Você está na página 1de 32

PET MÓDULO IV

COMPONENTE CURRICULAR: GEOGRAFIA

ESTUDANTE:______________________________

PROFESSORA:

NÚMERO DE HORAS POR PET/MÓDULO: 3 HORAS


CAPÍTULO 1

EIXO TEMÁTICO:
Conexões e escalas.

TEMA/TÓPICO:
Corporações e organismos internacionais e do Brasil na ordem econômica mundial.

HABILIDADE(S):
(EF08GE07) Analisar os impactos geoeconômicos, geoestratégicos e geopolíticos da ascensão dos
Estados Unidos da América no cenário internacional em sua posição de liderança global e na relação
com a China e o Brasil.
CONTEÚDOS RELACIONADOS:
O poderio norte-americano; As relações geoeconômicas entre EUA, Brasil e China; Os BRICS: função,
importância e sentido da regionalização.

TEMA: A PRESENÇA DA ECONOMIA NORTE-AMERICANA NO MUNDO E O PAPEL DOS


BRICS
Você vai conhecer dois importantes processos da atualidade: os Estados Unidos da
América como a grande potência mundial e o papel do BRICS — um agrupamento
econômico composto pelo Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Vamos lá?
FIQUE POR DENTRO DOS CONCEITOS…

Estados Unidos
O papel de superpotência do mundo capitalista foi assumido pelos Estados Unidos ao
término da Segunda Guerra Mundial (1939-1945). Durou até 1991, quando ocorreu a
dissolução da ex-União Soviética e, com o passar do tempo, outros países e blocos
econômicos cresceram e dividiram o poderio econômico. Após o fim da
Segunda Guerra, os Estados Unidos financiaram a recuperação da economia de vários
países da Europa ocidental, bem como a do Japão e da Austrália. Passaram também a
instalar bases militares nas áreas mais estratégicas do mundo, como Europa ocidental e
Ásia. Com o sucesso
da União Europeia, a recuperação e o crescimento do Japão e, mais recentemente, o
notável arranque econômico da China, que se abriu para a economia capitalista, o papel de
liderança isolada dos Estados Unidos no mundo capitalista deixou de existir.
No entanto, é fato que os Estados Unidos ainda são a principal potência militar do mundo,
mas no aspecto econômico e até no político-diplomático, não. Isso faz com que o mundo de
hoje seja multipolar, ou seja, que existam inúmeros polos ou centros de poder. Todavia,
durante a segunda metade do século XX, este país exerceu um domínio efetivo sobre o
mundo capitalista, claramente mostrado pela importância do dólar como moeda
internacional. Essa é, ainda hoje, a moeda mais importante da economia mundial.
Depois de 1945, as multinacionais norte-americanas mantiveram seus elevados
investimentos no Canadá e intensificaram de duas maneiras sua presença na América
Latina: pela instalação de filiais e pela exportação agrícola. A partir dos anos 1980
passaram a investir na China, que hoje, com a Europa, é o local com mais capital norte-
americano.
A instalação de filiais em outros países é uma maneira de as empresas conquistarem
espaço. A busca por menores custos de produção levam empresas norte-americanas a
abrirem filiais na China, Índia e até mesmo no Brasil.

BRICS
O BRICS é um agrupamento econômico atualmente composto por cinco
países: Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Não se trata de um bloco econômico ou
uma instituição internacional, mas de um mecanismo internacional na forma de um
agrupamento informal, ou seja, não registrado burocraticamente com estatuto e carta de
princípios.
O que era, no início, apenas uma classificação utilizada por economistas e cientistas
políticos para designar um grupo de países com características econômicas em comum,
passou, a partir de 2006, a ser um mecanismo internacional. Isso porque Brasil, Rússia,
Índia e China decidiram dar um caráter diplomático a essa expressão na 61ª Assembleia
Geral das Nações Unidas, o que propiciou a realização de ações econômicas coletivas por
parte desses países, bem como uma maior comunicação entre eles.
Atualmente, os BRICS são detentores de mais de 21% do PIB mundial,
formando o grupo de países que mais crescem no planeta. Além disso, representam 42%
da população mundial, 45% da força de trabalho e o maior poder de consumo do mundo.
Destacam-se também pela abundância de suas riquezas nacionais e as condições
favoráveis que atualmente apresentam para explorá-las. Durante a V Cúpula do BRICS, em
27 de Março de 2013, os países do eixo decidiram pela criação de um 55 Banco
Internacional do grupo, o que desagradou profundamente os Estados Unidos e a Inglaterra,
países responsáveis pelo FMI e Banco Mundial, respectivamente. A decisão sobre o banco
do BRICS ainda não foi oficializada, mas deve se concretizar nos próximos anos. A ideia é
fomentar e garantir o desenvolvimento da economia dos países-membros do BRICS e de
demais nações subdesenvolvidas ou em desenvolvimento.
Outra medida que também não agradou aos EUA e Reino Unido foi a
criação de um contingente de reserva no valor de 100 bilhões de dólares. Tal medida foi
tomada com o objetivo de garantir a estabilidade econômica dos 5 países que fazem parte
do grupo. Com essas decisões, é possível perceber a importância econômica e política
desse grupo, assim como também é possível vislumbrar a emergência de uma rivalidade
entre o BRICS, os EUA e a União Europeia.

