UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO

SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA

MANUAL 1º FASE

VESTIBULAR 2013

(TRIÊNIO 2010 / 2012)

NORMAS E INSTRUÇÕES GERAIS

UPE - SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013

TRIÊNIO 2010/2012

MENSAGEM DO REITOR

Bem-vindo à primeira fase do Vestibular Seriado da Universidade de Pernambuco

O Vestibular Seriado da UPE é um instrumento democrático para diferenciar os estudantes que apresentam conhecimentos, saberes, competências e habilidades consideradas importantes para o ensino superior.

Participam desta primeira fase alunos do 1ª ano do ensino médio.

Aqui, você candidato terá a possibilidade concreta de avaliar seus conhecimentos obtidos no 1º ano do ensino médio em relação a conteúdos e habilidades fundamentais para o desempenho acadêmico futuro e para a formação humana. Esteja atento as instruções contidas neste manual. Ele esclarece todos os passos que você candidato precisará seguir para o ingresso no cenário acadêmico nesta Universidade.

Carlos Fernando de Araújo Calado Prof. REITOR

2

UPE - SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013

TRIÊNIO 2010/2012

GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO Governador Dr. Eduardo Henrique Accioly Campos Vice-Governador Dr. João Soares Lyra Neto SECRETARIA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E MEIO AMBIENTE Secretário Dr. Anderson Gomes Secretário Executivo de Tecnologia, Inovação e Ensino Superior Dr. Aurélio Molina da Costa UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO - UPE Reitor Prof. Carlos Fernando de Araújo Calado Vice-Reitor Prof. Reginaldo Inojosa Carneiro Campello Pró-Reitor Administrativo Prof. José Thomaz Medeiros Correia Pró-Reitor de Extensão e Cultura Prof. Álvaro Antônio Cabral Vieira de Mello Pró-Reitor de Graduação Prof. Izabel Christina de Avelar Silva Pró-Reitor de Planejamento Prof. Béda Barkokébas Pró-Reitor de Pós-Graduação e Pesquisa Profª. Viviane Colares S. de A. Amorim COMISSÃO CENTRAL DO VESTIBULAR Profª. Izabel Christina de Avelar Silva (Presidente) Prof. Glêdeston Emerenciano de Melo Prof. Darlan Antonio de Andrade Moutinho Prof. Paulo Cabral de Oliveira SECRETÁRIA Jacira de Lima Pedrosa

DISQUE INFORMAÇÕES (81) 3183.3752 3183.3710 FAX (81) 3183.3753 SITE http://www.upenet.com. br/vest ibular E-MAIL vestibular2011@upe.pe.gov.br

3

UPE - SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013

TRIÊNIO 2010/2012

SUMÁRIO

1ª PARTE

A UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO E SEUS CAMPI AS ÁREAS E OS CURSOS DE GRADUAÇÃO OFERECIDOS

05 07

2ª PARTE NORMAS COMPLEMENTARES 1. Dos Objet ivos 2. Das Característ icas 3. Dos Sistemas de Concorrência 4. Das Inscrições 5. Da Validação das Inscrições e do Cartão Informativo 6. Dos Candidatos Portadores de Necessidades Especiais 7. Da Organização do Exame 8. Das Provas 8.1. Da Composição das Provas 8.2. Da Prestação das Provas 9. Do Cartão-Resposta e da Folha-Resposta de Redação 10. Dos Recursos 11. Da Avaliação das Provas 12. Da Classificação e da Divulgação dos Resultados 13. Das Disposições Finais 13 13 13 14 16 16 17 18 18 19 19 20 20 21 22

ANEXOS

I. CALENDÁRIO DE EVENTOS II. SOLICITAÇÃO DE REGIME ESPECIAL PARA AS PROVAS (MODELO) III. QUESTÕES DE PROPOSIÇÕES MÚLTIPLAS (EXEMPLO) IV. PROGRAMAS V. MODELO DO CARTÃO-RESPOSTA DE LEITURA ÓTICA VI. FORMULÁRIO PARA RECURSO (MODELO)

23 24 25 26 46 48

4

Esta Universidade está inserida e profundamente envolvida num contexto social amplo. do Ministério da Educação. Com prazer. pioneiramente. de Graduação. de Pós-Graduação e Pesquisa e de Extensão e Cultura. criada em 1965. Pesquisa e Extensão. de 12 de junho de 1991. a Fundação Universidade de Pernambuco . pesquisa e extensão da região. tendo em vista a oferta de ensino superior nas diversas regiões do Estado. nos campos do saber de sua abrangência. no modelo multicampi. Conselho Universitário e Conselho de Ensino.SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 TRIÊNIO 2010/2012 A UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO E SEUS CAMPI No contexto histórico da Universidade de Pernambuco – UPE está escrita boa parte da história do ensino universitário em nosso Estado. estimular atividades de pesquisa e capacitar docentes bem como gerar tecnologias com vistas ao seu aproveitamento no processo produtivo. A UPE possui uma estrutura de ensino concebida. 964.UPE. São os seguintes os campi já implantados e suas Unidades: CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SANTO AMARO Reitoria . reconhecida pela Portaria nº. atuando na prestação de serviços sócio-técnicoculturais à comunidade. podemos afirmar que a UPE promove um dos principais programas universitários de ensino. Unidades de Educação Faculdade de Ciências Médicas de Pernambuco – FCM/UPE Instituto de Ciências Biológicas – ICB/UPE Faculdade de Enfermagem Nossa Senhora das Graças – FENSG/UPE Escola Superior de Educação Física – ESEF/UPE Unidades de Saúde Hospital Universitário Oswaldo Cruz – HUOC/UPE Centro Integrado de Saúde Amaury de Medeiros – CISAM/UPE Pronto Socorro Cardiológico Professor Luiz Tavares da Silva – PROCAPE/UPE CAMPUS ARCOVERDE Unidade de Educação Com funcionamento provisório na Autarquia de Ensino Superior de Arcoverde 5 . A UPE tem a sua origem na Fundação de Ensino Superior de Pernambuco . com características peculiares. com compromisso maior de promover o desenvolvimento social. A UPE tem por objetivo formar profissionais em nível de graduação e de pós-graduação. em seu lugar. foi criada. de Planejamento.Órgão Central de Administração da UPE sedia os Órgãos de Deliberação Superior: Conselho Social. da Procuradoria Jurídica e das Pró-Reitorias de Administração. além dos gabinetes do Reitor e Vice-Reitor.FESP. "lato sensu" e "stricto sensu".UPE . pelo Governo do Estado. para manter um complexo de instituições de ensino superior de tradição em Pernambuco e no Nordeste. Extinta a antiga FESP.

UPE .FACETEG/UPE CAMPUS CARUARU Unidade de Educação Faculdade de Ciências e Tecnologia de Caruaru – FACITEC/UPE CAMPUS SALGUEIRO Unidade de Educação Faculdade de Ciências e Tecnologia de Salgueiro . 6 . • Diretório Central de Estudantes e Diretórios e Centros Acadêmicos em cada Unidade de Educação. Educação e Tecnologia de Garanhuns .FACITES/UPE CAMPUS PETROLINA Unidade de Educação Faculdade de Formação de Professores de Petrolina – FFPP/UPE Além dessas unidades. instaladas nos campi de Nazaré da Mata.SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 TRIÊNIO 2010/2012 CAMPUS BENFICA Unidade de Educação Escola Politécnica de Pernambuco – POLI/UPE Faculdade de Ciências da Administração de Pernambuco – FCAP/UPE CAMPUS CAMARAGIBE Unidade de Educação Faculdade de Odontologia de Pernambuco – FOP/UPE CAMPUS NAZARÉ DA MATA Unidade de Educação Faculdade de Formação de Professores de Nazaré da Mata – FFPNM/UPE CAMPUS GARANHUNS Unidade de Educação Faculdade de Ciências. Garanhuns e Petrolina. sendo a Escola do Recife instalada na Faculdade de Ciências da Administração de Pernambuco – FCAP. e as três Escolas de Aplicação. compõem o complexo universitário: • Escolas de Educação Básica e de Ensino Pós-Médio.

e das normas técnico-jurídicas. preparando profissionais para atuarem nas áreas. planejamento e gestão estratégica de organizações. empregado ou empregador. alicerçados por concepções científicas e ético-humanísticas e na visão crítica da realidade social na qual o ato jurídico esteja envolvido. 7 . comercial. nos segmentos industrial. O curso prepara o profissional para atuar em diversas áreas que exijam o conhecimento jurídico além da Advocacia. BACHARELADO EM DIREITO O Curso Graduar bacharéis em Direito. de produção. também. a carreira de Delegado de Polícia (Civil ou Federal) e em outras funções públicas ou privadas. O Profissional A formação profissional do bacharel em Administração o capacitará a compreender as questões científicas. atividades de pesquisa educacional em diversos setores. valorizando e preservando a natureza através do estudo dos seres vivos em interação com o ambiente. na área de Biologia. LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS O Curso Objetiva formar o profissional para a docência na Educação Básica. privadas e do terceiro setor. patrimonial.dirigente ou assessor. podendo exercer. o Ministério Público. do diálogo e do desenvolvimento da habilidade de analisar. logística. O Profissional A formação profissional no curso de Direito habilita o graduando para a compreensão e a interpretação de textos legais.UPE . O Profissional A formação profissional do bacharel em Administração habilita-o a atuar em organizações públicas. de serviços e agrícola. na condição de empreendedor.SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 TRIÊNIO 2010/2012 ÁREAS DE HUMANAS E OS CURSOS DE GRADUAÇÃO OFERECIDOS BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO O Curso Objetiva articular conhecimentos da Ciência da Administração e ciências afins. marketing. com vistas a formar profissionais para atuar em processos de tomada de decisão e desenvolver o autogerenciamento no campo de Marketing de Moda. sociais e econômicas do gerenciamento nos vários segmentos do campo de Marketing de Moda. indispensável ao desenvolvimento da capacidade de avaliar e de discernir na aplicação do Direito. recursos humanos. as quais somente poderão ser exercidas pelo bacharel em Direito. consultor ou auditor. O Profissional A formação profissional do licenciado em Ciências Biológicas habilita-o a lecionar Ciências Biológicas nos Ensinos Fundamental e Médio das redes pública e privada. a Magistratura. financeira. mediante as práticas da argumentação. BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO COM ÊNFASE EM MARKETING DE MODA O Curso Oferecido no Campus de Caruaru. aptos a exercer funções nas diversas áreas jurídicas. técnicas. além de focar aspectos correlatos ao empreendedorismo e responsabilidade sócioambiental.

de acordo com a sua opção. LICENCIATURA EM INFORMÁTICA O Curso Objetiva formar o profissional para atividades docentes na área de Informática dos Ensinos Fundamental e Médio. O Profissional A formação profissional do licenciado em História habilita-o a atuar como professor dessa disciplina nas Escolas de Ensinos Fundamental e Médio. Brasileira e Inglesa. LICENCIATURA EM HISTÓRIA O Curso Objetiva a preparação de docentes das disciplinas da área de História para Escolas dos Ensinos Fundamental e Médio. O Profissional A formação profissional do licenciado em Matemática habilita-o a atuar como professor de disciplinas na área de Matemática.UPE . a compreender e a interpretar o papel da Geografia e a organização espacial histórica da sociedade nas Escolas de Ensinos Fundamental e Médio. nas Escolas de Ensinos Fundamental e Médio. O Profissional A formação profissional do licenciado habilita-o a ensinar. as Línguas Portuguesa e Inglesa e as Literaturas Portuguesa. LICENCIATURA EM GEOGRAFIA O Curso Objetiva a preparação de profissionais licenciados em Geografia com capacidade para promoverem o ensino do conhecimento do espaço geográfico e do planejamento de sua ocupação nos Ensinos Fundamental e Médio. em escolas dos Ensinos Fundamentais e Médios. conhecedores das Línguas Portuguesa e Inglesa e das Literaturas Portuguesa. O Profissional A formação profissional do licenciado em Letras habilita-o a lecionar. O Profissional A formação profissional do licenciado em Informática habilita-o a atuar como professor de disciplinas nessa área. nas Escolas de Ensinos Fundamental e Médio das redes pública e privada. Brasileira e Inglesa. além de fornecer uma visão humanística necessária à docência em escolas de Ensinos Fundamental e Médio. LICENCIATURA EM LETRAS O Curso Objetiva formar profissionais licenciados em Letras. na perspectiva de interpretação passado-presente.SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 TRIÊNIO 2010/2012 LICENCIATURA EM MATEMÁTICA O Curso Objetiva formar o profissional para atividades docentes na área de Matemática e Desenho dos Ensinos Fundamental e Médio. 8 .

