Você está na página 1de 91

IRN – Instalações Elétricas Residenciais

CONTEÚDOS - Competências e Habilidades

Sistemas de Avaliação e Conceitos

INÍCIO
Fontes Alternativas de Energia

• Energia Termoelétrica

Obtenção de Energia Elétrica a partir da queima de combustíveis


(Carvão, derivados do petróleo, cana de açúcar (biomassa), etc).

• Energia Nuclear

Este tipo de energia é obtido a partir da fissão do núcleo do átomo de


urânio enriquecido, liberando uma grande quantidade de energia.

• Energia Eólica

A energia eólica é produzida pela transformação da energia cinética


dos ventos em energia elétrica.

• Energia Solar Fotovoltaica

É obtida através de painéis contendo células fotovoltaicas a incidência


do sol geram energia elétrica.
Sistemas de Geração de Energia Elétrica

Geradora Hidroelétrica

A energia hidráulica representa 84,7% do total de oferta

de energia elétrica
SISTEMA ELÉTRICO POTÊNCIA
Na sub-estação:
Há um transformador abaixador
de tensão (Ela converte os 138 kV da
linha de transmissão para os 13,8 kV
(ou outro valor próximo disso)

os entrega para a rede secundária


(aquele fios mais elevados que
você vê passando pelos postes de
sua rua).
SUB ESTAÇÕES
SUB ESTAÇÕES
LINHA DE TRANSMISSÃO
CABOS DE LINHAS DE TRANSMISSÃO

O cabo para conduzir a energia em


questão sob tensão de 13,8 kV
deverá ter diâmetro de 13 cm e
aquele para o mesmo propósito, mas
sob tensão de 138 kV deverá ter
diâmetro de 1,3 cm. Isso deixa claro
o porque das linhas de transmissão
da usina até os centros consumidores
'funcionarem' sob altas tensões.
 Linhas de transmissão – Aéreo e Subterrâneo

Existem basicamente dois tipos de


sistemas de transmissão: o sistema
aéreo e o sistema subterrâneo. Dentre
eles, o sistema aéreo é o mais comum.
Detalhe da distribuição elétrica primária e secundária
GTD: Geração, Transmissão e Distribuição

As principais atividades estão agrupadas em quatro segmentos:

Tensões Padronizadas dos Subsistemas de um SISTEMA ELÉTRICO POTÊNCIA

Profª Tera Miho Shiozaki Parede


Visão global de um sistema elétrico.
ELETRICIDADE

MATA
Choque elétrico

 Perturbação da natureza do
organismo humano quando
percorrido por uma corrente
elétrica
 Sintomas:
◦ Contrações musculares
◦ Parada cardíaca
◦ Parada respiratória
◦ Queimadura ou necrose (corrente
elevada)
Queimadura
• Causada por:
– Passagem (ou tentativa de passagem) de
corrente elétrica pelo corpo humano (Efeito
Joule)
– Explosão de equipamento
– Contato com superfície aquecida

 Agravada quanto maior a


corrente e maior o tempo de
exposição
Queimadura
 Pode se manifestar como:
◦ Queima da pele,
◦ Queima de terminações nervosas e sensoriais,

– Aquecimento do sangue,
– Rompimento de artérias,
– Queima de órgãos internos,
– Derretimento das cartilagens e
ossos,
– Queimaduras de 1°, 2° e 3°
grau.
Queimadura em alta tensão
Normalmente leva a óbito
 Em casos de sobreviventes:
◦ Perda de massa muscular,
◦ Atrofia muscular,
◦ Cicatrizes,
◦ Perda parcial de ossos,
◦ Perda de coordenação motora,
◦ Mal funcionamento de órgãos internos
Queda
 Segundo acidente
mais freqüente no
setor elétrico.
 Causas freqüentes:
◦ Mal uso dos
equipamento de
segurança,
◦ Falta de guarda-corpo
Durante a enchente
Modalidades de Tensões em AC

Baixa Tensão – até 1.000V , inclusive.

Média Tensão – acima de 1.000V até


36200V, inclusive.

Alta Tensão – acima de 36200V


SISTEMA PREDIAL DE ENERGIA ELÉTRICA

Tipos de Fornecimento de Energia

 As tensões de fornecimento variam conforme o local, e


antes de se iniciar um projeto, deve-se verificar junto às
concessionárias , as condições locais específicas.
 É possível encontrar as seguintes tensões nominais de
distribuição: 115V, 120V, 127V, 208V, 220V, 230V e
380V
 Os sistemas de distribuição interna do consumidor devem
ser compatíveis com a tensão de fornecimento.
 Os sistemas de fornecimento em baixa tensão,
adotados para obtenção de cada uma das tensões nominais
utilizadas na área de concessão podem ser de 2 tipos:
Delta ou Estrela
Tensões de fornecimento em:
ESTRELAc/Neutro DELTA (TRIÂNGULO)
OBSERVEM AS LIGAÇÕES
F1 F1

