Você está na página 1de 11

DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUÍMICA

LABORATÓRIO DE ENGENHARIA QUÍMICA III

FILTRAÇÃO COM FILTRO PRENSA

Relatório de Laboratório de Engenharia Química III


Turma 20182D2

Grupo 2

Alunos:
Filipe Caus Teodoro 9270590
João Victor Paulino Paladino 8669199
Luis Guilherme Foresto 9002735
Rodrigo Aparecido da Silva 7965292

Lorena

2018
LISTA DE FIGURAS

Figura 1: Filtro prensa. ................................................................................................... 5


Figura 2: esquema para se obter a área do quadro. ......................................................... 6
Figura 3: montagem do equipamento. ............................................................................ 7
Figura 4: gráfico V vs t par ambas as pressões ............................................................... 8
Figura 5: V vs t para P=12psi ......................................................................................... 9
Figura 6: V vs t para P=10psi ......................................................................................... 9
LISTA DE TABELAS

Tabela 1: dados obtidos no experimento. ....................................................................... 7


Tabela 2: dados para realização dos cálculos. ................................................................ 8
Tabela 3:equações para P=12psi ..................................................................................... 9
Tabela 4; equações para P=10psi .................................................................................... 9
Tabela 5: α e Rm para P=12psi ....................................................................................... 9
Tabela 6: α e Rm para P=10psi ....................................................................................... 9
Tabela 7: tempo calculado vs tempo experimental para P=12psi ................................... 9
Tabela 8: tempo calculado vs tempo experimental para P=10psi................................. 10
SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO .................................................................................................................. 5
1.1 Filtro prensa de placa e quadro ......................................................................... 5

2. OBJETIVOS........................................................................................................................ 5
3. MATERIAIS E PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL.................................................... 6
3.1 Materiais ........................................................................................................... 6

3.2 Procedimento .................................................................................................... 6

4. RESULTADOS E DISCUSSÃO ........................................................................................ 7


5. CONCLUSÃO ......................................................................................................................11
Referências ............................................................................................................................... 11
1. INTRODUÇÃO

Filtração é uma operação unitária que separa mecanicamente partículas sólidas de uma
suspensão líquida com o auxílio de um leito poroso. Ao injetar a suspensão através desse leito,
o sólido se acumula sobre o meio filtrante, formando uma massa denominada torta, cuja
espessura aumenta no decorrer do processo. O líquido que atravessa o leito é denominado de
filtrado.
A escolha do equipamento de filtração depende geralmente de fatores econômicos, mas
também são levados em consideração como a viscosidade do meio, tamanho e forma das
partículas, quantidade de material a ser processado e qual o grau de separação desejado.

1.1 Filtro prensa de placa e quadro

É o tipo de equipamento mais comum, porque possui montagem e desmontagem


manuais, baixo custo de operação e flexibilidade de processamento.

Figura 1: Filtro prensa.

Fonte: (Autor)

2. OBJETIVOS

O experimento teve como finalidade realizar a filtração de uma suspensão de


Água+CaCO3 verificando a influência da Pressão no tempo de processo, calcular os parâmetros
α (resistência específica da torta) e Rm (resistência do meio filtrante), calcular o tempo de
filtração total utilizando a equação e comparar com tempo experimental.
3. MATERIAIS E PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL

3.1 Materiais

-Proveta;
-Papel, tesoura e balança semi-analítica;
-Filtro prensa.

3.2 Procedimento

Primeiramente o sistema de agitação foi ligado, para homogeneizar a suspensão.


Para fins de cálculos posteriores, a área do quadro de fixação do elemento filtrante do
filtro prensa teve de ser determinada; para isso usou-se uma folha de papel A4, com área
a massa conhecidos, então desenhou-se o quadro suporte (parte interna), fez-se o recorte
com a tesoura e mediu-se a massa. Através de uma relação aritmética foi possível
determinar-se a área do quadro.

Figura 2: esquema para se obter a área do quadro.

Fonte: (Autor)

Feito isso, quadro e elemento filtrante foram montados no equipamento,


conforme figura abaixo:
Figura 3: montagem do equipamento.

Fonte: (Autor)

Com o equipamento montado e solução homogeneizada, a proveta de coleta do


filtrado foi posicionada no cano de descarga e então ligou-se o processo.
Inicialmente a válvula foi aberta em uma pressão aleatória, e então o filtrado foi
coletado e a cada 0,5L coletados marcava-se o tempo, até que a vazão de filtrado
cessasse. Feito isso, a torta obtida foi devolvida ao tanque de suspensão, e o sistema
lavado com o filtrado obtido, para então as etapas anteriores serem repetidas com uma
pressão ligeiramente maior que a inicial, para serem gerados dados de comparação.
4. RESULTADOS E DISCUSSÃO

A seguir encontram-se os dados coletados no experimento, e o comportamento


apresentado pelos resultados:

Tabela 1: dados obtidos no experimento.