SAIBA MAIS…
Assista ao vídeo “BRICS | Atualidades”, no endereço eletrônico, https://www.youtube.com/
watch?v=ilh7OS8OaTc, com duração de 6 minutos, nele você conhecerá mais sobre o BRICS e o
papel dos Estados Unidos.

ATIVIDADES
Agora é hora de testar seus conhecimentos, lembre que as pesquisas e consultas são
permitidas e bem-vindas para que você realize com sucesso as atividades. Mãos à obra!
1 — Observe o mapa dos Estados Unidos e responda:

a) Do ponto de vista da configuração territorial e geopolítica, que fatores contribuíram para o


domínio de territórios pelos estadunidenses ao redor do mundo?

b) Quais regiões econômicas dos Estados Unidos foram representadas no mapa?

2 — Certamente você conhece alguma indústria de origem norte-americana instalada no


Brasil, não é mesmo? Responda abaixo:
a) Qual o nome da empresa?
b) Em que cidade a fábrica está instalada?

c) O que ela produz?

3 — Observe a charge e responda:

Como a cultura estadunidense está presente no seu dia a dia? Pense na moeda, língua,
jogos, músicas, alimentos, entre outros.

4 — A formação dos BRICS trouxe impactos econômicos para os Estados Unidos?


Justifique.
5 — Quais as principais causas do crescimento elevado da China na última década?

CAPÍTULO 2

EIXO TEMÁTICO:
Formas de representação e pensamento espacial.
TEMA/TÓPICO:
Cartografia: anamorfose, croquis e mapas temáticos da América e África.
HABILIDADE(S):
(EF08GE18X) Elaborar e interpretar mapas ou outras formas de representação cartográfica
para analisar as redes e as dinâmicas urbanas e rurais, ordenamento territorial, contextos
culturais, modo de vida e usos e ocupação de solos da África e América.
CONTEÚDOS RELACIONADOS:
Leitura, interpretação e elaboração de representações cartográficas (mapas, anamorfoses,
croquis, entre outros).

TEMA: LEITURA E INTERPRETAÇÃO DE MAPAS DA ÁFRICA E AMÉRICA


DURAÇÃO: 2h40 (3 horas/aula)
Vimos sobre as formas de regionalização da América e África. Nessa semana vamos
elaborar e interpretar mapas desses dois continentes com tanta história e importância a
todos nós. Vamos lá?
FIQUE POR DENTRO DOS CONCEITOS…

Você sabe qual é a função e importância dos mapas? Leia e descubra!


Rodolfo Alves Pena
Apesar de serem praticamente imprescindíveis em nossas vidas, muitas pessoas não
conseguem entender a importância dos mapas. Através deles representamos o espaço e as
diferentes localidades da Terra. Os mapas são representações da realidade, eles ilustram
de forma reduzida uma determinada área da Terra ou do espaço geográfico. Mais do que
simplesmente um desenho ou uma imagem, os mapas são uma forma de comunicação,
uma maneira que as pessoas têm de expressarem e compartilharem informações.
Diante disso, podemos enumerar a seguir as principais utilidades dos mapas:
a) localização: através dos mapas, podemos nos situar sobre os diferentes lugares do
mundo, descobrir a rota de um determinado percurso a ser realizado ou descobrir onde nos
encontramos caso estejamos perdidos (principalmente se conhecermos as Coordenadas
Geográficas).
b) comunicação: como já afirmamos, os mapas são uma forma de comunicação. Através
deles podemos dizer e descrever o espaço onde vivemos.
c) conhecimento: os mapas podem ser lidos, pois representam uma forma de linguagem.
Sendo assim, além de simplesmente localizarem os pontos da Terra, podem caracterizá-los,
designando os seus significados através de cores e símbolos que devem ter os seus
conteúdos expressos na legenda. Assim, observando os mapas, podemos aprender sobre
várias coisas, como as vegetações do mundo, os índices de urbanização, entre outros
incontáveis fenômenos terrestres.
d) medir distâncias: com os mapas, podemos calcular algumas distâncias, fazendo o uso da
escala, que é a relação entre o tamanho do mapa e o tamanho real da área representada.
Considere o exemplo a seguir:
Um mapa possui a seguinte escala: 1: 1000, ou seja, cada um 1 cm no mapa equivale a
1000 cm na área real, isto é, 10 metros. Portanto, se uma rua desse mesmo mapa tiver 2
cm, obviamente ela terá 20 metros no mundo real.
Existem vários sites em que você pode observar e conhecer melhor o mundo por meio dos
mapas.
Neles você pode ampliar ou diminuir a escala, percorrer ruas e conhecer lugares que você
nunca foi sem sair de casa! Os mais conhecidos são o Google Maps e o Maplink, que
fornecem informações sobre o trânsito e as ruas das cidades, além do IBGE Países, que
oferece a localização e algumas informações sobre todos os países.

SAIBA MAIS… Assista ao vídeo “Cartografia: Representações da Terra — Brasil Escola”, disponível em:
https://www.youtube.com/watch?v=vrYIFguv89M, com duração de 7 minutos, nele você poderá observar a
importância e as possibilidades da cartografia.

ATIVIDADES
Agora é hora de testar seus conhecimentos, lembre que as pesquisas e consultas são
permitidas e bem-vindas para que você realize com sucesso as atividades. Mãos à obra!
1 — Observe o mapa do relevo e hidrografia da África e responda:
a) Entre que altitudes se encontra a maior parte do território africano?

b) Qual o pico mais elevado da África? Qual sua altitude?

c) Quais os principais rios africanos? Se encontram em qual região?