Este profissional. em Engenharia Elétrica nas modalidades: Eletrotécnica. O Profissional O profissional de Psicologia. O Profissional A formação profissional habilita-o a atuar em instituições educacionais.SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 TRIÊNIO 2010/2012 LICENCIATURA EM PEDAGOGIA O Curso Objetiva a formação de profissional capaz de refletir e contribuir para a melhoria das condições dos sistemas educacionais. O Profissional O licenciado em Educação Física atuará como docente na educação básica. principalmente. Engenharia Mecânica nas modalidades: Industrial e Mecatrônica (Automação e Controle). 9 . seu comprometimento com projetos de transformação social e construção de um sistema de ensino de qualidade. Eletrônica e Telecomunicações. exercendo as funções de magistério na educação infantil. no sistema educacional. no mercado de trabalho. nas áreas de Saúde. dotando-os de competências que lhes permitam o desenvolvimento da atividade docente na área específica. órgão público da administração direta e indireta. empresas prestadoras de serviços em engenharia industrial. LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA O Curso Objetiva a formação de professores para atuarem na Educação Básica. e nos anos iniciais do ensino fundamental. construtoras. empreiteiras. fundações e instituições de ensino e pesquisa. de Educação e de Trabalho.UPE . em planejamento em gestão. Os Profissionais Engenharia Civil – habilita-o a atuar num vasto campo de atividades: empresas de projetos. poderá atuar em setores privados ou públicos. possui um campo de atuação abrangente. BACHARELADO EM PSICOLOGIA O Curso O curso tem como objetivo oferecer uma formação básica no que se refere a conhecimentos e práticas imprescindíveis tanto ao exercício da profissão de Psicólogo como à construção do conhecimento na área de sua atuação. nos cursos de ensino médio e de educação profissional. ÁREAS DE EXATAS E OS CURSOS DE GRADUAÇÃO OFERECIDOS BACHARELADO EM ENGENHARIA Os Cursos Objetivam formar profissionais em Engenharia Civil. autarquias. desenvolvendo uma prática voltada ao diagnóstico e ao acompanhamento psicológico de indivíduos. execução e avaliação de programas em sistemas e unidades de ensino e em ambientes nãoescolares. além de Engenharia da Computação. por lidar com fenômenos psicológicos. evidenciando-se. em diferentes ações do projeto políticopedagógico da escola. grupos e instituições.

emissão de laudos e pareceres técnicos em como de educação ambiental na perspectiva sócio-ambiental. opera e mantém os sistemas e os equipamentos já instalados. incluindo transmissão de dados. nas áreas de automação de controle e robótica. Em empresas já automatizadas. capacitando-o a elaborar. perícias. Biologia Parasitária ou Biologia Ambiental. transporte e vídeo. capacitando-o a elaborar. garantindo o funcionamento de instalações e equipamentos de telefonia (aparelhos sem fio). redimensiona.Telecomunicações – habilita-o a elaborar. automação comercial e bioprocessos. Engenharia Mecânica Mecatrônica – habilita-o. Engenharia Elétrica . planejar e coordenar ações para a comercialização de equipamento de informática. Engenharia da Computação – habilita-o a projetar softwares e aplicativos. BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO O Curso Oferecido no Campus de Caruaru. sistemas elétricos de potência e eletrônica de potência dentro dos padrões técnicos exigidos. a programar equipamentos automatizados. executar e dirigir projetos.SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 TRIÊNIO 2010/2012 Engenharia Mecânica Industrial – habilita-o a desenvolver e executar projetos de automação industrial. perfil técnico para identificar. ÁREAS DE SAÚDE E OS CURSOS DE GRADUAÇÃO OFERECIDOS BACHARELADO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS O Curso Objetiva formar profissionais em Ciências Biológicas para desenvolverem atividades técnico-científicas. gerenciar e dar assistência a redes de computadores em empresas. com ênfase nas áreas de Biotecnologia. Engenharia Elétrica . voz. visando à formação de recursos humanos para automação dos sistemas de informação das organizações. O Profissional A formação profissional do bacharel em Ciências Biológicas habilita-o a exercer funções que envolvem planejamento. políticas e sociais. capacidade de ser empreendedor e administrador de empresas em tecnologia da informação.UPE . além de especializá-lo em equipamentos e instalação eletrônica na área de conectividade.Eletrotécnica – habilita-o na área de eletricidade. execução de trabalhos de pesquisas. internet móvel. a projetar sistemas de informação e bancos de dados e a projetar e desenvolver sistemas.Eletrônica – habilita-o na área de eletricidade. Engenharia Elétrica . 10 . garantindo o funcionamento de instalações e equipamentos elétricos residenciais e industriais. administrativas. coordenação. nas várias áreas de sua competência. consultorias. fabricação de hardware. executar e dirigir projetos de Eletrônica para garantir o funcionamento de instalações e equipamentos elétricos residenciais e industriais. analisar e propor soluções alternativas de problemas. O Profissional Habilita-o a trabalhar em grupo e gerenciar equipes. operando e fazendo manutenção de equipamentos utilizados nos processos automatizados da indústria e do comércio em geral. tem a computação como atividade. executar. novos sistemas operacionais e linguagem específica. desenvolver sistemas de transmissão de dados e serviços de gerência. supervisão. criar programas de computadores.

empresas e outros. academias. O Profissional A formação profissional do fisioterapeuta habilita-o a atuar em atividades de natureza propedêuticas e terapêuticas específicas. tanto em serviços de saúde individual e coletiva. tais como clubes. integrando-se em programas de promoção. administração. no sistema educacional BACHARELADO EM ENFERMAGEM O Curso Objetiva formar o profissional para prestar assistência de enfermagem ao ser humano em níveis individual e coletivo. administrativas e educativas. do esporte e do lazer. manutenção. O Profissional O bacharel em Educação Física atuará nos contextos do esporte. de acordo com as necessidades de saúde da população. com vistas a assistência a saúde. proteção e recuperação da saúde. em ações de planejamento. 11 .SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 TRIÊNIO 2010/2012 BACHARELADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA O Curso Objetiva formar profissionais bacharéis em Educação Física para atuarem acadêmico-profissionalmente nos contextos da saúde. hotéis. execução e avaliação de programas relacionados às manifestações da cultura de movimento e em espaços não-escolares. em diferentes ações do projeto políticopedagógico da escola. de acordo com as especificidades dos vários níveis de complexidade da assistência. integrando equipes de assistência à saúde em todos os níveis de atenção. LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA O Curso Objetiva a formação de professores para atuarem na Educação Básica. BACHARELADO EM MEDICINA O Curso Objetiva formar o profissional em Medicina.UPE . em nível individual e coletivo de acordo com as necessidades de saúde da população. da saúde e do lazer. O Profissional A formação profissional do Enfermeiro habilita-o a prestar assistência à saúde em diferentes níveis bem como na gerência de serviços e instituições de saúde. prevenção. dotando-os de competências que lhes permitam o desenvolvimento da atividade docente na área específica. BACHARELADO EM FISIOTERAPIA Curso Objetiva formar o profissional qualificado para o exercício da Fisioterapia. O Profissional O licenciado em Educação Física atuará como docente na educação básica. dotando-os de competências que lhes garantam o desenvolvimento de uma prática profissional competente.

preservar e recuperar a saúde. BACHARELADO EM NUTRIÇÃO O Curso Objetiva formar profissional em Nutrição. atuando em equipes de saúde e influenciando. O Profissional Habilita-o a atuar em hospitais. O Profissional A formação profissional do Odontólogo habilita-o a prestar assistência à saúde em diferentes instituições de acordo com as necessidades da população. Clínica Tocoginecológica. centros cirúrgicos e obstétricos. capazes de aplicar os conhecimentos biológicos e estéticos na solução de problemas de saúde bucal predominantes na população. nas cinco áreas básicas: Clínica Médica. Clínica Cirúrgica. spas. contribuindo para melhoria da qualidade de vida. unidades de saúde.SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 TRIÊNIO 2010/2012 O Profissional A formação profissional do Médico habilita-o a atuar na comunidade. indústrias de alimentos. enfermarias. emergências. creches. visando à segurança alimentar. na promoção prevenção e recuperação da saúde bucal. em todas as áreas do conhecimento em que a alimentação e a nutrição se apresentem fundamentais para a promoção. em ambulatórios. e à atenção dietética. positivamente. escolas. hotéis de natureza publica ou privada que organizem programas de alimentação e nutrição contribuindo para o bem estar dos indivíduos. de forma a promover. BACHARELADO EM ODONTOLOGIA O Curso Objetiva formar profissionais bacharéis em Odontologia. 12 . Clínica Pediátrica e Saúde Coletiva. manutenção e recuperação da saúde e para prevenção de doenças. consultórios.UPE .

2. A cada ano do triênio 2010/2012 será publicado um edital de complementação. localizadas no Estado de Pernambuco. em regime regular normal. 3. será reservada 20% (vinte por cento) de suas vagas para serem ocupadas por estudantes que tenham cursado integral. destinado à seleção pública de candidatos para o preenchimento de vagas iniciais dos cursos de graduação da UPE. exclusiva e regularmente todo o Ensino Fundamental – anos finais (antiga 5º a 8º . será realizado em três fases. do ano letivo de 2013.2.2. 2. as normas complementares à Resolução CONSUN No. por entrada e turno. 1.2. 13 . que estabelece as diretrizes do SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO – SSA. DAS CARACTERÍSTICAS 2. O SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO . 3. 3. 3. De acordo com as Resoluções CONSUN Nº 10/2004 e Nº 006/2007. 13/2007 de 30 de outubro de 2007.1.1.novo 6º ao 9º ano) e Ensino Médio ou ainda Projetos públicos de inclusão de alunos para conclusão do Ensino Fundamental e o Ensino Médio (exceto supletivo) ambos. entrada e turno.SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 TRIÊNIO 2010/2012 NORMAS COMPLEMENTARES A Presidente da Comissão do Vestibular da Universidade de Pernambuco . O preenchimento das vagas será realizado pelo Sistema Universal de Concorrência e pelo Sistema de Cotas. ainda. Até o dia 30 de agosto de cada ano do triênio serão abertas as inscrições para o SSA/2013.1.1.2. contendo todas as informações necessárias à participação plena do candidato no SSA/2013. que deverá ser comprovado no ato da matrícula. No edital da 3ª fase constará o número de vagas por curso. 3. Para o Sistema Universal de Concorrência serão destinadas 80% (oitenta por cento) das vagas previstas para o SSA. cada uma delas compreendendo uma única etapa.1.2. alteradas pela Resolução CONSUN Nº 015/2010. de escolas da rede pública estadual ou municipal localizada no estado de Pernambuco que tenha cursado o Ensino Médio ou Fundamental no todo ou em partes em escolas privadas como bolsistas e os candidatos oriundos de estabelecimentos privados filantrópicos e da rede federal.2. no ano de 2013.1. correspondente ao triênio 2010/2012. e. no uso das atribuições que lhe foram conferidas. DOS SISTEMAS DE CONCORRÊNCIA 3. com períodos de duração mínimos de 20 dias. para seleção de candidatos aos Cursos de Graduação da UPE do ano letivo de 2013. O Sistema de Cotas poderá sofrer alterações mediante dispositivos legais que venham a surgir no transcorrer do triênio.UPE. DOS OBJETIVOS 1.1. 2. É vedada a participação do candidato no sistema de cotas que tenha concluído curso de nível superior ainda que pendente a colação de grau.1. por intermédio deste Edital.1.SSA objetiva o preenchimento de 20% (vinte por cento) das vagas iniciais totais oferecidas para todos os cursos de graduação da Universidade de Pernambuco – UPE. O SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO – SSA/2013. entrada e turno e as demais normas necessárias à conclusão do SSA/2013. exclusiva e integralmente. e que não tenham cursado o ensino médio ou fundamental em escolas privadas como bolsistas de escolas públicas. em cada curso oferecido pela UPE no seu Vestibular.3. em escolas da rede pública estadual ou municipal.UPE .1. 2. por curso. torna de conhecimento público.

no ato da matrícula. s/n.4. será atribuída nota 0.2 terá que comprovar. exclusivamente.br/vestibular e impresso. no ano de 2012. 3. É facultado ao candidato se inscrever na 2ª fase do SSA / 2013. 4. haver cursado os ensinos de níveis Fundamental do 6º ao 9º ano (antiga 5a a 8a série) e o Médio. para cada fase.1.3.4. poderá ser anulada a inscrição e todos os atos dela decorrentes. na Reitoria da UPE.4.1.2 e 4.upenet. 4. sendo atribuído ZERO. sob pena de sua sumária exclusão do SSA/2013. Para concorrer ao percentual de vagas mencionadas no subitem 3. caso seja verificada inexatidão de afirmativas. as inscrições obedecerão às seguintes diretrizes relacionadas a cada fase: 4. DAS INSCRIÇÕES 4. e que não tenha concluído o curso superior.4. podendo reiniciar o SSA do triênio posterior. 4.SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 TRIÊNIO 2010/2012 3. exclusiva e integralmente.00 (DEZ) REAIS.br/vestibular. Santo Amaro. 14 .2. aos candidatos que desejarem adquiri-lo.3. ainda que pendente a colação de grau.1. 3.2 e contabilizada nota zero na primeira fase do SSA / 2013.1.upenet. irregularidade ou falsidade nos documentos apresentados pelo candidato. ambos.4. sendo que na 1ª Fase receberá um número de inscrição. 4. 4. Agamenon Magalhães.0 (zero). através do endereço eletrônico www.com.5. o candidato deverá declarar. omissão de informação. 4. em escolas da rede pública estadual ou municipal localizadas no Estado de Pernambuco. e escolherá um nome de usuário e senha que serão utilizados para acessar todas as informações do SSA / 2013 e realizar as inscrições nas 2ª e 3ª Fases. via Internet.ANO DE REALIZAÇÃO 1ª FASE – 2010 ALUNOS REGULARMENTE MATRICULADOS EM 2010 ANO EM QUE SE ENCONTRAM CURSANDO NO ENSINO MÉDIO 1º ANO – Para Cursos com Matriz Curricular de 3 anos 2º ANO – Para Cursos com Matriz Curricular de 4 anos 2º ANO – Para Cursos com Matriz Curricular de 3 anos 3º ANO – Para Cursos com Matriz Curricular de 4 anos 3º ANO – Para Cursos com Matriz Curricular de 3 anos 4º ANO – Para Cursos com Matriz Curricular de 4 anos 2011 2ª FASE – 2011 2012 3ª FASE – 2012 4.3. sita à Av. o atendimento às condições ali estipuladas. O candidato deverá se inscrever para o SSA/2013 a cada fase. 4.4. não sendo aceita declaração posterior à efetivação da inscrição. AO VALOR DE R$ 10. no momento da solicitação de inscrição na 3ª FASE. mesmo não tendo participado da 1ª fase.1. desde que seja atendida a condição prevista no subitem 4.2.4. O aluno reprovado em sua escola na série correspondente à 1ª fase será desligado do SSA / 2013.UPE .com. As inscrições serão efetuadas.3. no site www. em regime regular normal. que será utilizado durante todo o triênio. A qualquer tempo. Em caso de falta às provas das 1ª e 2ª fases. O aluno reprovado em sua escola na série correspondente à 2ª fase estará automaticamente excluído do SSA / 2013 e poderá se inscrever na 2ª fase do triênio seguinte. Recife. O candidato classificado para assumir uma das vagas mencionadas no subitem 3. Além das condições previstas nos subitens 4.2. Poderão se inscrever no SSA/2013 os alunos de escolas públicas e privadas regularmente matriculados e com frequência comprovada. A Comissão do Vestibular disponibilizará o Manual do Candidato. 4.2 no sistema de cotas. observando-se o que segue: FASE .

