Você está na página 1de 44

Unidade II

GRAMÁTICA APLICADA DA LÍNGUA


PORTUGUESA

Prof. Márcia Selivon


Âmbitos do Estudo da Gramática

 Gramática: sistema de regras da língua


em funcionamento
Níveis de estudo:
 Fonologia
 Morfologia
 Sintaxe
 Semântica
 Estilística
Fonologia

 Estuda os sons da língua quanto à sua


função no sistema de comunicação
linguística.
 Estuda os sons da língua quanto a sua
classificação.
 Estuda os aspectos relacionados à
divisão silábica,à ortografia e à
acentuação de palavras.
Morfologia

 Nível de análise linguística que estuda a


formação das palavras e suas flexões.
Estuda grupos de palavras . Exs:
 Substantivo
 Adjetivo
 Artigo
 Numeral
 Pronome
 Conjunção
Sintaxe

 Estuda as combinações e relações entre


as palavras do enunciado e entre as
frases de um texto.
 Importante!
 A morfossintaxe ocupa-se
p da morfologia
g
e da sintaxe.
Semântica e Estilística

 Semântica: estuda o sentido das


palavras e dos enunciados.
Importante:
 Estilística: estuda os aspectos afetivos
que envolvem e caracterizam a
q
linguagem emotiva que perpassa todos
os componentes da língua.
Únicos pontos de vista do estudo
da língua?

 A fonologia, a morfologia, a sintaxe e a


semântica constituem o estudo da
estrutura interna de uma língua – aquilo
que a distingue de outras línguas no
mundo (Perini)
 Esses componentes não esgotam o que
se pode estudar a respeito da língua.
 Por exemplo: não tratam da história das
formas linguísticas.
Exemplo de análise: nível
fonológico.

 Ângela
 encontrou Roberto.
 Pronuncia-se o primeiro “a” de Ângela
como uma vogal nasal
 A vogal final de Roberto pode ser
pronunciada como um “u” e não como
p
um “o”.
Exemplo análise: nível morfológico.

 Ângela
 encontrou Roberto.
 Pode-se observar que a palavra
“encontrou” é formada pela sequência
 “encontr-” mais a sequência “ou”.
Exemplo de análise: nível sintático.

 Ângela
 encontrou Roberto.
 Observa-se que existe uma regra pela
qual a terminação de “encontrou”
depende do elemento que se coloca no
lugar de Ângela.
 (se substituirmos Ângela por “elas”,
“encontrou” terá que ser trocado por
“encontraram”)
Exemplo de análise: nível
semântico.

 Ângela
 encontrou Roberto.
 Leva-se em conta o significado
transmitido.
 Observa-se que Ângela designa uma
mulher e Roberto designa
g um homem.
Interatividade

Assinale a alternativa que aponte


corretamente o objeto de estudo dos
componentes da gramática:
a) A morfologia estuda a relação entre as
palavras.
b) A sintaxe estuda a pronúncia das
palavras.
c) A sintaxe estuda o sentido das palavras.
d) A fonologia estuda a relação entre as
palavras.
palavras
e) A semântica estuda o sentido das
palavras e dos enunciados.
Conceitos importantes

 Fonema: menor unidade sonora de uma


palavra
 Letras: representação gráfica dos
fonemas de uma língua
 Vogal:fonema
g produzido
p pelo
p ar que
q faz
vibrar as cordas vocais e que não
encontra obstáculos na passagem pelo
aparelho fonador.
 Consoante: fonema em cuja produção o
ar encontra obstáculo na p
passagem
g pelo
p
aparelho fonador.
Recursos expressivos fonológicos:
combinação de sons.