Observe o mapa a seguir e responda as atividades 2 e 3.

2 — Quais são os principais motivos dos conflitos indicados no mapa? Como foram
representados?

3 — A variável visual cor é utilizada para representar que tipo de informação? Essa
informação está associada com outra? Se sim, qual?

4 — Observe os dois mapas do Brasil e responda:


CAPÍTULO 3

EIXO TEMÁTICO:
Mundo do trabalho

TEMA/TÓPICO:
Transformações do espaço na sociedade urbano-industrial

HABILIDADE(S):
(EF09GE11) Relacionar as mudanças técnicas e científicas decorrentes do processo de industrialização
com as transformações no trabalho em diferentes regiões do mundo e suas consequências no Brasil.

CONTEÚDOS RELACIONADOS:
As relações de trabalho ao longo do tempo; As relações de trabalho no sistema capitalista de
desenvolvimento; Industrialização e as novas relações de trabalho (desemprego, extinção de postos de
trabalho, surgimento de novas profissões); As alterações nas técnicas de produção e as novas relações
de trabalho no Brasil e no mundo (o modo de produção flexível e novo perfil do trabalhador).
TEMA: INOVAÇÕES TÉCNICAS E TRANSFORMAÇÕES ESPACIAIS
Neste capítulo você vai poder conhecer melhor o avanço do trabalho no decorrer dos
tempos, desde a produção manual à indústria, com enfoque nas Revoluções Industriais.
Vamos lá?
FIQUE POR DENTRO DOS CONCEITOS…
Da produção manual à indústria
Antes do surgimento das fábricas, a transformação da matéria-prima ocorria de forma
artesanal, prevalecendo o trabalho manual e individual, ou seja, o artesão realizava sozinho
todas as etapas da produção. Além disso, eram utilizados instrumentos simples, como
facas, tesouras, martelos e agulhas. Muitas vezes a produção dos bens ocorria na casa do
artesão.
Por volta do século XVI, alguns artesãos começaram a se organizar nas chamadas oficinas
manufatureiras. Surge, então, a manufatura, caracterizada pelo trabalho em grupo (ainda
predominantemente manual), pelo uso de máquinas simples e pela divisão de tarefas, ou
seja, cada artesão se responsabilizava por uma parte da produção.
Para ampliar a produção, em razão do aumento das vendas, as oficinas manufatureiras
passaram a investir em novas tecnologias, como a máquina a vapor e o tear mecânico, que
revolucionaram a produção. As máquinas substituíram diversas ferramentas antes utilizadas
pelos trabalhadores nas manufaturas e no artesanato.
O uso de novas tecnologias levou à necessidade de locais especiais para a produção, as
fábricas, onde ficavam as máquinas e os operários, que passaram a ter um salário em troca
do seu trabalho. Com a utilização de máquinas e de novas técnicas de produção, a indústria
passou a produzir em larga escala — uma grande quantidade de bens — e em série —
bens fabricados de acordo com um padrão que os garante iguais.
As inovações na maneira de produzir aceleraram o processo de expansão capitalista,
desencadeando profundas transformações no espaço geográfico e nas relações entre
países e pessoas. O conjunto dessas inovações ficou conhecido como Revolução Industrial.
As três fases da Revolução Industrial estão no quadro-síntese abaixo:
PARA SABER MAIS:

Veja o vídeo “REVOLUÇÃO INDUSTRIAL — Resumo Desenhado”, disponível no endereço a


seguir: https://www.youtube.com/watch?v=qpxaj1XEPko com duração de 7 minutos.

ATIVIDADES
Agora é hora de testar seus conhecimentos, lembre-se de que as pesquisas e consultas são
permitidas e bem-vindas para que você realize com sucesso as atividades. Mãos à obra!
1 — Observe as imagens e em seguida responda as questões:
a) Quais diferenças você observa entre os processos de produção representados nas
imagens?

b) Na imagem 2 todas as pessoas parecem realizar a mesma atividade? Justifique.

c) Entre os tipos de produção retratados, em sua opinião, qual produz mais e em melhor
tempo? Por quê?

2 — Sobre a Segunda Revolução Industrial. Faça o que se pede:


a) Cite dois elementos fundamentais desta etapa que acarretaram grandes inovações
técnicas.

b) Qual o período de apogeu desta etapa?

3 — Leia o texto e responda a seguir: [...] A indústria trazia consigo a tirania do relógio e a
medida do tempo não em estações, semanas ou dias, mas em minutos [...] Como as
pessoas não aceitavam espontaneamente esses novos costumes, tinham de ser forçadas
por leis, disciplina, multa e salários baixos que somente o trabalho incessante e sem
interrupções permitia ganharem o suficiente para viver.
HOBSBAWM, E. J. Da Revolução Industrial Inglesa ao imperialismo.
Rio de Janeiro, Forense Universitária, 2000. p.76.

Que alterações a indústria trouxe para o ritmo do trabalho se comparado ao artesanato?


Quais mecanismos passaram a ser usados para que as pessoas aceitassem o ritmo de
trabalho das fábricas? Você acredita que esses mecanismos seriam aceitos nos dias
atuais? Justifique.

