Você está na página 1de 3

ABASTECIEMENTO DE ÁGUA

Atualmente, na rede de distribuicao de agua da bacia do Tejuco chega água captada na bacia
do Rio das Velhas, Paraopeba e ManCo. Para o projeto do sistema de abastecimento de água
da bacia do Tejuco será considerado que a água a ser tratada e distribuida será proveniente do
Rio das Velhas, logo ETA será convencional completa, pois a captacao é feita a fio d’água, e há
grandes variacoes na turbidez, cujos valores sao aproximadamenteentre 4 e 30 na estacao
seca, e entre 80 e 1000 no período chuvoso, sendo a média de 15 e 200 respectivamente.

Dimensionamento da ETA
O dimensionamento das unidades da ETA será feito tendo como guia um Trabalho Prático da
disciplina de Sistemas de Abastecimento de Água para Consumo Humano ofertada no 7.
Período do curso de graduacao em Engenharia Civil da UFMG, ver Anexo X.

(parece que tem esse roteiro no site do TIM2)

Floculacao
(irei justificar o porque do uso do floculador mecanico)

Por ser uma ETA com uma vazao de 232,33 L/s, serao usadas 2 linhas de floculacao com o
número de cameras em série (n) igual a 3. O tempo de floculacao (tf) será de 30 min, e os
gradientes de floculacao (G) variarao entre 10 e 70 s-1 (atendendo recomendacao de norma).
A seção de cada câmara de floculação (em planta) é quadrada de lado Lf, e a profundidade util
do floculador (Pf) é de 3 m. O tipo de equipamento de floculação será turbina de escoamento
axial, e o rotor terá paletas inclinadas a 45o (Ktb1,4). O diâmetro do rotor do floculador (Df)
terá medidas que irao satisfazer as relações geométricas apresentadas no item “Unidade de
floculação”, e sua distancia ao fundo da câmara de floculação (hf) será de 1,1 m. A figura X
esquematiza o floculador a ser usado.

Figura 1 – Floculador

Dimensionamento do floculador
O tempo de detencao td é dado por Td=Tf/n, em que n é o número de câmaras em série, logo:
Td=30/3 ; Td= 10 min
O volume de 1 câmara: V= Q’ x Td. (No caso, Q’=Q/(número de linhas de floculação).
Q = 232,33 L/s – vazao da ETA
Q’=232,33/2 ; Q’= 116,17 L/s
V = 116,17*10*60 ; V = 69699 L  V = 69,699 m3

O lado da câmara de floculação (Lf), sabendo que ela é quadrada em planta é dado por:
V = Pf*Lf2
69,699 = 3* Lf2; Lf = 4,82 m  Lf a ser utilizado no projeto será 4,80 m

As seguintes relações geométricas devem ser obedecidas (válidas para unidades mecanizadas
com equipamento do tipo turbina de escoamento axial).
2,0 ≤ Lf/Df ≤ 6,6 ; Lf = 4,8 m, logo: 0,73 ≤ Df ≤ 2,4
2,7 ≤ Pf/Df ≤ 3,9 ; Pf = 3,0 m, logo: 0,77 ≤ Df ≤ 1,11
0,9 ≤ hf/Df ≤ 1,1 ; hf = 1,1 m, logo: 1,00 ≤ Df ≤ 1,22

Logo será adorado um valor de Df = 1,10 m

A potência do motor e o número de rotações Nr do equipamento a ser utilizado nas cameras


de floculacao 1, 2 e 3, com gradientes de floculacao respectivamente G1 = 70 s-1, G2 = 40 s-1, e
G3 = 10 s-1, deverá ser:

Pu = *V*G2

Pu1 =*V*G12 (=0,001 Ns/m2 para a temperatura de 20o C)


Pu1 =0,001*69,699*702 ; Pu1 = 341,5 N.m/s

Pu2 =*V*G22 (=0,001 Ns/m2 para a temperatura de 20o C)


Pu2 =0,001*69,699*402 ; Pu2 = 111,5 N.m/s

Pu3 =*V*G32 (=0,001 Ns/m2 para a temperatura de 20o C)


Pu3 =0,001*69,699*102 ; Pu3 = 7,0 N.m/s

Pu = Ktb*a*Df5*Nr3, sendo a=998,2 kg/m3 a 20º C

Pu1 = Ktb*a*Df5*Nr13
341,5 = 1,4*998,2*1,15*Nr13 ; Nr1 = 0,53 rps  Nr1 = 0,0089 rpm

Pu2 = Ktb*a*Df5*Nr23
111,5 = 1,4*998,2*1,15*Nr23 ; Nr2 = 0,37 rps  Nr2 = 0,0061 rpm

Pu2 = Ktb*a*Df5*Nr33
7,0 = 1,4*998,2*1,15*Nr33 ; Nr3 = 0,15 rps  Nr3 = 0,0024 rpm

Dimensionamento das entradas e saídas


As entradas e saídas dos floculadores devem ter uma dimensao tal que o gradiente de
velocidade nao seja menor que o gradiente mínimo, para que os flocos nao se desintegrem. No
dimensionamento do flocurador tem-se que o gradiente mínimo é 10 s-1.

Em tubulacoes, o gradiente de velocidade pode ser determinado pela seguinte expressao:


G = 565*(f/4Rh)1/2*(U3)1/2 .

Para secao quadrada de lado = 1 m

Rh = (área molhada)/(perímetro molhado) – raio hidráulico


Rh = 1m2/4*1m ; Rh = 0,25 m
Dh = 4Rh – diametro hidráulico
Dh = 4*0,25 ; Dh = 1 m

Re = 4Rh*U/ν – número de Reynolds


U = Q/A – velocidade
Q = 232,33 L/s ou 0,232 m3/s ; A = 1 m2  U = 0,232 m/s
ν = 10-6 m2/s (para T = 20 °C) – viscosidade da água
Re = 4*0,25*0,232/10-6 ; Re = 2,32E5

f = f (Re, k/Dh) – coeficiente de atrito


k = 0,001 (valor aplicável ao concreto regular) – rugosidade
Re = 232330 ; k/Dh = 0,001  f = 0,021 (obtido a partir do Ábaco de Moody)

G = 565*(0,021/4*0,25)1/2*(0,2323)1/2 ; G = 9,15 s-1

Para uma secao quadrada de 1 m de lado, o gradiente de velocidade nas entradas e saídas
(G = 9,15 s-1) tem valor inferior que o menor gradiente nos floculadoresde (G = 10 s-1), logo
este dimensionamento pode ser adotado satisfatoriamente. Para garantir um fluxo eficiente e
evitar curto circuito, haverá alternacia de lado e altura entre as entradas e saídas dos
floculadores.

Referencias:

Vianna, M. (1997), Hidráulica Aplicada `as Estacoes de Tratamento de Água – 3. Ed. – Belo
Horizonte: Imprimatur.