Você está na página 1de 2

FÓRUM DO JOVEM PESQUISADOR

PESQUISA CIENTÍFICA E PUBLICAÇÕES


Ricardo Guilherme VIEBIG*

Em nosso crescimento e desenvolvimento como seres ros aspectos tais como forma, estrutura, linguagem,
humanos, desde pequenos, somos alvos ou nos utilizamos metodologia, discussão e a relevância (impacto) para
de pesquisas para enriquecer o conhecimento sobre nós publicação. Os trabalhos são enviados a esses julgadores
mesmos e do mundo que nos cerca. Somos bombarde- sem identificadores possíveis dos autores (nome, local
ados por informações nem sempre verdadeiras e, por da pesquisa, etc), tornando assim, possível um parecer
vezes, influenciados pelas mesmas, tomamos decisões imparcial sobre o trabalho. Eventualmente, além do
nem sempre acertadas. Na carreira médica, isto pode corpo fixo dos revisores, as revistas podem solicitar
ter graves implicações e por isto devemos ser treinados pareceristas esporádicos (ad hoc) .
para entender, criticar, analisar tais pesquisas e também As barreiras iniciais à publicação começam pela
como fazê-las, pois assim aguçaremos mais ainda nossa inibição da escrita e pela dificuldade de comunicação de
visão científica. uma idéia. O desconhecimento da técnica e uma orien-
Em síntese, os objetivos principais da pesquisa cien- tação incompleta e inadequada são fatores frequentes
tífica são: comprovar uma hipótese; explicar um fenô- encontrados. O autoditatismo é muito forte pelas razões
meno; quantificar uma ação; comparar situações iguais anteriores apresentadas e dificultam por demais as publi-
ou diferentes sob aspectos diversos; demonstrar novos cações. Soma-se a isto as dificuldades com a escrita na
meios ou instrumentos de pesquisa; estudar populações; língua inglesa (terminologia médica), o desconhecimento
verificar resultados de uma ação. Está implícito que toda da linha editorial da revista, incluindo o rigor científico
pesquisa deverá ter seu resultado divulgado caso contrário exigido pelos editores, além de certa xenofobia, em se
não há sentido em realizá-la. tratando de periódicos internacionais.
Cabe às escolas médicas, desde as ciências básicas, Os tipos de pesquisa ou textos mais comuns são:
ensinar e treinar os futuros médicos para a realização de Artigo original: geralmente oriundo de tese de
pesquisas. Incentivar a leitura de artigos e até mesmo mestrado, doutorado ou de linha de pesquisa de um de-
incluí-los em protocolos de pesquisa para que o treina- partamento. Sua principais características são: pesado,
mento seja intenso. Infelizmente não é a realidade da completo, muitas informações, tabelas, gráficos, figuras e
maioria das escolas médicas do país. Fica então, para os citações. Há uma tendência a perder-se do foco principal,
programas de pós-graduação tal tarefa, excluindo-se os quando “enxutos” para publicação .
programas de residência que, na maioria, formam espe- Estudo retrospectivo: o mais comum contém levan-
cialistas práticos, com pouco ênfase à pesquisa. tamento de dados de determinada ação ou relevam algum
Os objetivos principais do autor de uma publicação fato específico e significativo ou procuram demonstrar a
científica são: instruir; ser lido; ser comparado; ser eficiência ou a importância de determinado departamento.
criticado; ser imitado; ser polêmico e, principalmente, Geralmente pecam por metodologias confusas.
SER CITADO. Estudo prospectivo: geralmente linha de pesquisa.
O quê uma revista científica deseja dos autores? Em Inclui testes terapêuticos (ensaios clínicos) e novas téc-
síntese, trabalhos que tragam IMPACTO (termo que sig- nicas. Suas dificuldades atuais são éticas e necessitam
nifica o quão penetrante é a revista em número de leitores de Consentimento Esclarecido e Informado, além da
e citações por outros pesquisadores e periódicos). São Aprovação do CEP (Comitê de Ética em Pesquisa). Por
desejados: artigos originais importantes, artigos curiosos vezes envolvem conflitos de interesse que devem ser
e relevantes, artigos sobre novos tratamentos e métodos, descritos obrigatoriamente.
autores consagrados, textos em inglês e finalmente que Estudo experimental: proveniente de linha de pes-
os trabalhos estejam de ACORDO com as NORMAS quisa, geralmente em animais. Necessita de aprovação
da Revista. de CEP e atender às normas de pesquisa em animais. Em
Ao receber um trabalho ou artigo para publicação, seres humanos tem critérios éticos rigorosos.
a maioria das revistas usa um sistema de julgamento Outros tipos menos valorizados pelas revistas e pela
conhecido como “peer review” (revisão por pares), comunidade científica são: série de casos, relato de caso,
que consiste na escolha de dois ou mais pesquisadores “consensos” e validação de questionários. Artigos de
renomados da área que, por critérios estabelecidos pelos revisão ou meta-análise e editoriais, são elaborados a
editores, julgam o trabalho, levando em conta inúme- pedido ou convite dos editores.

* Editor-Executivo dos ARQUIVOS de GATROENTEROLOGIA

v. 46 – no.1 – jan./mar. 2009 Arq Gastroenterol 7


Viebig RG. Pesquisa científica e publicações

Algumas recomendações dos Editores dos ARQUIVOS de esteja acompanhando o texto. Faça as mudanças com marcadores
GASTROENTEROLOGIA: e de forma bem clara. Releia quantas vezes forem necessárias.
Escreva o texto para ser lido. Tenha cuidado com a fluência Tenha certeza de que seu trabalho será rejeitado se: conti-
do texto, seguindo uma linha de raciocínio. Evite siglas exces- ver frases sem nexo ou de sentido ambíguo; tiverem inseridas
sivas, focando-se na idéia principal do trabalho. Pense e tenha referências que não tenham conexão com a frase ou afirmação
um bom título e ótimo resumo (geralmente, o leitor só lê e se ou em local inadequado; contiver referências que não estejam
interessa pelo trabalho inteiro se estes forem convidativos). Evite citadas no texto; as instruções aos autores forem ignoradas;
ser prolixo ou condensado demais . substituir métodos por resultados ou vice-versa; as páginas não
Escolha o periódico mais adequado a sua publicação. Leia tiverem numeração; as figuras e tabelas estiverem inseridas no
com muita atenção as instruçôes aos autores (uma revista é dife- corpo do texto; a lista de referências bibliográficas for enviada
rente da outra). Ao verter para o inglês, tanto o trabalho como o do jeito que achar melhor; o resumo for cópia literal de trechos
resumo, submeta-os a avaliação por profissional experiente com do trabalho; esquecer-se de enviar a página inicial, o título em
o inglês médico. Leia o trabalho várias vezes: em velocidade inglês ou português, o resumo na segunda língua, se necessário...
normal para perceber o sentido das frases e a falta de alguns ou enviar a “cover letter” para um editor já falecido ou não mais
termos; releia-o lentamente para verificar erros de escrita. Na vinculado editorialmente à revista.
era do computador muitas frases “somem”, geralmente no início Por fim, a última recomendação: ler muitos trabalhos e
ou fim de parágrafos. Use uma régua para identificar palavra analisá-los de forma crítica, procurando seus defeitos e suas
por palavra, linha por linha. Faça uma leitura para alguém que qualidades.

8 Arq Gastroenterol v. 46 – no.1 – jan./mar. 2009

Você também pode gostar