Você está na página 1de 5

A ABORDAGEM DESENVOLVIMENTISTA NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA

ESCOLAR

EL ENFOQUE DE DESARROLLO EN CLASES DE EDUCACIÓN FÍSICA


ESCOLAR

THE DEVELOPMENT APPROACH IN SCHOOL PHYSICAL EDUCATION


CLASSES

Apresentação: Pôster

Introdução
Entende-se a Educação Física Escolar (EFE) como uma disciplina que introduz e integra
o aluno na cultura corporal de movimento, formando o cidadão que vai produzi-la, reproduzi-
la e transformá-la, capacitando-o para usufruir os jogos, os esportes, as danças, as lutas e as
ginásticas em benefício do exercício crítico da cidadania e da melhoria da qualidade de vida.
Para o desenvolver dessa disciplina, várias são as abordagens pedagógicas presentes para o
ensino da mesma, inclusive a abordagem desenvolvimentista, que, de acordo com Darido, (2012)
“é uma das várias abordagens existentes na área da educação física escolar cuja finalidade é
oferecer ao aluno condições de desenvolver seu comportamento motor através da diversidade e
complexibilidade dos movimentos”.
O desenvolvimento motor é considerado como um processo sequencial e contínuo, pelo
qual o indivíduo adquire habilidades motoras, as quais progridem de movimentos simples e
desorganizados para a execução de habilidades motoras altamente organizadas e complexas
(WILLRICH et al., 2009). O desenvolvimento motor costuma cumprir uma sequência ordenada
e previsível de acordo com a idade segundo Willrich et.al., (2009), porém, os fatores ambientais
e de hereditariedade como apresenta Gallahue (2005 p.65) podem colocar em risco o curso
normal do desenvolvimento de uma criança.
Crianças estão cada vez mais cedo envolvidas com aparelhos e jogos eletrônicos, em
detrimento de realizar as atividades e brincadeiras tradicionais que envolvam ações motoras
grossas, como por exemplo, as habilidades motoras fundamentais. Ademais, as crianças passam
mais tempo sentadas, precisam prestar atenção por períodos mais longos e seu desenvolvimento
cognitivo se torna o foco (MIYABAYASHI & PIMENTEL, 2011). Assim, a Educação Física
escolar é um ambiente privilegiado para observar o desenvolvimento motor e intervir nele.
Deste modo, o presente trabalho tem por objetivo discutir sobre a abordagem
desenvolvimentista nas aulas de EFE.

Fundamentação Teórica
Em 1988, um livro intitulado “Educação física escolar: fundamentos de uma abordagem
desenvolvimentista”, de autoria de Tani, Manoel, K okubun e Proença, foi apresentado à
comunidade da Educação Física brasileira. Na época da publicação do livro, prevalecia, no
Brasil, um ambiente muito pobre em relação à teorização da Educação Física Escolar (EFE).
Foi neste cenário que foi lançada a Abordagem Desenvolvimentista (AD).
A AD foi elaborada procurando apresentar à comunidade uma possibilidade de
desenvolver a educação física escolar tendo como base os conhecimentos acadêmico-científicos
produzidos por uma área de investigação denominada de Comportamento Motor – mais
especificamente Aprendizagem Motora, Desenvolvimento Motor e Controle Motor (Go Tani,
2008).
É válido ressaltar que o termo comportamento motor pode também se referir a um
fenômeno. Segundo Go Tani, (2008) “Todo o comportamento humano pode ser
convenientemente classificado como pertencente a um dos três domínios: cognitivo, afetivo-
social e motor. Do domínio cognitivo fazem parte basicamente operações mentais, do domínio
afetivo-social, os sentimentos e as emoções, e do domínio motor, os movimentos. Esse é o
motivo pelo qual o termo comportamento motor é muitas vezes utilizado como sinônimo de
movimento, com uso preferencial do primeiro na área de investigação acima referida”. Assim,
por meio da EFE, é possível aperfeiçoar o comportamento motor do indivíduo, ofertando a
experiência de novos movimentos motores focando no ensino e aperfeiçoamento de diversas
habilidades motoras.

Metodologia
O presente estudo se classifica como pesquisa bibliográfica, que segundo Gil (1991) ela
é elaborada a partir de material já publicado, constituído principalmente de livros, artigos de
periódicos e atualmente com material disponibilizado na Internet. A pesquisa foi realizada
através da busca de referenciais teóricos e artigos coletados em sites e bases de dados como:
SCIELO e Periódicos Capes. As palavras chaves utilizadas foram: “Educação física escolar”,
“Abordagens metodológicas”, “Abordagem desenvolvimentista”, “Desenvolvimento motor”.
O critério de inclusão dos artigos foi pela referência do tema dentro das abordagens relacionadas
a educação física escolar; os artigos que não continham os assuntos propostos foram excluídos
da pesquisa.

