Você está na página 1de 24

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RN

CAMPUS CURRAIS NOVOS


CURSO TÉCNICO INTEGRADO EM INFORMÁTICA

Eletricidade e Eletrônica

Aula 05: Circuitos em Série de Corrente Contínua

Francisco Júnior
fcsjunior@cefetrn.br
http://www.cefetrn.br/~fcsjunior
Sumário

• Circuito em série

• Polaridade das quedas de tensão

• Potência total em um circuito série

• Fontes de tensão em série

• Leis de Kirchhoff para tensões

• Queda de tensão por partes proporcionais

• Fontes de tensão e terra

• Notação de duplo índice inferior

• Notação de índice inferior único

Eletricidade e Eletrônica
Circuito em série (1)

• Um circuito série é aquele que permite somente um


percurso para a passagem de corrente.

• A corrente I é a mesma em todos os pontos do circuito.

• Isso significa que a corrente que passa por R1 é a mesma


que passa por R2 e por R3, que é a corrente fornecida pela
bateria.

Eletricidade e Eletrônica
Circuito em série (2)

• Dois resistores estão em série se:


– Possuem somente um terminal em comum (isto é, um terminal de
um está conectado somente a um terminal do outro).
– O ponto comum entre os dois elementos não está conectado a
outro elemento percorrido por corrente.
• Um exemplo comum de conexões em série é um encanamento
para transportar água de um ponto a outro.

Eletricidade e Eletrônica
Circuito em série (3)

• Quando as resistências são conectadas em série, a


resistência total do circuito é igual à soma das resistências
de todas as partes do circuito:

RT = R1 + R2 + R3 + … + RN
• Como a tensão da fonte é fixa, a corrente só depende do
valor de RT.

• Quanto maior for RT, menor será a corrente e vice-versa.

• A tensão total num circuito série é igual a soma das


tensões nos terminais de cada resistência do circuito:

VT = V1 + V2 + V3 + … + VN

Eletricidade e Eletrônica
Circuito em série (4)

• A Lei de Ohm pode ser aplicada ao circuito todo ou a partes


separadas de um circuito.

• Quando ela é usada, a tensão através dessa parte é igual à


corrente dessa parte multiplicada pela sua resistência.

V1 = IR1
V2 = IR2
V3 = IR3

VN = IRN

Eletricidade e Eletrônica
Polaridade das quedas de tensão

• Quando há uma queda de tensão em uma resistência,


uma extremidade deve ser mais positiva ou mais negativa
do que a outra.

• A polaridade da queda de tensão é determinada pelo


sentido convencional da corrente, ou seja, de um
potencial positivo para um negativo.

• O sentido da corrente em R1 é o do ponto A para o ponto


B.

Eletricidade e Eletrônica
Potência total em um circuito série (1)

• Verificamos que a lei de Ohm podia ser usada para a


determinação de valores totais num circuito série, bem
como partes separadas do circuito.

• De forma similar, a fórmula para a potência pode ser


aplicada para valores totais.

PT = IVT

PT = potência total, W

I = corrente, A

V = tensão, V

Eletricidade e Eletrônica
Potência total em um circuito série (2)

• A potência total PT produzida pela fonte num circuito série


também pode ser expressa como a soma das potências
individuais usadas em cada parte do circuito.

PT = P1 + P2 + P3 + ⋯ + Pn

Eletricidade e Eletrônica
Fontes de tensão em série (1)

• As fontes de tensão podem ser conectadas em série, para


aumentar ou diminuir a tensão total aplicada a um sistema.

• A tensão resultante é determinada somando-se as tensões das


fontes de mesma polaridade e subtraindo-se as de polaridade
oposta.

• A polaridade resultante é aquela para a qual a soma é maior.

• Na figura a seguir, por exemplo, as fontes estão todas


“forçando” a corrente para a direita, de modo que a tensão
total é dada por:

ET = E1 + E2 + E3 = 10V + 6V + 2V = 18V

Eletricidade e Eletrônica
Fontes de tensão em série (2)

• Entretanto, na figura abaixo a maior “força” é para a esquerda,


o que resulta em uma tensão total dada por:

ET = E2 + E3 − E1 = 9V + 3V − 4V = 8V

Eletricidade e Eletrônica
Lei de Kirchhof para tensões (1)

A lei de Kirchhoff para tensões (LKT) afirma que a soma algébrica das
elevações e quedas de potencial em uma malha fechada é zero.

• Uma malha fechada é qualquer caminho contínuo que, ao ser


percorrido em um sentido a partir de um ponto, retorna ao
mesmo ponto vindo do sentido oposto, sem deixar o circuito.

• Para podermos aplicar a LKT, a soma das elevações e quedas


de potencial precisa ser feita percorrendo a malha em um certo
sentido.

