Você está na página 1de 46

Importância do sector agrícola

no desenvolvimento da
economia

Por: Florência Jonasse


Importância do sector agrícola no
desenvolvimento da economia
• Produção de alimentos para os
trabalhadores;
• Produção de matéria prima para
desenvolvimento da industria;
• Obtenção de divisas pela exportação;
• Gerar capital para investir nos outros
sectores;

Por: Florência Jonasse


Causas da pobreza
• Falta de tecnologia apta;

• Factores físicos;

• Políticas erradas e corrupção;

• Exploração dos pobres

Por: Florência Jonasse


Falta de tecnologia
• Fracos níveis de investimento não se
pode desenvolver a tecnologia;

• Importar é caro e muitas vezes não apta;

• Tecnologia na base de donativos pode


não ser salutar por várias razões: falta de
manutenção e ou de peças
Por: Florência Jonasse
Factores físicos
• Seca;

• Cheias;

• Ciclones;

• Pragas e Doenças;

• Outros
Por: Florência Jonasse
Políticas erradas, burocracia e
corrupção
• Muitas políticas;

• Regulamentos;

• Tentativas de regular economia;

• Fracasso..... Desincentivos para a


produção e desenvolvimento

Por: Florência Jonasse


Exploração dos pobres
• Latifundiários produzir para a exportação
usando mão de obra não estimulada;
• Camponeses trabalhavam para os donos
da terra para pagar a renda das pequenas
machambas que tinham;
• Cultivo de auto-subsistência;
• Fracasso na produção.... Situação de
fome;
• A divisão dos meios de produção causa
desigualdade entre os homens....
Insustentabiliadade
Por: Florência Jonasse
Tipos de pobreza
Tipo de pobreza Critério Características

Absoluta Rendimento Pessoas portadores de


rendimento abaixo do
qual não podem fazer a
despesa mínima.

Relativa Espaço culturale tempo Representação social da


histórico pobreza numa dada
cultura e num dado
momento hitórico

Por: Florência Jonasse


Tipos de pobreza(cont.)
Tipo de pobreza Critério Características

Subjectiva Auto-imagem Representação da


pobreza feita pelo
próprio, de acordo
com sua experiência
na luta pela
sobrevivência
convencional Norma Atribuição do
rendimento mínimo
garantido;
Considera-se pobre
Por: Florência Jonasse
aquele que tiver R<X
Pobreza como presença
• Fortes assimetrias na qualidade de vida;
• Dualismo económico ocasionado pela
tensão entre sistemas de economia
monetária;
• Produção dominante virada para o lucro;
• Confronto com sistemas de economia de
subsistência;
• Elevadas taxas de desemprego e
subemprego.
Por: Florência Jonasse
Pobreza como carência
• Falta de acesso recursos(alimentação,
habitação, dinheiro);
• Acesso a possibilidades de valorização
das pessoas(educação, serviços
culturais);
• A antropologia visa ressaltar a ideia da
existência de estratégias de sobrevivência
dotadas por culturas individuais.

Por: Florência Jonasse


TIPOS DE AGRICULTURA

Por: Florência Jonasse


Tipos de Agricultura
• Agricultura tradicional;
• Agricultura moderna (convencional);
• Agricultura orgânica/biológica;
• Agricultura sustentável;

Por: Florência Jonasse


Agricultura tradicional
• A agricultura tradicional é a agricultura praticada em pequena
propriedade (de camponeses), usando a policultura (ou seja o
cultivo de várias culturas no mesmo local);
• Utiliza técnicas e instrumentos rudimentares;

• Seu objectivo é a produção de subsistência das famílias que a


praticam e tem um rendimento agrícola baixo;

• Muitos povos ainda utilizam algumas técnicas agrícolas


consideradas rudimentares em relação às técnicas mais
modernas, tais como o uso da enxada, da queimada e o do
arado de tracção animal como ilustra a figura 1,
• As tecnologias empregues são simples e de baixo custo.

Por: Florência Jonasse


Agricultura tradicional
• De uma forma geral, encontramos
ainda em muitos países de África, a
agricultura sedentária de sequeiro,
esta desenvolve-se nas regiões de
maior densidade populacional;
• A fertilização dos solos é feita com o
recurso ao adubo orgânico.
Por: Florência Jonasse
Aspecto de agricultura tradicional

Por: Florência Jonasse


Agricultura moderna
• A agricultura moderna (ou convencional) é
descrita como o conjunto de técnicas
produtivas que surgiram em meados do
século XIX, conhecida como a 2ª
revolução agrícola;

• Teve como suporte o lançamento dos


fertilizantes químicos por Liebig;

• Tem como principal objectivo a maior


produção possível abastecendo os vários
circuitos comerciais;
Por: Florência Jonasse
Agricultura orgânica/biológica
• É um sistema de produção agrícola com vista a
promover e realçar a saúde do meio ambiente;

• Visa preservar a biodiversidade, os ciclos e as


actividades biológicas do solo;

• Enfatiza o uso de práticas de maneio em


oposição ao uso de elementos estranhos ao
meio ambiente;
Por: Florência Jonasse
O que é Agricultura Orgânica?

• Agricultura orgânica é um sistema de gerenciamento


total da produção agrícola com vistas a promover e
realçar a saúde do meio ambiente, preservar a
biodiversidade, os ciclos e as atividades biológicas
do solo;

• A agricultura orgânica enfatiza o uso de práticas de


manejo em oposição ao uso de elementos estranhos
ao meio rural;

• Exclui a adoção de substâncias químicas ou outros


materiais sintéticos que desempenhem no solo
funções estranhas às desempenhadas pelo
ecossistema.
Por: Florência Jonasse
Agricultura orgânica/biológica
(cont.)
• Este tipo de agricultura tem como objectivos
os seguintes:
• Produzir bens agrícolas de alta qualidade
nutritiva em quantidade suficiente;
• Trabalhar de acordo com os ecossistemas
naturais em vez de procurar dominâ-los;
• Promover e diversificar os ciclos biológicos no
seio dos sistemas agrários, respeitando os
microorganismos, fauna e flora dos solos, as
culturas e os animais;
Por: Florência Jonasse
Agricultura
orgânica/biológica(cont.)
• Manter e melhorar a fertilidade dos solos;

• Evitar toda a forma de poluição que possa


resultar de uma prática agrícola;

• Manter a diversidade genética dos


sistemas agrários, do seu meio ambiente,
incluindo a protecção de plantas e
animais selvagens;
Por: Florência Jonasse
Objectivos da Agricultura
orgânica/biológica(cont.)

• Produzir bens agrícolas de alta qualidade


nutritiva em quantidade suficiente;

• Trabalhar de acordo com os ecossistemas


naturais em vez de procurar dominâ-los;

• Promover e diversificar os ciclos


biológicos no seio dos sistemas agrários,
respeitando os microorganismos, fauna e
flora dos solos, as culturas e os animais;
Por: Florência Jonasse
Objectivos da Agricultura
orgânica/biológica(cont.)
• Manter e melhorar a fertilidade dos solos;

• Evitar toda a forma de poluição que possa


resultar de uma prática agrícola;

• Manter a diversidade genética dos sistemas


agrários, do seu meio ambiente, incluindo a
protecção de plantas e animais selvagens;
Por: Florência Jonasse
Aspecto de uma agricultura orgânica

Por: Florência Jonasse


Qualidade de um produto orgânico

Por: Florência Jonasse


As recomendações mais básicas na
agricultura orgânica

• Utilize culturas adaptados às


condições locais de temperatura,
chuvas, altitude e solo, plantas vão
crescer naturalmente mais fortes e
vigorosas;
• Utilize culturas resistentes a pragas e
doenças, porque você não vai poder
usar Agrotóxicos com frequência;

Por: Florência Jonasse


As recomendações mais básicas na
agricultura orgânica(cont.)

• Faça policulturas, isto é, dois ou mais


culturas plantados na mesma área, o solo
ficará mais protegido;

• Ocorrerá um controle natural de pragas (uma


área muito grande com uma planta somente
acaba estimulando o aumento da população
dos insectos que gostam de se alimentar
daquela planta;
Por: Florência Jonasse
As recomendações mais básicas na
agricultura orgânica(cont.)

