Você está na página 1de 46

Transmissão

EMBRAIAGEM

CAIXA DE VELOCIDADES DE COMANDO


MANUAL

CAIXA DE VELOCIDADES AUTOMÁTICA

TRANSMISSÕES

77 11 315 146 FEVEREIRO 2002 EDITION PORTUGAISE

«Os Métodos de Reparação prescritos pelo construtor, neste documento, são Todos os direitos de autor são reservados à RENAULT.
estabelecidos em função das especificações técnicas em vigor, à data da sua
redacção. A reprodução ou tradução, mesmo parciais, do presente documento, bem como a
utilização do sistema de numeração de referência das peças sobressalentes são
Estes Métodos de Reparação são susceptíveis de modificação, no caso de se interditas sem autorização prévia e escrita da Renault.
verificarem alterações, introduzidas pelo construtor, no fabrico dos diferentes órgãos
e acessórios das viaturas da sua marca».
© RENAULT 1997
Este Manual de Reparação abrange os veículos CLIO II fase 2
(motor 1,6 16V «K4M») abaixo indicados:

Fabricação Característica Designações


Veículo Mercado
(1) Técnica comerciais

«Renault Symbol»
Definição Turquia
Não (Rússia)
- Clio 4 portas com porta- Turquia (R) Mundo
Multiplexado «Renault Clio»
bagagens
para os restantes

● Europa Central:
Hungria,
«Renault Thalia»
Eslovénia,
Definição PECO (países da Europa
Não Eslováquia,
- Clio 4 portas com porta- Turquia (R) Central e Grécia)
Multiplexado República Checa,
bagagens «Renault Symbol»
Polónia
(DOM TOM)
● Grécia
● DOM TOM

Arábia Saudita,
Definição Golfo Pérsico Não
Barém, Dubai,
- Clio 4 portas com porta- Turquia (R) Multiplexado «Renault Clio»
Emiratos Árabes,
bagagens
Kuweit, Omã, Qatar

Definição México Não


México México «Renault Clio»
- Clio 5 portas Multiplexado

Definição Colômbia -
Venezuela
Colômbia Não Colômbia
- Clio 5 portas «Renault Symbol»
(M) Multiplexado Venezuela
- Clio 4 portas com porta-
bagagens

Definição Mercosur
- Clio 5 portas Argentina (L) Não Argentina
«Renault Clio»
- Clio 4 portas com porta- Brasil (J) Multiplexado Brasil
bagagens

(1) Fabricação: país de fabrico.


A letra entre parênteses indica o código da fábrica que aparece como primeiro carácter no número de fabricação
indicado na etiqueta de identificação do veículo.

Para mais informações sobre os Manuais de Reparação respeitantes ao CLIO II, consultar a Nota Técnica 3627A.
Transmissão

Índice

Páginas

20A EMBRAIAGEM
Mecanismo - Disco 20A-1
Volante 20A-4

21A CAIXA DE VELOCIDADES DE


COMANDO MANUAL

Identificação 21A-1
Relações 21A-2
Capacidade - Lubrificantes 21A-3
Ingredientes 21A-4
Peças a substituir sistematicamente 21A-4
Caixa de velocidades (extracção/reposição) 21A-5

23A CAIXA DE VELOCIDADES


AUTOMÁTICA

Desenho-pormenor 23A-1
Generalidades 23A-2
Ingredientes 23A-3
Peças a substituir sistematicamente 23A-3
Óleo 23A-3
Mudança de óleo 23A-4
Enchimento - Níveis 23A-5
Distribuidor hidráulico 23A-6
Extracção - Reposição 23A-8
Retentor de saída de diferencial 23A-12
Retentor do conversor 23A-13
Contactor multifunção 23A-14
Sensores 23A-16
Electroválvulas 23A-17
Calculador 23A-18
Ficha modular 23A-19
Tomada de pressão de linha 23A-20
Comando de selecção 23A-21

29A TRANSMISSÕES
Generalidades 29A-1
Transmissão transversal dianteira 29A-2
120A
EMBRAIAGEM
Mecanismo - Disco 20A
TIPO DE TIPO DE
MECANISMO DISCO
VEÍCULO MOTOR

26 estrias GB: cinzento azulado


D = 200 mm BL: azul alilasado
E = 6,8 mm V: verde

XB1R K4M

200 CPO 4000

Embraiagem monodisco com funcionamento a seco e comando por cabo.

Rolamento de embraiagem em apoio constante.

20-1
EMBRAIAGEM
Mecanismo - Disco 20A
SUBSTITUIÇÃO (após extracção da caixa de velocidades)

FERRAMENTA ESPECIAL INDISPENSÁVEL


Mot. 582
ou Imobilizador
Mot. 582-01

REPOSIÇÃO
BINÁRIO DE APERTO (em daN.m)
Limpar as estrias do veio da embraiagem e montar o
Parafusos de fixação do mecanismo 2
conjunto, sem lubrificante.

Aplicar o disco (saliência do cubo do lado da caixa de


EXTRACÇÃO velocidades).

Aplicar o imobilizador Mot. 582 ou Mot. 582-01. Centrar com a ferramenta fornecida no conjunto de
sobressalentes.
Retirar os parafusos de fixação do mecanismo e
extrair o disco de embraiagem.

Verificar e substituir as peças danificadas.

Apertar progressivamente em estrela e, depois,


bloquear os parafusos de fixação do mecanismo ao
binário.

Retirar o imobilizador Mot. 582 ou Mot. 582-01.

Aplicar massa MOLYKOTE BR2:


– no tubo-guia,
– nos patins da forquilha.

20-2
EMBRAIAGEM
Mecanismo - Disco 20A
Depois da reposição da caixa de velocidades, colocar NOTA: nas intervenções em que não seja necessário
o cabo na forquilha de embraiagem, voltar a armar o extrair a caixa de velocidades ou após a sua
sector dentado e verificar o funcionamento do aplicação, NÃO LEVANTAR a forquilha, porque
dispositivo de recuperação da folga. haveria o risco desta se soltar do encaixe (A) do
rolamento.
Verificar o curso da embraiagem.

