Você está na página 1de 3

E.

E PROF BENEDITO CALDEIRA


PROF RAFAEL FELIPE DE OLIVEIRA
HISTÓRIA

Durante a Alta Idade Média (séculos V a X) a medida da riqueza era a terra. Com o
renascimento do comércio e a ascensão da burguesia a partir do século XI, o indicador de
riqueza de uma pessoa ou de um país passou a ser o dinheiro. ​As Monarquias Absolutistas
que surgiram então passaram a adotar, entre os séculos XVI e XVIII, um conjunto de
ideias e práticas econômicas para conseguir riqueza e poder: o mercantilismo. As
atividades comerciais (mercantis) tinham grande importância neste sistema econômico,
daí o nome de mercantilismo.
​É importante lembrar que absolutismo e mercantilismo caminharam sempre juntos.

As práticas mercantilistas tinham como objetivo fortalecer o poder do rei através do


enriquecimento da nação​.
O ​mercantilismo​ variou de um país para outro, mas apresentou alguns princípios básicos.
Vamos ver quais foram eles?

1. Metalismo ou Bulionismo:​ quanto mais ouro e prata uma nação possuísse, mais rica
ela seria. Por isso, muitos governos evitavam a saída de metais preciosos dos cofres do
Estado.
2. Balança comercial favorável:​ princípio decorrente do metalismo. Na época, o dinheiro
era feito de outro e prata e para reter esses metais em um país era necessário exportar
o máximo e importar o mínimo, obtendo um saldo positivo na balança comercial.

3. Protecionismo:​ incentivo ao comércio, à indústria e à marinha mercante nacionais,


protegendo-os da concorrência externa. Recomendava-se o aumento dos impostos
sobre os produtos estrangeiros a fim de torná-los mais caros do que os nacionais.
4. Estímulo às manufaturas locais:​ ao aumentar a produção de bens manufaturados
(tecidos e ferramentas, por exemplo) os governos abasteciam o mercado interno,
exportavam mais e diminuíam as importações, o que rendia mais moedas para a Coroa.

5. Conquista de colônias:​ as colônias deveriam comercializar apenas com as


metrópoles.

Como você viu, o ​mercantilismo​ variou no tempo e no espaço. Na Espanha (século XVI)
predominou o metalismo. Na França (século XVIII) predominou o protecionismo. Na Inglaterra,
a rainha Elizabeth I se empenhou em incentivar o comércio exterior e a marinha mercante. No
mercantilismo,​ o intervencionismo estatal na economia se fez presente. Os governos
absolutistas​ tomavam decisões sobre exportações, importações, impostos cobrados sobre
produtos importados, produção de manufaturas e exploração colonial.

Questões

1. Marque com um “X” a alternativa correta.

O Mercantilismo não era um sistema em nosso sentido da palavra, mas antes um


número de teorias econômicas aplicadas num esforço para conseguir riqueza e poder.

(Leo Huberman. ​História da riqueza do homem​, 1983. Adaptado.)

Na prática econômica conhecida como Mercantilismo, a atuação do Estado é:

( ) é efetiva, uma vez que essa prática é baseada no controle direto do governo sobre a
economia.

( )é atuante no sentido de garantir meios e estrutura para sua prática, mas sem
participar diretamente do processo.

( )é relativa, pois somente as colônias do continente americano são responsabilidade


direta do Estado nessa prática.
( )é baseada na regulamentação dos preços dos produtos nacionais, porém sem agir
sobre a política alfandegária.

( )é inexistente, uma vez que essa prática econômica é baseada na não intervenção do
governo na economia.

2. Marque com um “X” a alternativa correta.

O ​Mercantilismo ​é a prática econômica típica da Idade Moderna e é marcado,


sobretudo, pela intervenção do Estado na economia. Durante aproximadamente três
séculos foi a prática econômica principal adotada pelos países europeus, o que só seria
quebrado com o questionamento sobre a interferência do Estado na economia e o
consequente advento das ideias liberais.

A primeira característica do mercantilismo era o metalismo, ou seja, a concepção de que a


prosperidade de cada país:

( ) seria determinada pelo volume da sua produção interna.

( ) dependeria do tamanho do território principal somado a área de suas colônias.

( ) dependeria da liberdade com que o comércio se expande sem a interferência do


governo.

( ) estaria ligada a uma balança comercial favorável, geradora de grande superávit.

( ) estaria na razão direta da quantidade de metais preciosos que possuísse.

3. Por que no século XV a Igreja Católica queimava pessoas em praça pública ?

4. Por que não podemos dizer que o Continente Americano foi “Descoberto” pelos
europeus ?

5. O que é um Rei Absolutista ?

6. O que é a Manufatura ?