Você está na página 1de 3

ATIVIDADES A SER RESOLVIDAS: REVOLUÇÃO AMERICANA

1. Texto I: Trecho da Declaração de Independência dos Estados Unidos

“São verdades incontestáveis para nós: que todos os homens nascem iguais; que
lhes conferiu o Criador certos direitos inalienáveis, entre os quais o de vida, o de
liberdade e o de buscar a felicidade; que, para assegurar esses direitos, se
constituíram entre os homens governos, cujos poderes justos emanam do
consentimento dos governados; que, sempre que qualquer forma de governo tenda
a destruir esses fins, assiste ao povo o direito de mudá-la ou aboli-la, instituindo
um novo governo, cujos princípios básicos e organização de poderes obedecem
às normas que lhes pareçam mais próprias para promover a segurança e a
felicidade gerais.” (AQUINO, 2005, p. 203).

Texto II: Declaração dos direitos do homem e do cidadão

No dia 26 de agosto de 1789, a Assembleia Nacional Constituinte proclamou a


célebre Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, tendo como base o
ideário burguês do Iluminismo. Entre os principais pontos defendidos por esse
documento, destacam-se:

• o respeito, pelo Estado, à dignidade da pessoa humana;


• a liberdade e a igualdade dos cidadãos perante a lei;
• o direito à propriedade individual;
• o direito de resistência à opressão política;
• a liberdade de pensamento e de opinião. De maneira solene, a Declaração
tornava explícitos os pressupostos filosóficos sobre os quais deveria ser construída
a nova sociedade liberal burguesa. (COTRIM, 1994, p. 290).

Com base nas declarações que compõem os textos I e II, cite duas
características comuns que marcaram o momento histórico no qual foram
produzidas essas duas Declarações.

2. Alexis de Tocqueville, nobre francês que viajou pelos Estados Unidos e relatou
suas impressões em seu livro A democracia na América, de 1835, assim se referiu
à sociedade norte-americana: “Os colonos americanos exerciam, desde o início,
direitos de soberania. Nomeavam os seus magistrados, concluíam a paz,
declaravam a guerra, promulgavam as leis, como se sua fidelidade só fosse devida
a Deus. (...) Nas leis da Nova Inglaterra encontramos o germe e o desenvolvimento
da independência local que é a mola da liberdade americana de nossos dias.”
Alexis de Tocqueville. A democracia na América. Leis e Costumes. Livro I. São
Paulo: Martins Fontes, 2001, p.73.

a) IDENTIFIQUE uma característica da colonização inglesa na América


possibilitadora do “desenvolvimento da independência local” dos colonos.

b) EXPLIQUE uma motivação para a Declaração da Independência dos


colonos americanos, na década de 1770.
3. “Senhor, quando há incêndio na casa, não há porque cuidar das cocheiras”.
(Resposta do secretário de Estado da Marinha da França ao representante enviado
pelo Canadá em 1759, durante a guerra dos Sete Anos).

“… mas, passo a passo, foram surgindo as reivindicações da América – a


independência é o seu objetivo… se a América for bem-sucedida nisto, as Índias
Ocidentais a seguirão; a Irlanda logo se tornará o mesmo caminho e se tornará um
estado separado… então esta Ilha (a Grã-Bretanha) fcará reduzida a si mesma e
logo será uma Ilha pobre”.
(Carta de Jorge III, em 11 de junho de 1779).

Com base nessas duas citações, comente as semelhanças e as diferenças


existentes entre as políticas coloniais da França e da Inglaterra.

4. "Na realidade, a prudência recomenda que não se mudem os governos instituídos


há muito tempo por motivos leves e passageiros; e, assim sendo, toda experiência
tem mostrado que os homens estão mais dispostos a sofrer, enquanto os males são
suportáveis, do que a se desagravar, abolindo as formas a que se acostumaram.
Mas quando uma longa série de abusos e usurpações, perseguindo
invariavelmente o mesmo objeto, indica o desígnio de reduzi-los ao despotismo
absoluto, assistem-lhes o direito, bem como o dever, de abolir tais governos e
instituir novos - Guardas para sua futura segurança."
Declaração de Independência dos Estados Unidos da América (4 de julho de 1776)

O fragmento faz menção a medidas de natureza coercitiva impostas pela Inglaterra


às Treze Colônias após a Guerra dos Sete Anos (1756-1763).

a) Cite e explique uma destas medidas.

b) Identifique e explique um princípio, presente no texto, derivado da


mentalidade democrática e liberal da época.

5. "... O sangue dos que foram chacinados, a voz lamentosa da natureza grita é hora
de nos separarmos. Mesmo a distância que Deus colocou a Inglaterra e a América,
é uma prova forte e natural de que a autoridade de uma sobre a outra não era a
vontade dos céus... UM GOVERNO NOSSO É UM DIREITO NOSSO...
Portanto, que é que queremos? Por que hesitamos? Da parte da Inglaterra não
esperamos nada, a não ser a ruína... nada pode resolver nossa situação tão
rapidamente quanto uma Declaração de Independência, aberta e feita com
determinação."

(Panfleto de Thomas Paine intitulado Bom Senso, de 10 de janeiro de 1776, citado


por HUBERMAN, Leo: "História da Riqueza dos EUA [Nós, o povo]", São Paulo,
Ed. Brasiliense, 3a. Ed., 1983, pp. 63-4.)
O documento anterior expressa algumas das ideias que, pouco mais tarde,
estariam contidas na Declaração de Independência das Treze Colônias da América
do Norte.

a) Apresente dois fatores que tenham contribuído para a independência das


Treze Colônias.

b) Relacione a frase "Um governo nosso é um direito nosso" com as ideias


que fundamentaram o processo de independência das Treze Colônias.

Você também pode gostar