P (psi)
V (L) P = 12psi P =10psi
Tempo (s)
0 0,00 0,00
0,5 10,48 12,67
1 25,39 36,75
1,5 55,44 71,50
2 96,95 123,40
2,5 184,74 229,60
Total 373,00 473,92
Fonte: (Autor)
Figura 4: gráfico V vs t par ambas as pressões

Fonte: (Autor)

A partir da equação de Carman-Kozeny, é possível chegar-se na seguinte expressão:

𝑑𝑡 𝜇 𝛼𝑊𝑉
= ( + 𝑅𝑚) (1)
𝑑𝑣 𝐴∆𝑃 𝐴

Na qual pode-se denotar:


𝑑𝑡
= 𝐵1𝑉 + 𝐵2 (2)
𝑑𝑣

𝜇𝛼𝑊𝑉 𝜇𝑅𝑚
Sendo: 𝐵1 = e 𝐵2 = (3)
𝐴²∆𝑃 𝐴∆𝑃

Para realização dos procedimentos seguintes, é necessária a posse de alguns parâmetros:


Tabela 2: dados para realização dos cálculos.

Propriedades (25°C)
W= 50,00 kg/m³
µ= 0,000891 kg/(ms)
dP1= 82737,10 kg/(ms²)
dP2= 68947,60 kg/(ms²)
A= 0,048195 m²
Com isso, foram traçadas, para cada pressão, as curvas de Volume vs Tempo:

Figura 5: V vs t para P=12psi

Fonte: (Autor)

Figura 6: V vs t para P=10psi

Fonte: (Autor)

Através do software Origin®, foi possível realizar uma regressão polinomial, gerando
uma equação do tempo em relação ao volume, obtendo-se um coeficiente de correlação
satisfatório próximo de 1 (valor ideal).
Como evidenciado na equação 2, ao se derivar a equação do tempo em relação ao
volume, é possível obter os parâmetros B1 e B2, e com isso encontrar os parâmetros α e Rm.
Tabela 3:equações para P=12psi

P=12psi
t1(V)= 35,21071V² - 18,70336V + 4,85464
dt1/dV= 70,42142V - 18,70366
B1= 70,42142
B2= -18,70366
Fonte: (Autor)

Tabela 4; equações para P=10psi

P=10psi
t2(V)= 41,35214V² - 16,81236V + 5,23679
dt2/dV= 82,70428 - 16,81236
B1= 82,70428
B2= -16,81236
Fonte: (Autor)

Com o auxílio das equações 3, foram calculados os parâmetros desejados:


Tabela 5: α e Rm para P=12psi

α1= 303781,5078 (m/kg)


Rm1= 83704956,34 (1/m)
Fonte: (Autor)

Tabela 6: α e Rm para P=10psi

α2= 253151,3177 (m/kg)


Rm2= 62700660,37 (1/m)
Fonte: (Autor)

Ao se integrar a equação 2, é possível obter-se uma relação direta entre o tempo para se
atingir o volume final de filtrado:
𝑡 = 𝐵1𝑉² + 𝐵2 (4)
Os tempos experimentais foram computados, e podem ser comparados com os tempos
teóricos obtidos através da equação 4, e os resultados são mostrados a seguir:
Tabela 7: tempo calculado vs tempo experimental para P=12psi

T(calc)= 393,374725 (s)


T(real)= 373,00 (s)
Fonte: (Autor)
Tabela 8: tempo calculado vs tempo experimental para P=10psi

T(calc)= 474,87085 (s)


T(real)= 473,92 (s)
Fonte: (Autor)

Como observado, os tempos teóricos e experimentais foram muito próximos, validando


o modelo, e indicando que o experimento ocorreu de maneira correta.

5. CONCLUSÃO
Todos os objetivos da prática foram alcançados, com resultados muito satisfatórios.
Ao final de cada filtração, o filtrado colhido tinha aspecto translúcido, indicando que o
processo foi capaz de reter praticamente em totalidade os sólidos que estavam em suspensão.
Foi possível comprovar que o aumento da pressão diminui o tempo de filtração, e
também pode-se verificar que com o uso da ferramenta computacional Origin®, foi possível se
obter facilmente uma correlação entre tempo e volume, que satisfazia os dados do experimento
e possibilitava a metodologia para encontrar os parâmetros desejados.
Os tempos calculados e experimentais encontrados foram muito próximos, o que indica
que o experimento ocorreu de maneira satisfatória, mesmo com os erros e desvios experimentais
comuns.

REFERÊNCIAS

FOUST, A. S., WENZEL, L. A., CLUMP, C. W., MAUS, L. ANDERSON, L. B.


Princípios de Operações Unitárias. 2a Edição. Ed. LTC, 1981.

Você também pode gostar