Você está na página 1de 7

EXERCICIOS HEMOSTASIA E IMUNOHEMATOLOGIA

1. O tecido
endotelial exerce papel ativo na manutenção da integridade vascular. Neste sentido, as células
endoteliais podem:

a. Exercer atividade anticoagulante apenas, pois separam o colágeno do sangue circulante.


b. Exercer atividade anticoagulante, pois o seu dano expõe na circulação sanguínea o Fator Tecidual, necessário
para a ativação da cascata de coagulação.
c. Exercer atividade procoagulante, através da produção das proteínas C e S.
d. Produzir fator de Von Willebrand (FvW), essencial para a adesão e agregação plaquetária.
e. Produzir óxido nítrico, essencial para potencialização da agregação plaquetária

2. As plaquetas são responsáveis pela formação do tampão mecânico durante a resposta


hemostática. De acordo com a atuação das plaquetas na hemostasia, assinale a alternativa correta:

a. A eritropoietina é o hormônio responsável pela produção de plaquetas, e deficiências deste hormônio


podem levar a distúrbios da coagulação primária.
b. O ácido araquidônico é essencial para formação de tromboxano A2, responsável pela inibição da agregação
plaquetária.
c. O fator de Von Willebrand não exerce influência sobre a agregação plaquetária, mas exerce papel
fundamental na cascata de coagulação.
d. As plaquetas não mudam de morfologia ao longo de sua ativação durante a agregação plaquetária.
e. As glicoproteínas GPIb das plaquetas se ligam ao fator de Von Willebrand, que por sua vez, se liga ao
colágeno exposto pela lesão do endotélio, iniciando assim a adesão plaquetária.

3. Um paciente com hepatopatia grave apresenta TP e TTPA alterados. Isso ocorre pois:

a. Durante a doença hepática, há uma diminuição da meia-vida dos fatores de coagulação na circulação
sanguínea.
b. Durante a doença hepática ocorre aumento da bilirrubina na circulação, que inibe a atividade dos fatores de
coagulação
c. A maioria dos fatores de coagulação são produzidos pelo fígado, desta forma, durante a doença hepática,
pode ocorrer uma diminuição na produção destes fatores.
d. Todas as alternativas estão corretas.
e. Nenhuma das alternativas está correta.

4. Um paciente tomando ácido acetilsalicílico precisou realizar uma cirurgia. O médico solicitou que o paciente
suspendesse a medicação citada pelo menos 7 dias antes do procedimento, alegando que a medicação poderia
acelerar a agregação plaquetária e favorecer a formação de trombos.

Pois...

O ácido acetilsalicílico é um inibidor irreversível da enzima cicloxigenase, enzima envolvida na rota metabólica de
conversão de ácido araquidônico em Tromboxano A2, o qual é essencial para a agregação plaquetária e,
consequentemente, para formação do tampão hemostático primário.
De acordo com as duas afirmativas acima, assinale a alternativa correta:

a. Apenas a primeira afirmativa está correta.


b. Apenas a segunda afirmativa está correta.
c. Ambas afirmativas estão corretas, e a segunda é uma justificativa correta da primeira.
d. Ambas afirmativas estão corretas, mas a segunda não justifica corretamente a primeira.
e. Ambas afirmativas são falsas.

5. A hemostasia envolve reações que impedem a perda de sangue, restauram a integridade


vascular e mantém condições fisiológicas que preservam a vida. O entendimento do sistema
hemostático requer conhecimento de um mecanismo complexo, controlado pelo endotélio vascular,
plaquetas, fatores de coagulação sanguínea e fibrinólise. Recentes avanços no conceito de cascata de
coagulação gerados por observações clínicas e experimentais demonstraram que o modelo da
cascata clássica proposto na década de 60 não reflete completamente a hemostasia in vivo. Assim, se
estabeleceu um novo modelo de cascata de coagulação. De acordo com o novo modelo de cascata de
coagulação, assinale a alternativa correta:

a. O novo modelo de cascata de coagulação é dividido em via intrínseca e via extrínseca, sendo que na via
intrínseca todos componentes estão presentes na circulação sanguínea e a ativação se inicia após a interação
do FXII com a superfície negativa do endotélio lesado.
b. O novo modelo da cascata de coagulação é dividido em Fase de Iniciação, Fase de Amplificação e Fase de
Propagação. Na fase de propagação o complexo Tenase, formado pelo fator VIII e fator IX ativados, é
responsável por ativar o fator X.
c. O novo modelo da cascata de coagulação é dividido em Fase de Iniciação, Fase de Amplificação e Fase de
Propagação. A fase de iniciação inicia após a interação do fator VII com a superfície negativa do endotélio
lesado
d. O novo modelo de cascata de coagulação é dividido em via intrínseca e via extrínseca. Na via intrínseca
estão presentes os fatores X, V, VII, VIII e II.
e. O novo modelo da cascata de coagulação é dividido em Via intrínseca e Via extrínseca, sendo que a via
intrínseca é forma pelas Fase de Iniciação, Fase de Amplificação e Fase de Propagação.

