da sala?


Quando o olhar do menino deu com a bola, ele imediatamente quis tê-la, com muita
______________________________________________________________________________
vontade. Seus olhos fizeram o papel das mãos.
______________________________________________________________________________

9. Em “Havia mais surpresas ali.” (linha 9) o leitor fica sabendo que outras coisas boas ainda
iriam acontecer. Que coisas seriam essas?
_____________________________________________________________________________
Os sons do videogame, a gargalhada do menino que morava naquela casa.
_____________________________________________________________________________

10. Releia: “O gato continuava afofando-se nas suas pernas. Mas elas queriam o corredor.”
a) Em que cômodo da casa estavam o menino e o gato?
LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO

_____________________________________________________________________________
Estavam na sala.

b) Que motivo existia para que “as pernas” do menino quisessem o corredor? “Pernas” têm
vontade própria?
_____________________________________________________________________________
O corredor levava ao quarto da casa, de onde vinham os sons que atraíam o menino. O
_____________________________________________________________________________
autor fez uma brincadeira com a língua portuguesa, dando às pernas uma característica
que as pessoas têm.
_____________________________________________________________________________

11. “Enfiou-se pelo corredor silencioso, farejando a descoberta.”


a) De acordo com seus conhecimentos, quem tem a habilidade de farejar?
_____________________________________________________________________________
Professor(a), vários animais possuem o olfato muito desenvolvido, mas, cães e lobos
_____________________________________________________________________________
são os mais comumente citados de acordo com nosso conhecimento de mundo.

b) Que efeito de sentido causa o uso de “farejar” para seres humanos?


_____________________________________________________________________________
O menino buscou, com ansiedade e curiosidade, a origem dos sons, assim como fazem
_____________________________________________________________________________
os cães.

12. O menino já conhecia videogame? Copie o trecho que comprova a sua resposta.
_____________________________________________________________________________
Sim, conhecia. “Ouviu um som familiar: os pirilins do videogame.”
13. Quanto tempo duraram os fatos narrados no texto?
Dois dias: o primeiro foi a mudança; o segundo, a visita à casa da vizinha.
___________________________________________________________________________

14. Onde aconteceram os fatos?


_____________________________________________________________________________
Na casa da vizinha: sala, corredor e quarto.

15. Relembre como o menino chegou à nova casa: “(...) sem esperança de ser feliz. Estava
cheio de sombras, sem os companheiros.” Agora, releia o título “E vem o sol” e o final da história
“O Sol renasceu nele. Há tanto tempo precisava desse novo amigo.”
O menino passou por uma transformação! Conte como foi, com suas palavras.
No começo da história, o menino estava muito triste, “cheio de sombras” por ter
_____________________________________________________________________________
mudado de casa e estar sem amigos. Mas, depois de fazer amizade com o vizinho, sua
_____________________________________________________________________________
vida ficou feliz novamente, cheia de sol. Professor(a), auxilie seus alunos nesta
_____________________________________________________________________________
paráfrase. Se necessário, construa uma resposta coletiva registrando no quadro.
_____________________________________________________________________________
53
3.° BIMESTRE
ESPAÇO
CRIAÇÃO
Procure se lembrar de uma situação desagradável que você tenha vivido, mas
que tenha terminado bem, que tenha se transformado em algo positivo. Se isso
nunca aconteceu com você...imagine! Escreva essa história.
As perguntas abaixo vão ajudar você a organizar suas ideias:

Ø Onde você estava?

Ø Quem estava com você?

Ø Como tudo começou?

LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO


Ø O que você sentiu?

Ø Alguém ajudou você?

Ø Afinal, como tudo terminou?

u(sua)
Combine com se
Professor(a)
resentar
o momento de ap
colegas.
os textos para os

Releia seu texto e observe que ele pode ficar ainda melhor. Você pode

ü conferir se fez parágrafos;

ü verificar se começou as frases com letra maiúscula;

ü substituir ou retirar palavras repetidas;

ü usar sinais de pontuação de modo adequado;


MultiRio

ü reescrever trechos confusos;

ü escolher um título interessante.

54
3.° BIMESTRE
Huuummm... Ler sobre comida dá uma fome, né?
Que tal uma sopa? Sopa de letrinhas?

A BOA SOPA

Era uma vez uma mocinha pobre e piedosa que vivia sozinha com a mãe. Como não
havia mais nada para comer na casa delas, a menina entrou na floresta em busca de alguma
coisa. Na floresta ela encontrou uma mulher idosa que tinha conhecimento de sua pobreza e
lhe deu de presente uma panelinha à qual era suficiente dizer: “Panelinha, cozinhe!”, para
que na mesma hora ela cozinhasse uma excelente sopa bem cremosa; e quando alguém
dizia: “Panelinha, pode parar!”, ela logo parava de fazer a sopa.
A menina voltou para casa levando a panela e com aquele presente a pobreza das duas
acabou, pois mãe e filha comiam a boa sopa da panelinha sempre que tinham vontade, e na
LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO

quantidade que quisessem. Uma vez a menina havia saído e a mãe disse: “Panelinha,
cozinhe!”. A panela cozinhou e a mãe comeu até ficar satisfeita; quando a fome acabou, a
mãe quis que a panelinha parasse, mas como ela não sabia o que era preciso dizer, a panela
continuou fazendo a sopa e a sopa transbordou, a panelinha continuou e a sopa escorreu
pela cozinha, encheu a cozinha, escorreu pela casa, e depois invadiu a casa dos vizinhos,
depois a rua, e continuou sempre escorrendo por todos os lugares, como se o mundo todo
fosse ficar cheio de sopa para que ninguém mais sentisse fome.
É, mas o problema é que ninguém sabia o que fazer para resolver a situação. A rua
inteira, as outras ruas, tudo cheio de sopa, e quando em toda a cidade só tinha sobrado uma
casinha que não estava cheia de sopa, a menina voltou para casa e disse calmamente:
“Panelinha, pode parar!”, e a panela parou e a enchente de sopa acabou.
Só que todo aquele que quisesse entrar na cidade era obrigado a abrir caminho
comendo a sopa.

GRIMM, Contos de Grimm. Companhia das Letrinhas. São Paulo, 1996.

Professor(a), sugerimos que comente sobre a


expressão “Era uma vez”, típica dos contos, que
não determina o tempo dos acontecimentos.

55
3.° BIMESTRE

1. A situação inicial da história apresenta os personagens. Quem são?


Uma mocinha pobre, sua mãe e uma idosa.
_________________________________________________________________________

2. O que levou a menina a entrar na floresta?


_________________________________________________________________________
O desejo de buscar algo para comer, pois tinha acabado a comida em sua casa.

_________________________________________________________________________

3. Que consequência isso trouxe para a menina naquele momento?


Encontrou uma mulher idosa que lhe deu de presente uma panelinha que cozinhava sozinha.
_________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________

4. Em “(...) para que na mesma hora ela cozinhasse uma excelente sopa bem cremosa;”(...),
a que se refere a palavra em destaque?

LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO


_________________________________________________________________________
Refere-se à panelinha.

5. Releia: “(...) com aquele presente a pobreza das duas acabou, pois mãe e filha comiam a
boa sopa da panelinha sempre que tinham vontade (...)” . A palavra em negrito expressa
porque
ideia de explicação e pode ser substituída por ________________________.

6. Em que momento a mãe quis que a panelinha parasse de cozinhar?


Quando sua fome acabou.
_________________________________________________________________________

7. Por que a panelinha não parou?


Porque a mãe não sabia que palavras usar.
_________________________________________________________________________

8. No 2.º parágrafo, releia o trecho:

“(...) a panela continuou fazendo a sopa e a sopa transbordou, a panelinha continuou e a


sopa escorreu pela cozinha, encheu a cozinha, escorreu pela casa, e depois invadiu a
casa dos vizinhos, depois a rua, e continuou sempre escorrendo por todos os lugares,
como se o mundo todo fosse ficar cheio de sopa para que ninguém mais sentisse fome.”

a) Que efeito de sentido causa a repetição dos termos destacados?


_________________________________________________________________________
A repetição do “e” causa um efeito de continuidade e de velocidade dos acontecimentos.

_________________________________________________________________________

b) Que parte do trecho revela uma comparação?


_________________________________________________________________________
“como se o mundo todo fosse ficar cheio de sopa”.

_________________________________________________________________________
56
3.° BIMESTRE

9. Em “É, mas o problema é que ninguém sabia o que fazer para resolver a situação.”, a que
se refere a palavra destacada?
A situação se refere à ‘enchente de sopa’.
____________________________________________________________________________

10. Qual foi o desfecho da história?


A menina voltou para casa, disse as palavras corretas e a panelinha parou de fazer
____________________________________________________________________________
sopa. Mas a cidade ainda ficou cheia daquela sopa e quem entrasse lá, teria de
____________________________________________________________________________
comer para conseguir passar.
____________________________________________________________________________

11. O último parágrafo do texto começa assim: “Só que”. O que essa expressão transmite? O
que se pode esperar quando começamos uma frase com ela?
____________________________________________________________________________
Professor(a), sugerimos que escreva, no quadro, alguns exemplos do uso da expressão,
____________________________________________________________________________
assim como de outras conjunções adversativas, como mas e porém, por exemplo, de
____________________________________________________________________________
modo a auxiliar os alunos a construírem a ideia que a conjunção expressa.
LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO

MultiRio
A história que você leu termina assim:
“Só que todo aquele que quisesse entrar na cidade era obrigado a abrir caminho
comendo a sopa.”
Ø Mas... e depois?! Aposto que você tem curiosidade de saber o que pode ter acontecido!
Ø Como foi essa rotina de ser obrigado a abrir caminho comendo sopa? Quanto tempo isso
durou?
Ø Houve alguma situação engraçada/triste/complicada com algum morador da cidade?
Ø Continue a história, no seu caderno, a partir desse ponto. Dê um título interessante a
essa nova história.
Ø Se desejar, convide um colega para realizar a atividade com você.

Após a escrita...
...lembre-se da revisão! Verifique:
1 - O seu texto conta uma história? Você gostou da história?
2 - Na sua história, os fatos estão interligados, numa sequência?
3 - Todas as palavras são adequadas a um texto escrito?
4 - Você utilizou direitinho a pontuação? E a letra maiúscula?

Depois, leia para os seus colegas e para


o(a) seu(sua) Professor(a) o seu texto.

57 Contos de Grimm Companhia das Letrinhas.


São Paulo, 1996.
E falando em panelinha, você já brincou de comidinha? 3.° BIMESTRE
Vamos ler?

Cozinhando no quintal
http://www.terceironome.com.br/cozinhandonoquintal.html

Escrito pela educadora Renata Meirelles, Cozinhando no


quintal mostra, por meio de registros fotográficos, como as
crianças de comunidades rurais, indígenas e quilombolas, de
grandes metrópoles e localidades no sertão e no litoral,
utilizam, com criatividade, os elementos ao seu redor na
hora de brincar de cozinhar, fazendo comidinhas com
ingredientes encontrados no quintal, como flor, lama, grama,
folhas e sementes.
“Passamos por muitos lugares durante esses quase dois anos de viagem e notamos
que algo sempre se repetia: brincar de cozinhar. Achamos que essa brincadeira merecia um
livro.”
Segundo a jornalista Neide Rigo, Cozinhando no quintal é “uma inspiração que todos
deveriam ter ao lado, pra nunca deixar morrer a delicadeza ligada ao que nos faz vivos: a
comida de corpo e alma”.
Adaptado de http://www.terceironome.com.br/cozinhandonoquintal.html

LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO


1. Qual o tema do texto?
Um livro que mostra crianças de muitos lugares do Brasil brincando de comidinha
___________________________________________________________________________
com ingredientes de quintal.
___________________________________________________________________________

2. Qual a sua finalidade? Divulgar um livro.


_____________________________________________________

3. O que motivou Renata Meirelles a escrever o livro?


O fato de ela ter ficado impressionada por crianças de lugares tão diversos gostarem
___________________________________________________________________________
da mesma brincadeira.
___________________________________________________________________________

4. Qual o efeito de sentido do uso das aspas no 3.º e 4.º parágrafos do texto?
As aspas são usadas para reproduzir falas.
___________________________________________________________________________

Professor(a), sugerimos que cada parágrafo do texto seja lido silenciosamente pelos alunos.
Logo após, leia você, para que eles construam referenciais de leitura oral, como, por exemplo,
entonação e expressividade adequadas. Após a leitura de cada parágrafo, trabalhe-o, primeiro,
oralmente e, somente depois, por escrito.
www.multirio.rj.gov.br/

A história que você vai ler agora foi escrita por Pedro Antônio de
Oliveira. Ele escreveu histórias das aventuras vividas por um menino.
Leia, primeiro, o nome da história. O que será que vem por aí?!

Esse título faz você pensar em quê? Que pancada será essa?
Converse com seus colegas e com o seu(sua) Professor(a)
sobre o que vocês acham que irão encontrar na história.
58
3.° BIMESTRE

Escreva suas ideias e a que conclusões chegou.


___________________________________________________________________________
Desenvolver habilidades de predição/antecipação no texto auxilia o leitor a se
___________________________________________________________________________
envolver com ele, seguindo as pistas deixadas pelo autor, e também aciona seu
___________________________________________________________________________
conhecimento de mundo.
___________________________________________________________________________
Professor(a), sugerimos que anote, no quadro, as sugestões dos alunos para
___________________________________________________________________________
compará-las à história, após a leitura.

A seguir, vamos ler o texto, parágrafo por parágrafo. Vamos reunir informações e
perceber de que forma as palavras do texto foram escolhidas para tornar a história
interessante para que você, leitor, tivesse muita vontade de ler!

Professor(a), sugerimos que compare o início da história às ideias que os alunos tiveram, a partir do
título, e que foram registradas no quadro. Trabalhe, oralmente, com os alunos, as questões de 1 a 5,
referentes a esse parágrafo. Depois, releia o parágrafo com eles e provoque: “O que será que vem
depois? Que pancada é essa de meter medo? Ainda não apareceu pancada alguma...”.
LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO

Eu pedi, pedi, pedi tanto que, um dia, ela acabou deixando. Não foi fácil convencer mamãe
de que, se eu não matasse minha vontade de brincar na chuva, eu seria infeliz pro resto da vida,
um adulto mal-humorado e sem sal. Ela pensou, pensou e talvez tenha imaginado que isso
pudesse fazer sentido. Existe tanto adulto de cara amarrada por aí... Nenhum deles deve ter
brincado na chuva quando era pequeno.

Vamos pensar sobre o parágrafo que acabamos de ler?

Preste muita atenção às perguntas que seu(sua) Professor(a) vai fazer e, como um bom
detetive, procure encontrar as respostas nas pistas que o próprio texto oferece.
Pense também nas ideias que você e seus colegas tiveram sobre um texto com esse título.
Essas perguntas podem guiar você!

1. Você é bom detetive?! Já descobriu quem está contando a história?


2. É do sexo masculino ou feminino?
3. Como você percebeu?
4. Que tipo de narrador é esse? (Leia as anotações a seguir).
5. Que idade você imagina que ele tem?
6. O que será que vem depois?
7. Que pancada é essa de meter medo? Ainda não apareceu pancada alguma...

NARRADOR

O narrador é a voz que conta a história.

Narrador-personagem
Ele participa da história como personagem. Para narrar a história, usa a primeira pessoa (eu).
Dessa forma, fica claro que ele faz parte da história.

Narrador-observador
Ele não participa diretamente da história, ou seja, é como se ele estivesse vendo a história do
lado de fora e fosse contando o que está vendo acontecer. Essa narrativa é feita em terceira
59 pessoa (ele/ela).
Vamos ler, agora, o segundo parágrafo da história: 3.° BIMESTRE

É claro que eu não queria me aventurar num daqueles chuviscos de nada. O meu sonho era
um temporal caprichado, com trovão, relâmpago e aguaceiro. E eu lá debaixo! Então, esperei juntar
bastante nuvem, o tempo escurecer e o vento chegar pra marcar com a turma.

Troque ideias com seus colegas e com o(a) Professor(a): Professor(a),


sugerimos que
Por que será que ele não queria um “chuvisco de nada”? releia o parágrafo
com os alunos e
liste as predições
Que ideia o personagem tinha de um “temporal caprichado”? para o parágrafo
seguinte. Dê a eles
oportunidades de
Que pistas a natureza deu para esse temporal acontecer e a criança reunir os fala e registre, no
amigos? quadro, as
inferências da
turma.
E a tal pancada, onde está? Que pancada é essa, afinal?

Vamos continuar nossa leitura, lendo, agora, o terceiro parágrafo:

LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO


A gente resolveu dar uma volta no quarteirão, pra ficar mais emocionante, logo que a
tempestade desabou. Só que a chuva ficou mais grossa do que nos nossos planos. E despencaram
granizo, galho de árvore, pedaço de telha, saco plástico perdido, resto de rabiola de papagaio... A
água estava gelada, e batia cada pedra na cabeça! Que medo! Nem me lembre dos relâmpagos.

“A gente resolveu dar uma volta no quarteirão”. Esse “a gente” se refere a quem?

Vamos conversar, agora, sobre a linguagem do texto, a escolha das palavras:


Quando se diz que a tempestade desabou, que ideia é transmitida?
Você consegue imaginar algo leve desabando? Uma pena? Uma pétala? Uma folha?
Cair teria o mesmo efeito de desabar? Qual será a diferença?
Encontre, nesse parágrafo, uma palavra com o mesmo sentido de desabar.

Professor(a), releia o parágrafo com os alunos, Informe a eles que, a seguir, virá o
último, o da conclusão. Peça que deduzam, nesse momento, como terminará a história.

Leia, neste parágrafo, como termina a história:

Resultado: nem cinco minutos da chuva. Pra casa, todo mundo! E gripados!

A história que você leu, Pancada de meter medo, permite que você imagine as
cenas que estão acontecendo. Isso ocorre porque o narrador vai explicando,
detalhadamente, o local, o clima, a aventura...
60
3.° BIMESTRE Leia, atentamente e veja, abaixo, como é o texto de corpo inteiro!

Pancada de meter medo


Eu pedi, pedi, pedi tanto que, um dia, ela acabou deixando. Não foi fácil convencer
mamãe de que, se eu não matasse minha vontade de brincar na chuva, eu seria infeliz pro
resto da vida, um adulto mal-humorado e sem sal. Ela pensou, pensou e talvez tenha
imaginado que isso pudesse fazer sentido. Existe tanto adulto de cara amarrada por aí...
Nenhum deles deve ter brincado na chuva quando era pequeno.
É claro que eu não queria me aventurar num daqueles chuviscos de nada. O meu
sonho era um temporal caprichado, com trovão, relâmpago e aguaceiro. E eu lá debaixo!
Então, esperei juntar bastante nuvem, o tempo escurecer e o vento chegar pra marcar com a
turma.
A gente resolveu dar uma volta no quarteirão, pra ficar mais emocionante, logo que a
tempestade desabou. Só que a chuva ficou mais grossa do que nos nossos planos. E
despencaram granizo, galho de árvore, pedaço de telha, saco plástico perdido, resto de
rabiola de papagaio... A água estava gelada, e batia cada pedra na cabeça! Que medo! Nem
me lembre dos relâmpagos.
Resultado: nem cinco minutos da chuva. Pra casa, todo mundo! E gripados!
OLIVEIRA, Pedro Antônio. Metade é verdade, o resto é invenção. São Paulo: Formato, 2007.
LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO

Professor(a), sugerimos que os alunos leiam o texto em voz alta. A opção pode ficar a critério deles:
leitura individual ou coletiva.

Professor(a), observando o último parágrafo, sugerimos que analise, com os alunos, o final da
história, comparando-o às previsões que foram registradas no quadro.

Você se lembra, não é?

Em uma narrativa, é possível identificar momentos importantes: a situação inicial, a


complicação – início e desenvolvimento do conflito gerador - , o clímax e o desfecho.
Seguindo as dicas, complete o quadro com cada momento do conto “Pancada de meter medo”.

O narrador apresenta algumas


________________________
O personagem principal
SITUAÇÃO circunstâncias da história, como a
convence a mãe a deixá-lo
________________________
Este quadro INICIAL época, o local e os personagens brincar na chuva.
________________________
apresenta a que participam da narrativa.
estrutura da Fase em que se encontra o conflito
narrativa. Ele entre os personagens. Um ________________________
O menino espera começar a
vai ajudá-lo a CONFLITO
acontecimento quebra o equilíbrio armar um temporal para sair
________________________
GERADOR
compreender da situação. Aqui começa com os amigos.
________________________
os momentos a ação de verdade!
importantes
Momento de maior tensão, quando o ________________________
A chuva se mostra mais forte
da história conflito entre os personagens que o esperado pela turma,
________________________
que você leu. CLÍMAX que ficou com medo.
centrais chega a um ponto em que ________________________
não é mais possível adiar o desfecho. ________________________

________________________
Em pouco tempo, voltam
Solução do conflito.
DESFECHO todos para casa, e gripados.
________________________
Como a história termina.
________________________
61 MultiRio
3.° BIMESTRE

Agora que você já leu toda a história e já conversou bastante sobre ela, responda:

1. Que tipo de narrador aparece na história Pancada de meter medo?


Narrador-personagem, em 1.ª pessoa.
______________________________________________________________

2. Como você percebeu o tipo de narrador? Retire do texto um trecho que justifique sua
resposta.
Nos trechos em que o narrador se revela participante da história, quando se refere a si
____________________________________________________________________________
mesmo. Exemplos: “Eu pedi” , “eu seria infeliz” , “eu não queria”, “O meu sonho”, “E eu lá
____________________________________________________________________________
debaixo!”
____________________________________________________________________________

3. Quem é o personagem principal dessa história?


Um menino.
____________________________________________________________________________

4. Releia esses dois trechos da história:

“Eu pedi, pedi, pedi tanto que, um “Ela pensou, pensou e talvez tenha imaginado

LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO


dia, ela acabou deixando.” que isso pudesse fazer sentido.”

a) Que efeito de sentido causa a repetição da palavra “pedi” no primeiro trecho?


Reforça que o personagem não desiste de suas ideias, ou seja, é persistente, perseverante.
__________________________________________________________________________

b) Que efeito de sentido causa a repetição da palavra “pensou” no segundo trecho?


O efeito de revelar que a mãe pensou muito antes de dar a permissão.
__________________________________________________________________________

5. Qual foi a consequência da insistência do menino?


Ele teve permissão para brincar na chuva.
__________________________________________________________________________

6. Percebe-se que o menino, no início da narrativa, não tinha medo de temporal. Em que
momento isso se percebe?
Quando ele conta que sonhava com um temporal caprichado, com trovão, relâmpago e
___________________________________________________________________________
aguaceiro.
_________________________________________________________________________

7. O trecho “Nenhum deles deve ter brincado na chuva quando era pequeno.” (1.º parágrafo)
expressa um fato ou uma opinião? Justifique:
Uma opinião. É um julgamento que ele faz, pois não conhece as pessoas.
__________________________________________________________________________

8. Retorne ao terceiro parágrafo e explique o que aconteceu para que o menino mudasse
de opinião em relação ao temporal:
A chuva engrossou: granizo, galhos, pedaços de telhas e outras coisas começaram a cair e
_________________________________________________________________________
ele ficou com medo.
_________________________________________________________________________

9. Que consequência teve a brincadeira da turma na chuva?


Todos ficaram gripados.
_________________________________________________________________________

10. Qual foi o lugar escolhido pela turma para viver a aventura tão sonhada?
O quarteirão onde o personagem principal morava. 62
_________________________________________________________________________
3.° BIMESTRE

11.Se você fosse a mãe ou o pai do menino, que motivos daria para não permitir a
brincadeira? Faça uma lista de motivos.