O curso da forquilha deve ser:

X = 27,5 a 30,9 mm

20-3
EMBRAIAGEM
Volante 20A
SUBSTITUIÇÃO DO VOLANTE

FERRAMENTA ESPECIAL INDISPENSÁVEL


Mot. 582
ou Imobilizador
Mot. 582-01

BINÁRIO DE APERTO (em daN.m)

Parafusos de volante 2 + 60°°

EXTRACÇÃO

Após extracção do disco da embraiagem, extrair os


parafusos de fixação do volante motor (parafusos não
reutilizáveis).

Não é autorizada a rectificação da face de fricção do


volante.

REPOSIÇÃO

Na cambota, limpar a rosca dos parafusos de fixação


do volante.

Desengordurar a face de apoio do volante na


cambota.

Repor o volante, imobilizando-o com a Mot. 582 ou


Mot. 582-01.

OBSERVAÇÃO: os parafusos de fixação do volante


têm que ser sistematicamente substituídos.

20-4
CAIXA DE VELOCIDADES 121A
DE COMANDO MANUAL
Identificação 21A
Os veículos "CLIO", com motores K4M, estão equipados com caixa de velocidades de comando manual tipo JB3.

O Manual de Reparação "B.V. JB" trata da reparação completa deste órgão.

Uma placa (1), situada na tampa da caixa de


velocidades, indica:

A Tipo de caixa
B Índice de caixa
C Número de fabricação
D Fábrica de montagem

21A-1
CAIXA DE VELOCIDADES DE COMANDO MANUAL
Relações 21A
JB3

Grupo Grupo do Marcha-


Índice Veículo 1a 2a 3a 4a 5a
cilíndrico taquímetro atrás

15 21 11 22 28 34 39 11
958 XB1R –– –– –– –– –– –– –– –– 26
61 19 37 41 37 35 32 39

21A-2
CAIXA DE VELOCIDADES DE COMANDO MANUAL
Capacidade - Lubrificantes 21A
CAPACIDADE (em litros)

Caixa de 5 velocidades

JB3 3,4

Qualidade/
viscosidade

TRJ 75W 80W

VERIFICAÇÃO DO NÍVEL

Encher até ao nível do orifício.

21A-3
CAIXA DE VELOCIDADES DE COMANDO MANUAL
Ingredientes 21A
TIPO ACONDICIONADO REFERÊNCIA ÓRGÃO

Estrias do planetário direito


Veio de forquilha
MOLYKOTE BR2 Embalagem de 1 kg 77 01 421 145
Guia de rolamento Embraiagem
Patins da forquilha

LOCTITE 518 Seringa de 24 ml 77 01 421 162 Faces de montagem das tampas

Bujões roscados e contactores


Bujões de esferas
RHODORSEAL 5661 Tubo de 100 g 77 01 404 452
Extemidades das cavilhas elásticas nas
transmissões

LOCTITE FRENBLOC Porcas dos veios primário e secundário


(resina de blocagem e Frasco de 24 cc 77 01 394 071 Carreto fixo e cubo de 5 a
estanqueidade) Carreto de engrenamento

Peças a substituir sistematicamente

Estas peças devem ser substituídas sempre que


forem extraídas:
– retentores de lábios,
– juntas tóricas,
– tubos guia de rolamento,
– porcas de veio secundário e de diferencial,
– carreto de taquímetro e respectivo veio,
– coroa do taquímetro,
– cavilhas elásticas.

21A-4
CAIXA DE VELOCIDADES DE COMANDO MANUAL
Caixa de velocidades (Extracção/Reposição) 21A
FERRAMENTA ESPECIAL INDISPENSÁVEL
B. Vi. 31-01 Jogo de punções
Mot. 1040-01 Carrinho para suporte do berço
T. Av. 476 Extractor de rótulas
MATERIAL INDISPENSÁVEL
Ferramenta de suporte de motor
Suporte de órgãos

Extrair o ecrã de protecção da bateria.


BINÁRIOS DE APERTO (em daN.m)

Bujão de esvaziamento 2,2

Parafuso do estribo de travão 4

Parafusos de fole transmissão 2,5

Porca de rótula inferior 6,5

Perno de pé de amortecedor 18

Parafuso da parte superior do cárter de


embraiagem e do motor de arranque 4,5

Parafusos de suporte pendular na caixa


de velocidades 6,2

Parafusos de roda 9

Perno de fixação da coluna de direcção 3

Parafusos de fixação traseira do berço 10,5

Parafusos de fixação dianteira do berço 6,2

Porca de rótula inferior 5,5

Porca de rótula de direcção 4

Parafuso da barra de retenção do binário 6,5

EXTRACÇÃO

Colocar o veículo num elevador de duas colunas.

Extrair a bateria.

Desligar as fichas de:


– o calculador de injecção (versão gasolina),
– o sensor de choque.

Extrair a manga do filtro de ar.

21A-5
CAIXA DE VELOCIDADES DE COMANDO MANUAL
Caixa de velocidades (Extracção/Reposição) 21A
Extrair os dois parafusos de fixação (B). Dos lados direito e esquerdo do veículo, extrair:
– os estribos dos travões e prendê-los,
Fixação da cablagem – os resguardos plásticos das cavas-de-roda,
– as rótulas de direcção (T. Av. 476),
– os pernos de pé de amortecedor,
– os tirantes berço/longarina (A),
– o conjunto transmissão/manga-de-eixo, soltando-o
da rótula inferior.

Desligar o cabo da embraiagem.