1. 4. 2ª e 3ª fases.9. 4. As inscrições em cada fase obedecerão aos seguintes valores: FASE E ANO 1ª fase – 2010 2ª fase – 2011 3ª fase – 2012 VALOR R$ 40.2. de 23 de março de 2010.2.6. Não poderá haver modificação na opção da língua estrangeira.00 40. o mesmo que será informado na inscrição das fases posteriores. O candidato deverá se inscrever na 1ª.7.135. Os valores correspondentes ao manual e a taxa de inscrição poderão sofrer reajuste tendo como referência o índice oficial de inflação. exclusivamente o seu Número de Inscrição Social – NIS. haverá devolução de taxa de inscrição nem do valor do Manual do Candidato impresso. c) localizar o ASSISTENTE DE INSCRIÇÃO que indicará todos os passos a serem seguidos bem como os dados que deverão ser preenchidos. O CPF a ser cadastrado pelo candidato no momento da solicitação de sua inscrição deverá ser.com. segundo os critérios estabelecidos nesse Edital.1. no campo correspondente do formulário eletrônico.8. 1º “Ficam isentas do pagamento de taxa de inscrição em concursos públicos promovidos pelo Estado de Pernambuco.7.00 40.SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 TRIÊNIO 2010/2012 4. Programa de Erradicação do Trabalho Infantil. a opção pela língua estrangeira.1 Compõem o CADúnico os seguintes programas sociais: Programa Bolsa Família e os programas remanescentes nele vinculado. mantendo-se a opção da inscrição feita na 1ª fase durante as fases seguintes.7. sob pena de terem sua inscrição no vestibular cancelada. 4.7. observando as instruções contidas no Manual correspondente a cada fase e realizar os seguintes procedimentos: a) acessar o endereço eletrônico http://www. automaticamente será considerada como opção a Língua Espanhola.8.3. 4. de 26 de junho de 2007. Programa Agente Jovem de Desenvolvimento Social e Humano. Art. No dia 13 de setembro de 2010 será apresentada relação dos candidatos contemplados com a isenção da taxa de inscrição. Para o candidato que não indicar. 4.6. Os candidatos não contemplados com a isenção da taxa de inscrição terão o período de 14 a 17 de setembro para efetivarem o pagamento da referida taxa. o candidato deve preencher no momento da inscrição.UPE . 4. obrigatoriamente. ISENÇÃO DA TAXA DE INSCRIÇÃO: De acordo com a Lei nº 14. Apenas os candidatos inscritos em algum desses programas farão jus a isenção da taxa de inscrição do vestibular. São de responsabilidade exclusiva dos candidatos os dados cadastrais informados para a inscrição. as pessoas inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais – CADúnico. 15 .upenet. 4.br/vestibular. 4. na solicitação de inscrição. Programa Nacional de Inclusão do Jovem PRÓ-JOVEM. b) localizar o link – Vestibular Seriado 1º ano. para que a solicitação de inscrição seja aceita. cujos editais sejam publicados a partir da vigência desta Lei.6.016.00 4. . de que se trata o Decreto Federal nº 6. Sob hipótese alguma. que possuam renda familiar per capita mensal de até meio salário mínimo ou renda familiar mensal de até 03 (três) salários mínimos”.

upenet.4. s/n. Além da possibilidade do encaminhamento via Fax. relativo a cada fase. A Comissão de Vestibular não se responsabilizará por solicitações de inscrição não recebidas por motivos de ordem técnica dos computadores dos candidatos.br/vestibular.upenet.3753.3. via Fax (81) 3183. a confirmação da inscrição do candidato estará disponível no endereço eletrônico http://www.2. no período estabelecido no Manual de cada fase. 4. o candidato deverá acessar o endereço eletrônico www.2. que contém um conjunto de dados necessários a sua participação no SSA/2013. Após o recebimento da inscrição via Internet.9. . Havendo divergência de dados. o candidato deverá comparecer. Recife. poderão comunicar-se com a Comissão do Vestibular. para solicitar as devidas correções munido da cópia do comprovante de pagamento. 5. remetendo.1. 5. 16 . que deverá ser acompanhado da solicitação das correções necessárias e da cópia do comprovante de pagamento. o Cartão Informativo impresso.2. No ato da solicitação de inscrição via Internet.6. de forma geral e da fase específica. 5. DA VALIDAÇÃO DAS INSCRIÇÕES E DO CARTÃO INFORMATIVO 5. obter a confirmação da inscrição. 5. Santo Amaro.2. à Secretaria da Comissão do Vestibular. o candidato que não se manifestar assumirá.5.2. nas formas estabelecidas no subitem anterior. no período previsto no calendário de atividades no manual de cada fase. com aviso de recebimento – AR. Agamenon Magalhães. sendo que o candidato que não obteve a sua validação de inscrição deve encaminhar.9. impreterivelmente. O candidato cuja inscrição não esteja validada na data estabelecida no calendário de atividades no Manual de cada fase ou após reclamação das divergências encontradas deverá procurar a Comissão nas formas estabelecidas nos subitens 5. o candidato deverá verificar. Observando a data constante no calendário de geral de eventos estabelecido para cada fase do SSA/2013. De posse do seu Cartão Informativo.2. 4. através do link Vestibular Seriado. falhas de comunicação. Essa certificação é a garantia do candidato de que receberá informações pelo correio eletrônico da Universidade. se todos os dados nele constantes estão de conformidade com os que foram informados na sua solicitação de inscrição.9.2. imprimindo o seu Cartão Informativo.9.4. sita na Av.2.SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 TRIÊNIO 2010/2012 4. 5. momento em que o candidato receberá sua certificação digital. CEP nº 50100-010. no horário das 8 às 16 horas. os erros contidos no seu Cartão Informativo.3. devendo ser postado. inclusive os referentes às suas opções de Grupo/Curso e do local de provas. Passado o período definido nos itens anteriores. congestionamento das linhas de comunicação bem como outros fatores de natureza tecnológica que impossibilitem a transferência de dados. também. o Candidato imprimirá o boleto bancário necessário a sua inscrição no valor determinado no item 4.1. 5. integralmente. pagável em agente financeiro determinado pela Comissão do Vestibular.2.br/vestibular e.1 Os candidatos de outros Estados ou residentes fora da Região Metropolitana do Recife.com. 5.1 e 5. É de responsabilidade exclusiva do candidato a obtenção da validação de sua inscrição e do Cartão Informativo nas formas estabelecidas no edital de cada fase. 4.2 para apresentar as reclamações. 5. devidamente autenticado pelo agente financeiro em que efetuou o seu pagamento.2.2.com. com o máximo de atenção. a cópia do Boleto Bancário. A inscrição via Internet somente será recebida após comprovação do pagamento do boleto bancário ao agente financeiro operador.UPE . o candidato poderá encaminhar a sua solicitação de correção e comprovante de pagamento via SEDEX.

Após o período estabelecido no Calendário de Atividades. ou postado Via SEDEX.1. com a incumbência de acompanhar o candidato em todos os momentos e etapas das provas. participará do Concurso em igualdade de condições com os demais candidatos. através do modelo específico fornecido pela Comissão. O requerimento deverá ser encaminhado acompanhado de laudo médico. 40. designado pela Comissão.1. o candidato assumirá o ônus e a inteira responsabilidade pelo deslocamento e por sua instalação no ambiente hospitalar nos dias de realização das provas.2.6.2. que suas provas sejam aplicadas em local e regime especiais. 17 . No período estabelecido no calendário de atividades do Manual de cada fase.2. deverá ser entregue à Secretaria da Comissão de Vestibular. designado pela Comissão. devendo ser utilizado o modelo constante do Anexo II deste Manual. Caso a ocorrência prevista no subitem 6. sita na Av.SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 TRIÊNIO 2010/2012 6. indicando. designará dois fiscais para permanecerem no local de realização das provas. na hipótese acima. Na ocasião da aplicação das provas. 6. O requerimento de que trata o subitem 6. compete aos fiscais o recolhimento do Caderno de Prova e do Cartão-Resposta.6. O candidato. 6.2. viabilizar a concessão do benefício.3.2. após visita e avaliação médica e se constatados o fato e a condição do candidato que.2. os recursos especiais necessários (humanos. 6.8.4.HUOC ou no Centro Integrado de Saúde Amaury de Medeiros – CISAM ou em outro local adequado. 6.2 seja de candidato que prestará exame no Interior do Estado. no horário das 8 às 16 horas.2. à avaliação.UPE . sob pena de não ser atendida a solicitação nele contida. Agamenon Magalhães. resguardando o previsto no item 6.2.). DOS CANDIDATOS PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS 6.2. deverá requerê-lo à Comissão. não permitindo qualquer contato isolado do candidato com a equipe médica ou seus auxiliares. deverá requerer à Comissão. parágrafos 1º e 2º. mesmo hospitalizado.2. impreterivelmente até o dia estabelecido no calendário de atividades do edital de cada fase. o candidato acometido de acidente ou de doença súbita que impeça a sua locomoção ao local designado para a realização de suas provas. caso haja necessidade de qualquer procedimento médico isolado que impeça o acompanhamento pelo fiscal e a conseqüente continuidade da prova. CEP nº 50. 6.2. resguardadas as condições previstas no Decreto Federal Nº 3. aos critérios de aprovação e à pontuação mínima exigida para todos os demais candidatos. portador ou não de deficiência.5.100-010. 6. não depender de qualquer tipo de interferência. s/n. devendo suas provas serão realizadas em nosocômio da rede pública ou em outro local adequado.9. de acordo com modelo específico fornecido pela Comissão. poderá realizar suas provas no Hospital Universitário Oswaldo Cruz . No que se refere aos subitens 6. o candidato.2.2. para a aplicação das provas em local e regime especiais. 6. e 6. A solicitação de atendimento especial pelo candidato fora dos prazos estabelecidos neste Manual impossibilita a Universidade de. equipamentos ou ajuda de terceiros que venham a quebrar a segurança ou a violar a licitude do Concurso.2. no que se refere ao conteúdo das provas. o procedimento deverá se respaldar na forma estabelecida no subitem anterior. A solicitação de condições especiais será atendida obedecendo-se a critérios de viabilidade. independentemente do tempo previsto para sua duração. particularmente em seu Art. 6. dando por concluída a referida prova. equipamentos etc.2. que necessitar de qualquer tipo de condição especial durante a realização das provas.298/99. 6. obrigatoriamente.2. materiais.2. Recife. implicando a perda do direito ao regime especial pelo candidato. O candidato portador de necessidades especiais. anexando parecer médico especializado que justifique sua solicitação. A Comissão. 6.7. em tempo hábil. Santo Amaro.

Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol). 8. Da Composição das Provas 8. História.1. Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol). no segundo dia abrangerá 01 (uma) redação e 08 (oito) questões que versarão sobre disciplinas específicas para cada curso. 8. O SSA/2013 da Universidade de Pernambuco . Física. Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol). na Coluna II. Matemática. Geografia.0) a duplo quatro (4 . que terá alternativas numeradas de duplo zero (0 . Química. Química.4).0) a duplo quatro (4 . Física. História) será composto de 05 (cinco) questões de múltipla escolha que terão 05 alternativas.1.4). DAS PROVAS 8. Química. O SSA/2013 da UPE será realizado em uma única etapa de provas.2. Química. 7. FASE A prova da 2ª fase.1. Biologia.1. Biologia.2. As alternativas verdadeiras (corretas) deverão ser assinaladas na Coluna I e as falsas (incorretas). podendo ser todas verdadeiras (corretas). Cada bloco de 06 (seis) questões por disciplina (Língua Portuguesa. Geografia. O SSA/2013 da Universidade de Pernambuco poderá utilizar provas com questões objetivas e discursivas. realizada em dois dias consecutivos. Matemática. das quais uma será correta. que terá alternativas numeradas de duplo zero (0 . todas falsas (incorretas) ou algumas verdadeiras (corretas) e outras falsas (incorretas). será escrita e terá 60 (sessenta) questões distribuídas em blocos de 06 (seis) questões por cada uma das disciplinas: Língua Portuguesa. Matemática. Filosofia e Sociologia. História. Filosofia e Sociologia. será assim organizada: no primeiro dia abrangerá 60 (sessenta) questões. na Coluna II. Geografia.SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 TRIÊNIO 2010/2012 7. Física. Física. Biologia. Biologia.1. 3ª FASE A prova da 3ª fase. Química. Matemática.3. Cada bloco de 06 (seis) questões por disciplina (Língua Portuguesa. História) será composto de 05 (cinco) questões de múltipla escolha que terão 05 alternativas. Filosofia e Sociologia. podendo ser todas verdadeiras (corretas). realizada em um único dia. 1ª FASE A prova da 1ª fase. Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol) Matemática. e 01 (uma) questão de proposições múltiplas. sendo a estrutura da prova determinada no edital de cada fase. distribuídas em blocos de 06 (seis) questões por cada uma das disciplinas: Língua Portuguesa.UPE .3. 7. Geografia. Física. (ver exemplo no Anexo III) 8. Biologia. todas falsas (incorretas) ou algumas verdadeiras (corretas) e outras falsas (incorretas). sendo aplicadas em dia(s) e horárias(s) determinadas no Calendário de Atividades constantes do edital de cada fase e no Cartão Informativo. Geografia. 2ª. 18 . Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol).UPE será organizado considerando-se as áreas curriculares definidas nas Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. e 01 (uma) questão de proposições múltiplas. História. As alternativas verdadeiras (corretas) deverão ser assinaladas na Coluna I e as falsas (incorretas). das quais uma será correta.1. será escrita e terá 60 (sessenta) questões distribuídas em blocos de 06 (seis) questões por cada uma das disciplinas: Língua Portuguesa. realizada em um único dia. DA ORGANIZAÇÃO DO EXAME 7.

