Você está na página 1de 15

1

04 . . . POR QUE FAZER UMA CARTILHA COMO ESSA


04 . . . O QUE É O COMPORTAMENTO SUICIDA
06 . . . OUTROS COMPORTAMENTOS AUTODESTRUTIVOS
07 . . . A IMPORTÂNCIA DA SAÚDE MENTAL
08 . . . QUAIS OS PAPÉIS DO PSIQUIATRA E DO PSICÓLOGO
09 . . . TRANSTORNOS MENTAIS EM ADOLESCENTES

SUMÁRIO
11 . . . PRINCIPAIS NÚMEROS EM TORNO DO SUICÍDIO
12 . . . FATORES DE RISCO
13 . . . OS SINAIS DE QUE UM ADOLESCENTE PENSA EM SE MATAR
16 . . . A PREVENÇÃO DO SUICÍDIO NA INTERNET
20 . . . COMO GERAR MAIS SAÚDE E BEM ESTAR NA INTERNET
21 . . . O QUE FAZER SE DESCONFIAR DE COMPORTAMENTO SUICIDA
21 . . . COMO CONVERSAR COM O ADOLESCENTE
22 . . . O QUE NÃO É RECOMENDADO FAZER
22 . . . REFLEXÕES PARA OS PAIS
23 . . . FATOS E MITOS SOBRE O COMPORTAMENTO SUICIDA
24 . . . FINALIZANDO
24 . . . REFERÊNCIAS
25 . . . SOBRE O INSTITUTO VITA ALERE

2 3
POR QUE FAZER O COMPORTAMENTO SUICIDA INCLUI:
UMA CARTILHA
COMO ESSA?
1
Ideação suicida (pensar em se matar)

Essa cartilha foi pensada com a intenção de auxiliar pais, mães, responsáveis e educadores a identificar situações
de sofrimento emocional e de risco em adolescentes e de discutir abertamente a prevenção do suicídio na internet
incluindo atitudes que promovam a saúde mental.
2
Planejamento (pensar de que forma e
Apresentaremos informações importantes sobre o uso seguro da rede e alguns pontos que consideramos merecer ir atrás dos meios) 4
atenção e cuidado, especialmente se tratando de adolescentes expostos a conteúdos dos mais variados tipos e
Suicídio completo
qualidades; que se relacionam com a internet de um modo próprio. Esperamos alertar para os riscos e desconstruir
(quando a morte
alguns mitos que existem em torno desse universo, pois acreditamos que se trata de uma excelente ferramenta
acontece)
se for usada de forma adequada.
3
Nosso objetivo é que essa cartilha possa te ajudar a se aproximar de seu(s) filho(s) ou dos adolescentes que você Tentativa de suicídio
tem por perto, a conversar e chegar mais perto de seu universo, a compreender um pouco mais as questões que (uma ação com intenção
envolvem os adolescentes da atualidade com mais segurança e tranquilidade frente aos desafios que esse tema de causar a própria
apresenta. morte)

A cartilha foi desenvolvida pelo Instituto Vita Alere de Prevenção e Posvenção do suicídio com revisão e apoio da
Google Brasil e Unicef.

Agradecemos à Safernet Brasil pela revisão dos conteúdos dessa cartilha.


É uma questão de saúde pública. Isso significa que promoção de um ambiente mais livre de violência, quer
diversas ações podem ser feitas para a sua prevenção. dizer, mais saudável como um todo.
Desde campanhas educativas online ou offline, As crenças dos pais a respeito do suicídio influenciam
passando por ações em escolas e de suporte para a forma como eles irão lidar sobre o tema com seus

O QUE É O as famílias, serviços amplos de saúde mental (apoio


psiquiátrico, psicológico, de inserção social), controle de
filhos e portanto, perceba o porquê você acha que um
suicídio ocorre.

COMPORTAMENTO métodos (armas de fogo, agrotóxicos, medicação), até a

SUICIDA?
De acordo com a Organização Mundial de Saúde, o suicídio é definido como o ato deliberado de tirar a própria vida, Suicídio é um fenômeno complexo
entendido como resultado de vários fatores que se relacionam entre si, como, por exemplo, os culturais, sociais, e, por conta disso, não podemos
psicológicos, psiquiátricos, biológicos, econômicos. explicá-lo de um jeito simples, com Quando um ato suicida acontece, buscar
um olhar reduzido, não existe uma por culpados não é a melhor estratégia.
única causa para que ele aconteça. Ao lidar com ideação, comportamento ou
tentativas de suicídio, a compreensão e
ação são caminhos possíveis.

O suicídio se dá por uma combinação


Não se trata de manipulação e sim
de situações, que muitas vezes vão se
comunicação que algo não vai nada bem.
desenvolvendo ao longo do tempo, que acabam
culminando nessa grande tragédia para a vida
dos que passam por essa situação.

4 5
OUTROS A IMPORTÂNCIA DA
COMPORTAMENTOS SAÚDE MENTAL:
AUTODESTRUTIVOS:

Ter saúde não é apenas estar livre de doenças, mas sim que o indivíduo goze de bem-estar f ísico, mental
e social. Para que isso possa acontecer, diferentes atitudes, nessas três áreas podem ser implementadas.
Atualmente, além do suicídio, os comportamentos Elas também são fatores de proteção do comportamento suicida.
de automutilação estão ficando mais comuns. A Os comportamentos autodestrutivos
autolesão representa um grito de socorro de um não se resumem aos comportamentos
adolescente que pode estar se sentindo muito suicidas. A prática de atividades e
sozinho, angustiado e perdido em relação ao que desafios violentos com alto risco à vida
está acontecendo com ele e isso não deve ser e as autolesões também são indicativos
desqualificado. de que algo não vai bem. 1 2 3 4
Desenvolver Cultivar valores e Estabelecer vínculos Buscar uma
a criatividade crenças positivas sociais de confiança comunidade com a
qual se identifique

O comportamento autolesivo pode cumprir a função de regulação emocional, ou seja, o adolescente sente uma 5 6 7 8
angústia muito grande, vive sentimentos e situações com as quais ele não sabe lidar e passa a se cortar, a se queimar Realizar trabalhos Desenvolver a Ter um sono Receber
ou a se agredir, numa tentativa de dar vazão a essa dor emocional, tornando-a algo concreto no próprio corpo e altruístas (de ajuda religiosidade/ restaurador alimentação
também pode significar uma punição por algo que o adolescente fez e que se culpa de ter sido errado. O que pode ao próximo) espiritualidade nutritiva
fazer com que esse comportamento se mantenha é a sensação de alívio momentâneo que ele proporciona.