Resultados e Discussões
Com base nos estudos analisados, segundo COSTA, 2017 “Durante uma aula de
Educação Física com abordagem Desenvolvimentista o professor deve proporcionar aos alunos
atividades com movimentos diversificados e complexos, de acordo com a idade e nível de
desenvolvimento (motor, físico, fisiológico) adequado para aquela faixa etária. A partir daí os
processos de aprendizagem motora vão se realizar até que o aluno alcance a aprendizagem das
Habilidades Motoras adequadas para aquela faixa etária”. Deste modo, é visto que se faz
necessário o entendimento, por parte do professor, das fases do desenvolvimento motor que de
acordo com Gallahue e Ozmun (2003) é compreendido em quatro fases: fase motora reflexiva,
fase motora rudimentar, fase motora fundamental e fase motora especializada.
Na Abordagem Desenvolvimentista a organização didática caracteriza-se por assumir
um caráter sequencial. Essa concepção remete-se ao estilo de ensino não diretivo, ou seja,
respeita os princípios de multidimensionalidade dos indivíduos (RINK, 1993). É característico
nessa abordagem a sequência das situações de aprendizagem (GRECO, 2012).
Para Betti e Zuliani (2002) nos dias atuais a concepção de educação física, bem como
seus objetivos nos espaços escolares devem ser repensados juntamente com a transformação de
sua pratica pedagógica. A proposta da abordagem desenvolvimentista não é buscar na educação
física solução para os problemas sociais do país, com discursos que não dão conta da realidade.
Todavia, uma aula de educação física deve privilegiar a aprendizagem do movimento, embora
possam estar ocorrendo outras aprendizagens em decorrência da prática das habilidades
motoras (NETO e ASSUNÇÃO, 2005).
Segundo Xavier (2018) ter um bom desenvolvimento motor repercute na vida futura da
criança. A pouca exposição a atividades motoras resulta normalmente em alguma dificuldade
motora que consequentemente a criança tende a se afastar do meio, deixar de realizar ou
realizando com pouca frequência determinadas atividades.
De acordo com Darido (2005), “na abordagem desenvolvimentista, a educação física
deve proporcionar ao aluno condições para que o seu comportamento motor, seja desenvolvido,
oferecendo experiências de movimento adequadas a faixa etária”, ou seja, o professor deve estar
ciente do grau de desenvolvimento do seu aluno, bem como da complexidade do movimento.
Sempre buscando respeitar certos padrões apontados como ideais para cada faixa etária e que
os mesmos serão úteis ao longo da vida do aluno.

Conclusões
Mediante as leituras realizadas, conclui-se que a Abordagem Desenvolvimentista (AD)
se caracteriza por privilegiar o comportamento motor, como principal meio para a
aprendizagem de novas habilidades motoras nas aulas de Educação Física Escolar (EFE). É de
suma importância que o professor compreenda e analise as fases do desenvolvimento motor de
cada faixa etária, para assim ofertar a possibilidade de aprimoramento e desenvolvimento de
novas habilidades motoras.
Também é importante que o professor desenvolva aulas gradativas e sequenciais,
privilegiando a aprendizagem do movimento e respeitando os padrões apontados como ideais,
de modo que o aluno alcance a aprendizagem das habilidades motoras adequadas à sua faixa
etária, as quais serão úteis à sua vida.

Referências

GUBA, E. G.; LINCOLN, Y. S. Fourth generation evaluation. Newbury Park, London, New
Delhi: Sage, 1989.

HOFFMAN, J. Avaliação mediadora: uma prática em construção da pré-escola à universidade.


Porto Alegre: Mediação, 2001.

LIMA, K. S. Compreendendo as concepções de avaliação de professores de física através da


teoria dos construtos pessoais. Recife, 2008. 163 p. Dissertação (Ensino das Ciências).
Departamento de Educação, UFRPE, 2008.

SALES, E. S.; MONTEIRO, I. G. S.; LIMA, K. S. Formação de professor, diretrizes da


Educação brasileira para o ensino de Química e Avaliação: saberes docentes essenciais à
formação docente. In: VII Colóquio Internacional Educação e Contemporaneidade, 2013, São
Cristóvão - SE. Anais do Colóquio Internacional Educação e Contemporaneidade, 2013.

NARDI, R.; CORTELLA, B. S. C. Formação de professores de Física: das intenções legais ao


discurso dos formadores. In: XVI Simpósio Nacional de Ensino de Física, 2005, Rio de Janeiro.
Caderno de Resumos. São Paulo - SP: Sociedade Brasileira de Física, 2005. v. 1. p. 175-175, 2005.
TANI, G. Educação Física Desenvolvimentista: 20 Anos Depois. Revista da Educação
Física/UEM Maringá, v. 19, n. 3, p. 313-331, 3. trim. 2008.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo. Atlas. 1991

DARIDO, S.C.; RANGEL, I.C.A. Educação Física na Escola: implicações para a pratica
pedagógica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005

NETO, L.P.X, ASSUNÇÃO, J.R. Possibilidades da pratica pedagógica: O Ensino do


Basquetebol. 2005

BETTI, Mauro; ZULIANI, Luiz Roberto. Educação física escolar: uma proposta de diretrizes
pedagógicas. 2002 Revista Mackenzie da educação física e esporte, v. 01, 2002

GALLAHUE, D. L.; OZMUN C. J. Compreendendo o Desenvolvimento Motor:


bebês, crianças, adolescentes e adultos. 3 ed. São Paulo: Phorte Editora, 2003.

COSTA, Marcio. Abordagem Pedagógica Educação Física Desenvolvimentista. Dicas


educação física, 2017. Disponível em: < https://www.dicaseducacaofisica.info/abordagem-
pedagogica-educacao-fisica-desenvolvimentista/> Acesso em 20 de outubro de 2019.

DARIDO, Suraya Cristina. Diferentes Concepções Sobre o Papel da Educação Física na Escola.
UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA. Pró-reitoria de Graduação. Caderno de
formação: formação de professores didática geral. São Paulo: Cultura Acadêmica, v.16, p.
51-75, 2012.

RINK, J.E. Teaching physical education for learning. St. Louis: Mosby, 1993.

GRECO, P. J. Metodologia do ensino dos esportes coletivos: iniciação esportiva universal,


aprendizado incidental–ensino intencional. Revista Mineira de Educação Física: Viçosa,
2012.

XAVIER, Juliana. A importância do desenvolvimento motor na primeira infância. Portal


Fiocruz, 2018. Disponívelem:<https://portal.fiocruz.br/noticia/importancia-do-
desenvolvimento-motor-na-primeira-infancia> Acesso em 20 de outubro de 2019.

Você também pode gostar