4 — Faça uma pesquisa sobre o artesanato nos dias de hoje. Entrevistem alguma pessoa
próxima que tem o artesanato como fonte de renda. Tentem descobrir o seguinte:
a) Qual o produto produzido?

b) Quais materiais são utilizados?

c) Quais são as etapas da produção?

d) Considerando a questão técnica, quais são as dificuldades enfrentadas nesse tipo de


trabalho?

e) Quais são as vantagens do produto artesanal em relação ao produto industrializado?

CAPÍTULO 4

EIXO TEMÁTICO:
Mundo do trabalho

TEMA/TÓPICO:
Transformações do espaço na sociedade urbano-industrial

HABILIDADE(S):
(EF09GE11) Relacionar as mudanças técnicas e científicas decorrentes do processo de industrialização
com as transformações no trabalho em diferentes regiões do mundo e suas consequências no Brasil.

CONTEÚDOS RELACIONADOS:
As relações de trabalho ao longo do tempo; As relações de trabalho no sistema capitalista de
desenvolvimento; Industrialização e as novas relações de trabalho (desemprego, extinção de postos de
trabalho, surgimento de novas profissões); As alterações nas técnicas de produção e as novas relações
de trabalho no Brasil e no mundo (o modo de produção flexível e novo perfil do trabalhador).
TEMA: INDÚSTRIA 4.0 E O FUTURO DO TRABALHO

Você vai entender um pouco mais sobre as mudanças no mundo do trabalho e como os
profissionais têm que se adequar a essas transformações. Vamos lá?
FIQUE POR DENTRO DOS CONCEITOS...

Como será o profissional da indústria 4.0?

Uma pesquisa [...] estimou a escassez de mais de 200 milhões de trabalhadores


qualificados no mundo, nos próximos 20 anos. Um dos motivos que contribuem para esse
cenário é a necessidade de cada vez mais mão de obra qualificada. [...]
Apesar de o Brasil ainda caminhar a passos lentos rumo à indústria 4.0, o tema já desperta
muito interesse por aqui. “A manufatura avançada representa um renascimento da indústria.
Os jovens em formação gostam de novidades, e as fábricas voltarão a ter um ambiente
desafiador. O que vejo nos alunos é um interesse crescente em entender essa
convergência entre informação, TI, eletrônica e hardware”, diz o professor Zancul.
Quem quer conquistar espaço nas fábricas do futuro deverá desenvolver novas habilidades.
Será preciso, por exemplo, aprender a trabalhar lado a lado com robôs colaborativos para
aumentar a produtividade. Isso gera espaço para exercer funções mais complexas e
criativas. O profissional não será responsável apenas por exercer uma parte específica da
linha de montagem, mas por todo o processo produtivo.
É preciso estar aberto a mudanças, ter flexibilidade para se adaptar às novas funções e se
habituar a uma aprendizagem multidisciplinar contínua. [...] Ter uma visão multidisciplinar
não significa que o conhecimento técnico perdeu importância no currículo. Uma formação
acadêmica em engenharia da computação ou mecatrônica é importante, mas não é o
suficiente. “As competências aprendidas em uma graduação valem por cada vez menos
tempo. Técnica você aprende, mas atitude é algo intrínseco”, [...] Tem que gostar de
tecnologia, de inovação e, principalmente, ter curiosidade para aprender e acompanhar uma
indústria que sempre se reinventa”.[...]
ESTÚDIO ABC. Como será o profissional da indústria 4.0? Revista Exame. Disponível em
https:// exame.abril.com.br/tecnologia/como-sera-o-profissional-da-industria-4-0/ Acesso em
12/05/2020.

PARA SABER MAIS: Assista ao vídeo “O que é Indústria 4.0?”, com duração de 15 minutos,
disponível no endereço eletrônico: https://www.youtube.com/results?search_query=o+que+
%C3%A9+industria, do canal Brincando com Ideias.
ATIVIDADES
Agora é hora de testar seus conhecimentos, lembre-se de que as pesquisas e
consultas são permitidas e bem-vindas para que você realize com sucesso as
atividades. Mãos à obra!
1 — Observe a lista de algumas profissões do futuro:

Arquiteto Atendente virtual Bioinformacionista


Analista Big Data especializado em de pacientes
home office

Cientista de dados Consultor de Corretor de seguro Designer Instrucional


agricultura Urbana de dados

Detetive de dados Diretor de user Engenheiro de Engenheiro de


experience energias mobilidade
renováveis

Nos últimos anos, uma série de novas tecnologias têm começado a fazer parte da vida do
trabalho e das relações entre as pessoas. Para alguns teóricos, essas transformações já
significam o início de uma nova revolução industrial. Cite algumas mudanças esperadas nos
processos produtivos para a chamada “Quarta Revolução Industrial”.
Observe a tabela e a imagem abaixo para responder as atividades 2, 3 e 4.

2 — Se, por um lado, o desemprego tem aumentado, por outro, há vagas sobrando em
determinadas áreas. Analise essa situação e indique uma hipótese que a explique.

3 — Elenque pelo menos duas habilidades necessárias ao profissional das indústrias do


futuro. Você considera ter alguma delas? Quais?

4 — Das cinco profissões presentes na tabela, qual você achou mais interessante? E como
é a situação do Brasil no cenário da indústria 4.0?

5 — Você convive com algum trabalhador desse cenário da indústria 4.0? Se positivo,
converse com ele e registre o dia a dia de trabalho. Caso negativo veja as mudanças do
trabalho no decorrer do tempo na sua região: mecanização do campo, robotização da
indústria, entre outros. Registre essas alterações.
CAPÍTULO 5

EIXO TEMÁTICO:
Mundo do trabalho

TEMA/TÓPICO:
Cadeias industriais e inovação no uso dos recursos naturais e matérias-primas.

HABILIDADE(S):
(EF09GE12) Relacionar o processo de urbanização às transformações da produção agropecuária, à
expansão do desemprego estrutural e ao papel crescente do capital financeiro em diferentes países,
com destaque para o Brasil.
CONTEÚDOS RELACIONADOS:
As relações de trabalho ao longo do tempo; As relações de trabalho no sistema capitalista de
desenvolvimento; Industrialização e as novas relações de trabalho (desemprego, extinção de postos de
trabalho, surgimento de novas profissões); As alterações nas técnicas de produção e as novas relações
de trabalho no Brasil e no mundo (o modo de produção flexível e novo perfil do trabalhador); A
mecanização da produção agropecuária e industrial; Leitura, interpretação e elaboração de
representações cartográficas (croquis, anamorfoses, etc.).

TEMA: MUDANÇAS NO MUNDO DO TRABALHO


Neste capítulo você vai perceber como o uso de máquinas, robôs e outros recursos
tecnológicos nos diferentes setores da economia foram responsáveis por importantes
transformações no mundo do trabalho, com destaque para o desemprego. Vamos lá?
FIQUE POR DENTRO DOS CONCEITOS…
Desemprego no campo e na cidade

A incorporação das novas tecnologias permitiu a progressiva ampliação da produção de


mercadorias e, ao mesmo tempo, a redução do número de trabalhadores envolvidos nas
tarefas produtivas. Se, por um lado, ocorreu a diminuição dos postos de trabalho e até
mesmo a extinção de algumas profissões, por outro, surgiram novas profissões (como
vimos na semana passada) e as relações de trabalho se alteraram.
A incorporação de novas tecnologias nos diversos setores da economia
constitui um dos principais fatores responsáveis pelo aumento do desemprego estrutural,
que corresponde ao fechamento definitivo de vagas de emprego por causa de inovações
tecnológicas nas atividades produtivas.
Um dos efeitos desse processo foi o aumento do êxodo rural (mudança do campo para a
cidade). Esse fenômeno está relacionado à urbanização acelerada e aos problemas
infraestruturais e sociais em muitas cidades, como as más condições de moradias, a
violência e o próprio desemprego. A ocorrência dessa desestabilização tem sido constante
nos países do Norte, porém tende a ser mais intensa nos países do Sul, os quais estão em
vias de modernização das atividades agrárias.
Tecnologias de informação, microeletrônica e robótica estão sendo
cada vez mais incorporadas pelas empresas. Indústrias substituem operários por robôs,
bancos substituem funcionários por caixas eletrônicos e pela disponibilização de serviços na
internet, entre outras mudanças. Nos países do Norte, o desemprego nas indústrias também
ocorre por causa da transferência de fábricas, ou de parte da produção gerada por elas,
para outros países. No entanto, a inovação tecnológica também cria novos postos de
trabalho nas áreas de informática, telecomunicações, robótica e automação, gerando novas
oportunidades de emprego e exigindo profissionais mais qualificados, como vimos
anteriormente. No entanto, nos países do Sul, muitas pessoas não conseguem atender às
novas exigências do mercado, em razão da falta de qualificação, e acabam sobrevivendo de
subemprego.

PARA SABER MAIS: Assista ao vídeo “Emprego, desemprego e subemprego” — com duração de 4’25,
disponível em: https://www.youtube.com/results?search_query=Emprego%2C+desemprego+e+subemprego.
Canal Evolucional.

ATIVIDADES
Agora é hora de testar seus conhecimentos, lembre-se de que as pesquisas e consultas são
permitidas e bem-vindas para que você realize com sucesso as atividades. Mãos à obra!
1 — Pesquise a definição de subemprego e anote alguns exemplos. Você conhece alguém
que trabalha nessas condições? Relate.

2 — Observe a charge:
Qual a relação da charge com o que foi estudado? Dê dois outros exemplos do campo e da
cidade onde o trabalho humano foi substituído por máquinas, robôs ou serviços pela
internet.

Observe as imagens para responder as atividades 3 e 4.

3 — Que diferenças você nota entre o trabalho retratado nas imagens mais antigas e nas
mais recentes?
4 — Quais são as vantagens e desvantagens da substituição da mão de obra por máquinas
e robôs? Essa substituição é vantajosa para quem?

CAPÍTULO 6

EIXO TEMÁTICO:
Mundo do trabalho

TEMA/TÓPICO:
Cadeias industriais e inovação no uso dos recursos naturais e matérias-primas

HABILIDADE(S):
(EF09GE13X) Reconhecer e analisar a importância da produção agropecuária na sociedade urbano-
industrial ante o problema da desigualdade mundial de acesso aos recursos alimentares e à matéria-
prima.
CONTEÚDOS RELACIONADOS:
As relações de trabalho ao longo do tempo; As relações de trabalho no sistema capitalista de
desenvolvimento; A mecanização da produção agropecuária e industrial; Leitura, interpretação e
elaboração de representações cartográficas (croquis, anamorfoses, etc.)

TEMA: PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA X SEGURANÇA ALIMENTAR


Nesse capítulo você vai entender como as inovações técnicas surgidas com a Revolução
Industrial tiveram profundo impacto no campo, possibilitando o aumento da produtividade,
mas sem resolver a questão da fome. Vamos lá?
FIQUE POR DENTRO DOS CONCEITOS…

Produção agropecuária
O desenvolvimento industrial ocorrido no século XVIII em diante não ficou restrito apenas às
cidades, onde originalmente as indústrias se desenvolveram. Também provocou
importantes alterações no modo de produzir e de trabalhar no campo.
Com o desenvolvimento técnico e científico, foram ocorrendo inovações nas atividades
agropecuárias, como a mecanização da produção e o uso de substâncias como fertilizantes
e agrotóxicos. Ao mesmo tempo que essas inovações resultaram em aumento da
produtividade, elas reduziram a necessidade da mão de obra e, aliadas à concentração de
terras nas mãos de poucas pessoas, ajudam a explicar o intenso êxodo rural nos diversos
países. Atualmente, mais da metade da população mundial vive em cidades, e estimativas
indicam que, até metade do século XXI, esse percentual será de cerca de 70%.
A demanda por alimentos e matérias-primas é grande e crescente, atraindo o interesse de
empresas e governos dos países desenvolvidos por terra agricultáveis.
Nos últimos 20 anos, milhares de hectares de terras agricultáveis, principalmente dos
países do Sul, vêm sendo comprados ou alugados por grandes empresas, muitas delas
transnacionais, que reconhecem a agropecuária como uma atividade econômica lucrativa e
estratégica. Essas terras são usadas, geralmente, para o cultivo de alimentos e de produtos
voltados para a exportação e as indústrias. Nesse processo, os maiores prejudicados são
os agricultores familiares locais, que deixam de ter acesso à terra, agravando o quadro de
insegurança alimentar e, muitas vezes, sendo forçados a migrar para áreas urbanas.
Um dos maiores problemas dessa modalidade de apropriação de terras é que ela nega às
populações locais o acesso à terra e aos recursos naturais fundamentais à sobrevivência.
No Brasil, esse processo tem sido bastante expressivo na região denominada Matopiba —
que abrange parte dos estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia —, que vem sendo
considerada a nova fronteira agrícola do país. Mais de 20 empresas transnacionais atuam
na região cultivando produtos como algodão, cana-de-açúcar, milho e soja.
PARA SABER MAIS: Assista ao vídeo “Pobreza, fome e produção de alimentos — Helder Mutéia
— Entrevista — Canal Futura”, com duração de 14 minutos, disponível em:
https://www.youtube.com/results?search_qu ery=Pobreza%2C+fome+e+produ
%C3%A7%C3%A3o+de+alimentos+-+Helder+Mut%C3%A9ia+- +Entrevista+-+Canal+Futura.
Canal Futura.

ATIVIDADES
Agora é hora de testar seus conhecimentos, lembre-se de que as pesquisas e consultas são
permitidas e bem-vindas para que você realize com sucesso as atividades. Mãos à obra!
1 — Leia o conceito de segurança alimentar e responda:
“Segundo a definição do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, a
Segurança Alimentar diz respeito ao “direito de todos ao acesso regular e permanente a
alimentos de qualidade, em quantidade suficiente, sem comprometer o acesso a outras
necessidades essenciais, tendo como base práticas alimentares promotoras da saúde, que
respeitem a diversidade cultural e que sejam ambiental, cultural, econômica e socialmente
sustentáveis”.
a) De acordo com o que foi estudado, qual a importância da agropecuária no mundo hoje?

b) Em sua opinião, a fome está relacionada à falta de alimentos ou à incapacidade de


produzi-los e distribuí-los? Explique.
2 — Observe o gráfico:

Em sua opinião, é possível estabelecer relações entre a insegurança alimentar e o processo


de apropriação de terras agricultáveis por empresas e países estrangeiros?

Explique. Abaixo temos um exemplo de mapa temático que utiliza as variáveis cor e forma
para representar a dinâmica de apropriação de terras no mundo. Analise as informações e
responda as atividades 3, 4 e 5.
3 — Que grupo de países os tons de lilás e verde representam? Por que foram escolhidas
duas tonalidades de lilás e de verde?

4 — Com base na observação, é correto afirmar que o emprego dos tons de lilás e verde
está relacionado ao uso da variável visual valor? Justifique sua resposta.

5 — Como estão representados os países que investem em terras e, ao mesmo tempo, são
alvo de investimentos? Que países são esses?

CAPÍTULO 7

EIXO TEMÁTICO:
Natureza, ambientes e qualidade de vida.

TEMA/TÓPICO:
Biodiversidade e ciclo hidrológico.

HABILIDADE(S):
(EF06GE11X) Identificar e analisar distintas interações das sociedades com a natureza, com base na
distribuição dos componentes físico-naturais e populacionais, incluindo as transformações da
biodiversidade local e do mundo.
CONTEÚDOS RELACIONADOS:
Os componentes físicos (clima, relevo, vegetação e hidrografia) e a ocupação das paisagens.

TEMA: OS COMPONENTES FÍSICOS E A TRANSFORMAÇÃO DA PAISAGEM


Caro estudante, cara estudante! Você vai estudar os impactos do clima, do relevo, da
vegetação e da hidrografia nas alterações das paisagens na atualidade, além de descobrir
como o ser humano acelera esse processo. Bom estudo!!!
FIQUE POR DENTRO DOS CONCEITOS...
Clima: dinâmica natural e ação humana
Muitas vezes as pessoas confundem os conceitos de tempo atmosférico e clima. Apesar de
estarem relacionados, eles têm significados diferentes.
O tempo atmosférico refere-se às condições momentâneas da atmosfera verificadas em
determinado lugar, ao passo que o clima está relacionado às mudanças do tempo
atmosférico durante um longo período. Para caracterizar o clima de um município, região ou
país, os meteorologistas observam e 43 estudam as condições do tempo atmosférico
durante 30 anos seguidos. No decorrer desse tempo são analisadas as variações de
temperatura, umidade do ar, ventos e quantidade de precipitação.
Existem vários tipos de climas, como por exemplo, climas
quentes, em que as médias de temperatura são elevadas ao longo do ano; e climas frios,
em que as médias são baixas. Quanto à umidade, há climas mais úmidos, com maior
ocorrência de chuvas e climas mais secos, onde a chuva é escassa.

Relevo

As diversas formas da superfície terrestre constituem um dos aspectos que diferenciam as


paisagens. O conjunto de formas existentes no planeta Terra recebe o nome de relevo.
Às vezes, é difícil visualizar e identificar as formas do relevo nas cidades, em razão da
presença de prédios e de outras construções. Ao andar pelas ruas, podemos perceber se os
terrenos são planos ou irregulares, observando a presença ou a ausência de subidas ou
descidas, além das formas que se destacam, como morros e vales. As principais formas de
relevo são:
Planícies: terrenos relativamente planos, formados pela deposição, ou seja, pelo acúmulo
de sedimentos que vêm de terrenos mais altos;
Planaltos: superfícies bastante erodidas, ou seja, desgastadas pelo vento e pelas águas.
Podem ser formados por chapadas e serras;
Depressões: superfícies planas bastante desgastadas com altitudes mais baixas. Podem
ser relativas (quando estão rebaixadas em relação ao entorno) ou absolutas (quando estão
abaixo do nível do mar).
Montanhas: são formas com altitudes elevadas e bastante inclinadas que se originaram pelo
movimento das placas tectônicas ou atividade vulcânica.

Principais formações vegetais


Além das florestas, existem outros tipos de formações vegetais no Brasil e no mundo. O
mapa a seguir representa as formações vegetais originais e, portanto, não considera o
desmatamento provocado pelas ações humanas, expansão das cidades, extração de
madeira, atividades agropecuárias, entre outras.
Mundo: formações vegetais

Hidrografia — “Terra, Planeta Água”


“Terra, Planeta Água” é um dos versos de uma música do início da década de 1980. Até
hoje essa canção é muito lembrada quando o tema é a importância da água e da
preservação desse recurso natural.
Muitas vezes se diz que a Terra poderia ser chamada de “Planeta Água”, como na música,
porque 70% da superfície terrestre é coberta por água. A porção restante corresponde às
terras emersas (continentes e ilhas). De toda a água que existe na Terra, apenas uma
pequena parcela corresponde às águas doces e está disponível para o consumo imediato. A
maior parte, quase a totalidade, corresponde às águas salgadas .

SAIBA MAIS...

Assista aos vídeos: “Aprendendo com Videoaulas: Geografia: Vegetação”, disponível em: https://
www.youtube.com/watch?v=qeXwjGBzd6w&t=27s e “Aprendendo com Videoaulas: Geografia: Relevo e
Hidrografia”, disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=iZf39fgFFZU&t=13s. Neles você verá mais
exemplos sobre esses conceitos estudados acima.

ATIVIDADES
Agora é hora de testar seus conhecimentos. Lembre-se de que as pesquisas e consultas
são permitidas e bem-vindas para que você realize com sucesso as atividades. Mãos à
obra!!!
1 — Observe as imagens abaixo e responda:

a) Compare as principais características climáticas dos lugares retratados nas imagens


acima e liste, em seu caderno, as diferenças entre eles.

b) Algum dos lugares retratados apresenta características climáticas semelhantes


àquelas do lugar onde você vive? Em caso positivo, quais são?

c) Na sua opinião, por que há diferentes tipos de clima na Terra?

2 — Observe o mapa abaixo e responda:


a) Observe a legenda do mapa, e em seu caderno, indique os intervalos de
altitudes que cada uma das cores representa.

b) Qual tom foi usado para representar as áreas de maiores altitudes?

c) Pesquise, se possível, em quais cadeias de montanhas está situado o


pico mais elevado do mundo e o mais elevado da América.

3— Leia a frase abaixo:


“Estão acabando com a Floresta Amazônica. E eu com isso? Eu moro em Minas
Gerais”.
Você concorda com essa frase? Por quê? Pesquise ou converse com seus familiares sobre
a importância da Floresta Amazônica para o planeta Terra.

CAPÍTULO 8

EIXO TEMÁTICO:
Natureza, ambientes e qualidade de vida.

TEMA/TÓPICO:
Biodiversidade e ciclo hidrológico.

HABILIDADE(S):
(EF06GE11X) Identificar e analisar distintas interações das sociedades com a natureza, com base na
distribuição dos componentes físico-naturais e populacionais, incluindo as transformações da
biodiversidade local e do mundo.
CONTEÚDOS RELACIONADOS:
O campo e a cidade: Os principais problemas urbanos (moradia, transporte urbano, tratamento de
água e esgoto e lixo urbano).