Resposta pessoal. Professor(a), consideramos importante que converse com


__________________________________________________________________________
os alunos sobre os cuidados e preocupações que os pais têm com os seus filhos.
__________________________________________________________________________
Sugerimos, neste momento, uma Roda de Conversa.
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________

12. A história traz algumas expressões comuns no nosso dia a dia. Não costumamos parar
para pensar no significado dessas expressões. Agora, vamos fazer isso, então?

a) O menino diz que queria matar a vontade de brincar na chuva. O que significa “matar a
vontade”? Como se mata uma vontade?
Matar a vontade significa satisfazer uma vontade, um desejo. Mata-se uma vontade
__________________________________________________________________________
fazendo o que se deseja.
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO

b) O menino diz que seria um adulto sem sal. Você já comeu uma comida sem sal? O que
seria, então, um adulto sem sal?
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
Uma comida sem sal é, ao pé da letra, sem gosto. Um adulto sem sal é uma pessoa
sem
__________________________________________________________________________
ânimo, sem alegria.

c) O menino diz “Existe tanto adulto de cara amarrada por aí...” Como é uma pessoa de cara
amarrada?

É alguém chateado, aborrecido com alguma coisa.


__________________________________________________________________________

d) Pensando no sentido objetivo de amarrar, o que podemos “amarrar”?


__________________________________________________________________________
No sentido objetivo, pode-se amarrar, por exemplo, um pacote; os cadarços
__________________________________________________________________________
dos sapatos...

iim!
Atchi
Jader Dim, Brincando na chuva. 2008. Acrílico sobre tela

63
3.° BIMESTRE

13. Explique o efeito das reticências nos trechos a seguir:

a) “Existe tanto adulto de cara amarrada por aí...”


____________________________________________________________________________
A intenção é deixar em suspenso o pensamento do “eu” do texto.

b) “E despencaram granizo, galho de árvore, pedaço de telha, saco plástico perdido, resto de
rabiola de papagaio...”
A sequência não termina, ainda há itens nesta.
____________________________________________________________________________

14. Releia os seguintes trechos do 1.º parágrafo da história e indique a que se referem as
palavras em destaque:

“ela acabou deixando” – linha 1


Refere-se à mãe.
_____________________________________________________

“Ela pensou, pensou”... linha 3


Refere-se à mãe.
______________________________________________________

LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO


“talvez tenha imaginado que isso pudesse fazer sentido”- linha 4
____________________________________________________________________________
Refere-se ao fato de que, se ele não matasse a vontade de brincar na chuva, poderia
ser infeliz para o resto da vida.
____________________________________________________________________________

“Nenhum deles deve ter brincado na chuva” – linha 5

Refere-se aos adultos de “cara amarrada”.


____________________________________________________________________________

A chuva pega as pessoas nas mais diversas situações... Você já deve ter tomado um banho
de chuva contra a sua vontade.

Como foi isso? Onde e com quem você estava? Você estava carregando alguma coisa?
E como foi essa chuva? Gelada? Pesada? Ou um chuvisquinho de nada? Trovejava também?
Havia relâmpagos, raios? Ventava? Você conseguiu se abrigar para esperar a chuva passar?
Ou teve de enfrentá-la?
Tente se lembrar de tudo! Se isso nunca aconteceu com você...imagine! Conte essa história.
Escreva no seu caderno. Lembre-se de dar um título interessante, para deixar os leitores bem
curiosos!
Reescreva seu texto e leia para os seus colegas. É muito bom ouvir o que os colegas têm a
dizer! Se cada um ler o seu texto, a aula vai virar uma divertida “CHUVA DE HISTÓRIAS”!

64
3.° BIMESTRE Sugerimos que deixe os alunos com o material fechado.
Leia para eles, para que possam saborear a expressividade e o
ritmo, e imaginar as cenas. Depois, farão a leitura individual.

Vem mais água por aqui...Que tal, agora, um caso de pescador?! Você conhece a fama que
eles têm de aumentar um pouco as suas conquistas?
SOMBRA, Fábio. Sete histórias de pescador de seu Vivinho. Belo Horizonte, MG: Abacate, 2011.
LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO

2 3

65
Professor(a), sugerimos que explore o texto em sua pluralidade. Leia a
informação que consta do livro em que ele está: “Neste livro, a 3.° BIMESTRE
linguagem dos versos de cordel se funde com o dinamismo das
histórias em quadrinhos, em uma inédita parceria entre o quadrinista
João Marcos e o Cordelista Fábio Sombra.” Que tal planejar uma Roda
de Leitura com cordéis?

LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO


5 6

Glossário:
• iguaria - quitute, petisco;
• gastronomia - arte de cozinhar com o objetivo de proporcionar maior prazer
aos que comem;
• logrado - enganado.
66
LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO

67
10
3.° BIMESTRE

9
8
3.° BIMESTRE

1. Essa história é contada em 10 quadrinhos. Mas dois detalhes da linguagem não verbal deixam
pistas de que não temos apenas uma história por aqui...

a) Observe que as linhas que contornam as cenas de número 1, 8 e 9 são diferentes das que
envolvem as de números 2, 3, 4, 5, 6 e 10. Após reler com muita atenção, explique a razão dessa
diferença.
As linhas que contornam as cenas 1, 8 e 9 não são onduladas como as das outras cenas.
_________________________________________________________________________________
Isso acontece porque são duas histórias em uma, e as linhas diferenciam as duas.
_________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________

b) Da mesma forma, os balões de fala do Seu Vivinho, nas cenas de número 1, 8 e 9 também são
diferentes dos balões nas cenas de números 2, 3, 4, 5, 6 e 10. Você saberia explicar por quê?
Quando Seu Vivinho se dirige aos companheiros, ele usa o balão de fala. Mas quando está
_________________________________________________________________________________
contando a história, usa o balão de narrador.
_________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________

2. Você deve ter observado que o texto tem rimas. As rimas e o tamanho dos versos dão um ritmo
especial ao texto. Copie as duas palavras que rimam com

LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO


passado
complicado ____________________ pintado
______________________
Professor(a), sugerimos que você
iguaria gastronomia
____________________ pescaria
______________________
escreva, no quadro, as palavras que
minha tinha
____________________ linha
______________________
foram copiadas e chame a atenção dos
tentei rabisquei
____________________ espetei
______________________
alunos para a sonoridade das últimas
acreditou
protestou ____________________ abocanhou
______________________
sílabas. Se achar conveniente, peça a
logrado fisgado
____________________ pintado
______________________
eles que acrescentem palavras à lista.

3. Na 1.ª cena, onde estão os personagens?


Em um barco, em um rio.
_________________________________________________________________________________

4. E onde se passa a história contada por Seu Vivinho?


No sertão de Mato Grosso.
_________________________________________________________________________________

5. Quando ocorreram os fatos narrados pelo pescador?


_________________________________________________________________________________
Há dez anos.

6. Releia o 2.º quadrinho. No trecho “Sua carne é uma iguaria muito fina (...)”, que sentido tem a
palavra em negrito?
Requintada, chique.
________________________________________________________________________________

7. Qual o conflito gerador da história contada por seu Vivinho aos amigos?

Seu Vivinho saiu para pescar e se esqueceu de levar as iscas.


_________________________________________________________________________________

8. Alguns elementos não verbais, na 4.ª cena, demonstram que Seu Vivinho se sente zangado,
irritado.
a) Que elementos são esses?
Os olhos, a mão no rosto, o símbolo que parece um raio.
_________________________________________________________________________________

68
3.° BIMESTRE

b) O que causou irritação no personagem?

Ele ficou irritado por ter se esquecido de levar as iscas, o que tornava impossível a
_______________________________________________________________________________
pescaria.
_______________________________________________________________________________

9. No 5.º quadrinho, que efeito de sentido tem o lampião?

Nas HQs o símbolo de “ideia brilhante” é uma lâmpada. Como a história se passa em meio
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
rural, sem eletricidade, usou-se o lampião.

10. Em “E no anzol eu o espetei.”, a que se refere a palavra em negrito?

Refere-se ao papelzinho.
_______________________________________________________________________________

11. Releia: “Mas não sou de me apertar”. O que o personagem quis dizer com isso?

Ele quis dizer que as dificuldades não o impedem de fazer o que quer; ele sempre
_______________________________________________________________________________
consegue resolver seus problemas.
_______________________________________________________________________________
LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO

12. No 7.º quadrinho, o que os olhos fechados do pescador demonstram?

Tranquilidade.
_______________________________________________________________________________

13. Na 8.ª cena, alguns personagens aparentam estar nervosos, tensos. Qual a causa dessa
tensão?

O protesto de Clerisvaldo causou ansiedade nos companheiros de pescaria, pois não


_______________________________________________________________________________
sabiam qual seria a resposta de Seu Vivinho.
_______________________________________________________________________________

14. Você se considera uma pessoa observadora? Analise, com muita atenção, os quadrinhos 7 e
10. Na cena 7, não há gotinhas de água em volta do papelzinho, assim como na última. Por que
isso acontece?

Não há gotas d’água no papelzinho minhoca porque ele ainda não havia entrado no rio. Já
_______________________________________________________________________________
o papelzinho pintado foi retirado da água. Por isso, veio pingando.
_______________________________________________________________________________

15. Copie, do quadrinho 8, a expressão que indica o momento em que Clerisvaldo interrompeu Seu
Vivinho:

“Nessa hora.”
_______________________________________________________________________________

16. Quem poderia, possivelmente, ter escrito no outro papelzinho?

Professor(a), espera-se que seus alunos cheguem à conclusão de que fora um peixe o
_______________________________________________________________________________
autor do escrito.
_______________________________________________________________________________

17. Onde está o humor da história?

O humor está no fato de Seu Vivinho ter colocado no anzol um papelzinho escrito “minhoca”
_______________________________________________________________________________
e ter recebido um outro papelzinho onde se lê “pintado”, o tipo de peixe.
_______________________________________________________________________________
69 _______________________________________________________________________________
3.° BIMESTRE

.
SOMBRA, Fábio. Sete histórias de pescador de seu Vivinho. Belo Horizonte, MG: Abacate, 2011
Agora é a sua vez de inventar um caso de pescador, uma situação pouco provável
de ter acontecido, um fato praticamente impossível! Se desejar, convide um colega para
realizar a atividade com você. Combine com seu (sua) Professor (a).
Lembre-se de contar como a história começa, o que acontece de interessante e como
ela termina. Se precisar, consulte os momentos importantes, de uma narrativa, na página
61 deste material.

__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________

LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO


__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________

Professor(a), sugerimos que organize, coletivamente, um roteiro para a história,


registrando-o no quadro. A escrita coletiva permite que os alunos acompanhem a
progressão lógico-temporal da história, a paragrafação e usos de sinais de pontuação. A
escolha de um título interessante, que não se limite a nomes de personagens, também
desenvolve habilidades de escrita.

70
3.° BIMESTRE E o aguaceiro continua...

Liniers. Macanudo nº 1. Campinas, SP: Zarabatana Books, 2008.


1. No 1.º quadrinho, o que faz a personagem?
Ela observa a chuva lá fora.
_____________________________________________________________________________

2. Que informação apresenta o 2.º quadrinho?


_____________________________________________________________________________
Percebe-se que a chuva está forte e que o céu está com nuvens escuras.
LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO

_____________________________________________________________________________

3. O que a expressão facial da menina indica, no 3.º quadrinho?


_____________________________________________________________________________
Seu rosto tem um leve sorriso, indicando que a chuva não a incomoda.
_____________________________________________________________________________
Professor(a), considere outras respostas semelhantes.

4. Você percebe que, no último quadrinho, são usadas duas ideias opostas?
a) Quais são essas ideias e a que se referem?
Lindo e feio se referem ao dia.
_____________________________________________________________________________

b) O que significa o uso dessas ideias opostas?


Significa que a menina vê a beleza que existe em um dia chuvoso, apesar de as pessoas,
_____________________________________________________________________________
geralmente, o considerarem “feio”.
_____________________________________________________________________________

5. Onde está o humor da tirinha?


O humor é sutil e está na oposição de “lindo” e “feio, na fala da menina.
_____________________________________________________________________________

6. Observe com atenção os detalhes da tirinha abaixo. Compare as duas meninas, personagens
desta página: que atitude elas têm em relação à chuva?

Beck, Alexandre. Armandinho Dois. Florianópolis, SC: A. C. Beck, 2014


As duas crianças têm uma reação favorável à chuva, veem o lado positivo de estar chovendo.
___________________________________________________________________________
Professor/a, explore as expressões faciais e corporais da menina receptiva à chuva. Explore,
___________________________________________________________________________
71 ___________________________________________________________________________
também a presença dos animais de estimação de cada uma das crianças desta página.
Agora é hora de... poemas!!! 3.° BIMESTRE

Poema I Poema II

TEMPESTADE TEMPESTADE

– Menino, vem para dentro, O vento ventão com voz de trovão


Olha a chuva lá na serra, acende um clarão de medo
Olha como vem o vento! no meu coração.
– Ah! Como a chuva é bonita
E como o vento é valente! Será que já vem tempestade?
– Não sejas doido, menino, Será que vai inundar a cidade?
Esse vento te carrega,
Essa chuva te derrete! Mas que bom! Caiu só uma chuva
– Eu não sou feito de açúcar fininha e o vento grosso se transformou
Para derreter na chuva. numa brisa pequenininha.
Eu tenho força nas pernas
Para lutar contra o vento! O vento ventinho com voz de sininho
E enquanto o vento soprava faz um carinho no meu coração.

LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO


E enquanto a chuva caía,
Que nem um pinto molhado,
Teimoso como ele só: MURRAY, Roseana. Fardo de carinho. Rio de
Janeiro: Civilização Brasileira, 1977.
– Gosto de chuva com vento,
Gosto de vento com chuva!

LISBOA, Henriqueta. O menino poeta. Poema III


Porto Alegre: Mercado Aberto, 1998.
CHUVA

Cai a chuva, ploc, ploc


corre a chuva ploc, ploc
como um cavalo a galope.

Enche a rua, plás, plás


Professor(a), sugerimos que
oriente a leitura dramatizada dos
esconde a lua, plás, plás
poemas I e II, em pequenos e leva as folhas atrás.
grupos, e um jogral com o poema
III, com direito à sonoplastia Risca os vidros, truz, truz
(palmas, batidas de pés, estalar de molha os gatos, truz, truz
dedos...). Explore a sonoridade e o e até apaga a luz.
ritmo dos três poemas.
Acreditamos que os alunos irão Parte as flores, plim, plim
gostar. Sugestão de atividade com maça a gente plim, plim
os alunos: “Barulho de chuva com
parece não ter mais fim.
sons corporais (coral) – Rain”
https://www.youtube.com/watch?v
SOARES, Luísa Ducla. A Gata Tareca e outros
=2qVt3ZK1Aek poemas levados da breca. Lisboa: Teorema,1990.

Glossário: maça - chateia, cansa (português


de Portugal).
72
3.° BIMESTRE Agora, que você e seus colegas já leram em voz alta e
perceberam o ritmo dos poemas, vamos conversar sobre eles?

1. Qual é o tema comum aos três poemas?

A chuva.
____________________________________________________________________________

2. Releia os textos. Descubra as pistas que eles oferecem para que você perceba, em cada
um, a intensidade da chuva. Numere os poemas de 1 a 3, da chuva mais fraca para a mais
forte. Em qual deles a chuva se assemelha mais à do texto “Pancada de meter medo”?
Explique por que você pensa assim:
A ordem da intensidade da chuva é 3, 1, 2. O poema I, que descreve um temporal,
____________________________________________________________________________
assemelha-se mais ao texto “Pancada...”.
____________________________________________________________________________
Professor(a), sugerimos que analise cada poema com os alunos, para que percebam a
____________________________________________________________________________
diferença na intensidade da chuva que cai. Chame a atenção para a escolha do vocabulário
____________________________________________________________________________
de cada poema e para a intenção dos autores.
____________________________________________________________________________

3. O poema I tem trechos de diálogo. Que sinais de pontuação indicam isso?


Os travessões.
____________________________________________________________________________
LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO

4. Com quem, possivelmente, o menino dialoga?


Com sua mãe.
____________________________________________________________________________

5. Ainda, nesse poema, que argumentos o menino utiliza para continuar tomando chuva?
“A chuva é bonita”, “o vento é valente”, o menino não é “feito de açúcar para
____________________________________________________________________________
derreter na chuva”, tem “força nas pernas para lutar contra o vento” e gosta “de
____________________________________________________________________________
chuva com vento”.
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________

6. No final do poema I e no início do poema III, sublinhe os versos que expressam ideia de
comparação.
Sublinhados no texto.

7. Na 1.ª estrofe do poema II, a escolha de algumas palavras auxilia na sonoridade, na


representação, por escrito, do barulho dos trovões. Que palavras são essas?
As palavras que terminam em – ão: ventão, trovão, clarão, e coração. Professor(a),
____________________________________________________________________________
sugerimos que faça com que os alunos experimentem a sonoridade e o efeito do eco
____________________________________________________________________________
causados por palavras com essa terminação.
____________________________________________________________________________

8. E quais as palavras do poema que expressam suavidade, leveza?


__________________________________________________________________________
Fininha, pequenininha, ventinho, sininho e carinho.
__________________________________________________________________________

Professor(a), sugerimos que aproveite para explorar com os alunos o uso expressivo do
diminutivo e do aumentativo.

73
3.° BIMESTRE

9. Alguns versos foram retirados dos poemas para que você verifique se indicam fato ou
opinião:

a) “– Ah! Como a chuva é bonita / E como o vento é valente!”


___________________________________________________
Opinião.

b) “– Eu não sou feito de açúcar / Para derreter na chuva.”


Fato.
___________________________________________________

c) “– Gosto de chuva com vento,/ Gosto de vento com chuva!”


Opinião.
___________________________________________________

freepik
d) “Mas que bom!” ____________________________________
Opinião.

10. Em geral, qual a finalidade de um poema?


Ele
____________________________________________________________________________
mexe com nossos sentimentos: podemos, a partir de sua leitura, sentir alegria,
tristeza,
____________________________________________________________________________
nos emocionar...

LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO


11. O texto I é um diálogo. Você consegue deduzir quem conversa nesse poema? Que pistas
você encontrou?
____________________________________________________________________________
O diálogo é entre um menino (“– Eu não sou feito de açúcar) e, possivelmente, o pai ou
a mãe desse menino.
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
12. Represente outros sons:
Você observou, no poema III, que algumas palavras imitam os sons da chuva,
dependendo de onde ela cai ou por onde passa? A palavra que “imita” um som chama-se
onomatopeia. Se você lê histórias em quadrinhos, já deve estar acostumado com as
onomatopeias!
Leia outros exemplos:

DESCRIÇÃO REPRESENTAÇÃO DO SOM


DO SOM (ONOMATOPEIA)

Alguém
espirrando
Alguém
rindo

Alguém
caindo na
água

http://portaldoProfessor(a).mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=19085

Professor(a), sugerimos que submeta as ideias dos alunos à apreciação de toda a


turma, pois haverá, com certeza, várias respostas plausíveis e bastante interessantes.
74
3.° BIMESTRE Um poema diferente!!!

Começou a chover Professor(a),


sugerimos que
Ludwik Jerzy Kern realize uma leitura
dramatizada com os
Primeiramente, pequenas miúdas gotinhas. Isso parecia assim: alunos, trabalhando
a expressão
chuva chuva chuva chuva
corporal e aceitando
sugestões das
De repente, do lado esquerdo soprou o vento. Então chovia assim:
crianças para a
“coreografia”.
chuva chuva chuva
chuva chuva chuva
chuva chuva chuva
chuva chuva chuva
chuva chuva chuva

No dia seguinte, o vento sofreu mudanças. Começou a soprar do lado direito


e a chuva caía de outra maneira:
LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO

chuva chuva chuva


chuva chuva chuva
chuva chuva chuva
chuva chuva chuva
chuva chuva chuva

No terceiro dia, a chuva caía cada vez mais. As grandes gotas alternadamente
com pequenas gotas. Isso parecia assim:

chuva CHUVA chuva CHUVA


CHUVA chuva CHUVA chuva
chuva CHUVA chuva CHUVA
CHUVA chuva CHUVA chuva
chuva CHUVA chuva CHUVA

No quarto dia, o vento desfez as nuvens. Parou de chover. No céu apareceu o


sol. Neste momento as crianças gritaram com alegria:

Sol sol sol Revista de reflexão Brasil-Polônia, Edição semestral Ano III – 2/ 2012.
Sol sol sol

Observe como o poema foi construído e responda:

1. De que modo o poeta expressou a intensidade da chuva e seu movimento conforme o


vento?
Professor(a), consideramos importante que os alunos percebam que a posição
___________________________________________________________________________
das palavras retrata a direção em que sopra o vento.
___________________________________________________________________________

2. Desenhe setas no poema, indicando a direção do vento, de acordo com a disposição da


palavra CHUVA.

3. Quanto tempo durou a chuva? Que versos indicaram a você a resposta?


Durou 3 dias. “No quarto dia, o vento desfez as nuvens. Parou de chover.”
___________________________________________________________________________
75
3.° BIMESTRE

4. No decorrer do texto, a chuva aumentava ou diminuía? Transcreva do poema os versos


que comprovam a sua resposta.
_________________________________________________________________________
A chuva aumentava.
“Primeiramente, pequenas, miúdas gotinhas.”
_________________________________________________________________________
“No terceiro dia, a chuva caía cada vez mais.”
_________________________________________________________________________

5. O que, no poema, representa a chuva caindo, ora com gotas grandes, ora com gotas
pequenas?
A palavra chuva, repetida na estrofe correspondente ao terceiro dia, ora escrita toda
_________________________________________________________________________
com maiúsculas (CHUVA), ora com minúsculas (chuva).
_________________________________________________________________________

E agora que já passou a chuva, que tal um pôr do sol?...

LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO


Beck, Alexandre. Armandinho Cinco. Florianópolis, SC: A. C. Beck, 2015

1. Na 1.ª cena, o que entendemos da placa de Armandinho?


Que ele está vendendo o pôr do sol.
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________

2. Como ele se sente na 1.ª cena? Em que você se baseou pra responder?
Ele parece feliz, tranquilo, de acordo com a sua expressão facial.
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________

3. Em que momento o menino percebe que os dizeres da sua placa não foram
compreendidos?
__________________________________________________________________________
Quando ouve a fala “Quanto quer pelo pôr do sol?”.
__________________________________________________________________________

4. Em que momento o leitor descobre o sentido expresso na placa de Armandinho?


Quando o menino explica que está vendo e, não, vendendo.
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________

5. Por que vemos apenas as pernas de alguém, na última cena, e não o corpo inteiro?
Porque o criador da tirinha deseja dar ênfase ao ponto de vista do menino.
__________________________________________________________________________
Professor(a), será que as pernas são de quem fez a pergunta no primeiro quadrinho?
__________________________________________________________________________
Vale a discussão.
__________________________________________________________________________
76
3.° BIMESTRE

São Paulo: Editora do Brasil, 2001


BARBOSA, Rogério Andrade. Histórias africanas para contar e recontar.
Você sabia que tem gente que pensa que rato velho vira
morcego?! Mas que nada! Rato é uma espécie, morcego é
outra! Vamos ler um conto africano sobre um morcego que
quis bancar o esperto.

Por que o morcego só voa de noite?

Há muito e muito tempo houve uma tremenda guerra entre as aves e o restante dos animais
que povoa as florestas, savanas e montanhas africanas.
Naquela época, o morcego, esse estranho bicho, de corpo semelhante ao do rato, mas
provido de poderosas asas, levava uma vida mansa voando de dia entre as enormes e frondosas
árvores à cata de insetos e frutas.
Uma tarde, pendurado de cabeça pra baixo num galho, ele tirava a soneca costumeira,
quando foi despertado pelos trinados aflitos de um passarinho:
- Atenção, todas as aves! Foi declarada guerra aos quadrúpedes. Todos que têm asas e
sabem voar devem se unir na luta contra os bichos que andam pelo chão.
O morcego ainda estava se refazendo do susto, quando uma hiena passou correndo e
uivando aos quatro ventos:
LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO

- Atenção, atenção! Foi declarada guerra às aves! Todos os bichos de quatro patas devem
se apresentar ao exército dos animais terrestres.
- E agora? – perguntou a si mesmo o aparvalhado morcego. – Eu não sou uma coisa nem
outra.
Indeciso, não sabendo a quem apoiar, resolveu aguardar o resultado da luta:
- Eu é que não sou bobo. Vou me apresentar ao lado que estiver vencendo – decidiu.
Dias depois, escondido entre as folhagens, viu um bando de animais fugindo em carreira
desabalada, perseguidos por uma multidão de aves que distribuía bicadas a torto e a direito. Os
donos de asas estavam vencendo a batalha e, por isso, ele voou para se juntar às tropas aladas.
Uma águia gigantesca, ao ver aquele rato com asas, perguntou:
- O que você está fazendo aqui?
- Não está vendo que sou um dos seus? Veja! – disse o morcego abrindo as asas. – Vim o
mais rápido que pude para me alistar – mentiu.
- Oh queira me desculpar – falou a desconfiada águia. – Seja bem-vindo à nossa vitoriosa
esquadrilha.
Na manhã seguinte, os animais terrestres, reforçados por uma manada de elefantes,
reiniciaram a luta e derrotaram as aves, espalhando penas para tudo quanto era lado.
O morcego, na mesma hora, fechou as asas e foi correndo se unir ao exército vencedor.
- Quem é você? – rosnou um leão.
- Um bicho de quatro patas como Vossa Majestade – respondeu o farsante, exibindo os
dentinhos afiados.
- E essas asas? – interrogou um dos elefantes. – Deve ser um espião. Fora daqui! – berrou o
paquiderme erguendo a poderosa tromba num gesto ameaçador.
O morcego, rejeitado pelos dois lados, não teve outra solução: passou a viver isolado de
todo mundo, escondido durante o dia em cavernas e lugares escuros.
É por isso que até hoje ele só voa de noite.

Adaptado de: BARBOSA, Rogério Andrade. Histórias africanas para contar e recontar.
São Paulo: Editora do Brasil, 2001

Glossário:
Trinados – Trinar - Exprimir ou cantar com trinos; gorjear.
Dicionário Aurélio on-line.
77
3.° BIMESTRE

1. Quando aconteceram os fatos narrados no conto? Que expressões, nos 2 primeiros


parágrafos, indicam a resposta?
__________________________________________________________________________
“Há muito e muito tempo” e “Naquela época”. Professor/a, aproveite para explorar outras
__________________________________________________________________________
expressões que indeterminam tempo, como “Era uma vez”, “Certo dia” etc.

2. Onde se passou a história?


__________________________________________________________________________
Nas florestas, savanas e montanhas da África.

3. Por que o morcego foi caracterizado como “esse estranho bicho”?


__________________________________________________________________________
Porque seu corpo é parecido com o dos ratos e tem asas fortes.
__________________________________________________________________________

4. Que hábito o morcego tinha, todas as tardes?


__________________________________________________________________________
Cochilar pendurado num galho.

LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO


5. Alguns acontecimentos interromperam a paz daquela tarde.
a) Qual foi o primeiro e o que causou ao morcego?
__________________________________________________________________________
Um passarinho passou, convocando todos os que soubessem voar, para
__________________________________________________________________________
lutar contra os animais que andam no chão. O morcego ficou assustado.

b) Qual foi o segundo e que consequência trouxe para o morcego?


_________________________________________________________________________
Uma hiena avisou que haveria uma guerra contra as aves e que os bichos de 4 patas
_________________________________________________________________________
deveriam se juntar aos animais terrestres. Ele ficou indeciso. Que grupo ele apoiaria?

6. Volte ao 4.º parágrafo e sublinhe as características dos animais que deveriam atender ao
chamado do passarinho. “Todos que têm asas e sabem voar”

7. Agora, retorne ao 6.º parágrafo e sublinhe as características de quem estava sendo


convocado pela hiena. “Todos os bichos de quatro patas”
BARBOSA, Rogério Andrade. Histórias africanas para contar e

8. Releia:

“- E agora? – perguntou a si mesmo o aparvalhado morcego.”


recontar. São Paulo: Editora do Brasil, 2001

a) Qual o sentido da palavra em destaque?


_________________________________________________________
Abobalhado, abobado.

b) O que levou o animal a se sentir assim?


A dúvida de qual grupo de animais ele deveria seguir.
_________________________________________________________
78
3.° BIMESTRE

c) O que o morcego quis dizer com: “- Não está vendo que sou um dos seus?”
Sou como você, sou da mesma espécie.
__________________________________________________________________________________

9. Compare as duas atitudes do morcego, em relação às suas asas: primeiro, quando


conversou com a águia e, depois, ao se reunir com os animais terrestres. Qual foi a causa e a
consequência de cada atitude?

Atitude Causa Consequência


Abrir as asas. Parecer uma ave.
________________________________ Convencer a águia.
______________________________

Fechar as asas. Parecer um animal de 4 patas.


________________________________ Ser expulso do grupo do elefante.
_____________________________

Será que você pode identificar as partes mais importantes da história? Complete o quadro abaixo:

Professor (a), observe que o enredo não começa de forma linear. O 1.º
___________________________________________________________________
Situação parágrafo menciona a guerra, mas a situação inicial, em si, só aparece
___________________________________________________________________
inicial no 2.º parágrafo. O morcego tinha uma vida tranquila, voando entre as
___________________________________________________________________
LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO

árvores, comendo insetos e frutas e tirava sonecas, todas as tardes,


___________________________________________________________________
pendurado em um galho.
___________________________________________________________________
___________________________________________________________________

Um pássaro desesperado deu o alarme sobre uma guerra entre aves e


___________________________________________________________________
Conflito quadrúpedes, deixando o morcego muito assustado.
___________________________________________________________________
___________________________________________________________________
Clímax A águia perguntou ao morcego o que ele fazia ali e ele tentou se passar por
___________________________________________________________________
uma ave.
___________________________________________________________________
Desfecho O morcego acabou ficando sozinho, porque quis se passar por alguém
___________________________________________________________________
que não era de verdade.
___________________________________________________________________

o macaco se escond
er nas árvores.
MULTIRIO

da.
a zebra ser toda listra
Nota do autor Rogério Andrade Barbosa:
A literatura oral africana é cheia de
"Seja bem-vindo ao maravilhoso mundo “contos que explicam a origem do
da literatura oral. Sinta-se como estivesse em comportamento de determinados
http://www.afreaka.com.br/wp-content/uploads/2014/10/historiasafricanas1.jpg

torno de uma fogueira, aquecendo-se ao calor habitantes da floresta.” Você vai


das chamas ao lado de outros meninos e entrar no clima desses contos e
meninas sob o céu estrelado da mãe África, escolher um dos títulos para criar a
enquanto aguarda a hora de ouvir histórias. sua explicação. Convide um (a)
colega para trabalhar com você e
Imagine uma mata escura e misteriosa imaginem as situações que levaram
povoada por seres e animais lendários. Preste esses animais a terem estas
atenção aos gestos, à expressão do rosto, ao características.
olhar e à voz encantadora do contador.”

oz.
não ter v
79 A girafa
3.° BIMESTRE

A proposta do Projeto Living Peace é que a prática dessa frase seja assim:

Comprometer-se a construir e manter a paz.


Perdoar as ofensas recebidas, sem esperar nada em troca.

Aqui você pode escrever ou ilustrar como você praticou essa


Paz
frase do Dado da Paz. Cu lturade
#Espaço

www.livingpeaceinternadonal.org

Colaboração:
@Glaucya Lino
Coordenadora Pedagógica
da E.M. Senador Corrêa

LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO


Lili é uma menina inconformada, pois acha que nunca pode fazer o quer! Ela quer ser
livre! E com os amigos que compartilham da mesma irritação decidem fazer algo para
mudar essa situação. Preparam uma peça na qual trocam de papel com os pais,
colocando-os na mesma situação das crianças. Claro! Os pais são os principais
convidados. Veja um trecho da história:

“[...] – Pais! – ordena Matias – Vão arrumar o quarto de vocês, rápido! [...] – Ah, não!
Vamos perder o fim do filme! Matias repreende aumentando o tom: – Seja como for, está
fora de cogitação vocês ficarem aí paradões o dia inteiro na frente da tevê. É preciso
respirar ar puro! [...] E eu, como mãe, exclamo: – Ooooh, aqui a gente não pode nunca
fazer o que quer! Matias conclui: – É pelo bem de vocês, meus queridos. Mais tarde, vocês
vão me agradecer.”
Trecho do Livro: DUTRUC-ROSSET, Florence. Assim é a vida Lili: nunca posso fazer o que quero! Tradução Irami B. Silva. – Vargem Grande Paulista, SP:
Editora Cidade Nova, 2011.p.26-27.

Você pensa como Lili e os amigos dela? ( ) Sim. ( ) Não.


Qual foi a solução encontrada por Lili e os amigos para ter mais liberdade?
_________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________
AGORA PENSE: Como você reage quando é contrariado ou quando se sente obrigado(a) a
fazer o que não quer?
( ) Fico furioso(a). O que significa SER
CONTRARIADO?
( ) Faço de conta que não ouvi. Converse com seus
( ) Respiro fundo e sigo calmo(a). colegas e professor(a).
( ) Tento dialogar e entender o porquê do pedido.
Professor(a), sugerimos que crie um link com Matemática elaborando uma
enquete e, após, transformando-a em gráfico. 80
3.° BIMESTRE
#PaznaPrática
www.livingpeaceinternational.org

Depois da peça, Lili conversou com os pais dela e foi um papo muito interessante.
Vamos ver o que aconteceu?

[...] “De volta a casa, meus pais pedem para eu me sentar no sofá. Ai, ai, ai! [...] Minha mãe me
diz com uma voz suave: – Sabe, minha Lili, entendo que seja irritante para uma criança ser obrigada a
seguir o que seus pais dizem! Mas não é para aborrecê-la, acredite em mim.
Meu pai continua, mais ou menos no mesmo tom: – É nosso papel de pais protegê-la e orientá-
la. [...] Existem algumas coisas inadequadas para sua saúde, para o seu crescimento e também para
sua formação. [...]
– Humm... Estou vendo. Isso vem do fundo do coração! Concordo, mas acho que vocês fazem
um pouco demais. Precisariam me dar um pouco mais de liberdade! [...] Tenho uma ideia! Na escola, a
professora nos falou da Declaração dos Direitos Humanos, aquela que foi escrita pela ONU, depois da
Segunda Guerra Mundial. E se a gente fizesse a Declaração dos direitos da Lili? Eu digo o que
gostaria de fazer, e vocês veem se é possível. Pode ser assim?”

Trecho do Livro: DUTRUC-ROSSET, Florence. Assim é a vida Lili: nunca posso fazer o que quero! Tradução Irami B. Silva. – Vargem
Grande Paulista, SP: Editora Cidade Nova, 2011.p.31-33.
LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO

Lili consegue dialogar com os pais e conquistar alguns direitos. E aprende algumas
coisas importantes com a experiência. Veja algumas delas:
DIC@S da Lili

Se os pa Se v Mostr
e
pedem is dizem “não” acor ocê não realiza a seus pai
s
pra c e r
arruma omer bem e
do e
adul com o stá de demo algumas ta que é capa
nstran r z
porque r o quarto é conv os deci que os
t Certam do res efas em ca de
eles am de ente e p on sa,
filhos.
am seu
s
er
calm se com m, les lhe sabilidade
liberd da .
ame eles
nte. ade. rão mais

O desafio agora é exercitar o diálogo com os adultos. Vamos lá? Essa


atividade pode ser individual ou como turma ou com os irmãos, em casa.

Declaração dos Direitos d__ _________________________________

Ardgo 1.º ________________________________________________________________________________


Professor, professora, a proposta ao lado pode ser útil para a
reconstrução dos combinados para uma boa convivência em sala de aula.
Ardgo 2.º ________________________________________________________________________________
A conquista da menina Lili se deu de forma muito simpática. Veja um
Ardgo 3.º ________________________________________________________________________________
trecho do diálogo dela com os pais:
“- Gostaria de poder decorar o meu quarto como eu quero. - Sim, com
Ardgo 4.º ________________________________________________________________________________
posters, desenhos, fotos... Mas nada de pichar as paredes! De acordo. Escrevo:
Se precisar, condnue“Artigo
no seu2º.
caderno.
Lili pode decorar seu quarto como quiser, mas nada de pichação nas
paredes.” (idem. p. 34)

Colaboração: @Glaucya Lino - Coordenadora Pedagógica da E.M. Senador Corrêa


81
4.° BIMESTRE

SUMÁRIO

DOIS IRMÃOS 83

CAMPANHA ÁRVORE DO LIVRO 83

VIDA DE PASSARINHO I 85

VIDA DE PASSARINHO II 86

ÁRVORES NO DESERTO 87

LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO


CHARGE 88

O CARVALHO E O JUNCO 88

GRÁFICO I 91

GRÁFICO II 92

GRÁFICO III 92

JARDINEIRA 93

CHARGE 94

CALVIN E HAROLDO 95

O RATINHO, O GATO E O GALO 96

AS 12 PRINCESAS DANÇARINAS 98

PROPAGANDA 104

AS TRÊS LARANJAS MÁGICAS 105

RECEITA DE OLHAR 109

82
Prezado(a) Aluno(a) do 5.°Ano,
4.° BIMESTRE chegamos ao último bimestre de 2019.
Puxa! Como passou rápido, não é mesmo?
Aproveite para rever o que você aprendeu durante o ano e para saber
cada vez mais! Você sabia que, no dia 21 de setembro, comemora-se
o Dia da Árvore? E você sabia que existem vários tipos de árvore?
Leia para descobrir!

Texto 1

DOIS IRMÃOS
Lúcia Romeu

A árvore grande
Professor(a), aqui está o material
tinha um galho especial
do 4.° bimestre, pensado com
que era o balanço mais gostoso daquele quintal...
muito carinho para auxiliá-lo, de
O menino queria pra
maneira agradável e produtiva,
sempre, viver ali, naquela
em seu trabalho cotidiano. O
árvore,

http://casa.umcomo.com.br/articulo/como-plantar-jabuticaba-12100.html
foco é a compreensão e a
e convenceu a sua mãe,
interpretação de textos de
que ele, menino,
diferentes gêneros. Sugerimos
era uma árvore também...
LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO

Olha só o que ele tem: que leia, oralmente, o primeiro


Ele tem raiz, dos cabelos... texto, tornando-se um modelo de
Ele tem maçãs, do rosto... entonação e expressividade para
E os olhos? os seus alunos. Ajude-os a
Duas jabuticabas... perceber que a quebra do verso
Ah! Tem planta, do pé... não corresponde,
E tem batata da perna... necessariamente, à quebra da
Menino engraçado esse... linha, e que a leitura deve
Fruto criança que amadurece, respeitar esse aspecto.
E que renova a natureza,
Enquanto cresce, cresce,
cresce
Menino!
BEDRAN, Bia. Quintal. Niterói Discos, 1992.

Texto 2
Adaptado de Cartaz de divulgação. Rotary Club de Nova Iguaçu.

83
4.° BIMESTRE

1. Compare os textos 1 e 2 quanto ao tema:

O texto 1 é um poema sobre um menino que tem muito em comum com uma árvore. O 2 é um
____________________________________________________________________________________
cartaz que incentiva a doação de livros.
____________________________________________________________________________________

2. No texto 1, a quem o narrador se dirige em “Olha só o que ele tem:” ?

O narrador se dirige ao leitor.


___________________________________________________________________________________

___________________________________________________________________________________

3. O menino do texto 1 queria muito viver naquela árvore.

a) Que motivo havia para esse desejo tão grande?


____________________________________________________________________________________
A árvore tinha um galho especial que era o balanço mais gostoso daquele quintal.

LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO


____________________________________________________________________________________

b) E como o menino consegue convencer sua mãe?


Ele se compara a uma árvore: tem raiz dos cabelos, maçãs do rosto, tem olhos como duas
____________________________________________________________________________________
jabuticabas, tem planta do pé e batata da perna.
____________________________________________________________________________________

4. Que efeito de sentido tem a repetição nos versos “Ele tem raiz, dos cabelos... / Ele tem maçãs, do
rosto... / Ah! Tem planta, do pé.../ E tem batata da perna...”?

A repetição reforça a quantidade de partes do corpo que o menino tem em comum com a árvore.
____________________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________________

5. O texto 2 é composto por linguagem verbal e não verbal. Que trecho, do texto verbal, é reforçado pela
imagem?

“Campanha árvore do livro” ou “Colha um livro e plante cultura”.


___________________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________________

6. Qual a finalidade do texto 2?

Incentivar a doação de livros.


____________________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________________

7. A quem é dirigido o texto 2?

____________________________________________________________________________________
A todas as pessoas que tenham livros em casa.

___________________________________________________________________________________
84
4.° BIMESTRE

Texto 3

1
LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO

3
2

4 5

6 7

CAULOS. Vida de Passarinho – L&PM Editores – 2005 – 5a. Edição

1- Observe o tipo de balão que aparece nos quadrinhos. O que ele indica?
_________________________________________________________________________
Indica que o personagem está pensando.

2- Releia os quadrinhos 2, 3 e 4: “Menos uma... menos outra. Menos duas!”

a) Em que o passarinho está pensando?


Ele está pensando nas árvores que foram derrubadas.
_________________________________________________________________________

b) Como você soube disso, se o nome do que ele pensou não está nos balões?
85 _________________________________________________________________________
Podemos perceber pelas imagens dos tocos das árvores.
4.° BIMESTRE

3- Que efeito de sentido causam os diferentes sinais de pontuação usados nos balões? Como
devem ser lidas, oralmente, essas frases?
_________________________________________________________________________________
As reticências expressam a constatação inicial, deixando, no ar,
_________________________________________________________________________________
a ideia de que ainda haveria outras árvores derrubadas. O ponto finaliza outra constatação.
_________________________________________________________________________________
E a exclamação completa a indignação e a tristeza do passarinho. Professor(a), sugerimos que
convide alguns alunos para fazer a leitura expressiva oral e comparar com leituras sem os
_________________________________________________________________________________
sinais.
_________________________________________________________________________________

4- Por que o passarinho chamou a árvore de “árvore de apartamentos”?


Porque é uma árvore com muitos galhos, onde se veem vários ninhos.
_________________________________________________________________________________

5- Onde está o humor/a crítica da historinha?


_________________________________________________________________________________
No último quadrinho. A expressão “árvore de apartamentos” faz uma analogia aos edifícios
construídos pelo homem. O homem desmata e os pássaros sofrem com a destruição de
_________________________________________________________________________________
suas “casas”.
_________________________________________________________________________________

LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO


Canção do Exílio
Gonçalves Dias
Um poeta brasileiro, do século XIX,
Gonçalves Dias, escreveu um
"Minha terra tem palmeiras,
poema que fala sobre as belezas do
Onde canta o Sabiá;
Parada nosso país.
As aves que aqui gorjeiam,
Leia, com seus colegas este trecho:
Literária Não gorjeiam como lá.

Trecho do poema em http://www.dominiopublico.gov.br

Esse poema, escrito quando o poeta estava em Portugal, ficou muito conhecido e muitos outros
autores produziram obras a partir dele, como, por exemplo, a historinha abaixo:
CAULOS. Vida de Passarinho – L&PM Editores – 2005 – 5a. Edição

Texto 4
CAULOS. Vida de Passarinho – L&PM Editores – 2005 – 5a. Edição

86
4.° BIMESTRE

1. Os balõezinhos dos quadrinhos 2, 3, 4 e 5 são diferentes dos da história anterior. De que tipo são?
Aqui, são balões de fala do personagem. Na história anterior, são balões de pensamento.
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________

2. Observe que o passarinho começa a sua fala citando o nome do poeta que escreveu “Canção do
Exílio”. As falas, na maioria dos quadrinhos, estão entre aspas. Por quê?
Estão entre aspas porque fazem parte de uma citação, isto é, são uma transcrição fiel do que já foi
__________________________________________________________________________________
dito ou escrito por alguém. No caso, o poeta Gonçalves Dias.
__________________________________________________________________________________

3. O quadrinho 4 apresenta o passarinho com uma expressão facial bem diferente.


a) O que demonstra essa expressão?
Ele está olhando para cima. Sua boca parece sorridente. Ele mencionou um verso que fala de
__________________________________________________________________________________
amor (“mais amores”).
__________________________________________________________________________________

b) Por que o formato do balão é diferente?


Porque o formato de coração reforça o sentimento de amor.
__________________________________________________________________________________

4. Por que o passarinho diz que aquela era a palmeira?


O verbo está no passado porque a palmeira foi cortada: não existe mais.
__________________________________________________________________________________
LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO

5. Qual o tema dos textos 3 e 4?


O desmatamento.
__________________________________________________________________________________

6. Qual a finalidade desses 2 textos em quadrinhos?


Chamam a nossa atenção para o grave problema do desmatamento.
__________________________________________________________________________________

Texto 5 Agora, veja, no próximo texto, que atitude interessante!


Será que você também teria essa ideia?!

Certo embaixador inglês, ao chegar ao Marrocos, se espantou com a ausência de árvores e


obteve como resposta a seu assombro a informação de que, no deserto, as árvores demorariam
pelo menos trinta anos para dar sombra.
– Ótimo, disse o embaixador. Podemos começar a plantá-las agora...
Livro de Ciências do Telecurso FRM
Glossário:
embaixador - representante de um governo ou Estado, junto de outro Estado ou governo;
Marrocos - país localizado na África.

