Você está na página 1de 7

Escola: Centro de Ensino Paulo Freire

Aluna (o): Grazielli Silva Ferreira


Disciplina: Filosofia
Professor: Hélia gomes
Turma:201

Conteúdo: Renascimento e Revolução


Científica; as bases da Ciência Moderna
de Galileu e newton
RESUMO
 CARACTERÍSTICAS DO PENSAMENTO MODERNO
Mudanças como a valorização da razão e do
pensamento crítico pelos renascentistas e entre outras
atividades, possibilitaram a mudança de valores na
Europa Ocidental. Entre as características decorrentes
desses momentos históricos destacam-se:
ANTROPOCENTRISMO: A valorização centralizada no
indivíduo moderno
SABER ATIVO: Considerado concreto, no qual se aprende
na prática.
MÉTODO: Ferramenta muito importante na investigação
filosófica e científica, capaz de proporcionar um
conhecimento mais seguro.

 GALILEU E O MÉTODO
Uma das expressões mais claras do racionalismo que
vigorou na Idade Média, foi o interesse pelo método,
capaz de proporcionar um conhecimento mais seguro, no
qual Galileu Galilei, fez tal uso.
Sua aplicação na prática científica de Galileu Galilei
representou verdadeira revolução: cada vez mais a
ciência rompia com filosofia aristotélica-escolástica para
uma busca mais profunda pelo conhecimento, que deu
uma nova concepção pelo saber.
Responsável por iniciar estudos que ligassem a ciência
astronômica a física. Em que, passando por cima da
explicação de Aristóteles sobre o movimento: “corpos
pesados caem porque tendem para baixo, por ser este,
seu lugar natural; ao que os corpos levem tendem
naturalmente para o alto”. Desse modo a filosofia
Aristotélica era quantitativa, pois se baseava na
compreensão de uma suposta “natureza” pesada ou leve
dos corpos. Porém Galileu queria se aprofundar ainda
mais no estudo dos corpos, não se perguntando o motivo
de por que eles caíam, mas como eles caíam. Afim de
apurar a observação e com isso descreveu a Lei da queda
dos corpos. Após repetidas experiências com uma esfera
percorrendo um plano inclinado, a fim de medir as
relações constantes necessárias entre o tempo e o espaço
percorrido. Esses termos cada vez mais foram traduzidos
para a forma geométrica, e que após decorrentes cálculos
matemáticos, abriu caminho para a física moderna.
Abriu caminho também para a Astronomia, pois foram
feitos estudos ainda mais detalhados sobre a teoria do
heliocentrismo, dando a abordagem experimental
adequada. E não queria apenas se focar no estudo do
heliocentrismo como todo, mais sim estudar também
sobre os astros e as estrelas, etc...
Assim inventou o telescópio o que ajudou muito em seus
estudos sobre os astros. Em 1638, quando galileu já cego,
se encontrava em prisão domiciliar, um discípulo
conseguiu que a obra Discursos e Demonstrações
matemáticas sobre duas novas ciências fossem
publicadas na Holanda à revelia a inquisição. Após esse
último e importante trabalho, em que ligou a ciência
astronômica a física, pode-se dizer que nascia a física
moderna e uma nova concepção da astronomia.
 SÍNTESE NEWTONIANA
Após estudos acumulados obtidos por experimentos
de Galileu e Descartes na física astronômica e as leis
das órbitas celestes por Kepler, possibilitaram a Issac
Newton a elaboração da teoria da gravitação universal,
em que o clássico exemplo de observar uma maçã
caindo de uma árvore, o teria levado a teoria da
gravitação, no qual“ a força de atração é proporcional
às massas é inversamente proporcional ao quadrado
das distâncias”.
As teorias de Newton estimularam o
desenvolvimento da ciência e permaneceram como
parâmetros indiscutíveis durante duzentos anos, até
que no século XX quando foi suplantado pela teoria da
relatividade geral, de Albert Einstein e pela física
quântica, fruto de estudo de outros cientistas. Isso não
significa abandonar totalmente a teoria newtoniana,
mas reconhecer os limites dela, já que se aplica a um
restrito setor da realidade.

 CLASSIFICAÇÃO DAS CIÊNCIAS


A partir do momento em que a ciência se tornam
autônomas passam a ser classificadas como:
Ciências Formais: Matemática, lógica.
Ciências da Natureza: Biologia, química, física.
Ciências humanas: Ciência que estuda aspectos
relacionados ao comportamento humano.

 MÉTODO CIENTÍFICO
O método científico experimental usado pelas ciências
da natureza compreende as seguintes etapas:

1.Observação: O cientista analisa um fato e pode


depara-se com um problema que não pode ser
solucionado a partir de pesquisas já feitas.
2.Hipótese: Após a análise, ou por acumular um
problema, os cientistas, ao analisar um problema
levantam hipóteses, por meio delas tenta levantar
fatos observando os recursos de que dispõe para
explica-las.

3.Experimentação: consiste em uma observação


provocada para fim de controle de hipóteses.

4.Generalização: depois de observar a variação do


fenômeno que estuda, o cientista deve analisar se suas
hipóteses foram mantidas ou se elas foram derrubadas
pela experimentação. Assim se o processo não der certo,
terá que reiniciar todo o método.
OBS: A generalização pode ter duas formas:
 LEIS EMPÍRICA: Criadas a partir de casos particulares;
pode correr o risco de o cientista não alcançar uma
universalização que se aplica, de fato, tudo aquilo que
se pretende abarcar.
 LEIS TEÓRICAS: São mais abrangentes e possuem
caráter unificado, que correspondem aplicabilidade da
teoria a casos particulares e um caráter heurístico, que
se refere a possibilidade de novas descobertas a partir
de determinada teoria.

ATIVIDADE DE FILOSOFIA
Pág. .334
RESPOSTAS
1) =O fortalecimento da burguesia está diretamente
relacionado ao surgimento da ciência, justamente
pelo interesse dessa classe social que existisse
pesquisa e novos inventos capazes de dar lucro.
Além disso com o fortalecimento político da
burguesia a ciência tornou-se fundamento de seu
poder.
2) = A teoria desenvolvida por Newton consegue
padronizar tudo o que se conhece assim podendo se
prever e entender os fenômenos relacionados a ela.
3) =A observação é o ato de observar algo, ver e
compreender, e a experimentação é o ato de colocar
em prática uma teoria.
4) As leis empíricas se baseiam na experiência,
enquanto, as leis teóricas têm como base o objeto
em questão. A semelhança é que as leis empíricas e
teóricas tinham o mesmo objetivo, tendem entender
o objeto.

Você também pode gostar