 Relógio
 As coisas são
 As coisas vêm
 As coisas vão
 As coisas
 Vão e vêm
 Não em vão
 As horas
 Vão
Vã e vêm
ê
 Não em vão (Oswald de Andrade)
Recursos expressivos fonológicos:
aliteração

 Aliteração: repetição da mesma


consoante no decorrer do texto.
Ex:
 O vento varria as folhas,
 O vento varria os frutos,
frutos
 O vento varria as flores...
 E a minha vida ficava
 Cada vez mais cheia
 De frutos
frutos, de flores
flores, de folhas
folhas.
 (Manuel Bandeira – Canção do vento e
da minha vida)
Recursos expressivos fonológicos:
assonância

 Assonância: repetição da mesma vogal


no texto.
Ex:
 Quando a manhã madrugava
 Calma
 Alta
 Clara
 Clara morria de amor
 (Caetano Veloso – Clara)
Recursos expressivos
fonológicos:onomatopeia

 As onomatopeias representam certos


sons e ruídos produzidos por animais ou
coisas. A sua função é representar a
realidade.
Exs:
 O tique-taque do relógio
 O marulho das ondas
 O zunzunar da abelha
Ortofonia: ortoepia

 Ortofonia: Trata da pronúncia adequada


das palavras segundo a norma culta.
 Para efeito de estudo divide-se em
ortoepia e prosódia.
 Ortoepia:
p trata da correta pronúncia
p dos
fonemas das palavras.
EX: “milho”e não “mio”
Ortofonia: prosódia

 Prosódia: trata da acentuação ( acento


da fala) e da entoação adequada dos
fonemas.
 Oxítonas: ruim, ureter.
 Paroxítonas: g
gratuito,ibero,
, , rubrica.
 Proparoxítonas: ínterim, condômino.
 Algumas palavras têm dupla pronúncia:
Exs: hieróglifo ou hieroglifo
Nível morfológico: unidades
elementares

 Morfologia é o nível de análise


linguística que estuda a formação, a
classificação e as flexões das palavras.
 Morfemas – são unidades elementares
de significação que entram na
constituição das palavras da língua.
EX: desesperadamente
(des+esperad+a+mente)
Nível morfológico: forma das
palavras.

 O usuário da língua deve considerar não


apenas o sentido e a função que
assumem na frase, mas também a forma
das palavras;
 Substantivo
 Adjetivo
 Verbo
 Pronome
 Advérbio etc.
Morfologia e Sintaxe

 O agrupamento das palavras de acordo


com sua forma deve ser feito
observando-se a função sintática que
elas assumem nas frases.
 Uma palavra pode pertencer a mais de
uma classe gramatical.
EX: Aquele homem é fraco (adjetivo)
 O fraco mostrou-se arrependido
 (substantivo)
Interatividade

Em um texto, a repetição da mesma


consoante provoca efeitos variados.
Esse aspecto estilístico é chamado de:
a) Onomatopeia.
b) Assonância.
Assonância
c) Aliteração.
d) Prosódia.
e) Fonologia.
Recursos expressivos morfológicos.

 Importante !
 Assim como podemos explorar os
recursos fonológicos da língua, também
é possível explorar seus recursos
morfológicos para obter efeitos de
sentido particulares.
Recursos expressivos morfológicos:
sufixo.

 Efeito expressivo obtido pela terminação


das palavras.
 Exs: Que criança fofinha!
 Neologismos: “assinzinho”.
“embriagatinhava”
g (Guimarães
( Rosa))
A sintaxe

 Sintaxe é o estudo das combinações e


relações entre as palavras de um
enunciado e entre as frases de um texto.
 Os enunciados da língua constituem
unidades linguísticas que possuem uma
estrutura, ou seja, não se podem formar
enunciados juntando palavras de
maneira aleatória.
Sintaxe: estrutura das frases

 Na última semana, André, meu vizinho,


foi o vencedor do campeonato estadual
de tênis, em Campinas.
 Importante!
 Esse enunciado ppode ser articulado de
diversas formas.
Sintaxe: combinação de estruturas
para efeitos de sentido

 Podem-se enfatizar determinados


aspectos da frase:
 Em Campinas, André, meu vizinho, foi o
vencedor do campeonato estadual de
tênis, na última semana.
 Em Campinas, na última semana, André,
meu vizinho, foi o vencedor do
campeonato estadual de tênis.
Sintaxe: outras estruturas de frases.

