Você está na página 1de 4
Uma realização da Agência de Notícias dos Direitos da Infância – ANDI com apoio do

Uma realização da Agência de Notícias dos Direitos da Infância – ANDI com apoio do UNICEF

Distribuído diariamente, de segunda a sexta

da Infância – ANDI com apoio do UNICEF Distribuído diariamente, de segunda a sexta Sexta-feira, 20

Sexta-feira, 20 de agosto de 2010

de segunda a sexta Sexta-feira, 20 de agosto de 2010 CNJ quer reduzir casos de paternidade

CNJ quer reduzir casos de paternidade desconhecida

Nome do pai no registro de nascimento não é item obrigatório no Censo Escolar. Projeto quer identificar estudantes nesta situação

No Brasil, segundo dados do Censo Escolar de 2009, 4,5 milhões de estudantes matriculados nos ensinos infantil, fundamental e médio não possuem o nome do pai na certidão de nascimento. Só no Paraná, entre mais de dois milhões de alunos, 8,6% não têm paternidade reconhecida. Para mudar este quadro, a Corregedoria do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) lançou o projeto Pai Presente visando identificar casos de crianças nesta situação em todo o País. A regulamentação prevê normas que garantam o cumprimento da Lei 8.560/92. Pela legislação, todo cartório civil deve encaminhar ao Judiciário informações sobre registros de nascimento que não contenham o nome do pai para que sejam tomadas as providências necessárias, como exame DNA ou ação judicial. Segundo o CNJ, além de beneficiar as crianças, a iniciativa vai permitir ao Judiciário mapear a quantidade de pessoas sem paternidade identificada no Brasil, já que esse preenchimento não é quesito obrigatório no Censo Escolar.

[Gazeta do Povo (PR) – 20/08/2010]

Exigências atrapalham a adoção

Quantidade de pais que querem adotar é maior que a de crianças disponíveis. Preferências de cor e idade atrasam o processo

Minas Gerais tem 3.360 pessoas querendo adotar um filho e 536 meninos e meninas em abrigos. Isso significa que para cada criança e adolescente existem seis pais interessados em uma adoção. Ainda assim, preferências por cor, sexo e idade, além de uma ampla avaliação psicológica e muita burocracia, acabam atrasando os processos. O Cadastro Nacional de Adoção (CNA), criado no Brasil em abril de 2008 e gerenciado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), tenta melhorar este quadro ao reunir informações sobre crianças e adolescentes em situação de adoção. Mas, para pais e profissionais ligados ao assunto, a situação ainda não é a ideal, principalmente quando os interessados em adotar residem em cidades diferentes de onde as crianças estão abrigadas. Somente nos casos onde foi destituído o pátrio poder é que as crianças são encaminhadas para adoção nacional e internacional. Dados do CNJ apontam que, na média, o brasileiro que está mais disposto à adoção de meninas (33,52%) brancas (38,26%), com idades até dois anos

(60,7%).

[Hoje em Dia (MG) – 20/08/2010]

Sites levam mundo jurídico a jovens

Órgãos públicos lançam páginas na internet com didática e conteúdo exclusivos para crianças e adolescentes

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) lançou na última quarta-feira (18) um canal de comunicação com crianças e adolescentes. Trata-se do site STJunior (www.stjunior.stj.jus.br). O objetivo é apresentar o mundo do Direito ao público infanto-juvenil. Para isso, seis personagens virtuais com nomes inspirados no universo jurídico, como Mutatis e Toguinha, explicam temas como a estrutura do Judiciário e a complicada linguagem jurídica por meio de animações e jogos. Além do STJ, outros órgãos públicos adotaram páginas na internet exclusivas para crianças e adolescentes. O Ministério Público Federal (MPF), por exemplo, tem o Turminha do MPF (www.turminha.mpf.gov.br), que nesta época do ano dedica parte de seu espaço para esclarecer o processo eleitoral. Outro site do gênero, mantido pela Associação dos Magistrados do Brasil (AMB), é o projeto Justiça e Cidadania Também se Aprendem na Escola (www.amb.com.br/cej).