TEMA: PROBLEMAS URBANOS — DA PERIFERIA AOS GRANDES CENTROS


URBANOS
Caro estudante, cara estudante! Você vai estudar os principais problemas no âmbito social
e ambiental que assolam as cidades. Esses problemas são agravados com o crescimento
das cidades de forma desordenada e pelo descaso do poder público. Bom estudo!!!
FIQUE POR DENTRO DOS CONCEITOS...
PROBLEMAS URBANOS
O processo de urbanização no Brasil, assim como nos países subdesenvolvidos e em parte
dos emergentes, vem acarretando uma série de problemas urbanos que necessitam ser
solucionados. Grande parte desses problemas é ocasionada por fatores como a
industrialização tardia e a rápida urbanização, que provocaram o êxodo rural (pessoas
saindo do campo em busca de trabalho nas cidades); o tipo de desenvolvimento econômico,
no qual a distribuição social da renda é extremamente concentrada, gerando muitos bolsões
de pobreza, principalmente nas periferias das grandes cidades; e certo descaso do poder
público — federal, estadual e municipal —, que muitas vezes não investe adequadamente
para solucionar esses problemas.
Principais problemas urbanos:
Programas de moradia popular
A carência de moradias populares é um dos graves problemas do Brasil atual. As cidades
vêm aumentando em número e população nos grandes e médios centros urbanos de modo
significativo desde 48 a década de 1950. Algumas vezes, desocupa-se uma comunidade
para a construção de uma obra no terreno e parte da sua população é transferida para
conjuntos habitacionais construídos com recursos públicos. No entanto, outra parte dessa
população não é beneficiada pelo programa habitacional e precisa arrumar uma forma de se
manter na cidade, daí o aparecimento de novas comunidades e o crescimento das já
existentes. Essas moradias, na maioria das vezes, são precárias, chamadas pelo IBGE de
submoradias.

Transporte coletivo e infraestrutura urbana


A carência e a precariedade do transporte coletivo — ônibus, trens ou metrô — são outros
dois grandes problemas das metrópoles brasileiras, aliados à insuficiência da infraestrutura
urbana: água tratada e encanada, pavimentação de ruas, iluminação e eletricidade, redes
de esgoto e telefonia, etc. Embora a cada ano aumente a área atendida por esses serviços,
o rápido crescimento da mancha urbana, ou área construída, torna-os sempre insuficientes.
Pesquisa divulgada em 2016 constatou que cerca da metade da população brasileira não
tem coleta de esgotos em suas residências e 35 milhões de brasileiros não têm acesso à
água tratada e encanada.
Outro problema dos centros urbanos é a especulação imobiliária — quando deixam um
terreno sem uso, num local estratégico na cidade, para que esse espaço vazio, ocioso,
possa ser vendido futuramente com um lucro bem maior.

Violência urbana
Um problema comum nas cidades do Brasil é a violência. Roubos e furtos, sequestros,
agressões, violência no trânsito, entre outros casos, são exemplos de violência que ocorrem
nos centros e também nas periferias das cidades. Muitas vezes, a presença do poder
público é precária ou quase ausente: o policiamento e a iluminação de ruas e avenidas, por
exemplo, são insuficientes em diversos locais. Existem muitos fatores responsáveis pela
multiplicação dos crimes e da violência em nossa sociedade, como exemplos: lentidão do
sistema judiciário (que dificulta a aplicação da lei), desigualdade social e a ausência de
políticas públicas voltadas à geração de emprego e a distribuição de renda, entre outros.
Problemas ambientais urbanos
As cidades, especialmente as grandes e médias, concentram vários problemas ambientais:
poluição do ar pelos veículos ou pelas fábricas, poluição sonora, poluição visual, poluição
das águas e dos rios, córregos e lagos que cortam a área urbana ou localizadas no seu
entorno, excesso de lixo, que na maioria das cidades brasileiras não é reciclado ou
descartado de modo apropriado, etc.

SAIBA MAIS... Assista ao vídeo “Aprendendo com Videoaulas: Geografia: PROBLEMAS


AMBIENTAIS” URBANOS, disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=dE7WUFKQgp8.
Nele você irá aprofundar seus conhecimentos sobre os principais problemas ambientais das
cidades.

ATIVIDADES

Agora é hora de testar seus conhecimentos. Lembre-se de que as pesquisas e consultas são
permitidas e bem-vindas para que você realize com sucesso as atividades. Mãos à obra!!!!

1 — Observe a charge e responda em seu caderno:


a) Qual a relação entre a charge e o que foi estudado nesta semana? O
que é o direito à moradia?

b) Você consegue perceber alguns dos problemas relacionados à charge em


seu município? Quais?

b) Em sua opinião, como esses problemas podem ser resolvidos?

2 — Na sua localidade há equipamentos públicos — nas ruas e praças, no


transporte coletivo, nos edifícios — voltados para as necessidades das
pessoas com deficiência? Eles são suficientes? Por quê?
CAPÍTULO 9
Parei na semana 3 do Pet 3-2020

EIXO TEMÁTICO:

TEMA/TÓPICO:

HABILIDADE(S):

CONTEÚDOS RELACIONADOS:

CAPÍTULO 10

EIXO TEMÁTICO:

TEMA/TÓPICO:

HABILIDADE(S):

CONTEÚDOS RELACIONADOS: