Você está na página 1de 3

Oxidantes fotoquímicos

A queima de combustíveis e solventes formam poluentes secundários chamados


oxidantes fotoquímicos.
Esses poluentes,quando lançados na atmosfera,contribuem para o aparecimento do
fenômeno chamado “smog”.É possível observar este fenômeno em locais de muito
tráfego,muita luz solar e altas temperatura.

Imagem do fenômeno “smog” em um centro urbanizado

Quanto mais fumaça se inalar,mais riscos à saúde.Dependendo da


pessoa,alguns sintomas podem aparecer depois de permanecer por apenas
algumas poucas horas em meio a um ambiente poluído.Nos idosos a
exposição à esta poluição é a que apresenta mais riscos,especialmente os que
sofrem de enfermidades dos pulmões ou do coração.Até as pessoas mais
saudáveis respiram de forma menos eficiente nos dias em que o ar está
densamente poluído.

Os principais formadores do smog são produtos das reações entre óxidos de


nitrogênio e compostos orgânicos voláteis que ocorrem na presença de luz solar.

Os compostos orgânicos voláteis são produtos que evaporam facilmente à


temperatura ambiente,como por exemplo o metano,benzeno,xileno,butano e
propano.São emitidos principalmente por indústria químicas e petroquímicas e por
veículos,e também podem ser emitidos pela maioria dos solventes,lubrificantes e
combustíveis em geral.Alguns desses compostos são tóxicos e
carcinogênicos,portante são nocivos à saúde humana,pricipalmente se expostos à
concentrações elevadas e por um período longo de tempo.

O ozônio é o oxidante fotoquímico que está em maior quantidade na atmosfera,mas há


também foto-oxidantes como o peroxiacetil nitrato (PAN),peroxibenzolnitrato
(PBN),acroleína,acetilperóxido,peróxido de
hidrogênio,benzopireno,aldeídos,cetonas,etc.
Acroleína

Acroleína produz irritação do trato respiratório, aumenta a resistência das vias aéreas
e o volume tidal e diminui a frequência respiratória. É também ciliostático. Exposições
ao vapor de acroleína em concentrações tão baixas como 10 ppm podem levar a
edema pulmonar e morte. A inalação pode também causar uma reação asmática em
indivíduos sensíveis.

http://www.ff.up.pt/toxicologia/monografias/ano0506/acroleina/aguda.htm

Peroxiacetil nitrato (PAN):

Reação:

HCs + O2 + Luz Solar ---> separa o radical livre dos HCs


Radical Livre + NO2 ---> nitratos de peroxila, entre eles o PAN.

A peroxiacetil nitrato causa irritação dos olhos,alta toxidade para plantas,irritação do


trato respiratório,causa danos às proteínas. Além disso,o PAN é um fitóxido,ou
seja,causa danos às plantas.

http://www.webartigos.com/articles/28621/1/Poluicao-do-Ar-nas-Grandes-
Cidades/pagina1.html#ixzz1GfpJCnem

Peróxido de hidrogênio:

Reação:

HO3C-H2C=O (aldeído acético) + Luz Solar ---> H + HO3C-HCO


2 HO3C-HCO + O2 + Luz Solar ---> 2 H3C-CO + H2O2

Hidroperóxido

Reação

H2C=O (aldeído fórmico) + Luz Solar ---> H + HCO


HCO + O + Luz Solar ---> CO + HO2

Benzopireno:

É um dos hidrocarbonetos aromáticos policíclicos com atividade


carcinogênica(gastrintestinal). Após ativação metabólica, que é parte do
processo de eliminação, o metabólito ativo reage com sítios nucleofílicos do
DNA. É um potente agente cancerígeno, presente na fumaça de cigarros,
carvão, e também na atmosfera das grandes cidades.

Existem outros casos nos quais a origem é bem mais remota e os


poluentes formam-se a partir da ação da luz solar sobre materiais bastante
reativos.
Para este caso temos o exemplo do Ozônio que é um poluente muito perigoso
quando
constituinte do chamado ''smog''. O Ozônio é produto das interações entre
Hidrocarbonetos e Óxidos de Azoto quando sob a influência da luz solar. Mas
mesmo
sem conseguir identificar objetivamente a sua origem sabe-se que o Ozônio
tem sido
causa de grandes danos sobre campos de cultivo.

Bibliografia:

http://www.ff.up.pt/toxicologia/monografias/ano0506/acroleina/aguda.htm

http://www.webartigos.com/articles/28621/1/Poluicao-do-Ar-nas-Grandes-
Cidades/pagina1.html#ixzz1GfpJCnem

http://www.colegioweb.com.br/aquecimento/smog.html