Você está na página 1de 2

Curso Empreendedorismo e Inovação

Processo de Criati vidade

Para resolver problemas criativamente, precisamos analisar o conceito de criatividade. Todos


os seres humanos têm potencialidades para serem criativos, uns mais do que os outros, mas
todos podem desenvolver e melhorar a sua capacidade criativa. O pensamento criativo não se
processa, por exemplo, quando é dificultado pela falta de conhecimento da área, pela
inexperiência ou pela falta de motivação. A criatividade usufrui do conhecimento como um
meio e não como um fim em si mesmo.

Vamos conhecer alguns criativos reconhecidos mundialmente? São apenas exemplos


inspiradores:

Alexandre, O Grande – Com apenas 20 anos se tornou rei da Macedônia. Dez anos depois,
comandava o maior império do mundo. Para conquistar tal feito, mesmo tão jovem, concebeu
novas estratégias militares.

Leonardo da Vinci – Pintor italiano, escultor, matemático, cientista, engenheiro civil e militar,
arquiteto, botânico, inventor, anatomista, músico e poeta. Como não ser considerado criativo
com essa extensa lista de ocupações? Conhecido como autor das obras “Monalisa” e a “Última
Ceia”, ele também se notabilizou por projetos arquitetônicos, armas de guerra e muitos
inventos.

Santos Dumont – Alberto Santos Dumont é um dos maiores criativos brasileiros. É celebrado
como nosso grande inventor, sendo o primeiro a voar com um aparelho mais pesado que o ar,
em 1906. Inventor nato, reciclou a ideia do relógio de pulso e projetou os primeiros dirigíveis.

Oscar Niemeyer – Maior arquiteto brasileiro, Oscar Niemeyer é considerado um dos nomes
mais importantes da arquitetura moderna U1 - Teorias da Criatividade 11 mundial.
Responsável pelas principais obras de Brasília e recebeu os principais prêmios da área.

Você – Isso mesmo! Você pode ser o próximo criativo reconhecido mundialmente. Por que
não? Você também é criativo. Talvez não saiba ou não tenha percebido ainda.

Obra A persistência da memória (1931), de Salvador Dali, artista pertencente ao período


artístico chamado de SURREALISMO. Esse artista procurou desenvolver em sua pintura a
atitude de quem recusa a lógica que rege a vida comum das pessoas. Para Salvador Dali a
confusão gera a criatividade.

O Surrealismo surgiu em Paris no começo da década de 1920 para se tornar uma das mais
importantes tendências artística do século. Este movimento foi muito influenciado pelas teses
psicanalíticas de Sigmund Freud, o pai da psicanálise. O surrealismo mostrava a importância do
inconsciente na criatividade do ser humano, questionava as crenças culturais na Europa e a
postura do homem, que se mostrava vulnerável diante da realidade que era cada vez mais
difícil de compreender e dominar.
As teorias da criatividade abordam várias vertentes que iremos estudar mais a fundo nas
próximas seções. Iremos conhecer as principais linhas de investigação. São elas:

Filosóficas: a criatividade provém da crença de que o processo ocorre por inspiração divina, da
loucura ou era concebida como forma de intuição.

Biológicas: a criatividade é a força criadora inerente à vida. A evolução orgânica é criadora. A


hereditariedade era considerada como componente principal da criatividade ou que a vida,
por si só, é criativa.

Psicológicas: divididas em associativas, psicanalíticas, humanistas e desenvolvimentais.


Psicoeducacionais: divididas em cognitivista e educacional.

Psicofisiológicas: abordam os hemisférios cerebrais e criatividade.

Sociológicas: abordam o ambiente facilitador ao desenvolvimento da produção criativa.

Psicodélicas: abordam sobre os efeitos de estados alterados de consciência na criatividade.

Instrumental: abordam os processos criativos através de suas finalidades, usando analogias


com o mercado financeiro.

De acordo com o autor Mackinnon (1978), existem cinco critérios necessários para avaliar o
produto criativo:

1) Originalidade: os produtos mais criativos são aqueles que são originais entre toda a
civilização ou história da Humanidade.

2) Adaptação à realidade: o simples fato de ser original, não quer dizer que seja criativo. É
necessário que o produto sirva para resolver um problema ou para alcançar um determinado
objetivo. Que seja adaptado à realidade. 3) Elaboração: é necessário que o produto seja
desenvolvido e 16 U1 - Teorias da Criatividade comunicado. Dessa forma, o produto poderá ser
avaliado quanto a sua possibilidade de utilização pela sociedade. 4) Solução elegante: a
solução do produto é simples, porém estética. 5) Transformação de princípios antigos: que o
produto transcenda, transforme ou revolucione os princípios até então aceitos pela sociedade.

Você também pode gostar