Você está na página 1de 4

SISTEMAS DE CONTROLO DE GESTÃO

Ano letivo 2018/2019

Exame Final - Época normal


27/06/2019 Duração: 2h30m

A Ética e a Integridade Académica são padrões de conduta prosseguidos pela nossa instituição. Pelo que durante a realização das
provas escritas:
- não podem ser usados materiais de consulta, máquinas calculadoras gráficas, ou quaisquer outros equipamentos eletrónicos, exceto
se tal for explicitamente permitido pelo responsável da unidade curricular;
- devem ser mantidos desligados quaisquer equipamentos de comunicação;
- devem ser usadas exclusivamente as folhas de prova fornecidas pelo docente vigilante.
Em caso de comportamento fraudulento, o docente vigilante deve anular a prova do aluno, reportar a situação ao docente responsável
e comunicar ao Presidente da CBS| ISCAC para aplicação das sanções disciplinares.

GRUPO I (6,0 valores)

A empresa Pimentão, Lda é uma empresa que produz e comercializa dois tipos de produtos a partir do tomate
em bruto: polpa de tomate em frasco e conserva de tomate em lata. O investimento efetuado nos últimos anos,
no âmbito de uma estratégia de crescimento, permitiu que a empresa aumentasse a sua capacidade produtiva
para 1.900.000 unidades/ano, capacidade essa que a empresa ainda não conseguiu rentabilizar na sua totalidade,
com as vendas e os resultados a situarem-se abaixo dos objetivos iniciais.

Da Demonstração dos Resultados do ano 2018 retiraram-se os seguintes elementos, para vendas de 1.700.000
unidades:
 Vendas líquidas de 2.125.000€
 Margem de contribuição em % das vendas de 40%
 Resultado (antes de impostos) de 9.000€.

Pretende-se que:
1. Determine o Ponto Crítico das Vendas em valor (R:2.102.500€) e quantidade (R:1.682.000 unid) para 2018,
assim como o máximo que as vendas podem cair em % para a empresa não ter prejuízo (R:1,06%). Analise o
nível de risco operacional da empresa.
2. Calcule o grau de alavanca operacional (GAO) (R: 94,44) e, com base neste indicador, quantifique o
resultado que a empresa teria, no ano 2018, se tivesse vendido 170.000 unidades acima das suas vendas reais
(R: 94.000€). Confirme utilizando a margem de contribuição unitária. (0,75 val)
3. A gestão da empresa, pretendendo reverter a situação atual e melhorar a sua rentabilidade, está a ponderar as
seguintes medidas alternativas e independentes, a ser implementadas em 2019:
A. Aumentar o preço de venda em 10%, estimando-se que este aumento poderá provocar uma diminuição
da procura de 14%; (RR: 63.750€; novo GAO: 12,56)
B. Modificar a atual remuneração dos vendedores da empresa de 230.000€ de salários anuais fixos para um
total de 70.000€ de salários, mais 8,0% de comissões sobre as vendas o que poderá fazer aumentar a
procura em cerca de 15%; (RR: 70.000€; novo GAO: 9,62)
C. Alterar a estratégia de distribuição, substituindo parte da atual frota de viaturas comerciais pela
subcontratação do serviço de transporte, o que permitiria baixar os custos fixos em 27,5%, e aumentar
o custo variável unitário em 0,1€/unid. A empresa prevê ainda uma ligeira diminuição das vendas
numa fase inicial, não considerando, no entanto, que seja estrutural. (RR: 61.275€; novo GAO: 9,68)
Quantifique, para cada uma das alternativas consideradas para 2019, quais os custos, proveitos e resultado
relevantes, assim como os novos GAO da empresa após a eventual escolha de cada alternativa. Com base
nestas informações, diga, justificando, por qual das alternativas optava.

