Você está na página 1de 9

TIPOS DE COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL

Nome dos alunos ¹


Eduardo Lemke ²

RESUMO

O objetivo deste paper é apresentar os tipos de comunicações dentro e fora das empresas e
como são usadas, trazendo como foram as mudanças até o momento atual, abordando
quando e como começou, detalhando um pouco como foi essa chegada aqui no Brasil,
mostrando quando as empresas realmente notaram que essa comunicação era importante e
essencial para chegarem aos objetivos da empresa de acordo com a sua área de atuação,
toda a sua trajetória começando no próprio funcionário até o cliente final. Mostrando quais
são os obstáculos para uma bao comunicação, eficiente e eficaz e, que atinja o objetivo que a
empresa está procurando.

1. INTRODUÇÃO

A comunicação empresarial é dividida, geralmente, em estratégias de comunicação


interna e externa. Ela surgiu para auxiliar a organização a alcançar seus objetivos em questões
de alinhamento, imagem pública e atração de novos negócios. Vale destacar que a comunica
empresarial deve ser coerente com a missão, os valores e a visão da instituição.
Por isso, ela deve ser concebida junto aos planos estratégicos da empresa. As
ferramentas utilizadas para esse trabalho são muitas: TVs corporativas, newsletters,
publicações customizadas, entre outras. O uso de cada uma delas vai depender da estratégia e
dos objetivos traçados pela organização.
No decorrer deste trabalho você, leitor, poderá identificar que tratamos bem
pontualmente sobre a comunicação interna, externa, bem como a evolução da comunicação
organizacional e as mutações que a mesma sofreu com o passar do tempo.

Eduardo Lemke²
Centro Universitário Leonardo da Vinci – UNIASSELVI - Administração (ADG1259) – Prática do Módulo 2 –
14/12/2020
2

Quando falamos de comunicação interna, falamos de algo voltado para o público


relacionado ao negócio. Nesse tempo, se encaixam os colaboradores, os prestadores de
serviço e os colaboradores terceirizados. Este tipo de comunicação auxilia na melhoria do
clima organizacional, pois viabiliza a adoção de estratégias de endomarketing a fim de
motivas os colaboradores.
E quando falamos de comunicação externa, esta é voltada para audiência que a
organização deseja atrair. Ela não se resume em apenas propagandas em veículos tradicionais
e na internet. Há diversas formas de difundir ações e valores: por meio de assessoria de
imprensa, branding, redes sociais, relações públicas e ventos corporativos, por exemplo.

2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

A comunicação empresarial teve seu inicio marcado no ano de 1906, em Nova Iorque,
onde foi criado o primeiro escritório de Relações Públicas, por Ivy Lee (Amaral, 1999). Ele
tinha como objetivo recuperar a imagem de um grande empresário chamado John D.
Rockfeller. Rockfeller, após a intervenção de Lee, passou a ser conhecimento como o
“benfeitor da humanidade”.
Além de Rockfeller, existiram muitos outros empresários que tinham um
posicionamento, digamos que, negativo e eram chamados de “impiedosos e sanguinários”.
William Vanderbilt e Phineas Barnum marcam o período em que o consumidor passou a ser o
centro das atenções. Ambos tinham frases bem famosas, como: “o público que se dane” e
também “a cada minuto nasce um tolo e eu me aproveitei dele”.
No Brasil, a comunicação empresarial teve inicio no governo do Presidente Juscelino
Kubitcschek, o JK, nos anos 50. Juscelino, chegou a Presidência com o lema de: “50 anos em
5”. Isso se torna atrativo para os Estados Unidos, que chegaram no Brasil com a indústria
automotiva e as agências de propagandas. A profissão de Relações Públicas foi regulamentada
em 1968, mas teve alguns conflitos com a classe de jornalistas, regulamentada em 1969. Em
1967 é fundada a Associação Brasileira de Editores de Revistas e Jornais de Empresa
(ABERJE), marca que representa atualmente a Associação de Comunicação Empresarial.
Agora que já tenhos conhecimento sobre e por qual motivo surgiu a Comunicação
Empresarial, iremos adentrar mais no assunto e segundo o que diz Chiavenato (2000, p. 142)
a “Comunicação é um processo fundamental entre indivíduos e organizações, uma troca de
informações, tornando mensagens mais claras.”
A definição de Comunicação Empresarial segundo ROGER CAHEN (2005, p. 29):
Comunicação Empresarial é uma atividade sistêmica, de caráter
estratégico, ligada aos altos escalões da empresa e que tem por
objetivos: criar, ou ainda não existir ou for neutra, manter, onde já
existir ou, ainda, mudar para favorável, onde for negativa, a imagem
da empresa junto aos seus públicos prioritários.

