Você está na página 1de 3

FACULDADES INTEGRADAS SÃO PEDRO – FAESA

CURSO DE PSICOLOGIA
DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA E DA ADOLESCÊNCIA

ALUNO: Lorena Ferreira Santos DATA:03/04/2020


PERÍODO: 1º TURMA: Matutino PROFESSOR: FRANCISCO DE ASSIS LIMA FILHO

ESTUDO DIRIGIDO I – DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA E DA ADOLESCÊNCIA

1. Em razão de quê podemos afirmar que o século XIX foi fundamental para o surgimento da
Psicologia do Desenvolvimento Humano?

No século XIX surgem os estudos de Jean M. G. Itard sobre Victor, o menino “selvagem” que vivia
isoladamente nos arredores da aldeia de Saint-Sernin (França). Por meio da tentativa de
“domesticar” Victor, Itard deu o pontapé inicial para o estudo da psicologia por meio da infância
que se expandiu pouco a pouco para todo o ciclo vital. Abriu-se o debate de concepção,
importância da característica inata e das influências externa. Outro ponto de contribuição veio
por meio da medicina – que deu mais robustez ao estudo da infância com a descoberta da
imunização e drogas, o que diminuía a taxa de mortalidade e contribuía com a melhoria da saúde
da população como um todo. Com pessoas mais saudáveis, mais mão de obra barata, fez com
que as crianças deixassem de trabalhar e seu desenvolvimento fosse mais “observado” por seus
professores e pais, propiciando assim o surgimento de um campo de instalação da nova ciência
“psicologia” e o estudo da influência da infância para o entendimento de si mesmo.

2. Defina o conceito de Ciclo Vital. Cite em sua resposta os princípios fundamentais da abordagem
do Ciclo Vital.

O conceito de Ciclo Vital é de que o desenvolvimento ocorre durante toda a vida, em outras
palavras o Ciclo Vital é um processo vitalício de desenvolvimento. São quatro princípios
fundamentais. O desenvolvimento é vitalício – cada período da vida é influenciado pelo que
aconteceu antes e irá afetar o que está por vir, tendo cada um sua devida importância e
particularidade. O desenvolvimento depende de história e contexto – cada indivíduo se
desenvolve dentro de um conjunto específico de tempo e espaço, os seres humanos são agentes
influenciadores do contexto histórico e social e vice e versa. Não apenas respondem ao ambiente
físico e social, mas também interagem e o modificam. O terceiro seria que o desenvolvimento é
multidimensional e multidirecional - envolve um equilíbrio entre crescimento e declínio. Para as
crianças o crescimento é, sobretudo para cima, tanto em tamanho quanto em habilidades. Mas
quando chegam à fase adulta, perdem em outro aspecto, como por exemplo, em a capacidade
de resolver problemas desconhecidos. E por fim, o desenvolvimento é flexível ou plástico. O ser
humano é passível de desenvolver capacidades para modificar seu desempenho, com
treinamento. Entretanto, o potencial tem limites.

3. Diferencie o desenvolvimento humano a partir do Desenvolvimento Físico, Cognitivo e


Psicossocial.

Apesar de estarem interligados, cada um tem sua particularidade. O desenvolvimento físico


refere-se ao desenvolvimento do corpo e do cérebro, das capacidades sensoriais, das habilidades
motoras e da saúde. Ele pode influenciar outros aspectos do desenvolvimento, como por
exemplo, o período da puberdade, quando as mudanças fisiológicas e hormonais podem afetar o
senso de identidade. O desenvolvimento cognitivo esta relacionado ao crescimento físico e
emocional, com mudanças e estabilidade nas capacidades mentais, memória, linguagem,
pensamento, julgamento moral e criatividade. Uma criança com dificuldade de expressar com
palavras e que, por exemplo, “morde” pode gerar reações negativas nos outros, o que influência
sua popularidade e seu discernimento de valor próprio. E para concluir esse elo o
desenvolvimento Psicossocial refere-se a mudança e a estabilidade na personalidade e nos
relacionamentos sociais, por exemplo em como a ansiedade pode prejudicar uma tarefa
proposta.

4. Quais são os oito períodos geralmente aceitos nas sociedades ocidentais industriais no
desenvolvimento humano? Cite algumas características desses períodos.

São oito períodos: período pré-natal, primeira infância, segunda infância, terceira infância,
adolescência, jovem adulto, meia-idade e terceira-idade. Abaixo cada etapa com suas respectivas
nuances entre físico, cognitivo e psicossocial respectivamente.
a) Pré-natal (concepção ao nascimento) – ocorre a concepção, inicia-se o desenvolvimento
cerebral; as capacidades de aprender e lembrar estão presentes durante a etapa fetal; o feto
responde à voz da mãe e desenvolve uma preferência por ela;
b) Primeira infância (nascimento ate 3 anos) – o cérebro aumenta a complexidade e é
altamente sensível à influencia ambiental; a compreensão e uso da linguagem se
desenvolvem rapidamente; ocorre uma mudança de dependência para autonomia;
c) Segunda infância (3 aos 6 anos) – o apetite diminui e os problemas de sono são comuns; a
memoria e a linguagem se aperfeiçoam; desenvolve-se a identidade de gênero;
d) Terceira infância (6 aos 11 anos) – o crescimento diminui; as habilidade de memoria e
linguagem aumentam; o autoconceito torna-se mais complexo, influenciando a auto estima;
e) Adolescência (11 aos aproximadamente 20 anos) – o crescimento físico e outras mudanças
são rápidas e profundas; desenvolve-se capacidade de pensar em termos abstratos e utilizar
o raciocínio cientifico; busca de identidade pessoal, sexual e profissional;
f) Jovem adulto (20 aos 40 anos) – as escolhas do estilo de vida influenciam a saúde; as
capacidades cognitivas e os julgamentos morais assumem maior complexidade; tomam-se
decisões sobre estilo de vida e relacionamentos íntimos;
g) Meia-idade (40 aos 65 anos) – para as mulheres chega a menopausa; a maioria das
capacidades mentais chega ao máximo; a dupla responsabilidade de cuidar dos filhos e dos
pais idosos pode gerar estresse;
h) Terceira – idade (65 anos em diante) – saúde e capacidade física diminuem; mentalmente
alertas; as pessoas precisam enfrentar as perdas pessoais e a morte eminente.

5. Quais são os principais fatores ambientais considerados influentes no desenvolvimento humano?

Os principais fatores ambientais são a família, bairro, condição socioeconômica, etnicidade e


cultura. A família mudou muito seu contexto nos últimos 150 anos, no curso da historia há a
família nuclear – unidade doméstica, econômica e de parentesco entre duas gerações; composta
pelos pais e seus filhos biológicos ou adotivos. Hoje os pais e mães tendem a trabalhar mais e
filhos ficar mais na escola. A composição de gênero também mudou, famílias podem ser de
homossexuais femininos ou masculinos, pais divorciados e filhos viverem com um dos pais,
inclusão de madrastas e padrastos, etc. dentre esse conceito de família também a família
extensa – que inclui avós, tios, primos e parentes distantes, às vezes vivem juntos no mesmo lar.
A condição socioeconômica mescla os fatores econômicos e sociais que descrevem um individuo
ou uma família, incluindo renda, educação e profissão. Já a cultura molda o modo de vida geral
de uma sociedade ou grupo. Inclui costumes, tradições, crenças, valores, idioma e produtos
materiais, todo o comportamento transmitido de pais para filhos. E por fim, a etinicidade se
refere ao grupo unido por descendência, raça, religião, língua e/ou nacionalidade que
contribuem para um sentido de identidade comum.

Você também pode gostar