Você está na página 1de 2

AD2 de IDPP - 2018.

1
Aluno: Igor Brito Berriel
Matrícula: 18115060769

1. Como podem ser classificados os órgão públicos, levando-se em conta a sua posição estatal?
Explique-os e exemplifique-os: (3,0 pontos)

Os órgão públicos podem ser classificados como Independentes, autônomos, superiores e


subalternos.

Independentes: São aqueles originários da constituição, sendo representativos dos poderes de


Estado (Legislativo, executivo e judiciário).
Ex.: Poder Legislativo: Congresso Nacional, Poder Executivo: Presidência da República, Poder
Judiciário: Supremo Tribunal Federal.

Autônomos: São os órgão localizados na cúpula da administração pública, imediatamente abaixo


dos órgãos independentes e diretamente subordinados a seus chefes.
Ex.: Ministérios, secretarias de estado e de município.

Superiores: São aqueles que possuem o poder da direção, chefia ou comando dos assuntos de sua
competência específica, mas que estão sempre subordinados a uma chefia mais alta.
Ex.: Gabinetes, secretarias-gerais, coordenadorias, divisões.

Subalternos: São todos aqueles que se encontram subordinados a órgãos mais elevados. Têm
atribuição de execução. Destina-se à realização de serviços de rotina, tarefas de formalização de
atos administrativos, cumprimento de decisões superiores e atendimento ao público, prestando-lhe
informações e encaminhando seus requerimentos.
Ex.: Protocolos. Portarias, seções de expedientes.

2. Discorra livremente sobre o princípio da eficiência, enfatizando: seu conceito; seus pressupostos; as
razões de sua introdução no texto constitucional; e a sua influência no surgimento das agências executivas e
reguladoras. (2,5 pontos)

O princípio da eficiência significa que os agentes públicos tomem conta dos interesses públicos com o melhor
custo para a sociedade e de forma que possa garantir os melhores resultados. Esse princípio foi introduzido no
texto constitucional brasileiro em 1998 promovendo a Reforma Administrativa, que inseriu fundamentos da
administração privada: Produtividade, atualidade metas e prazos na administração pública visando modernização e
alinhamento com os novos padrões mundiais. A partir dessa publicação ouve-se a necessidade do surgimento das
agências executivas e reguladoras, as agências executivas estavam voltadas para a reformulação das autarquias e
das fundações, cuja o enorme quadro de pessoal não correspondia aos resultados. As agências Reguladoras foram
criadas para desempenhar, dentre outras, as funções de controle e fiscalização da prestação de serviços públicos.

 No Brasil, a Constituição vigente registra três tipos de poderes constituintes, sendo que apenas um deles
continua sendo exercido plenamente: o poder constituinte derivado reformador. Com base nesta certeza,
elabore um quadro comparativo em que fiquem claras as principais diferenças entre este poder constituinte
derivado reformador, ou de reforma, e o poder constituinte derivado revisional, ou de revisão, que foi
exercitado apenas uma vez, com base no art. 3º do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias.  (2,5
pontos)

Poder Constituinte Derivado Reformador Poder Constituinte Derivado Revisional

Objetiva criar condições permanentes para Objetiva a reavaliação do texto constitucional


modificações do texto constitucional, após um determinado período de vigência,
adaptando-se às novas necessidades sociais, visando à mudança de seu conteúdo por um
políticas e culturais. procedimento específico.
Exemplo: Exemplo:
“São direitos sociais a educação, a saúde, “No dia 7 de setembro de 1933 o eleitorado
a alimentação, o trabalho, o lazer, a definirá, através de plebiscito, a forma
segurança, a previdência social, a proteção (república ou monarquia constitucional) e o
à maternidade e à infância, a assistência sistema de governo (parlamentarismo ou
aos desamparados, na forma desta presidencialismo) que deverá vigorar no País”.
Constituição.”
Veja como ficou: Veja como ficou:
“São direitos sociais a educação, a saúde, “O plebiscito de que trara o art. 2° do Ato das
a alimentação, o trabalho, a moradia, o Disposições Constitucionais Transitórias a
lazer, a segurança, a previdência social, a realizar-se-á no dia 21 de abril de
proteção à maternidade e à infância, a 1993(paragrafo único). A forma e o sistema de
assistência aos desamparados, na forma governo definidos pelo plebiscito terão vigência
desta Constituição.” em 1° de janeiro de 1995”.
Ou seja, ouve um entendimento que o Estado Ou seja, transforma o conteúdo em um
deveria garantir também a moradia aos cidadãos. procedimento.

Quando afirmamos que a imprescritibilidade, a inalienabilidade, a irrenunciabilidade e a universalidade


são as características dos direitos e garantias do ser humano, o que queremos dizer com isto? (2,0 pontos)
Em decorrência da própria condição humana, garantidos constitucionalmente a todo e qualquer cidadão, todo o ser
humano, apesar das diferenças biológicas e culturais que os distinguem, merecem igual respeito, não concebível a
um ser humano afirmar-se superior aos demais. Quando se fala em Direitos Humanos, são direitos e proteções a
pessoa humanas consagradas em tratados internacionais, tais direitos podem ou não serem positivados em
documentos expressos, visam assegurar e trazer respeito à dignidade da pessoa humana. São mecanismos
limitadores do arbítrio estatal assegurando individualidade e proteção. Os Direitos Humanos são históricos,
evoluíveis e contínuos.

Você também pode gostar