F2
F2

F3
F3
Modalidades de Fornecimento de
Energia

Há 3 sistemas de fornecimento, conforme o


número
de fases ou fios:
 Sistema Monofásico - uma fase e neutro: 2 fios.
 Sistema Bifásico - duas fases e neutro (quando
existir):2 ou 3 fios.
 Sistema Trifásico - três fases e neutro (quando
existir):3 ou 4 fios.
Triângulo de Potência

= 0,92
Poste Particular e Ramal de Ligação
Padrão de Entrada
2ª AULA
Quadro de Distribuição

ADVERTÊNCIA
1. Quando um disjuntor ou fusível atua, desligando algum circuito ou a instalação inteira, a causa pode ser uma sobrecarga
ou um curto-circuito. Desligamentos freqüentes são sinal de sobrecarga. Por isso, NUNCA troque seus disjuntores ou
fusíveis por outros de maior corrente (maior amperagem) simplesmente. Como regra, a troca de um disjuntor ou fusível por
outro de maior corrente requer, antes, a troca dos fios e cabos elétricos, por outros de maior seção (bitola).
2. Da mesma forma, NUNCA desative ou remova a chave automática de proteção contra choques elétricos (dispositivo DR),
mesmo em caso de desligamentos sem causa aparente. Se os desligamentos forem freqüentes e, principalmente, se as
tentativas de religar a chave não tiverem êxito, isso significa, muito provavelmente, que a instalação elétrica apresenta
anomalias internas, que só podem ser identificadas e corrigidas por profissionais qualificados. A DESATIVAÇÃO OU
REMOÇÃO DA CHAVE SIGNIFICA A ELIMINAÇÃO DE MEDIDA PROTETORA CONTRA CHOQUES ELÉTRICOS E RISCO DE
VIDA PARA OS USUÁRIOS DA INSTALAÇÃO.
Diagrama Elétrico
de
Instalação Elétrica
IER I – Instalações de Energia e Redes

Diagrama elétrico de instalação elétrica

Diagrama elétrico é a representação de


uma instalação elétrica ou parte dela por
meio de símbolos gráficos, definidos nas
Normas:
NBR 5259, NBR5280, NBR5444,
NBR12519, NBR12520 e NBR12523.
IER I – Instalações de Energia e Redes

Nas instalações prediais o diagrama


esquemático pode ser desenhado ou
representado de diversas maneiras, dentre
os existentes citaremos três:

• Esquema funcional;
• Esquema multifilar;
• Esquema unifilar.
INTERRUPTOR SIMPLES
Caixa de passagem 4x2”
Caixa octogonal
Esquema Funcional

O diagrama ou esquema elétrico funcional é


uma forma de representação gráfica que
mostra os detalhes de todo o sistema elétrico
da forma como ela é montada.
 Esquema Funcional
Neutro

Fase
NA PRÁTICA
T F1 F2 T N F1

T F1 F2 T N F1
Sistema Monofásico ( 1F+1N +1T)
Sistema Bifásico ( 2F+1T)
Esquema Multifilar
É uma representação de um circuito
elétrico completo em detalhes ,
desenhado por linhas que representam
os fios condutores utilizados nas ligações
dos componentes.
Esquema Multifilar
Esquema Unifilar
O diagrama unifilar representa o
sistema elétrico de modo simplificado,
onde se indica o número de condutores
e seu trajeto através de uma única
linha. É o tipo de diagrama mais usado
em instalações elétricas prediais.
Esquema Unifilar
Faça as ligações do esquema unifilar abaixo:

INTERRUPTOR ___________________
INTERRUPTOR PARALELO
FASE Lâmpada
Esquema Elétrico Funcional
NA PRÁTICA
Esquema Multifilar
Esquema Unifilar
Faça as ligações do esquema unifilar abaixo:

INTERRUPTOR ___________________
INTERRUPTOR INTERMEDIÁRIO
Esquema Funcional
Esquema Funcional
Esquema funcional com um interuptor four-way
Lâmpada

Fonte de energia
Neutro
Retorno

Retorno
Retorno Fase
Retorno
Retorno
Four-way Three-way
Three-way
Esquema Multifilar
Esquema Unifilar
Faça as ligações do esquema unifilar abaixo:

INTERRUPTOR ___________________
Esquema Unifilar
CLASSE1 – 2P+T CLASSE2 – 2P

TOMADA PADRÃO BRASILEIRO


Faça as ligações do esquema unifilar abaixo:

INTERRUPTOR ___________________
TOMADA______________
FAZENDO
O TRAÇADO DOS ELETRODUTOS
E A DISTRIBUIÇÃO DOS CIRCUITOS
E CONDUTORES
2

-2-
-1-
a
DIAGRAMA UNIFILAR
da
INSTALAÇÃO
Rede Pública
Barramento Barramento T
N

DG
P

Circuitos Terminais

Circuitos Terminais

Você também pode gostar