A comunicação teve seu surgimento em meados do século XX e, hoje, no século XXI,


podemos dizer que muita coisa mudou e que ela passou a ser uma ferramenta estratégica para
as empresas, como mostram diversos autores. A comunicação se torna uma estratégia para os
empresários a partir do momento em que, observa-se uma queda na produção, uma falta de
estimulo de seus colaboradores ou a falta de credibilidade no mercado, com seus clientes,
fornecedores, etc.
Segundo Chiavenato (2000, p.142) a comunicação é uma atividade administrativa,
construindo-se em dois propósitos: repassar informações com clareza e promover motivação.
Na figura (1) abaixo, ilustramos, de forma simples como a comunicação atua em torno de
uma organização.
FIGURA (1): ROTA DA COMUNICAÇÃO

Fonte: Os autores (2020)


Comunicar-se não é algo fácil, ainda mais quando estamos falando de pessoas, de
temperamentos e crenças distintas. Para isso é necessário um diagnóstico organizacional, uma
medição do clima dentro da organização. É através destas medições que será possível criar um
plano de ação/estratégia para possíveis correções ou alterações nas comunicações internas e
externas, com pesquisas de satisfação.
A empresa é constituída de uma imagem. Ela deve possuir identidade institucional e
isso deve estar atrelado aos seus valores, a sua missão e comunicação com seus
colaboradores, fornecedores e clientes. Uma empresa que possui ética, é transparente e aplica
a responsabilidade social consegue construir uma identidade institucional muito positiva e
bem vista, seja no âmbito interno, quando externo. Segundo Empresa Agil – EBOOK (2015,
p.19) “Quando nos referimos a Identidade Institucional, podemos fazer uma analogia
conosco, com a nossa vida, com aquilo que somos, bem como a percepção dos outros sobre
nós, ou seja, nossa imagem.
Quando falamos de missão, estamos falando do propósito da existência de uma
empresa. E quando falamos dos valores, eles estão ligados as crenças, a cultura organizacional
de uma empresa.
Já sabemos quando ocorreu surgimento da comunicação, da importância dela para
imagem que a empresa deseja construir/manter e, agora precisamos entender alguns conceitos
e aplicações da comunicação empresarial.
Para que possamos dar andamento sobre o tema, precisamos compreender quais são e qual a
função de cada componente; bem como os tipos de comunicação. Chiavenato (2000) diz que
“os dois elementos básicos estão em duas pontas do processo: a fonte e o destinatário.”
A fonte seria a pessoa ou a organização que transmite uma mensagem, dando inicio ao
ciclo de comunicação. Já o destinatário é a pessoa que recebe a mensagem e compartilha,
sendo o final do ciclo.
A comunicação poderia ser denominada como uma forma de se manifestar. Essa
manifestação pode ser oral, escrita, simbólica, eletrônica, etc. A atividade de comunicar-se é,
muita das vezes um ato complexo, pois não é simplesmente se manifestar e sim fazer com que
o receptor compreenda a manifestação e tenha a oportunidade de construir algo com ela e
compartilha-la.
Para Philip Kotler, o “pai” do Marketing, existem nove componentes e a não execução
de um deles poderá gerar resultados insatisfatórios para organização. Dois destes noves,
Chiavenato, já destaca, sendo a fonte e o destinatário. Mais quais são os outros sete
componentes? Na figura (2) abaixo você poderá compreender quais são e a função de cada um
deles no processo de comunicação.
FIGURA (2): COMPONENTES DA COMUNICAÇÃO EFICAZ
Componente Característi
ca
Fonte ou Emissor Transmissão da mensagem; Inicio da comunicação.
Condificação ou Tranformação do pensamento; Envio por algum canal.
Transmissor
Mensagem Simbolos que o Emissor transmite.
Mídia ou Canal Por onde a mensagem é transmitida; Fonte e Receptor.
Decodificação Receptor confere o significado dos simbolos.
Receptor Receptor recebe a mensagem.
Resposta ou Reação Reação do receptor ao ter recebido a mensagem.
Feedback ou Retroação Retorno do receptor ao emissor, pela mensagem recebida.
Ruído Interferência na comunicação; Pode modificar a
mensagem.
Fonte: Os Autores (2020)
Após essa breve esplanação sobre os elementos essenciais na comunicação, precisamos
compreender os tipos de linguagens, que pode ser verbal e não verbal.
Luizari (2014, p. 23) fala que na comunicação verbal “os seres humanos estabelecem um
código denominado linguagem escrita ou falada. No entanto, a comunicação verbal nãoo se
resume apenas a essas furmas formas, nosso corpo também “fala”.
Na comunicação não verbal, Luizari (2014, p. 23) fala que “gestos, olhares, expressões
corporais e faciais, movimentos, imagens sonoras, olfativas e visuais também compõem
mensagens que desejamos ou não transmitir.”
Além dos tipos de linguagens, temos que lidar corretamente com os tipo de
comunicação. O emissor precisa ter conhecimento sobre o tipo de comunicação deseja
encaminhar ao (s) receptor (res).
A linguagen formal é feita através de vias institucional e pré estabelecidas na
organização, por exemplo: E-mail corporativo. Já a linguagen informal é feita através de
canais não oficiais da organização, por exemplo: WhatsApp. A linguagens unilateral é a
mensagem emitida pelo emissor e recebida pelo receptor, sem um retorno no mesmo canal,
exemplo: rádio, jornal. E a comunicação bilateral é quando acontece uma troca entre emissor
e receptor, ex: entrevista de emprego. (EWALD et al., 2018)
Nós começamos aprender sobre comunicação desde muito cedo, na escola regular (Ens.
Fundamental e Médio), nas disciplinas que estudam a Língua Portuguesa ou Estrageira.
Agora que já falamos sobre o surgimento da comunicação empresarial, os envolvidos na
comunica de uma organização, os componentes de uma boa comunicação e os tipos de
comunicação. Traremos uma fala mais enfática quanto ao Feedback. Você já ouviu falar nesse
termo? Se sim, ótimo. Caso contrário, você saberá agora o que é e qual a finalidade de dar e
receber um Feedback.
Segundo Matos (2004, p.59), o retorno ou feedback serve para,
Aprovar ou reprovar a mensagem recebida; revelar entendimento e
compreensão da mensagem enviada; demonstrar inteligência e
habilidade; expressar consideração e respeito; repreender ou elogiar o
interlocutor; desabafar ou sentir-se aliviado; ajudar outra pessoa a
alcançar seus objetivos de maneira mais eficaz.

A comunicação entre emissor e receptor é como se fosse uma via de mão dupla, pois de
nada adianta o emissor ser claro e objetivo se o receptor não lhe der uma resposta. Como você
saberá que ele compreendeu sua mensagem?
Justamente por este motivo se faz necessário acontecer uma troca, um retorno/feedback
sobre a mensagem recebida. Esse retorno poderá gerar um dialógo construtivo, pois
conseguirão identificar possíveis necessidades e trocar ideias que gerarão, possivelmente,
outros feedbacks entre emissor e receptor. Segundo Luizari (2014, p.29) “Pois é, sem retorno,
sem feedback, não há comunicação!”
Então o feedback é uma ferramenta indispensável no âmbito organizacional e familiar,
pois promove mudanças de atitudes, comportamentos e pensamentos que irão auxiliar no
coletivo e/ou individual.
A boa comunicação entre pessoas gera resultados positivos, sejam eles financeiros ou
posicionais.

3. METODOLOGIA

A metodologia aplicada para este paper teve como premissa a pesquisa bibliográfica,
atráves de livros on-lines, disponibilizados por algumas plataformas digitais.
Bazzanela (2013, p. 96) diz que a pesquisa bibliográfica “utiliza material já publicado,
constituído basicamente de livros, artigos de periódicos e, atualmente, de informações
disponibilizadas na internet”.
Nós, quanto equipe, tivemos uma comunicação bem objetiva e consensual, onde
alinhamos um cronograma (Quadro 3) das etapas do trabalho, com datas de entrega e
responsáveis pela etapa.
No primeiro momento foi realizada a pesquisa bibliográfica para produção da
Fundamentação Teórica, onde dois dos autores deste trabalho científico buscaram boas
referências, atráves dos livros on-lines e fizeram com que o desenvolvimento da pesquisa
ficasse mais completa e compreensível aos leitores. Sempre atentos as referências captadas, os
autores fizeram as anotações mais plausíveis ao tema e referenciaram as citações, para
evidenciar a legitimidade das mesmas.
Cronograma ilustrado abaixo:
QUADRO 3: CRONOGRAMA PAPER
CRONOGRAMA PAPER
2020.2
Eta Responsável Data
pa
1 Fundamentação Teórica Leonardo & 10/10/20
Cassiano 20
2 Referências Leonardo 24/10/20
20
3 Metodologia Leonardo 24/10/20
20
4 Introdução Cassiano 24/10/20
20
5 Resumo Raphaela 07/11/20
20
6 Conclusão Mayara 21/11/20
20
7 Resultados & Discussões Todos 28/11/20
20
8 Formatação do Trabalho Sirlei & 05/11/20
Mayara 20
9 Apresentação PPT Raphaela 05/12/20
20
Fonte: Os autores (2020)

Após ter o desenvolimento do trabalho, foi o momento então de redigir a introdução e o


resumo do trabalho, uma parte de suma importância, pois é o “carro chefe” do trabalho
cientifíco e é onde o leitor verá se de fato o tema abordado é interessante e que continuará o
lendo.
Nas etapas finais, o fechamento do trabalho cientifico, buscou-se a equipe como um
todo para ser feito, visto que, todos já tinham conhecimento do tema e estavam familiarizados
com a pesquisa, vocabulário e outros aspectos particulares e pessoais.
Em suma, todo trabalho foi realizado com leitura e discussão entre os autores e, isso de
fato, foi o diferencial para que se torna-se possível escrever sobre o tema. Trouxemos aqui
algumas obras utilizadas para a fundamentação e entendimento do tema.
4. RESULTADOS E DISCUSSÕES

Identificamos no decorrer da produção textual deste trabalho que a prática e a teoria


ainda possuem uma grande distância, que existem obstáculos e interesses pessoais e não
profissionais, que precisam ser superados.
As grandes empresas possuem uma facilidade melhor quanto a comunicação com seu
colaborador e o seu cliente, pois o interesse pessoal já foi superado ao longo do tempo, no
decorrer da trajetória da organização. Empresas pequenas e familiares, possuem dificuldades
quanto ao que explanamos em nosso trabalho, por ainda estarem trilhando um caminho que as
grandes empresas já percorreram.
Levamos em consideração a nossa experiência prática, vivenciada dentro das empresas onde
já atuamos. Podemos trazer como exemplo a incrível comunicação que se precisa ter para
conquistar a ISO (International Organization for Standardization).

CONCLUSÃO

Este trabalho teve por objetivo evidenciar as formas de comunicação das organizações e
a importância da mesma, tanto na comunicação empregador x colaborador quando empresa x
cliente.
Como apresentamos no desenvolvimento de nosso trabalho as organizações devem ter a
comunicação como uma estratégia, pois não é possível se manter bem colocada no mercado se
a sua comunicação não possui clareza e objetividade. Não estamos falando somente de
comunicação e propaganda para clientes, estamos falando também entre vínculos da empresa
com seus colaboradores, que por diversos aspectos podem se desmotivar, fazendo com que a
produção não seja a mesma e a acarrete um clima organizacional negativo e um déficit
monetário.
Colaboradores engajados e motivados fazem o seu trabalho de uma maneira
diferenciada, produzem com mais agilidade, contribuem diretamente para o crescimento da
organização, atuam na divulgação orgânica do que a empresa, pelo simples fato de acreditar
que aquele produto/serviço é único e que fará a diferença para quem o adquire.
Sabemos que não é uma tarefa fácil pois em uma empresa existem vários tipos de
pessoas, com suas crenças e princípios morais. Por este motivo a empresa precisa elaborar
uma estratégia para atingir o máximo possível de colaboradores, sem esquecer os princípios
éticos e morais que a empresa possui.
Trouxemos uma fala sobre o feedback, que nada mais é que o retorno de uma conversa,
para ter uma devolutiva se aquela comunicação que a empresa fez deu algum resultado, se foi
assertiva, se foi recebida da forma que a empresa esperava. O feedback é indispensável para
uma organização, mas é uma ferramenta ainda pouco utilizada, principalmente nas pequenas e
médias empresas.
As ações de comunicação interna visão melhorar a percepção que o cliente interno tem
sobre a empresa, fazendo com que ele se sinta parte do negócio e tenha prazer em realizar
aquela atividade. Além da comunicação interna que é muito importante, temos também a
comunicação externa, que visa atingir o cliente externo. Ela transmite a imagem que a
empresa busca obter, através dos diversos meios de comunicação utilizados pela mesma.
Cliente fidelizado, abertura de novos mercados, colaborador motivado e engajado é o
que busca a boa comunicação organizacional.
Este é o tema trabalhado pela equipe e acreditamos que todos os pontos mencionados
são imprescindíveis para que uma organização obtenha o sucesso que almeja, seja ele interno
ou externo.

REFERÊNCIAS

AMARAL, Cláudio. A História da Comunicação Empresarial no Brasil. São Paulo,


1999.
ARGENTI, Paul A. Comunicação Empresarial: A construção de identidade, imagem e
reputação. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006.
BAZZANELLA, André; MULLER, Antonio José; PENZLIEN, Elizabeth Tafner; SILVA,
Everaldo da. Metodologia Científica. Indaial: Uniasselvi, 2013.
CHIAVENATTO, Idalberto. Administração nos Novos Tempos – 2ª Ed. – Rio de Janeiro:
Campus, 2000.
CAHEN, Roger. Comunicação Empresarial: A imagem como patrimônio da empresa e
ferramenta de marketing – 10ª Ed. Rio de Janeiro: Best Seller, 2005.
EBOOK, Empresa Agil. Comunicação Empresarial: Conceito, aplicação e importância
– 1ª Ed – 2015.
GALLO, Carmine. Comunica é Tudo!: Os segredos dos maiores comunicadores de
negócio do mundo. São Paulo: Landscape, 2007.
LUIZARI, Kátia. Comunicação Empresarial Eficaz. Curitiba: Ibpex. 2012.

MATOS, Gustavo Gomes. Comunicação Empresarial sem Complicação – 2ª Ed – São


Paulo: Manoele, 2009.

Você também pode gostar