 André, meu vizinho, foi o vencedor do


campeonato estadual de tênis em
Campinas, na última semana.
 Meu vizinho, André, na última semana,
foi o vencedor do campeonato estadual
de tênis em Campinas.
Combinações que não caracterizam
a língua.

 Há, no entanto, modificações nessa


ordem que não são possíveis na língua
portuguesa.
 Foi campeonato semana vizinho de
estadual o meu Campinas André em
última vencedor na tênis do.
Estruturas combinatórias e sintaxe.

 Importante!
 As estruturas combinatórias são sempre
reguladas por uma sintaxe, que define as
ordens possíveis dos elementos lexicais
no interior das estruturas sintáticas.
Interatividade

Assinale a alternativa correta:


a) O neologismo sufixal está relacionado
ao nível morfológico.
b) A sintaxe não pode apresentar recursos
expressivos.
p
c) A sintaxe estuda os sons de uma língua.
d) A morfologia estuda as várias
combinações dos elementos de uma
frase.
e)) O nível
í l fonológico
f ló i estuda
t d as
combinações de palavras.
Conceitos essenciais: frase

 Frase é a unidade de texto que numa


situação de comunicação é capaz de
transmitir um pensamento completo.
 A frase pode ser curta ou longa e pode
apresentar verbo ou não.
Exs:
 Socorro!
Atenção!
 Choveu todo o fim de semana.
Conceitos essenciais: oração

 Oração é o enunciado que se organiza


em torno de um verbo. Na oração há
sempre a relação sujeito/predicado.
 O ferimento provocou uma inflamação
no organismo.
 A plateia não questionou o palestrante
durante o evento.
Conceitos essenciais: período

 Período é a frase sintaticamente


estruturada em torno de um ou outro
verbo.
 “Sonhei que estava sonhando e que no
meu sonho havia um outro sonho
esculpido.”
 (Carlos Drummond de Andrade)
A semântica

 A semântica é definida como o estudo do


sentido das palavras e dos enunciados.
 Para interpretar um enunciado é preciso
observar o contexto, ou seja, a situação
específica em que ele foi criado.
Ex:
 Gol. Os argentinos merecem.
 Os aspectos unicamente linguísticos são
insuficientes para a comunicação.
A semântica: sentido denotativo.

 Sentido denotativo:
 Sentido literal, primeira significação
atribuída à palavra nos dicionários.
Ex: A flor murchou no vaso.
A semântica: sentido conotativo.

Sentido conotativo:
 Linguagem figurada
 Linguagem ampliada
 Linguagem modificada
Ex: A menina é uma flor.
f
Ditados populares e linguagem
conotativa.

 Grande parte dos ditados populares


apresenta linguagem conotativa:
Exs:
 Quem semeia vento colhe tempestade.
 Mais vale um pássaro na mão do que
dois voando.
 Pimenta nos olhos dos outros é refresco.
A semântica: sentido denotativo e
sentido conotativo.

 O usuário da língua estabelece desde


cedo uma relação natural com esses
dois eixos de significação de acordo
com as situações interativas.
Complexidade da semântica

 Diferentemente dos estudos de


fonologia, morfologia ou sintaxe, os
estudos semânticos constituem uma
área muito complexa, pois trata da
relação entre as estruturas linguísticas e
sua significação.
significação
Semântica e ensino.

 Propiciar o estudo semântico é


fundamental para uma prática
pedagógica que tem por objetivo formar
leitores e produtores de texto
competentes.
Interatividade

O sentido figurado de um enunciado,


responsável por vários efeitos estilísticos, é
chamado de :
a) Denotativo
b) Persuasivo
c) Sintático
d) Conotativo
e) Morfológico
ATÉ A PRÓXIMA!