Você está na página 1de 3

c

 
  é uma área do conhecimento da computação voltada para a
especificação, desenvolvimento e manutenção de sistemas de › 
©rocesso de software: Um conjunto de atividades realizadas por pessoas
cujo objetivo é desenvolvimento ou evolução de
software e sua documentação.
Modelo de processo: define a ordem de execução das atividadesdurante as dases de
engenharia de software.
2)
Engenharia de sistemas: foca no desenvolvimento e organização de sistemas
artificiais complexos
6)
processo organizacional: processo de planejar, organizar, liderar e controlar o trabalho
dos membros da organização.
25)
CMM: é um certificado de software (modelo da maturidade, nivela o quanto uma
empresa esteja em prol do desenvolvimento), o CMM é divido em 5 níveis (1 ± Inicial,
2 ± Repetível, 3 ± Definido, 4 ± Gerenciado e 5 ± Otimizado)
CMMI: é a evolução do CMM que visa torna -se especifico com um único modelo de
aplicação.

22)
especificação dirigida a riscos: compreender os riscos e gerar requisitos de
confiabilidade ( Identificação de riscos, Análise e classificação de riscos,
Decomposição de riscos e Avaliação de redução de riscos)
21)
Modelo de contexto: procuram identificar os ³contornos´ do
sistema em termos de outras entidades de hardware e software
com os quais o sistema interagirá
modelo de comportamento: procuram capturar a dinâmica
(evolução no tempo) do sistema para determinados cenários
e/ou estímulos
modelo de dados: procuram capturar a forma como os dados são
estruturados e como se inter -relacionam.
Modelo de objetos: busca capturar a estrutura estática de um sistema mostrando os
objetos existentes, seus relacionamentos, e atri butos e operações que caracterizam
cada classe de objetos.
15)

Gerenciamento de riscos:
é o processo de planejar,organizar,dirigir e controlar os recursos humanos e materiais
de uma organização,no sentido de minimizar os efeitos dos riscos sobre essa
organização ao minimo possível.
16)
Fases do gerenciamento de riscos:
1. ©lanejamento do gerenciamento de riscos
2. Identificação de riscos
3. Análise qualitativa de riscos
4. Análise quantitativa de riscos
5. ©lanejamento de respostas a riscos
6. Monitoramento e controle de riscos
17)
Especificar o comportamento externo do sistema.
Especificar as restrições à implementação.
Ser fácil de ser modificado.
Servir como ferramenta de referência para a manutenção.
19)
Requisitos voláteis: Requisitos que se modificam
durante o desenvolvimento ou quando o sistema
está em uso.
Requisitos permanentes: Requisitos estáveis,
derivados da atividade principal da organização.

26)
Garantias da qualidade de software: normas ISO, a experiência da empresa e de seus
colaboradores, o hardware, o CMM, o S©ICE e o processo usado na confecção do
software.

11) fases de engenharia de requisitos:


1. Identificação.
2. Análise e negociação.
3. Especificação e documentação.
4. Validação.

8)
Modelos de processos de software
Modelo em Cascata: Retrata um desenvolvimento gradual e possui seqüência de
passos.
Desenvolvimento Evolucionário ou ©rototipado: idéia de desenvolver uma
implementação inicial, expor o resultado ao comentário do usuário e fazer seu
aprimoramento por meio de muitas versões, até que tenha sido
desenvolvido(especificação, desenvolvimento e validação)
Desenvolvimento Formal de Sistemas: processo de desenvolvimento se baseia na
transformação matemática formal de uma especificação do sistem a em um programa
executável.
Desenvolvimento Orientado a Reuso: ampla base de componentes reutilizáveis e com
alguma infra-estrutura de integração para estes componentes.Acelera a produção de
resultados.

3)
processos de engenharia de sistema:
-definicao do problema
-analise de viabilidade
-estabelecimento dos requisitos operacionais
-concepcao

4)
requisitos de um software:
-funcionais: determina o que se espera que o software faça, sem a preocupação de
como ele faz. "o software deve possibilitar o cálculo dos gastos diários"
-nao funcionais: são as qualidades globais de um software, como manutenibilidade,
usabilidade, desempenho
5)
©rocessos de projeto de software: extensibilidade, robustez, tolerencia a falhas,
compatibilidade, modularidade e reusa bilidade
9)
fases RU©:
Inception - entendimento da necessidade e vis ão do projeto,
Elaboration - especificação e abordagem dos pontos de maior risco,
Construction - desenvolvimento principal do sistema,
Transition - ajustes, implantação e transferência de propriedade do sistema

14)
Critérios para cronograma de projeto:
Critérios utilizados para selecionar as atividades, tempo que requer em cada atividade,
maneira como cada uma das atividades leva a solução , a forma como os benefícios e
as instituições participam na contrucao de cada atividade.
23)
Especificação de segurança: visa especificar os requisitos desegurança ± software,
hardware, para os novos sistemas, ambientes ou negócios da empresa, através da
elaboração de um projeto desegurança.
Especificação proteção:é uma avaliação do ponto em que o sistema protege a si
mesmo de ataques externos ( identificação e avaliação de ativos, analise de ameaças,
avaliação de riscos)
Especificação de confiabilidade: a probabilidade de operação livre de falhas de um
programa de computador num ambiente específico durante determinado tempo.
7)
Elementos de confiabilidade:
Tempo médio de ocorrência de falhas
Tempo médio até a ocorrência de falhas
Tempo médio de reparo
Taxa de ocorrência de falha.
©robabilidade de falha sob demanda
Disponibilidade
13)
Métricas para ©lanejamento de processos:
-ANÁLISE E INTER©RETAÇÃO DOS DADOS DE ENTRADA
-CRIAÇÃO E ANÁLISE DE ALTERNATIVAS
-DECISÕES
10)
Atividades do desse. De soft:
-analise e definição dos requisitos, analise e projeto do software, contrucao, testes,
validação, homologação, entregas.