1. Segundo o texto, por que não se plantavam árvores no Marrocos?


Ninguém se animava a plantá-las porque demorariam muito a crescer e a dar sombra.
_________________________________________________________________________________

2. Em que o embaixador estava pensando quando respondeu “Podemos começar a plantá-las


agora...”?
Ele pensou nas pessoas que, dali a 30 anos, poderiam aproveitar a sombra.
_________________________________________________________________________________

3. Qual é a sua opinião sobre a atitude do embaixador? Por que você acha isso? Converse com os
seus colegas e com seu(sua) Professor(a).

Professor(a), espera-se que os alunos entendam que o embaixador não foi imediatista, pensou
_________________________________________________________________________________
no futuro. Pode-se até dizer que não pensou em si próprio, mas, sim, nas próximas gerações,
_________________________________________________________________________________
que iriam aproveitar a sombra das árvores. Que tal, nesse momento, uma Roda de Conversa?
87 _________________________________________________________________________________
Agora, leia a tirinha: 4.° BIMESTRE

Texto 6

http://www.caranguejo.org.br/21-de-setembro-dia-da-arvore/
A atitude do personagem da tirinha é semelhante à atitude do embaixador? Explique. Transcreva
uma passagem dos textos 5 e 6 que justifiquem a sua resposta.
___________________________________________________________________________________
Sim. O embaixador e o menino pensam no benefício que a árvore trará no futuro. “ – Ótimo,
___________________________________________________________________________________
disse o embaixador. Podemos começar a plantá-las agora...” (texto 5) “Vou poder usar minha
___________________________________________________________________________________
rede” (texto 6).

LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO


Tem mais árvore neste material! Como precisamos delas para viver!!!
Leia esta versão nova de uma fábula de Esopo e perceba que ensinamento!!!

O CARVALHO E O JUNCO
Texto 7
Na beirada de um riacho, espalhava-se um carvalho.
Forte, belo, majestoso, da raiz até o galho.

Bem pertinho ali crescia um caniço, um mato à-toa


Era um junco muito fino, a fraqueza era em pessoa.

Lá na sombra do carvalho, pobre junco assim vivia.


Nada tinha pra fazer e era isso que fazia.

“Que matinho mais sem jeito!”, disse orgulhoso o carvalho.


“Não tem flor e nem tem fruto, não tem folhas, nem tem
galho!”

“Mil perdões se eu lhe incomodo e perturbo sua altivez.


Não sou mato, sou um junco...”, respondeu com timidez.

“Isso pra mim é o mesmo, se é capim, se é junco ou grama.


Pois eu vivo aqui em cima, você não: vive na lama!”

“Eu lhe peço mil desculpas por ser tão inferior.


Nem pra todos é possível nascer tão grande senhor...”

“Olhe, eu digo que dá pena ver um junco fraco assim.


Tão feioso, tão pelado, tão estranho isso é pra mim!”
Continua
88
4.° BIMESTRE O matinho ficou triste, até mesmo se ofendeu,
e, olhando para cima, decidido respondeu:

“Não estranhe a natureza, que não faz nada por mal.


BANDEIRA, Pedro. Fábulas palpitadas. São Paulo: Moderna, 2007.

Nela tudo tem valor, mas nem sempre é tudo igual...”

Foi aí que uma aragem, um ventinho passageiro,


soprou leve pelos campos, bem fresquinho, bem ligeiro.

O carvalho, lá em cima, nem prestou muita atenção,


mas o junco, coitadinho, viu-se em má situação.

Fraco e fino como era, pelo vento era dobrado,


arrastava-se no chão e tombava para o lado.

“Ui, carvalho, me acuda, se não for muito trabalho!”


Lá do alto só se ouvia a risada do carvalho:

Sugerimos a leitura “Ah, ah, ah! E a natureza? Fez o vento para quê?
individual, coletiva ou
dramatizada: um aluno
Ah, pois se ela nunca erra, errou quando fez você!”
LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO

será o carvalho; outro,


o junco, e um terceiro, Muito triste estava o junco quando a tal brisa passou
o narrador. e ficou bem caladinho depois que se endireitou.

E o tempo foi passando lá na beira do riacho,


Procure, no dicionário, o com o junco e o carvalho, um por cima, outro por baixo.
significado das palavras
junco, carvalho e Mas um dia, de repente, veio um vento furioso.
aragem. Escreva aqui: Um tufão logo seguido de um barulho pavoroso!
____________________
____________________ Todo bicho correu logo, percebendo o perigo.
____________________ Qualquer canto protegido serviria como abrigo.
____________________
____________________ Lá na copa do carvalho, até mesmo os passarinhos
____________________ resolveram ir embora e deixaram os seus ninhos.
____________________
____________________ Vai que o junco, tão fraquinho, contra a força do tufão
____________________ resistir não poderia e dobrou-se rente ao chão.
____________________
____________________ O carvalho, no entanto, não poderia se dobrar.
____________________ Resistiu com toda a força, agarrando-se ao lugar.
____________________
____________________ Mas o vento era demais e ele não aguentou.
____________________ O tufão forçou sua copa e na terra o derrubou!
____________________
____________________ Quando tudo se acalmou, foi a vez de o junco ver
____________________ que o enorme do carvalho nunca mais ia se erguer.
____________________
____________________ “Ainda bem que sou fraquinho!”, disse o junco, aliviado.
____________________ Se eu fosse como ele, já estaria derrubado!”
89 ____________________ BANDEIRA, Pedro. Fábulas palpitadas. São Paulo: Moderna, 2007.
4.° BIMESTRE

“O tufão forçou sua copa.”


Você conhece outros significados para a palavra copa, diferentes do significado nesse verso?
Escreva aqui frases em que a palavra copa apresente outros significados:

___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________

Você gostou da história?


Quantos ensinamentos!!!

MultiRio

1- Você consegue deduzir o significado de majestoso? Essa palavra se parece com uma outra
que você conhece?
Professor(a), sugerimos que você estimule a associação: a palavra lembra majestade.
___________________________________________________________________________

LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO


Majestoso significa “que tem porte, imponente, grandioso.”
___________________________________________________________________________

2- O junco “Nada tinha pra fazer e era isso que fazia.” A que se refere a palavra em negrito?
Que sentido tem essa palavra no verso?
___________________________________________________________________________
Refere-se à falta do que fazer do junco. O sentido é o de que o junco tinha
uma existência praticamente inútil.
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________

3- Na fala do carvalho “Pois eu vivo aqui em cima, você não: vive na lama!”, qual a função
dos dois pontos?
Os dois pontos indicam que haverá uma explicação, um complemento para o que
___________________________________________________________________________
foi dito anteriormente.
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________

4- Agora, experimente substituir os dois pontos por uma vírgula e, depois, por um ponto. Leia
com os seus colegas e observe se mudou o sentido. Tente também um ponto de exclamação.
Professor(a), substitua os dois pontos e faça a leitura expressiva oral, para que a
___________________________________________________________________________
turma perceba que a entonação muda, mas não o sentido. Atividades de leitura
___________________________________________________________________________
dramatizada auxiliam na compreensão do uso dos sinais de pontuação e, como
___________________________________________________________________________
consequência direta, na compreensão e interpretação dos textos.
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________

5- Vamos mexer mais uma vez na pontuação do trecho anterior! Veja o que acontece se você
ler o trecho ignorando os dois pontos. Escreva o que você descobriu.
___________________________________________________________________________
Professor(a), aqui os alunos devem perceber que a falta dos dois pontos mudou
completamente o sentido. Sugerimos que explique a eles que isso é o que muitas
___________________________________________________________________________
vezes acontece quando lemos sem respeitar os sinais de pontuação.
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
90
4.° BIMESTRE Pedro Bandeira termina assim sua fábula:

E lá vem palpite!
Mais uma vez nosso Esopo, pra nos dar tanto prazer,
Criou uma bela história, pro mais fraco defender.
Vamos pensar sobre isso e aprender esta lição:
Só é bom ser grande e forte, conforme a ocasião...
MultiRio
Tem horas que ser grandão pode ser mesmo nocivo,
pois, em certas trapalhadas, o tamanho é relativo!

Que tal você criar um final feliz para essa fábula? Afinal, as fábulas também podem ter um
final feliz!! Combine com seu(sua) Professor(a) como será essa escrita. Não precisa rimar. Se
desejar, convide um colega para realizar a atividade com você. Continue, a partir do pedido de
ajuda do junco:
“Ui, carvalho, me acuda, se não for muito trabalho!
Lá do alto só se ouvia a risada do carvalho:”
____________________________________________________________________________
Professor(a), sugerimos que combine com os alunos a forma de escrita desse novo final:
poema ou prosa? Sugerimos ainda uma Roda de Conversa, oportunidade para se tratar de
____________________________________________________________________________
valores universais.
____________________________________________________________________________
LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO

É preciso aprender a ler gráficos. Eles trazem informações interessantes. Vamos ler alguns?
Estamos falando de meio ambiente e o próximo texto trata de um tema muito
importante: lixo. O gráfico mostra a quantidade de municípios brasileiros que fazem a coleta
seletiva. Observe o gráfico e responda:
Texto 8
1- Qual é o título do gráfico?
__________________________________
O titulo do gráfico é Evolução da
_________________________________
coleta seletiva no Brasil.

2- Em que ano se inicia e em que ano


termina o estudo apresentado no gráfico?
O estudo tem início em 1994 e
__________________________________
termina em 2010.
_________________________________

3- A que conclusão chegamos, após


análise do período do gráfico ao lado?
Que aumentou, significativamente,
__________________________________
a coleta seletiva de lixo no Brasil.
________________________________

COLETA SELETIVA - É a atividade de separar o lixo para que ele seja enviado para
reciclagem. Separar o lixo é não misturar os materiais que podem ser reaproveitados ou
reciclados (geralmente plásticos, vidros, papéis, metais) com o resto do lixo (restos de
alimentos, papéis sujos, lixo do banheiro). A coleta seletiva tanto pode ser realizada por uma
pessoa sozinha, que esteja preocupada com a quantidade de lixo que estamos gerando
(desde que ela planeje, com antecedência, para onde vai encaminhar o material separado),
quanto por um grupo de pessoas (condomínio, escola, cidade etc.). Organizar um programa
de coleta seletiva não é tão complicado, MAS EXIGE PLANEJAMENTO CUIDADOSO.
Adaptado de Instituto GEA – Ética e Meio Ambiente (www.institutogea.org.br)

91 Professor (a), sugerimos que explore, com os alunos, os dados contidos no gráfico.
Texto 9 4.° BIMESTRE
Texto 9

ÁREA DESMATADA ANUALMENTE NA AMAZÔNIA


30 000

25 000

20 000

portaldoprofessor.mec.gov.br
Área em Km2

15 000

10 000

5 000

0
Anos
04
01

02

03

07
05

06

08

09
20
20

20

20

20
20

20

20

20
1- O que significam os números apresentados na coluna (vertical)?
__________________________________________________________________________
Os números indicam a área desmatada, em quilômetros quadrados.

LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO


2- E os números na linha (horizontal)?
__________________________________________________________________________
Esses números indicam em que anos foi realizada a pesquisa.

3- A partir do título do gráfico, responda:


a) Quantos km² da Amazônia foram desmatados em 2003?
25 000.
__________________________________________________________________________

b) Em que ano a destruição foi maior?


__________________________________________________________________________
2004.

c) O que você pode observar entre 2001 e 2004?


A área desmatada aumentou nesse período.
__________________________________________________________________________
d) E entre 2004 e 2007, o que aconteceu?
O ritmo do desmatamento diminuiu.
__________________________________________________________________________
Texto 10 Observe que as informações deste gráfico estão
dispostas de uma forma diferente da dos gráficos
anteriores. Leia, com atenção, as legendas.
PRODUÇÃO DE BANANAS
Atente para o tamanho de cada área colorida e
NO MUNDO
responda:
Índia 1- Que país é o maior produtor de bananas?
8,6% Equador A Índia.
____________________________________
10,1% 28,1%
Brasil 2- Em que posição se encontra o Brasil?
5,8% A Indonésia.
6,9% Indonésia ______________________________________
7,0%
China 3- Que país ocupa a 6.ª posição?
Filipinas Em 5.º lugar.
______________________________________
92
4.° BIMESTRE Conheça uma incrível vovó que tem o dedo verde!

1- Que texto é esse?


Texto 11
É um poema.
______________________________________
JARDINEIRA
2- Qual o tema do texto?
Uma avó e seu jardim.
______________________________________
A avó é jardineira
tem o dedo verde
3- Quando se lê “A avó é jardineira / tem o dedo
e não só o dedo,
verde”, o que se pode esperar dela?
mas as mãos e os pés. Professor(a), espera-se que os alunos concluam
________________________________________
________________________________________
que quem tem o dedo verde tem boa mão para
Hoje é dia de plantar flores,
________________________________________
a jardinagem, lida bem com as plantas.
e os netos, as netas
são seus aprendizes.
4- E se essa vovó tem “não só o dedo, / mas as
mãos e os pés.”, o que fica diferente?
Com pás e terra boa, Significa que ela é ainda melhor ao lidar com o
________________________________________
sementes e regador,
jardim do que as pessoas que têm,
________________________________________
todos cavam simplesmente, um dedo verde. Ela ama o que
________________________________________
LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO

feito uma orquestra faz e se dedica àquela tarefa.


________________________________________
e afofam, aconchegam,
fazem para as futuras flores
5- Você sabe o que é uma orquestra, não é
caminhas macias.
mesmo? É um conjunto de músicos que tocam
seus instrumentos. Um maestro rege a orquestra,
Logo ali, no futuro,
para que os músicos saibam os momentos em
girassóis, sempre-vivas
que devem entrar em cena os instrumentos,
e margaridas dançarão ao som
tocados harmoniosamente.
do vento.
Agora releia: “Com pás e terra boa, / sementes
e regador, / todos cavam / feito uma orquestra / e
MURRAY, Roseana. Colo de avó. Rio de Janeiro: Manati, 2015. afofam, aconchegam, / fazem para as futuras
flores / caminhas macias.”

a) Que ideia expressa a palavra destacada?


________________________________________
A palavra “feito” expressa uma comparação
________________________________________
e pode ser substituída por “como”.

UMA ORQUESTRA b) O que há em comum entre uma orquestra e o


ato de cavar no poema?
Uma orquestra, para funcionar bem, precisa tocar
________________________________________
de forma equilibrada, harmoniosa. E “cavar”, no
________________________________________
poema, transmite a noção de trabalho em equipe,
________________________________________
ao transformar a terra em camas macias para as
________________________________________
flores.
________________________________________
oglobo.globo.com

c) Que sentimento nos traz a ideia de “caminhas


macias” para flores?
________________________________________
A ideia das caminhas macias sugere afeto,
cuidado, proteção, conforto, no preparo da
________________________________________
terra para plantar as flores.
________________________________________
93
4.° BIMESTRE

Texto 12

http://www.rc.unesp.br/biosferas/mat0003.php

http://www.rc.unesp.br/biosferas/mat0003.php

LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO


1. O que mostra a charge?
A charge mostra uma árvore derrubada, tocos de árvores e um ninho.
_________________________________________________________________________________
Há também uma placa.
_________________________________________________________________________________

2. Que texto é aquele, na placa? Qual a sua finalidade?


O texto é um anúncio de venda. Serve para anunciar um produto ou um serviço.
_________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________

3. Quem poderia ter escrito o texto da placa?


Provavelmente, o passarinho, dono do ninho.
_________________________________________________________________________________

4. Em que você se baseou para responder à questão anterior?


A presença do ninho vazio é um indício de que seu dono colocou a casa à venda.
_________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________

5. Que informação possível o autor da placa nos traz, quando pede que o procurem “na penúltima
árvore em pé, no desmatamento ao lado”?
_________________________________________________________________________________
Que há somente duas árvores sobreviventes no desmatamento ao lado (penúltima e última).
_________________________________________________________________________________

6. Após a leitura do texto, reflita: o autor da placa vai conseguir vender, rapidamente, a sua casa?
Por quê?
Professor(a), espera-se que os alunos infiram ser pouco provável que alguém se interesse por
_________________________________________________________________________________
um ninho localizado numa área desmatada.
_________________________________________________________________________________

7. Neste material, vimos três aves que enfrentam problemas de habitação: na charge desta página,
no texto Vida de Passarinho e nos versos de O carvalho e o junco: “Lá na copa do carvalho, até
mesmo os passarinhos / resolveram ir embora e deixaram os seus ninhos.”
O que causou os problemas em cada história?
________________________________________________________________________________
Em “Vida de Passarinho”, o desmatamento é a causa da falta de lugar para fazer ninhos.
________________________________________________________________________________
Em “O carvalho e o junco”, o tufão que se aproximava. Na charge, o ninho foi derrubado,
________________________________________________________________________________
junto com a árvore, por conta do desmatamento.
________________________________________________________________________________ 94
4.° BIMESTRE Oba, olha o Calvin aqui de novo!!! Dessa vez ele nos dá uma lição!!

Texto 13

WATERSON, Bill. Os dez anos de Calvin e Haroldo. São Paulo: Best News, 1996.
´
1 2

3 4 5 6

7 8
LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO

1. Calvin e seu tigre Haroldo têm um encontro nada agradável em seu passeio. O que significa a fala
do menino no 2.º quadrinho?
___________________________________________________________________________________
Calvin quis dizer que a sujeira que deixamos afeta nosso planeta de tal forma que, no futuro, essas
marcas ainda estarão aqui. Assim, os futuros habitantes vão conhecer nossos hábitos, nossa falta de
___________________________________________________________________________________
cuidado com o planeta.
___________________________________________________________________________________

2. Observe a expressão corporal e a facial de Calvin, no 4.º quadrinho. O que elas indicam?
Indicam que o garoto está muito irritado, revoltado contra as pessoas que espalham lixo e poluem o planeta.
___________________________________________________________________________________

3. E, no quadrinho 5, que sentimento ele expressa com aquela carinha?


Calvin está sentindo repulsa, aversão, nojo.
___________________________________________________________________________________

4. O que você pode dizer sobre o sentimento de Haroldo, o tigre, no 6.º quadrinho? Por que ele se sente
assim?
Sua expressão facial indica que estava pensativo, pelas palavras de Haroldo. Calvin se preparava para
___________________________________________________________________________________
tomar uma decisão.
5. No quadrinho 7, Calvin para, mas o tigre continua andando. O que causou essa atitude do menino?
Ele se orgulha de não ser humano, pois os bichos, diferentemente dos seres humanos, não poluem,
___________________________________________________________________________________
não destroem a natureza.
___________________________________________________________________________________

6. O que significam as linhas acima do Calvin no quadrinho 8?


São linhas de movimento e significam que ele está se mexendo para tirar a camisa.
___________________________________________________________________________________

7. Como você explica a atitude de Calvin, no penúltimo quadrinho, e sua fala na última cena?
Calvin deseja se assemelhar a um animal (bicho). Para isso, despe-se de sua condição de
___________________________________________________________________________________
humano (tira a roupa) e segue com seu amigo tigre.
___________________________________________________________________________________

95 8. Qual a finalidade desta história?


Criticar as pessoas que não se preocupam em cuidar da natureza e, pior, que a depredam e sujam.
___________________________________________________________________________________
E agora, que tal uma história “animal”?! 4.° BIMESTRE
Texto 14
O ratinho, o gato e o galo
Certa manhã, um ratinho saiu do buraco pela primeira vez. Queria conhecer o mundo e
travar relações com tanta coisa bonita de que falavam seus amigos. Admirou a luz do sol, o
verdor das árvores, a correnteza dos ribeirões, a habitação dos homens. E acabou penetrando no
quintal duma casa da roça.
— Sim senhor! É interessante isto!
Examinou tudo minuciosamente, farejou a tulha de milho e a estrebaria. Em seguida, notou
no terreiro um certo animal de belo pelo, que dormia sossegado ao sol.
Aproximou-se dele e farejou-o, sem receio nenhum. Nisto, aparece um galo, que bate as
asas e canta. O ratinho, por um triz, não morreu de susto. Arrepiou-se todo e disparou como um
raio para a toca. Lá contou à mamãe as aventuras do passeio.
— Observei muita coisa interessante — disse ele. — Mas nada me impressionou tanto como
dois animais que vi no terreiro. Um de pelo macio e ar bondoso, seduziu-me logo. Devia ser um
desses bons amigos da nossa gente, e lamentei que estivesse a dormir impedindo-me de
cumprimentá-lo. O outro… Ai, que ainda me bate o coração! O outro era um bicho feroz, de penas
amarelas, bico pontudo, crista vermelha e aspecto ameaçador. Bateu as asas barulhentamente,
abriu o bico e soltou um có-ri-có-có tamanho, que quase caí de costas. Fugi. Fugi com quantas
pernas tinha, percebendo que devia ser o famoso gato, que tamanha destruição faz no nosso

LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO


povo.
A mamãe rata assustou-se e disse:
— Como te enganas, meu filho! O bicho de pelo macio e
ar bondoso é que é o terrível gato. O outro, barulhento e
espaventado, de olhar feroz e crista rubra, filhinho, é o galo,
uma ave que nunca nos fez mal. As aparências enganam.
Aproveita, pois, a lição e fica sabendo que: Quem vê cara
não vê coração.

LOBATO, Monteiro. Fábulas e histórias diversas. São Paulo: Brasiliense, 1952.

https://www.historias-infantis.com/o-ratoo-gato-e-o-galo/

1. Qual a finalidade desse texto?


___________________________________________________________________________________
Professor(a), relembre com seus alunos as características e a finalidade do gênero
___________________________________________________________________________________
fábula.

2. Releia o início da história: “Certa manhã, um ratinho saiu do buraco pela primeira vez.”

a) Que efeito de sentido causaria a troca da palavra em negrito para “Certa manhã, o ratinho saiu do
buraco pela primeira vez.”?
Professor(a), um ratinho refere-se a qualquer ratinho. O ratinho refere-se a um ratinho
___________________________________________________________________________________
específico.
___________________________________________________________________________________

b) E se a troca fosse “um ratinho saiu de um buraco pela primeira vez.”? Qual seria o efeito de sentido?
Sair do buraco contém a ideia de que esse buraco é a casa do bichinho. Um buraco é
___________________________________________________________________________________
qualquer outro.
___________________________________________________________________________________

3- Qual o objetivo do ratinho ao sair do buraco?


Conhecer
___________________________________________________________________________________
o mundo e as coisas bonitas de que falam seus amigos.
__________________________________________________________________________________ 96
4.° BIMESTRE

4- No 2.º parágrafo, há uma fala de personagem.

a) De quem é a fala?
Do ratinho.
_________________________________________________________________________________

b) A quem se dirige essa fala?


Ela se dirige a ele próprio, o ratinho, isto é, está falando sozinho, tirando conclusões.
_________________________________________________________________________________

Releia os trechos abaixo:

O ratinho “Examinou tudo minuciosamente, farejou a tulha de milho e a estrebaria.”

O galo “Bateu as asas barulhentamente, abriu o bico e soltou um có-ri-có-có (...)”

5. Que palavra, em cada um dos trechos, indica o modo como cada personagem praticou uma ação?

“Minuciosamente” e “barulhentamente”.
_________________________________________________________________________________

6. O ratinho, para conhecer o mundo, utiliza alguns dos 5 sentidos do corpo humano. Identifique-os:
LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO

Visão. “farejou a tulha de milho” _______


“Admirou a luz do sol” ______ Olfato.

7. Releia o 4.º parágrafo do texto e responda:

a) A que se referem as palavras destacadas em “Aproximou-se dele e farejou-o”?

Referem-se ao gato.
_________________________________________________________________________________

b) Em “Nisto, aparece um galo, que bate as asas e canta.”, que palavra ou expressão pode substituir o
termo em negrito?

Expressa ideia de tempo. “Nesse momento”, “nessa hora”.


__________________________________________________________________________________

c) O que significa “por um triz”?

“Por pouco”, “quase”.


__________________________________________________________________________________

d) Sublinhe, nesse parágrafo, uma comparação.


Arrepiou-se todo e disparou como um raio.

8. Releia o trecho retirado do 5.º parágrafo: “Um de pelo macio e ar bondoso, seduziu-me logo. (...) O
outro… Ai, que ainda me bate o coração!”
Qual o efeito de sentido das reticências em destaque?

As reticências expressam a emoção do ratinho ao se referir ao susto provocado pelo galo,


___________________________________________________________________________________
que ele julgava ser o temido gato.
___________________________________________________________________________________

9. Retire, da fala do ratinho para sua mãe, suas opiniões sobre o que ele encontrou em seu passeio.

___________________________________________________________________________________
Sobre o gato: “pelo macio e ar bondoso”, “Devia ser um desses bons amigos da nossa gente”.
___________________________________________________________________________________
Sobre o galo: “O outro era um bicho feroz”, “aspecto ameaçador”, “devia ser o famoso gato,
97 ___________________________________________________________________________________
que tamanha destruição faz no nosso povo.”
Você vai curtir esse conto de fadas em quadrinhos! 4.° BIMESTRE

Professor(a), a leitura de histórias em quadrinhos costuma ser prazerosa, pelas características próprias do
gênero. A linguagem não verbal e os recursos utilizados enriquecem a habilidade de leitura de imagens e a
percepção de detalhes que constituem partes integrantes da história. A leitura dramatizada é sempre bem-vinda,
pois proporciona aos alunos o prazer de vivenciar a história, criar vida, na pele dos personagens, além de oferecer
oportunidades de exercitar ritmo, expressividade e melhor compreensão do uso dos sinais de pontuação.

Mesmo assim, O rei anunciou que quem


ERA uma vez 12 lindas princesas, conseguisse resolver
que dormiam em 12 lindas camas, a cada manhã, seus
sapatos amanheciam aquele mistério poderia se
em um lindo quarto, casar com
gastos, como se elas
que todas as noites era a princesa que
tivessem saído e
escolhesse.

LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO


fechado e trancado. dançado a
noite inteira.

Mas quem tentasse e falhasse Por acaso, certo dia,


seria condenado à morte. um jovem aventureiro
estava passando pelo reino
e encontrou uma velha
com fome e com frio.
(O que
aconteceu
com muitos Ele deu a ela sua capa
príncipes.) e o resto da comida.
E ela perguntou a
ele para onde ia.
3 4

Como você é Em agradecimento pela ajuda,


Vou ao castelo!
corajoso e gentil! a mulher deu a ele um manto
Espero desvendar
Então, ouça bem, não beba nem
esfarrapado...
o mistério das um gole do vinho que as ... que o tornou
princesas e princesas lhe oferecerem...
completamente
seus sapatos.
... E, quando elas forem INVISÍVEL!
Sempre gostei de verificar, finja que
um bom enigma! está dormindo.

5 6 7

Continua
98
4.° BIMESTRE Mas ele não
O jovem foi recebido
bebeu nem
no palácio com
um gole
cortesia e lhe deram
do vinho
uma cama em
que lhe
um aposento
ofereceram...
externo colado
ao quarto das
princesas.

...e foi para cama,


9 onde fingiu estar
adormecido.
8 10

11
LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO

Até que este aí não


parece tão mau...

Bem, ele não é


muito inteligente!

Agora que o sonífero o


derrubou, jamais descobrirá
12 nosso segredo!

16

13 14 15

Ei! Alguém pisou na


minha saia!
Não seja boba.
Não há ninguém
aqui além de
nós!

17
99
Continua
Alguém ouviu
Você está 4.° BIMESTRE
imaginando
isso?
coisas!

18

20

Ufa! Parece que


o barco está
mais pesado
hoje!

LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO


19
21

Dentro do estranho palácio havia um


magnífico salão de baile dourado,
e os príncipes e princesas
dançavam e rodopiavam,

até as primeiras horas da manhã,


quando seus sapatos já estavam
bem gastos!

Como prova de sua visita,


o aventureiro roubou um cálice dourado e
o escondeu entre as dobras do seu manto.

22 100
Continua
4.° BIMESTRE

23
24
LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO

25 26 O aventureiro contou tudo. Falou do


alçapão, dos barcos, dos príncipes e do
Na manhã seguinte, palácio repleto de música.
o rei chamou o
aventureiro à sua
presença.

E ENTÃO?
Por que os sapatos
Quando as princesas
das minhas filhas
viram o cálice
estão sempre
dourado...
destroçados a cada
manhã? ...perceberam
27 que haviam sido
descobertas.

MUITO BEM,
meu jovem!

Agora, a questão é...

28

101
Continua
4.° BIMESTRE
...COM QUAL DAS MINHAS FILHAS VOCÊ QUER SE CASAR?

29
E o aventureiro co
com ele!
Ah! Eu me caso joso e
ra
31
Pare ce se r
respondeu: uma vida
gentil, e prefiro
de aventuras
Humm... a dançar todas
as noites!

30

Nesse momento, houve uma grande


celebração, e todos comeram
e beberam e dançaram

LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO


(e como dançaram!).
Até que todos os sapatos do
reino ficassem bem gastos!

32
Adaptado de DUFFY, Chris (org). Contos de fadas em quadrinhos. Rio de Janeiro: Galera Record, 2015.

1- “Era uma vez 12 lindas princesas, 12 lindas camas, um lindo quarto...”


Que efeito de sentido tem a repetição de lindo?
Reforçar a ideia da beleza de tudo o que havia ali.
_________________________________________________________________________

2- “O rei anunciou que quem conseguisse resolver aquele mistério poderia se casar com
a princesa que escolhesse.” A que se refere a expressão em negrito?
A expressão se refere ao fato de os sapatos das princesas amanhecerem gastos todos
_________________________________________________________________________
os dias.
_________________________________________________________________________

3- Releia: “Mas quem tentasse e falhasse seria condenado à morte. (O que aconteceu a
muitos príncipes.)”

a) Qual o efeito de sentido dos parênteses?


_________________________________________________________________________
Explicar, acrescentar mais informações.

b) O que aconteceu a muitos príncipes?


_________________________________________________________________________
Foram condenados à morte. 102
4.° BIMESTRE

4- Um jovem aventureiro que passava pelo reino ajudou uma velhinha.

a) Que recomendações ele ouviu dela?


__________________________________________________________________________
Que não bebesse o vinho oferecido pelas moças e que fingisse estar dormindo.

b) Que presente ela lhe ofereceu em agradecimento?


__________________________________________________________________________
Um manto que o deixava invisível.

5- “O jovem foi recebido no palácio com cortesia (...)”.


O que significa, no texto, a expressão em negrito?
Com gentileza, atenciosamente.
__________________________________________________________________________

6- Seguir as recomendações da velhinha gerou uma consequência. Qual?


Receber um presente muito útil: o manto da invisibilidade.
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO

7- Na cena 11, o que você imagina que as moças poderiam estar falando?
__________________________________________________________________________
Professor(a), espera-se que os alunos compreendam a sensação de liberdade vivida
pelas moças expressa em suas falas.
__________________________________________________________________________

8- A sequência das cenas 13, 14 e 15 revela que detalhe importante da história?


__________________________________________________________________________
Revela a passagem secreta existente no quarto das princesas, pela qual elas saíam à
noite.
__________________________________________________________________________

9- O jovem caminha invisível, seguindo as moças. Que descuidos quase revelam a sua
presença?
__________________________________________________________________________
Ele pisa na saia de uma das princesas e quebra um galhinho seco.
__________________________________________________________________________

10- Na cena 19, que sentimento a expressão facial da moça revela?


__________________________________________________________________________
Alegria, por ter chegado a seu destino.

11- Quem são os personagens da cena 20? Em que você se baseou para responder?
__________________________________________________________________________
São príncipes. Professor(a), a imagem dos 12 jovens sorridentes à espera das moças nos faz
crer que sejam príncipes, o que se confirma no quadrinho 22.
__________________________________________________________________________

12- Na cena 21, que sentido tem a fala “Ufa!”, do barqueiro?


Revela o esforço que ele faz ao remar. Professor(a), comparar com o “ufa” que expressa
__________________________________________________________________________
alívio.
__________________________________________________________________________

13- Na cena 22, você, leitor, passa a conhecer o segredo das 12 princesas. Conte, com
suas palavras, esse segredo.
Professor(a), os alunos devem escrever sobre o baile, a dança até o amanhecer e os
__________________________________________________________________________
sapatos gastos. Se achar conveniente, os alunos podem trabalhar em duplas.
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
103
4.° BIMESTRE
14- Qual a importância do cálice dourado no momento em que o
jovem contava tudo para o rei?
O cálice era a única comprovação de que o jovem falava a verdade.
________________________________________________________
________________________________________________________

http://www.record.com.br/livro_sinopse.asp?id_livro=28617
15- Que sentimento está expresso no rosto do jovem na cena 28?
Satisfação, alívio, sensação de dever cumprido.
________________________________________________________

16- Por que os rabichos dos balões das cenas 25, 28 e 29 estão
apontando para fora do quadrinho? De quem são essas falas?
________________________________________________________
Os rabichos apontam para fora porque representam o rei, que está
fora da cena.
________________________________________________________

17- Que efeito de sentido tem a fala, em letras maiores, na cena 29?
________________________________________________________
Indica que o personagem, no caso, o rei, está falando em voz alta.
________________________________________________________

18- A cena 30 apresenta a reação do jovem à pergunta do rei. A linguagem verbal e a não
verbal indicam que sentimento do personagem?

LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO


A mão na cabeça e o “Humm...” expressam a dúvida do rapaz.
___________________________________________________________________________

19- Qual foi o desfecho da história? Conte com suas palavras.


___________________________________________________________________________
Uma das princesas decidiu se casar com o rapaz. Houve uma grande festa, com muita comida
e bebida. Todos dançaram muito, até gastar os sapatos.
___________________________________________________________________________

Agora, imagine você que alguma coisa deu errado na


cena 18 e as princesas descobriram que o espião do rei as seguia.
ESPAÇO O que deu errado?
CRIAÇÃO Como elas reagiram ao vê-lo?
E como tudo terminou, depois desse imprevisto?!
Você tem, em suas mãos, o poder de mudar o final dessa história!

Texto 16 E por falar em sapatos...


1- Que texto é esse?
http://www.criatives.com.br/2012/01/41-propagandas-criativas-de-sapato/

Uma propaganda.
_____________________________

2- Qual a sua finalidade?


Divulgar uma marca de tênis.
______________________________
______________________________
______________________________
3- Que relação existe entre as imagens?
________________________________
Professor(a), a imagem reproduz uma
________________________________
prateleira que expõe vários tênis.
________________________________
Posicionar um tênis de uma
determinada marca junto a tartarugas,
________________________________
que representam outras marcas de
tênis, transmite a ideia de que apenas
aquela marca tem o poder de tornar
veloz o seu dono.

104
Você observou que não há linguagem verbal? Imagine e escreva
4.° BIMESTRE um texto bem criativo para completar essa imagem. Se desejar, convide
um colega para realizar a atividade com você. Depois, leia para a turma.
AGORA,
É COM VOCÊ !!! Professor(a), auxilie seus alunos a inferir as qualidades de um calçado
apropriado para a prática de esportes. Leve para sua sala de aula, como exemplos,
slogans que exaltem as qualidades de produtos diversos.

Texto 17 AS TRÊS LARANJAS MÁGICAS

Achando que já estava mais que na hora de seu filho se casar, um velho rei convidou
princesas de todos os cantos do mundo para uma grande festa. Como o príncipe não
simpatizou com nenhuma delas, o monarca o mandou procurar sozinho uma jovem que lhe
agradasse.

O rapaz montou em seu cavalo e partiu. Não demorou para chegar a uma floresta,
onde se deparou com uma laranjeira da qual pendiam três laranjas de ouro. Colheu-as e
prosseguiu.

Logo depois sentiu sede, pois fazia muito calor. Então sacou da faca, descascou uma
LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO

laranja e a cortou ao meio. Pois não é que da laranja saiu uma linda moça de olhos da cor
do céu e cabelos da cor do sol? “Um gole de água, por favor!”, ela implorou. O príncipe não
pôde atender a seu pedido, e a moça desapareceu.

O sol estava ardente, e o viajante não demorou a cortar mais uma laranja. Uma jovem
de olhos verdes como uma lagoa da floresta e cabelos vermelhos como uma flor de hibisco
lhe pediu um gole de água e, como não o recebeu, sumiu.

O príncipe seguiu viagem e por fim encontrou uma fonte, onde saciou sua sede. A
essa altura já estava com fome e então cortou a terceira laranja. Uma moça de cabelos
negros como o corvo e o rosto branco como jasmim lhe suplicou: “Um gole de água, por
favor”. O rapaz juntou as mãos em concha, encheu-as na fonte e lhe deu de beber. Assim a
livrou do encantamento de uma bruxa, que a aprisionara nas laranjas mágicas.

O príncipe e a moça se casaram e pouco depois subiram ao trono. Quando a bruxa


soube, correu para a cidade, foi até o portão do palácio e se pôs a apregoar: “Grampos!
Lindos grampos! Quem quer comprar?”. A rainha ouviu seu pregão e a mandou entrar. A
falsa vendedora lhe mostrou então um grampo que tinha uma pérola na ponta e pediu para
colocá-lo em seus cabelos. A jovem soberana se abaixou, e a bruxa lhe espetou o grampo
na cabeça com toda a força. No mesmo instante a rainha se transformou numa pomba
branca e voou para a floresta.

O rei estava ali, caçando, e capturou a linda ave com intenção de oferecê-la a sua
esposa. No entanto, ao voltar para o palácio, procurou a rainha por toda parte e não a
encontrou.

Continua
HIBISCO VERMELHO
105 http://www.recantodasletras.com.br/cronicas/1232589
PHILIP, Neil. Volta ao mundo em 52 histórias. São Paulo: Companhia das letrinhas, 1994.
Professor(a), sugerimos que a sua leitura oral aconteça com 3
o material ainda fechado, para que as crianças tenham 4.° BIMESTRE
oportunidade de imaginar personagens e cenas, o que só
uma leitura expressiva pode provocar. Momentos como
esse estimulam o ouvir, a concentração, a curiosidade e a
4
sensibilidade. Após a sua leitura, Professor(a), os alunos
lerão novamente o texto, agora em silêncio. O reconto oral
da história propicia uma melhor evocação das situações, e
pode ser feito com a participação de toda a turma. Trabalhe
as imagens, solicitando que a turma relacione-as às
passagens do texto.

Nos meses seguintes, seu único consolo foi a pomba branca, que lhe lembrava seu

LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO


amor perdido. Um dia, acariciando a cabeça do animalzinho, sentiu uma coisa dura: era a
pérola do grampo. Puxou-a imediatamente e diante de seus olhos sua bela rainha tomou o
lugar do pássaro.

Ao descobrir que tudo aquilo fora obra da bruxa, o monarca mandou que seus homens
a prendessem. Mas, chegando à cabana da megera, a guarda real só encontrou cinzas e um
rolo de fumaça escura que parecia uma forma humana.

Agora, que você já leu a história inteira, responda às questões:

1- Qual a situação inicial da história?


Um rei deu uma grande festa para que o filho escolhesse uma princesa para se casar,
____________________________________________________________________________
mas nenhuma lhe agradou.
____________________________________________________________________________

2- Que palavras são usadas para se referir ao pai do príncipe?


___________________________________________________________________________
“Velho rei” e “monarca”.

3- Que decisão, então, o rei tomou?


O rei mandou o filho procurar sozinho alguém que lhe agradasse.
___________________________________________________________________________

4- Releia: “da laranja saiu uma linda moça de olhos da cor do céu e cabelos da cor do sol”.
Que efeito de sentido têm as expressões em negrito? Por que o autor não usou
simplesmente os nomes das cores?
___________________________________________________________________________
As expressões enriquecem a construção da personagem, associando olhos e cabelos a
elementos da natureza. Professor(a), solicite a seus alunos que construam comparações,
___________________________________________________________________________
procurando características comuns aos dois elementos.
___________________________________________________________________________ 106
4.° BIMESTRE 5- Observe os termos destacados em “Um gole de água, por favor!”,
ela implorou.” e “Uma moça de cabelos negros (...) lhe suplicou:
“Um gole de água, por favor”.” Se o autor tivesse escolhido um outro verbo, como pedir,
o efeito seria o mesmo? Por quê?
Professor(a), consideramos que os alunos devem perceber que o efeito não seria o mesmo e
_____________________________________________________________________________
que a escolha dos verbos não é aleatória. “Pedir” não tem a mesma intensidade, a mesma
_____________________________________________________________________________
carga semântica de “implorar” e “suplicar”.
__________________________________________________________________________
5
6- Releia estes trechos da história: “Uma jovem de olhos verdes
como uma lagoa da floresta e cabelos vermelhos como uma flor
de hibisco lhe pediu um gole de água”(...) e “Uma moça de
cabelos negros como o corvo e o rosto branco como jasmim lhe
suplicou”(...)
a) Que efeito tem a palavra em negrito?
____________________________________________________
A palavra “como” introduz uma comparação.
____________________________________________________

b) Experimente ler sem os trechos sublinhados e compare. O que


LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO

você percebeu? 6
____________________________________________________
Professor(a), espera-se que os alunos percebam que a
____________________________________________________
comparação traz beleza ao texto, conferindo-lhe expressividade
e originalidade.
____________________________________________________

7- No 5.º parágrafo, em “Assim a livrou do encantamento de uma


bruxa, que a aprisionara nas laranjas mágicas.”, a que se refere 7
o termo em negrito?
_____________________________________________________
Refere-se ao fato de o príncipe ter dado água para a moça.
8- “O príncipe e a moça se casaram e pouco depois subiram ao trono.” O que significa “subir
ao trono”?
________________________________________________________
Significa começar a reinar. Eles se tornaram rei e rainha.

9- Releia este trecho: “A falsa vendedora lhe mostrou então um grampo que tinha uma pérola
na ponta e pediu para colocá-lo em seus cabelos.”
Vamos ver se você entendeu direitinho essa parte:

a) Quem é a falsa vendedora? ______________________________


b) A que se refere o termo lo? _____________________________
A bruxa.
c) A quem ela mostrou o grampo? ______________________________
Ao grampo.
d) A quem se refere o termo seus? _____________________________
À rainha.
À rainha.
10- Por que o rei não conseguiu encontrar a esposa para lhe entregar a pomba?
Porque a pomba era a própria esposa, que foi transformada pela bruxa.
_________________________________________________________________________
11- “O rei estava ali, caçando (...)”. A que se refere a palavra destacada?
Refere-se à floresta.
_________________________________________________________________________

12- Entendemos, então, que a palavra “ali” expressa uma ideia de:
107 ( ) tempo. ( X ) lugar. ( ) dúvida.
4.° BIMESTRE

13- De que maneira o feitiço foi desfeito?


_____________________________________________________________________________
O rei puxou o grampo espetado na cabeça da pomba.
_____________________________________________________________________________

14- Qual o desfecho da história?


O rei mandou prender a bruxa. No entanto, os guardas só encontraram cinzas e um
_____________________________________________________________________________
rolo de fumaça semelhante à forma humana.
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________

15- Leia e compare:


“A guarda real só encontrou cinzas e um rolo de fumaça escura (...)”.

O guarda apitou e o trânsito seguiu.

Trocando o A pelo O antes da palavra “guarda” o sentido fica diferente? Explique.


______________________________________________________________________________
Professor(a), espera-se que os alunos percebam a mudança de sentido decorrente da troca dos
______________________________________________________________________________
artigos. A guarda é um grupo de pessoas com uma incumbência específica. O guarda é a pessoa

LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO


responsável pela segurança de algo ou de alguém. Sugerimos que escreva, no quadro, outros
______________________________________________________________________________
exemplos e peça que os alunos expliquem: o/a rádio, o/a cabeça, o/a banana, o/a caixa etc.
______________________________________________________________________________

16- Releia, com os seus colegas, as seguintes passagens:

“Achando que já estava mais que na hora de seu filho se casar,


um velho rei convidou princesas de todos os cantos do mundo
para uma grande festa.”

“O rei estava ali, caçando, e capturou a linda ave com intenção


de oferecê-la a sua esposa.”

Em ambos os trechos, temos um rei. É o mesmo rei nas duas passagens?


Como você explica a sua resposta?
No primeiro trecho, o rei é o pai do príncipe. No segundo, o rei é o próprio príncipe, depois que
_____________________________________________________________________________
assumiu o trono.
_____________________________________________________________________________

17- Releia com os seus colegas: “Logo depois sentiu sede, pois fazia muito calor.”

a) A palavra destacada expressa ideia de

( ) comparação. ( X ) explicação. ( ) oposição.

b) A palavra em negrito pode ser substituída por

( ) então. ( X ) porque. ( ) porém.

108
4.° BIMESTRE 18- Nos retângulos abaixo, temos algumas passagens da
história. Seu trabalho será numerá-las de acordo com a ordem
em que aconteceram.

A pomba branca é o único Duas jovens, uma loira e uma ruiva,


consolo do jovem rei. saltam das frutas e
( 5 ) pedem água.
( 2 )
O príncipe colhe
três laranjas. A bruxa se transforma num rolo de
( 1 ) fumaça.
( 7 )
Um dia, o príncipe retira o
grampo da cabeça da pomba A bruxa espeta o grampo na cabeça
e recupera sua amada da rainha e a transforma numa
esposa. pomba.
( 6 ) ( 4 )

Ao matar a sede da terceira moça, o príncipe


rompe seu encantamento.
( 3 )
LÍNGUA PORTUGUESA – 5.° ANO

Agora você vai ler uma receita especial... Professor(a), verifique o que seus
alunos já sabem sobre o gênero
receita. Quando pensam em receita, o
Receita de olhar que lhes vêm à cabeça é algo
saboroso ou é um medicamento ruim?
nas primeiras horas da manhã Explore o modo como os verbos são
desamarre o olhar usados no “modo de fazer”. Provoque
deixe que se derrame seus alunos para falarem sobre os
significados de ver e de olhar. Dê
sobre todas as coisas belas
exemplos de situações como “Olhar,
o mundo é sempre novo mas não ver”, “ter olhos de ver”.
e a terra dança e acorda Estimule-os a ilustrar o poema,
em acordes de sol utilizando materiais diversificados,
como tecidos, folhas secas de
faça do seu olhar imensa caravela árvores, grãos, folhas de jornal...
Não se prenda a uma única
MURRAY, Roseana. Receita de olhar. São Paulo, FTD, 1997.
resposta, mas às possibilidades de
1. Roseana Murray sugere “desamarre o olhar encaminhamentos que a situação-
deixe que se derrame problema apresentada nos permite,
sempre considerando o texto como
sobre todas as coisas belas.”
ponto de partida e de chegada.
a) O que seria um olhar amarrado?
Um olhar fechado, triste, ou zangado, um olhar de quem não está animado, nem feliz.
________________________________________________________________________________

b) E como se pode desamarrar o olhar?


Tentando descobrir a beleza das coisas, da vida, da natureza, das pessoas.
________________________________________________________________________________

c) O que significa a ideia de derramar o olhar sobre coisas belas?


Olhar, buscando encontrar as belezas da vida, de modo a alcançá-las e envolvê-las.
________________________________________________________________________________

2. O que tem a ver “nas primeiras horas da manhã / desamarre o olhar” com “o mundo é sempre
novo”?
Acordar de manhã e olhar o mundo como se fosse a primeira vez que o visse. Professor(a),
________________________________________________________________________________
109 apresente aos alunos o verbo “contemplar”.
________________________________________________________________________________
3.° BIMESTRE

SUMÁRIO
DECOMPOSIÇÃO DE UM NÚMERO NATURAL EM FATORES PRIMOS 112

MÍNIMO MÚLTIPLO COMUM 114

MÁXIMO DIVISOR COMUM 115

FRAÇÕES 117

FRAÇÃO DE UMA QUANTIDADE 119

FRAÇÃO PRÓPRIA, IMPRÓPRIA, APARENTE E NÚMERO MISTO 120

COMPARAÇÃO DE FRAÇÕES E FRAÇÕES EQUIVALENTES 121

LOCALIZAÇÃO DE FRAÇÕES NA RETA NUMÉRICA 122

ADIÇÃO E SUBTRAÇÃO DE FRAÇÕES 123

NÚMEROS DECIMAIS 126

COMPARAÇÃO DE NÚMEROS DECIMAIS 129

LOCALICAÇÃO DE NÚMEROS DECIMAIS NA RETA NUMÉRICA 130

ADIÇÃO E SUBTRAÇÃO DE NÚMEROS DECIMAIS 131

MULTIPLICAÇÃO DE NÚMEROS DECIMAIS 132


MATEMÁTICA – 5.° ANO

DIVISÃO DE NÚMEROS DECIMAIS 133

O PONTO E A RETA 134

POSIÇÕES RELATIVAS ENTRE RETAS 135

ÂNGULOS 136

TRIÂNGULOS E QUADRILÁTEROS 138

TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO 139

111
3.° BIMESTRE

Decompor um número natural em fatores primos é o processo de escrever


um número composto na forma de produto (resultado da multiplicação) entre
números primos. Vamos decompor, em fatores primos, o número 72. Veja:
MuliRio

Sendo assim, temos o número 72


escrito sob a forma de fatores
72 2 Dividimos, inicialmente, o número dado
por seu menor divisor primo, que é 2. primos. Logo,
36 2
18 2 72 = 2 x 2 x 2 x 3 x 3
9 3 Como 9 não é divisível por 2, dividimos
pelo seu menor divisor primo, que é 3. Resolvendo a multiplicação,
3 3
1 chegaremos ao próprio número.
Repetimos esse procedimento até obter resultado 1.
Observe:
2x2x2=8
8 x 9 = 72
3x3=9
AGORA,
É COM VOCÊ !!!

1. Escreva, na forma de multiplicação 3. Observe a cena:


de dois fatores primos, os números
apresentados a seguir:

2x3
a) 6 = __________ O número que
corresponde à forma
3x5
b) 15 = _________ fatorada 2 x 3 x 5 é
MATEMÁTICA – 5.° ANO
3x7
c) 21 = _________

2. O número que pode ser escrito como


produto de 2, 3, 5, 7 (números primos) é
30
Este número é _______________.
(A) 12.
(B) 24.
Justifique a resposta e confira com
(C) 70. Gabarito: D
os seus colegas.
(D) 210. 2 x 3 x 5 x 7 = 210
112
3.° BIMESTRE

4. Ao entrarem na sala de aula, Júlia e Davi se depararam com a seguinte questão no


quadro:

Um número natural,
decomposto em fatores
primos, é representado assim:
2 x 2 x 2 x 3 x 3 x 7.
Esse número é o...

freepik
A resposta correta é

(A) 42.
(B) 54.
(C) 378. Gabarito: D

(D) 504.

5. A e B são as decomposições de dois números naturais. Sendo A = 2 x 3 x 11 e


B = 2 x 2 x 3 x 3 x 5, então o valor de A + B é

(A) 246.
(B) 180. Gabarito: A
(C) 66.
(D) 31.

6. A decomposição, em fatores primos, do número natural 120 é


2 x 2 x 2 x 3 x 5.
____________________________________________________________________
MATEMÁTICA – 5.° ANO

7. Decomponha, em fatores primos, os seguintes números:


a) 18 2 b) 24 2 c) 72 2
9 3 12 2 36 2
3 3 6 2 18 2
1 3 3 9 3
1 3 3
1

2x3x3
Então, 18 = __________ 2x2x2x3
Então, 24 = ___________ 2x2x2x3x3
Então, 72=______________
113
3.° BIMESTRE

8. Determine o mmc dos números apresentados a seguir:


20
a) mmc (4, 5) = ______
{0, 4, 8, 12, 16, 20, 24...}
M (4) = __________________________________________________________________
{0, 5, 10, 15, 20, 25 ...}
M (5) = __________________________________________________________________

6
b) mmc (2, 3) = ______
{0, 2, 4, 6, 8, 10...}
M (2) = _________________________________________________________________
{0, 3, 6, 9, 12...}
M (3) = _________________________________________________________________
18
c) mmc (6, 9) = ______
{0, 6, 12, 18, 24, 30...}
M (6) = _________________________________________________________________
{0, 9, 18, 27...}
M (9) = _________________________________________________________________
40
d) mmc (8, 10) = ______
M (8) = _________________________________________________________________
{0, 8, 16, 24, 32, 40, 48, 56, 64, 72, 80...}
{0, 10, 20, 30, 40, 50, 60, 70, 80...}
M (10) = ________________________________________________________________
60
e) mmc (3, 4, 5) = ______
{0, 3, 6, 9, 12, 15, 18, 21, 24, 27, 30, 33, 36, 39, 42, 45, 48, 51, 54, 57, 60...}
M (3) = _________________________________________________________________
{0, 4, 8, 12, 16, 20, 24, 28, 32, 36, 40, 44, 48, 52, 56, 60...}
M (4) = _________________________________________________________________
{0, 5, 10, 15, 20, 25, 30, 35, 40, 45, 50, 55, 60...}
M (5) = _________________________________________________________________

9. O médico de Seu João receitou:


Remédio só deve ser tomado
com prescrição médica!
• um comprimido de 4 em 4 horas;

• uma colher de xarope de 6 em 6 horas. MATEMÁTICA – 5.° ANO

Às dez horas da manhã, ele tomou os dois remédios. A que horas ele voltará,
novamente, a tomar os dois remédios ao mesmo tempo?

Resolução:
12
mmc (4, 6) = _____
{0, 4, 8, 12, 16...}
M (4) = _______________________________________________
{0, 6, 12, 18...}
M (6) = _______________________________________________
Ele voltará a tomar os dois remédios, ao mesmo tempo, às 22 horas.
Resposta:_______________________________________________________________

114
3.° BIMESTRE

Calculando o MDC de 420 e 700 de uma forma diferente...

Vamos realizar a decomposição, em fatores primos, de 420 e 700, simultaneamente:

420, 700 2 Fator comum (divide 420 e 700)

MuliRio
210, 350 2 Fator comum ( divide 210 e 350)
105, 175 3 Só divide o 105
35, 175 5 Fator comum (divide o 35 e o 175) O fator é comum
quando divide
7, 35 5 Só divide o 35 todos os números
7, 7 7 Fator comum (divide 7 e 7) da linha.
1, 1

Realizada a decomposição, basta multiplicar os fatores comuns:


MDC (420, 700) = 2 x 2 x 5 x 7 = 140

Resposta:
No seu caderno, encontre o MDC de 40 e 60
O MDC é 20.
____________________________
pela decomposição simultânea.

AGORA,
É COM VOCÊ !!!
10. Aplicando a técnica da decomposição simultânea em fatores primos, determine o MDC
dos números naturais apresentados a seguir.
MATEMÁTICA – 5.° ANO

a) 50, 75 2 b) 42, 48 2 c) 54, 72 2 d) 20, 100 2


25, 75 3 21, 24 2 27, 36 2 10, 50 2
25, 25 5 21, 12 2 27, 18 2 5, 25 5
5, 5 5 21, 6 2 27, 9 3 1, 5 5
1, 1 21, 3 3 9, 3 3 1, 1
7, 1 7 3, 1 3
1, 1 1, 1

MDC (50, 75) = MDC (42, 48) = MDC (54, 72) = MDC (20, 100) =

5 x 5 = 25 2x3=6 2 x 3 x 3 = 18 2 x 2 x 5 = 20
115
3.° BIMESTRE

11. Em uma escola, há 207 alunos nas turmas do 4.º Ano e 189 nas turmas do 5.º Ano. Na

Feira de Matemática, os alunos serão organizados em grupos com o mesmo quantitativo

de alunos e mesmo ano de escolaridade. Sabendo que todos os alunos participaram da

Feira, responda:

a) Qual é o número máximo de alunos que pode haver em cada grupo?

9 alunos.
________________________________________________________________________

b) Quantos grupos serão formados para cada ano de escolaridade?

No 4.º Ano, serão 23 grupos e, no 5.º Ano, 21 grupos.


________________________________________________________________________

Espaço para cálculos


a) 207, 189 3 b) 207 : 9 = 23 e 189 : 9 = 21
69, 63 3
23, 21 3
23, 7 7
23, 1 23
1, 1
O MDC é 3 x 3 = 9.

12. Ana possui 32 metros de fita azul e 24 metros de fita vermelha para decorar a festa de
seu aniversário. Ela quer cortar essas fitas de modo que os pedaços tenham o mesmo
tamanho, sejam o maior possível e que não haja sobras de fita. Quantos metros deve ter
cada pedaço de fita? MATEMÁTICA – 5.° ANO
8 metros.
_________________________________________________________________________

Espaço para cálculos


32, 24 2
16, 12 2
8, 6 2
4, 3 2
2, 3 2 O MDC é 2 x 2 x 2 = 8
1, 3 3
1, 1

116
3.° BIMESTRE

13. Narizinho, Pedrinho, Dona Benta, Tia Nastácia, Visconde de Sabugosa e Jeca Tatu são
alguns dos personagens criados pelo grande escritor brasileiro da Literatura Infantil,
Monteiro Lobato. Leia o trecho a seguir em que Visconde de Sabugosa ensina frações a
Pedrinho.
A Aritmética da Emília
“[...]
─ Se pedaço de melancia é fração, vivam as frações! – gritou Pedrinho.
─ Pois fique sabendo que é – disse Visconde. – Uma melancia inteira é uma unidade.
Um pedaço de melancia é uma fração dessa unidade. Se a unidade, ou a melancia, for
partida em dois pedaços, esses dois pedaços formam duas frações – dois meios. Se for
partida em três pedaços, cada pedaço é uma fração igual a um terço. Se for partida em
quatro pedaços, cada pedaço é uma fração igual a um quarto. Se for partida em cinco
pedaços, cada pedaço é uma fração igual a um quinto. Se for partida em seis pedaços,
cada pedaço é um sexto. Se for partida em sete pedaços, cada pedaço é igual a um sétimo
[...].
[...]
─ Está compreendido. Passe adiante – disse o menino, ansioso para chegar ao fim da
lição e avançar na melancia. [...].”
LOBATO, Monteiro. Aritmética da Emília. 8.ed. São Paulo: Brasiliense, 1977.

Sabendo que a divisão da melancia se fez em partes iguais, uma das frações que
MATEMÁTICA – 5.° ANO

aparece no texto acima é

(A)
3 Leitura
2

(B) 2
3
Gabarito: C
(C) 1
3

(D) 2
https://extra.globo.com/incoming/3440646-36e-74d/w640h360-PROP/sitio1.jpg
5
117
3.° BIMESTRE

14. (Prova da Rede – 2016) A professora do 5.º Ano distribuiu para a turma uma figura
como a representada abaixo. Pediu para que cada aluno pintasse de verde dela.

Gabarito: D
Acertou o aluno que pintou a figura da seguinte forma:

(A) (B) (C) (D)

15. (Prova da Rede – 2018) As réguas ou barras de Cuisenaire são barras retangulares
elaboradas pelo professor belga Émile Georges Cuisenaire, há mais de 50 anos, para
ensinar diversos conceitos matemáticos, entre eles as frações.
Texto Adaptado:<http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=3570> acesso em 15/06/2018

A fração que a barra vermelha


corresponde da barra laranja é

2
(A)
10 MATEMÁTICA – 5.° ANO

1
(B)
10

(C) 2
12
Produzido pelo autor

1
(D)
12

Gabarito: A

118
3.° BIMESTRE

Lucas tem 18 figurinhas. Ele pretende dar ao seu amigo, Enzo, um terço dessas figurinhas.

Com quantas figurinhas Lucas ficará?


1 1 1 x 18 18
Para achar das figurinhas basta fazer x 18 = 3 = = 6.
3 3 3
Logo, Lucas ficará com 18 – 6 = 12 figurinhas.

AGORA,
16. Calcule:
É COM VOCÊ !!!
1 4 2 8 2 26
a) de 12 =______ b) de 24 = ______ c) de 39 =___________
3 6 3
1 2
d) 25
de 50 = ______ e) 2 de 200 = _______
100 f) 400
de 600 =___________
2 4 3

17. Leandro tem 90 mensagens não visualizadas no seu celular.


1
Ao ler essas mensagens ele percebeu que era do grupo Vocês viram como está legal
6 o Material Didático de
da escola. Quantas mensagens do seu grupo da escola Matemática?

Leandro visualizou? Sim.

90/6 = 15
_____________________________________________ Eu achei muito divertido!

image.freepik.com/icones-gratis/telefone-celular
18. Em uma turma do 5.º Ano, há 36 alunos. Um terço Gente, estou amando
Matemática!

desses alunos utilizam transporte para chegar à escola.


Eu disse pra vcs que
Quantos alunos dessa turma utilizam transporte para Matemática é legal.

chegar à escola?
MATEMÁTICA – 5.° ANO

36 : 3 = 12
_________________________________________________
clipArt

2
19. Em uma classe de 36 alunos, ficaram para recuperação.
9
8.
a) Qual o número de alunos que ficaram para recuperação? ________________________
b) Qual o número de alunos aprovados sem necessidade de recuperação?
36 – 8 = 28
_______________________________________________________________________

3
20. Recebo 30 reais de mesada (mensal) e gasto apenas dessa quantia. Deposito o
5
restante na poupança. Quanto deposito por mês? ______________________________
12 reais.
119
3.° BIMESTRE

21. Das frações abaixo, aquela que representa uma fração aparente é
3 4 12 12
(A) (B) (C) (D) LEMBRETE:
12 12 5 4 Frações Aparentes
Gabarito: D
representam
22. Considere as frações apresentadas a seguir:
quantidades inteiras.

2/5, 1/8, 2/9, 4/9


a) Indique as que representam números menores que 1. __________________________
6/6 e 2/2
b) Indique as que representam o número 1. _____________________________________
5/2, 7/6
c) Indique as que representam números maiores que 1. ____________________________

23. Escreva o número misto que representa a parte colorida das figuras.

a) 2 1/4
______________

b) 2 5/6
_________________

c) 1 1/5
___________________
Frações impróprias
representam quantidades
maiores que 1 inteiro.
24. Transforme as frações impróprias em números mistos.
MATEMÁTICA – 5.° ANO

a) = 1 3/5 b) = 1 5/7 c) = 2 2/4

17 1/3
d) = e) = 15 4/5 f) = 13 3/9

25. Transforme os números mistos em frações impróprias.

17/5
a) 2 = 9/4
______________ b) 3 = ______________ c) 1 17/10
= __________

32/3 145/12
__________
d) 7 = ______________
31/4 e) 10 = ______________ f) 12 120
3.° BIMESTRE

http://www.editoradobrasil.com.br/educacaoinfantil/material_de_apoio/img/As-letrinhas-
26. (Prova da Rede – 2018) Larissa e
Eu consegui
Caio conversam sobre as questões 4
resolver da

fazem-a-festa-matematica-e-natureza-1-mp-pg-15a.jpg
das Olimpíadas de Matemática que 5
prova. E você?
ocorreram na escola.
Sendo assim, concluímos que
(A) os dois resolveram a mesma quantidade de questões da prova.
(B) Caio conseguiu resolver mais questões que Larissa.
12
(C) Larissa conseguiu resolver mais questões que Caio. Eu resolvi
15
(D) Caio resolveu todas as questões da prova. Gabarito: A da prova.

27. Circule as frações equivalentes. LEMBRETE:


Frações
Equivalentes
a) b)
são frações
que
representam
28. Considere as situações apresentadas a seguir:
quantidades
iguais.

Carlos gastou Caio gastou Mário gastou


de 60 reais. de 60 reais de 60 reais
MATEMÁTICA – 5.° ANO

a) Quanto cada um gastou?

Carlos 1/6 de 60 = 10 Caio 3/15 de 60 = 12. Mário 2/10 de 60 = 12

b) Dessas três frações, quais são equivalentes? _____________________________


3/15 e 2/10.

29. O Professor Jaime escreveu no quadro o número apresentado a seguir.


A leitura correta desse número é Gabarito: B
2
4 (A) dois inteiros e quatro quintos. (B) quatro inteiros e dois quintos.
5
121 (C) dois inteiros e cinco quartos. (D) quatro inteiros e cinco meios.
3.° BIMESTRE

30. A fração 3 , na reta numérica está localizada entre os números naturais


4
Gabarito: A

0 1 2 3 4 5

(A) 0 e 1. (B) 1 e 2. (C) 2 e 3. (D) 3 e 4.

31. Transforme cada fração imprópria em número misto e indique entre quais números
naturais está sua localização.

a) 4 2/5 Esse número está entre _____


= _____. 4 e _____.
5

b) 2 1/7 Esse número está entre _____


= _____. 2 e _____.
3 Em seu caderno, construa
a reta numérica para
auxiliar nessa atividade..
c) = _____. 2 e _____.
2 1/4 Esse número está entre _____ 3

d) 7 1/2 Esse número está entre _____


= _____. 7 e _____.
8

32. Indique na reta numérica os pontos apresentados a seguir.

MATEMÁTICA – 5.° ANO


1 R P 2 T Q 3

33. A fração , na reta numérica, está localizada entre os números naturais

0 1 2 3 4 5

Gabarito: A

(A) 0 e 1. (B) 1 e 2. (C) 2 e 3. (D) 3 e 4. 122


3.° BIMESTRE

Na adição e subtração de frações com mesmo denominador, basta operar os


numeradores e manter o denominador. Fácil, não é mesmo?

34. Calcule as operações com frações:

a) 6/8 b) 5/7 c) 19/17 d) 9/10

e) 1/3 f) 14/6 g) 38/10 h) 58/5

35. (Prova da Rede – 2017) Bia fazia o dever de casa e uma das atividades propostas era a
seguinte:

6 4
+ =

MultiRio
9 9

Bia, respondeu, corretamente, que o resultado dessa fração é

(A) 10 (B) 2 (C) 2 (D) 10 Gabarito: D


18 18 9 9

36. Amanda dobrou uma folha de papel ofício em 12 partes iguais. Ela pintou 7 partes de
azul e 3 partes de amarelo. Que fração da folha Amanda pintou ao todo?
MATEMÁTICA – 5.° ANO

a)

b) Gabarito: D

c)

d)

37. Bia leu de um livro pela manhã e o restante, à tarde. Que fração do livro Bia leu na
2
parte da tarde? _________________________________________________________
3
123
3.° BIMESTRE

Quer aprender uma


maneira prática para resolver adição
e subtração de duas frações com
denominadores diferentes?
MuliRio
Observe.

Procedimento:
I – Fatore os denominadores simultaneamente e determine o denominador comum às frações.
II – Determine os numeradores das frações equivalentes de acordo com o novo denominador

1 1 2 3 5 3–2 2
a + = + =
3 2 6 6 6 3–1 3
1–1
6

6–8 2
2 1 8 3 = 5 3–4 2
b – =
– 3–2 2
6 8 24 24 24
3–1 3
1 – 1 24

38. Encontrando frações equivalentes, reduza as frações a um mesmo denominador comum.


a) 1 , 1 , 1
Denominador comum 18.
6 3 9

MATEMÁTICA – 5.° ANO


1/6 = 3/18 1/3 = 6/18 1/9 = 2/18

b) 5 , 3 , 9
Denominador comum 20.
4 2 5

5/4 = 25/20 3/2 = 30/20 9/5 = 36/20

c) 7 4 5 2
, , ,
10 15 6 5 Denominador comum 30.

7/10 = 21/30 4/15 = 8/30 5/6 = 25/30 2/5 = 12/30

124
3.° BIMESTRE

7
39. A expressão __ 2 é igual a
+ __ 7 2 21 4 25
+ = + =
2 3 6 6 6
2 3

40. A professora de Paulinho escreveu no quadro a seguinte operação para que ele a
resolvesse. Encontre a resposta correta encontrada por Paulinho.

7 5 21 10 31
+ = + =
12 8 36 36 36

41. Resolva as operações, reduzindo as frações ao mesmo denominador.

4 5 7
a) - =
5 8 40

1 5 17
b) + =
6 4 12

42. Em uma estádio de futebol, 1 dos lugares estava ocupado por torcedores do time
4
2
Amarelo, estavam ocupados por torcedores do time Branco e o restante dos lugares
5
estavam vazios.
a) Que fração representa os lugares ocupados? ______________
MATEMÁTICA – 5.° ANO

1 2 5 8 13
+ = + =
4 5 20 20 20
b) Que fração representa os lugares vazios? _________________
freepik

20 13 7
- =
20 20 20
43. Em uma turma do 5º Ano, ___1 dos alunos tem 10 anos, ___
1 tem 11 anos e o restante
3 6
tem 9 anos.
a) Que fração representa os alunos com 10 e com 11 anos juntos?
1 1 6 3 9 1
+ = + = =
18 2 1
3 6 18 18
2
125 b) Que fração representa os alunos com 9 anos? _________________________________
3.° BIMESTRE

Para representarmos uma fração na forma de número decimal,


basta dividirmos o numerador pelo denominador.
MuliRio

Observe no exemplo: Número misto Fração imprópria

= = = = 1,4

44. (Prova da Rede – 2017) Em um posto, o preço do litro da gasolina está representado no
visor da bomba. Observe.
A leitura correta desse valor é Gabarito: B R$ 3,899

https://cdn.pixabay.com/photo/2014/03/25/16/26/gas-297117_640.png
litro
(A) três reais, oitocentos e noventa e nove centésimos.

(B) três reais, oitocentos e noventa e nove milésimos.

(C) três reais, oitocentos e noventa e nove décimos.

(D) três reais e oitenta e nove milésimos.

45. A leitura correta do número decimal 5,035 é


(A) cinco inteiros e cinco milésimos.
(B) cinco inteiros e trinta e cinco décimos.
Gabarito: C
(C) cinco inteiros e trinta e cinco milésimos. MATEMÁTICA – 5.° ANO
(D) cinco inteiros e trinta e cinco centésimos.

46. Encontre o número decimal correspondente a cada fração, dividindo o numerador pelo
denominador:
0,25 Explique, para os seus colegas e para
a) 2,5
= _____ c) = _____ o seu Professor, escrevendo no
3,5 quadro ou no blocão, de que forma
b) 0,8
= _____ d) = _____ você chegou ao resultado.

47. A representação decimal do número misto é Gabarito: B


(A) 0,17. (B) 1,7. (C) 17. (D) 17,0. 126
3.° BIMESTRE

Como você já sabe, fração decimal é aquela cujo denominador é uma potência de base 10
(10, 100, 1 000, 10 000, ...). Para escrever uma fração decimal na forma de número
decimal, tomamos apenas o numerador e nele colocamos uma vírgula, de modo que a
quantidade de algarismos da parte decimal, contada da direita para a esquerda, seja igual à
quantidade de zeros que aparece no denominador.

= 2,7 = 2,45 = 0,084

um dois três
algarismo algarismos algarismos
um zero na parte na parte
dois zeros três zeros na parte
decimal decimal decimal

48. Represente as frações na forma decimal:

a) 5,2
= _____ c) 8,7
= _____ e) 0,8
= _____

b) 0,52
= _____ d) 0,87
= _____ f) 0,08
= _____
MATEMÁTICA – 5.° ANO

49. A forma decimal da fração é


(A) 2,0. (B) 0,2. (C) 0,02. (D) 0,002. GABARITO: B

50. A forma decimal da fração ____


5 é
100
(A) 5. (B) 0,5. (C) 0,05. (D) 0,005. GABARITO: C

3 é
51. A escrita decimal da fração ____
1 000
GABARITO: D
(A) 3. (B) 0,3. (C) 0,03. (D) 0,003.
127
3.° BIMESTRE

Para escrever um número decimal na forma de fração decimal, primeiro retiramos a vírgula
do número. Esse número, sem a vírgula, será o numerador da fração. A seguir, no
denominador, escrevemos uma potência de 10, na qual a quantidade de zeros seja igual à
quantidade de casas decimais.

5,9 = 4,15 = 0,025 =

um dois três
algarismo algarismos algarismos
depois da um zero depois da depois da
vírgula vírgula dois zeros vírgula três zeros

52. A fração decimal correspondente ao número 0,001 é

(A) ____
1 (B) ____
1 (C) ____
1 (D) _____
1 GABARITO: C
10 100 1 000 10 000

53. A leitura correta da fração decimal _____


7 é GABARITO: C
1 000
(A) sete décimos. (B) sete centésimos. (C) sete milésimos (D) sete décimos de milésimos

54. Outra forma de se escrever o número 2,25 é MATEMÁTICA – 5.° ANO

(A) (B) (C) (D) GABARITO: B

Em 1742, o cientista sueco Anders Celsius (1701-1744) criou a


escala centesimal para medir a temperatura. Por isso, a unidade de
medida da temperatura graduada nessa escala recebeu o nome
Celsius. O cientista baseou essa escala na temperatura de fusão
(0° C) e de ebulição (100° C) da água em determinadas condições.

Adaptado: Dante, Luiz Roberto. Tudo é matemática. 3.ed. p.194. São Paulo: Ática, 2009.y Pixabay.com 128
3.° BIMESTRE

Comparar dois números decimais é determinar se eles são iguais ou se um deles é maior
que o outro. Observe:

1.º caso 2.º caso

Quando as partes inteiras são iguais,


Quando as partes inteiras são
igualamos o número de casas decimais
diferentes, o maior número é o que
acrescentando zeros. O maior é aquele que
possui a maior parte inteira. Exemplos:
possui a maior parte decimal. Exemplos:
a) 7,2 > 6,76, pois 7 > 6
a) 2,6 > 2, 53, pois 2,6 = 2,60 e 60 > 53
b) 15,04 > 13,783, pois 15 > 13
b) 9,07 > 9,048, pois 9,07 = 9,070 e 70 > 48

55. (Prova da Rede – 2017) Considere os números escritos dentro de cada envelope a
seguir:
I II III IV

2,125 2,25 2,120 2,035

O envelope que apresenta o maior número é

(A) I. (B) II. (C) III. (D) IV.


Gabarito: B

56. A tabela a seguir contém as medidas de altura de alguns alunos do 5.º Ano. Observe:
MATEMÁTICA – 5.° ANO

ALUNO ALTURA

Pedro 1,34 metros

Ronaldo 1,05 metros

Lucas 1,51 metros

Marcelo 1,50 metros

Patrick 1,43 metros

Lucas.
a) Qual desses alunos é o mais alto? _______________________
Ronaldo.
b) Qual deles é o mais baixo? ____________________________
c) Escreva os cinco números em ordem decrescente, ou seja, do maior para o menor:
1,51 > 1,50 > 1,43 > 1,34 > 1,05
_______________________________________________________________________
129
3.° BIMESTRE

57. O termômetro é um instrumento utilizado para medir temperaturas que, aqui, no Brasil,
são expressas em graus Celsius (°C).
A temperatura normal do corpo humano varia entre 36,1 ºC e 37,2 ºC, sendo mais baixa
pela manhã. Depois, aumenta durante o dia, atingindo valor máximo no início da noite.
Caso uma pessoa apresente temperatura acima de 37,2 °C, considera-se que está com
febre.
Fonte: Adaptado de https://medicoresponde.com.br/qual-e-a-temperatura-normal-do-corpo-humano

Observe a temperatura do termômetro. Este termômetro acabou de medir a temperatura de


uma pessoa.
37 38 39 40

prints.ultracoloringpages.com
37,8 °C.
a) Qual foi a temperatura registrada pelo termômetro? _____________________________
b) Nesse caso, a pessoa encontra-se com febre? Por quê?
Sim. Pois sua temperatura está acima dos 37,2 °C.
__________________________________________________________________________

58. Observe a reta numérica representada a seguir. (Adaptado da Prova da Rede – 2016)

X Y W Z

0 0,4 0,8 1,6 2,4 MATEMÁTICA – 5.° ANO

A letra que representa o número decimal 2,2 é


(A) X. (B) Y. (C) W. (D) Z. GABARITO: D

59. Observe a reta numérica representada a seguir. (Adaptado da Prova da Rede – 2017)
P Q R S

0 0,6 1,2 2,4 3,6

O número decimal 2,7 está representado pela letra


GABARITO: C
(A) P. (B) Q. (C) R. (D) S. 130
3.° BIMESTRE

Para somar ou subtrair números decimais é bem simples! A


única coisa que você precisa se preocupar é em colocar vírgula
embaixo de vírgula.
MuliRio

Veja nos exemplos a seguir.

a) 3,5 + 9,8 b) 6,3 – 5,4

Parte Inteira , Parte decimal Parte Inteira , Parte decimal

C D U d c m C D U d c m
3 , 5 _ 6 , 3
+ 9 , 8 5 , 4

1 3 , 3 0 , 9

60. (Prova da Rede – 2017) Qual é o valor da expressão abaixo?

(A) 79,90.

(B) 105,54.
GABARITO: D 65,94 + 139,6
(C) 146,19.

(D) 205,54.
MATEMÁTICA – 5.° ANO

61. João é aluno do 5.º Ano e resolveu a expressão abaixo aplicada por sua professora.

Qual foi o resultado correto encontrado por João?

123,5 – 97,64 =
25,86
Resposta: ____________________________________

131
3.° BIMESTRE

Multiplicar números decimais também é fácil! Veja:


MuliRio

2,13 x 1,4 =

O primeiro a fazer é verificar quantas casas decimais o resultado terá. Para isso, basta
somar a quantidade de casas decimais que os fatores possuem.

Neste caso, o fator 2,13 possui 2 casas decimais e o fator 1,4 só possui 1 casa.
Assim, o resultado terá 2+1 = 3 casas decimais.
Simples assim!

ra
é s ó coloca s
,
Agora deixando a
.
vírgula s decimais
sa
três ca

2,13 x 1,4 = 2,982

AGORA,
É COM VOCÊ !!!
62. Na loja da Isabele, comprei 4 camisas que custavam R$ 8,90 cada uma. Se eu paguei
com uma nota de R$ 50,00, qual foi o meu troco? MATEMÁTICA – 5.° ANO
Gabarito: C
(A) R$ 15,40 (B) R$ 15,60 (C) R$ 14,40 (D) R$ 14,60

63. O litro da gasolina no posto perto da minha casa custa R$ 2,48. Se eu colocar 29 litros
no meu carro, neste posto, quanto vou ter que pagar?
Gabarito: A
(A) R$ 71,92 (B) R$ 73,48 (C) R$ 70,92 (D) R$ 71,29

64. Rogério foi almoçar no restaurante a quilo. Seu prato tinha 0,50 kg. Se o preço do
quilograma custa R$ 27,20, quanto custou o seu almoço?
Gabarito: D

(A) R$ 13, 33 (B) R$ 13,46 (C) R$ 13,55 (D) R$ 13,60


132
3.° BIMESTRE

Para realizarmos uma divisão de números decimais, temos que

MuliRio
seguir alguns passos. Observe:

1.º passo: Iguale as casa decimais do dividendo e do divisor, caso as quantidades


sejam diferentes. Para isso, complete as casa decimais utilizando zeros.

2.º passo: Esqueça as vírgulas e efetue a divisão como se fosse realizada com
números naturais.

3.º passo: Caso o resto da divisão não seja zero, deve-se acrescentar um zero ao
resto para prosseguir com a divisão. Porém, imediatamente à criação do primeiro zero,
coloque uma vírgula no quociente. Enquanto o resto não for zero, este passo pode ser
repetido tantas vezes quantas forem necessárias.

2,73 : 2,1 =

65. Efetue, no seu caderno, as divisões dos seguintes números decimais.


a) 2,25
a) 4,5 : 2 = _________________
MATEMÁTICA – 5.° ANO

b) 14,4 : 2,4 = _______________


b) 6
c) 13
c) 15,6 : 1,2= _______________
d) 8
d) 28,8 : 3,6 = _______________
e) 98,4 : 0,8 = _______________
e) 123
f) 7,2
f) 1,44 : 0,2 = _______________

66. Joana comprou uma geladeira por R$ 1.881,00. Ela parcelou esse valor em 12 vezes
sem juros. O valor de cada parcela ficou em
R$ 156,75.
______________________________________________________________________

133
3.° BIMESTRE

Graficamente, um ponto pode ser representado como eé


indicado por letras maiúsculas do nosso alfabeto. Veja:
MuliRio

A M P

Ponto A Ponto M Ponto P

A reta é uma figura formada por infinitos pontos, ou seja, ela é ilimitada para os dois
sentidos. Graficamente, uma reta pode ser representada da seguinte maneira:
r

Como você já sabe, uma reta é formada por infinitos pontos. Observe, a seguir, a
representação de uma reta e alguns de seus pontos:
Os pontos P, Q, R e T
P Q R T r
pertencem à reta r. Nesse
caso, dizemos que esses
pontos são colineares.

Três ou mais pontos são colineares quando pertencem a uma mesma reta.

67. Considerando as retas e os pontos assinalados na figura abaixo, responda às questões:

MATEMÁTICA – 5.° ANO

A, B e D.
a) Quais os pontos que pertencem à reta r? _____________________________________

C.
b) Qual o ponto que não pertence à reta r? ______________________________________

A e C.
c) Quais os pontos que pertencem à reta s? _____________________________________

d) Qual o ponto que pertence, ao mesmo tempo, às retas r e s?


Apenas o ponto A.
_________________________________________________________________________
134
3.° BIMESTRE

Em Matemática, dizer que duas retas de um mesmo plano não se cruzam é o mesmo que
dizer que elas são retas paralelas. Dizer que duas retas se cruzam é o mesmo que dizer que
são retas concorrentes.

Retas paralelas r
“caminham” na
mesma direção e s
por isso não se
Multirio

cruzam. RETAS PARALELAS

r Retas
concorrentes
se cruzam, ou
seja, possuem um

Multirio
ponto em comum.
s
RETAS CONCORRENTES

68. Suponhamos que as ruas fossem retas. No caso das ruas que aparecem na planta
abaixo, escreva se elas se cruzam ou não, quando observadas duas a duas.

www.brazilia.jor.br
MATEMÁTICA – 5.° ANO

Elas não se cruzam.


a) Rua B e Rua E: ___________________
Elas se cruzam.
b) Rua A e Rua B: ___________________
Elas se cruzam.
c) Rua A e Rua C: ___________________
Elas não se cruzam.
d) Rua C e Rua E: __________________

69. Complete, adequadamente, a sentença com as palavras paralelas e concorrentes.


paralelas
Podemos afirmar que as ruas B e C são ________________________________________
Concorrentes.
e as ruas D e E são _________________________________________________________
135
3.° BIMESTRE

Encontramos ângulos na natureza, nas construções e nos objetos


criados pelo homem.
MuliRio

Para você entender o que são ângulos, vamos ler, primeiro, algumas definições
importantes. Veja:
A reta não tem início e nem fim.
Reta

A semirreta tem início (origem) mas não tem fim.


Semirreta

O segmento de reta tem início e fim.

Segmento de reta

Chamamos de ângulo a abertura determinada por duas semirretas concorrentes


(que possuem um ponto em comum).

a
et
i rr
s em
Origem do ângulo da
o
í ci A
in ET A unidade de representação do
(vértice) I RR
S EM
ângulo é o grau ( ° ).

PONTO COMUM SEMIRRETA

Procure, no dicionário, o significado da palavra vértice.


MATEMÁTICA – 5.° ANO

Ao falarmos em ângulos, podemos associá-los a giros. Imagine uma roda gigante. Cada
vez que ela dá uma volta completa, ela terá executado um giro de 360 graus (ou 360°).
Sendo assim, 360 graus corresponde a uma volta completa.
Então, meia volta é a metade de uma volta, certo? Logo, meia volta corresponde a um
ângulo de 180 graus (ou 180°).
Um quarto de uma volta, quer dizer 360 dividido por 4, nos dá um ângulo de 90 graus (ou
90°), chamado de ângulo reto.

Converse com o seu Professor e com os seus colegas em que locais, na sua sala de
aula, podemos perceber ângulos retos.
136
3.° BIMESTRE

70. Uma formiga vai do ponto A ao ponto G, realizando algumas mudanças de direção.
Observe a imagem que representa o percurso da formiga:

As mudanças de direção da formiga que formam ângulos retos estão representadas nos
vértices
(A) B e C. (B) D e E. (C) C e F. (D) E e F. GABARITO: C

AGUDO RETO OBTUSO RASO


Menor Igual a Maior que Igual a 180º
90º e (dois
que 90º 90º menor que ângulos
Multirio 180º retos)

71. Considerando a figura ao lado, indique:


AÔE e BÔC (90º)
a) um par de ângulos geometricamente iguais. _________________
b) um ângulo obtuso. _____________________________
AÔC, AÔD, BÔE, CÔE
.
MATEMÁTICA – 5.° ANO

AÔB, DÔE
c) um ângulo agudo. _____________________________ .
No desenho, não fica claro se CÔD é agudo ou não.

72. Observe a sequência a seguir.

Pegamos um Dobramos ao Dobramos, Abrimos o círculo


disco ou um meio novamente, ao
círculo de papel meio

Abrindo a figura, o ângulo que aparece entre as dobras marcadas no papel vale
137 (A) 45°. (B) 60°. (C) 90°. (D) 120°. GABARITO: C
3.° BIMESTRE

73. Uma roda-gigante começa a girar a partir do ponto A e estaciona no ponto B para que
uma pessoa possa embarcar na base. (Prova da Rede – 2018)
O ângulo descrito na trajetória de A até B é de

(A) 360°.
B
(B) 180°.
GABARITO: C
(C) 90°.

(D) 30°.
clipArt
A

Retângulo

Quadrado
UmUmângulo obtuso
ângulo obtuso
Três ângulos agudos
(maior que90°
(maior que 90°e e
(menores que 90)
menor
menorque 180°)
que 180°)

Losango

Um ângulo reto
(igual a 90°) Trapézio Paralelogramo

74. Desenhe em seu caderno.


a) Um quadrilátero com quatro lados congruentes que não seja um quadrado. Escreva o MATEMÁTICA – 5.° ANO
nome da figura. Losango
b) Um quadrilátero com quatro ângulos congruentes que não seja um quadrado. Escreva
o nome da figura. Retângulo
c) Um quadrilátero que tenha somente dois ângulos retos. Escreva o nome da figura.
Trapézio retângulo
75. De acordo com as figuras, podemos dizer que há quantos quadrados na figura azul e
quantos triângulos na figura amarela?

14 quadrados 13 triângulos
138
3.° BIMESTRE

A primeira Copa do Mundo de Futebol foi A Segunda Guerra Mundial foi


realizada em 1930, no Uruguai. A partir daí, deflagrada em 1.° de setembro
de 1939 e teve seu término a
ela é realizada de 4 em 4 anos, com exceção 2 de setembro de 1945.
das edições de 1942 e 1946, canceladas De uma forma ou de outra,
envolveu a maioria dos países
devido à Segunda Guerra Mundial. do mundo, resultando em
A tabela a seguir indica os países campeões. milhões de mortos.
Leia mais em: www.infoescola.com/historia/segunda-guerra-mundial>

Os campeões em cada Copa


Ano Pais sede Campeão Ano Pais sede Campeão
1930 Uruguai Uruguai 1978 Argentina Argentina
1934 Itália Itália 1982 Espanha Itália
1938 França Itália 1986 México Argentina
1950 Brasil Uruguai 1990 Itália Alemanha
1954 Suíça Alemanha 1994 Estados unidos Brasil
1958 Suécia Brasil 1998 França França
1962 Chile Brasil 2002 Japão/Coreia do Sul Brasil
1966 Inglaterra Inglaterra 2006 Alemanha Itália
1970 México Brasil 2010 África do Sul Espanha
1974 Alemanha Alemanha 2014 Brasil Alemanha
2018 Rússia França
Adaptado de: fifa.com. Acesso em: 15 ab. 2017.

De acordo com a tabela, responda:


MATEMÁTICA – 5.° ANO

Os campeões em cada Copa.


76. Qual o título da tabela? ____________________________________________________

77. Essa tabela está dividida em três colunas. Que informação corresponde a cada coluna?
Os anos da copa, os países que sediaram e os respectivos campeões.
__________________________________________________________________________

78. Fonte é a origem dos dados pesquisados. Qual a fonte dos dados organizados na
<www.fifa.com>
tabela? ____________________________________________________________________

79. Utilizando algarismos, represente quantas vezes, de 1930 até 2014, o campeão mundial
de futebol foi

5
a) o Brasil. ____ b) a Argentina. ____ 2 2
c) o Uruguai ____ 4
d) a Itália ____
139 e) a Alemanha ____4 1
f) a Inglaterra ____
4.° BIMESTRE

SUMÁRIO

CHARADINHAS MATEMÁTICAS 141

UNIDADES DE MEDIDA DE MASSA 142

UNIDADES DE MEDIDA DE CAPACIDADE 143

UNIDADES DE MEDIDA DE COMPRIMENTO 144

SIMETRIA 145

AMPLIAÇÃO E REDUÇÃO 146

PERÍMETRO DE UMA FIGURA PLANA 147

ÁREA DE UMA FIGURA PLANA 148

VOLUME 151

PROPORCIONALIDADE 153 MATEMÁTICA – 5.° ANO

FRAÇÕES - RECAPITULANDO 154

MULTIPLICAÇÃO E DIVISÃO DE FRAÇÕES 155

PORCENTAGEM 156

TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO 159

140
4.° BIMESTRE

Olá, queridos alunos! Sou


a Professora Natália.
Vamos iniciar o nosso 4.º
bimestre com novos
desafios!
MuliRio

Desenvolva sua lógica matemática com os desafios apresentados a seguir. Divirta-se!

QUAL É O NÚMERO?

Descubra o próximo número da sequência:

25 – 24 – 22 – 19 – 15 – ______

10.
O resultado é ________________

O DESAFIO DO OVO

Você precisa cozinhar um ovo em 2 minutos. No entanto, você


MATEMÁTICA – 5.° ANO

só possui 2 relógios de areia: um de 5 minutos e outro de 3


minutos. Como você poderá colocar o ovo para cozinhar e
retirá-lo após 2 minutos exatos?
Resposta:
___________________________________________________
Você vai virar os dois relógios de areia ao mesmo tempo.
___________________________________________________
Quando o de 3 minutos acabar, você deverá colocar o ovo
e quando o de 5 minutos acabar, você vai retirar o ovo.
___________________________________________________
___________________________________________________
___________________________________________________
___________________________________________________
141
4.° BIMESTRE

Para você pensar...

A balança mede a
massa ou o peso de
um produto?

pngtree
A balança mede a massa de um produto. Ao subir em uma balança, você está medindo a
massa do seu corpo e não o seu peso.
Você já ouviu falar em miligrama? Tonelada? Hectograma?
Veja na tabela a seguir.

MÚLTIPLOS UNIDADE SUBMÚLTIPLOS

QUILOGRAMA HECTOGRAMA DECAGRAMA GRAMA DECIGRAMA CENTIGRAMA MILIGRAMA

kg hg dag g dg cg mg

1 kg = 1 000 g 1 hg = 100 g 1 dag = 10 g 1g 1 dg = 0,1 g 1 cg = 0,01 g 1 mg = 0,001 g

1. Dentre as unidades de medida utilizadas para expressar a massa de um sólido, qual


você considera mais adequada para expressar a massa
Quilograma.
a) de um pacote de arroz? ___________________________________________________
Tonelada.
b) da carga de um caminhão? ________________________________________________
Miligrama.
c) de um comprimido? ______________________________________________________ MATEMÁTICA – 5.° ANO
Tonelada.
d) de uma laje de concreto? _________________________________________________
Quilograma.
e) de uma pessoa? ________________________________________________________
Grama.
f) de um ovo de codorna? ___________________________________________________

2. Transforme:
900
a) 9 000 g = .......................................dag.
3 800
b) 3,8 hg = ........................................dg.
1 426,5
c) 1,4265 dag = ................................cg.
150
d) 0,015kg = .....................................dg.
Pixabay.com

45
e) 45 000 mg = .................................g.
14,25
f) 1 425 dg = ....................................dag.
142
4.° BIMESTRE

A jarra a seguir contém 1 litro de suco de laranja. Quantos copos de 200 ml podem ser
preenchidos com essa quantidade de suco?

Resposta:

1 l = 1000 ml, então


___________________________
1 litro
200 ml ___________________________
1 000 : 200 = 5 copos
pixabay

___________________________

Quando falamos em capacidade, também podemos trabalhar com


os múltiplos e submúltiplos do litro. Vamos conhecê-los?
MuliRio

MÚLTIPLOS UNIDADE SUBMÚLTIPLOS

QUILOLITRO HECTOLITRO DECALITRO LITRO DECILITRO CENTILITRO MILILITRO

kℓ hℓ daℓ ℓ dℓ cℓ mℓ
1 kℓ = 1 000 ℓ 1 hℓ =100 ℓ 1 daℓ =10 ℓ 1ℓ 1 dℓ =0,1 ℓ 1 cℓ = 0,01 ℓ 1 mℓ = 0,001 ℓ

3. A jarra da figura abaixo continha 1 litro de leite. Sílvia colocou a mesma quantidade de
leite em cada um dos 4 copos representados na figura e ainda ficaram, na jarra, 100 mℓ
de leite. Quantos mililitros de leite foram colocados em cada copo?
225 mℓ em cada copo.
____________________________________________________
Pixabay.com
____________________________________________________
MATEMÁTICA – 5.° ANO

____________________________________________________

4. Clara possui 1 jarra de 3 ℓ de suco. Ela quer encher por completo o copo de 5 amigas,
cada um, com 500 ml. Clara vai conseguir realizar essa tarefa?
Sim. Ainda sobrarão 500 mℓ.
______________________________________________________________________

5. Das alternativas abaixo, indique a que é mais vantajosa.


(A) Comprar uma caixa de iogurte contendo 4 potinhos de 100 mℓ a R$ 2,00.
(B) Comprar 2 potes de iogurtes de 200 mℓ a R$ 2,40.
A mais vantajosa é a letra D.
(C) Comprar 1 litro de iogurte a R$ 5,00.
143 (D) Comprar uma caixa de iogurte contendo 5 potes de 200 mℓ a R$ 4,50.
4.° BIMESTRE

Já houve um tempo em que as pessoas utilizavam partes do corpo como unidade de


medida.

http://www.editoradobrasil.com.br
polegada palmo pé

Com o desenvolvimento do comércio, da navegação, da agricultura, entre outros, as


medições ficaram mais complexas, o que tornou um tanto confusa essa maneira de medir
com partes do corpo. Assim, houve a necessidade de serem criadas unidades de medida
padrão.

Nas situações do dia a dia, podemos perceber que diferentes medidas de comprimento
são utilizadas.

Na tabela apresentada a seguir, conheceremos os múltiplos e os submúltiplos da


unidade de medida de comprimento mais utilizada: o metro.

MÚLTIPLOS UNIDADE SUBMÚLTIPLOS

QUILÔMETRO HECTÔMETRO DECÂMETRO METRO DECÍMETRO CENÍIMETRO MILÍMETRO

km hm dam m dm cm mm

1 km = 1 000 m 1 hm = 100 m 1 dam = 10 m 1m 1 dm = 0,1 m 1 cm = 0,01 m 1 mm = 0,001 m

6. Transforme as medidas apresentadas em metros:


7 000
a) 7 km = ________ m 340
b) 3,4 hm = ________ m 81,6
c) 816 dm = _______ m.
40
d) 4 dam = ________ m 68
e) 6 800 cm = _______ m 5,6
f) 5 600 mm = ________ m MATEMÁTICA – 5.° ANO

7. Paulo e Ana estão indo para um camping e se encontram a 67 000 m de seu destino.
Sabendo-se que eles já andaram alguns quilômetros (assinalados na placa), quantos
quilômetros ainda faltam para completar seu percurso?
Pixabay.com

67 – 10 = 57 km

FIQUE LIGADO!!!
Um ano-luz é a distância que a luz percorre durante um ano inteiro. Porém, saiba:
a luz percorre cerca de 300 000 km a cada segundo! Não é incrível?!
144
4.° BIMESTRE

Para compreender o que é simetria, observe como dobramos o retângulo na linha tracejada.

A linha tracejada demonstra o eixo


de simetria do retângulo.

A imagem ao lado representa um outro


eixo de simetria do retângulo. As duas
partes formadas se encaixam
perfeitamente.
Elaboradas pelo autor

Já nesta última imagem ao lado, a


linha tracejada não é um eixo de
simetria do retângulo, pois as partes
não se encaixam exatamente.

8. Complete a figura, respeitando a simetria: 9. Desenhe todos os possíveis eixos


de simetria nas figuras a seguir.

a)
MATEMÁTICA – 5.° ANO

b)

c)
Pixabay.com

d)
145
4.° BIMESTRE

Se tivermos um par de figuras semelhantes, com tamanhos


diferentes, cada uma será cópia da outra, proporcionalmente.
Observe:
MuliRio

Figura A

Se uma figura B é semelhante a


Produzido pelo elaborador

uma figura A, então B é uma


ampliação de A.
Também podemos dizer que A é
uma redução de B.

Figura B

10. Observe que, na sequência apresentada a seguir, o primeiro quadrado tem lado igual a
1 unidade de medida. O segundo quadrado tem lado igual a 2 unidades de medida e o
terceiro quadrado tem lado igual a 3 unidades de medida.

MATEMÁTICA – 5.° ANO


Produzido pelo elaborador

a) Quantas unidades de medida terá o lado do quarto quadrado? _____


4.

b) Pinte a quarta figura na malha quadriculada acima, seguindo a sequência. 146


4.° BIMESTRE

A medida do contorno de uma forma geométrica plana é


chamada de perímetro. Em um polígono, o perímetro é igual
à soma das medidas de seus lados.
MuliRio

11. Considere o retângulo representado sobre a malha quadriculada a seguir.


Criado pelo elaborador.

a) Sabendo que a medida do lado de cada quadradinho da malha corresponde a 1 unidade


de medida de comprimento, qual é a medida da base e da altura desse retângulo?
A base mede 4 e a altura mede 2 unidades de medida de comprimento.
_________________________________________________________________________
12.
b) Qual é a medida do perímetro desse retângulo? ___________

c) Reproduza uma ampliação desse retângulo sobre a malha quadriculada acima


multiplicando todos os seus lados por 2.
MATEMÁTICA – 5.° ANO

d) Qual será a nova medida da base e da altura desse retângulo após sua ampliação?
A base mede 8 e a altura mede 4.
_________________________________________________________________________
24.
e) Qual é a medida do perímetro do retângulo ampliado? ___________________________
f) O que aconteceu com a medida do perímetro do retângulo quando este teve seus lados
Ao dobrar o lado da figura, seu perímetro também dobrou.
multiplicados por 2? ______________________________________________________

12. A medida do lado de cada quadradinho da


malha ao lado é igual a 2 cm. 2 cm
Qual é a medida do perímetro do retângulo
representado nessa malha quadriculada?
147 5 + 5 + 2 + 2 = 14 medidas e 14 x 2 cm = 28 cm
______________________________________
4.° BIMESTRE

Para compreender o que é área, considere que na malha quadriculada a seguir cada
quadradinho possui 1 unidade de medida de área.

Quantos quadradinhos formam a área da região


18.
pintada de verde? ________
Sendo assim, dizemos que a área da região verde é
18 unidades de medida de área.
igual a _____
Produzido pelo elaborador

Considere que a medida do lado de cada quadradinho da malha quadriculada apresentada


anteriormente tenha 1 unidade de medida de comprimento.

As dimensões do retângulo pintado de verde são


6 unidades de comprimento na base e
iguais a _____
3
_____ unidades de comprimento na altura.
Observe que se você multiplicar essas dimensões,
irá encontrar exatamente a quantidade de
Produzido pelo elaborador
quadradinhos que formam a sua área.
6 x 3 = 18

Logo, a área do retângulo é dada pelo produto das suas dimensões.

Área do retângulo = comprimento x altura


MATEMÁTICA – 5.° ANO

13. Com base no que você aprendeu, descubra as medidas do perímetro e da área do
retângulo representado abaixo ao ter seus lados multiplicados por 2.

Perímetro Área
8 cm
Criado pelo elaborador.

36
Original: ____ 80
Original: ____
72
Ampliado:____ 320
Ampliada:____

10 cm
148
4.° BIMESTRE

14. Considere 1 como unidade de medida de comprimento dos retângulos pintados sobre a
malha quadriculada a seguir.

Criado pelo elaborador.

a) Quais são as medidas dos lados do retângulo azul? _____________________________


4 e 6.
3 e 8.
b) E as medidas dos lados do retângulo verde? ___________________________________
c) Os dois retângulos apresentam o mesmo perímetro? Justifique.
Não. O retângulo azul apresenta perímetro igual a 20 e o verde apresenta
__________________________________________________________________________
perímetro igual a 22.
__________________________________________________________________________
d) Verifique se ambos os retângulos possuem a mesma área. Justifique.
Sim. Os dois retângulos apresentam áreas iguais a 24.
__________________________________________________________________________

15. Sobre a malha quadriculada a seguir pinte dois retângulos que tenham áreas iguais e
perímetros diferentes. Em seguida construa na mesma malha um quadrado e um
retângulo de modo que os dois possuam a mesma área.
Há várias possibilidades de resposta. Professor(a), desenvolva com seus alunos um debate acerca de suas
construções.
MATEMÁTICA – 5.° ANO

149
4.° BIMESTRE

16. Sabendo que cada quadradinho da malha apresentado a seguir tem 1 unidade de
medida de área, identifique a área de cada figura.

B
2
Figura A ________
Produzido pelo elaborador

A 8
Figura B ________

8
Figura C ________
C
3
Figura D ________
D

17. Nas malhas quadriculadas a seguir, cada quadradinho mede 1 unidade de medida de
área. Identifique a área de cada região pintada.
a) b) c) d)
Produzido pelo elaborador

28
Área = _______ 13
Área = _______ 18
Área = _______ 26
Área = _______

18. O metro quadrado é um quadrado com 1 metro de lado. O centímetro quadrado é um


quadrado com 1 centímetro de lado. O quilômetro quadrado é um quadrado com 1
quilômetro de lado.
O desenho apresentado a seguir representa a área da superfície do pátio de uma escola. MATEMÁTICA – 5.° ANO
Sabendo-se que cada quadradinho do desenho representa 4 m², calcule a área do pátio
da escola.

34 x 4 = 136 m²
Resposta: _______________________
Produzido pelo elaborador

s
os seus colega
Explique, para o
fessor, com
e para o seu Pro
resultado.
você chegou ao
150
4.° BIMESTRE

O hidrômetro é um instrumento destinado a medir o volume de água que passa por uma
tubulação. Assim, toda vez que você abre a torneira, usa o chuveiro ou dá descarga, o
hidrômetro entra em ação, indicando a quantidade de água que você consome. Para que
os hidrômetros sejam comercializados eles precisam ser avaliados pelo Inmetro (Instituto
Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia). A unidade de medida utilizada pelos
hidrômetros para registrar o consumo de água é o metro cúbico (m³).

Se para medir superfícies planas utilizamos a superfície de quadrados como padrão, para
medir volumes utilizaremos o volume de cubos.
O volume de um objeto é a medida do espaço que ele ocupa.
Elaboradas pelo autor

O cubo com aresta de 1 cm O cubo com aresta de O cubo com aresta de


tem volume de 1 cm³. 1 dm tem volume de 1 dm³ 1m tem volume de 1 m³
MATEMÁTICA – 5.° ANO

Essas são as principais unidades de medida de volume do Sistema Métrico Decimal. Para
expressarmos o volume de um objeto, basta compará-lo com uma delas.

19. Nas figuras abaixo, cada cubinho tem 1 m³ de volume. Quantos metros cúbicos tem
cada figura?
http://www.iconshut.com

24
Volume: _____________ m³ 34
Volume: _____________ m³ 18
Volume: _____________ m³
151
4.° BIMESTRE

Será que, para calcular o volume de uma caixa em forma de bloco retangular, teremos de
preenchê-la com cubinhos de 1 cm³ e depois contá-los? Isso não seria muito prático!
Para determinar o volume de um bloco retangular, podemos utilizar a ideia de camadas.
Observe o bloco retangular da ilustração abaixo.

Ele apresenta 4 cm de altura: temos 4


cm

camadas de 1 cm. Cada camada tem

Produzido pelo elaborador


9 x 2 = 18 cubinhos de 1 cm³.
Então o volume desse bloco é:
V = 18 x 4 = 72 cm³

O volume de qualquer bloco retangular pode ser calculado utilizando esse raciocínio:
V = comprimento x largura x altura ou V = C x L x A

20. Quantos cubos iguais a este , que tem 1 cm³ de volume, eu precisaria colocar
dentro da figura abaixo para não sobrar nenhum espaço interno?
(A) 10.
(B) 40.

Produzido pelo elaborador


(C) 50. GABARITO: B 2 cm
(D) 80.
cm
4

5 cm
MATEMÁTICA – 5.° ANO

21. Um caminhão, como o da figura, é usado para transportar areia. Sabendo que a areia é
comprada em metros cúbicos, a quantidade máxima de areia que cabe na caçamba
desse caminhão é de

(A) 3 m³.

(B) 8 m³.
Pixabay.com

GABARITO: D
(C) 9 m³.

(D) 12 m³.
152
4.° BIMESTRE

22. Helena começou a preparar, seguindo a receita abaixo, um bolo de chocolate, para
receber seus amigos.

Ao recebê-los, Helena percebeu que um bolo não seria suficiente e decidiu quadruplicar a

receita.
Gabarito: B
Helena utilizou, para preparar os bolos,

(A) 1 litro de leite e 9 ovos.

(B) 1 litro de leite e 12 ovos.

(C) 2 litros de leite e 9 ovos.

(D) 2 litros de leite e 12 ovos.

Produzido pelo elaborador

23. Na padaria do Seu João, cada pão recheado custa 2 reais. Para facilitar a vida do dono
da padaria e de seus fregueses, ajude Seu João a construir uma tabela, com os preços
de 2, 3, 4, 5, 6 e 7 desses pães.

Quantidade de 1 2 3 4 5 6 7
pães
Preço total 2
MATEMÁTICA – 5.° ANO

4 6 8 10 12 14

24. Complete cada lacuna, respeitando as proporções:

300 mℓ 500 mℓ
Pixabay.com

3 reais 5
_____ reais

3 kg de chocolate 1 kg de chocolate
60 bombons 20 bombons
_____
153
4.° BIMESTRE

25. Em cada caso, marque as frações equivalentes.

a) b) x

x x

26. Em um concurso, foram inscritos muitos candidatos. A prova foi composta de questões
objetivas de conhecimentos gerais, sendo quatorze de Língua Portuguesa, seis de
Língua Estrangeira, seis de Geografia, seis de História, dez de Matemática, seis de
Física, seis de Química e seis de Biologia.
a) Complete a tabela ao lado com as informações fornecidas na situação-problema.

14
x
x 6
6
Produzido pelo elaborador.

6
10
6
6
6

b) Por quantas questões foi composta a prova desse concurso?__________________


60 questões.
c) Um candidato que responder, corretamente, à metade dessa prova, quantas
30 questões. MATEMÁTICA – 5.° ANO
questões acertará? ____________________________________________________
d) Um candidato que acertar apenas um quinto dessa prova, quantas questões
12 questões.
acertará? ____________________________________________________________
e) Um candidato que errar 20 questões dessa prova, que fração da prova acertará?
40 4 2
= =
60 6 3
f) Após o exame, um candidato acertou todas as questões de Língua Portuguesa e
Matemática, mas errou todas as outras. Que fração da prova esse candidato acertou?
24 2
=
60 5 154
4.° BIMESTRE

Na prática, observamos que, em uma multiplicação de frações, devemos multiplicar


numerador com numerador e denominador com denominador.

27. Efetue a multiplicação entre as seguintes frações dadas.

O sinal de multiplicação (x) está sendo representado por um pontinho (.).

a) ____
3 . ____
1 = b) ____.
9 ____
3 = c) ____
8 . ____
7 =
4 2 7 4 5 8

17 . ____
d) ____ 4 = 2 . ____
e) ____ 1 . ____
8 = 14 . ____
f) ____ 2 . ____
49 =
7 17 3 4 5 5 7 6

Na divisão de frações, basta multiplicar a primeira fração pelo inverso da segunda.

Observe, no exemplo como é fácil! ! ! ' !


:$ = ⋅ =
" " $ '!
28. Efetue as divisões entre frações.

4 : ____
a) ____ 2 =
5 3
MATEMÁTICA – 5.° ANO

7 : ____
b) ____ 14 =
9 3 ! !
3 : ____
c) ____ 3 = " '!
4 8
13 : ____
d) ____ 39 =
49 14
64 : ____
e) ____ 128 =
27 81
6 : ____
f) ____ 2 =
155 15 3
4.° BIMESTRE

Aprender porcentagem e os cálculos relacionados a ela nos ajuda a entender e utilizar


melhor diversos tipos de informações.
Se você ler uma notícia ou assistir a algum telejornal, provavelmente, encontrará dados
representados por meio de porcentagem.

O símbolo % (por cento) se identifica com centésimos. Veja a seguir alguns exemplos.

85% = Lê-se: oitenta e cinco por cento.

Por cento – cem


15% = Lê-se: quinze por cento. – centésimos –
porcentagem

7% = Lê-se: sete por cento.

29. Transforme, em fração, as seguintes porcentagens:

5/100
a) 5% = __________ 10/100
b) 10% = ____________ 100/100 = 1
c) 100% = ___________

No primeiro trimestre de 2017, houve uma redução de quase 94% de novos casos de
dengue, chikungunya e Zika vírus na Região Sudeste em relação ao mesmo período de
2016, segundo dados da FIOCRUZ.
Podemos reduzir ainda mais...
MATEMÁTICA – 5.° ANO
FOCO NA PREVENÇÃO!
Fonte: <http://portalarquivos.saude.gov.br/images/pdf/2017/marco/31/Monitoramento-dos-casos-
de-dengue-febre-de-chikungunya-e-febre-pelo-virus-Zika-10-%202017.pdf>

O mosquito transmissor da dengue, chikungunya e Zika vírus, Aedes aegypti, é

originário do Egito, na África, e vem se espalhando pelas regiões tropicais e

subtropicais do planeta desde o século XVI,

período das Grandes Navegações.

Evite a proliferação do mosquito.


mundocoop.com.br
Não deixe água parada! 156
4.° BIMESTRE

30. Observe a figura abaixo:

Agora, responda:
a) Quantos quadradinhos formam a figura?
100.
____________________________________
24
b) Quantos são azuis? ________. Portanto,
24
_______% da figura estão pintados de azul.
26
c) Quantos são laranjas? ________. Portanto,
Criado pelo elaborador.

26
_______% da figura estão pintados de
laranja.

d) Utilizando a figura acima, pinte de verde 25% do seu total, pintando somente os
quadradinhos em branco. Os alunos têm que pintar 25 quadradinhos em qualquer posição.

25%.
e) Após pintar de verde, indique a porcentagem da figura que está em branco. __________

f) Se 24% da figura estão pintados de azul, podemos dizer que 0,24 da figura estão
25
pintados de azul. Assim, 26% ou 0,26 da figura estão pintados de laranja, ________% ou
0,25
_________ 25
da figura estão pintados de verde e ________% 0,25
ou _________ da figura
estão em branco.

31. Na loja do Sr. Moisés, de cada 100 artigos escolares vendidos, 25 são lápis, 35 são
cadernos, 22 são borrachas e 18 são caixas de lápis de cor. Complete a tabela com a
fração, a forma decimal e a porcentagem que representa cada artigo.
MATEMÁTICA – 5.° ANO

FORMA
ARTIGO FRAÇÃO PORCENTAGEM
DECIMAL

Lápis 25/100 0,25 25%

Cadernos 35/100 0,35 35%

Borrachas 22/100 0,22 22%

Caixas de
lápis de cor 18/100 0,18 18%
157
4.° BIMESTRE

25% é . Observe que

25 % equivale a de 100.
50% é , ou seja, 50% 100% é , ou seja,
Portanto, para calcular 25%
é a metade do total. Então 100% é a totalidade
de um número, basta dividi-
basta dividir por 2.
lo por 4.

32.Uma pesquisa para saber a matéria preferida foi realizada com 100 alunos da Escola
Sucesso. Os resultados foram organizados na tabela a seguir.

MATÉRIA PREFERIDA DOS ALUNOS DA ESCOLA SUCESSO


MATÉRIA PREFERIDA NÚMERO DE ALUNOS
LÍNGUA PORTUGUESA 11
MATEMÁTICA 09
GEOGRAFIA 05
HISTÓRIA 25
EDUCAÇÃO FÍSICA 50

Qual a matéria que corresponde a 25% da preferência dos alunos dessa escola?
(A) Educação Física.
(B) História. GABARITO: B
(C) Língua Portuguesa.
(D) Matemática.
1 MATEMÁTICA – 5.° ANO
33.Em uma padaria, foram vendidos dos pães produzidos. Qual a porcentagem que
2
representa essa fração?
(A )10% (B) 12% (C) 20% (D) 50%
GABARITO: D
34.Um comerciante vende um produto de limpeza por R$ 60,00. O pagamento foi em
R$ 30,00.
dinheiro. O comerciante dá um desconto de 50%. Qual o valor cobrado? ____________

35. Em uma lagoa, havia 400 patos. No final de semana, 25% desses patos foram
transferidos para outra lagoa. Calcule quantos patos foram transferidos.
(A) 16. (B) 25. (C) 50. (D) 100.
GABARITO: D 158
4.° BIMESTRE

36. Em uma turma do 5.º Ano, com 14 meninas e 16 meninos, foi realizada uma pesquisa
para saber se os alunos tinham hábitos saudáveis. O resultado foi demonstrado no gráfico
representado a seguir:

ALUNOSS

Gráfico criado pelo elaborador


HÁBITOS

De acordo com o gráfico, responda.

Os meninos.
a) Quem mais tem o hábito de praticar esporte? ______________________________

12 meninas.
b) Quantas meninas responderam que comem frutas diariamente? ___________________

37. (Prova da Rede – 2016) A tabela a seguir mostra a quantidades de crianças vacinadas
contra a paralisia infantil ou poliomielite nas regiões do Brasil, em 2013.

Quantidade de crianças vacinadas contra a Poliomielite


nas regiões do Brasil, no ano de 2013.
http://pni.datasus.gov.br/consulta_polio_13_selecao.asp?n
Fonte: Ministério da Saúde. Disponível em:

aofechar=N&grupo=todos&faixa=todos&sel=doses01#.
Acesso em: 15 jan. 2016.

Região Quantidade de crianças


MATEMÁTICA – 5.° ANO

vacinadas
Norte 1 427 993
Nordeste 3 809 963
Sudeste 4 685 891
Sul 1 602 027
Centro-Oeste 952 098
Fonte: Ministério da Saúde.

De acordo com a tabela, a diferença entre a região que mais vacinou para a que menos
vacinou é de
(A) 3 733 793 crianças. (C) 3 257 898 crianças. Gabarito: A
159 (B) 3 083 864 crianças. (D) 875 928 crianças.