Você está na página 1de 6

corporal. Nessa discussão, as seguintes afirmativas 10.

As terminações nervosas dentro das fibras


foram feitas: musculares, que comandam as contrações do
I - O tecido muscular estriado esquelético constitui músculo, denominam-se:
a maior parte da musculatura do corpo humano. a) Sinapses nervosas.
II - O tecido muscular liso é responsável direto pelo b) Bulbos terminais de Krause.
desenvolvimento dos glúteos e coxas. c) Corpúsculos de Nissl.
III - O tecido muscular estriado cardíaco, por ser de d) Placas motoras.
contração involuntária, não se altera com o uso de e) Placas ou corpúsculos de Paccini.
esteróides anabolizantes.

Analisando as afirmativas, pode-se afirmar que:


a) apenas II e III estão corretas.
b) apenas I está correta.
c) apenas II está correta.
d) I, II e III estão corretas.
e) apenas I e II estão corretas.

06. Os músculos envolvidos no deslocamento do


corpo e nos movimentos do sistema digestivo são,
respectivamente, dos tipos
a) estriado e liso.
b) esquelético e estriado.
c) liso e estriado.
d) liso e esquelético.
e) estriado cardíaco e liso.

07. O tradicional bife de carne de boi é constituído


por:
a) tecido muscular liso, que se caracteriza por
apresentar contrações involuntárias.
108
b) tecido muscular estriado fibroso, que se
caracteriza por apresentar contração involuntária.
c) tecido muscular liso, que se caracteriza por
apresentar contrações constantes e vigorosas.
d) tecido muscular estriado, caracterizado por
apresentar contrações peristálticas reguladas pelo
cálcio.
e) tecido muscular estriado esquelético, que se
caracteriza por realizar contrações voluntárias.

08. As células do tecido muscular são ricas em


proteínas que estão relacionadas à contração
muscular. Que nome recebe essas proteínas?
a) Actina e melanina
b) Quitina e prolactina
c) Actina e miosina
d) Quitina e miosina
e) Actina e quitina

09. Que tipo de músculo é responsável pela


peristalse ao longo do trato digestório?
a) Cardíaco
b) Voluntário
c) Liso
d) Estriado
e) Esquelético

Leonardo de A. Delgado. CREF. 001764-G/MA


Aula 09: Lesões Musculares– UNIDADE II

Aluno:

Data: / /
CE ARDALIÃO AMÉRICO PIRES
Prof. Esp. Leonardo Delgado

Aula 09: Lesões Musculares


Habilidades
- Discutir formas de prevenção de doenças
que envolvem ossos e músculos
- Identificar lesões desportivas, seus sinais
e sintomas;
- Desenvolver habilidades na realização da
avaliação, diagnóstico e tratamento;
- Aplicar técnicas específicas na reabilitação
do atleta; Grau I:
- Conhecer a semiologia do sistema Estiramento de até 5% das fibras
músculo esquelético. musculares. Apresenta bom prognóstico, com
limitação leve e rápida restauração das fibras
Introdução rompidas. Usualmente, o paciente não sente dor
As lesões musculares estão entre as sem a realização de esforço físico;
mais frequentes da Traumatologia Esportiva,
representando entre 10% e 55% de todas as lesões Grau II:
no esporte. Lesão de 5% a 50% das fibras
Existem várias possibilidades para o musculares. Pode apresentar equimose leve
surgimento dessas lesões. Entre as principais estão (mancha roxa na pele). A dor é mais intensa e pode
os longos períodos de afastamento do esporte, as levar a alguma dificuldade para caminhar nos
reincidências de lesões anteriores, perda de primeiros dias;
rendimento esportivo e o mau preparo para a
prática de exercícios físicos.
As diferentes características dos
Grau III:
Lesão de mais de 50% das fibras
109
grupos musculares, os tipos de exercícios físicos musculares com importante perda da função e
praticados e o perfil corporal da pessoa são presença de um defeito palpável. A dor pode variar
algumas das variáveis que influenciam o tipo, de moderada a muito intensa. O edema, a
tamanho e gravidade da lesão. equimose e o hematoma são mais pronunciados.
As lesões ocorrem geralmente na
transição/junção miotendínea (JMT). Trata-se da Quanto a situações traumáticas
principal área de transmissão de força e que atua Lesões diretas ou traumáticas:
no posicionamento e estabilização articular.
Decorrentes das situações de
Estatísticas identificaram que a maioria das lesões
impacto, geradas durante as quedas ou
ocorre na fase de contração excêntrica.
traumatismos de contato. Ex.: contusões,
A lesão causa um desarranjo na lacerações e pelo estiramento muscular.
estrutura das fibras musculares, desencadeando
um processo de morte celular (necrose),
Lesões indiretas ou Atraumáticas:
inflamação, reparo e fibrose.
Ocorrem na ausência de contato e
são observadas em modalidades esportivas que
Classificação exigem grande potência na realização dos
Existem várias classificações; há uma movimentos. Ex.: cãibras e dor muscular tardia.
que separa as lesões musculares em três
modalidades: diretas e indiretas; traumáticas e
Parciais ou Totais
atraumáticas e parciais ou totais. Confira a seguir
Lesões parciais: acometem parte do
algumas das características específicas dessas
músculo.
lesões:
Lesões totais: abrangem a totalidade
do músculo e acarretam deformidade aparente,
Quanto ao grau da lesão causa assimetria e perda da movimentação ativa.
As lesões musculares podem ser classificadas em
três tipos:

