Você está na página 1de 7

• Pergunta 1

1 em 1 pontos
O II – Imposto de Importação segundo o art. 153, I da Constituição Federal é de competência
da União e possui como finalidade o elemento extrafiscal da tributação, pois o incremento da
arrecadação não será a maior preocupação e sim proteger o comércio nacional em relação a
entrada de bens e serviços estrangeiros.

Com relação a base de cálculo Imposto de Importação podemos afirmar, EXCETO:

I. quando a alíquota seja específica, a unidade de medida adotada pela lei tributária.
II. quando se trate de produto apreendido ou abandonado, levado a leilão, o preço da
arrematação.
III. quando a alíquota for ad valorem, o preço normal que o produto, ou seu similar, alcançaria,
ao tempo da exportação, em uma venda em condições de livre concorrência.

É correto apenas o que se afirma em


Resposta Selecionada:
I, II e III.
Resposta Correta:
I, II e III.
Comentário Resposta correta. De acordo com Código Tributário Nacional no seu artigo
da resposta: 20, a base de cálculo do imposto é quando a alíquota seja específica, a
unidade de medida adotada pela lei tributária; quando se trate de
produto apreendido ou abandonado, levado a leilão, o preço da
arrematação; quando a alíquota for ad valorem, o preço normal que o
produto, ou seu similar, alcançaria, ao tempo da exportação, em uma
venda em condições de livre concorrência.
• Pergunta 2
1 em 1 pontos
Os impostos tem características, dentro dos sistemas tributários, da espécie mais importante,
sendo responsável majoritariamente pela arrecadação dos recursos. Entretanto a Constituição
não conceitua de forma específica quais seriam estes possíveis impostos. Mas traz no artigo
16 do Código Tributário Nacional “Imposto é o tributo cuja obrigação tem por fato gerador uma
situação independente de qualquer atividade estatal específica, relativa ao contribuinte”.

Os impostos referem-se a tributos não vinculados, seja em razão da sua atividade estatal
quanto no que se refere à distribuição dos recursos arrecadados.

PORQUE

Isso significa dizer que seu fato gerador é não vinculado, ou seja, tem como fato gerador uma
situação ou um fato relativo ao particular, como por exemplo ser proprietário de um veículo
automotor (IPVA) ou proprietário de um imóvel (IPTU).

Em conformidade com o texto proposto, assinale a opção correta em relação as asserções.


Resposta
Selecionada: As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma
justificativa correta da I.
Resposta Correta:
As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma
justificativa correta da I.
Comentário Resposta correta. Sim os impostos referem-se a tributos não vinculados,
da resposta: seja em razão da sua atividade estatal quanto no que se refere à
distribuição dos recursos arrecadados. Isso implica que os valores
relativos a impostos, em regra, ingressam no caixa da Fazenda Pública e
serão gastos de acordo com o previsto nas respectivas leis orçamentárias.
Também é verdadeiro o fato gerador não ser vinculado, como fato
gerador uma situação ou um fato relativo ao particular, como por
exemplo ser proprietário de um veículo automotor (IPVA) ou proprietário
de um imóvel (IPTU).
• Pergunta 3
1 em 1 pontos
A partir da Carta Política de 1988, o princípio da capacidade contributiva foi introduzido ao
sistema tributário brasileiro, instrumento este que essencial para a igualdade de arrecadação.
Pois os tributos diretos são os únicos aptos a promover a distribuição justa da carga tributária.

Em relação a aquisição e alienação da propriedade, o imposto sobre a Propriedade Predial e


Territorial Urbana –IPTU:

I. trata-se de um impostor extrafiscal, competência da União, tem como fato gerador a


propriedade, o domínio útil ou a posse de imóvel.
II. trata-se de um imposto de natureza fiscal, de competência dos Municípios, tem como fato
gerador a propriedade, o domínio útil ou a posse de bem imóvel.
III. a base de cálculo é o valor venal do imóvel, não se considera o valor dos bens móveis
mantidos em caráter permanente ou temporário para utilização, exploração, aformoseamento
ou comodidade.

É correto apenas o que se afirma em


Resposta Selecionada:
II e III, apenas.
Resposta Correta:
II e III, apenas.
Comentário Resposta correta. O imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial
da resposta: Urbana –IPTU trata-se de um imposto de natureza fiscal, de competência
dos Municípios, tem como fato gerador a propriedade, o domínio útil ou a
posse de bem imóvel. A sua base de cálculo é o valor venal do imóvel, não
se considera o valor dos bens móveis mantidos em caráter permanente
ou temporário para utilização, exploração, aformoseamento ou
comodidade. E o Imposto sobre Propriedade Territorial Rural – ITR é que
trata-se de um impostor extrafiscal, competência da União, tem como fato
gerador a propriedade, o domínio útil ou a posse de imóvel.
• Pergunta 4
1 em 1 pontos
As relações obrigacionais se caracterizam pela conjunção de elementos específicos e
responsáveis pela existência de um liame jurídico entre sujeitos. Logo o fato gerador tem sua
definição em lei que origina a obrigação tributária.