9 10 11 12
Não existe uma receita para identificar se uma pessoa Praticar o contato Estabelecer Adquirir novas Frequentar
se automutila ou não, mas existem alguns sinais que com a natureza e objetivos para habilidades e ambientes livres
podem levantar suspeitas e acender um sinal de alerta. com as artes a vida conhecimentos de álcool e drogas
TIPOS MAIS COMUNS
Atenção!
DE AUTOLESÃO:
• Isolamento • Choro recorrente 13 14 15
• Cortes Aprimorar a escuta Praticar exercícios Procurar profissionais de
• Queimaduras • Mudanças de • Uso de roupas e a comunicação físicos saúde quando necessário
• Socos e tapas humor repentinas inadequadas
ao clima – como
• Agressividade casacos e calças
em períodos
• Irritação de calor Crenças preconceituosas sobre saúde mental são bastante comuns, o que não só contribui para o aumento
do estigma e do tabu, como atrapalha na busca de ajuda quando existe sof rimento intenso. A adolescência
é um período onde pode haver o início dos transtornos mentais e a demora em procurar ajuda, por causa
do preconceito ou desinformação, que pode acarretar um atraso no diagnóstico e uma piora do quadro,
A automutilação não se resume a modismo ou influência de grupos de amigos. Caso você perceba que um dif icultando o tratamento.
adolescente está ferindo a si próprio, algumas formas de ajuda devem ser providenciadas a fim de protegê-lo:

• Entender que esse comportamento é • Conversar, demonstrando


um pedido de ajuda e levá-lo a sério preocupação e interesse Sempre que promovemos o bem-estar
• Acolher sem julgamento • Perguntar como pode ajudar e a saúde mental estamos prevenindo o
• Buscar ajuda profissional suicídio.

6 7
QUAIS OS PAPÉIS ALGUNS EXEMPLOS DE COMO
DO PSIQUIATRA E A PSICOTERAPIA PODE AJUDAR
DO PSICÓLOGO? ALGUÉM EM SOFRIMENTO EMOCIONAL:

A Psiquiatria e a Psicologia são as especialidades do campo da saúde destinadas a estudar as perturbações da saúde
psíquica e dos comportamentos, o que significa que psiquiatras e psicólogos são os profissionais adequados e que
possuem capacitação teórica e técnica, para acompanhar aqueles que estão precisando de cuidados específicos
• Acolhendo e • Diferenciando depressão, tristeza e luto. Depressão é uma doença,
nessas áreas. Muitas vezes são necessários os acompanhamentos de ambos os profissionais, que complementam
identificando diversos necessita de avaliação clínica; tristeza é um sentimento que faz
suas práticas, a fim de proporcionar um atendimento integral ao adolescente que sofre algum transtorno mental
sentimentos, como parte de muitas situações da vida; luto é um processo que envolve
ou está com comportamento suicida.
o medo, a raiva, a vários sentimentos ao mesmo tempo e acontece após a perda de
tristeza e ajudando algo ou de alguém importante.
a lidar com emoções
que trazem angústia
O psiquiatra é o médico que tem as melhores condições de cuidar de alguém que está apresentando • Identificando • Reconstruindo a autoestima
algum transtorno mental. Ele é capacitado não só para fazer uma avaliação precisa da situação, o padrões tóxicos de e a autoconfiança, mudando
que é uma tarefa extremamente complexa, como também de prescrever a medicação adequada • Oferecendo suporte para relacionamento, comportamentos, cobranças,
para cada caso. enfrentar obstáculos, buscando novas formas, pensamentos distorcidos e
frustrações e crises mais saudáveis negativos sobre si próprio


• Promovendo o
desenvolvimento da • Desenvolvendo maneiras • Redefinindo metas,
capacidade de enfrentar criativas de lidar com mais realistas
adversidades situações difíceis e possíveis
QUANDO LEVAR O FILHO AO PSIQUIATRA:
• Ressignificando experiências • Restaurando e promovendo uma sensação geral de bem-estar
• Quadros de tristeza que se • Presença de muitos sintomas, que podem ser traumáticas
prolongam excessivamente ou são físicos, psíquicos, comportamentais
desproporcionalmente profundos
• Falar que quer morrer e ter
• Desânimo persistente comportamento suicida

• Não “curtir” a maioria das atividades • Ter comportamentos autolesivos


TRANSTORNOS MENTAIS

das quais a criança ou o
adolescente gostavam • Você verá vários desses sintomas na página 10
EM ADOLESCENTES:

(ThaparA, Pine et al, 2015) A adolescência é uma fase do desenvolvimento que acontece, cronologicamente, entre 14 e 21 anos, sendo
caracterizada por trazer mudanças intensas no corpo e na imagem do próprio corpo, nos comportamentos,
na relação com os pais e com o restante da família, na escola, com os professores e na relação com o
processo de aprendizagem, nas relações com os amigos, nos interesses, na forma como as pessoas ao
Em alguns casos a medicação psiquiátrica será imprescindível. Converse com o médico sobre os possíveis efeitos redor vão se relacionar com essa “nova pessoa”, ou seja, tudo f ica de um jeito muito diferente. O f ilho
colaterais. ATENÇÃO: cuidados extras no início do tratamento, e adequações de dosagem e remédio podem ser que se comportava de uma maneira na infância passa a não ser o mesmo f ilho quando ele chega na
necessárias. adolescência.

Quando algum transtorno mental começa a se desenvolver na adolescência, às vezes é dif ícil de perceber
se os novos comportamentos tem a ver com todas as mudanças que acontecem nessa fase ou se é sinal de
que alguma coisa não vai bem com o adolescente. Se você perceber alterações signif icativas, repentinas,
O psicólogo é o profissional adequado para oferecer um tipo de tratamento chamado Psicoterapia, sem explicação e que não passam, em diferentes áreas da vida do adolescente, isso deve acender um
que não envolve medicação, mas sim, vários tipos de atividades que ajudam a cuidar e a recuperar alerta, pois ele pode estar precisando de apoio.
a saúde mental.
Vivemos uma época onde todos parecem acelerados, em uma cultura e sociedade que cultuam a felicidade
extrema, a beleza eterna, a produtividade alta, fazendo pressão e cobrança cada vez maiores sobre o
indivíduo, para que ele dê conta de tudo sozinho.