Leonardo de A. Delgado. CREF. 001764-G/MA


Os Tipos de Lesões Musculares O desconforto e a dor se iniciam
As contusões e lacerações geralmente algumas horas após o término da
musculares são causadas por traumatismos diretos atividade física, sendo mais intensos ao redor de
e são mais frequentemente encontradas nos 24 a 48 horas.
esportes de contato, enquanto os estiramentos
musculares são lesões indiretas e ocorrem Cãibra
principalmente nos esportes individuais e com Trata-se de uma fasciculação de um
grande exigência da potência muscular. Veja a determinado grupo muscular (ou associação dos
seguir os tipos mais comuns e suas características: mesmos), ondo há a sua contração, de modo
desordenado.
Contusão muscular Esta contração ocorre devido a uma
A contusão muscular é uma lesão descarga de alta frequência direcionada para as
comum em modalidades coletivas e de contato, fibras musculares, havendo uma contração
sendo ocasionadas em decorrência a trauma direto muscular intensa, implicando no encurtamento do
local. músculo acometido.
As cãibras podem ocorrer durante a
realização de atividade física, no repouso ou
enquanto a pessoa dorme.
Mais frequentemente ocorrem
durante a atividade física e após a mesma. O
músculo mais comumente afetado é o
gastrocnêmio.
A etiologia das cãibras é incerta,
contudo, algumas teorias tentam explicar a sua
origem. É sabido que as cãibras estão associadas a
alguns fatores que não possuem relação com o
exercício ou o esporte, como o suor e a diurese
Estas lesões, apesar de menos excessiva (implicam em hiponatremia), como na
comum, também ocorrem em esportes individuais.
Os músculos mais comumente
insuficiência renal aguda e em pacientes que
realizam hemodiálise.
110
atingidos são o quadríceps e gastrocnêmio, Níveis séricos baixos de magnésio e
podendo também ocorrer em qualquer outro cálcio também podem estar relacionados com o
músculo. início dos seus sintomas.
Após a ocorrência do trauma, ocorre Também é sabido que as cãibras
um processo inflamatório imediato, havendo podem ser prontamente interrompidas e
edema, presença ou não de hematoma, dor solucionadas com a contração ativa da
localizada, impotência funcional com limitação da musculatura antagonista do músculo acometido,
força e da mobilidade articular, dor ao bem como com o alongamento passivo da
alongamento passivo e rigidez. musculatura que apresentar cãibras.
Nos casos se contusão muscular, a Mesmo após a resolução do quadro
mesma pode ser classificada apenas com relação à de cãibra, a musculatura pode se mostrar
restrição da mobilidade articular apresentada, fasciculado por alguns minutos.
podendo ser leve ou grave. A ocorrência de cãibras durante a
Nos casos de contusão leve, há atividade física, apesar de permanecer de causa
diminuição de menos de um terço da mobilidade incerta e controversa, aparentemente possui
articular normal ao redor da lesão. explicação através da hipótese de desidratação, da
Nos casos de contusão grave, há fadiga muscular e da ocorrência de distúrbios
diminuição de mais de um terço da mobilidade eletrolíticos.
articular ao redor da lesão. A realização de hidratação pré-
atividade física parece ser a melhor forma de
Dor Muscular Tardia (DMT) prevenir a ocorrência de cãibras.
É um fenômeno frequente que
acomete indivíduos que iniciaram uma atividade Laceração Muscular
física após um período de inatividade, reiniciaram As lacerações musculares advêm de
a atividade com volume ou intensidade traumatismos de grande energia, e, em sua maior
desproporcionais ao condicionamento físico, ou parte, de traumatismos penetrantes.
mesmo naqueles sem o hábito de praticar O seu maior nicho de ocorrência não
esportes, que realizaram uma carga de exercício é o de praticantes de esportes, muito embora
muscular vigoroso.
Leonardo de A. Delgado. CREF. 001764-G/MA
possam ocorrer em esportes variados, ocorrendo, Fadiga
geralmente, de traumatismos diversos. A maior parte das lesões ocorre nos
Nestes tipos de lesão, o processo de minutos finais das atividades físicas, devido à
cicatrização, o qual pode formar um extenso tecido fadiga. Quando não forem mais capazes de
cicatricial, pode comprometer a capacidade resistirem à ação de seus antagonistas, o músculo
funcional do músculo, além do fato de a pode ser alongado além de sua capacidade e se
desnervação de parte das fibras musculares romper.
acometidas implicar na perda da função de
contração distal à lesão do músculo envolvido, Idade
resultando na sua degeneração. Com o tempo, a musculatura perde
Há estudos eletrofisiológicos que parte de sua elasticidade, aumentando o risco de
mostram que a ativação muscular após a lesão lesões. Atletas jovens apresentam risco
acaba por não ultrapassar a zona da cicatriz relativamente baixo, mas o risco aumenta
muscular, perdendo, desse modo, a sua função significativamente entre os atletas mais velhos.
contrátil.
Assim, o segmento afetado (local da Lesões prévias
lesão), passa a atuar apenas como um transmissor As lesões musculares cicatrizam pela
de forças, sem haver contração muscular no formação de fibrose, um tecido diferente da
referido local.. musculatura original e que não possui a mesma
elasticidade nem contratilidade. Isso torna a
Estiramento Muscular musculatura mais predisposta a novas lesões. Até
Estão entre as lesões mais comuns 16% das lesões musculares no futebol são recidivas
registradas nos membros inferiores no esporte e de lesões prévias.
resultam em tempo de afastamento significativo
dos treinamentos, dor, limitação funcional e Características do treino
redução do rendimento esportivo. É considerado As lesões musculares estão
uma lesão indireta, caracterizada pelo diretamente relacionadas ao gesto esportivo e
alongamento das fibras além dos limites normais sofrem muita influência do tipo de treino que o
(fisiológicos). atleta realiza. Em corredores, treinos em descida 111
apresentam risco elevado de lesão, devido à forte
Fatores de risco contração na musculatura do quadríceps para
Os principais fatores que levam a tentar frear o joelho. No futebol, treinos em
uma lesão muscular são: campo longo exigem mais movimentos de
aceleração e desaceleração com velocidade
Desequilíbrios e fraquezas musculares máxima, aumentando o risco de lesões.
A estabilidade e a movimentação das
articulações dependem da ação de diversos grupos Sintomas
musculares que atuam de forma antagônica (com A história clínica é marcada por dor
funções opostas). Enquanto uma musculatura súbita localizada, de intensidade variável, algumas
realiza a extensão do joelho, por exemplo, outra vezes acompanhada de um estalido audível, mas
permite que o joelho se dobre. O equilíbrio entre pode também ocorrer de maneira insidiosa.
elas determina a estabilidade ou o movimento da Ocorre geralmente durante um
articulação. movimento de corrida, salto ou arremesso e
Quando existe um desequilíbrio de culmina com a interrupção do mesmo. A dor pode
força entre estes dois grupos musculares, a estender-se por todo o comprimento do músculo
musculatura mais fraca fica predisposta a lesões. lesionado, e piorar durante a contração ativa e ao
Numa analogia, seria como um cabo de guerra, no alongamento passivo.
qual as pessoas de um lado são muito mais fortes O exame físico revela edema
do que as pessoas do outro lado. localizado, tensão aumentada do tecido ao redor e
possibilidade de um defeito (área de depressão
Encurtamentos musculares local) visível ou palpável. A presença de equimose
Toda musculatura que é esticada (mancha de sangue) ou hematoma tem o
para além de seus limites acaba se rompendo. significado de uma lesão de maior extensão e
Quando existe um encurtamento muscular, o gravidade, pois houve sangramento tecidual.
músculo trabalha muito próximo desses limites, A contração contra resistência revela
aumentando o risco de lesões. dor local e impotência funcional, caracterizada
pela incapacidade de se mover a articulação.

Leonardo de A. Delgado. CREF. 001764-G/MA


Etapas da lesão muscular - A presença de áreas de equimose
Infelizmente, as lesões musculares (manchas roxas na pele).
cicatrizam através de um processo chamado de
reparo, no qual existe a formação de cicatriz Exames de imagem
fibrótica entre os ventres musculares. Ressonância magnética ou
Trata-se de um processo lento ultrassonografia podem ser utilizadas para
gradual que envolve três fases: confirmar o diagnóstico e avaliar a extensão da
lesão (estiramento muscular, lesão parcial ou lesão
Fase 1 (destruição) completa).
É a fase de formação de hematoma a Em lesões próximas da origem ou
partir do sangramento no local da lesão e a inserção da musculatura, é importante realizar
necrose das fibras lesionadas. radiografias para descartar eventuais fraturas por
O tratamento deve seguir o método arrancamento ósseo, nas quais, ao invés de a
PRICE, sigla em inglês para as ações de proteção, musculatura se romper, ela arranca um fragmento
repouso, gelo, compressão local e elevação do do osso no local em que está presa.
membro acometido. Medicações anti-inflamatórias A ressonância magnética e o
podem ser utilizadas por curto período. ultrassom são igualmente eficazes para o
diagnóstico das lesões musculares. Porém, como o
Fase 2 (reparo) ultrassom depende mais do profissional que está
É a fase de formação de tecido realizando o exame, o ortopedista pode solicitar a
cicatricial no local do hematoma. Neste momento, ressonância quando não conhece o profissional
a fisioterapia pode se valer de métodos como o responsável por realizar o ultrassom..
ultrassom e o laser para potencializar a reabsorção
do hematoma, a redução do processo inflamatório Tratamento
e do espasmo e a reparação do tecido. O tratamento das lesões musculares
deve ser iniciado o mais precoce possível.
Fase 3 (remodelação) Diversos estudos apontam que
Nesta etapa do tratamento, os recursos da fisioterapia como a aplicação do
exercícios para alongamento e fortalecimento ultrassom pulsado resultou em aceleração da
cicatrização e menor cicatriz fibrótica.
112
ajudam a recuperar a função da musculatura, para
possibilitar a retomada das atividades esportivas. No momento da lesão utilizamos a
sigla do inglês PRICE, onde:
Diagnóstico de uma Lesão Muscular - Proteção;
O diagnóstico deve ser feito com - Repouso;
base na história clínica, exame físico e exames de - Ice(gelo);
imagem. - Compressão;
- Elevação.
História clínica
O paciente apresenta dor de início O gelo deve ser introduzido de 15 a
súbito, habitualmente após um movimento em alta 20 minutos, com intervalo de 30 a 60 minutos. O
velocidade. Pode ocorrer um estalido audível ou a membro deve ser protegido através do uso de
sensação de que levou uma pedrada no local. muletas.
Dependendo do grau de A imobilização deve ser realizada
acometimento da musculatura, a dor pode variar apenas em casos extremos. E, mesmo ser indicada,
de leve incômodo durante o esforço até à a mobilidade do membro deve ser alcançada o
incapacidade para apoiar o pé no chão. Em alguns mais precoce possível. Vários estudos mostram
casos, é possível observar um defeito palpável, que a mobilidade precoce está ligada uma melhor
área de hematoma ou equimose (roxo). cicatrização e formação de tecido muscular.

Exame físico Prevenção


A avaliação do paciente com lesão A prevenção da lesão muscular
muscular deve abordar as seguintes condições: envolve fatores como:
- A forma como o paciente anda; - Treinamento e periodização para
- A identificação do local exato da dor, para determinada modalidade esportiva: em
conhecimento do grupo muscular outras palavras, quem joga futebol 1 vez
acometido; por semana estaria em maior risco de
- A eventual presença de um GAP (buraco) quem joga mais vezes e pratica outros
palpável ou deformidade na musculatura; esportes;

Leonardo de A. Delgado. CREF. 001764-G/MA


- Melhoria da hidratação previamente ao e) dor somente ao movimento ativo - geralmente o
esporte; arco de movimento é completo.
- Treino de musculação, visando a melhoria
da contração excêntrica; 03. Um estiramento ou tração muscular é uma
- Melhor aquecimento antes do esporte, lesão em uma unidade musculotendinosa causada
em especial em ambientes frios. por uso, distensão ou estresse excessivo, enquanto
a entorse é uma lesão nos ligamentos e fibras
Retorno ao esporte musculares de uma articulação causada por uma
Para retornar ao esporte, é preciso torção. Levando-se em consideração os três tipos
respeitar as fases de cicatrização. O paciente deve de graduação de acordo com o grau da lesão,
apresentar força muscular e função equivalente às classifica-se como estiramento e entorse de
do membro não lesionado. O retorno deve ser segundo grau a ruptura
bastante criterioso, uma vez que a recidiva destas
lesões será maior quando o atleta retorna com a a) de mais fibras musculares, caracterizando-se por
musculatura ainda fraca e desequilibrada. perda notável da força, edema, espasmo e
O tempo estimado para o retorno ao equimose, instabilidade articular,
esporte, em atletas de alto rendimento, varia hipersensibilidade.
conforme o grau da lesão: b) de algumas fibras musculares, com edema de
- Lesões Grau I: 1 a 2 semanas; menor gravidade, leve espasmo, sem perda de
- Lesões Grau II: 4 a 6 semanas; função.
- Lesões Grau III: 2 a 3 meses. c) completa, com dor intensa, edema aumentado e
movimento articular anormal com perda de
Atletas de final de semana têm, em função.
geral, maior grau de desequilíbrio muscular antes d) de mais fibras, sem perda de função evidente,
da lesão, pior preparo físico e disponibilidade dor à movimentação, sem instabilidade articular.
limitada para a fisioterapia. Por essas razões, e) completa, com perda parcial da função, leve
tendem a necessitar de um tempo extra até ter espasmo muscular e edema aumentado.
uma musculatura adequadamente preparada para
o retorno ao esporte. 04. Sobre as lesões musculares é correto afirmar:
a) Uma lesão estendendo-se por toda a sessão
113
QUESTÕES transversa do músculo e resultando em
01. Em relação aos traumas sofridos nas virtualmente completa perda de função muscular e
extremidades, assinale a alternativa correta. dor intensa é determinada como grau I.
a) Luxação é o rompimento parcial ou total de um b) Os hematomas intermusculares, em decorrência
osso. Pode lesar outras estruturas vizinhas, como da ruptura da fáscia, permitem que o sangue
nervos, vasos sanguíneos, músculos, articulações e extravase entre os grupos musculares, nos espaços
tendões. intersticiais, com aumento significativo de pressão
b) Contusão é a lesão das partes moles, provocada intramuscular.
por batida, sem solução de continuidade da pele. O c) Os hematomas intramusculares que ocorrem
cliente queixa-se de dor local e observa-se edema, sem lesão da fáscia provocam maior aumento de
hematoma ou equimose. pressão intramuscular.
c) Contusão é o estiramento dos ligamentos d) Os hematomas intramusculares que ocorrem
adjacentes a uma articulação e a distensão refere- sem lesão da fáscia provocam menor aumento de
se ao estiramento dos músculos. pressão intramuscular.
d) Fratura é o deslocamento das superfícies e) As lacerações musculares são as lesões mais
articulares entre os ossos e lesão das partes moles. frequentes no esporte.
O cliente apresenta dor intensa, perda das
funções, deformidade e edema progressivo.

02. Corresponde ao quadro geral de uma distensão


muscular de grau II:
a) dor ao movimento passivo - rompimento total
das fibras musculares;
b) pode sobrevir certo edema - rompimento parcial
das fibras;
c) nunca há edema - "estiramento" de algumas
fibras musculares;
d) perda total do movimento ativo - rompimento
total das fibras musculares;
Leonardo de A. Delgado. CREF. 001764-G/MA

Você também pode gostar