Você está na página 1de 20

Tópicos Integradores I

UNIDADE 1
TÓPICOS INTEGRADORES I
ENGENHARIA MECÂNICA E ELÉTRICA
UNIDADE 1

Para início de conversa

Caro(a) aluno(a), seja bem-vindo(a) a disciplina Tópicos Integradores I.

Através deste Guia de Estudos, estamos dando início a nossa disciplina, na qual tem
como objetivo fazer com que você entenda e aprenda. E ao final desta, elabore um
projeto.

Orientações da Disciplina

Esta disciplina está dividida em 4 unidades:

• Unidade 1: é formada por um conjunto de informações gerais, de forma que você possa transformar
sua ideia para um projeto.
• Unidade 2: é formada por um conjunto de etapas que devem estar presentes em um projeto.
• Unidade 3: é formada com um detalhamento de como construir cada uma das etapas apresentadas
na Unidade 2.
• Unidade 4: Apresenta os elementos finais para a conclusão de seu projeto e seus desdobramentos.

Com isso, convido você a estudar as temáticas que serão apresentadas.

Preparado(a)? Então vamos lá!

Prezado(a) estudante, gerenciar projetos é algo que fazemos cotidianamente em nossas vidas, embora
nem sempre estejamos conscientes disso. É difícil encontrar alguém que nunca tenha estabelecido os
projetos prioritários de sua vida, tais como: concluir um curso superior, casar, construir ou comprar um
imóvel, etc.

A partir de agora você irá conhecer todas as informações e dicas necessárias para elaborar e gerenciar
projetos para sua empresa, faculdade, novos empreendimentos e também para sua vida pessoal.

No decorrer dos estudos você conhecerá as ferramentas e os conceitos principais para elaboração e
gerenciamento de projetos.
Espero que goste.

2
INTRODUÇÃO

Você sabia?

Sabe-se que nem todos conseguem levar do princípio ao fim seus projetos de vida. Todos os projetos
concorrem por seu tempo, dinheiro e sua energia para serem concluídos. Em consequência, às vezes,
temos que priorizar alguns e abandonar ou postergar outros.

Nas empresas, por exemplo, não é diferente, apenas tornamos este processo menos intuitivo e mais
estruturado.

Guarde essa ideia!

Podemos perceber que o planejamento e a execução de projetos vêm sendo praticados


e realizados há milhares de anos pelas civilizações.

Para se ter ideia da grandiosidade de um projeto, na construção da pirâmide de Gizé,


foram necessários 100.000 trabalhadores por mais de 20 anos para construir a Grande
Pirâmide. Ela era composta de 2,3 milhões de enormes blocos de calcário - estima-se
que cada um pese três toneladas.

Palavras do Professor

Caro(a) aluno(a), que conclusões você tira desses projetos realizados e implementados
há milhares de anos e de sua administração?

É interessante que, muitas vezes, pensamos e não associamos um projeto a alguns


atributos como, por exemplo, inovação, desenvolvimento, renovação, busca, construção,
exploração ou descoberta.

Para Refletir

Então, será que esses projetos das pirâmides e das construções mostradas anteriormente não foram
desenvolvidos buscando atender a um desses atributos?

Costumamos imaginar que, um projeto surja somente em resposta a um problema concreto. Elaborar
um projeto não atende a este objetivo único; é, antes de qualquer coisa, contribuir para a solução de
problemas, transformar ideias e oportunidades em ações.

3
Um projeto pode ter início para aproveitar uma oportunidade, para atender a um pedido do cliente, a um
avanço tecnológico, a uma exigência legal ou a uma necessidade social ou ambiental.

Palavras do Professor

Você já parou para pensar como é importante ter um projeto para tudo em nossa vida?

Seja qual for a profissão ou a especialidade a que se dedique, mais cedo ou mais
tarde, você vai envolver-se com projetos. Para iniciar sua própria empresa ou implantar
um novo sistema em uma empresa existente, lançar um novo produto e realizar
qualquer empreendimento temporário, você vai precisar das técnicas e conceitos da
administração e gestão de projetos. Até mesmo para fazer seu trabalho ou monografia
de conclusão de curso, se faz necessário elaborar um projeto.

O QUE É UM PROJETO?

Agora aprenderemos quais são os principais conceitos sobre projetos. E assim, teremos uma visão geral
da sua importância quanto à sua elaboração e gestão.

A palavra projeto tem sido muito utilizada em várias áreas de atuação profissional. Nas escolas, faculdades,
indústrias, empresas, lojas, escritórios... Em todo lugar essa palavra é mencionada o tempo todo.

Mas afinal, o que é um PROJETO?

• Projeto é a intenção, pretensão, sonho: “Meu projeto é comprar uma casa”.


• Projeto é doutrina, filosofia, diretriz: “Meu projeto de país é muito diferente”.
• Projeto é ideia ou concepção de produto ou serviço: “Estes dois carros são projetados muito
semelhantes”.
• Projeto é esboço ou proposta: “Todos têm o direito de apresentar um projeto de lei ao Congresso”.
• Projeto é desenho para orientar construção “Já aprovei e pedi ao engenheiro que detalhasse o
projeto”.
• Projeto é empreendimento com investimento: “A prefeitura vai construir novo projeto habitacional”.
• Projeto é atividade organizada com o objetivo de resolver um problema: “Precisamos iniciar o
projeto de desenvolvimento de um novo motor menos poluente”.

Fonte: LINK

Todas as definições são corretas e abrangem significados do termo projeto.

4
Leitura complementar

Neste texto, interessam os três últimos, que definem projeto do


ponto de vista da engenharia. Ou seja:
“Projeto é atividade organizada, que tem por objetivo resolver um
problema”.

Para outras visões do conceito de projeto, recomenda-se visitar o


seguinte LINK.

Para Refletir

Então, imagine uma empresa, onde todos os produtos e serviços oferecidos por ela
são realizados por meio de dois tipos de atividades?
Pense nisso!

GERENCIAMENTO DE PROJETO

??? Você sabia?

Você sabia que o Gerenciamento de Projeto inclui: planejamento, organização,


supervisão e controle de todos os aspectos do projeto, em um processo contínuo, para
alcançar seus objetivos? Pois é, o Gerenciamento de Projetos enfatiza a aplicação de:
conhecimentos, habilidades, ferramentas e técnicas.

Caro(a) estudante, o Gerenciamento de qualquer projeto é importante, pois, segundo


estatísticas, 28% dos projetos elaborados são abortados; 46% extrapolam prazos/
recursos e, apenas 26% são bem-sucedidos. Portanto, não adianta fazer apenas
o projeto. É preciso gerenciá-lo de forma eficaz. Aí está nossa primeira dica para o
sucesso de qualquer projeto: Gerenciamento.

5
Exemplo

Para exemplificar as estatísticas apresentadas, vamos relatar um caso real e conhecido:

O Eurotunnel

(Fonte CARVALHO, Marly Monteiro de. Construindo Competências par Gerenciar Projetos: teorias e casos.
2. ed. São Paulo: Atlas, 2009).

Quando finalmente o Projeto Eurotunnel entrou em construção, muitos comemoraram, pois, após décadas
de concepção técnica e política, tudo que era ficção começou a virar realidade. Mas poucos sabiam
que, durante as comemorações do lançamento de sua construção, o projeto estava mais de um ano
atrasado, com orçamento batendo à casa dos US$15 bilhões, o que significava quase o dobro do previsto
inicialmente.

Somente para ilustrar os problemas ocorridos na sua construção, citamos um deles. A escavação.
Segundo relatos, a máquina utilizada para escavar o túnel, com um sofisticado controle computadorizado,
foi projetada para trabalhar em solos macios. Num determinado momento do trajeto, o solo encontrado,
mais duro, gerou infiltração de água no sistema eletrônico. Dois problemas surgiram, um no manuseio da
máquina e, outro, no encaixe dos segmentos de concreto pré-moldados. Para resolver isso, foi necessário
injetar uma massa especial solidificadora não prevista no escopo do projeto.

O Eurotunnel hoje liga a França à Grã-Bretanha, e foi considerado o maior projeto do século passado.

Fique atento!

Você percebe que, mesmo nos grandes projetos, há falhas e imprevistos no planejamento e no
gerenciamento. Portanto, o que estamos repassando para você irá minimizar em muito os problemas
decorrentes da elaboração e do gerenciamento de projetos.

Descreveremos a seguir os passos para um bom gerenciamento de projeto. Vamos a eles!

Os passos no processo de gerenciamento de um projeto são simples. Executá-los é que pode não ser.
Vamos observar quais são esses passos.

6
Fonte: Elaborado pelo Autor

Imagine como é frustrante tanto para o funcionário quanto para o gestor passar vários meses trabalhando
em projetos diferentes e, ao final do ano, não ver nenhum concluído, ou pior, não saber nem em que ponto
eles pararam de existir!

Caro(a) estudante, o fato, bastante comum, ocorre geralmente pela forma como o projeto é conduzido.
Mas que planejamento, é preciso acompanhamento; caso contrário, valerá uma frase bastante popular:
“Os projetos não são concluídos, são abandonados”.

Você se lembra de algum? Acredito que sim.

Por esse motivo, achamos importante, antes de iniciarmos a elaboração de nosso projeto, mostrar que
tudo poderá ir por água abaixo se não houver gerenciamento e acompanhamento. Nossa segunda dica:
Acompanhamento.

Para facilitar o gerenciamento e a implementação de qualquer projeto, vamos dividi-lo em nove áreas do
conhecimento, que descreveremos a seguir:

• Gerenciamento da Integração: Descreve os processos e as atividades que integram dos diversos


elementos dos projetos.
• Gerenciamento do Escopo: Descreve os processos envolvidos na verificação de que o projeto
inclui todo o trabalho necessário, para que seja concluído com sucesso.
• Gerenciamento do Tempo: Descreve os processos relativos ao término do projeto no prazo correto.
• Gerenciamento dos Custos: Descreve os processos envolvidos em planejamento, estimativa,
orçamento e controle de custos, com o intuito que o projeto termine dentro do orçamento aprovado.
• Gerenciamento da Qualidade: Descreve os processos envolvidos na garantia de que o projeto irá
satisfazer os objetivos para os quais foi realizado.
• Gerenciamento de Recursos Humanos: Descreve os processos que organizam e gerenciam a
equipe do projeto.
• Gerenciamento das Comunicações: Descrevem os processos relativos à geração, coleta,
disseminação, armazenamento e destinação final das informações do projeto, de forma oportuna e
adequada.
• Gerenciamento dos Riscos: Descreve os processos relativos à realização do gerenciamento de
riscos em um projeto.
• Gerenciamento dos Suprimentos: Descreve os processos que compram ou adquirem produtos,
serviços ou resultados, além dos processos de gerenciamento de contratos.

7
BENEFÍCIOS DO GERENCIAMENTO DOS PROJETOS

Prezado(a) aluno(a), terminar tudo no prazo acertado, com o custo combinado e da forma como os clientes
desejam. Isso é o que se espera de qualquer empresa, seja uma multinacional ou uma microempresa. Porém,
a experiência mostra que, na maior parte das vezes, esse não é um desafio fácil de ser cumprido. Inúmeras
ações podem fazer com que as expectativas não se cumpram. Os erros vão desde o estabelecimento das
expectativas até a execução dos projetos.

??? Você sabia?

Você sabia que as boas práticas de Gerenciamento de Projetos trazem diversos benefícios às empresas,
como a redução de custos e do tempo para desenvolvimento de novos produtos e soluções, o aumento
de vendas e receita para reinvestimento, tanto do capital humano quanto da estrutura da organização; o
aumento da carteira de clientes e consequente fidelização destes e o aumento de sucesso na execução
dos projetos? Pois é, para você ficar mais por dentro, veja outros benefícios:

• Maior satisfação do cliente;


• Ciclo de desenvolvimento mais curto;
• Custos menores;
• Decisões mais eficazes;
• Menos improviso;
• Afastamento de surpresas;
• Antecipação das situações desfavoráveis;
• Fornecimento de um mecanismo de medição de desempenho;
• Planejamento e compartilhamento de recursos no aprimoramento da eficiência (reduz custos);
• Comparação do Realizado com o Planejado na melhoria do desempenho dos projetos.

No próximo tópico, mostraremos as diferentes funções e papéis que o Gerente de Projetos assume durante
as diferentes fases de um projeto, isto é, em todo o seu ciclo de vida: Iniciação, Planejamento, Execução,
Controle e Encerramento.

Veja o vídeo!

Para um melhor entendimento, sugiro assistir ao vídeo de 2:25


min de duração: LINK
Espero que goste.

8
PAPÉIS DO GERENTE DE PROJETO

Caro(a) estudante, descrevemos o que é um projeto e mostramos a importância do seu gerenciamento.


Agora se faz necessário falarmos sobre a figura do gestor de um projeto. Se quisermos fazer um Projeto, ele
deverá ser gerenciado por alguém. Mas qual é o perfil dessa pessoa, quais serão suas responsabilidades,
quais as habilidades que ele deverá ter? Essas respostas você conhecerá a partir de agora.

A gerência de projetos é de responsabilidade de um indivíduo intitulado Gerente de Projetos. Idealmente,


esse indivíduo raramente participa diretamente nas atividades que produzem o resultado final. Em
vez disso, o Gerente de Projetos trabalha para manter o progresso e a interação mútua dos diversos
participantes do empreendimento, de modo a reduzir o risco de fracasso. O Gerente de Projetos deverá ter
controle absoluto sobre o projeto a ser executado.

Cada fase de um projeto exige do Gerente de Projetos diferentes habilidades. Em todas elas, ele
desempenhará o papel de gestor, e dele são exigidas as características fundamentais para um Gerente
de Projetos:

 Excelente habilidade de comunicação;


 Elevada habilidade em administrar conflitos;
 Grande poder aglutinador de pessoas;
 Liderança;
 Capacidade de negociação com o cliente, com a equipe e com o restante da empresa;
 Relacionamento habilidoso com o cliente.

Gerenciar projetos é essencialmente uma arte, combinada com alguma necessária metodologia. Uma
característica do Gerente de Projetos que ajudará muito o seu sucesso nos próximos projetos é a
generosidade. Ele deverá ser capaz de dividir com as pessoas os méritos de um projeto bem-sucedido.
Ser capaz de comunicar e disseminar o prazer do dever cumprido e saber reconhecer o mérito de seu time.
Saber remunerar as pessoas com a única parte do salário que lhe cabe pagar: o reconhecimento.

Atividades do Gerente de Projetos

• Aloca recursos;
• Define prioridades;
• Coordena as interações com clientes e usuários;
• Procura manter a equipe focada na meta do projeto;
• Supervisiona, delega, motiva e gerencia o estresse;
• Resolve conflitos de stakeholders com diferentes expectativas e necessidades;
• Gerencia riscos, escopo, tempo e custo;
• Estabelece um conjunto de práticas para assegurar a qualidade dos artefatos do projeto;
• Identifica requisitos.

Fique atento, pois a principal tarefa do gerente é assegurar a preparação do projeto, com garantia de
qualidade técnica, recursos aprovados e consenso de todos. Ao começar o projeto, o gerente deve ter uma
ideia bem clara de como vai terminá-lo e o que acontecerá no decorrer do projeto.

9
Como organizador, o gerente de projetos deve prever e mobilizar os meios, especialmente as pessoas,
para realizar o projeto. Pois, um bom profissional que esteja envolvido com a realização de projetos, deve
saber que suas responsabilidades estão diretamente relacionadas a:

• Alcançar todos os objetivos pré-estabelecidos para o projeto;


• Concluir o projeto dentro do prazo pré-determinado;
• Concluir o projeto respeitando o custo orçado;
• Entregar os “produtos” do projeto conforme a qualidade acordada inicialmente.

Habilidades do gerente de projetos

• Comunicação;
• Planejamento;
• Orçamento;
• Resolução de conflitos;
• Negociação e influência;
• Liderança;
• Formação e motivação de equipes.

O gerenciamento de projetos tenta adquirir controle sobre três variáveis:

Fonte: Elaborado pelo Autor.

Prezado(a) estudante(a), o sucesso de um projeto depende muito da postura do gestor, que precisa buscar
em sua equipe o melhor de cada um. Trata-se de algo bastante complexo e, por isso, a culpa da falta
de conclusão não pode ser atribuída apenas ao líder. Sendo assim, você, como coordenador ou simples
membro de um grupo, deve ter consciência dessas dificuldades, procurando vencê-las com seu time.

Agora que já sabemos da necessidade de se ter um gerenciamento e um responsável pelos projetos como
forma de obter sucesso e resultados satisfatórios, chegou o momento de falarmos sobre o ciclo de vida e
as fases que irão compor o seu projeto.

10
CICLO DE VIDA DO PROJETO

Falamos sobre a importância do Gerenciamento do Projeto, que deverá ser realizado por intermédio da
integração de alguns processos. É sobre esses processos que iremos trabalhar a partir de agora.

O ciclo de vida é a sequência de fases que vão do começo ao fim de um projeto. O entendimento do ciclo
de vida permite a visualização sistêmica do projeto, desde seu início até a conclusão, facilitando o estudo
e a aplicação das técnicas de administração de projetos.

Fonte: LINK.

Exemplo

Exemplo de ciclo de projeto

Fonte: Elaborado pelo Autor

Para facilitar o entendimento, vamos fazer uma breve caracterização dessas fases.

11
Veja o vídeo!

Para um melhor entendimento, sugiro assistir ao vídeo de


9:31min de duração: LINK.

Espero que goste.

PROCESSO DE PLANEJAMENTO

Querido(a) aluno(a), neste tópico você aprenderá sobre a importância de um planejamento bem elaborado
para se obter os resultados almejados em projeto.

Fase de Iniciação/Análise/Concepção e Preparação do Projeto

Vamos lá, esta fase dá início ao projeto, um conjunto de percepções, vontades e interesses, em
geral estimulado por uma demanda, necessidade da empresa, interna ou externa, ou por uma oferta
e oportunidade. Tudo começa com a identificação de um problema ou oportunidade e termina com a
elaboração da proposta básica para a realização do projeto.

Exemplo

A elaboração de um projeto para captação de recursos no mercado financeiro para aquisição de


equipamentos e capital de giro, projeto de expansão de uma empresa, etc. A proposta básica deve conter
uma previsão dos objetivos e meios ou recursos necessários para realizá-los. Os meios ou recursos
transformam-se em estimativas de custos e prazo do projeto.

Vamos ver como fica esta fase? Observe:

Fonte: Elaborado pelo Autor

12
Necessidades do projeto:

• Necessidade: problema que o projeto procura solucionar.


• Produto: produto ou serviço que soluciona o problema.
• Objetivo: utilidade do produto e sua contribuição para solucionar o problema.

Reconhecimento formal do projeto

• Necessidades
• Demanda de mercado
• Necessidade do negócio
• Pedido de cliente
• Avanço tecnológico
• Exigência legal
• Necessidade social

Após a identificação da ideia inicial ou a descoberta de uma necessidade de se elaborar um projeto, é o


momento de definir seu objetivo. É sobre ele que falaremos a partir de agora.

Como começar a elaboração de um Projeto?

O trabalho começa pelo “coração” do projeto: a definição concreta do objeto de trabalho, os propósitos,
os objetivos que se tem uma visão clara dos problemas que se quer resolver com a realização da ideia
central.
É importante discutir a ideia central da proposta desde o início com todas as pessoas interessadas, pois
seu envolvimento futuro nos trabalhos será motivado pelas visões compartilhadas nesta primeira etapa.
Para isso, serão necessários encontros ou reuniões do grupo de trabalho envolvido na elaboração do
projeto.

Por que definir em reunião?

• Para se ver a expectativa e esclarecer as ideias e objetivos de todos e a todos, a fim de recortar
o escopo do projeto e definir o público-alvo que se quer trabalhar; - Motivar todos os presentes para agir;
• Reunir as informações necessárias para desenvolver o projeto;
• Procurar informações sobre as fontes de recursos.

Quem deve Participar?

• Todas as pessoas envolvidas com o tema, especialmente as interessadas em elaborar o projeto


escrito e depois participar de sua realização.

Todo projeto precisa ter metas e objetivos a serem atingidos ao longo do horizonte de tempo de execução
do mesmo.

O objetivo do projeto deve descrever as mudanças que se pretende alcançar por intermédio de sua

13
execução e definir os resultados que se pretende ou que devem ser atingidos.

Um projeto é organizado com um objetivo que consiste em executar um conjunto de ações que devem
estar voltadas para uma única resultante, que é o produto do projeto.

Todo objetivo ao ser escrito, deverá ser observável e verificável: é necessário haver mecanismos que
permitam medir e verificar, ao longo do tempo, se o objetivo foi cumprido ou não.

O objetivo deve ser redigido com o máximo de cuidado, para ser claro e sem ambiguidades. A redação
deve conter:

• Ação: definida por um verbo no infinitivo, iniciando a declaração do objetivo como projetar,
desenvolver, construir, transformar, modernizar, ensaiar, levantar, determinar, obter, transportar, etc.
• Objeto: sobre o qual a ação se exerce e/ou da qual ele resulta - uma ponte, um dispositivo, um
processo administrativo ou operacional, um treinamento, um software, uma simulação, etc.
• Requisitos: são restrições ou condições complementares na qual destacamos: desempenho,
tempo, local, qualidade, quantidade, áreas de aplicação e etc.

Ao pensar nos objetivos de seu projeto, lembre-se da palavra REMAR (a favor da corrente). Associe essa
palavra aos objetivos. Cada uma das letras dessa palavra terá um significado importante na definição dos
objetivos. Vamos a elas.

R - Realista(s) – objetivo(s) deve(m) ser realista(s)


E - Específico
M - Mensurável
A - Alcançável
R - Rápido

A ideia inicial, que se transforma no objetivo do projeto, nasce com o problema ou a necessidade. Os
objetivos são os produtos ou serviços que o projeto deve fornecer. Vamos falar um pouco sobre os produtos
de um projeto no próximo tópico, mas podemos adiantar que usamos a palavra “produto” para designar
produtos físicos e também serviços. A especificação do objetivo responde as questões: PARA QUÊ? PARA
QUEM?

Objetivo de um produto:

14
Para Refletir

Ufa! Muita informação?


Você está acompanhando o conteúdo sem nenhuma dúvida?
Lembre-se, o seu tutor aguarda sua sinalização caso você precise de ajuda.

Vamos lá, agora que já sabemos como elaborar um objetivo de um projeto, reflita sobre
as duas questões a seguir:

• O que você está querendo alcançar com o projeto?


• Que necessidade de seu cliente ou sua é satisfeita pelo projeto?

Reflita, quem sabe você utiliza esses conhecimentos em seu dia a dia?

Dica

Os objetivos de um projeto nascem do esclarecimento das necessidades que os clientes


ou você apresenta. O esclarecimento das necessidades permite tornar evidentes os
objetivos.

Exemplo

Vamos aos exemplos:

Necessidade: aproveitar as oportunidades criadas pela expansão do mercado.


Objetivo do projeto: construir uma nova unidade industrial.

Necessidade: incrementar vendas.


Objetivo do projeto: criar, desenvolver e lançar campanha de conquista de novos
clientes.

15
Escopo do Projeto

Agora, com as informações levantadas na fase de iniciação, procede-se ao planejamento, estabelecendo-


se progressivamente o escopo do projeto.

Fonte: Autor

Palavras do Professor

Caro(a) aluno(a), gostaria de começar esse tópico contando um pequeno trecho da famosa história de
Alice no País das Maravilhas.

Essa história revela uma preocupação singular de um coelho, sempre apressado. Essa preocupação pode
ser resumida num diálogo entre Alice e o tal coelho.

Alice – Onde fica a saída?


Coelho – Mas para onde a senhora quer ir?
Alice – Para qualquer lugar.
Coelho – Para qualquer lugar, qualquer saída serve.

Este diálogo nos demonstra que, no projeto, precisamos estar cientes do que queremos para obtermos as
respostas que queremos ouvir. Pense nisso!
As preocupações com as intenções e com a abrangência do projeto, com a busca efetiva de seus objetivos,
são empreendidas pela área do conhecimento que considera o gerenciamento de escopo. Elas não podem
ser genéricas, como no diálogo apresentado.

O primeiro passo do planejamento de projetos é elaborar o detalhamento do escopo do projeto. Mas o


que é escopo de um projeto?

No Gerenciamento de Projeto tradicional, as ferramentas para descrever o escopo do projeto são a


estrutura de detalhamento produto/serviço e a descrição do produto/serviço.

16
O escopo/âmbito é o “foco” do projeto.

O projeto é elaborado a partir da definição do escopo, para que possa ser gerenciado de forma eficaz.

O que devemos fazer?


Precisamos definir a declaração do escopo e sua definição.

Ainda tem dúvida sobre o escopo?


Vamos ajudá-lo(a) a entender!

O Escopo é um componente do Plano do Projeto que responde as seguintes questões:

• De que se trata o projeto? Qual a situação, problema ou necessidade que deu origem ao projeto?
• Por que vale a pena investir recursos no desenvolvimento do projeto?
• Para quais finalidades o projeto vai ser conduzido? Que resultados podemos esperar com
a realização do projeto? O que se pretende realizar com seu desenvolvimento? Que benefícios são
esperados? Quais serão os benefícios com sua realização?
• Qual a área de atuação do projeto? Qual sua dimensão em termos de público-alvo? Que volume
de recursos deverá ser investido?

Estes são componentes essenciais para elaboração do escopo.

O que pode acontecer com os projetos que se iniciam com escopo mal definido?

Ele pode aumentar de tamanho, mudar, não atingir os objetivos iniciais, demorar mais, ficar mais caro, etc.

A boa Gestão do Escopo passa pela definição clara do que deve ser feito durante o projeto e de como
isso será realizado. Essa definição deve ser feita com base nos resultados esperados para o projeto e nas
restrições que se terá para sua realização.

Depois de definido o escopo, é preciso controlá-lo. Não há nada de errado em mudar o escopo do projeto.
O problema é que isso não pode ser feito sem a consideração do contexto como um todo. Qual será
o impacto dessa mudança de escopo no tempo do projeto? Na sua qualidade? Quais os riscos dessa
mudança? Essa mudança pode trazer algum custo?

Uma ação importante para a definição do escopo do projeto é transformar a declaração de “resultados
esperados do projeto” em uma lista de atividades que precisam ser realizadas. Para fazer isso, é preciso
“quebrar” sucessivamente o “resultado esperado do projeto” em partes menores. Essa divisão deve ser
feita até que seja atingido o nível de detalhe que se pretende gerenciar. O nível mais detalhado é chamado
de “pacote de trabalho”.

17
Detalhamento das atividades

Inicialmente, sugere-se elaborar um planejamento preliminar. Pois, o detalhamento do projeto, quando


realizado adequadamente, irá explicitar todas as entregas desejadas e necessárias no âmbito do projeto.

Observe a seguir:

Fonte: Elaborada pelo Autor

O planejamento do projeto deve ser executado, de forma preliminar, para estimar o prazo, o custo, as
necessidades de aquisições, de RH, sua qualidade e analisar os riscos do projeto.

O nível de detalhe dependerá das exigências do cliente e do prazo, do esforço que poderá ser despendido
para a elaboração da proposta, assim como, da necessidade de exatidão das estimativas de prazo e de
custo.

Planejamento Operacional de um Projeto

Querido(a) aluno(a), o planejamento é de fundamental importância num projeto, porque executar um


projeto implica em realizar algo que não tinha sido feito antes.

O ponto de partida do planejamento das atividades é o desenho da estrutura analítica do produto. O


produto do projeto é que será entregue ao cliente e que deve estar referido no objeto do projeto. O produto
é o novo bem ou serviço criado pelo projeto.

Na definição do produto que será fornecido, é importante que sejam mencionados de forma sucinta
os produtos que serão fornecidos ou contemplados no projeto. A definição do escopo é uma relação
detalhada dos produtos que serão fornecidos ou contemplados no projeto.

18
Os produtos dos projetos classificam-se em três categorias principais:

• Produtos físicos
• Conceitos
• Eventos

Produtos físicos: Exemplo: Casas, rodovias, veículos, máquinas e equipamentos, etc.

São exemplos de projetos de produtos físicos:

• Reformar uma casa.


• Desenvolver um novo equipamento para caminhões.

Produtos conceituais ou intangíveis: Exemplo: Ideias, roteiro de filmes, mapas, sistemas, organogramas,
rotas, processos, plantas, etc.

São exemplos de projetos de produtos conceituais:

• Escrever um livro
• Desenvolver um sistema de telemarketing
• Organizar os jogos olímpicos

Eventos: são produtos que consistem na realização de tarefas, serviços ou atividades.


Exemplos:

• Planejar, organizar e realizar estudos, pesquisas e diagnósticos, cursos, reuniões, etc.


• Implantar sistemas, processos e modelos de organização.
• Fazer reformas, renovações e ampliações de equipamentos.

Guarde essa ideia!

Fique atento, pois nenhum projeto pertence a apenas uma categoria. Todo projeto
sempre combina elementos físicos, conceitos e serviços.

Imagine por exemplo, um projeto de realização de uma copa do mundo, que envolve
conceitos (planejamento), produtos físicos (construções) e eventos (os jogos). Dessa
forma, observa-se que a estrutura analítica permite fazer a ligação entre o objetivo
(produto) e as atividades necessárias para realizá-lo. A estrutura analítica é a base para
a construção de uma lista de atividades.

19
Palavras do Professor

Agora que encerramos o conteúdo da primeira unidade de Tópicos Integradores I, na


próxima unidade continuaremos conversando sobre elaboração de projeto. É chegado o
momento de você realizar as atividades!

Visite o ambiente virtual de aprendizagem – AVA e realize as atividades relacionadas a


essa unidade em particular. Você pode encontrar diversos tipos de recursos e atividades
extras no AVA.

Caso tenha alguma dúvida ou pergunta, não deixe de consultar o seu tutor.

Referências Bibliográficas

CARVALHO, Marly Monteiro de. Construindo Competências par Gerenciar Projetos:


teorias e casos. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

MAXIMIANO, Antônio César Amaru. Administração de Projetos: como transformar


ideias em resultados. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

20

Você também pode gostar