Extrair:
– os parafusos da parte superior do cárter de
embraiagem e do motor de arranque (desapertar ao
máximo o parafuso (D)),
– os parafusos da trança de massa da caixa,
– os dois parafusos do sensor de ponto-morto
superior,

– as rodas dianteiras,
– o recuperador de óleo sob a caixa.

21A-6
CAIXA DE VELOCIDADES DE COMANDO MANUAL
Caixa de velocidades (Extracção/Reposição) 21A
Verificar se os roletes da transmissão esquerda não
saem à mão. Se sairem, verificar se as agulhas não
caíram para dentro da caixa.

Desligar e retirar o motor de arranque.

Desligar:
– a ficha da luz de marcha-atrás,
– a ficha do taquímetro e extrair o sensor do
diferencial.

Extrair:
– o tubo de saída do escape,
– toda a barra de comando das velocidades, retirando
para tal o parafuso (E) e os três parafusos do ecrã
térmico, de forma a ter acesso à base da alavanca
de velocidades,
– o parafuso da barra de retenção do binário,
– o suporte traseiro da caixa.

Extrair a caixa de direcção e prendê-la.

Aplicar o suporte de motor e aliviar o grupo


motopropulsor.

Extrair o tirante motor/caixa.

Para facilitar a extracção da caixa de direcção,


colocar, se necessário, um calço para mover o motor
para a frente.

21A-7
CAIXA DE VELOCIDADES DE COMANDO MANUAL
Caixa de velocidades (Extracção/Reposição) 21A
Extrair da caixa os três parafusos de fixação do Aplicar o carrinho Mot. 1040-01 de suporte do berço e
suporte. baixar o veículo.

Baixar, ao máximo, o motor. Extrair o berço, desapertando para tal os quatro


parafusos de fixação.
Extrair:
– o último parafuso da parte superior do cárter da Aplicar o macaco de órgãos sob a caixa de
embraiagem, velocidades, sem a levantar.
– o pára-choques.
Separar a caixa do motor, retirando a porca (E) e o
perno de fixação motor/caixa.

21A-8
CAIXA DE VELOCIDADES DE COMANDO MANUAL
Caixa de velocidades (Extracção/Reposição) 21A
REPOSIÇÃO

Aplicar MOLYKOTE BR2 nas paredes do tubo-guia e


nos patins da forquilha.

Montar a forquilha nos encaixes do rolamento da


embraiagem.

Encaixar a caixa no motor, evitando deslocar o motor


em altura.

Certificar-se da presença e do posicionamento dos


casquilhos de centragem motor/caixa de velocidades.

A presença do perno (C) facilita o encaixe.

Montar:
– o berço,
– a direcção,
– o tubo de saída do escape,
– a barra de retenção de binário.

21A-9
123AAUTOMÁTICA
CAIXA DE VELOCIDADES
Desenho em corte 23A

23A-1
CAIXA DE VELOCIDADES AUTOMÁTICA
Generalidades 23A
VEÍCULO TIPO DA T.A. MOTOR DESCIDA DIFERENCIAL

XB1R DP0 067 K4M 743 52/67 21/73

Gravação de identificação da caixa de velocidades CARACTERÍSTICAS


automática.
Peso: 70 kg

Os Clio com transmissão automática DP0 possuem


sistemas denominados: "Shift Lock" e "Lock Up".

O "Shift Lock" tem por função impedir a deslocação da


alavanca de selecção de velocidades sem apoio
simultâneo no pedal de travão. Para as operações de
desempanagem, em caso de defeito da bateria,
consultar o Manual do Utilizador do veículo.

O "Lock Up" ou ligação directa do conversor tem por


função pôr a caixa de velocidades automática em
ligação directa com o motor. Esta função é efectuada
por uma "mini-embraiagem" aplicada no conversor. O
"Lock Up é comandado pelo calculador da DP0.

Relações de velocidades (saída de trens


epicicloidais):

1a 2a 3a 4a

2,7 1,5 1 0,7

REBOQUE

Em qualquer situação, é preferível rebocar o veículo


sobre um estrado ou com as rodas dianteiras
levantadas. No entanto, se isso não for possível, pode
rebocar-se excepcionalmente o veículo a uma
velocidade inferior a 50 km/h, num percurso limitado a
50 km, no máximo (alavanca na posição N).

CARGA REBOCÁVEL

A carga rebocada deve ser imperativamente inferior a


1 300 kg em caso de reboque com travões (para
condutor só).

23A-2
CAIXA DE VELOCIDADES AUTOMÁTICA
Ingredientes 23A
DESIGNAÇÃO ÓRGÃO ABRANGIDO

Massa MOLYKOTE BR2 Centrador de conversor

Loctite FRENBLOC Parafusos de fixação de estribo do travão

Peças a substituir sistematicamente

Peças a substituir se tiverem sido extraídas:

– porcas autoblocantes,
– vedantes,
– juntas de borracha.

Óleo

A lubrificação da caixa de velocidades automática DPO é vitalícia; não tem necessidade de manutenção.

Em caso de fuga ligeira, deve efectuar-se apenas a reposição do óleo ao nível.

Óleo específico:

ELF RENAULTMATIC D3 SYN Norma DEXRON III.

Capacidade em litros

Mecanismo
Volume total 6

23A-3
CAIXA DE VELOCIDADES AUTOMÁTICA
Esvaziamento 23A
Particularidades:
BINÁRIOS DE APERTO (em daN.m)
O bujão tem duas função:
Bujão de esvaziamento 2,5

Bocal de nível 3,5 – o esvaziamento (retirar o bocal (A)),

– a reposição ao nível (retirar o bujão (B)).


ESVAZIAMENTO

O esvaziamento da caixa de velocidades


automática deve ser efectuado com o óleo quente
(60 °C, no máximo), para eliminar o máximo de
impurezas.

Para efectuar o esvaziamento, extrair o bujão (A).

23A-4
CAIXA DE VELOCIDADES AUTOMÁTICA
DPO
Enchimento - Níveis 23A
ENCHIMENTO

O enchimento efectua-se pelo orifício (D).