2. versarão sobre matérias e assuntos constantes dos Programas inseridos no Anexo IV.2. sob hipótese alguma.2.7. 8. indicado no Cartão Informativo do Candidato. sendo o local de aplicação aquele indicado no Cartão Informativo do Candidato. Letras e Pedagogia. Também não será permitido o acesso às salas de candidato portando qualquer tipo de arma.UPE .8. A Comissão poderá utilizar filmagens. coleta de impressão digital e detectores de metais para controle e identificação dos candidatos. no recinto. segunda chamada ou repetição de provas. Caruaru. Licenciatura em Ciências Biológicas e Licenciatura em Educação Física. Os portões serão fechados.9. sendo automaticamente excluído do SSA / 2013 o candidato que. a Prova constará de 04 (quatro) questões de Matemática e 04 (quatro) de Física.2.2.2.4 As questões das Provas. no horário que será apresentado no Cartão Informativo. a Prova constará de 04 (quatro) questões de História e 04 (quatro) de Geografia.2. o candidato deverá realizar suas provas fora do local designado no seu Cartão Informativo. 8. independentemente das implicações penais.6. impreterivelmente. 8. Documento de Identidade e de caneta esferográfica na cor azul ou preta. 8.4. inclusive subsequentes. Licenciatura em Informática e Sistema de Informações. que também é parte integrante do presente Manual. com a anulação de todos os atos. de forma a compensar o atraso do seu início. a Prova constará de 04 (quatro) questões de Química e 04 (quatro) de Biologia. 02 (duas) de História e 02 (duas) de Geografia. O candidato deverá comparecer ao local no dia e horário estabelecidos para a aplicação da prova com antecedência mínima de uma hora do horário fixado para seu início. O local de realização das provas.1 Da distribuição das questões do segundo dia: a) Para os cursos de Engenharia. aparelhos celulares. c) Para os cursos da Área de Ciências Humanas. eliminado do Concurso. Caso algum problema de ordem técnica ou provocado por fenômeno da Natureza acarrete atraso no início da Prova Escrita em alguma das salas onde ela será realizada. podendo ser realizadas no Recife. Licenciatura em Matemática.2.SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 TRIÊNIO 2010/2012 8. Não serão permitidas. 19 . e 6. Petrolina ou Salgueiro conforme opção do candidato. e) Para o curso de Administração. mesmo que detenha o seu porte legal. sumariamente.1.2. 8. consultas a anotações ou a livros bem como portar.5.3. 8. Nazaré da Mata. sem prejuízo da adoção de medidas legais. d) Para os cursos de Letras e Pedagogia.1. O horário de realização das provas será o divulgado no edital de cada fase.2.6 e nos termos estabelecidos neste Edital.1. 02 (duas) de História e 02 (duas) de Geografia. 8. para todas as fases. a Prova constará de 04 (quatro) questões de Língua Portuguesa. b) Para os cursos da Área da Saúde. civis e administrativas. 8. haverá a prorrogação da hora de término.2. Em hipótese alguma. Grande Recife. Prestação das Provas 8. à exceção de Administração.2.2. munido do Cartão Informativo. a Prova constará de 04 (quatro) questões de Matemática. equipamentos auxiliares de memória ou outros de qualquer natureza. cujo porte excluirá o candidato do SSA/2013. durante a realização das provas em qualquer uma das fases. Garanhuns. salvo os casos especificados nos subitens 6. não sendo admitido o ingresso de qualquer candidato nos prédios de realização das provas. após o horário estabelecido.3. Não haverá. por qualquer motivo. 8. 8. O candidato que usar de qualquer expediente fraudulento ou ilegal será. faltar ou chegar atrasado às provas. qualquer espécie de aparelho de comunicação.2.

o candidato receberá um Cartão-Resposta de Leitura Ótica. sem rasuras. 10. 10.5. s/n. Os candidatos que realizarem suas provas fora da Região Metropolitana do Recife poderão interpor seus Recursos nas Unidades da UPE da respectiva região. Os candidatos deverão transcrever suas respostas às questões. a(s) Prova(s) será(ão) avaliada(s) de acordo com o(s) gabarito(s) oficial(is) definitivo(s). A redação deverá ser transcrita com letra legível.6. Os candidatos só poderão ausentar-se do recinto da prova.1.10. uma folha específica com um campo de leitura ótica. os questionamentos e a argumentação lógica e consistente que fundamente a solicitação. 9. sendo sua resposta disponibilizada ao candidato em dois diais úteis após a data do protocolo de recebimento efetuado pela Comissão. 10. 9. sendo os cadernos de Provas utilizados apenas para rascunhos. Santo Amaro. da análise do Recurso. 9. a pontuação correspondente à(s) questão(ões) será(ão) atribuída a todos os candidatos. O Cartão-Resposta e as Folhas de Redação são os únicos documentos válidos para o processamento dos resultados. 10. rubricada ou conter qualquer palavra ou marca que identifique o candidato. Recife – PE.3. O candidato que desejar interpor recurso contra os gabaritos das provas poderá fazê-lo mediante instrumento escrito e protocolado a COMISSÃO DO VESTIBULAR. com caneta esferográfica na cor azul ou preta.7. serão indeferidos. 10. devendo ser apresentado o número da questão. 9. não sendo permitida a utilização de corretivos líquidos ou de qualquer natureza. DO CARTÃO-RESPOSTA E DAS FOLHAS RESPOSTAS DE REDAÇÃO 9.5. no primeiro dia útil subsequente à divulgação. na Reitoria da UPE. Grupo e Curso de Opção do Candidato. conforme modelo constante do Anexo IV do presente Manual e dos Editais específicos de cada Fase. O recurso interposto será analisado e respondido exclusivamente pela COMISSÃO DO VESTIBULAR. em cada dia de prova.2. que será identificado através do número de inscrição.4. DOS RECURSOS 10. Para registrar as alternativas escolhidas nas questões das provas. no horário das 8 às 16 horas. em duas vias de igual teor. 10. Se. contendo as seguintes especificações: a) capa única. em um caderno-resposta devidamente impresso. o candidato receberá. O recurso deverá ser apresentado em instrumento próprio. Agamenon Magalhães. A Folha de Redação não deverá ser assinada. 9.UPE . Se houver alteração do(s) gabarito(s) oficial(is) divulgado(s). conforme modelo constante do Edital da 3ª Fase. estando nela impresso o seu número de inscrição que deve ser cuidadosamente conferido. no mínimo. 10. Nº de Inscrição.SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 TRIÊNIO 2010/2012 8.2. modelo constante do Anexo V deste Edital e do Edital específico de cada Fase do SSA/2013. também. 20 .4. constando Nome.3. em instrumento diferente do exigido ou sem atender as demais especificações. três horas do seu início.1. Para escrever a redação. por força de impugnações. O recurso intempestivo será indeferido. sob pena de ser anulada. b) um instrumento de recurso para cada prova.2. independentemente de terem recorrido. utilizando-se caneta esferográfica preta ou azul. transcorridas. na Av. Os recursos inconsistentes. resultar anulação de questão(ões).

A classificação do SSA .7 (um vírgula sete) ponto para cada questão concordante com o gabarito. para as questões de múltipla escolha em que todas as alternativas forem deixadas em branco. às quais serão atribuídos os pesos a seguir: FASE 1ª 2ª 3ª ANO 2010 2011 2012 PESO 3. 11.2.houver fuga total ao tema proposto e ao gênero dissertativo na Redação. rubrica ou qualquer sinal identificador. 21 . DA AVALIAÇÃO DAS PROVAS 11. respectivamente.2.3. Cada questão da prova de disciplinas específicas será valorada em.a Folha de Redação estiver identificada por assinatura. na redação e na prova sobre disciplinas específicas.1.o Cartão-Resposta das questões de múltipla escolha e proposições múltiplas estiver em branco. a serem realizadas na 3ª fase. será atribuído o valor 0 (zero) para a questão. serão avaliadas isoladamente.1. valendo de 0 a 100 pontos cada uma delas. será computado 1.30 (C − D) 11.0 (Quatro) 12. 11.5 ponto para cada questão) C = Número de Concordância das alternativas com o gabarito D = Número de Discordância das alternativas com o gabarito V = 0.1.0 (Três) 3. 11.3.1.2013 será feita através do seu Escore Final de Classificação.a Folha de Redação estiver em branco. calculado pela média aritmética ponderada das notas de cada uma das três Fases. . no máximo. As notas de cada candidato na 1ª e na 2ª fases serão os números de pontos por ele obtidos na prova de cada uma dessas fases. . DA CLASSIFICAÇÃO E DA DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS 12.2. Automaticamente será atribuída a nota 0 (zero). .1. A nota de cada candidato na 3ª fase será igual à média aritmética ponderada dos pontos por ele obtidos na prova do primeiro dia. As provas da 1ª e da 2ª fase bem como a do primeiro dia da 3ª fase serão avaliadas de 0 a 100 pontos.5 (doze vírgula cinco) pontos. 11. 12. 2 (dois) e 5 (cinco).SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 TRIÊNIO 2010/2012 11. as alternativas deixadas em branco não serão computadas para efeito de cálculo dos pontos da questão. Se o valor de V for negativo. A Redação e a prova com questões sobre as disciplinas específicas de cada curso. 12.2.2.0 (Três) 4.3. 11. será atribuída a pontuação zero. quando: .2.1. 11.1.1. 12.1. às quais serão aplicados os pesos 3 (três). Para as questões de proposições múltiplas. O valor da questão de proposições múltiplas será calculado através da fórmula onde V = Total de pontos das questões (máximo 1. Nas questões de múltipla escolha.UPE . e.

omissão de informações. 12. não alcançar. o escore final de classificação prevalece sobre a ordem de preferência. a serem definidas no manual da 3ª fase. 13. de pleno direito.4. tais como se encontram aqui definidas bem como de outras Normas Complementares que venham a ser publicadas e divulgadas pela COMISSÃO DO VESTIBULAR. Para a classificação do candidato. A inexatidão de afirmativas. em qualquer das disciplinas componentes dessa prova. para ingresso no ano de 2013.5. a inscrição e todos os atos dela decorrentes. irregularidade ou falsidade documental. É vedado a matricula por uma pessoa que ocupe na condição de estudante em curso de graduação em uma ou mais Instituição de Ensino Superior Pública simultaneamente de acordo com a Lei n0 12089/09. Recife.7. 28 de julho de 2010 _______________________________ Profª. 13. para todos os efeitos legais. ainda que verificada(s) posteriormente à realização do SSA – 2013 implica a eliminação sumária do Candidato. 12.7. A inscrição do candidato para o SSA/2013 importará o conhecimento das Normas contidas no presente Edital e na aceitação tácita das condições estabelecidas para o Concurso. O presente Edital. respeitado o percentual de cotas por Curso. 13. sem prejuízo de medidas administrativas e judiciais cabíveis. Izabel Christina de Avelar Silva Presidente da Comissão do Vestibular/2011 22 . Não será permitida a permuta de vagas entre candidatos classificados no SSA/2013.UPE . definido no item 3 e seus subitens.5. 13.2. contendo integralmente as normas complementares do SSA/2013.SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 TRIÊNIO 2010/2012 12. sendo declarados nulos. DOU de 11/11/2009. Não serão avaliadas as redações dos candidatos que forem reprovados na prova do primeiro dia ou na de disciplinas específicas do segundo dia da 3ª fase. na forma estabelecida na alínea (a) do subitem 12. serão preenchidas por candidatos classificados pela ordem de preferência indicada em seu formulário de inscrição. Será considerado reprovado o candidato que: a) na prova do primeiro dia da 3ª fase do SSA/2013 assim como na prova do 2º dia sobre disciplinas específicas dessa fase. b) na redação da 3ª fase não alcançar o mínimo de 2. do dia 28 de julho de 2010. considerando-se os seus turnos de funcionamento e as suas entradas. 13.1. As vagas oferecidas no Curso do Grupo de opção. DAS DISPOSIÇÕES FINAIS 13. o mínimo de 20% (vinte por cento) da maior pontuação alcançada por algum dos concorrentes às vagas oferecidas no curso do grupo de opção.3. haverá revisão ou vistas de provas nem recontagem de pontos.0 (dois) pontos.6. Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão do Vestibular da UPE. 12.7.4. 13. é parte integrante do Edital publicado no Diário Oficial do Estado de Pernambuco. os programas das provas e o formulário de inscrição. 13.6. Em hipótese alguma.

SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 TRIÊNIO 2010/2012 ANEXO I CALENDÁRIO GERAL DE EVENTOS EVENTO/LOCAL Publicação do Aviso de Edital da Abertura de Inscrições do SSA / Diário Oficial do Estado de Pernambuco Publicação do Edital nos jornais de grande circulação do Estado de Pernambuco INSCRIÇÕES DATA 28/07/2010 28/07/2010 01a 30/08/2010 01 a 06/09/2010 Recebimento de Solicitação de Regime Especial para as provas Da validação das Inscrições e Divulgação do cartão informat ivo contendo os locais de Provas 08/10/2010 REALIZAÇÃO DAS PROVAS – 1ª FASE REALIZAÇÃO DAS PROVAS – 2ª FASE REALIZAÇÃO DAS PROVAS – 3ª FASE Divulgação dos Resultados da 1ª Fase 21/11/2010 NOV/2011 NOV/2012 Até 28/01/2011 23 .UPE .

Nº____________. ( ) Pós-operatório/Acidente ) Amamentação ( ) Recife. Se for portador de Deficiência Auditiva. 3. inscrito no SSA triênio 2010/2012 da UPE. ( ) Ledor 3. ( ) Gravidez de Risco em condições especiais. ( 4. ( ) Outros Especifique ___________________________________________ ________________________________________________________ OBS: ANEXAR LAUDO MÉDICO 2. ( ) Mobiliário Especial Especifique o tipo _______________________________________ 3. Órgão Expedidor________. Presidente da Comissão do Vestibular da UPE ___________________________________________________.SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 TRIÊNIO 2010/2012 ANEXO II MODELO DE REQUERIMENTO SOLICITAÇÃO DE REGIME ESPECIAL PARA A REALIZAÇÃO DAS PROVAS Ilmo. Se você precisa de atendimento especial para a realização das suas Provas. ( ) Sala em andar térreo 2. ( ) Não necessito de Intérprete Se for portador de Deficiência Física.UPE . ( ) Prova Ampliada 2. assinale sua necessidade. do Manual do Candidato. residente____________________________________________________________________. Sra. Cidade ______________________. ( ) Prova Braille 1. Documento de Identidade Nº ______________. na forma a seguir especificada. 1. vem requerer que suas provas sejam realizadas em regime especial. assinale ao lado a sua necessidade. _______________________________________. ( ) Auxiliar para preenchimento do Cartão-Resposta Se necessitar de outros tipos de atendimento 1. 1. ( ) Doença 5. Bairro Telefone Nº __________________. ____ de ____________ de 2010 __________________________________ Assinatura do Candidato 24 . Se for portador de Deficiência Visual. ( ) Intérprete de linguagem de sinais 2. conforme o estabelecido no item 6. com o Nº de Inscrição __________________.

3 e 4 25 . Preencha.SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 TRIÊNIO 2010/2012 ANEXO III QUESTÕES DE PROPOSIÇÕES MÚLTIPLAS Observe o exemplo abaixo. as falsas (incorretas). Exa. estais sendo injusto comigo. Haver-se-á de cumprir todas as normas. as proposições gramaticalmente verdadeiras (corretas) e. Sempre o estimamos muito. na Coluna I. Não se poderiam esquecer tantas atenções. Você deverá preencher assim: I 0 II 1 2 3 4 Itens Corretos: 1 e 2 Incorretos: 0. I 0 1 2 3 4 II 0 1 2 3 4 V.UPE . na Coluna II. Acontece coisas esquisitas.

sobrejetoras e bijetoras. Relações binárias. Juros simples. Definição e representação. multiplicação e ordem. Equações e inequações exponenciais. Propriedades das desigualdades. e módulo de um número real. Média aritmética simples e ponderada. Propriedades. GEOMETRIA PLANA. Função inversa. Relações trigonométricas nos triângulos retângulos. média geométrica e harmônica. Operações com funções. Domínio. Composição de funções. Inequações do 1º grau. Conceito de função. Função logarítmica como inversa da exponencial. Números racionais e irracionais: adição. Triângulos. FUNÇÕES. FUNÇÃO LOGARÍTMICA. Correspondência entre os números reais e os pontos de uma reta.UPE . racionais. Gráficos.SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 TRIÊNIO 2010/2012 ANEXO IV PROGRAMAS DISCIPLINAS DA ÁREA DE EXATAS MATEMÁTICA 1º. Conjuntos iguais. Números naturais e inteiros: adição. Funções racionais e irracionais. Conceito. Relações métricas nos triângulos retângulos. multiplicação. Inequações do 2º grau. Conjuntos numéricos. Circunferência. Conjunto dos números naturais. Estudo da função quadrática. proporções e escalas. inteiros. Pares ordenados. Função recíproca. Regra de três. Intervalos. Propriedades. Proporcionalidade entre números e entre grandezas. Razões entre números e entre quantidades. Funções injetoras. Produto cartesiano. Números primos e compostos. Função modular. Ângulos. Gráficos. 26 . Decomposição em fatores primos e o Teorema Fundamental da Aritmética. Estudo gráfico. Polígonos inscritos e circunscritos.Gráfico de uma relação binária. Potência de expoente racional e real. Área das figuras planas. Polígonos. Conceito. FUNÇÃO EXPONENCIAL. Representação gráfica de uma função. O conjunto dos números reais. Frações e dízimas periódicas. o maior divisor comum e o menor múltiplo comum. divisão e ordem. Conjuntos das partes. Divisibilidade. simples e composta. CONJUNTOS. Número “e”. Porcentagens. Lei dos senos e dos cossenos. Subconjuntos e relação de inclusão. contra-domínio e imagem de uma relação. Relação de pertinência. Estudo da função polinomial do 1ª grau. Representação no plano. ANO ARITMÉTICA.

DETERMINANTES. Volumes da esfera e suas partes. Geometria de posição. Poliedros. Discussão de um sistema de m equações a n variáveis. Domínio imagem e gráficos. Tipos de seqüência. Esfera e suas partes. Funções trigonométricas. TRIGONOMETRIA. ESTUDO DAS MATRIZES. Algoritmo de escalonamento de matriz. GEOMETRIA ESPACIAL. Pirâmides e Cones. Áreas lateral e total. Propriedades dos determinantes. Áreas laterais. Polinômios. Transformações trigonométricas. Determinação do determinante de uma matriz quadrada. Combinações simples. Troncos de pirâmide e cone. Operações com matrizes. Equações e inequações trigonométricas. Teorema de Laplace. Arranjos simples e com repetição. Regra de Chió. Probabilidades. Definição. Propriedades. Área da esfera e suas partes. Volumes. Equações polinomiais 27 . Propriedades. Equação linear Sistema de equações lineares. SISTEMA DE EQUAÇÕES LINEARES.UPE . Tipos de matrizes. totais e Volumes da pirâmide e cone. Permutações simples e com repetição. Prismas e Cilindros. Arcos e ângulos. Conceitos. Conceito. Propriedades. Tipos de Pirâmides e Cones. Regra de Sarrus.SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 TRIÊNIO 2010/2012 2º. Sistemas equivalentes. Teorema de Euler. Matrizes escalonadas. Matrizes retangulares e quadradas. ANO SEQUÊNCIAS NUMÉRICAS. Redução ao primeiro quadrante. Termo geral. ANO ÁLGEBRA. Binômio de Newton Teorema Fundamental da contagem. 3º. Sequências especiais: Progressão Aritmética e Geométrica. Identidades trigonométricas. Teorema de Cramer. Cálculo da inversa de uma matriz. Tipos de Prismas e cilindros. Arcos côngruos. Matriz inversa. Determinante de Vandermonde. Círculo trigonométrico. Números complexos.

3. Quantidade de movimento (momento linear). Centro de massa. 3.2. energia interna. 5.7. 5.12. Operações básicas com vetores. Pontos no plano.Princípios da Óptica Geométrica. Termodinâmica .4.10.4. Propagação do Calor .3. 3.UPE . Trabalho e Energia. 5. Influência na Terra: marés e variações climáticas. 3. 3.SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 TRIÊNIO 2010/2012 GEOMETRIA ANALÍTICA. 2º ANO Conceitos Básicos de Termologia . Movimento e repouso: movimento com velocidade constante e movimento com aceleração constante. Conservação da quantidade de movimento (momento linear). Momento de uma força (torque).4. 3. 1.5.2. Movimento no plano: movimento relativo. Leis de Kepler.11. Concepções históricas sobre a origem do universo e sua evolução.2.Dilatação dos sólidos e líquidos e o comportamento térmico da água.9. Condições de equilíbrio estático do corpo rígido. 5.5. 3. isobárica. mudanças de estados físicos. transformações gasosas particulares: isotérmica. Estudo da circunferência. Aceleração centrípeta.8. 28 . 2.13. 2. equação de Clapeyron e a lei geral dos gases perfeitos. Força de atrito.Conceitos de temperatura e calor. Sistema Internacional de Unidades. leis da termodinâmica. diagrama de fases. 4. teoria cinética dos gases. 3. Velocidade tangencial e angular.1. 2. 5. Escalas e gráficos. 5. 1.8. ESTÁTICA: 4. formação de sombra e penumbra. 3.6. 2. Dilatação Térmica . calor específico. 1.7.6. Conceitos Básicos de Óptica Geométrica .2. força peso. transformações cíclicas e o ciclo de Carnot.1. isocórica e adiabática.1.3. Dissipação de energia. ENERGIA MECÂNICA: 5.1. Movimento circular uniformemente acelerado: aceleração tangencial e aceleração resultante. Diagrama de forças. calor latente. 3. 2. Energia potencial: elástica e gravitacional. Potência. movimento dos projéteis e movimento circular uniforme. DINÂMICA: 3. FÍSICA 1º ANO 1.4. Conservação da energia mecânica. Forças no movimento curvilíneo: Força centrípeta.Condução. 3. 3. CINEMÁTICA: 2. Energia cinética. 5. Calorimetria . Movimentos de corpos celestes.Trabalho realizado por um gás. Choques mecânicos. 4. raio de luz. CONHECIMENTOS BÁSICOS E FUNDAMENTAIS: 1. Grandezas escalares e vetoriais.Calor sensível.5.2. Noção de sistemas de referência inerciais e não inerciais. Condição de equilíbrio estático do ponto material. 3.5 Forças conservativas e dissipativas. 4.1. Ordem de grandeza e notação cientifica. Gases . 3. convecção e irradiação.Variáveis de estado.3. Gravitação universal. 1.3. Estudo da reta. capacidade térmica. força normal de contato e tração. 5. escalas termométricas. As leis de Newton.

difração. 4.1. Sistema Internacional de Unidades. 7. 8. força normal de contato e tração.5.4. Gravitação universal.11. princípio de superposição. Ciclo de Carnot. ondas sonoras e efeito Doppler.4. Movimento e repouso: movimento com velocidade constante e movimento com aceleração constante.1. Energia potencial: elástica e gravitacional. ENERGIA MECÂNICA: 5.Reflexão regular e difusa. 4.2.5.1. 3º ANO 1. 7. ESTÁTICA: 4. Leis da termodinâmica. 3. 3. Trabalho e Energia. 7. equação dos pontos conjugados.6. 6. 6. 3. As leis de Newton. Energia cinética. 3. 1. Estados físicos da matéria. 5. 1.1. 3. lâminas de faces paralelas e prismas. Conceito de temperatura e de calor. 8. 7. 6. 5. Força de atrito. classificação das ondas.8. 2. 5. 6. Choques mecânicos.7. Manômetros. 1. Máquinas térmicas.8. Flutuação e estabilidade. Processos de transferência de calor. 2.2. 5. Velocidade tangencial e angular. 29 .10.Oscilações. Aceleração centrípeta.13. Lentes Esféricas . comprimento de onda.1. Quantidade de movimento (momento linear).8. Fahrenheit e Kelvin). Refração da Luz . reflexão.5 Forças conservativas e dissipativas. CINEMÁTICA: 2. Princípio de Pascal. 5. 3. interferência. Centro de massa. 3. 4.1. vergência de uma lente e óptica da visão. Operações básicas com vetores. 6.1. 8. 6. Diagrama de forças. 3. Ondas Longitudinais.6. Potência. 5. 3. Conservação da energia mecânica. 5.SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 TRIÊNIO 2010/2012 Reflexão da Luz .4. Calorimetria e balanço térmico. reflexão total. 3.1. Dilatação térmica. Concepções históricas sobre a origem do universo e sua evolução. 5.6.3.3. Condição de equilíbrio estático do ponto material. equação dos pontos conjugados. 7.2. movimento harmônico simples. Ondas Transversais. elementos geométricos. Leis de Kepler. 2. Reflexão e refração de pulsos no ponto de separação de dois meios. freqüência. Condições de equilíbrio estático do corpo rígido. arranjos ópticos simples.12. conceito de onda. movimento dos projéteis e movimento circular uniforme. 3. 6.3.2. HIDROSTÁTICA: 8.Classificação geométrica das lentes.4.9.3. 6.7.3. 6. Momento de uma força (torque).7. 6. Grandezas escalares e vetoriais. Comportamento de gases ideais. DINÂMICA: 3. considerações sobre força e energia no MHS. leis da reflexão. comportamento óptico. Movimento circular uniformemente acelerado: aceleração tangencial e aceleração resultante. refração. 7.9. Ondas: propagação de pulsos em um meio material.2. cinemática no MHS. Termômetros e escalas de medidas da temperatura (Celsius. Noção de sistemas de referência inerciais e não inerciais. 2. formação das imagens. Escalas e gráficos.3.2. período e amplitude de uma onda.2.5. 3.5. TERMOLOGIA: 6. 6. 1. Cinemática e dinâmica do movimento oscilatório: pêndulos.4. 3.6. Forças no movimento curvilíneo: Força centrípeta. Ondulatória . equação de onda. FENÔMENOS OSCILATÓRIOS E ONDULATÓRIOS: 7. posição aparente.Leis da refração.5. Ondas Progressivas. Mudanças de estado físico e calor latente de transformação. Ondas Estacionárias. Movimentos de corpos celestes. Ordem de grandeza e notação cientifica. Influência na Terra: marés e variações climáticas.3. Dissipação de energia. Conservação da quantidade de movimento (momento linear).10. força peso. Movimento no plano: movimento relativo.2.UPE .12. formação das imagens.3. Arquimedes e Stevin. 7. 6. 2. CONHECIMENTOS BÁSICOS E FUNDAMENTAIS: 1.7.11. Compreensão de fenômenos climáticos relacionados ao ciclo da água.4. Medida da pressão: experiência de Torricelli. espelhos planos e esféricos.

Arranjos ópticos simples.5 Sistemas de proteção. Origem da vida. Campo elétrico: Linhas de força. 10. Corrente Continua e corrente alternada. 10. 3.4 Fisiologia vegetal. 9.8. 3.3 Permeabilidade celular. 5. 10. arquitetura e função das proteínas.4 Excreção. corrente.17. 2. FENOMÊNOS ELÉTRICOS E MAGNÉTICOS: 10.1 Abiogênese e Biogênese. 5.1 Água e os seres vivos – estrutura e importância da água para a vida.18. difração e polarização.2 Regras de nomenclatura. Reflexão: imagens formadas por espelhos planos e esféricos. Energia potencial elétrica e potencial elétrico.16.8 Replicação e expressão gênica. Imãs permanentes.3. Poder das pontas. 3. fundamental. 5. Dispersão da luz pelos prismas: determinação do índice de refração. 5. 2.meristemas primários e secundários.1 Principais filos animais e suas características gerais. 3. Citologia. 1. Lentes delgadas. Campo magnético terrestre. Histologia. Taxonomia.4.21.12.4. Condutores e isolantes. 4. 10.3 Respiração. Superfícies equipotenciais. 2. epiderme e periderme.8 Reprodução e desenvolvimento ontogenético. 1.tecidos epiteliais. 10.2 Circulação e transporte. 5.5. 3.7 Processo mitótico e meiótico.UPE . Efeito Jaule. Fizeau (roda girante) e Foucault (espelho girante). 2. Associação de geradores. 4.24. Resistência e resistividade. 10.6 Sistemas integradores e regulação funcional. 2. 5. 3. 10. parênquima.2 Hipótese autotrófica e heterotrófica. ÓPTICA: 9. 10. reflexão total.14. Natureza da luz: teorias ondulatória e corpuscular de propagação. 3. dérmico. Blindagem. esclerênquima e colênquima.7 Os sentidos. Potencia e consumo de energia em dispositivos elétricos. 10. 3.9.3 Os reinos dos seres vivos.4. 9.1 Tecidos animais .10. Resistores: associação de resistores.6 Núcleo celular.23. 3.SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 TRIÊNIO 2010/2012 9. Capacitores: associação de capacitores. 10. 4. Medidores elétricos.15. 3.7.20.2 Membranas e envoltórios externos à membrana plasmática. Símbolos Convencionais. 9. 1. Óptica física: interferência. 10. 3. Carga elétrica e corrente elétrica: Lei de Coulomb.6.2. 1. 1.tipos de ácidos nucléicos: DNA e RNA. 10.1.11. 4. Protista e Fungi. 10. 4. 9.2 Tecidos vegetais . 3.3. 10. 1. componentes e estruturas dos ácidos nucléicos. Química .Base molecular da Vida. 9. 10. 1. Endocitose e exocitose. BIOLOGIA 1º ANO 1.3 Lipídios – classificação e importância dos Lipídios.2 Evolução da reprodução nos grupos vegetais.6. reprodução importância. Refração: índice de refração. 3. 5.2 Glicídios – classificação e importância dos glicídios 1. 10. Determinação da velocidade da luz: métodos de Roemer (astronômico). 10. 3. 1.5 Vitaminas .7.1 Célula procariota e eucariota. 10. 5.1 Características gerais. Relações entre grandezas elétricas: tensão. 10. vascular. 30 . Lei de Ohm. 2º ANO 1. Circuitos elétricos simples.1.19. potencia e energia. Monera. Campo magnético. Zoologia.5 Organelas: organização estrutural e funcional. Leis de Kirchhoff. Botânica. Representação gráfica de circuitos. 10.5. Linhas de campo magnético.4 Proteínas – composição molecular.1 Reino das plantas e suas divisões: características gerais dos grandes grupos atuais. 10. 10. xilema e floema.2. tecidos musculares e tecido nervoso.principais vitaminas e suas fontes naturais e avitaminoses.3 Morfologia vegetal. Funções vitais nos animais.1 Sistemas de classificação biológica.6 Ácidos nucléicos .22. sustentação e locomoção.13. 10.1 Nutrição e digestão 5. 9. 10. tecidos conjuntivos propriamente ditos e de sustentação e transporte.

6 Noções de probabilidade e genética de populações. 1.Estrutura e fisiologia celular: membrana. Aspectos genéticos da formação e manutenção da diversidade biológica. Funções vitais dos seres vivos e sua relação com a adaptação desses organismos a diferentes ambientes. Evolução humana. Aplicações de biotecnologia na produção de alimentos. 3. Aspectos bioquímicos das estruturas celulares. Aspectos éticos relacionados ao desenvolvimento biotecnológico.1 Hereditariedade e diversidade da vida: padrões mendelianos e não-mendelianos.2 Dinâmica de populações. 3. obesidade. Codificação da informação genética. 3. Divisão celular. tecnologia do DNA recombinante e aplicações. 6. 4. Aplicações de tecnologias relacionadas ao DNA a investigações científicas. sintomatologia e profilaxia das bacterioses. Fundamentos genéticos da evolução. anatomia e fisiologia humana. Diferenciação celular. Vírus. Origem e evolução das células. procariontes e eucariontes. clonagem e tecnologia do DNA recombinante.4 Biociclos: terrestre. Aspectos genéticos do funcionamento do corpo humano. 4. Sistemática e as grandes linhas da evolução dos seres vivos. 6. 31 . gravidez na adolescência. Síntese protéica. 3. Mutações gênicas e cromossômicas. Genética Básica. Genética Molecular e biotecnologias. Higiene e Saúde. Tipos de ciclo de vida.3 Herança e determinação do sexo e cromossomos sexuais.6 O homem e o meio ambiente. 2. Aconselhamento genético. Aspectos gerais do metabolismo celular. Ecologia. 4. 6. 3. • Hereditariedade e diversidade da vida . desmatamento. 4.2 Principais parasitoses ocorrentes no Brasil: ciclos evolutivos de protozoários e vermes causadores de parasitoses. Autótrofos e heterótrofos. erosão.1 Ecossistemas e seus componentes. 6. grupos sanguíneos. efeito estufa. Biotecnologia e sustentabilidade. sintomatologia e profilaxia das parasitoses.4 Fatores evolutivos. 4.4 Bacterioses: principais doenças humanas causadas por bactérias.3 Ciclos biogeoquímicos.5 Seleção artificial e seu impacto ambiental e populacional. Antígenos e anticorpos. 4. citoplasma e núcleo. Evolução.2 Ligações gênicas. Agente causal. modo de transmissão. recombinação e mapas genéticos. transplantes e doenças auto-imunes. 4. • Moléculas.3 Viroses: características estruturais dos vírus.7 Problemas ambientais: mudanças climáticas. • Identidade dos seres vivos . 1. 1. 1.Princípios básicos que regem a transmissão de características hereditárias.2 clonagem. Embriologia.4 Mutações gênicas e alterações cromossômicas. penetrância e expressividade. fármacos e componentes biológicos. investigação criminal e identificação de indivíduos. determinação da paternidade. do solo e do ar. reprodução dos vírus e principais viroses humanas. de água doce e marinho. 4. Concepções pré-mendelianas sobre a hereditariedade. Metabolismo energético: fotossíntese e respiração.1 noções de célula tronco. Seres unicelulares e pluricelulares.SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 TRIÊNIO 2010/2012 6. 3.3 Formação e evolução das espécies. Grupos sangüíneos. uso indevido de drogas. Agente causal. poluição da água. células e tecidos . 2.1 Imunidade. modo de transmissão. interação gênica. 3º ANO 1.UPE .5 Relações entre os seres vivos.Níveis de organização dos seres vivos. Neoplasias e a influência de fatores ambientais. Biotecnologia e sistemática. Principais tecidos animais e vegetais.5 Aspectos sociais da biologia: doenças sexualmente transmissíveis. Noções sobre células-tronco. 6. 3. alelos múltiplos.1 Teorias evolutivas.2 Evidências da evolução. Evolução e padrões anatômicos e fisiológicos observados nos seres vivos. 2.

Átomos e sua estrutura.3 Misturas. Estudo das famílias e períodos. 1. Noções de saneamento básico. Modelos atômicos de Thomson. Balanceamento de equações químicas. 1. 1. Classificação e características gerais. Explicações pré-darwinistas para a modificação das espécies. desmatamento. QUÍMICA 1º ANO 1. Tecnologias ambientais. suas propriedades e usos. Mudanças de estado dos materiais. tipos de reações químicas. • Qualidade de vida das populações humanas .11 Número de oxidação. Interações entre os seres vivos.Ecossistemas. símbolos.4 Modelo corpuscular da matéria. reações químicas. 32 . sucessão e comunidade clímax. Estados físicos de materiais. constante de Avogadro e Volume molar nas CNTP.A biologia como ciência: história. 1.5 Natureza elétrica da matéria. • Origem e evolução da vida . H 2 O. forças intermoleculares. isóbaros e isótonos. Modelo atômico de Dalton. Fluxo de energia no ecossistema. HCℓ.8 Propriedades e aplicação das substâncias iônicas e moleculares. equações químicas. Polaridade das moléculas.9 Grandezas químicas: massa atômica. Exploração e uso de recursos naturais. 1. do solo e do ar. CH 4 . massa molar. Interpretando transformações químicas. 1. Propriedades Periódicas. Cloretos. florestas. Número atômico.UPE .7 Ligação química. Aspectos biológicos do desenvolvimento sustentável. Biogeografia. técnicas e experimentação. Conservação da biodiversidade. efeito estufa. Estudo dos metais e ligas: ferro. Habitat e nicho ecológico. Classificação. Métodos de separação. Exercícios físicos e vida saudável. NH 3 .1 Propriedades de materiais.Aspectos biológicos da pobreza e do desenvolvimento humano. Ciclos biogeoquímicos. Fatores bióticos e abióticos. Índice de desenvolvimento humano. Violência e segurança pública. isótopos. Problemas ambientais: mudanças climáticas. Gráficos de mudanças de estado. Principais doenças que afetam a população brasileira: caracterização. Ligação metálica. 1.6 Números quânticos e distribuição eletrônica. O 2 . 1. Teorias de evolução. poluição da água. elementos químicos. 1. Representação das transformações químicas – Fórmulas químicas. de massa. A comunidade biológica: teia alimentar. 1. Aspectos sociais da biologia: uso indevido de drogas. da Terra e dos seres vivos. Tabela periódica. molecular. gravidez na adolescência. Indicadores sociais. cobre e alumínio. Noções de legislação ambiental: água. erosão. 1. Biomas brasileiros. Conservação e recuperação de ecossistemas. N 2 . prevenção e profilaxia. Geometria molecular. unidades de conservação. Doenças sexualmente transmissíveis. Hipóteses sobre a origem do Universo. Teoria sintética da evolução. Rutherford e Rutherford-Bohr. Materiais.SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 TRIÊNIO 2010/2012 • Ecologia e ciências ambientais . obesidade. Nitratos e Sulfatos e H 2 . Estudo das Ligações iônica e covalente.10 Evidências de transformações químicas. métodos. Cℓ 2 . A teoria evolutiva de Charles Darwin. Noções de primeiros socorros.2 Substâncias químicas. biodiversidade. Dinâmica de populações. Seleção artificial e seu impacto sobre ambientes naturais e sobre populações humanas. ambientais e econômicos. Carbonatos. Legislação e cidadania.

6 Dinâmica das transformações químicas. ácido sulfúrico. meia-vida. 1. Ligação estrutura e propriedades. Leis de Dalton e Amagat. difusão gasosa e Teoria Cinética dos Gases. Reações orgânicas e métodos de obtenção de compostos orgânicos oxigenados. Poluição e tratamento de água. 2º ANO 1. 1. 1.4 Água. Aplicação da velocidade e do equilíbrio no cotidiano. 1. equação de Clapeyron. aplicações da radioatividade. conceito de volume molar dos gases. Fatores que alteram o sistema em equilíbrio.7 Transformações químicas e equilíbrio – Caracterização do sistema em equilíbrio. Ocorrência e importância na vida animal e vegetal. náilon. hidróxido de sódio. PVC.12 Aspectos quantitativos das transformações químicas. Lei física dos gases. Titulações de soluções. Velocidade de reação. Sistemas em solução aquosa. Produto de solubilidade. classificação e propriedades de hidrocarbonetos. Obtenção e utilização de cloro. Lixo atômico. 1. poliestireno. Leis da desintegração radioativa. Vantagens e desvantagens do uso de energia nuclear. Lei de velocidade. Produto iônico da água. Fatores que alteram a velocidade de reação. Aspectos qualitativos das propriedades coligativas das soluções. de compostos orgânicos oxigenados. 1. Solubilidade. Solubilidade dos sais. séries radioativas. Energia de ativação.1 Estudo físico dos gases. Cálculos Estequiométricos envolvendo gases. 33 . Reações de fissão e fusão nuclear. Transformações químicas e velocidade. Noções básicas sobre polímeros. Poluição atmosférica. potenciais padrão de redução. Estrutura. misturas gasosas. Teflon. 2 Principais funções da química orgânica. Contaminação e proteção do ambiente.2 Conceitos fundamentais da radioatividade. 1. 3º ANO 1 Compostos de carbono.13 Estudo das funções inorgânicas. nitrogenados e sulfurados. propriedades e nomenclatura. Soluções verdadeiras.UPE .SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 TRIÊNIO 2010/2012 1. Reações de ácidos diluídos e concentrados com metais. amônia e ácido nítrico. Desintegração radioativa e radioisótopos. Equações termoquímicas.5 Transformações químicas e energia. Sistemas gasosos. Constante de equilíbrio. 1. 1.3 Energia nuclear. glicogênio e celulose. Entropia e Energia Livre de Gibbs. Elétrólise e Leis de Faraday. Classificação. Lei de Hess. Leis ponderais determinação de fórmulas químicas e cálculos estequiométricos. equação geral dos gases perfeitos. equilíbrio ácido-base e pH. polietileno. Entalpia. de compostos orgânicos nitrogenados e de compostos orgânicos sulfurados. Reação de oxirredução. Concentração das soluções. Hidrólise dos sais e solução tampão.14 Indústria química. soluções coloidais e suspensões.9 Pilha. Teoria das colisões. 4 Estudo da borracha natural e sintética. 2ª Lei da Termodinâmica. Características gerais dos compostos orgânicos. Calor de reação. 1. Amido. Mineração e metalurgia. Transformações químicas e energia calorífica.8 Transformações químicas e energia elétrica. 3 Estudo das macromoléculas naturais e sintéticas. 1ª Lei da termodinâmica.

Socialismo e Anarquismo. Autoritarismo e escravidão. 4. As relações entre poder e saber na Antiguidade Oriental e Ocidental e a busca pela compreensão e superação das dificuldades históricas. Biocombustíveis. gás natural. A modernização da sociedade ocidental e sua expansão. 3. 6 Estudo das proteínas e enzimas. DISCIPLINAS DA ÁREA DE HUMANAS HISTÓRIA 1º ANO 1. O Brasil e a formação do Estado Nacional. 5. 2º ANO 1. Química nos alimentos. a diversidade do fazer e do pensar humanos e sua relação com a Natureza. sabões e detergentes sintéticos. Química na agricultura e na saúde. A construção do liberalismo na política e na economia. TRIÊNIO 2010/2012 7 Química no cotidiano. 34 . Aspectos científico-tecnológicos. socioeconômico e ambientais associados à obtenção ou produção de substâncias químicas. Os preconceitos científicos e as contradições do progresso. O capitalismo e as suas relações históricas com a formação da burguesia. 2. 4. 2. O impacto das invenções modernas e a crítica às injustiças do capitalismo.A Modernidade com projeto histórico da sociedade européia. hierarquias socais e revoltas políticas no período de Império. Novas formas de saber e poder e mudanças na Europa.Cultura e História. Resistências e heresias.A escravidão e sua inserção no mundo moderno. madeira e hulha. O político-cultural e suas renovações: Romantismo. Petróleo.As relações de poder na Idade Média Ocidental e Oriental e a importância da Igreja Católica na construção das suas concepções de mundo. Violência e dominação cultural nas relações políticas entre colonizados e colonizadores. 9 Energia química no cotidiano. 10Biomassa. 8 Química e ambiente. A luta contra o seu domínio e sua contribuição para o crescimento do poderio europeu na gestão das riquezas e das concepções culturais de mundo. As resistências contra a colonização dos europeus e lutas políticas nas América. gorduras. A formação do mundo moderno: Renascimento. Reforma e a conquista e colonização dos povos da América . As relações entre saber e poder no século XIX.UPE .SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 5 Estudo dos óleos. As influências das idéias liberais e as crises do antigo regime. Impactos ambientais de combustíveis fósseis. carvão. A expansão do mundo capitalista: o neocolonialismo e a opressão cultural. 3.

Industrialização e relações com o saber e a disciplina social. A afirmação do totalitarismo na Europa e as tensões sociais. A modernização no Brasil e o autoritarismo político na primeira metade do século XX. A dinâmica populacional no território brasileiro. Organização política e violência social e urbana e a consolidação do capitalismo. A globalização e a massificação cultural: o cotidiano e seu controle pelo poder hegemônico. 3. 4. O capitalismo e seus impasses sociais. A Ciência Geográfica. A utilização dos recursos naturais no Brasil. O movimento operário e suas primeiras organizações e greves. Os grandes conjuntos climato-botânicos do mundo. O Brasil e a suas relações com a América Latina nos tempos atuais. O mundo depois das guerras mundiais: as dificuldades as utopias e as relações internacionais. Os impactos ambientais das atividades econômicas no Brasil. 2. A busca de alternativas políticas e os ensaios de modernização nos centros urbanos. Os solos: características. Os principais aspectos da Litosfera: importância para a sociedade. As relações históricas entre o abolicionismo e republicanismo no Brasil. Insatisfações e modernismos. As primeiras décadas republicanas no Brasil. A gênese e a evolução do relevo terrestre: agentes endógenos e exógenos. A luta pela democracia e suas dificuldades. A Geografia e a formação da cidadania. A formação territorial brasileira. Os métodos de análise da Geografia. Os domínios naturais e as relações com o ser humano. As dificuldades de construção da democracia e lutas dos trabalhadores. fitogeográficos e hídricos do Brasil.SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 TRIÊNIO 2010/2012 6. As alterações climáticas globais: efeito estufa. Oligarquias e resistências. O objeto de estudo da Geografia. A industrialização brasileira e a produção do espaço geográfico. O relevo e a ocupação humana do espaço geográfico. 35 . tipos e erosão. GEOGRAFIA 1º ANO 1. Os recursos hídricos e a sua utilização pela sociedade.UPE . Os domínios naturais do Brasil. As aplicações dos conhecimentos geográficos ao cotidiano. Os principais aspectos geológicos. O planeta Terra. 3º ANO 1. censura e modernização. 5. climáticos. Os impactos ambientais das atividades econômicas sobre os domínios naturais. As relações Terra-Sol. A economia agroexportadora brasileira. ácida e a camada de Ozônio. Os solos e as atividades agrícolas. O regime militar no Brasil: violência. Resistências culturais e o crescimento tecnológico. 3. chuva. A representação cartográfica dos fatos geográficos. 2. 2º ANO 1. 2. A atmosfera terrestre. A estrutura interna do planeta.

As diferentes formas de organização da produção. As formas de organização social no espaço geográfico brasileiro.UPE . A Cultura e os Modos de Vida. políticas e sociais da América Latina no século XXI. 2º ANO O CONHECIMENTO FILOSÓFICO A CONSCIÊNCIA CRÍTICA E A FILOSOFIA A CULTURA MODOS DE CONHECER O MUNDO O RACIOCÍNIO LÓGICO OS VALORES SOCIAIS A AFETIVIDADE 3º ANO A MORAL E A ÉTICA CONCEPÇÕES DE POLÍTICA A DDEMOCRACIA A LIBERDADE HUMANA 36 . O Brasil e a questão agrária. A pobreza e a segregação espacial. O Mito no Mundo Atual. As transformações econômicas. O socialismo e as suas diferentes experiências nos diversos continentes. 2. Funções do Mito. segundo o IBGE. O PENSAMENTO MÍTICO: Conceito de Mito. FILOSOFIA 1º ANO A CONDIÇÃO HUMANA: Traços característicos da humanidade. Características e transformações das estruturas produtivas do espaço geográfico. Os deveres do cidadão brasileiro. O sistema econômico capitalista e a produção do espaço geográfico. As grandes regiões do Brasil. O Nordeste brasileiro: natureza e sociedade. 3. 3º ANO 1. As políticas de reordenamento territorial. As principais áreas de tensão do mundo atual. A Linguagem Humana. A Nova Ordem mundial. políticos e sociais do cidadão brasileiro na Constituição da República Federativa do Brasil. A Geopolítica e os conflitos nos séculos XX e XXI.SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 TRIÊNIO 2010/2012 3. A vida urbana e a vida rural no Brasil. Os direitos humanos. A dinâmica populacional do mundo e o desenvolvimento.

MUDANÇA SOCIAL – Mudança e relações sociais – Invenção e difusão social – Obstáculos e resistências sociais – Conseqüências e mudanças sociais. EDUCAÇÃO E ESCOLA – Objetivos da Educação – Formas de Transmissão – Escola como Grupo social. COMUNIDADE – Comunidade – Sociedade.Cooperação e Competição – Convívio social. VIDA ECONÔMICA DA SOCIEDADE MARSC E DUKHEIM – Instrumentos e Relações de Produção – Força Produtiva. 37 .Independência das Instituições. FUNDAMENTOS ECONÔMICOS DA SOCIEDADE – Processo de Produção. O SUBDESENVOLVIMENTO – Conceito – Indicadores: Vitais.SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 O PARADIGMA DA MODERNIDADE A VIOLÊNCIA A DISCRIMINAÇÃO TRIÊNIO 2010/2012 A ARTE E SUAS FUNÇÕES A FILOSOFIA DA EXISTÊNCIA SOCIOLOGIA 1º ANO CONCEITO DE SOCIOLOGIA – Principais escolas sociológicas – Pensadores e Tendências do Ensino da Sociologia – Objetivo das Ciências Sociais. A democracia representativa e participativa das minorias.UPE . 3º ANO ESTRATIFICAÇÃO E MOBILIDADE SOCIAL – Principais tipos de Estratificação Social – Dinâmica da Estratificação econômica – Mobilidade social – Divisão de Sociedades. COMUNICAÇÃO – Interação e Relação social. SOCIABILIDADE E SOCIALIZAÇÃO – Processos sociais . Econômicos. Sociais e Políticos. ARGUMENTOS SOCIAIS – Grupo e agregados sociais – Estrutura e Organização social. INSTITUIÇÕES SOCIAIS . Principais Instituições – Família – Igreja – Estado. 2º ANO CIDADANIA . isolamento e atitudes. CULTURA – Cultura e Educação – Identidade cultural – Elementos da cultura – Aculturação – Contra cultura – Socialização e controle.Definição .Aspectos jurídicos e Éticos.

conforme aparece discriminado no item 2 a seguir. passamos a discriminar o programa. do Conselho Nacional de Educação – CNE. Deve manifestar-se na capacidade de estabelecer relações entre os textos e seus contextos de produção. encontrar nexos entre conceitos e dados. posicionar-se. elaborar conclusões. O que muda deve ser a abordagem e a exploração mais aprofundada e mais complexa das questões. Com perspectivas assim bem amplas. análise e produção de textos – orais e escritos – constitui. de organização e expressão do pensamento”. as competências em linguagem perpassam todas as áreas do conhecimento e constituem forma de atuação dos grupos humanos em todo e qualquer contexto.UPE .SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 ESTADO E MOVIMENTO SOCIAL. ao lado. do conhecimento das normas que regulam o uso prestigiado da Língua Portuguesa. o candidato a processo seletivo para o ingresso em curso superior deve “demonstrar proficiência em Língua Portuguesa como instrumento de comunicação. para cada série do ensino médio. TRIÊNIO 2010/2012 ÁREA DE LÍNGUAS LÍNGUA PORTUGUESA 1. relativo ao próximo triênio. ANO 38 . discernir sobre aproximações e diferenças entre eles. Um mesmo conteúdo pode repetir-se de uma série para outra. assim. 1º. é claro. levantar hipóteses. A prova de Língua Portuguesa tem por objetivo avaliar a competência comunicativa do candidato como usuário da língua. Evidentemente. sobretudo no que concerne à ligação entre o acervo literário nacional e os momentos históricos de sua criação. A ideia de desenvolver competências em leitura. enfim. Não devem ser diferentes os parâmetros que orientam o ensino da língua portuguesa e de línguas estrangeiras. numa perspectiva crítica e global. diante das muitas informações com as quais entrou em contato no percurso de sua escolaridade. o eixo do ensino e a referência para cada prática pedagógica. portanto. sobretudo no ensino médio. que o candidato ultrapasse a simples memorização dos conteúdos e demonstre habilidades para estabelecer relações. Deve manifestar-se também na capacidade para desenvolver ações reflexivas sobre a própria linguagem. É fundamental se ter em conta que não existe uma discriminação rígida entre os conteúdos de cada série. Na tentativa de organizar a distribuição dos conteúdos a serem explorados – em função do desenvolvimento daquelas competências e habilidades – será apresentada a seguir a grade programática para cada uma das três séries do Ensino Médio. Aspectos gerais De acordo com o Parecer CP 95/99. A capacidade de reflexão e de análise dos diferentes elementos que estão envolvidos nas atividades públicas e privadas da interação verbal será uma exigência prioritária. Essa competência deve manifestar-se no domínio das habilidades de leitura e compreensão de textos –literários e não-literários – de diferentes tipos e gêneros. Espera-se. A competência esperada supõe ainda os conhecimentos básicos da estrutura gramatical da língua e de sua norma padrão.

razão e ciência.o épico. 1999. O tom retórico e persuasivo dos Sermões do Pe. de divisão paragráfica de um texto e outras normas gráficas de apresentação. análise e exploração de textos artísticos: • • LITERATURA Funções da linguagem literária: função especifica e funções adicionais Relações entre literatura. Antônio Vieira. Porto Alegre: L&PM Editores. 2.UPE . "obra aberta") Estilo individual. o lírico e o satírico. pantonímia. Cláudio . outras artes e outros saberes FUNÇÕES DA LINGUAGEM: a função poética. Tomás Antônio. Teatro. Convenções ortográficas Gêneros de textos argumentativos: • • 3 Tese e argumentos de sustentação Conectivos e expressões adverbiais com valor argumentativo Introdução às noções de norma culta e de variação linguística: • • • • 4 As diferenças regionais de uso do português O preconceito linguístico Os padrões de concordância – verbal e nominal – do português Os padrões de regência – verbal e nominal – do português. antonímia. Conotação / denotação O TEXTO LITERÁRIO: especificidades (estranhamento. campo semântico). Efeitos dos sinais de pontuação. O PROCESSO LITERÁRIO BRASILEIRO. José de. Porto Alegre: L&PM Editores. In: ANCHIETA. O SEICENTISMO: a palavra-arte sob o signo do Barroco. Gregório de. Estratégias de manutenção da unidade temática do texto e de sua progressão.a literatura de viagens e a de catequese. incluindo o uso do sinal indicativo de crase Interpretação. Antologia. a euforia do progresso civilizatório. Recursos lexicais e gramaticais da coesão do texto. 39 . Marília de Dirceu. Aspectos semânticos do vocabulário da língua (noções de polissemia. A poesia "desigual" de Gregório de Matos. Atribuição coerente de titulo. O QUINHENTISMO: a informação e a missão . hiperonímia. ambiguidade.Gonzaga . alta voltagem conotativa. O arcadismo mineiro .SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 1 Leitura. O estilo neoclássico. estilo de época: texto x contexto. sinonímia. 1998. GONZAGA. São Paulo: Martins Fontes. O Auto de São Lourenço. 3. MATOS. O SETECENTISMO: a Ilustração. 2006. análise e produção do texto: TRIÊNIO 2010/2012 • • • • • • • 2 Propriedades específicas da composição dos gêneros textuais e seus modos de organização.Basílio. OBRAS LITERÁRIAS SUGERIDAS PARA O 1º. ANO 1.

sinonímia. partonímia. dúvida. entre outras) Aspectos gramaticais e construção do texto • • Efeitos de sentido provocados pelo uso dos diferentes tempos e modos Efeitos de sentido (surpresa. antonímia.SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 4. variação lingüística e preconceito linguístico 40 . gráficos. ANO 1. Tomás Antônio. adesão. análise e produção do texto: • Relações entre diferentes tipos de linguagem e seus respectivos recursos expressivos • Função da linguagem predominante em um texto: funções referencial. hiperonímia. ênfase.UPE . expressiva. metonímias. São Paulo: Martin Claret. travessões. apelativa. Leitura. ironia. discordância. Os gêneros do tipo argumentativo • • • • 3. atribuição de novos significados a palavras já existentes) • Interpretação de imagens. TRIÊNIO 2010/2012 2º. fática. de pronomes e expressões de valor temporal ou espacial • Relações do texto com seu contexto espaço-temporal e cultural de produção e circulação • Marcas dos vários níveis de linguagem (do mais formal ao mais informal). provocados pelo uso de certas palavras e expressões ou de recursos gráficos como uso de parênteses. Tese e argumentos de sustentação Argumento principal e argumentos secundários Formas de apresentação de diferentes pontos de vista Efeitos de sentido provocados pelo uso da linguagem figurada (metáforas. mapas. tipos de letras • • • Normas da flexão dos verbos (regulares e irregulares) Usos da língua culta: normas da concordância e da regência verbal Norma culta. prefixos e sufixos • Recursos de ampliação do vocabulário da língua (processos de formação de palavras. tabelas. Cartas Chilenas. GONZAGA. metalingüística • Propósitos comunicativos do texto • Reconhecimento de sínteses ou paráfrases de textos ou de parágrafos • Papéis sociais dos interlocutores e sua repercussão na construção do texto • Recursos lexicais e gramaticais da coesão e da coerência do texto • Elementos da continuidade referencial do texto: emprego de substantivos e determinantes. humor). neologismos e estrangeirismos. 2007. poética. nas modalidades oral e escrita da língua • Aspectos semânticos do vocabulário da língua (noções de polissemia. contraste. campo semântico) • Traços semânticos de radicais. entre outros • Efeitos dos sinais de pontuação 2. aspas.

Machado de Assis para principiantes. Castro et al. Interpretação. São Paulo: Ática.UPE . Marcos. ASSIS.Castro Alves. BAGNO. do interior e da cidade. A LITERATURA REALISTA: visão crítica da sociedade. poética. Bilac entre o sensualismo e o perfeccionismo do verso. A POESIA PARNASIANA: o artesanato do verso. Machado de. ALENCAR. AZEVEDO. São Paulo: Ática. metalinguística Propriedades específicas dos diversos tipos e gêneros de texto Princípio da intertextualidade (relações entre diferentes textos) Marcas dos vários níveis de linguagem. análise e exploração de textos artísticos: • Articulação entre os recursos expressivos e estruturais do texto literário e o momento sociocultural de sua produção LITERATURA A DOMINAÇÃO POLÍTICA DA BURGUESIA E A PLENA VITÓRIA DO Romantismo. Antologia de poesia brasileira: realismo e parnasianismo. 1998. A PROSA ROMÂNTICA NO BRASIL: o país do ontem e do hoje. ANO 1. 6. 1998. São Paulo: Ática. Dom Casmurro. 3. linguagem.Gonçalves Dias . ANO 1. ASSIS. 5. Aluísio. 2. expressiva. O cortiço. 1998. Leitura. ALVES. José de. José de Alencar. análise e produção de textos: • • • • • • • Função da linguagem predominante em um texto: referencial.Álvares de Azevedo . 1998. nas modalidades oral e escrita da língua (do mais formal ao mais informal) Estratégias de manutenção da unidade temática do texto e de sua coerência global Reconhecimento de sínteses ou paráfrases de textos ou de parágrafos Associação entre concepções artísticas e procedimentos de construção do texto literário em seus gêneros 41 . INDIVIDUALISMO: o OBRAS LITERÁRIAS SUGERIDAS PARA O 2º. Senhora. São Paulo: Ática. A produção poética das "gerações românticas”. Linguagem e temas da poesia romântica'. Usos e formas de acesso aos gêneros digitais: impacto e função social 5. São Paulo: Ática.SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 • Convenções ortográficas TRIÊNIO 2010/2012 4. 3º. Antologia de poesia brasileira: romantismo. 4. 1998. 1998. apelativa. Joaquim Maria Machado de et al. fática. São Paulo: Ática.

aspas. 42 .Cecília e Drummond.UPE . Normas sintático-semânticas da concordância verbal e da concordância nominal Normas sintático-semânticas da regência verbal e da regência nominal. mapas. oposição. advérbios e respectivas locuções) • Efeitos de sentido (surpresa. Lima Barreto e Lobato. travessões. discordância. Graciliano Ramos e Jorge Amado. Euclides. AS VANGUARDAS EUROPÉIAS: do Futurismo ao Surrealismo. metonímias. tipos de letras • • • • • • • • • • • • Interpretação de imagens. humor). sinalizadas pelos diferentes tipos de expressões conectivas ou sequenciadoras (conjunções. adição. entre orações. adesão. comparação. A poesia "lodo e lama" de Augusto dos Anjos. entre outros Efeitos de sentido provocados pelo uso da linguagem figurativa (metáforas.SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 • TRIÊNIO 2010/2012 Recursos da coesão que promovem a seqüência ou a continuidade do texto (paralelismo. LITERATURA A LITERATURA ENTRE "O SORRISO DA SOCIEDADE" E A DENÚNCIA SOCIAL: o Pré-modernismo.). neologismos e estrangeirismos. prefixos e sufixos Usos e função social dos gêneros digitais: o suporte textual em gêneros digitais e a caracterização dos interlocutores na comunicação tecnológica Convenções da ortografia oficial. conclusão. Mário. provocados no texto pelo uso de certas palavras e expressões ou de recursos gráficos como uso de parênteses. explicação. substituição por pronomes. dúvida. atribuição de novos significados a palavras já existentes) Traços semânticos de radicais. O REGIONALISMO NORDESTINO: narrativa vigorosa. períodos ou parágrafos. contraste. paráfrase. evidenciadas pela associação de sentido entre palavras da mesma área semântica Relações semânticas (de causalidade. Zé Lins. condicionalidade. repetição de palavras. por advérbios ou pelo uso de palavras sinônimas ou hiperônimas) • • Outras relações coesivas. restrição etc. O MODERNISMO DE 22: A Semana de Arte Moderna. com destaque para as normas da colocação pronominal do português do Brasil Sistema de sinais gráficos de pontuação como indicativos da coesão e da coerência do texto Normas da flexão dos verbos (regulares e irregulares) e efeitos de sentido provocados pelo uso dos diferentes tempos e modos Recursos de ampliação do vocabulário da língua (processos de formação de palavras. Oswald e Bandeira. finalidade. preposições. Rachel. ênfase. incluindo o uso do sinal indicativo de crase Colocação das palavras na cadeia da frase. ironia. tabelas. denúncia social e forte oralidade na ficção. O MODERNISMO DE 30: a poesia nas suas múltiplas faces . gráficos. entre outras) Variação linguística (diferenças nos usos da língua por conta da diversidade de contextos socioculturais em que ela se insere). temporalidade.

O romance introspectivo . ANO PRONOMES: Pessoais (sujeitos). ANDRADE. Rio de Janeiro: José Olympio. 2007. ADVÉRBIO. RAMOS. exclamativos. ANO 1. 2005. ARTIGO NEUTRO. 6. Ariano. 3º. ANO LEITURA E COMPREENSÃO DE TEXTO. indefinidos.Clarice Lispector. O CONCRETISMO: nossa primeira vanguarda. VOZES DO VERBO 43 . ANO PRONOMES: Pessoais (Complemento).João Guimarães Rosa. RODRIGUES. O santo e a porca. 5. Nelson. Primeiras estórias. ARTIGOS: Definidos e Indefinidos. Particípio. Antologia poética. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. NUMERAIS. 4. SEPARAÇÃO E ACENTUAÇÃO DAS PALAVRAS. Rio de Janeiro: Record. Estrela da vida inteira. ADJETIVOS: Demonstrativos e Possessivos 2º. João Cabral de. 7. Boca de ouro. Literatura Brasileira hoje. Vidas secas. ROSA. O regional e o seu redimensionamento . Graciliano. ESPANHOL 1º. Gerúndio. interrogativos. 2001. 2007. Possessivos e Demonstrativos. OBRAS LITERÁRIAS SUGERIDAS PARA O 3º. SUBSTANTIVOS: Gênero. SUASSUNA. Número e Grau. VERBOS: Modo indicativo. 2006. 3. Morte e vida severina. Alfaguara Brasil. Rio de Janeiro: Nova Fronteira.SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 TRIÊNIO 2010/2012 A GERAÇÃO DE 45: João Cabral. LEITURA E COMPREENSÃO DE TEXTOS. 2. BANDEIRA. João Guimarães. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 2007. Rio de Janeiro: Record. VERBOS: Modo Subjuntivo e Imperativo/Perífrases Verbais: Infinitivo. Manuel. 2004.UPE . relativos. Carlos Drummond de. MELO NETO.

THERE IS/ WAS.PERSONAL PRONOUNS .PRONOUNS .UPE . TRIÊNIO 2010/2012 INGLÊS 1º.FUTURE WITH WILL .MODAL VERBS 2º.SIMPLE PRESENT .FUTURE WITH GOING TO . THERE ARE/ WERE . CONJUNÇÕES.PAST CONTINUONS .THE POSSESSIVE CASE (S) .FUTURE WITH GOING TO .SIMPLE PAST .MODAL VERBS .PRESENT PERFECT .PAST PERFECT .FUTURE WITH WILL .SIMPLE PRESENT .SIMPLE PAST .PRESENT CONTINUONS . ANO .REPORTED SPEECH 44 .THE VERB TO BE .THE ARTICLE .PRESENT CONTINUOUS .DEGREE OF ADJECTIVES .SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 PREPOSIÇÕES.THE PASSIVE VOICE .THE VERB HAVE .PLURAL OF NOUNS .PAST CONTINUOUS . ANO .

CONDITIONALS TRIÊNIO 2010/2012 3º.THE VERB HAVE .PAST PERFECT .THE VERB TO BE .PRESENT CONTINUONS .PRESENT PERFECT .MODAL VERBS .THE ARTICLE .PLURAL OF NOUNS .FUTURE WITH GOING TO .CONDITIONALS 45 . THERE ARE/ WERE . ANO .SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 .THE PASSIVE VOICE .RELATIVE PRONAUNS .SIMLE PAST .REPORTED SPEECH .PERSONAL PRONOUNS .SIMPLES PRESENT .THE POSSESSIVE CASE(´S) .REFLEXIVE PRONOUNS .FUTURE WITH WILL .PAST CONTINUOUS .UPE .THERE IS/ WAS.DEGREE OF ADJECTIVES .

UPE .SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 TRIÊNIO 2010/2012 ANEXOS V 46 .

SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 TRIÊNIO 2010/2012 47 .UPE .

o nome. da resposta marcada pelo candidato e do gabarito oficial preliminar divulgado pela UPE.UPE . obrigatoriamente. b) Em cada formulário “Justificativa de Recurso”. cujo gabarito oficial preliminar esteja sendo questionado. devidamente preenchida. com as seguintes especificações: a) “Capa de Conjunto de Recurso(s)”. deverá haver a indicação do número da questão cujo gabarito oficial preliminar esteja sendo questionado. FORMULÁRIO DE JUSTIFICATIVA DE RECURSO Número da questão [ Gabarito divulgado [ Resposta do candidato [ Argumentação do Candidato PROVA ] ] ] PROVA Número da questão [ Gabarito divulgado [ Resposta do candidato [ Argumentação do Candidato ] ] ] 48 .SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO SSA – 2013 TRIÊNIO 2010/2012 ANEXO VI MODELO DE FORMULÁRIO DE RECURSO CAPA DE CONJUNTO DE RECURSO 1. Nome 1. Recife. c) Em cada formulário da “Justificativa de Recurso”. o candidato deverá entregar 02 conjunto(s) de recurso(s). solicito revisão do(s) gabarito(s) oficial(is) preliminar(es) da prova de ____________________________________________________. o número da inscrição. conforme as especificações inclusas. deverá conter argumentação lógica e consistente que fundamente seu questionamento. Nº de Inscrição PROTOCOLO _____/____/2010 _____________ Assinatura À Comissão do Vestibular Como candidato ao SSA/2013. exclusivo para cada Prova. ____________ de dezembro de 2010 ________________________________________________ Assinatura do Candidato INSTRUÇÕES Para a interposição de recurso(s) contra o(s) gabarito(s) oficial(is) preliminar(es) das provas objetivas. Identificação candidato 1. devidamente preenchido. em que constem. idênticos entre si.2.1. o Grupo/Curso e a assinatura do candidato e o formulário “Justificativa de Recurso”.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful