Você está na página 1de 6

Análise do soneto

“Está o lascivo e doce passarinho”


2.

Podemos dizer que este poema possui uma estrutura bipartida, uma vez que pode ser
dividido em duas partes, articuladas pelo conetor “Destarte”, que estabelece entre as duas partes
uma relação de equivalência.
Numa primeira parte, constituída pelas quadras, estamos perante uma situação concreta, num
ambiente natural, onde contrastam as atitudes do passarinho, alegre e despreocupado com as do
caçador, cruel, dissimulado e pronto a atacar.
Numa segunda parte, constituída pelos dois tercetos, a situação concreta transfigura-se
numa situação abstrata de interiorização lírica, isto é, de expressão de sentimentos, onde
contrastam as atitudes do coração, livre e despreocupado, e do Frecheiro cego, representante do
Amor e do destino que, pacientemente, esperava por acertar com a flecha no coração do sujeito
poético.
3.

A estrutura bipartida está, igualmente, construída por meio de uma comparação que o soneto
estabelece entre o que acontece ao passarinho e ao poeta. Assim, tal como o passarinho, alegre,
despreocupado e cantando alegremente é surpreendido e morto pelo “cruel caçador”, também o
coração do sujeito poético, “livre andava”, é surpreendido pelas flechas do Cupido, no momento em
que vislumbrou os “claros olhos” da amada.
3.1

Para a caracterização da ave utiliza-se o diminutivo “passarinho”(v.1), “biquinho”(v.2), e o


eufemismo “…lhe dá no Estígio Lago eterno ninho”(v.8) de forma a destacar a sua fragilidade,
inocência esuavizando a imagem do passarinho que é ferido fatalmente.
Para a caracterização do caçador o sujeito recorre à adjetivação “cruel“(v.5), de modo a destacar o
seu caráter impiedoso. A perífrase “Frecheiro cego”(v.12), uma expressão mais longa e mais
indireta que substitui a palavra Cupido, é empregue não com a intenção de suavizar a imagem desta
figura mitológica, mas sim com a intenção de sublinhar as propriedades atribuídas a esta entidade:
a propriedade que lhe permite lançar setas e a característica de o fazer indiscriminadamente,
despertando amor irremediável. A presença de verbos no gerúndio, “desviando”(v.6),
“endireitando”(v.7) sugerem, por parte do caçador, uma ação premeditada.
Eufemismo - Figura de estilo ou ação que consiste em suavizar a expressão de uma ideia,
substituindo a palavra empregue normalmente por outra mais agradável.
p.326

Perífrase - Figura de estilo que consiste em substituir uma palavra ou expressão por meio
de uma expressão mais longa, indireta e descritiva.
p.329

Você também pode gostar