Eletricidade e Eletrônica
Lei de Kirchhof para tensões (2)

• Por convenção, o sentido horário será usado para todas as


aplicações da lei de Kirchhoff para tensões que se seguem.

• Entretanto, saiba que o mesmo resultado pode ser obtido se o


sentido escolhido for o anti-horário e a lei for aplicada
corretamente.

• Um sinal positivo indica uma elevação de potencial (de – para


+), e um sinal negativo, uma queda (de + para -).

∑V = 0
A tensão aplicada a um circuito em série é igual à soma das quedas
de tensão nos elementos em série.

∑V elevações = ∑ Vquedas
Eletricidade e Eletrônica
Lei de Kirchhof para tensões (3)

A aplicação da lei de Kirchhoff para tensões não precisa seguir um caminho que
inclua elementos percorridos por corrente.

• Por exemplo, na figura abaixo há uma diferença de potencial


entre os pontos a e b, embora os dois pontos não estejam
conectados por um elemento percorrido por corrente.

• Usando o sentido horário:

+12V − Vx − 8V = 0
Vx = 4V

Eletricidade e Eletrônica
Queda de tensão por partes proporcionais (1)

• Num circuito série, cada resistência produz uma queda de


tensão V igual à sua parte proporcional da tensão aplicada.

• Colocado na forma de uma equação, temos:


RX
VX = VT
RT
VX = tensão do resistor X, V

RX = resistência X, Ω

RT = resistência total, Ω

RX/ RT = parte proporcional da resistência

VT = tensão total, V
Eletricidade e Eletrônica
Queda de tensão por partes proporcionais (2)

• Uma resistência R mais alta apresenta uma queda de tensão


maior do que uma resistência mais baixa no mesmo circuito
série.

• Resistências iguais apresentam quedas de tensão iguais.

Eletricidade e Eletrônica
Fontes de tensão e terra (1)

• Exceto em uns poucos casos especiais, os sistemas elétricos e


eletrônicos são aterrados por razões de segurança e para fins
de referência.

• O símbolo que indica a conexão à terra que aparece na figura


abaixo com seu valor de potencial definido – zero volts.

• Nenhum dos circuitos discutidos até agora possuía uma ligação


à terra.

Eletricidade e Eletrônica
Fontes de tensão e terra (2)

• Se a figura anterior for redesenhada com a fonte aterrada,


poderia ter o aspecto mostrado nas três figuras inferiores.

Eletricidade e Eletrônica
Fontes de tensão e terra (3)

• Na terceira figura, se um voltímetro conectado entre o ponto b


e a terra lê 4 V, então a tensão entre os terminais de R2 é 4 V,
com o potencial maior em b.

Eletricidade e Eletrônica
Notação de duplo índice inferior

• Esta notação define o primeiro índice inferior como


correspondente ao ponto de maior potencial.

• Na figura abaixo, os dois pontos que definem a tensão entre os


terminais do resistor R são representados por a e b.

• Como a é o primeiro índice em Vab, o ponto de a deve estar a


um potencial maior que o ponto b para que Vab tenha um valor
positivo.

• A tensão Vab é a tensão no ponto a em relação ao ponto b.

Eletricidade e Eletrônica
Notação de índice inferior único (1)

• Se o ponto b da notação Vab for especificado como o potencial


de terra (o zero volt), então uma notação de subscrito inferior
único poderá ser usada para informar a tensão em um ponto
em relação ao ponto de terra.

• Na figura abaixo, Va é a tensão entre o ponto a e o ponto de


terra.

Eletricidade e Eletrônica
Notação de índice inferior único (2)

• Neste caso, ela é obviamente 10 V, pois é medida diretamente


entre os terminais da fonte de tensão E.

• A tensão Vb é a tensão entre o ponto b e o ponto de terra.

• Como é uma tensão obtida diretamente sobre o resistor de 4


Ω, Vb = 4 V.

Eletricidade e Eletrônica
Comentários gerais

• Temos a seguinte relação:

Vab = Va − Vb

• Em outras palavras, se a tensão nos pontos a e b em relação


ao ponto de terra for conhecida, a tensão Vab pode ser
determinada usando a equação anterior.

• A partir da figura anterior, por exemplo:

Vab = Va − Vb = 10V − 4V = 6V

Eletricidade e Eletrônica
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RN
CAMPUS CURRAIS NOVOS
CURSO TÉCNICO INTEGRADO EM INFORMÁTICA

Eletricidade e Eletrônica

Aula 05: Circuitos em Série de Corrente Contínua

Francisco Júnior
fcsjunior@cefetrn.br
http://www.cefetrn.br/~fcsjunior

Você também pode gostar