8 9
ISSO ACONTECE COM VOCÊ TAMBÉM? QUANTAS COISAS SEM FAZER VOCÊ PRINCIPAIS NÚMEROS EM
DEIXA QUANDO TERMINA O DIA? QUANTO TEMPO VOCÊ TEM SE DEDICADO
A COISAS QUE REALMENTE SÃO ESSENCIAIS PARA VOCÊ? TORNO DO SUICÍDIO:
Lembre que o adolescente vive no meio de um turbilhão de ansiedades, expectativas, pressões, hormônios e
que ele ainda não tem maturidade para lidar com elas, pois além de ter pouca experiência de vida, o cérebro só
termina de se formar aos 21 anos, até lá ele pode ser mais impulsivo, ter maior dificuldade em ter um raciocínio
claro, em lidar com f rustrações e maior necessidade em ter prazer imediato. Ele sente medo do futuro, vive Todos os anos, aproximadamente 1 No Brasil, em 2015, a faixa etária dos
angústias e é afetado por tantas incertezas, vê pessoas lindas e felizes nas redes sociais e também quer ser milhão de pessoas tiram suas vidas, 15 aos 19 anos concentrou 722 mortes
admirado e aprovado por todos, não aceita fazer escolhas erradas e tem dificuldade de lidar com elas. Além ou seja, uma taxa de mortalidade por suicídio. As tentativas são de 10
disso, ele está exposto e imerso no mundo virtual, que pode ser uma porta aberta para o contato com todo tipo de 16 por 100.000 habitantes, o que a 20 vezes maiores que os suicídios
de assuntos, positivos ou tóxicos. contabiliza 1 morte a cada 40 segundos completos. Quanto mais tentativas
e coloca o suicídio como sendo a 13ª maior o risco.
causa de morte mundial.
Fonte: (Ministério da Saúde, 2017)
Fonte: (OMS, 2010)
SINTOMAS
PSICOLÓGICOS DA SINTOMAS FÍSICOS
ANSIEDADE: DA ANSIEDADE:
• Dor ou aperto no peito e aumento Segundo o Waiselfisz (2017) houve um
• Constante tensão ou nervosismo Para cada suicídio, 135 pessoas podem ser impactadas
das batidas do coração aumento de 65% nas taxas de suicídio
• Sensação de que algo ruim vai por essa morte (Segundo Cerel et al, 2019). Um
• Respiração ofegante ou falta de ar entre 10 a 14 anos e 45% de 15 a 19
acontecer luto muitas vezes mais intenso, prolongado e com
• Aumento do suor anos. Embora os índices de suicídio
• Problemas de concentração características únicas se comparado com outros tipos
• Tremores nas mãos ou outras nessa idade não sejam tão altos, tem
• Medo constante de mortes.
partes do corpo aumentado consideravelmente nas
• Descontrole sobre os pensamentos,
• Sensação de fraqueza ou cansaço últimas décadas.

135
principalmente dificuldade em
• Boca seca
esquecer o objeto de tensão
• Mãos e pés frios ou suados
• Preocupação exagerada em
• Náusea
comparação com a realidade
• Problemas para dormir
• Tensão muscular PESSOAS
• Dor de barriga ou diarreia
• Irritabilidade
• Agitação dos braços e pernas

A depressão é um quadro de adoecimento que merece receber especial atenção e que precisa de tratamento,
pois estamos falando de uma doença que pode ser branda ou grave, mas que é terrível de qualquer maneira.
QUANTO MAIS
ATENÇÃO! Estar deprimido não é sinônimo de estar triste, isso é um dos mitos que precisamos mudar.
Depressão não é tristeza e nem fraqueza!
ADOECIDA
MENTALMENTE,
PSIQUICAMENTE E
SINTOMAS DE DEPRESSÃO EM ADOLESCENTES:
SOCIALMENTE UMA
• Irritabilidade, agressividade, • Falta ou excesso de apetite • Diminuição da atividade NAÇÃO, MAIORES
humor depressivo psicomotora (ou seja, das
• Diminuição ou aumento das ações motoras dependentes SERÃO OS NÚMEROS
• Perda do interesse na necessidades de sono de estimulação mental)
maioria das atividades ou DE SUICÍDIO.
incapacidade de sentir • Ideias de culpa (o • Sensação de falta de energia
prazer nelas adolescente se sente culpado
de algo que não fez ou, se • Ideias de morte ou suicídio
• Dificuldade de raciocínio ou fez, a culpa é exagerada) ou ou tentativas de suicídio
de concentração de menos valia (excessiva
desvalorização de si mesmo)

10 11
FATORES DE RISCO Atualmente, o bullying e o cyberbullying têm representado uma grande fonte de sofrimento e muitos jovens,
que com medo ou por acharem que ninguém ajudará ou, ainda, que falar pode piorar a situação, convivem

PARA O SUICÍDIO com esse tipo de violência. Muitos pais só se preocupam se seus filhos são vítimas de bullying, porém não
verificam se eles praticam ou são testemunhas desse ato.

EM ADOLESCENTES: A Lei no 13185/2015, institui o programa de enfrentamento que deve ser estabelecido em todas instituições de
ensino e recreativas. Os atos de violência física ou verbal podem ser enquadrados como crimes de agressão,
ameaça, calúnia, difamação. Sendo adolescentes, pode haver ato infracional equivalente ao crime e tem
Os fatores de risco são situações que podem ocorrer muito tempo antes do ato ou serem desencadeantes desse repercussões na justiça especializada da infância e juventude, responsabilizando maiores de 12 anos e seus
comportamento e estão associados a diversos estressores que podem influenciar o adolescente em maior ou pais. Menores de 12 têm os pais como responsáveis.
menor grau. Muitos fatores são comuns e normais na adolescência. É a combinação complexa entre questões
biológicas, de personalidade e de história de vida que podem interferir nos fatores de risco e de proteção de cada É importante entender que criminalizar o bullying e situações a ele relacionadas não é a melhor saída.
adolescente. Acreditamos que esse tipo de situação deve ser resolvida também através do diálogo e da conscientização,
não apenas através de medidas punitivas. Nesse sentido, a família e a escola tem um papel muito importante.

A Safernet Brasil (@safernet) promove uma série de campanhas para incentivar relações de respeito, promoção
• Depressão • Ter passado • Problemas de • Atitudes da diversidade, valorização da dignidade e de compromisso com a educação para Direitos Humanos, uma
por eventos relacionamento, desesperançosas em delas é a campanha #édaminhaconta, sugerimos que você a conheça e se envolva nessas questões!
• Baixa autoestima traumatizantes rompimentos afetivos relação ao futuro

• Presença de • Ter sofrido ou • Ser traído por uma • Exposição indireta


transtorno alimentar testemunhado pessoa querida ao suicídio (efeito QUAIS SÃO OS SINAIS DE
(obesidade, anorexia violência física ou contágio)
ou bulimia) sexual • Sentimentos de QUE UM ADOLESCENTE
ser estranho • Descobrimento ou
• Ter uma perturbação • Ser vítima de bullying/ não aceitação da PENSA EM SE MATAR?
cognitiva cyberbullying • Sentimentos de não homossexualidade
pertencimento
• Ter uma doença • Ter vivido a morte • Início de transtornos
crônica de um familiar ou o • Gravidez na mentais, associado
divórcio dos pais adolescência à demora em buscar Identif icar o comportamento suicida pode ser desaf iador e nem sempre os sinais estão claros, fáceis
• Estar submetido a ajuda ou simples de perceber. Diferentes dos fatores de risco, os sinais estão associados a mudanças de
normas sociais rígidas • Mudanças bruscas não • Abuso de álcool comportamento e atitude diante dos relacionamentos e situações do dia-a-dia. Devemos nos preocupar
e fechadas desejadas ou drogas com sinais persistentes, recorrentes, intensos e a comunicação suicida direta.

