Você está na página 1de 6

DESVENDANDO A BÍBLIA - PARTE2

NEVILLE GODDARD

Eu gosto de desvendar a mensagem oculta por trás das passagens


bíblicas. A passagem de hoje é a encontrada no quinto capítulo do evangelho
de Marcos. Tem três histórias ali. Na primeira, Jesus encontra um homem
enlouquecido que vivia nu em um cemitério, escondendo-se atrás das tumbas.
O homem pediu que Jesus não expulsa-se os demônios que o
perseguiam. Mesmo assim Jesus decretou: “sai deste homem espírito imundo”.
E o homem se libertou da sua loucura, e logo depois é visto com roupas e em
pleno juízo, sentado aos pés do mestre.
Vamos entender essa história, quando trocamos o nome Jesus por razão
iluminada ou pensamento quadridimensional. Mais à frente se encontra que
Jesus se encontrou com o sumo sacerdote que era conhecido como Jairo, que
tinha uma filha que estava morrendo. Ela tinha 12 anos e Jairo pede que Jesus
vai até ela, para curá-la.
E quando Jesus está a caminho, uma mulher na praça do mercado toca
em seu manto. E Jesus sentindo uma energia saindo dele ao ser tocado por
ela, parou e olhou para trás, na direção de onde tinha vindo aquele toque. E
perguntou: “quem me tocou?” Marcos 5:30.
A mulher ficou curada de uma disfunção hormonal que lhe causava
problemas já há 12 anos, e que acreditava que seria curada apenas por tocar
nas vestes do mestre. E ela confessou isso a Jesus e então ele disse a ela:
- Filha a tua fé te salvou, vai em paz. (Marcos 5:34)
E ainda a caminho da casa de Jairo, contaram a Jesus que a filha dele
(Jairo) já tinha morrido e por isso não era mais necessário que ele fosse até lá.
Mas Jesus simplesmente respondeu: “Não se atormente, apenas tenha fé.”
Marcos 5:36
E Jesus disse: “Por que choram? Ela não está morta. Está apenas
dormindo. E riram dele. Então Jesus fechou a porta que deixava para trás os
zombadores e foi com os pais da menina até onde ela estava deitada. E
pegando em sua mão disse levanta-te, e ela se levantou e se pôs a andar. E
todos estavam sob grande espanto. E mais, Jesus lhes advertiu: - Não contém
sobre isso a ninguém. e deem algo de comer para ela.”
Um cemitério tem apenas uma finalidade: registrar e lembrar da morte do
corpo carnal. E eu lhe pergunto: você vive em alguma espécie de cemitério?
Se você vive entre os mortos ou coisas do passado, então você se
esconde atrás das tumbas, das desgraças, das superstições e das falsas
crenças. E se você se nega a deixar esses mortos para trás, então você é o

1 < >
louco que vivia no cemitério e pediu para Jesus (razão iluminada) que não
mandasse esses espíritos impuros embora. E todas as superstições e
desgraças não podem sobreviver diante da razão iluminada, representado aqui
por Cristo. Quando você vê além da matéria e percebe a vida de um jeito mais
pleno, então você expulsa todos os espíritos imundos de sua mente e todos
podem ver você em sua nova aparência. Bem vestido, em seu juízo perfeito e
diante da luz que o ilumina.
E agora nessa nova condição, você pode ressuscitar os mortos. Que
mortos? Os mortos como a menina, filha de Jairo. Ela representa a sua
ambição, seus desejos ou sonhos abandonados antes da maturação. Eu já
disse e repito que a bíblia não fala de pessoas que tenham existido ou de
acontecimentos históricos. Ela fala de mim, de você, hoje. Não importa em que
tempo e local você esteja me ouvindo agora. Nessa história Jesus representa
o homem desperto, quando sua mente funciona fora do âmbito dos sentidos
presentes e fica livre de todas as suas limitações passadas, então você fica
livre da loucura e dos espíritos imundos ou pensamentos perniciosos.
Se existe um outro Cristo diferente desse que foi crucificado e enterrado
dentro de você esse cristo é falso. E apenas falsos profetas falam dele.
Cristo é o plano de rendição que nos leva de volta Deus.
Cristo é toda a palavra que sai da sua boca. Imite Deuscomo um filho
querido que você é, controlando o que diz e o que pensa.
Faça uma imagem completa da condição que você deseja viver. Não
pense que isso depende de ajuda humana para acontecer. Nem pense que
você não seja merecedor dessa nova condição. Quando você deseja que sua
vida seja plena, você entra em harmonia com o Deusem você. Porque a
tendência de Deusé pela plenitude. Crie uma nova condição para você em sua
mente e tome posse dela. Não decline para esquerda nem para direita, mas
siga no rumo traçado, como é a tendência de Deuse ninguém poderá lhe
impedir de chegar na condição traçada, que você tanto deseja. E quando você
chegar lá, vai compreender que as provações pelas quais você teve que
passar, foram necessárias para forjar a pessoa necessária, que você tinha que
se transformar, para assumir a nova condição de vida.
Quando você se torna um só com Deus, você herda os poderes de Deus.
Deus também é humano, porque ele vive em nós, e nós nele.
O corpo eterno do homem é sua imaginação. E a imaginação é o próprio
Deus. Deus é onipresente, como assim é a imaginação. Deus é onipotente e
onisciente, como assim é a imaginação. Deus é a imaginação.

