Você está na página 1de 3

Código de Ética

Núcleo Ético da Terapia Ocupacional

A Terapia Ocupacional é uma profissão centrada na pessoa, preocupada com a promoção da


saúde e bem-estar, através da ocupação. O propósito central da Terapia Ocupacional,
habilitar os indivíduos a participar em ocupações significativas e culturalmente relevantes
com escolhas, tem exigências consideráveis na consciência ética dos terapeutas
ocupacionais.
Os terapeutas ocupacionais, demonstram, além dos padrões gerais da conduta ética, uma
forma única de ética decorrente da base filosófica da profissão. Consequentemente, o
trabalho dos terapeutas ocupacionais implementa uma forma única de justiça centrada nas
capacidades e oportunidades para indivíduos e grupos participarem em ocupações.
A WFOT, como representante global da profissão, elaborou este código como guia
abrangente para a prática ética. Contudo, pretende-se que cada Associação Membro da
WFOT tenha um Código de Ética detalhado, específico para o contexto profissional do seu
país.
Manter a ética no centro da nossa prática é imperativo para o bem-estar daqueles a quem
servimos e a reputação da profissão em geral. O Código de Ética da WFOT apoia os
terapeutas ocupacionais no desempenho do seu papel profissional. É baseado nas tarefas da
profissão e responsabilidades para com o destinatário da Terapia Ocupacional, outras
profissões e empregadores e para com a sociedade, a nível local e global.

Tarefas da profissão
As tarefas da profissão podem ser dirigidas a pessoas, grupos ou a nível comunitário/social. Os
terapeutas ocupacionais realizam intervenções em cooperação com a pessoa ou em consulta com as
partes interessadas. Estas intervenções devem estar relacionadas com o ambiente em que as
atividades significativas e culturalmente relevantes da vida diária são desempenhadas.
Os terapeutas ocupacionais devem demonstrar integridade pessoal, confiabilidade, abertura de
espírito, lealdade em todos os aspetos do seu papel profissional.
Os terapeutas ocupacionais devem participar no desenvolvimento profissional através da
aprendizagem ao longo da vida e aplicar os conhecimentos e competências adquiridas no seu trabalho
profissional, com base nas melhores evidências disponíveis.
Os terapeutas ocupacionais devem supervisionar estágios de Terapia Ocupacional e servir de
consultores para outros terapeutas ocupacionais.
Os terapeutas ocupacionais estão empenhados na melhoria e desenvolvimento da profissão em geral.
Também promovem, eticamente, a Terapia Ocupacional ao público em geral, a outras organizações
profissionais e a órgãos governamentais, seja a nível local, regional, nacional ou internacional.

Código de Ética (2016) 1|3


Os terapeutas ocupacionais que participam em investigação devem respeitar e atender aos requisitos
éticos. Quando a pesquisa é realizada como parte dos serviços de Terapia Ocupacional, o bem-estar e
os direitos dos clientes/destinatários são sempre prioritários em relação aos requisitos de pesquisa.

Responsabilidade em relação ao destinatário da Terapia Ocupacional


A WFOT subscreve totalmente a Declaração Universal dos Direitos Humanos das Nações Unidas. Os
terapeutas ocupacionais reconhecem que cada pessoa é única na maneira como combina a interação
dinâmica entre os elementos cultural, social, psicológico, biológico, financeiro, político e espiritual, no
seu desempenho ocupacional pessoal e participação na sociedade.
Os terapeutas ocupacionais abordam todas as pessoas, que recebem os seus serviços, com respeito e
têm em conta as suas situações únicas. Não irão discriminar as pessoas com base na sua raça, cor,
deficiência, incapacidade, nacionalidade, idade, género, preferência sexual, religião, crenças políticas
ou status social.
Os valores, preferências e capacidade de participar, de quem recebe intervenção da Terapia
Ocupacional, serão tidos em conta nos serviços prestados.
A confidencialidade da informação pessoal do indivíduo é garantida e quaisquer detalhes pessoais são
transmitidos apenas com o consentimento da pessoa. Os terapeutas ocupacionais reconhecem que os
familiares/outras pessoas significativas são importantes e envolvem-nos na intervenção a fazer, de
acordo com o consentimento da pessoa que recebe Terapia Ocupacional.

Responsabilidade em relação a outras profissões e empregados


Os terapeutas ocupacionais reconhecem a necessidade de colaboração interprofissional e respeitam
as contribuições únicas das outras profissões numa perspetiva local, regional e global. A sua
contribuição para a colaboração interprofissional é baseada no desempenho ocupacional, uma vez
que este afeta a saúde e o bem-estar da pessoa.
Os terapeutas ocupacionais demonstram lealdade para com o empregador e cumprem as diretrizes
por ele estabelecidas, na medida em que sejam compatíveis com a ética profissional. Demonstram
bom senso no uso da propriedade do empregador, nomeadamente instalações e equipamentos.

Responsabilidade em relação à sociedade local e global


Os terapeutas ocupacionais promovem a saúde nas perspetivas local, regional e global.
Os terapeutas ocupacionais fornecem informações relevantes e compreensíveis sobre a Terapia
Ocupacional.
Os terapeutas ocupacionais cumprem as leis e regulamentos dentro da circunstância profissional em
que os serviços de Terapia Ocupacional são prestados.
Os terapeutas ocupacionais cumprem as aspirações sociais em relação ao desenvolvimento
económico, social e ambiental sustentáveis e adaptam os serviços às mudanças que vão ocorrendo na
sociedade.

Referência:
Declaração Universal dos Direitos Humanos das Nações Unidas, 1948
Disponível em: http://www.un.org/en/universal-declaration-human-rights/index.html

Código de Ética (2016) 2|3


Tradução:
Elisabete Roldão
Delegada da APTO na WFOT, Portugal
Inês Lucas Eusébio
Estudante de Terapia Ocupacional da Escola Superior de Saúde de Leiria
Setembro, 2018

Código de Ética (2016) 3|3

Você também pode gostar