• Ter pai, avô, familiar • Ter uma visão • Ter acesso à Nem todos os adolescentes dão sinais nítidos sobre o que está acontecendo com eles, é possível que
próximo, com romântica da morte informação estejam vivendo um turbilhão de emoções, pensamentos e sentimentos, mas podem não conseguir
depressão, transtorno inadequada (como compartilhar ou dar vestígios de sua intenção em tirar a própria vida.
bipolar ou alcoolismo • Não aceitação usar os métodos)
do corpo
• Ter membro da família • Facilidade de
que se suicidou • Crenças e fantasias conseguir meios
sobre o pós morte para o ato

ATENÇÃO: Muitos sinais e fatores de risco podem ser confundidos com características
da adolescência; o que vai dizer se um prof issional de saúde mental deve ser
consultado, é a f requência, intensidade e duração desses sinais .

Na dúvida, aja! Não tenha medo de perguntar e nem de incluir um profissional


de saúde mental nesse cuidado.

12 13
SINAIS COMPORTAMENTAIS
SINAIS VERBAIS
• Atitudes violentas, • Má conduta na sala • Sentimento • Parecer feliz
comportamento de aula de Culpa subitamente,
rebelde principalmente Em breve isso tudo vai mudar
• Faltas repetidas na • Irritabilidade após episódio
• Afastamento da escola, cursinho e depressivo
família e de amigos trabalho • Tristeza profunda
• Apresentar
• Mudanças nos • Fadiga/Cansaço • Falta de sentido sinais de psicose Logo ninguém mais vai precisar se preocupar comigo
hábitos alimentares e repetidas na vida (alucinações,
reclamações de desorientação,
• Alterações no sono problemas físicos • Impulsividade pensamentos Eu não sirvo para nada
estranhos,
• Fugas de casa • Intolerância com as • Desapego bizarros, etc) Logo sentirão saudades de mim
pessoas ou atitudes de objetos
• Mudanças agressivas importantes,
marcantes
nos traços de • Dificuldade em • Despedidas de
personalidade receber elogios amigos e parentes Eu estou cansado, não quero mais continuar
ou padrões de e prêmios Não sei mais quem sou
comportamento (sentimento de • Carta de
menor valor) despedida
• Tédio constante
• Perda de prazer em • Resolução de
• Dificuldade de atividades usuais pendências, Devemos também observar algumas peculiaridades em relação ao uso da internet e dos dispositivos eletrônicos:
concentração
• Expressões • Perda da fé e/ou
• Descaso com intensas de raiva questionamentos
aparência sobre o que SINAIS DE ALERTA SOBRE O USO DA INTERNET E
• Desejo de acontece depois
• Queda no vingança da morte DISPOSITIVOS ELETRÔNICOS
desempenho
escolar • Mudanças rápidas
de humor
• Mudanças repentinas • Postagens com fotos
nos usos da Internet de morte, suicídio ou
cortes
• Uso compulsivo de
jogos de extrema • Abandono
Atenção às ameaças! Verifique a existência ou não de um plano (que pode incluir a escolha de um violência repentino das
método). Investigue quais as intenções em colocar esse plano em prática, quanto mais tentativas redes sociais
maior o risco de novo comportamento suicida. • Participação em
grupos de apologia • Reprodução de
ao suicídio e desafios perigosos
autolesão com risco á vida

• Postagens de
despedida

Vale lembrar que nenhum desses fatores de risco deve ser considerado de maneira isolada, sua associação com os
demais fatores apresentados acima podem ser um sinal de alerta.

14 15
A PREVENÇÃO DO
SUICÍDIO NA INTERNET:
FIQUE ATENTO:

A tecnologia da internet e tudo o que surgiu a partir dessa nova forma de comunicação, faz parte da vida da maioria • Mantenha-se vigilante em relação aos sites • Antes de compartilhar campanhas, cheque em
das pessoas, sendo necessário aprender a utilizá-la de forma a usufruir o que há de melhor! frequentados fontes confiáveis se elas existem, como a baleia
azul e a boneca Momo, que viralizaram e não se
Esse mundo tem um potencial tanto agregador quanto prejudicial e traz muitos desafios para as famílias. Por • É comum pessoas doentes buscarem na baseavam em fatos reais
exemplo, sabemos que tanto é possível serem encontrados grupos de apoio à vida, quanto grupos que incentivam internet uma forma de alívio. Por vezes, acabam
o suicídio. Devemos nos atentar para as possibilidades de minimizar os riscos da exposição à internet, discutindo encontrando pessoas tão ou mais doentes ou • À quantidade de horas que seu filho passa no
em família os benefícios e as armadilhas existentes nesse ambiente. grupos anônimos que estimulam o suicídio ou celular ou computador
glorificam o ato
• Se seu filho demonstra nervosismo ou ansiedade
• Alguns crimes que estão presentes na internet: ao ficar longe dos dispositivos eletrônicos
sexting (compartilhamento não autorizado de
imagens íntimas); cyberbullying (bullying que • Ao que seu filho vê na internet, especialmente
Ao mesmo tempo em que é ruim romper a privacidade do adolescente, vasculhando sua intimidade,
acontece no mundo virtual); extorsão; homofobia. se procura vídeos, sites ou comunidades
é igualmente importante supervisionar e acompanhar o trânsito desse adolescente pela internet.
relacionados ao suicídio e se compartilha esses
• Não permita abusos e denuncie discursos que conteúdos
incitam o racismo, a xenofobia, a misoginia, o
neonazismo e a homofobia • A conteúdos que mostrem o suicídio ou os
transtornos mentais como algo romântico, cool
• Observe a busca de informações sobre diversos ou que seja possível influenciar os outros depois
Os pais confundem de o fato do adolescente saber mexer bem em tecnologias com ele saber aplicá-las à situações meios de morrer e como comprar medicamentos da morte
da vida de forma consciente e segura. pela internet, especialmente pela “deep web’’,
um espaço da internet em que é mais difícil
Conversar sobre o uso consciente e responsável da tecnologia deve ser uma das primeiras ações quando decidimos identificar quem são os responsáveis pelos
dar um celular ao filho ou autorizá-lo a usar a internet. É através desse diálogo que poderemos falar sobre limites, conteúdos
sobre a liberdade de navegar na internet respeitando as etapas de seu próprio desenvolvimento e maturidade.
Os diversos conteúdos que terão acesso a partir daquele momento e quais são bacanas de serem acessados;
essas atitudes fazem parte da construção do uso seguro da rede. Além disso, não podemos nos esquecer de dar
algumas orientações e informações no sentido de protegê-los das armadilhas existentes no universo virtual, como
os assédios disfarçados de mensagens para jogos e os links que direcionam para sites impróprios. A partir de
conversas diretas e transparentes podemos navegar juntos, conhecer esse novo universo através da perspectiva DESAFIOS DA INTERNET
dos adolescentes e negociar as regras para o uso da internet, desde o tempo de uso até quais conteúdos devemos
conversar e, por vezes, evitar.