A obrigação principal surge com a ocorrência do fato gerador, tem por objetivo o pagamento
de tributo ou penalidade pecuniária e se extingue juntamente com o crédito dela decorrente.

PORQUE

Já a obrigação acessória decorre da legislação tributária e tem por objetos as prestações,


positivas ou negativas, nela previstas no interesse da arrecadação ou da fiscalização dos
tributos.

Em conformidade com o texto proposto, assinale a opção correta em relação as asserções.


Resposta
Selecionada: As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma
justificativa correta da I.
Resposta Correta:
As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma
justificativa correta da I.
Comentário Resposta correta. Sim, A obrigação principal surge com a ocorrência do
da resposta: fato gerador, tem por objetivo o pagamento de tributo ou penalidade
pecuniária e se extingue juntamente com o crédito dela decorrente. E a a
obrigação acessória decorre da legislação tributária e tem por objetos as
prestações, positivas ou negativas, nela previstas no interesse da
arrecadação ou da fiscalização dos tributos. Contudo, uma não justifica a
outra.
• Pergunta 5
1 em 1 pontos
A extinção dos créditos tributários corresponde ao último elemento da relação jurídica, em que
refere-se as hipóteses sua extinção, seu fim e seu término.

Conforme disposto no artigo 156 do Código Tributário Nacional, correspondem a essa


hipótese, EXCETO:
Resposta Selecionada:
compulsão.
Resposta Correta:
compulsão.
Comentário Resposta correta. O Código Tributário Brasileiro (CTN) no seu artigo 156
da resposta: traz como hipóteses que extinguem o crédito tributário: I – o pagamento;
II – a compensação; III – a transação; IV – remissão; V – a prescrição e a
decadência; VI – a conversão de depósito em renda; VII – o pagamento
antecipado e a homologação do lançamento nos termos do disposto no
artigo 150 e seus §§ 1º e 4º; VIII – a consignação em pagamento, nos
termos do disposto no § 2º do artigo 164; IX – a decisão administrativa
irreformável, assim entendida a definitiva na órbita administrativa, que
não mais possa ser objeto de ação anulatória;
X – a decisão judicial passada em julgado; XI – a dação em pagamento em
bens imóveis, na forma e condições estabelecidas em lei.
• Pergunta 6
1 em 1 pontos
“Em países como o Brasil, nos quais há a clara percepção de que a carga tributária imposta
sobre as pessoas é desproporcional aos serviços prestados pelo Estado, os tributos, apesar
de compulsórios, geram o senso comum de injustiça, o que poderia levar o cidadão a indagar
o porquê de suportar tal ônus sem a devida contraprestação pública”.
CAPARROZ, R. Direito Tributário Esquematizado . 2ª edição. São Paulo: Editora Saraiva.
2018, p. 44.

De acordo com o princípio da uniformidade, os tributos devem ser uniformes em todo o


território nacional. Contudo à União tratamento diferenciado e personalizado em casa Estado.

PORQUE

Já o princípio da progressividade a alíquota cresce à medida que se eleva a quantidade ou


valor da coisa tributada, em contraste com a relação constante dos impostos proporcionais.

Em conformidade com o texto proposto, assinale a opção correta em relação as asserções.


Resposta
Selecionada: A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição
verdadeira.
Resposta Correta:
A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição
verdadeira.
Comentário Resposta correta. No princípio da uniformidade os tributos devem ser
da resposta: uniformes em todo o território e é vedado à União instituir tributo não
uniforme no território nacional, o que garante a não discriminação de um
Estado em relação ao outro. E sim no princípio da progressividade a
alíquota cresce à medida que se eleva a quantidade ou valor da coisa
tributada, em contraste com a relação constante dos impostos
proporcionais.
• Pergunta 7
1 em 1 pontos
O Princípio da anterioridade ou não-surpresa do contribuinte visa garantir segurança jurídica
aos contribuintes em relação ao tempo, de forma que relaciona a data da publicação da lei e a
cobrança do tributo que foi instituído ou majorado.

Contudo nem todos os impostos são obrigados a respeitar o esse princípio, sendo que aqueles
cuja natureza é de extrafiscalidade, podemos destacar de exceção ao princípio da
anterioridade:

I. IPI.
II. IPVA.
III. IPTU.
É correto apenas o que se afirma em
Resposta Selecionada:
I, II e III.
Resposta Correta:
I, II e III.
Comentário Resposta correta. Dentre os tributos de exceção ao princípio de
da resposta: anterioridade estão II, IE, IOF, Imposto Extraordinário de Guerra,
Empréstimo Compulsório guerra/calamidade, II, IE, IOF, Imposto
Extraordinário de Guerra, Empréstimo Compulsório guerra/calamidade,
IR, base de cálculo IPVA, base de cálculo IPTU.
• Pergunta 8
1 em 1 pontos
A definição da competência no direito tributário tem respaldo constitucional (art. 6º do CTN),
designando quais entes seriam os competentes para o disciplinamento das espécies
tributárias. Essa atribuição genérica de competências será denominada de “competência em
sentido amplo” (lato sensu), abarcando todas as funções necessárias ao exercício do poder de
tributar concedido aos entes políticos.