8 - Fechar o bujão de reposição ao nível.

PROCESSO DE VERIFICAÇÃO DO NÍVEL FORA


Utilizar um funil com um filtro de 15/100 para evitar a
DAS OPERAÇÕES DE MANUTENÇÃO
entrada de impurezas.
(ENCHIMENTO)

A verificação do nível deve ser efectuada


PROCESSO DE ENCHIMENTO
IMPERATIVAMENTE de acordo com o método que a
seguir se descreve:
1 - Colocar o veículo num plano horizontal.
1 - Colocar o veículo num plano horizontal.
2 - Encher a caixa de velocidades automática com
3,5 litros de óleo novo.
2 - Encher a caixa de velocidades automática com
0,5 litros de óleo novo.
3 - Pôr o motor a trabalhar ao ralenti.
3 - Pôr o motor a trabalhar ao ralenti.
4 - Ligar o aparelho de diagnóstico e estabelecer
comunicação com o calculador da transmissão
Efectuar as operações 4, 5 e 6 descritas
automática.
anteriormente.
5 - Vigiar o parâmetro de temperatura do óleo da
Se o óleo não escorrer ou se a quantidade recolhida
caixa.
for inferior a 0,1 litros: parar o motor, acrescentar
0,5 litros, deixar arrefecer a caixa a 50 °C e, depois,
6 - Quando a temperatura atingir 60 °C ± 1 °C abrir o
voltar a efectuar as operações 3-4-5-6.
bujão de reposição ao nível.

7 - Utilizar um recipiente para recuperar no mínimo


IMPORTANTE: em caso de substituição do óleo, é
0,1 litros de óleo excedente e esperar que ele
necessário pôr a zero o contador electrónico de
escorra gota a gota.
envelhecimento do óleo (interno ao calculador).
Registar a data de esvaziamento com o comando
"Registo da data de esvaziamento do óleo da
caixa" (NXR).

23A-5
CAIXA DE VELOCIDADES AUTOMÁTICA
Distribuidor hidráulico 23A
FERRAMENTA ESPECIAL INDISPENSÁVEL
B.Vi. 1462 Parafuso de regulação da patilha
de comando manual da válvula

Extrair os sete parafusos de fixação do distribuidor


BINÁRIOS DE APERTO (em daN.m)
hidráulico.
Parafusos de fixação da tampa 1

Parafusos de fixação do distribuidor 0,80

EXTRACÇÃO

Colocar o veículo num elevador de duas colunas.

Desligar a bateria.

Esvaziar a caixa de velocidades automática (ver


capítulo respectivo).

Extrair:
– o tubos de borracha do filtro de ar,
– os quatro parafusos (A) que fixam a tampa do
distribuidor hidráulico (atenção: o óleo pode
escorrer).

Desligar as fichas das electroválvulas e retirar o


distribuidor hidráulico.

23A-6
CAIXA DE VELOCIDADES AUTOMÁTICA
Distribuidor hidráulico 23A
REPOSIÇÃO – extrair o parafuso (F),
– montar a patilha de comando e respectivo esquadro,
Apontar o distribuidor hidráulico e voltar a ligar as aplicando o rolete de comando no dentado do sector
fichas das electroválvulas. que corresponde à 1a imposta (1),
Repor os parafusos de fixação do distribuidor
hidráulico como indicado abaixo:

● Montar:
– o distribuidor, centrando-o previamente com os
parafusos (4) e (5),
– os outros parafusos.

● Apertar os parafusos ao binário de 0,8 daN.m, pela


ordem 1-2-3-4-5-6-7.

– posicionar o parafuso de fixação (E), sem o apertar,

Depois de repor o distribuidor hidráulico, é necessário


regular a posição da patilha de comando manual da
válvula:
– fixar a alavanca selectora de velocidades na posição
de 1 a imposta, com o auxílio de um parafuso e de
uma abraçadeira,

– aplicar e apertar ao máximo a ferramenta B.Vi. 1462,


– apertar ao binário de 0,8 daN.m o parafuso de
fixação (E) da patilha,
– retirar a ferramenta B.Vi. 1462,
– repor e apertar ao binário de 0,8 daN.m o parafuso
(F).

Repor a tampa do distribuidor hidráulico e apertar os


parafusos ao binário de 1 daN.m.

23A-7
CAIXA DE VELOCIDADES AUTOMÁTICA
Extracção/Reposição 23A
FERRAMENTA ESPECIAL INDISPENSÁVEL
Mot. 1040-01 Carrinho para suporte do berço
T. Av. 476 Extractor de rótulas
MATERIAL INDISPENSÁVEL
Ferramenta de sustentação do motor
Suporte de órgãos

NOTA: durante esta operação, não mexer no anel cor


BINÁRIOS DE APERTO (em daN.m) de laranja, porque é possível que ele se parta na
extracção ou na reposição. Se isso acontecer, não é
Parafuso do estribo de travão 4
necessário substituir o cabo de comando, porque a
Porca de rótula inferior 5,5 ausência dessa peça não influencia negativamente a
funcionalidade do sistema.
Perno de pé de amortecedor 18

Parafuso da barra de retenção do binário 6,5

Parafuso da parte superior do cárter de


embraiagem e do motor de arranque 4,5

Porca de suporte pendular na caixa 4

Parafusos de rodas 9

Porca de rótula de direcção 4

Porca de fixação do conversor na chapa


de arrasto 3

Parafuso de fixação do permutador 5

Parafusos de suporte da ficha modular 2

EXTRACÇÃO

Colocar o veículo num elevador de duas colunas.

Desligar a bateria.

Extrair:
– a bateria,
– as rodas dianteiras;
– a caixa do filtro de ar,
– o vaso da bateria.

Extrair:
– a rótula (1) do cabo de CMF (Contactor Multifunção),
– o cabo (2) de CMF, desapertando o limitador de
bainha.

23A-8
CAIXA DE VELOCIDADES AUTOMÁTICA
Extracção/Reposição 23A
Desligar a ficha modular (1) e libertar a gaveta de Extrair:
travamento. – os parafusos de fixação da cablagem do motor,
– o suporte (2) da cablagem,
– o sensor de ponto-morto superior (3).
IMPORTANTE:
Aplicar um alicate apropriado e desligar o permutador.
Proteger a ficha com um saco plástico
impermeável.
Desligar a sonda de oxigénio.

Extrair:
– a transmissão esquerda,
– a transmissão direita,
– as fixações da caixa de direcção (prendê-la para
libertar a área de trabalho, mas sem danificar os
tubos da direcção assistida).

23A-9
CAIXA DE VELOCIDADES AUTOMÁTICA
Extracção/Reposição 23A
Desligar a ficha do sensor de velocidade. Prender o conjunto de refrigeração e extrair o berço
de motor.
Extrair:
– o motor de arranque, Rodar a cambota no sentido dos ponteiros do relógio,
– a barra de retenção do binário, para ter acesso às três porcas da ligação chapa de
– o tubo de saída do escape. arrasto/conversor e extraí-las.

Aplicar no lugar o carrinho de suporte do berço Extrair:


(Mot. 1040-01). – o suporte da caixa de velocidades,
– a trança de massa na caixa de velocidades.

Inclinar o conjunto motor/transmissão automática o


mais possível para baixo.

ATENÇÃO: ter cuidado para não danificar o


compressor do ar condicionado.

Extrair os parafusos e os pernos superiores da parte


superior do cárter de embraiagem.

Aplicar o macaco de órgãos.

Extrair os parafusos e os pernos inferiores da parte


superior do cárter de embraiagem.

Separar a caixa de velocidades automática do motor,


com cuidado para não desencaixar o conversor.

Prender o conversor com uma corda para evitar que


se desencaixe.

Montar a ferramenta de suporte do motor.

23A-10
CAIXA DE VELOCIDADES AUTOMÁTICA
Extracção/Reposição 23A
REPOSIÇÃO

NÃO VOLTAR A UTILIZAR AS PORCAS DE


FIXAÇÃO DO CONVERSOR NEM AS DO VOLANTE
DE INÉRCIA. SE ESTE ÚLTIMO TIVER SIDO
EXTRAÍDO, É NECESSÁRIO APLICAR SEMPRE
PORCAS NOVAS.

A reposição não apresenta dificuldades; proceder no


sentido inverso ao da extracção.

VERIFICAR A PRESENÇA DOS CASQUILHOS DE


CENTRAGEM.

Repor o óleo ao nível (ver capítulo respectivo).

Em caso de substituição do óleo, repor a zero os auto-


adaptativos e o contador de envelhecimento de óleo
do calculador da transmissão automática; para isso
utilizar o aparelho de diagnóstico.

23A-11
CAIXA DE VELOCIDADES AUTOMÁTICA
Retentor de saída do diferencial 23A
FERRAMENTA ESPECIAL INDISPENSÁVEL
B. Vi. 1459 Ferramenta para montagem do
retentor da transmissão direita
B. Vi. 1460 Ferramenta para montagem do
retentor da transmissão esquerda

Separar a transmissão correspondente.


BINÁRIOS DE APERTO (em daN.m)
Extrair o retentor de saída do diferencial danificado
Parafusos do estribo de travão 4
com uma chave de parafusos ou um gancho, com
Porca de rótula inferior 5,5 cuidado para não riscar as superfícies em contacto.

Perno de pé de amortecedor 18 Atenção: não deixar cair a mola do retentor na caixa


de velocidades automática.
Parafusos de rodas 9
Porca de rótula de direcção 4
REPOSIÇÃO
Bujão de esvaziamento 2,5
A aplicação do retentor efectua-se com as
ferrramentas B. Vi.1459 para o lado direito e
Para substituir um retentor de saída de diferencial, é B.Vi. 1460 para o lado esquerdo.
necessário extrair o semitrem correspondente.
Guiar o conjunto até que a ferramenta fique apoiada
no cárter da caixa de velocidades automática.
EXTRACÇÃO
A reposição efectua-se procedendo no sentido inverso
Colocar o veículo num elevador de duas colunas. ao da extracção.

Desligar a bateria. APERTAR PARAFUSOS, PORCAS E PERNOS AOS


BINÁRIOS PRECONIZADOS.
Esvaziar a caixa de velocidades automática pelo
bujão (A). Efectuar o enchimento da transmissão automática e
fazer a verificação do nível (ver o capítulo
correspondente).

23A-12
CAIXA DE VELOCIDADES AUTOMÁTICA
Retentor do conversor 23A
FERRAMENTA ESPECIAL INDISPENSÁVEL
B. Vi. 1457 Ferramenta para aplicação do
retentor do conversor
Mot. 587 Extractor de retentor

A extracção do retentor do conversor só pode ser


efectuada depois de extrair a caixa de velocidades
automática e o conversor (ver capítulo respectivo).

EXTRACÇÃO

Extrair o conversor, fazendo-o sair o mais possível no


eixo.

Atenção: o conversor contém uma quantidade


considerável de óleo, que pode escorrer aquando da
extracção.

Com a Mot. 587, extrair o retentor, com cuidado para


não riscar as superfícies em contacto.

REPOSIÇÃO

A operação deve ser feita com o maior cuidado.


Lubrificar todas as superfícies em contacto.

Repor o retentor novo (lubrificado) até ficar em


batente, com a ferramenta B.Vi. 1457.

Verificar se o conversor está correctamente colocado.