[Gazeta do Povo (PR) – 20/08/2010]

Qualidade do ensino será avaliada

Congresso vai buscar melhorias para a educação básica e discutir a alfabetização no País

Nos dias 23 e 24 de outubro será realizado, em Minas Gerais, o 1º Congresso Brasileiro de Alfabetização, Letramento, Leitura e Produção de Textos. O evento terá a presença de mais de 1.500 congressistas que discutirão os rumos do ensino da língua portuguesa no Brasil e formas alternativas para melhorar o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB). Em 2008, o Índice mostrou que a desigualdade no ensino do País ainda é grande. Enquanto a região Sudeste alcançou nota 6,9 no ensino básico (a meta é 7), o Norte e Nordeste ficaram com o pior índice, de 1,9. Outro problema que será discutido entre os educadores é o analfabetismo funcional. Muitos alunos saem de instituições de ensino sem entender realmente o que lêem e escrevem e só percebem isso quando querem ingressar no mercado de trabalho. Para o especialista em psicologia e pedagogia da Universidade de São Paulo (USP), Fernando Campovilla, fatores como a desigualdade social e o baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) influenciam diretamente na aprendizagem dos alunos.

[O Tempo (MG) – 20/08/2010]

RR: Escolas indígenas não são credenciadas

Funai e Secretaria Estadual de Educação assinaram termo de ajustamento de conduta para solucionar o problema

Após investigação realizada pelo Ministério Público Federal (MPF) e Ministério Público Estadual (MPE), foi constatado que as escolas indígenas de Roraima não são credenciadas no Conselho Estadual de Educação. Elas não possuem a documentação mínima exigida pela lei, entre elas a Proposta Político Pedagógica. Também foi constatado que algumas dessas instituições não foram cadastradas no Censo Escolar 2010. Com base nas investigações, o MPE e o MPF realizaram, ontem (19), reunião com representantes da educação e das causas indígenas de Roraima onde foram assinados dois Termos de Ajustamento de Conduta (TAC). A Secretaria Estadual de Educação (SECD) ficou responsável por atender todas as escolas estaduais indígenas na execução anual do Censo. Já a Fundação Nacional do Índio (Funai) se comprometeu a realizar o Registro Administrativo de Nascimento Indígena das crianças e adolescentes em idade escolar residente nas terras indígenas homologadas no estado.

[Folha de Boa Vista (RR), Naira Sousa - 20/08/2010]

PB: MPF apura se dinheiro de merenda foi desviado

Estudantes de escolas indígenas sofrem com irregularidades. Alimentação e transporte estão prejudicados

A Procuradoria da República, por meio do Ministério Público Federal (MPF), vai iniciar na semana que vem

uma fiscalização nas escolas indígenas da Paraíba para investigar denúncias de irregularidades no dinheiro destinado à merenda escolar. As escolas estão localizadas dentro da área da reserva indígena localizada no município de Rio Tinto. O objetivo é apurar denúncias de irregularidades em relação à alimentação e ao transporte escolar, assim como ao piso salarial para professores do magistério público da educação básica municipal. Duas escolas de ensino infantil e fundamental da cidade de Marcação já foram inspecionadas e inúmeras irregularidades encontradas, como mal armazenamento dos alimentos e falta de higiene. O Ministério Público Estadual também constatou que os 579 estudantes matriculados nas escolas inspecionadas no município não têm recebido regularmente a merenda escolar.

[Jornal da Paraíba (PB) – 20/08/2010]

RJ: Dez escolas municipais terão horário integral

Projeto incluiu reforço escolar e professores com dedicação exclusiva. Objetivo é melhorar o Ideb nos últimos anos do ensino fundamental

A partir do ano que vem, dez escolas municipais do Rio de Janeiro (RJ) vão fazer parte de um projeto de

horário integral criado para alunos do 7º ao 9º ano. O ensino terá como base a adoção de aulas digitais e o estímulo ao desenvolvimento do projeto de vida dos estudantes. Cerca de seis mil alunos passarão a estudar das 7h30 às 17h. Eles terão mais aulas de português, matemática, ciências, inglês e reforço escolar. Também contarão com tempo para desenvolver seu projeto de vida, como orientação à profissão que desejarem. O esforço para apresentar aulas mais dinâmicas aos adolescentes é uma tentativa de melhorar os resultados dessa faixa de ensino no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), realizado pelo Ministério da Educação. De 2007 para 2009, a nota no 9º ano caiu de 4,3 para 3,6.

[O Globo (RJ), Letícia Vieira – 20/08/2010]

SP: Exposição de cigarros é maior perto de escolas

Estudo mostra que a maioria dos pontos de venda de tabaco fica perto de instituições de ensino

Pesquisa realizada pelo Datafolha revelou que na cidade de São Paulo (SP) 70% dos pontos de venda de derivados do tabaco ficam de um a três quarteirões de distância de alguma escola. O estudo, encomendado pela Aliança de Controle do Tabagismo - ONG ligada à Organização Mundial da Saúde (OMS) – revela que quanto mais perto das escolas, mais forte é a exposição e a publicidade do cigarro. A propaganda é visível aos jovens em 66% dos lugares visitados. No Centro de Referência de Álcool, Tabaco e Outras Drogas (Cratod) de São Paulo, 90% dos fumantes em terapia começaram o vício na adolescência. Para o médico Dráuzio Varella, a indústria do cigarro visa viciar meninos e meninas para torná-los dependentes da nicotina

e consumidores de seus produtos.

[Folha de S. Paulo (SP), Vinícius Queiroz Galvão – 20/08/2010]

CE: Encontro debate políticas públicas para a infância

Capacitação reúne coordenadores do comitê estadual do pacto Um Mundo para a Criança e o Adolescente do

Semiárido

Coordenadores de políticas públicas para infância e adolescência de 97 municípios cearenses estão reunidos desde ontem (19), em Fortaleza (CE), para receber capacitação. O papel deles foi instituído pelo comitê estadual do pacto Um Mundo para a Criança e o Adolescente do Semiárido, ação do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) em parceria com algumas secretarias do estado. Implantado em 2008, o comitê articula ações na tentativa de melhorar os indicadores sociais do semiárido cearense por meio de políticas intersetoriais focadas na infância e na adolescência. A primeira etapa da capacitação ocorreu em

abril. Esta segunda fase visa articular ações municipais que garantam direitos e atenção integral a crianças de até 6 anos. Para a coordenadora do Unicef nos estados do Ceará, Piauí e Maranhão, Ana Márcia Diógenes,

a expectativa é de que, nesse momento, os coordenadores adquiram uma visão mais ampla do que é realmente é a infância.

[O Povo (CE) – 20/08/2010]

SP: Portaria restringe horários para jovens

Medida busca diminuir a exposição de crianças e adolescentes ao consumo de bebidas alcoólicas

A partir do dia 1º de setembro, pessoas com menos de 18 anos e desacompanhadas dos pais terão restrições para permanecer em locais que vendem bebidas alcoólicas em Ipuã (SP). Segundo a portaria aprovada pelo juiz da Vara da Infância e Juventude do município, Marcos de Jesus Gomes, crianças com até 12 anos desacompanhadas dos responsáveis só podem ficar em locais que vendam bebidas até as 22h. Já os adolescentes podem frequentar esses locais até a meia-noite. O promotor André Donizeti Zanutim afirma que o objetivo é coibir o consumo de álcool entre meninos e meninas, o que já está previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Segundo ele, a portaria não impede o direito de ir e vir dos jovens, apenas evita a exposição a bebidas alcoólicas cada vez mais cedo.

[Folha de S. Paulo (SP) – 20/08/2010]

Infância na Mídia por vezes traz notícias veiculadas em dias anteriores, devido ao atraso com que alguns jornais chegam a Brasília.

É proibida a reprodução total ou parcial dessa publicação sem autorização da ANDI.

Edição:

ANDI – Agência de Notícias dos Direitos da Infância Produção: AF2 Comunicação Tel: (61) 3326-0831 E-mail: af2comunica@gmail.com

Notícias do Paraná:

Ciranda – Central de Notícias dos Direitos da Infância Tel: (41) 3023-3925 E-mail: ciranda@ciranda.org.br Homepage: www.ciranda.org.br

Notícias da Bahia

Cipó – Comunicação Interativa Tel: (71) 3503-4477 E-mail: ccn@iguais.com.br Homepage: www.cipo.org.br

Notícias de Pernambuco

Auçuba – Comunicação e Educação Tel: (81) 3426-6386 E-mail: aucuba@aucuba.org.br Homepage: www.aucuba.org.br

Notícias de Minas Gerais:

Oficina de Imagens Tel: 31-3465-6800 E-mail: oimagens@oficinadeimagens.org.br Homepage: www.latanet.org.br

Notícias do Mato Grosso do Sul:

Girassolidário – Agência de Notícias em Defesa da Infância Tel: (67) 3384-8400 / 0113 E-mail: girassolidario@terra.com.br Homepage: www.girassolidario.org.br

Notícias do Maranhão:

Matraca – Agência de Notícias da Infância Tel: (98) 3254-0210 E-mail: agencia@matraca.org.br Homepage: www.matraca.org.br

Notícias do Ceará:

Catavento – Comunicação e Educação Tel: (85) 3252-6990 E-mail: catavento@catavento.org.br Homepage: www.catavento.org.br

Notícias de Sergipe:

Instituto Recriando – Inclusão e Cidadania Tel: (79) 3246-5211/5242 E-mail: comunicação@recriando.org.br Homepage: www.institutorecriando.org.br