6. A vitamina K é um nutriente importante para a hemostasia pois:

a. É essencial para a produção adequada de plaquetas.


b. É essencial para a produção adequada dos fatores de coagulação VIII, X, XI e XII
c. É essencial para a produção de plasminogênio.
d. É essencial para a produção adequado dos fatores de coagulação II, VII, IX e X.

7. Explique porque indivíduos falsos O (Fenótipo Bombaim) só podem receber sangue de outro
indivíduo falso O.

Ausência do antígeno H, possuem as transferases que adicionam açúcares ao antígeno H, mas sem a presença do
antígeno, isso não é possível. Possui anti-H, anti-A e anti-B, por tanto só pode receber sangue de outro doador
BomBay, pois eles possuem anti-H e o antígeno H está presente nos demais indivíduos causando então uma
reação transfusional.
8. Um indivíduo realizou tipagem sanguínea, obtendo o resultado “A positivo”. Pode-se dizer que
este indivíduo:

a. possui em suas hemácias D-galactose ligada ao antígeno H, antígeno D e na circulação sanguínea possui
anticorpos anti-B.
b. possui em suas hemácias N-acetilgalactosamina ligada ao antígeno H, antígeno D e na circulação sanguínea
possui anticorpos anti-B.
c. possui em suas hemácias N-acetilgalactosamina ligada ao antígeno H, antígeno D e na circulação sanguínea
possui anticorpos anti-A.
d. possui em suas hemácias N-acetilgalactosamina ligada ao antígeno H, não possui antígenos do sistema Rh e
não possui anticorpos contra os antígenos do sistema ABO na circulação sanguínea.
e. possui em suas hemácias D-galactose ligada ao antígeno H, não possui antígenos do sistema Rh e na
circulação sanguínea possui anticorpos anti-B.

9. O teste de Cooms direto é utilizado em quais casos descritos abaixo:

a. Pré-transfusão sanguínea apenas.


b. Em suspeita de anemia hemolítica autoimune apenas.
c. Em gestantes Rh negativas e em doadores de sangue.
d. Em suspeita de anemia hemolítica autoimune e reação transfusional.
e. Em gestantes Rh negativas e nos filhos com suspeita de anemia hemolítica do recém-nascido.

10. O antígeno D fraco se caracteriza por alterações nas quantidades do antígeno D na membrana dos
eritrócitos. De acordo com o fenótipo D fraco, assinale a alternativa correta:

a. Se um paciente for um D fraco, mas no hemocentro for classificado de forma equivocada como Rh negativo,
não haverá problemas se esse sangue for doado para um receptor Rh negativo.
b. Toda vez que um indivíduo tiver resultado de Rh negativo, o laboratório deve pesquisar a presença de D
fraco através da utilização da anti-imunoglobulina humana (anti-IgG).
c. 5 a 10% dos indivíduos D fraco podem produzir anticorpos anti-D, desta forma, recomenda-se que sejam
classificados como Rh positivos para fins de transfusão sanguínea (receptor de sangue) e imunoprofilaxia Rh
em gestantes.
d. Todas alternativas estão incorretas.

1. Paciente masculino de 2 anos apresenta hemartrose, principalmente nos joelhos, epistaxes, equimoses e
hematúria. Em seus exames de coagulação, apresentou contagem de plaquetas normal, TP normal, e TTPA
aumentado. Esse quadro é compatível com:
a. Púrpura trombocitopênica imune
b. Deficiência de vitamina K
c. Doença hepática
d. Hemofilia
e. Doença de Von Willebrand
2. Considere a seguinte situação:

“Um analista laboratorial, em sua rotina de coagulograma, prepara toda semana o pool de plasmas de referência
para o cálculo de RNI do Tempo de Tromboplastina Parcial Ativada. Para preparar o pool, este analista mistura o
plasma de 2 indivíduos saudáveis, sendo que um dos plasmas utilizados é da dona do laboratório, que usa
contraceptivo oral”.
Aponte o(s) erro(s) da situação acima.
Usa de somente duas pessoas, sendo que é necessário no mínimo 5 plasmas de indivíduos saudáveis;
Usar o plasma da chefe que faz uso de contraceptivo oral, pois todas as mulheres que fazer o seu uso já tem
intrinsecamente um problema de coagulação.
Calcular o RNI pelo tempo de Tromboplastina Parcial Ativada, sendo que o cálculo do RNI é feito com o tempo de
Protrombina ou TP;

3. Em relação a coleta sanguínea para os testes de coagulação Tempo de Protrombina e Tempo de


Tromboplastina Parcial Ativada, assinale a alternativa correta:
a. Não é necessário evitar lesão traumática durante a coleta
b. Seringas e tubos devem ser de plástico ou siliconados, não devem ser de vidro
c. O anticoagulante de escolha é o EDTA
d. O plasma deve ser separado em até 5 horas pós a coleta

4. Em relação ao exame Tempo de Protrombina, assinale a alternativa correta:


a. É o teste usado para monitoramento da utilização de anticoagulante orais da classe dos cumarínicos
(Warfarina).
b. Nesse teste, a vitamina K é adicionada à amostra para a formação do coágulo. O tempo entre a adição da
vitamina K e a formação do coágulo é o resultado do teste.
c. O RNI (Relação normalizada internacional) é uma maneira de corrigir a as variações de pureza e sensibilidade
do anticoagulante utilizado na coleta da amostra.
d. Avalia a via intrínseca da coagulação, que compreende os fatores VII, X, V, II e I.