23A-13
CAIXA DE VELOCIDADES AUTOMÁTICA
Contactor multifunção 23A
BINÁRIOS DE APERTO (em daN.m)

Parafusos de fixação do contactor


multifunção 1

Porca de fixação da alavanca 1

EXTRACÇÃO

Colocar o contactor na posição D.

Extrair:
– o tubos de borracha do filtro de ar,
– o suporte da cablagem do motor (1).

– os parafusos de fixação da placa da ficha modular e,


depois, extrair a ficha do contactor multifunção
(12 vias).

Desligar a rótula do cabo de selecção das velocidades


do contactor multifunção.

Extrair:
REPOSIÇÃO
– a alavanca e os dois parafusos de fixação do
contactor multifunção,
Colocar o contactor multifunção na posição D.
– os três parafusos (3) de fixação da placa de suporte
da ficha modular,
Ligar a ficha do contactor multifunção.

23A-14
CAIXA DE VELOCIDADES AUTOMÁTICA
Contactor multifunção 23A
AFINAÇÃO

Veiodecomandonaposição NEUTRA:

Aplicardoisterminais eléctricos nas linguetas de


verificação de posição.

Efectuar uma rotação manual do contactor


multifunção até ao fecho do contacto eléctrico de
afinação (resistência nos bornes do contacto = 0 Ω).

Apertar os parafusos ao binário de 1 daN.m.

DEPOIS DO APERTO, O CONTACTO ELÉCTRICO


DEVE ESTAR FECHADO.

APERTAR PARAFUSOS, PORCAS E PERNOS AOS


BINÁRIOS PRECONIZADOS.

Verificar o correcto funcionamento e o engrenamento


das velocidades.

23A-15
CAIXA DE VELOCIDADES AUTOMÁTICA
Sensores 23A
Particularidade da EXTRACÇÃO:
BINÁRIOS DE APERTO (em daN.m)
Em caso de substituição de um sensor, extrair
Parafusos de fixação do sensor de
sistematicamente a ficha modular (ver o capítulo
velocidade de entrada 1
"Extracção-Reposição da transmissão automática").
Parafusos de fixação do sensor de
velocidade de saída 1

Parafusos da electroválvula de comando IMPORTANTE:


do caudal do permutador 1 Proteger a ficha com um saco plástico
impermeável.
Parafusos de sensor de pressão de linha 0,8

A extracção:
– dos sensores de velocidade,
– do sensor de pressão de linha,
– da electroválvula de comando do caudal do
permutador,
efectua-se sem esvaziamento e sem extracção da
caixa de velocidades automática.

1 Sensor de velocidade de entrada

2 Sensor de velocidade de saída

3 Electroválvula de comando do caudal do


permutador

4 Sensor de pressão de linha

23A-16
CAIXA DE VELOCIDADES AUTOMÁTICA
Electroválvulas 23A
A extracção das electroválvulas efectua-se depois de
extrair o distribuidor hidráulico (ver capítulo
respectivo).

1 EVM Electroválvula de modulação


2 EVLU Electroválvula de "LOCK UP" (ligação
directa do conversor)
3 EVS4 Electroválvula de sequência
4 EVS3 Electroválvula de sequência
5 EVS1 Electroválvula de sequência
6 EVS2 Electroválvula de sequência
7 EVS6 Electroválvula de sequência
8 EVS5 Electroválvula de sequência

23A-17
CAIXA DE VELOCIDADES AUTOMÁTICA
Calculador 23A
SUBSTITUIÇÃO DO CALCULADOR

Processo de validação das posições de Pé a Fundo e Pé Levantado do pedal de acelerador.

Em caso de substituição do calculador de transmissão automática, é necessário efectuar a validação das posições
de Pé a Fundo e Pé Levantado do pedal de acelerador. Para isso, aplicar o seguinte processo:

– Colocar a alavanca de velocidades na posição P ou N e manter o motor parado.

CLIP:

– Estabelecer comunicação com o calculador de caixa de velocidades automática.


– Seleccionar o comando apropriado.

NXR:

– Estabelecer comunicação com o calculador de caixa de velocidades automática.


– Seleccionar o comando "Posição de Pé a Fundo - Pé Levantado".

Processo de registo do nível de envelhecimento do óleo de caixa de velocidades automática.

Aquando da substituição do calculador de transmissão automática, é necessário registar no novo calculador o nível
de envelhecimento do óleo de TA, em memória no calculador a substituir. Aplicar o seguinte processo:

CLIP:

– Estabelecer comunicação com o calculador de caixa de velocidades automática.


– Seleccionar o comando apropriado.

NXR:

– Ler na memória do calculador a substituir, o valor de envelhecimento do óleo pelo comando "Leitura do contador
de óleo".
– Substituir o calculador.
– Registar o valor de envelhecimento do óleo na memória do novo calculador, com o comando "Registo do contador
de óleo".
– Verificar o registo com o comando "Leitura do contador de óleo".

23A-18
CAIXA DE VELOCIDADES AUTOMÁTICA
Ficha modular 23A
NUMERAÇÃO DAS VIAS

2
1 - Ficha VERDE (Contactor Multifunção)

2 - Ficha Amarela (Interface Electrónica Hidráulica)

3 - Ficha VERDE (pressão de linha)

4 - Ficha AMARELA (velocidade da turbina)


3

5 - Ficha AZUL (velocidade do veículo)

23A-19
CAIXA DE VELOCIDADES AUTOMÁTICA
Tomada de pressão de linha 23A

A tomada de pressão do óleo encontra-se ao lado do


sensor de pressão.

Utilizar a B.Vi. 1275.01.

Extrair o parafuso (V) e aplicar a extremidade


correspondente da ferramenta B.Vi. 1275.01.

23A-20
CAIXA DE VELOCIDADES AUTOMÁTICA
Comando de selecção 23A
EXTRACÇÃO DA ALAVANCA DAS VELOCIDADES

Colocar o veículo num elevador.

Desligar a bateria.

No interior do veículo, extrair a consola central.

Desligar as fichas (1).

Por baixo do veículo, extrair:


– a abraçadeira que fixa o tubo de escape,
– os ecrãs térmicos,
– a placa de protecção da alavanca,
– os quatro parafusos de fixação da alavanca,
– o cabo de comando (3) da respectiva rótula.
REPOSIÇÃO DA ALAVANCA DE VELOCIDADES
Para retirar a alavanca, extrair o freio (4) que fixa a
bainha do cabo de comando. Proceder no sentido inverso ao da extracção.

Regular o cabo de selecção das velocidades ao nível


do contactor multifunção (ver o método na página
anterior).

Voltar a montar os ecrãs térmicos.

23A-21
CAIXA DE VELOCIDADES AUTOMÁTICA
Comando de selecção 23A
EXTRACÇÃO DO CABO DE COMANDO

Colocar o veículo num elevador.

Rodar o anel (B) para fazer sair o cabo da fixação da


bainha.

NÃO MEXER NO ANEL COR-DE-LARANJA


DURANTE ESTA OPERAÇÃO.

REPOSIÇÃO

Proceder no sentido inverso ao da extracção.

O cabo de selecção das velocidades tem uma


afinação rigorosa.

Carregar sobre o elemento (T) e fixá-lo nessa posição


com um freio.

Voltar a ligar o cabo à rótula do contactor multifunção


(alavanca de velocidades e contactor multifunção
na posição D).

Accionar o freio para travar a posição. A afinação está


concluída.

Por baixo do veículo, extrair: NOTA: pode acontecer que o anel cor-de-laranja se
– a abraçadeira do tubo de escape, parta na extracção ou na reposição. Se isso
– os ecrãs térmicos, acontecer, NÃO É NECESSÁRIO SUBSTITUIR O
– os quatro parafusos de fixação da alavanca de CABO DE COMANDO; a ausência daquela peça
selecção das velocidades. não interfere negativamente no funcionamento do
sistema.
Extrair o freio (1).
Voltar a montar os ecrãs térmicos.
Repor a alavanca no lugar com um parafuso, para não
a danificar.

Extrair a placa de protecção da alavanca.

Extrair o cabo de comando das velocidades.

23A-22
CAIXA DE VELOCIDADES AUTOMÁTICA
Comando de selecção 23A
EXTRACÇÃO DO PUNHO DA ALAVANCA REPOSIÇÃO

Colocar o veículo num elevador. Repor o punho da alavanca e aplicar o parafuso de


fixação.
Desligar a bateria.

A substituição do punho só poderá efectuar-se depois


de extrair a alavanca das velocidades (ver na página
anterior).

Extrair o parafuso de fixação do punho.

Marcar a localização dos fios e extraí-los da ficha (1).

IMPORTANTE: não cruzar os fios.

Cortar os fios rente aos terminais e retirá-los da


bainha.

Extrair o punho da alavanca de velocidades.

AFECTAÇÃO DAS VIAS DA FICHA (1)

Via Cor Introduzir os fios na bainha de protecção.


A1 Preta
Cravar os terminais novos.
A2 Preta
B1 Branca
Aplicá-los na ficha (respeitar a respectiva localização).
B2 Castanho claro
Repor a alavanca de comando no sentido inverso ao
da extracção.

23A-23
129A
TRANSMISSÕES
Generalidades 29A
CARACTERÍSTICAS

Junta de transmissão
Motor Caixa de velocidades
Esquerda Direita

K4M JB3 GE 86 + GI 69 GE 86 + RC 462

INGREDIENTES

Tipo Quantidade Órgão abrangido

Cavilha de transmissão, do lado da


RHODORSEAL Untar
caixa

MOBIL OIL
55911L 611 180 g
GE 86
(entregue com o conjunto de Ref.: 77 01 366 100
reparação)

Massa SHELL STAMINA 0233


(entregue com o conjunto de 110 cm 3 RC 462
reparação)

29A-1
TRANSMISSÕES
Transmissão transversal dianteira 29A
FERRAMENTA ESPECIAL INDISPENSÁVEL
B. Vi. 31-01 Saca-cavilhas
Rou. 604-01 Imobilizador de cubo
T. Av. 476 Saca-rótulas
T. Av. 1050-02 Extractor de transmissão

Nos dois lados


BINÁRIOS DE APERTO (em daN.m)
Extrair:
Porca de transmissão 28
– a porca de rótula de direcção e retirar o eixo com a
Parafusos de fixação do fole à caixa de ferramenta T. Av. 476,
velocidades 2,5 – o perno superior do pé do amortecedor.

Parafusos de rodas 9 Empurrar a transmissão com a ferramenta


T. Av. 1050-02 (se necessário).
Porcas de pé de amortecedor 18

Parafusos de fixação de estribo do travão 10 Extrair o perno inferior do pé do amortecedor e a


transmissão.
Porca de rótula de direcção 3,7

EXTRACÇÃO

Colocar o veículo num elevador de duas colunas.

Esvaziar a caixa de velocidades.

Extrair:
– o conjunto do travão (suspendê-lo no chassis),
– a porca de transmissão com a ferramenta
Rou. 604-01.

Lado esquerdo

Extrair os três parafusos da caixa de velocidades.

29A-2
TRANSMISSÕES
Transmissão transversal dianteira 29A
REPOSIÇÃO

Lado esquerdo

Encaixar a transmissão o mais horizontalmente


possível.

Lado direito

Aplicar, nas estrias da junta, do lado da caixa de


velocidades, massa MOLYKOTE BR2.

Encaixar a transmissão.

Nos dois lados

Encaixar o veio da transmissão no cubo. O veio deve


entrar livremente.

Em seguida, proceder no sentido inverso ao da


extracção, respeitando os binários de aperto
preconizados.

Atestar com óleo a caixa de velocidades.

Carregar várias vezes no pedal de travão de forma a


levar o pistão ao contacto com as guarnições.

29A-3
TRANSMISSÕES
Transmissão
esquerda
Transmissão transversal dianteira 29A
FERRAMENTA ESPECIAL INDISPENSÁVEL
T. Av. 1168 Alicate para abraçadeira clic
"CAILLAU"
T. Av. 1256 Alicate de aperto das
abraçadeiras OETIKER
T. Av. 1331 Ferramenta para fixação do
rolamento de fole da
transmissão

SUBSTITUIÇÃO DO FOLE, DO LADO DA CAIXA REPOSIÇÃO

Junta GI 69 Para ficar em posição no veio, o rolamento deve ser


encaixado de forma a ser obtida a cota
1 Trípode L = 118 ± 0,2 mm entre a parte de trás do rolamento e
2 Fole de borracha a extremidade do veio.
3 Guia de apoio
4 Caixa de fixação Esta cota obtém-se com a ferramenta T. Av. 1331
5 Deflector quando a respectiva extremidade fica ao nível do veio.
6 Freio
7 Veio de transmissão

NOTA: a fim de se evitarem deformações do


rolamento (que comporta um retentor de lábios) que
podem dar origem a fugas, não proceder ao encaixe
EXTRACÇÃO com martelo, mas sim à prensa, para que a pressão
seja progressiva.
Extrair o freio.
A fixação da transmissão à prensa é feita na garganta
Extrair, na prensa, o trípode com um extractor. (G) com um extractor.

NOTA: marcar a posição do trípode, antes de o extrair. Introduzir o trípode na posição marcada na extracção
e aplicar o freio de fixação.
Extrair o conjunto fole e rolamento/deflector utilizando
o mesmo método que para o trípode.

29A-4
TRANSMISSÕES
Transmissão
esquerda
Transmissão transversal dianteira 29A
SUBSTITUIÇÃO DO FOLE, DO LADO DA RODA Retirar o fole e substituí-lo por um novo.

JUNTA GE 86 Repartir a dose de massa preconizada pelo fole e pela


taça do veio.
1 Taça do veio
2 Estrela de retenção NOTA: é imperativo respeitar a quantidade de massa
3 Trípode indicada no item relativo aos ingredientes.
4 Veio da tulipa
5 Fole termoplástico Posicionar as duas extremidades do fole nas
6 Abraçadeiras gargantas da taça do veio.
7 Mola
8 Impulsor Dosear a quantidade de ar no fole.
9 Anilha
10 Coroa ABS Aplicar as abraçadeiras e apertá-las.

EXTRACÇÃO

Cortar as duas abraçadeiras (6), tendo o cuidado de


não "ferir" as gargantas da taça do veio.

Retirar o máximo de massa.

Para substituir o fole termoplástico, é preciso extrair as


peças, do lado da caixa (junta GI 69) (ver método
anteriormente descrito).

29A-5
TRANSMISSÕES
Transmissão
direita
Transmissão transversal dianteira 29A
SUBSTITUIÇÃO DO FOLE, DO LADO DA CAIXA REPOSIÇÃO

JUNTA RC 462 Lubrificar ligeiramente o veio da transmissão para


facilitar a aplicação do fole (posicionar o diâmetro
1 Forro de tulipa pequeno do fole na garganta do veio da transmissão).
2 Trípode
3 Freio Introduzir o trípode na posição marcada na extracção
4 Fole e aplicar o freio.
5 Abraçadeiras
Fazer três pontos de fixação a 120°°, empurrando o
metal das estrias no veio da transmissão.

Encaixar o forro da tulipa no trípode.

Repartir a dose de massa pelo fole e pelo forro da


tulipa.

Posicionar devidamente o fole nas respectivas


gargantas.

Introduzir uma haste não cortante de extremidade


arredondada entre o fole e o forro da tulipa, a fim de
dosear a quantidade de ar contida no interior da junta.

Esticar ou encolher a junta até ser obtida a cota


A = 190 mm (cota entre a extremidade do fole e a face
do diâmetro mais pequeno do forro da tulipa).

Nesta posição, retirar a haste.

EXTRACÇÃO

Cortar as duas abraçadeiras (5), tendo o cuidado de


não "ferir" a garganta do forro da tulipa.

Retirar o máximo de massa.

Extrair o forro da tulipa.

Extrair o freio.

ATENÇÃO: nunca utilizar diluente para limpar as


peças.

Extrair o trípode à prensa, tomando como apoio um


Aplicar as abraçadeiras, com as ferramentas
extractor que também sirva para descolar.
indicadas.
NOTA: marcar a posição do trípode, antes de o extrair.

29A-6
TRANSMISSÕES
Transmissão
direita
Transmissão transversal dianteira 29A
SUBSTITUIÇÃO DO FOLE, DO LADO DA RODA NOTA: algumas transmissões direitas têm um
amortecedor de vibrações. Caso o fole termoplástico
JUNTA GE 86 esteja danificado, substituir toda a transmissão.

1 Taça do veio Retirar o fole e substituí-lo por um novo.


2 Estrela de retenção
3 Trípode Repartir a dose de massa prescrita pelo fole e pela
4 Veio da tulipa taça do veio.
5 Fole termoplástico
6 Abraçadeiras NOTA: é imperativo respeitar a quantidade de massa
7 Mola indicada no item relativo aos ingredientes.
8 Impulsor
9 Anilha Posicionar as duas extremidades do fole nas
10 Coroa ABS gargantas da taça do veio.

Dosear a quantidade de ar no fole.

Aplicar as abraçadeiras e apertá-las.

EXTRACÇÃO

Cortar as duas abraçadeiras (6), tendo o cuidado de


não "ferir" as gargantas da taça do veio.

Retirar o máximo de massa.

Para substituir o fole termoplástico, é preciso extrair as


peças, do lado da caixa (junta RC 462) (consultar o
método anteriormente descrito).

29A-7