Após a identificação do sujeito ativo, a relação tributária também é constituída pelo sujeito
passivo que tem por características:
Resposta
Selecionada: é a pessoa obrigada ao pagamento de tributo ou penalidade pecuniária,
o próprio contribuinte, relação direta e pessoal com o fato gerador, ou
figura do responsável quando decorrer de disposição em lei.
Resposta
Correta: é a pessoa obrigada ao pagamento de tributo ou penalidade pecuniária,
o próprio contribuinte, relação direta e pessoal com o fato gerador, ou
figura do responsável quando decorrer de disposição em lei.
Comentário Resposta correta. Segundo artigos 121, 122 e 126 do Código Tributário
da resposta: Nacional é característico do sujeito passivo, a pessoa obrigada ao
pagamento de tributo ou penalidade pecuniária, o próprio contribuinte,
relação direta e pessoal com o fato gerador, ou figura do responsável
quando decorrer de disposição em lei.
• Pergunta 9
1 em 1 pontos
“A instituição da Contribuição de Melhoria tem como fato gerador a realização de obras
públicas que ocasionam valorização nos imóveis dos contribuintes. Origina-se da máxima de
“proibição ao enriquecimento sem causa”, evitando que o particular experimente aumento
patrimonial às custas de receitas do Poder Público. O acréscimo de riqueza alcançado pela
valorização do imóvel, em decorrência da obra pública, desenvolverá o dever de ressarcimento
aos cofres públicos dos custos efetivados”.
NOVAIS, R. Direito Tributário . 3ª edição. São Paulo: Editora Método. 2018, p. 62.

Quanto a Contribuição de Melhoria configurada pelo artigo 81 do Código Tributário Nacional:


I. trata-se de tributo de competência comum, que pode ser instituído pela União, Estados,
Distrito Federal e Municípios, de acordo com o ente que realizar obra que valorize bem imóvel
do contribuinte.
II. tem como fato gerador vinculado a realização de obra pública que valorize o imóvel do
contribuinte, razão pela qual é caracterizado como tributo vinculado.
III. a contribuição relativa a cada imóvel deve ser determinada pelo rateio da parcela do custo
da obra a que se refere a alínea “c”, do inciso I, pelos imóveis situados na zona beneficiada em
função dos respectivos fatores individuais de valorização (art. 82, §1º, CTN).

É correto apenas o que se afirma em


Resposta Selecionada:
I, II e III.
Resposta Correta:
I, II e III.
Comentário Resposta correta. Conforme artigo 81 do Código Tributário Nacional a
da resposta: Contribuição de Melhoria, trata-se de tributo de competência comum, que
pode ser instituído pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios, de
acordo com o ente que realizar obra que valorize bem imóvel do
contribuinte. Tem como fato gerador vinculado a realização de obra
pública que valorize o imóvel do contribuinte, razão pela qual é
caracterizado como tributo vinculado. E a contribuição relativa a cada
imóvel deve ser determinada pelo rateio da parcela do custo da obra a
que se refere a alínea “c”, do inciso I, pelos imóveis situados na zona
beneficiada em função dos respectivos fatores individuais de valorização
(art. 82, §1º, CTN).
• Pergunta 10
1 em 1 pontos
O Imposto sobre operações relativas à Circulação de Mercadorias e Prestações de Serviços
de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS), trata-se de imposto
pautado pelo princípio da não-cumatividade que “...estabelece a compensação do valor
apurado nas etapas anteriores, que, na prática, já se encontra inserido em cada bem ou
serviço, de forma que a responsabilidade do sujeito passivo, membro da cadeia, restringe-se
ao valor por ele adicionado, desde que presente o status jurídico de contribuinte”.
CAPARROZ, R. Direito Tributário Esquematizado . 2ª edição. São Paulo: Editora Saraiva.
2018, p. 63.

O ICMS ainda que as operações e as prestações se iniciem no exterior, se incide sobre:

I. operações relativas à circulação de mercadorias.


II. prestações de serviços de transporte interestadual e intermunicipal.
III. sobre serviços de qualquer natureza, de competência dos Municípios.
IV. fornecimento de mercadorias com prestação de serviços não compreendidos na
competência tributária dos Municípios.

É correto apenas o que se afirma em


Resposta Selecionada:
I, II e IV.
Resposta Correta:
I, II e IV.
Comentário Resposta correta. O ICMS é um imposto de competência estadual que se
da resposta: incide sobre operações relativas à circulação de mercadorias; prestações
de serviços de transporte interestadual e intermunicipal; prestações
onerosas de serviços de comunicação; fornecimento de mercadorias com
prestação de serviços não compreendidos na competência tributária dos
Municípios; fornecimento de mercadorias com prestação de serviços
sujeitos ao imposto sobre serviços, de competência dos Municípios,
quando a lei complementar aplicável expressamente o sujeitar à
incidência do imposto estadual (art. 2º, lei complementar 87 de 1996). O
Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza, de competência dos
Municípios e do Distrito Federal, tem como fato gerador a prestação de
serviços definidos em Lei Complementar n. 116/2003.
Quarta-feira, 26 de Maio de 2021 15h49min24s BRT

Você também pode gostar