Você está na página 1de 2

Coaching na sala de aula

Razões justificativas da acção e a sua inserção no plano de actividades da


entidade proponente

O coaching corresponde às atuações do líder dirigidas para ajudar os indivíduos a


trilharem o seu próprio caminho de autodesenvolvimento. Ao indivíduo, cabe-lhe
ajudar cada aluno a descobrir a forma de expressar melhor os seus talentos. Trata-se
de uma filosofia de liderança que assenta na ideia de que o desenvolvimento e a
aquisição de competências são processos contínuos e da responsabilidade de todos, e
não apenas episódios limitados no tempo.

Objectivos a atingir

Facultar ferramentas ao docente para fomentar no aluno o conhecimento de si


mesmo e impulsionar o desejo de melhorar ao longo do tempo, bem como a
orientação necessária para que a mudança se produza.
Ajudá-lo a descortinar as áreas em que o seu potencial de desenvolvimento é maior;
ajudá-lo a desenvolver a sua inteligência emocional; ajudá-lo a fazer opções, a
descortinar e a definir as suas metas; ajudá-lo a analisar os erros, as suas raízes e os
modos de ultrapassá-los; facultar-lhe pistas que lhe permitam superar-se; facultar-
lhe guias de actuação, informações e pistas que lhe permitam optar e decidir;
fornecer-lhe feedback; inspirar confiança, motivá-lo, transmitir-lhe desafios
concretizáveis e ter o sentido da proatividade.

Conteúdos da acção

Coaching – 2 horas
Liderança – 2 horas
Comunicação – 2horas
Definição de objectivos – 2 horas
Motivação – 2 horas
Competências emocionais – 4 horas
Aconselhamento – 2 horas
Avaliação e reflexão – 1 hora

Metodologias de realização da acção

Aulas teóricas com uma componente prática, discussão de casos e elaboração de


formas de potenciar as aulas nas salas de aula.

Modulo I – Coaching e Liderança - Relações humanas/ Deontologia – interacção entre


indivíduos, regras aceites e regras toleradas; pequenos jogos (teórico-prática);
Modulo II – A comunicação e a definição de objectivos – Relações humanas/
Deontologia – interacção entre indivíduos, regras aceites e regras toleradas;
pequenos jogos (teórico-prática);
Modulo III – A Motivação - Análise e alteração de comportamentos – visionamento de
alguns casos; discussão; Modulo IV – Competências Emocionais - Relações emocionais
– interacção entre indivíduos, a influência das emoções; Análise e alteração de
comportamentos – visionamento de alguns casos; discussão;
Modulo V – Aconselhamento - Relações humanas/ Deontologia – interacção entre
indivíduos, regras aceites e regras toleradas; pequenos jogos (teórico-prática);
Reflexão

Regime de avaliação dos formandos

•Avaliação contínua presencial (participação dos formandos nas actividades a


desenvolver ao longo da acção de formação).
•Avaliação dos trabalhos produzidos pelos formandos, individualmente ou em
grupo.
•Relatórios dos formandos (reflexão crítica sobre o exposto). A avaliação será
expressa em termos quantitativos ao longo de todo o processo de formação, tendo
por base questionários e relatórios e será de acordo com os critérios aprovados
pelo CCPFC contemplando a seguinte ponderação: participação e presença – 20%;
trabalho produzido – 80%.
•Relatório do responsável pedagógico.

Você também pode gostar