Você está na página 1de 6

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO-UEMANET

NÚCLEO DE TECNOLOGIAS PARA EDUCAÇÃO-EAD


LICENCIATURA EM PEDAGOGIA

KAROLAYNE CRISTINA DOS SANTOS ARAUJO

Fundamentos e Metodologia de Educação de Jovens Adultos e Idosos: “A


Educação de Jovens e Adultos e o centenário de Paulo Freire: Comemorações ou
distanciamentos?”.

Humberto de Campos - MA
2021
KAROLAYNE CRISTINA DOS SANTOS ARAUJO

Fundamentos e Metodologia de Educação de Jovens Adultos e Idosos: “A


Educação de Jovens e Adultos e o centenário de Paulo Freire: Comemorações ou
distanciamentos?”.
.

Texto dissertativo apresentado para


obtenção de nota parcial da disciplina
de Fundamentos e Metodologia de
Educação de Jovens Adultos e Idosos.

Tutor (a) Presencial: Livramento Rodrigues.

Tutor (a) à Distância: Josemary Frazão.

Humberto de Campos - MA
2021
INTRODUÇÃO

O educador Paulo Freire foi a peça principal na execução do método que


consiste na proposta de alfabetização de jovens e adultos. Sabe-se que a EJA-
educação de jovens e adultos, é capaz de mudar significativamente a vida de
uma pessoa, trazendo oportunidades para conviver em uma sociedade
democrática, justa e igualitária com direitos e também deveres. Mas no Brasil
tem sido estratégia de exclusão da desigualdade social, a realidade do aluno.

A educação é um direito de todo cidadão, porém, como já dito, seu


acesso é algo muito complicado até mesmo nos dias atuais principalmente
pelas parcelas mais marginalizadas da população brasileira. Obviamente houve
melhoras na educação brasileira, onde se teve como principal base e apoio o
educador brasileiro Paulo Freire. Mas, não é muito se pensar em uma
educação igualitária, de qualidade ainda melhor para todos. Mas o Estado não
cumpre com o seu papel de fazer com que a população usufrua desse direito
tão importante, causando principalmente a desigualdade social e escolar.
Nessa concepção, deve-se ser pensado meios e politicas de melhoras para a
mesma.

OBJETIVO

Compreender a importância dos estudos conceptivos do educador


brasileiro Paulo Freire no que tange a educação de jovens, adultos e idosos no
Brasil. Além do mais, analisar os impasses que dificultam o desenvolvimento e
melhoras no acesso dessa população à escola, e meios que possam ser
utilizados para amenizar o analfabetismo de jovens, adultos e idosos.

DESENVOLVIMENTO

A educação de Jovens e Adultos é uma categoria do ensino fundamental


e do ensino médio, que possibilita a oportunidade para muitas pessoas que não
tiveram acesso ao conhecimento escolar, científico e nem básico em idade
própria dando oportunidade para jovens e adultos iniciar e /ou dar continuidade
aos seus estudos, na qual tem o foco de garantir um direito aqueles que foram
excluídos da escola ou que não tiveram oportunidade de acessá-los. Existem
diversos fatores que muitas vezes não possibilitam a alfabetização no período
da infância no decorrer dos anos, e o indivíduo sente a necessidade de inserir-
se nesse processo e procura a Educação de Jovens e Adultos oferecido por
escolas públicas.

Em termos de acesso a essa modalidade, a legislação educacional


define que a idade mínima para o ingresso nos cursos de educação de jovens
e adultos e a participação nos exames supletivos é de 15 anos completos para
o ensino fundamental e de 18 para o ensino médio. Conforme a constituição
federal de 1988, no seu artigo 208 “o dever do estado com a educação será
efetivado mediante a garantia de: Ensino fundamental obrigatório e gratuito
para todos aqueles que não tiveram acesso na idade própria (...)” E para se
efetivar o direito subjetivo a educação a LDB 9394/96, no seu artigo quinto
parágrafo primeiro, define as seguintes competências para os estados e
municípios num regime de colaboração e sob a assistência da união: I-
recensear a população em idade escolar para a educação de jovens e adultos
que a ele não tiveram acesso II- fazer-lhe chamada pública (BRASIL, 1996,pg
27).

Sem dúvidas, a educação brasileira, assim como o acesso a mesma


houve grandes melhoras e conquistas, algo a ser considerado um fator de
comemorar, nesse caso relacionando a educação de jovens, adultos e idosos,
tendo como grande idealizador o ilustre pensador e educador brasileiro Paulo
Freire. Em contrapartida, ainda há um longo caminho a ser percorrido no
processo de efetivação do direito à educação de qualidade para todos os
cidadãos brasileiros. Situação esta que mais que nunca devemos ir em busca
de políticas públicas que visem melhorar o acesso e qualidade da educação
brasileira relacionando a teoria com a prática.

CONCLUSÃO

Não é possível atuar em favor da igualdade, do respeito aos


direito à voz, à participação, à reinvenção do mundo, num
regime que negue a liberdade de trabalhar, de comer, de falar,
de criticar, de ler, de discordar, de ir e vir, a liberdade de ser.
(FREIRE, 2002, p.193)
Portanto, pode-se concluir que a educação é essencial ao ser humano,
principalmente nos dias de hoje, com todas as inovações tecnológicas, e com a
grande modernização econômica e cultural, ainda se enfrenta um grande
problema que impede o desenvolvimento do país, consequência da falta de
investimento na educação, o que gera a má qualidade da mesma, causa assim
o desânimo de todos, seja do docente e até mesmo do próprio educando,
refletido através da evasão, e baixos salários, e torna a educação de má
qualidade. Onde se investe em educação é notória a contribuição do
crescimento econômico do desenvolvimento social e cultural da sociedade e
país. Para Freire, a educação deveria corresponder à formação plena do ser
humano, denominada por ele de preparação para a vida, com formação de
valores, atrelados a uma proposta política de uma pedagogia libertadora,
fundamental para a construção de uma sociedade mais justa e igualitária.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Constituição Federal. Art. 208. Disponível em:


https://www.senado.leg.br/atividade/const/con1988/con1988_18.02.2016/art_20
8_.asp. Acesso em: 28 junho 2021.

(FREIRE, 2002, p.193). Disponível em:


https://semanaacademica.org.br/system/files/artigos/artigo_eja_2.pdf. Acesso
em: 28 junho 2021.

FERRARI, Márcio. Paulo Freire, o mentor da Educação para a


consciência. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/460/mentor-
educacao-consciencia. Acesso em: 26 junho 2021.

GOMES, Mônica. Educação de jovens e adultos no centenário de


Paulo Freire: comemorações ou distanciamentos? . Disponível em:
https://pensaraeducacao.com.br/pensaraeducacaoempauta/educacao-de-
jovens-e-adultos-no-centenario-de-paulo-freire-comemoracoes-ou-
distanciamentos/. Acesso em: 28 junho 2021.

LEI Nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Disponível em:


http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/lei9394_ldbn1.pdf. Acesso em: 29
junho 2021.

RIBEIRO, Cristiane de Campos. O que é o método Paulo Freire.


Disponível em: http://paulofreirefae.blogspot.com/p/o-que-e-o-metodo-paulo-
freire-resenha.html. Acesso em: 28 junho 2021.