2 < >
Então se eu, a imaginação, entro numa imagem que desejo ocupar,
nenhum poder terreno pode impedir que essa imagem se transforme na minha
realidade, nesse mundo de três dimensões.
Qual a chave que faz esse poder funcionar? O sentimento.
A realidade é controlada pelo sentimento, como é dito no capítulo 27 de
Gênesis. O personagem central deste capítulo é Isaac que tem dois filhos:
Esaú e Jacó.
Esaú está vestido com a realidade objetiva, enquanto que Jacó se veste
com a realidade subjetiva, com pretensões, anseios e desejos. Quando Jacó se
disfarçou com o fato objetivo, Isaac disse: “Aproximes para que eu possa
sentir-se tu é mesmo Esaú ou não.”
E quando ele perguntou: “você é Esaú?”
Jacó respondeu: “eu sou.”
Coloque-se você também no estado subjetivo, imaginado. E então sinta a
realidade desse estado, colocando nele todos os tons da realidade. Com
som, gosto, cheiro, textura e formato.
E depois se permita acreditar que essa imagem é a sua realidade atual.
Faça isso e você estará vivendo as escrituras na forma de Isaac.
E como é dito nas escrituras, quando Isaac só considerou a realidade de
seu mundo objetivo, trouxe Esaú de volta, e Jacó desapareceu.
Então ele percebeu que tinha se enganado, mas não conseguiu recuperar
a bênção dada ao estado subjetivo.
Mesmo que seu mundo negue a realidade daquilo que você imagina para
você, esse mundo imaginado por você ou essa nova condição que você
imaginou para si, já está no processo de substituir esse seu mundo objetivo e
converter-se em seu Esaú.
Como você pode verificar, na vida você representa o papel de Isaac com
seus dois filhos. Esaú, seu mundo objetivo. Aquele que lhe parece real no
momento e Jacó seu mundo subjetivo, aquele que ainda está só na sua
imaginação. Seu mundo subjetivo pode parecer revestido com a falta de
realidade, mas quando você entra na sua imagem e veste ela com todas as
suas sensações de tato, olfato, audição, visão e degustação, então seu
desejo está pronto para se tornar real. É assim que eu faço.
Quando fecho os olhos, esse mundo externo fica para fora de mim. E
como Isaac, fico cego para o mundo externo. Então me sinto no estado
desejado ou na condição desejada. Com meus olhos internos vejo o novo
mundo ao meu redor. Toco nele. Vejo ele. Sinto o cheiro que ele tem. Sua
textura. Seus sons. E isso me provoca um certo alívio. E de tão aliviado me
ouço dizer: “está feito”.

3 < >
E quando abre de novo meus olhos físicos, Esaú meu mundo físico, volta
e tenta me convencer de que o mundo que vi não é real. Mas tendo visitado
esse mundo mais de uma vez, já me convenci de sua realidade e sinto
novamente o alívio que senti ao dizer, está feito. E de fato já está feito. E não
há mais nada que eu possa fazer, a não ser deixar essa semente brotar em
paz. “Porém eu lhes digo que qualquer um que olhar uma mulher com
desejo, em seu coração já terá cometido adultério.” Mateus 5:27,28
E qual o homem que não olhou para uma mulher com desejo? Então
todos nós infringimos essa lei? É claro que essa lei faz referência ao
princípio da mente, e não ao mundo carnal em que vivemos. É claro que ela
está dizendo que as coisas imaginadas, são tão reais quanto as coisas
experimentados no mundo da matéria. Apenas isso. Não é uma lei para
punir, é uma lei para orientar.
Ela diz que não há separação ou diferença entre imaginar com desejo e
viver de fato a coisa imaginada. Somos como a mulher que não parava de
menstruar. Uma mulher que não para de menstruar, é uma mulher que não
pode gerar um filho. E por 12 anos ela não podia gerar nenhuma vida porque
não parava de sangrar.
Tudo isso é simbólico. Você consegue compreender?
Quando nos livramos do sangue de quem éramos e assumimos o novo
conceito para nós mesmos e permanecemos fiéis a esse conceito, então
ressuscitamos a menina ou nossos sonhos que estavam abandonados sem
forma. E devemos tocar nas vestes de Cristo. Devemos nos vestir com a
aparência do nosso salvador. Quem é nosso salvador?
Se você está doente, seu salvador é a saúde. Então você deve tocar nas
vestes da cura ou focar nas características da saúde. E como foi
recomendado aos pais da menina, não devemos partilhar nossas realizações
com zombadores que estão mais preocupados em espalhar a desesperança.
E devemos alimentar essa menina, recém ressuscitada. Devemos viver
dia a dia nossa assunção, o conceito de que já somos quem queremos ser.
Ou já temos o que queremos ter. Jesus se afastou dos zombadores,
fechando a porta. Os zombadores não são só pessoas que riem de você,
mas também seus sentidos que nega a existência do que você vê com seus
olhos da mente.
Acredite, a verdade está além do que seus olhos mortais podem ver. E o
que você vê com os olhos da sua mente é tão ou mais real do que o que
você vê com seus olhos físicos.
Há muitas lições envolvidas aqui. Somos o louco que livra-se da sua
loucura, quando se afasta do passado e dos pensamentos negativos.

4 < >
Somos de Jesus, dando nova vida a seus planos e ignorando os
zombadores. Somos os pais da menina, orientados a não dividir sua glória
com quem possa tirar o brilho dela. E orientados também a dar-lhe de comer
na forma de uma persistência diária. Nesse mesmo propósito, somos
também a mulher que tocou no salvador e parou de sangrar, para então
poder gerar uma vida, ou um fruto.
As pessoas a sua volta podem não enxergar esse novo mundo que você
pinta para você. E nem você mesmo pode ver, mas ao contrário das pessoas
à sua volta, você sabe que esse mundo existe. E é pela crença no invisível
que Deus tornou todas as coisas visíveis.
E eu convido você a imitar nosso criador e como filhos queridos que
somos devemos permanecer fiéis a essa imagem em nossa mente, até que
elas assuma a forma em nosso mundo. E quando isso acontece,
demonstramos o poder de Deus, como bons filhos que somos.
É através da nossa imaginação, de nossas afirmações, nossa conversa
interna, aquela que temos com nós mesmos, podemos mudar nosso mundo
e todo o nosso futuro. Se você observar bem, vai perceber a conexão entre o
que você sente e o que acontece em seguida em sua vida. Quando tiver
essa percepção, você dará boas-vindas a tudo o que lhe acontecer, porque
você saberá porque você materializou isso.
Então nos veremos como a videira que reconhece seus ramos e
entenderemos que tudo isso que vemos é uma parte de nós e temos
responsabilidades sobre isso na criação de uma nova vida.
Devemos começar pelo começo. E qual é o começo?
Nosso estado de humor. O que pensamos e sentimos agora. Um estado
de humor melhorado abre portas para estados cada vez melhores e não
devemos dar poder a coisas mortas, como fazia o louco ao se esconder atrás
das tumbas. Em todas as coisas só tem vida porque o Deus único as vivifica.
E devemos dar poder ao vivificador e não a coisa vivificada.
Alguns me dizem: não posso deixar de acreditar no Jesus personificado,
ou em Moisés, como homem ou Pedro como pessoas que viveram aqui há
milhares de anos. Deixar de acreditar neles como pessoas que estiveram por
aqui é demais para mim. Não consigo aceitar. Acreditar nisso é o que me
consola. Será que eu posso acreditar que eles viveram na terra e ao mesmo
tempo acreditar nas suas interpretações psicológicas das histórias que eles
viveram? E eu respondo: “saia detrás dessas tumbas, e caminhe sabendo
que você e o pai são um só. E a quem os homens chamam de Deus, eu
chamo de minha consciência, que também é sua. Embora você possa se

5 < >
recusar a acreditar nisso. Esse é o único criador. Nossa consciência está tão
viva quanto sempre esteve, porque ela vive no agora.
Do que você está consciente de ser nesse momento?
Pare de sangrar como a mulher que tocou em Jesus e gere esse filho.
Essa assunção, essa condição da qual você está consciente e alimente essa
menina. Essa nova condição de vida desejada. Vivendo dia a dia nessa
assunção ou nesse conceito de que já somos quem queremos ser ou já
temos o que queremos ter.

6 < >