Da mesma forma que cuidamos e orientamos os adolescentes sobre o que podem ou não fazer em seu dia-a-dia,
devemos fazer com relação ao seu uso e acesso à internet.
Desafios são muito comuns entre as crianças, adolescentes e jovens em todas as culturas. No
entanto, existem alguns desafios circulando na internet cujos objetivos envolvem a busca
de sensações de euforia e alucinações. Esses jogos desafiam seus participantes a cortarem a
passagem do ar para o cérebro, provocando desmaio pela falta de oxigenação.

Seus praticantes não tem ideação ou comportamento suicida, são crianças e jovens de 6 a 19
anos que têm a intenção de desafiar ou experimentar seus próprios limites. Esses desafios
muitas vezes são praticados porque é comum no comportamento adolescente procurar se sentir
pertencendo a um determinado grupo.

Exemplos de desafios encontrados: desafio do desmaio, da canela, do desodorante.

Saiba mais sobre esses desafios em: www.institutodimicuida.org.br

16 17
É fundamental conhecer os conteúdos consumidos pelos
adolescentes na internet. Para muitos, esse processo
que gostam buscando reforçar o que têm em comum
e, talvez o mais importante, se mostrar disponível para
COMO DENUNCIAR
de acompanhamento pode parecer invasivo ou um
desrrespeito à privacidade do adolescente.Mas podemos
conversar sobre assuntos e conteúdos incômodos,
que despertam sentimentos negativos e sensações CONTEÚDOS IMPRÓPRIOS:
encontrar formas bacanas, respeitosas e prazerosas de desagradáveis. Através de atitudes simples é possível
fazer isso, como é o caso de assistir a séries juntos, discutir fortalecer as relações de segurança e confiança, sem
e conversar sobre os episódios, acompanhar os canais que se estabeleçam padrões de vigilância constante, que
que os adolescentes assistem no Youtube, conhecer afastam os adolescentes.
quem são as personalidades influenciadoras que eles
seguem, os influencers, navegar juntos pelas páginas

OUTRAS QUESTÕES: Google Facebook YouTube Twitter Instagram

Acessar Ao acessar sua Ao acessar a Ao acessar sua Em todas as fotos


https://support. conta e se deparar plataforma, em conta e se deparar disponíveis existem
• Adolescentes, especialmente se vulneráveis • Quanto mais novo ou vulnerável o adolescente, google.com/ com um conteúdo todos os vídeos com um conteúdo três pontinhos
emocionalmente, podem não saber lidar com maior a importância de acompanhar o histórico families impróprio ou disponíveis que gostaria de do lado superior
comentários maldosos e preconceituosos de buscas e aplicativos baixados Clicar na opção que de alguma você encontrará denunciar clique direito, basta
das redes
Resolver Problemas maneira entende três pontinhos na lateral direita clicar neles e a sua
• Caso o seu filho produza conteúdos, conheça
• Você e seu filho podem ser processados se o que ele posta, isso geralmente dá dicas -> Denunciar ser ofensivo localizados no superior do tweet primeira opção
incitarem o suicídio de alguém valiosas de como ele está e como se sente conteúdos basta clicar nos canto inferior e escolha a opção será “denúncia”,
impróprios três pontinhos direito de cada denunciar. basta selecioná-
• Proibir o uso da internet não resolve o • Comportamentos de cópia ou contágio podem Você encontrará as localizados no vídeo exibido. Ao Caso você queria la e seguir com
problema, os jovens precisam ser educados e acontecer quando ocorre o suicídio de alguém
seguintes opções: canto superior clicar neles haverá denunciar uma a denúncia do
conscientizados a fazer um uso saudável famoso ou próximo, principalmente em jovens
da internet vulneráveis direito da uma bandeirinha conta específica, conteúdo.
• Denunciar publicação e sinalizando vá até ela, clique
• Você pode aproveitar e usar conteúdos como • Caso o jovem esteja em crise, é necessário pornografia selecionar “Obter denúncia. Basta nos três pontinhos
disparadores de conversas em casa. Se interesse compreender as atividades que ele tem ou exploração apoio ou fazer clicar nela e seguir disponíveis no canto
pelo que seu filho acessa online, conheça os contato e avaliar o que está sendo benéfico
infantil uma denúncia” as orientações superior direito e
canais que segue e as séries que assiste e faça para ele ou não
discussões críticas sobre esses conteúdos • Denunciar da própria selecione a opção
bullying ou plataforma. denunciar o @.
assédio A plataforma te
• Denunciar outras dará as orientações
Muitos conteúdos informações, negociações Redes sociais são Há muitas razões pelas violações necessárias para
impróprios estão com hackers e assassinos e ambientes de conversação quais esse limite de idade • Anúncios prosseguir.
disponíveis na internet pornografia infantil. que podem não ser foi sugerido. Independente • Google app ou
através da deep web e da Os riscos de se acessar apropriadas para por qual rede social Pesquisa
dark net. É nesses locais da essas redes obscuras está adolescentes, não pela o adolescente tenha Google
internet que encontramos na exposição a situações rede ser nociva em si preferência, é fundamental • Google Fotos
algumas ilegalidades como e conteúdos explícitos e mesma, mas pelo uso que os adultos responsáveis • Google Play
a venda de drogas, armas pesados, que podem ser que se faz dela, pelas conheçam as regras de Blogger
• YouTube Kids
e conteúdos violentos e de difícil compreensão formas de conversação e cada uma, inclusive qual • YouTube
pornográficos. No entanto, e elaboração para os engajamento, além dos o limite mínimo de idade Acessar https://support.google.com/blogger
a deep web, apesar de ser adolescentes, além conteúdos adultos que para fazer o cadastro de Clicar na opção
um lugar sombrio, também de que muitas dessas circulam por ali, muitas usuário, quem são os Clicar em solucionar problemas do Blogger -> Denunciar conteúdo impróprio
que se adequa ao
é usada por muitos informações podem estar vezes inadequados para amigos com quem ele Selecionar a opção desejada e seguir as orientações fornecidas pela plataforma.
tipo de denúncia
ativistas e defensores associadas à sites que essa faixa etária. Cada interage, além de saber
que deseja
dos direitos humanos promovem e incitam o rede tem regras próprias usar as configurações de Quando a denúncia refere-se à conteúdos que tem alguma ligação com a temática do
fazer e seguir
para compartilharem suicídio, e a violências, por e muitas tem como idade privacidade, para o caso de suicídio, você deve acessar o mesmo site, no entanto, deve clicar na opção RECURSOS
informações em segurança. exemplo. Para acessar mínima de uso os 13 anos, qualquer emergência. as orientações
DE PREVENÇÃO AO SUICÍDIO. Lá encontrará caminhos para pedir ajuda.
A dark net é ainda tanto a deep web quanto porém muitos pais não da plataforma,
mais difícel de acessar, a dark net é necessário respeitam essa regra e ATENÇÃO: Perceba lembrando que
exigindo de seus usuários baixar navegadores e criam os perfis dos filhos se tem alguma dessas na tabela você
conhecimentos específicos aplicativos específicos, com data de nascimento redes que seu filho usa encontra o passo
sobre navegação e como o Tor, i2p e FreeNet, falsa. com mais frequencia e a passo para
programação, em que que são diferentes dos principalmente, se não quer realizar denúncias
também acontecem que são usados em que você aprenda a mexer, no Youtube
crimes relacionados ao nossos computadores e transitar ou a conhecer. especificamente.
compartilhamento de smartphones.

18 19
COMO GERAR MAIS SAÚDE O QUE FAZER SE DESCONFIAR
E BEM ESTAR NA INTERNET DE COMPORTAMENTO SUICIDA?
A internet tem o potencial para tabus, delicados e, muitas vezes, sofrimento, por exemplo. Pessoas
conectar milhares de pessoas, difíceis de serem conversados em situação de sofrimento e/
de formar grupos com alguma pessoalmente. ou vulnerabilidade emocional
Uma atitude simples, acolhedora e respeitosa Tome cuidado com meios disponíveis em sua
característica em comum, Justamente por isso ela pode podem usar a internet como um
certamente fará muita diferença nesse momento, casa (remédios, venenos, armas, etc) e se possível,
de ser um espaço em que se ser usada para sensibilizar canal para expressar sua dor e
podendo sensibilizar o adolescente a se abrir e a converse na escola que algo pode estar acontecendo.
pode conversar sobre assuntos pessoas em torno de uma causa como um meio de pedir ajuda.
falar sobre suas questões.
variados, desde os mais simples e e promover conversas saudáveis
É recomendado incluir outros no cuidado, procurar
corriqueiros, até aqueles que são sobre como ajudar quem está em
Na dúvida, sempre tome uma atitude. Seja através ajuda de uma pessoa de confiança, conversar com
do diálogo ou de levar o adolescente a uma consulta os profissionais que acompanham o adolescente,

PONTOS POSITIVOS DA INTERNET: médica ou psicológica. Se o adolescente precisa buscar atendimento e/ou orientação para si mesmo.
passar por avaliação psiquiátrica ou psicológica, É natural que você se sinta confuso e com medo da
isso não deve ser negociado, assim como não situação.
negociamos a ida a qualquer especialidade médica,
A internet pode Pode unir quem A internet proporciona É possível aprender Mostra que muitas pessoas por exemplo.
ser um local oferece ajuda que pessoas falem uma enorme famosas, assim como religiosos,
de encontro e - quem precisa livremente sobre variedade de passam por transtornos mentais
pertencimento dela assuntos antes assuntos ligados à e que, com o tratamento
considerados tabu saúde mental adequado, conseguem se sentir Casos que envolvem comportamento suicida, todos os familiares necessitam de cuidados.
melhor depois de algum tempo.

Caso você desconfie que o adolescente está em perigo não seja seu filho(a) e se possível avise os pais ou
Existem muitos sites e aplicativos com informações bacanas e que contribuem para o uso saudável da rede, além
eminente, não o deixe sozinho, leve-o a um pronto responsáveis da sua desconfiança. Quando a situação
de funcionarem como espaços de ajuda. Com foco na prevenção do suicídio, destacamos alguns desses recursos
que podem ser úteis para adultos e adolescentes: socorro ou acione os bombeiros (193) ou polícia, se envolve algum risco ou algo muito preocupante,
necessário (190). algumas barreiras devem ser quebradas, em virtude
Atenção: Não deixe de oferecer ajuda se perceber o
SITES, CAMPANHAS E CARTILHAS: APLICATIVOS: de envolver questões que envolvem a segurança e a
comportamento suicida com outro adolescente que vida do adolescente.

www.canaldeajuda.org.br - canal de ajuda da SaferNet Family Link: desenvolvido pelo Google permite
para crianças, adolescentes e responsáveis que estejam que pais ou responsáveis estabeleçam regras

O QUE NÃO É RECOMENDADO FAZER?


em situações de risco ou violência na internet, e precisam digitais e orientem seus filhos enquanto eles
de ajuda/orientação aprendem, brincam ou jogam, sejam eles crianças
ou adolescentes. É possível gerenciar quais
www.cvv.org.br - centro de valorização da vida, que aplicativos são baixados, controlar tempo de
atende 24 horas por dia, 7 dias da semana por telefone
tela, bloquear dispositivo e estimula a encontrar
(188) ou chat. Possui diversos materiais sobre o assunto.
conteúdo de qualidade. Saiba mais em: g.co/
familylink
#euestou - campanha de prevenção do suicídio com foco
NÃO JULGUE! Ao julgar, rompem-se as
em adolescentes e disponível no facebook e no instagram Ao se ver diante da ameaça de um suicídio,
Prevent Sui: desenvolvido pela Fundação de Saúde possibilidades de comunicação e esse
Mental da Espanha em parceria coma Sociedade JAMAIS prometa guardar segredo adolescente fica em uma situação de
#éprecisofalar e #vocesabia - videos de debates e
Espanhola de Suicidologia para a prevenção dos sobre o que está acontecendo e tenha maior vulnerabilidade emocional, pois
educativos sobre prevenção do suicídio no canal do Vita
transtornos mentais e do suicídio. Seu objetivo cuidado para não expor o adolescente ele não terá como ser acolhido, poderá se
Alere no Youtube
é facilitar o manejo do comportamento suicida desnecessariamente. sentir culpado e desistir de buscar a ajuda
www.vitaalere.com.br - site do Instituto Vita Alere com entre profissionais, familiares e o próprio indivíduo. de que necessita.
diversas informações sobre prevenção do suicídio, além
de indicações de filmes e livros sobre o assunto. Tá tudo bem: desenvolvido por uma
programadora brasileira com o objetivo de
Como falar de forma segura sobre o suicídio - cartilha auxiliar na prevenção e desmistificação do suicídio
desenvolvida para criadores digitais sobre formas seguras oferecendo informações e ferramentas de apoio,
de falar abertamente sobre o assunto.
como ligações de emergências, notificações
diárias de apoio emocional e uma lista de contatos
www.saferlab.org.br - Ajuda na criação de contra
de emergência.
narrativas na internet.

20 21
COMO CONVERSAR COM O ADOLESCENTE? FATOS E MITOS SOBRE
O COMPORTAMENTO
Conversar sobre sofrimento mental e seguros para falar sobre eles, em que acolhedor em seu posicionamento.
suicídio, em geral, é bastante delicado,
visto que são assuntos que tocam em
se demonstre interesse e preocupação
com os temas que fazem parte desse
Deixe claro que você não duvida que ele
tem coragem de cumprir as ameaças,
SUICIDA:
questões profundas, quase nunca universo, de forma que os adolescentes que você não irá desafiá-lo. Coloque seus
exploradas e que, comumente, envolvem se sintam acolhidos e confortáveis para juízos de valores em suspenso, para que
insegurança e medo. falar de suas dores existenciais. consiga escutar com empatia, sem fazer
Por se tratarem de assuntos difíceis, Mostre que se preocupa e que está mais ameaças. QUEM FALA SOBRE PERGUNTAR PARA Momo e a ocorrência de suicídio, que

SUICÍDIO NÃO O UMA PESSOA


viralizaram e não se baseavam em
é necessário que se criem espaços disponível para ajudar, seja firme e
fatos reais. O que se pode dizer é que
COMETE. DEPRIMIDA SOBRE desafios desse tipo são criminosos,
MITO. O fato de o indivíduo O SUICÍDIO INDUZIRÁ pois podem colocar em risco
verbalizar seu desejo de morrer pode
A COMPLETAR adolescentes e jovens em sofrimento.
• Coloque-se disponível • Convide à reflexão • Tenha atitudes que
promovam confiança
representar um pedido de ajuda,
O SUICÍDIO. Antes de compartilhar campanhas,
então, em qualquer situação em
• Demonstre abertura • Adote uma postura tranquila MITO. Muito pelo contrário! Quanto cheque em fontes confiáveis se elas
que essa frase seja dita, devemos
e receptiva às questões • Compartilhe memórias mais falarmos sobre suicídio, mais existem.
• Escute com respeito e atenção e dúvidas e experiências de vida perguntar o que está acontecendo
bagagem e informações as pessoas

• Use uma linguagem acessível, • Mantenha uma


e como podemos ajudar, acolher
terão para lidar com a situação, pois O BULLYING E O
e conversar com ele ou ela e,
de fácil compreensão curiosidade respeitosa principalmente, não julgar.
saberão que o que está acontecendo CYBERBULLYING
com elas também acontece com
CAUSAM SUICÍDIO?
mais gente, o que facilita e direciona a
MITO. Assim como os desafios da
SUICÍDIO ACONTECE busca por ajuda. Falar sobre o suicídio
SEM AVISO.
internet o bullying e o cyberbullying
é uma das nossas maiores estratégias
Ao mesmo tempo, é importante respeitar as fronteiras Mas caso um adolescente lhe conte que pensa em trazem muito sofrimento e devem
MITO. O aviso pode ser feito de de prevenção. Ao perguntarmos
do adolescente. Não o obrigue a falar, pois isso poderá suicídio, não é possível se responsabilizar sozinho por ser combatidos. Não podem ser
diversas formas, mas o que acontece estamos abrindo uma janela de
ser compreendido como uma invasão ao espaço e essa situação, uma vez que estamos falando de um compreendidos como a causa de um
provocar interrupção no processo de comunicação. comportamento que precisa de alguns cuidados que é que muitas vezes essa comunicação comunicação, cuidado e diálogo.
suicídio, pois além desses eventos
Respeitar o espaço e os limites de cada um são não podem ser negociados. não é tão simples e direta. Devemos
existem outras questões importantes
atitudes que promovem confiança e contribuem para considerar que existem diversas MELHORAS a serem consideradas, como é o caso
um diálogo franco. maneiras de comunicar algo,
SIGNIFICATIVAS APÓS do desenvolvimento emocional, das
quando falamos de suicídio, isso
também acontece. Muitos sinais
UMA TENTATIVA DE redes de apoio, da qualidade das

só fazem sentido depois do ato. SUICÍDIO OU DE UMA relações familiares e interpessoais,

Acolher, não significa não dar limites e ser conivente com tudo o que acontece. Dar limites é sinônimo de Recomendamos que sempre tome CRISE SIGNIFICA QUE das questões de auto-estima, etc.

amar, de se importar com a integridade da vida do outro. Limites são fundamentais, ajudam a construir uma atitude ao desconfiar de alguém O RISCO DE SUICÍDIO
JOGOS VIOLENTOS E
resiliência, se adaptar a mudanças e situações difíceis, enfrentar frustrações. possa estar em risco, seja seu filho ou DIMINUIU.
um colega dele. MITO. Devemos manter a atenção
TER PRAZER EM SE
redobrada após uma tentativa MATAR NOS JOGOS É
O QUE “OS SUICIDAS” de suicídio, pois as chances de SINAL DE SUICÍDIO?
QUEREM É MORRER. MITO. Os jogos violentos sempre
REFLEXÕES PARA OS PAIS
o adolescente voltar a tentar
MITO. A ideação e o comportamento são aumentadas nesse período, fizeram parte do universo do
suicida são marcados por grande principalmente durante o primeiro entretenimento e, não podemos
ambivalência, o que quer dizer que mês. Essa falsa sensação de calmaria atribuir a eles a responsabilidade
É importante que os pais façam reflexões sobre como se posicionam diante dos relacionamentos familiares,
o indivíduo que pensa em se matar pode interferir na vigilância e por um suicídio completo
sobretudo com os filhos. O quanto estão disponíveis para conversar, o quão atentos estão às questões adolescentes
ou tenta, não tem muita certeza percepção dos familiares sobre em ou pelo desenvolvimento de
e abertos para conhecer esse universo. Assim, sugerimos algumas perguntas para nortear essas reflexões:
sobre isso, ou seja, ele quer, na relação a sinais, aumentando a comportamentos suicidas. O que se
maioria das vezes, acabar com um possibilidade de uma nova tentativa pode afirmar é que existem contextos
sofrimento intenso e desesperador. A acontecer nesse período. sociais e situações de vulnerabilidade
impulsividade acaba sendo um fator emocional que podem contribuir
• Como está o meu filho? • Quais são os valores que nós, como pais, responsáveis,
professores e educadores estamos passando? marcante e importante nesses casos, SUPOSTOS DESAFIOS para que esses jogos saiam do lugar

• Como ele se sente na vida? principalmente na adolescência. COMO BALEIA AZUL da ficção e diversão e passem a
exercer outros tipos de influência
• Como está se sentindo conosco?
• Eu respeito seus sonhos e escolhas? Devemos nos atentar aos sinais,
E MOMO PODEM na vida dos adolescentes. De toda
CAUSAR SUICÍDIO?
além de levar a sério qualquer tipo
• Eu consigo dar limites? maneira, não podemos estabelecer
de comunicação nesse sentido e
• O que que ele pensa? MITO. O suicídio tem múltiplas
oferecer ajuda sempre. uma relação de causa e efeito entre
• Eu consigo ter uma postura responsável quanto ao uso causas e não é possível estabelecer os jogos e o suicídio.
• Que visão de mundo ele tem? de álcool ou drogas com o meu filho e seus amigos?
uma relação de causa e efeito entre
desafios como Baleia Azul e a Boneca

22 23
SOBRE O INSTITUTO VITA ALERE:
O Instituto Vita Alere tem por visão uma sociedade mais aberta e atenta à saúde mental dos indivíduos, organizações

FINALIZANDO
e da própria sociedade, onde a promoção da saúde mental seja um objetivo contínuo, reduzindo preconceitos,
criando consciência pública, falando abertamente, valorizando a vida, promovendo formas mais saudáveis de se
relacionar e enfrentar os sofrimentos existenciais, facilitando a recuperação e tratamento. O suicídio pode ser
prevenido e o luto deve ser acolhido

Educar é um ato de amor em que assumimos o Entendemos que ainda há inúmeros outros assuntos Pioneiro no Brasil em sua área, foi fundado em 2013 com a missão de promover a saúde mental do indivíduo,
compromisso de crescermos juntos e caminharmos que precisamos conversar e discutir quando estamos organizações, instituições e sociedade, com o foco na prevenção e posvenção do suicídio e autolesão, sendo
ao lado das crianças e adolescentes, acompanhando diante da complexidade da adolescência e desse referência na área através do desenvolvimento de projetos, tratamento especializado, pesquisa e atividades de
suas trajetórias desde a total dependência até a mundo virtual, todavia, acreditamos que essas educação, suporte e apoio, com inovação, dedicação, respeito e cuidado.
crescente autonomia e independência. São muitas informações podem ser um bom começo para ajudá-
as questões envolvidas no processo de crescer e los a fortalecer os vínculos e construir relações de Vita significa Vida e Alere, nutrir/cuidar, portanto Vita Alere é igual nutrir/cuidar da vida.
amadurecer, o que faz com que esse período seja fonte maior segurança e estabilidade com os adolescentes,
de angústia e medo para muitos pais e educadores, se aproximar desse mundo e conhecer os riscos e
bem como para os adolescentes, sobretudo diante benefícios da internet.
de tantas questões de ordem emocional, mudanças
COMO CONTACTAR O INSTITUTO VITA ALERE:
rápidas e constantes dos contextos sociais e da Lembrem-se de que estamos diante de um processo,
www.vitaalere.com.br
circulação veloz das informações após a chegada em que aprendemos e ensinamos cotidianamente
contato@vitaalere.com.br
da internet. Esperamos que essa cartilha tenha lhes através de conversas transparentes e diretas, nas
trazido algumas referências sobre como conviver quais podemos falar abertamente sobre os mais
Endereço: Alameda Uananá, 200 – Moema – São Paulo – SP – 04060-010
de maneira tranquila e harmoniosa com o universo variados assuntos, mesmo que eles sejam difíceis e
Telefones: (11) 97647-0989 / 5083-2759
virtual, além de ter sido útil na construção de reflexões embaraçosos.
sobre a importância dos pais e familiares na formação
Youtube: vita alere
dos jovens e na prevenção do suicídio.
Facebook: @vitaalere
Instagram: @vitaalere
Linkedin: Instituto Vita Alere

REFERÊNCIAS
Título original: Prevenção do suicídio na internet - pais e educadores

Conteúdo disponível no site do Instituto Vita Alere: www.vitaalere.com.br


Thapar A, Pine DS, Leckman JF, Agenda estratégica de Boletim Epidemiológico
Scott S, Snowling MJ, Taylor E prevenção do suicídio do do Ministério da Saúde:
ISBN: 978-65-80351-02-2
(eds.) Rutter´s Child and Ministério da Saúde: http:// http://portalarquivos2.saude.
Distribuição Gratuita.
Adolescent Psychiatry, 6th portalarquivos.saude.gov.br/ gov.br/images/pdf/2017/
1a edição : 2019
Edition, 2015, Kindle Edition. images/pdf/2017/setembro/21/ setembro/21/2017-025-Perfil-
Coletiva-suicidio-21-09.pdf epidemiologico-das-tentativas-
Equipe do Instituto Vita Alere para a realização da cartilha:
Manual Prevenção do e-obitos-por-suicidio-no-Brasil-
Suicídio – Um recurso para Portaria que instituti o Plano e-a-rede-de-atencao-a-saude.
Autoria:
Conselheiros. https://www. Nacional de Prevenção do pdf
who.int/mental_health/media/ Suicídio: http://www.planalto.
Karen Scavacini - Presidente
counsellors_portuguese.pdf gov.br/ccivil_03/_Ato2019- Mapa da Violência - Julio
Izabela Guedes - Facilitadora do grupo de apoio de sobreviventes
2022/2019/Lei/L13819.htm#art11 Jacobo Waiselfisz: www.
Mariana Filippini Cacciacarro - Coordenadora de Projetos
mapadaviolencia.org.br

Revisão:

Cerel, J. , Brown, M. M., Maple, M. , Singleton, M. , Venne, J. , Moore, M. and Elis Regina Cornejo - Coordenadora de Educação
Flaherty, C. (2019), How Many People Are Exposed to Suicide? Not Six. Luciana França Cescon - Coordenadora de Conteúdo
Suicide Life Threat Behav, 49: 529-534. doi:10.1111/sltb.12450
Equipe da Safernet para revisão da cartilha:

Juliana Cunha - Diretora de Projetos Especiais


Rodrigo Nejm - Diretor de Educação
Thiago Tavares - Presidente

24 25
FICHA CATALOGRÁFICA
COMO CITAR ESTE MATERIAL
Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP)
Ficha Catalográfica feita pelo autor

SCAVACINI, K., GUEDES, I., CACCIACARRO, M. Prevenção do suicídio na


internet: pais e adolescentes. 1.ed. São Paulo: Instituto Vita Alere de
Prevenção e Posvenção do Suicídio, 2019. 27p. ISBN 978-65-80351-01-2.

P944 Scavacini, Karen, 2019 –


Prevenção do suicídio na internet: pais e educadores
[recurso eletrônico] / Karen Scavacini, Izabela Guedes,
Mariana Fillipini Cacciacarro – 1. ed. - São Paulo:
Instituto Vita Alere de Prevenção e Posvenção do
Suicídio, 2019.
Dados eletrônicos (pdf).

Inclui bibliografia.
ISBN 978-65-80351-01-2

1. Suicídio – Prevenção 2. Internet 3. Segurança


na Internet 4. Comportamento Suicída I. Karen
Scavacini II. Cacciacarro, Mariana III. Guedes, Izabela
IV. Título.

CDD 362.28

26 27
Capa, diagramação e design:

Realização:

Apoio:

Você também pode gostar