Você está na página 1de 3

Como Foi a Unção de Davi?

Daniel Conegero

A unção de Davi ocorreu de acordo com a ordenança de Deus ao profeta Samuel.


O primeiro livro de Samuel registra como tudo aconteceu. No capítulo 15, lemos
sobre como Saul desobedeceu a Deus e foi alvo de sua rejeição. Já no capítulo 16,
Davi é ungido rei de Israel pelo profeta do Senhor.

Sem dúvida o texto em que Davi é ungido rei possui uma importância fundamental
na história bíblica. Além de Davi ter sido o rei mais importante da história de Israel,
ele e sua dinastia prefiguraram a vinda de Jesus Cristo como o grande e perfeito
Rei Messiânico cujo reinado jamais passará.
• Veja também: Quer melhorar o aproveitamento de suas aulas da EBD?
Conheça um curso completo de formação para professores e líderes da
Escola Bíblica Dominical.Conheça aqui! (Vagas Limitadas)

A unção de Davi
O rei Saul transgrediu a Lei de Deus de várias formas. Ele fez o que era mal aos
olhos do Senhor e desprezou o conselho divino, sem que se arrependesse de seus
pecados. Então Deus resolveu tomar o reino de Saul e passá-lo a um homem
segundo o seu coração. Esse homem era Davi, um jovem que se ocupava de
apascentar os rebanhos de seu pai.
Deus falou com o profeta Samuel e lhe ordenou que fosse à casa de Jessé em
Belém. Naquela casa ele haveria de ungir o novo rei de Israel. No Antigo
Testamento a unção com azeite era o sinal distintivo de que uma pessoa ou objeto
havia sido escolhido e consagrado ao serviço do Senhor.

Na casa de Jessé, o profeta Samuel aguardou saber quem era o escolhido do


Senhor para ser ungido rei. Jessé fez passar diante de Samuel seus sete filhos mais
velhos e imponentes. Inclusive, o profeta chegou até a ficar impressionado
com Eliabe e pensou que era ele quem Deus tinha escolhido. Mas naquela ocasião
Deus corrigiu o pensamento de Samuel explicando que sua escolha soberana não
dependia da aparência e da imponência de alguém (1 Samuel 16:7).
Assim, Deus escolheu o menor da casa de Jessé. Inclusive, Davi nem mesmo estava
presente quando o profeta Samuel chegou ali. Ele realmente era a escolha mais
improvável. Nesse sentido a unção de Davi também relembra outras ocasiões em
que Deus escolheu o mais jovem ou menos importante de uma família – por
exemplo: Jacó, José e Gideão.

Após ser ungido rei por Samuel, a Bíblia diz que o Espírito do Senhor se apossou de
Davi. Isso significa que ele recebeu a capacitação especial para cumprir o chamado
de Deus. John MacArthur observa que a unção de Davi era um símbolo exterior do
trabalho interior de Deus. A operação do Espírito Santo em sua vida nesse sentido
significava que ele estava sendo capacitado para desempenhar o seu papel no
plano de Deus para Israel.

Depois que Davi é ungido rei de Israel


Depois de Davi ter sido ungido rei de Israel, ele continuou exercendo suas funções
servis em sua casa e em Israel. Isso significa que a unção real não era a mesma
coisa que a cerimônia de coroação. Davi foi ungido rei pelo Senhor, mas não foi
imediatamente entronizado em Israel. Ainda havia um longo caminho a ser
percorrido.
Aqui vale lembrar que Davi primeiramente foi ungido diante de sua casa em Belém.
Tempos depois, ocorreu uma segunda unção diante de sua tribo. Nessa ocasião ele
se tornou rei de Judá em Hebrom. Então somente depois da morte de Saul e seus
filhos que Davi foi ungido diante de toda a nação de Israel.
A ascensão de Davi no trono ocorreu simultaneamente ao declínio e ruína de Saul.
Naquele tempo o rei Saul já não contava mais com a capacitação divina, pois ele
havia sido rejeitado por Deus. Embora ainda estivesse fisicamente ocupando o
trono de Israel, o novo rei diante de Deus já era Davi.
Os últimos anos do reinado de Saul foram marcados por tormentos e transtornos.
Ele se tornou um homem completamente desequilibrado. Ao mesmo tempo, Davi
se destacava como uma pessoa que agia pelo poder do Espírito Santo. Ele
trabalhou na corte de Saul como músico com o objetivo de trazer algum alívio ao
rei atormentado, e também como guardador da armadura real.

Parece que nesse tempo ele ainda desempenhava algum trabalho no rebanho de
seu pai. Também foi durante esse período que ocorreu o emblemático confronto
com o gigante Golias. Davi matou o grande guerreiro filisteu num episódio em que
ficou muito claro que Deus estava com ele. Depois desses eventos a fama de Davi
cresceu em Israel, e isso despertou um ciúme mortal em Saul. Embora já tivesse
sido ungido rei, Davi precisou se tornar um fugitivo.
Sem dúvida os eventos que precederam e sucederam a unção de Davi tem muito a
nos ensinar no que diz respeito à livre e soberana vontade de Deus em escolher e
preservar quem Ele quer para sua obra; bem como no que diz respeito ao espírito
humilde, paciente e perseverante de Davi em confiar no chamado do Senhor e
esperar por sua promessa.