• Faça rotação de culturas, isto é, não


plante sempre a mesma cultura no
mesmo lugar e não deixe os solos
vazios, expostos ao sol e à chuva.;

• Essa prática vai controlar pragas, vai


proteger os solos e seus nutrientes
serão melhor aproveitados
Por: Florência Jonasse
Produto orgânico

Por: Florência Jonasse


Prática da Agricultura Orgânica
• Proteção da fertilidade dos solos a longo
prazo, estimulando sua actividade biológica;

• Fornecimento de nutrientes ao solo em


forma natural, não obtidos por processos
químicos;

• Auto-suficiência em nitrogênio pelo uso de


leguminosas e inoculações com bactérias
fixadoras de nitrogênio, e com reciclagem de
materiais orgânicos provenientes de
resíduos vegetais e estercos animais;
Por: Florência Jonasse
Prática da Agricultura Orgânica(Cont.)
Controle de doenças, pragas e ervas
pela rotação de culturas, inimigos
naturais, diversidade genética,
variedades resistentes, adubação
orgânica, intervenções biológicas,
extratos de plantas e caldas
elaboradas com componentes
naturais.
Por: Florência Jonasse
Prática da Agricultura Orgânica
• Bem estar das espécies exploradas na
criação animal, através de nutrição,
tratamento sanitário e condições de vida que
respeitem suas características;

• Atenção especial ao impacto do sistema


produtivo sobre o meio ambiente,
protegendo a flora e a fauna existentes;
• Condições de trabalho que representem
oportunidades de desenvolvimento humano
aos envolvidos.

Por: Florência Jonasse


Agricultura sustentável
• É aquela onde o ciclo produtivo é fechado
"

dentro da propriedade, havendo um equilíbrio


energético (entre produção e consumo),
conservando os recursos envolvidos e com
mínimo, ou nenhum, ingresso de energia
externa derivada de combustíveis fosseis
(adubos químicos, agrotóxicos, combustível;

• “É aquela que deixa lucro para o produtor e


alimentos de boa qualidade para o consumidor

Por: Florência Jonasse


Agricultura sustentável(cont.)
• A agricultura é uma forma de cultivar a terra que
minimiza a taxa de degradação de solo e água e
aumenta a taxa de regeneração de nutrientes no solo,
esta visa conservar, melhorar, tornando mais eficiente o
uso dos recursos naturais através de um controlo
integrado do solo disponível, água e recursos biológicos
combinados.
• Sabe-se que a agricultura constitui a fonte mais comum
de comida e rendimento para as famílias, onde a vida de
mais de 90% da população rural africana depende
directamente da agricultura. Os agricultores

Por: Florência Jonasse


Princípios básicos da agricultura de
conservação e seus efeitos

A agricultura de conservação é distinguida das


outras por três princípios, de forma a ganhar o
maior benefício e por isso todos devem ser
aplicados e construir um sistema único. São
básicos os seguintes:

1) Mínimo distúrbio do solo


2) Manutenção da cobertura do solo
3) Rotação de culturas
Por: Florência Jonasse
Mínimo distúrbio do solo
• O solo é tido como um organismo vivo, pois
contém elementos com vida e por isso deve ser
tratado como tal;

• Uma prática agrícola que culmine com a


limpeza total do solo;

• Os organismos do solo são destruídos pela


exposição á radiação solar e,
consequentemente há uma rápida secagem do
solo;
Por: Florência Jonasse
Mínimo distúrbio do solo(cont.)
• Acelera-se a decomposição das substâncias
orgânicas, eleva-se a competição;

• Reduz-se a infiltração da água ocorre a erosão;

• As substâncias orgânicas asseguram o


armazenamento de nutrientes e água no solo;

• Soluções práticas incluem plantio directo


através de estrume de origem vegetal, usando
implementações especiais ou agricultura
mínima onde somente uma linha de plantio é
aberta com uma estação de plantio com enxada
normal.
Por: Florência Jonasse
Manutenção da cobertura do solo
• O solo precisa de ser protegido contra o impacto de
chuva, a velocidade de vento e o calor da radiação solar
por uma cobertura de resíduos de produção ou
produções de cobertura;

• A cobertura do solo reduz a aerosão pela água e vento;

• A agricultura de conservação impede a perca de


preciosa água de chuva pela deslocação da água,
permitindo crescente infiltração da água e reduzida
evaporação;

• A cobertura do solo leva a uma baixa e estável


temperatura do solo, demasiado calor durante o período
do dia é evitado, assim como rápida refrigeração depois
do por do sol.
Por: Florência Jonasse
Rotação de culturas
• Uma rotação de culturas favorável que combina
cereais e legumes ajuda no controlo e
manutenção de regime rico em nutrientes de
solo e contribue na prevenção de surgimento de
pragas e doenças;

• Um bom estrume vegetal forma um bom


elemento central da agricultura de conservação;

• A agricultura de conservação protege o solo do


impacto da chuva, vento e radiação solar, a
infiltração da água é aumentada e percas pela
evaporação são reduzidas.
Por: Florência Jonasse
Efeitos da agricultura de conservação

• A aplicação da agricultura de conservação


provoca um número de efeitos positivos,
seja para o meio ambiente, de natureza
económica, bem como sociais.

Por: Florência Jonasse


Efeitos ambientais
• Estes efeitos são caracterizados pela produção
e manutenção da fertilidade do solo;

• Redução da erosão do solo, o que significa a


manutenção de águas limpas da superfície;

• Crescente biodiversidade que providencia uma


habitação para pequenos animais como
passáros;

• Redução das emissões de gases de estufa, tais


como dióxido de carbono, Óxidos de nitrogénio
e amónio devido a lenta decomposição das
substâncias orgânicas.
Por: Florência Jonasse
Efeitos económicos
• O mais crucial e imediato para o agricultor são
os benefícios económicos;

• Redução nos custos de produção, poupanças


em energia, o que vai traduzir numa empresa
mais rentável;

• Redução dos custos de produção já se torna


efectiva no primeiro ano enquanto que todas as
outras práticas de control de solo geralmente
tem um impacto nos rendimentos da machamba
com um tempo longo.
Por: Florência Jonasse
Efeitos sociais
• Neste tipo de agricultura os agricultores estão
organizados em células de amigos de terra.
Estes organizam-se para aprender uns dos
outros e obter conselhos e técnicas sobre o
cultivo de terra;
• O sucesso das mudanças do sistema de
produção e o aumento do rendimento aumenta
a auto-confiança de todos os participantes da
agricultura comunitária;
• As comunidades exigem maior participação no
plano de desenvolvimento e descentralização
dos processos dicisórios.

Por: Florência Jonasse


Agricultura sustentável(cont.)
• Implica manter uma diversidade de culturas, usando
controles naturais para as pestes, facilitando a
economia local, promovendo boas relações com os
vizinhos, em geral, preservando a saúde da terra e dos
que nela vivem”. (Agro-ecologista) Agricultura
sustentável é muito mais do que novas tecnologias.

• Agricultura sustentável é muito mais do que pacotes


"verdes", impostos pelas grandes multinacionais aos
produtores. Agricultura sustentável é muito mais do
que políticas económicas assistencialistas
desenvolvidas pelo governo;
Por: Florência Jonasse
Agricultura sustentável(cont.)
• Um conjunto de transformações sociais, cuja
principal transformação deve acontecer na
consciência das pessoas;

• Educar o produtor para a cidadania, despertando-lhe o


censo crítico e a consciência sobre os desafios da
nossa sociedade;

• Pode ser um dos principais caminhos para se chegar


a uma agricultura economicamente equilibrada,
ecologicamente correcta e socialmente solidária e
justa para todos, pensando também nas gerações
vindouras.
Por: Florência Jonasse
Agricultura sustentável(cont.)
• A produção de alimentos deve ter "efeitos negativos
mínimos no ambiente e não liberar substâncias
tóxicas ou danosas na atmosfera, na água superficial
ou no lençol freático; deve preservar e restaurar a
fertilidade, prevenir erosão e manter a saúde
ecológica do solo;

• Sustentável também implica o uso da "água de um


modo que permita aos aquíferos se recarregarem e às
necessidades de água do ambiente serem satisfeitas;

Por: Florência Jonasse