1/4
GRUPO II (4,0 valores)

Mediante uma análise mais aprofundada da informação contabilística e extra contabilística da empresa
Pimentão, Lda para o ano 2018, ficou a conhecer-se o seguinte:

Descrição Polpa de Tomate em Conserva de Tomate


Frasco em Lata
Vendas (€) 1.180.000 € 945.000 €
Quantidade Produzida/vendida 1.000.000 700.000
Capacidade (unid) 1.100.000 800.000
Margem contribuição unitária 0,5€/unid 0,5€/unid
Custos fixos comuns 467.000 € 374.000 €

Pretende-se que:
a) Determine o ponto crítico em valor e quantidade para cada um dos produtos do mix de vendas.
(R: P. Tomate: Qº= 989.412 unid; Vº= 1.167.506€; Cons Tomate: Qº= 692.588 unid; Vº=
934.994€)

b) Determine qual o preço de venda mínimo de uma encomenda especial de 120.000 unidades do produto
Polpa de tomate, sabendo que devido à sua especificidade os custos variáveis serão inferiores em
10%, mas será necessário subcontratar uma máquina especial cujo custo é de 15€/hora. Sabe-se ainda
que cada unidade do produto Polpa de tomate demora 2 minutos a ser produzida. (R: 143.440€ para a
encomenda)

c) Suponha agora que a produção dos dois produtos exige uma máquina especial automática. A empresa
dispõe de 11 máquinas na fábrica, sendo que cada uma pode trabalhar durante 320 horas por mês e 11
meses por ano, o que dá a sua capacidade máxima.
Sabendo-se ainda que cada máquina exige 2 minutos para o “Polpa de tomate” e 1 minuto para o
“Conserva de Tomate”:
c1) Justifique a existência de limitação das máquinas. (HM disponíveis: 38.720HM < HM
necessárias: 45.000 HM)
c2) Calcule o “mix” de vendas que maximiza a contribuição total. (P. Tomate: 811.590 unid;
Conserva tomate: 700.000 unid)
c3) Quantifique o valor da margem a obter para o período em análise, com base na decisão
anterior. (R: 755.795€)

2/4
GRUPO III (8,0 valores)
Suponha agora que a empresa Pimentão, Lda., que está sediada no centro do país, foi constituída no início de
2015 com um capital social de 400.000 euros. Em termos organizacionais, para além dos Serviços Centrais, está
estruturada em duas divisões principais: Divisão de Fabricação (DF) e a Divisão Comercial (DC). Cada uma
das divisões é chefiada por um gestor que goza de grande autonomia de gestão.
A Divisão de Fabricação é responsável pelo parque de equipamentos, compras de matérias e condições de
compra e armazenagem, bem como pelo nível dos inventários de matérias primas. Os produtos que fabrica
destinam-se atualmente apenas para comercialização por parte da Divisão Comercial.
Já a Divisão Comercial está organizada por tipo de clientes: empresariais e particulares, sendo responsável pela
venda e serviço ao cliente e sabe-se ainda que tem a possibilidade de comprar os produtos interna ou
externamente.

Para o período Jan/Maio de 2019, recolheram-se os seguintes elementos referentes à Divisão Comercial:
Rubricas Empresariais Particulares Comuns
Vendas ao exterior: Nº de unidades 340.000 450.000
Preço médio de venda (€) (a) 1,5 1,1

Prazos médios: de rotação de stocks (b) 30 dias 30 dias


de recebimentos (PMR) 45 dias 90 dias
Ativos Fixos: (c)
Valor liquido a 1/1 (€) 20.400 15.600 9.600
Taxa média de Depreciação 20% 25% 20%
Outros custos operacionais diretos (€)
Comissões de venda ao exterior 2,5% vendas 2% vendas
Out custos variáveis venda 5% vendas 6% vendas
Gastos com o pessoal 7.500 €/mês 10.000 €/mês
Out custos fixos (s/depreciações) 8.000 €/mês 7.000 €/mês
Custos comuns da DC (c/depreciações) (€) (d) 10.200 €/mês 10.200 €/mês
Custos dos Serviços Centrais (€) (d) 4.000 €/mês 4.000 €/mês
Notas:
(a) Preço de venda (PV) foi determinado de forma a obter uma margem de 45% sobre o PV (em ambos os segmentos)
(b) Em dias do custo das vendas.
(c) Os Ativos Fixos foram adquiridos no ano de constituição, no caso do segmento Empresariais e dos Comuns, e no
ano seguinte no caso do segmento Particulares. A empresa utiliza método das quotas constantes anual.
(d) Repartidos de igual forma pelas divisões operacionais e dentro destas pelos seus segmentos.

No seu orçamento para igual período, a empresa tinha previsto os seguintes dados em cada uma das suas
divisões e para o total da empresa, estimando-se ainda uma atividade regular ao longo do ano.
Divisão Divisão Empresa
RÚBRICAS
Fabricação Comercial
Vendas ao Exterior (€) 990.000
PMR (dias das vendas) 65
Stocks de P.Acabados a 31/12 (€) 125.000
Consumo de M. Primas (€) 400.800
PMS de MP (dias de consumos de MP) 10
PMP (dias de consumos de MP) 20
Ativos Fixos Líquidos a 1/1 (€) 235.000
Empréstimos bancários 31/12 (€) 150.000
Tx juro média 5%
Rendibilidade dos capitais próprios 8%
Tesouraria média (€) 34.000
3/4
 Outra Informação: Sabe-se que a empresa apresentava empréstimos bancários (Capitais Alheios) a
1/1/2019 no valor de 200.000€ e um saldo inicial de stocks de produtos acabados de 100.000€. Sabe-se
ainda que 2019 será o último ano de vida útil dos ativos fixos.

PRETENDE-SE:

1. Determine a taxa média de custo de capital que recomendava para a empresa no ano de 2019. (R:
7,212%, com AELm= 666.280€)

2. Como já foi referido a Divisão Comercial pode adquirir os produtos à Divisão de Fabricação, mas
também os pode comprar ao exterior, sendo que a DC tem vindo a contestar o facto de atualmente estar
a suportar um custo unitário superior em 20% àquele que suportaria se comprasse a um produtor
externo. A DC sabe ainda que as condições de crédito concedido/obtido no mercado rondam os 45 dias
e que o nível de stock aumentaria dos atuais 30 dias para 45 dias no caso de o produto ser comprado ao
exterior, para além de ainda ter de suportar um custo de transporte de 0,1€/unid. Com base nesta
informação determine o preço de indiferença da DC no caso do produto polpa de tomate, cujo custo de
produção ronda os 0,8€/unidade. (R: Preço de indiferença do comprador = 0,736€)

3. Construa a demonstração de resultados da empresa para o período Jan/Maio de 2019, que, em seu
entender, reflete de forma mais adequada o contributo da Divisão Comercial e dos seus segmentos para
o valor gerado. Refira as principais diferenças entre a Lógica da Absorção e a Lógica da Contribuição
na segmentação de resultados. (MCR: Empresariais: 98.234,4€; Particulares: 80.319,15€; Comuns: -
102.236,71€ e Total: 76.316,84€; AELm: Empresariais: 225.250€; Particulares: 363.800€; Comuns: -
7.600€)

GRUPO IV (2,0 valores)

Relativamente às vendas da área comercial no período Jan/Maio, sabe-se que a empresa tinha planeado as
seguintes exportações para a zona de Valência em Espanha:

Produtos Quantidade Preço por Descontos


(unid) unid (€) Comerciais
Polpa de Tomate em Frascos 82.600 1,4 5%
Conserva de Tomate em Lata 35.400 1,2 2,5%

a) Sabe-se ainda que até final de maio se venderam 78.200 unidades de polpa de tomate ao preço médio
unitário de 1,5 euros e 36.800 unidades de conserva de tomate ao preço médio de 1,3€/unid, tendo-se
concedido descontos comerciais de 6.452,0 euros e de 1.196,0 euros respetivamente. Pretende-se que
calcule o desvio global (R: +6.217€) e identifique e quantifique as eventuais causas desse desvio. ( D.
Volume: - 3.846€; D. Mix: - 368€; D. Eficiência: - 547,4€; D. Preço: 10.977,9€)

b) Determine o montante de desvio na conserva de tomate, que é da responsabilidade do gestor deste


mercado espanhol (R: – 7.176€ - Desvio de QM + D. Eficiência + D. Preço, só da Conserva de
Tomate), sabendo que tinha como objetivo atingir uma quota de mercado de 10% no mercado e que as
vendas reais nesse mercado foram de 460.000 unidades. (D. Mercado: 12.402€; D. Quota de Mercado:
- 10.764€)

4/4

Você também pode gostar