Você está na página 1de 5

Planejamento anual pessoal: aprenda como fazer

planejamento do ano

14/04/2021

Um planejamento anual pessoal pode servir como a sua bússola: um documento que estampe as
suas metas e objetivos e seja um guia com os meios necessários para alcançá-los.

Assim, com prazos e tudo devidamente anotado no papel, você se organiza, cria disciplina e passa
bem longe dos riscos e tentações, pois um bom modelo de planejamento anual não só aponta o
caminho a seguir, mas quais atalhos devem ser evitados, certo?

Para ajudar, preparamos este post sobre como fazer um planejamento pessoal para o próximo ano.
Veja abaixo o que vamos abordar ao longo do conteúdo:

Importância do planejamento anual pessoal;


Desenvolvimento de um modelo de planejamento anual;
Como fazer planejamento do ano: 8 aspectos importantes.

Tudo pronto? Então, acompanhe-nos ao longo desta leitura!

Importância do planejamento anual pessoal


A parte mais fundamental do processo de planejamento anual pessoal é o posicionamento de
prioridades e tarefas que são realmente importantes para o seu desenvolvimento.

E isso pode ser algo particular, profissional ou mesmo para garantir melhorias no patrimônio
financeiro.

Então, entenda que antes de aprender como fazer um planejamento pessoal para o próximo ano,
vale observar que ele é uma poderosa ferramenta para te guiar até seus objetivos.

Com um planejamento anual pessoal,  você consegue analisar a direção de suas ações e tornar os
seus sonhos e desejos mais palpáveis.
Não precisa ser nada imediato: com as ideias que daremos para você montar o seu modelo de
planejamento anual. Você perceberá que todas as metas, sejam elas de curto, médio ou longo
prazo, se tornarão muito mais fáceis de alcançar.

Leia mais >>> Planejamento financeiro pessoal: como fazer + modelo grátis

Desenvolvimento de um modelo de planejamento


anual
Para que você entenda como funciona um modelo de planejamento anual na prática, imagine que
sua família tem o objetivo de sair do aluguel para adquirir a casa própria.

Para alcançar esse objetivo, será necessário quitar algumas dívidas, planejar-se financeiramente e
estabelecer uma média mensal de economia.

Quando se tem um planejamento anual pessoal, conquistar esse objetivo se torna muito mais fácil.
Com um bom controle de datas e bastante disciplina para seguir as orientações dispostas nesse
documento, você e sua família alcançarão a meta da casa própria com muito mais facilidade.

O mesmo vale para muitas outras metas, como:

começar a investir no mercado financeiro;


planejar uma viagem de longo prazo ou de férias;
organizar uma festa de casamento, aniversário ou formatura;
desenvolvimento profissional e/ou acadêmico;
cortar ou adquirir alguns quilos para alcançar o peso corporal desejado.

Antes de começarmos a ver quais itens não podem faltar na composição do seu planejamento anual
pessoal, fica a dica para você diagnosticar não só o presente e o que você deseja para o futuro,
mas também o passado.

Por meio dos últimos dois ou três anos, você consegue observar tudo aquilo que pode ter
influenciado (positiva e negativamente) na busca pelos seus atuais objetivos.

Além disso, esse exercício pode servir para você avaliar o que foi deixado de lado e que não pode
faltar na condução de uma vida com mais qualidade e disposição para alcançar novas conquistas.

Por exemplo: você pretende crescer profissionalmente e fazer um planejamento de carreira, mas tem
deixado o bem-estar emocional de lado para isso?

Algo está errado nesse processo. Vale rever essa estratégia e ter esses fatores do passado muito
bem demarcados no seu planejamento anual pessoal.

Como fazer planejamento do ano: 8 aspectos


importantes
Já anota a dica mais básica para montar o seu planejamento anual pessoal. Verifique se você sabe:

o que deseja;
como deseja;
quando deseja;
por que deseja?

Respondidas as questões acima, é hora de colocar a mão na massa! Aprenda como fazer o
planejamento do ano.

1. Defina as suas metas


Já insistimos bastante na necessidade de uma meta, mas é necessário elencá-la no topo das dicas
de um planejamento pessoal anual, pois sem ela, você perde o “norte” da sua bússola como
adiantamos no início do artigo.

Então, a primeira coisa a se fazer é sentar-se para refletir e pensar em quais objetivos você pode ir
atrás ao longo do ano.

E aqui vai uma dica: se puder, defina metas que envolvam mais pessoas, como seus familiares.
Afinal, um bom apoio para manter o foco nos objetivos é sempre bem-vindo.

2. Crie uma rotina de organização


Independentemente do “tamanho” do seu objetivo no planejamento anual pessoal divida-o. Lembre-
se que você deve fazer essa atividade no seu tempo — e respeitando o prazo dessa meta, caso
exista —, mas é importante fragmentá-la para que seja mais fácil compor um calendário.

Dessa maneira, é possível dividir a quantidade de tempo a cada dia, semana ou mês para criar
o hábito de realização sempre que colocar a mão na massa.
Isso é importante, inclusive, em tarefas de longo prazo. Assim, as pequenas conquistas mantêm a
motivação elevada para ir atrás dos próximos desafios, mesmo que o objetivo final ainda esteja
distante.

Agora, caso essa etapa ainda seja pouco familiar para você, leia também o artigo: ‘Transformar
sonhos em objetivos: 8 passos para alcançar as suas metas’. Pode ser de grande ajuda 🙂

3. Tenha os pés no chão


A tentação é forte, mas controle o impulso de estabelecer metas quase impossíveis ou objetivos
irreais. Isso só vai desmotivar os seus esforços de planejamento anual pessoal, seja em curto ou
médio prazo.

A verdade é que não importa o tamanho das metas que você estipular, desde que você saiba que
consegue cumpri-las junto com as outras obrigações e responsabilidades do dia a dia.

Só que a dica é válida: comece pequeno. Pegue gosto pela mudança de hábito e de tarefas no dia a
dia e aumente à medida que você sentir mais segurança em dividir as horas do dia em diferentes
atividades.

Leia também >>> Metas possíveis: descubra como organizar sua vida financeira.

4. Foque também nos riscos e desafios


No seu planejamento anual pessoal, não entram só os objetivos: os pontos de melhoria são tão
relevantes, já que eles vão interferir na busca dos seus objetivos.

Por exemplo: se a ideia é reduzir os gastos e as compras por impulso que costumam ser os vilões
da economia doméstica, tenha-os sempre em vista no seu planejamento. Assim, fica fácil identificá-
los e criar mecanismos de defesa para não se render a eles.

O mesmo vale para outros obstáculos tão comuns em nosso caminho, como a procrastinação e a
autossabotagem, entre outros.

O primeiro passo é reconhecê-los. Depois, aprender como lidar com eles para tornar a jornada até o
sucesso ainda mais prazerosa.

5. Identifique pontos de auxílio


Veja como você pode enriquecer a busca pelos seus objetivos definidos no planejamento pessoal
anual.

Por exemplo: é possível fazer um curso de especialização para cobiçar a tal promoção profissional
com mais recursos ainda?

Ou na circunstância de um orçamento enxuto para a desejada festa de casamento, não existe um


ente querido que pode conceder o espaço de sua propriedade para a festa?

Você não está só e o planejamento anual pessoal é uma grande maneira de nos lembrar disso.
Exercite essa prática!

6. Desenvolva uma reserva financeira


Imprevistos acontecem. Muitos deles, inclusive, são inevitáveis. Só que é possível preparar-se para
que eles não coloquem os seus projetos a perder, sabia?

Para isso, crie o hábito de alimentar uma reserva financeira. Em geral, ela tem o valor de três a
seis meses do total de suas despesas mensais para garantir que você consiga utilizar esse dinheiro
para eventuais necessidades inesperadas.
Mas você não precisa compor uma reserva de emergência imediatamente. Ela deve ser composta
mês a mês, com o que você conseguir poupar após quitar todas as contas e despesas.

Vale destacar, ainda, que esse hábito já pode servir como um item do seu planejamento pessoal
anual, já que o hábito de poupar não é tão comum no país.

Quer ver um exemplo? Mais da metade dos brasileiros entrou na quarentena causada pela pandemia
sem nenhuma reserva financeira.

Ou seja: pode fazer muito bem dar esse primeiro passo, independentemente de qual seja o seu
maior objetivo para este ano.

7. Exercite o foco e a motivação


Sabemos que a busca por objetivos pessoais pode ser exaustiva e, vez ou outra, sentimos a
motivação lá embaixo. Mas tenha em mente que isso deve ser apenas uma oscilação de humor e
não uma constante na sua vida.

Em geral, é importante que o seu comprometimento com o planejamento anual pessoal seja


inabalável.

Mas na impossibilidade disso, opte por reler o item 4 desta lista: diagnostique as resistências que
você pode encontrar no caminho e identifique as soluções para que a sua motivação, o seu foco e a
sua determinação sejam inquebráveis!

8. Reveja o seu planejamento periodicamente


Por fim, tem uma dica que pode ser também uma das mais valiosas para o seu planejamento
pessoal anual render do início ao fim: a revisão dele próprio.

Isso significa que em determinado ponto do mês ou a cada dois meses — você decide —, vale a
pena sentar e analisar as metas, o comprometimento nesse período e o que deu resultado e
também o que necessitou de ajustes ou não foi satisfatório.

Dessa maneira, você aprende mais sobre si, organiza o planejamento anual pessoal e se prepara
com mais vigor para que no próximo período, esses problemas encontrados não se repitam e os
acertos possam ser ainda melhores