5. No exame Tempo de Tromboplastina Parcial Ativada, utilizamos nos reagentes os seguintes compostos: ácido
elágico, fosfolipídios e cálcio. Justifique a utilização de cada um destes compostos para a execução da metodologia
do exame.
Ácido Elágico- é um componente com cargas negativas para ativar a coagulação pela via intrínseca ativando o fator
XII;
Fosfolipídios- são lipídios que servem para mimetizar a bicamada lipídica das plaquetas, então vão mimetizar a
superfície celular;
Cálcio- permite a ativação do fator IX na via intrínseca para permitir então a formação da fibrina.

1. A transfusão de concentrado de plaquetas é um dos tratamentos indicados para plaquetopenias


(diminuição das plaquetas na circulação). No entanto, não é indicado na seguinte situação:
a. Plaquetopenia decorrente de quimioterapia
b. Plaquetopenia na leucemia aguda
c. Plaquetopenia autoimune
2. Paciente com diagnóstico recente de trombose venosa profunda iniciou tratamento com anticoagulante
oral Warfarina. Após 48h começou apresentar bolhas cutâneas hemorrágicas. Tais lesões se devem a
depleção de quais fatores?
a. Fatores de coagulação vitamina K dependentes
b. Antitrombina III
c. Proteínas C e S
d. Inibidor da via do fator tecidual

3. Criança do sexo masculino apresenta hemartrose volumosa do joelho esquerdo após queda da própria
altura. Anteriormente já apresentou hemorragia do coto umbilical. Os exames laboratoriais foram os
seguintes: TTPA prolongado, TP normal, contagem de plaquetas normais. O diagnóstico provável é:
a. Doença congênita do fator VII
b. Deficiência de vitamina K
c. Doença de Von Willebrand (deficiência de FWV)
d. Hemofilia (deficiência de fator VIII ou IX)

4. Explique por que o modelo da cascata de coagulação clássica (Via intrínseca e Via extrínseca) não explica
o motivo de pacientes hemofílicos possuírem hemorragias e discuta como o novo modelo de cascata de
coagulação (Iniciação, Amplificação e Propagação) explica esse fenômeno.
Paciente que tem hemofilia não possui o fator IX ou VIII, na via intrínseca, causam hemorragias. A via
extrínseca não compensaria a deficiência da via intrínseca. In vivo, não existe uma via intrínseca e extrínseca
independentes, mas todos os fatores cooperando em uma única via comum.

5. Em um estudo, os pesquisadores buscaram avaliar o efeito do extrato de uma planta X sobre a agregaçã o
plaquetá ria, e comparar esses efeitos ao efeito do á cido acetilsalicílico (AAS). Para isso, dividiram 100 indivíduos
saudá veis aleatoriamente em 4 grupos. Grupo 1: controle –cápsulas vazias; grupo 2: cápsula de AAS; grupo 3:
cá psula de extrato; grupo 4: cápsula de ASS mais cá psula de extrato. O tratamento consistiu na administraçã o oral
de uma cápsula de cada um dos tratamentos por dia, durante 5 dias. A agregaçã o plaquetá ria foi avaliada no
concentrado de plaquetas de cada indivíduo apó s os 5 dias de tratamento, através do agregô metro. Os resultados
estã o representados no grá fico abaixo, letras diferentes representam p<0,05. De acordo com o grá fico, assinale a
alternativa correta:

a. O extrato utilizado apresenta um efeito significativamente


120 maior sobre a diminuiçã o da agregaçã o plaquetá ria em
% de agragação plaquetária

b b relaçã o ao AAS.
80 c b. O ASS aumentou a agregaçã o plaquetá ria nos indivíduos
do estudo.
40
c. O ASS e o extrato testado possuem efeito sinérgico sobre a
agregaçã o plaquetá ria, ou seja, a combinaçã o dos dois
0
ol
e
SS at
o to diminui significativamente a agregaçã o plaquetá ria em
tr tr ra
on
A
Ex xt
C S+e relaçã o a utilizaçã o deles isolados.
S
A
d. A utilizaçã o do ASS isoladamente tem um efeito
significativamente maior sobre a diminuiçã o da agregaçã o
plaquetá ria do que a utilizaçã o dele em combinaçã o com o
extrato.
Resposta: D)

Paciente foi encaminhado ao hematologista por apresentar quadros de epistaxe, equimoses que surgem sem
traumas mecânicos e hemorragias após ferimentos cortantes. Baseado apenas na hemostasia primária, como
podemos analisar este caso, sabendo-se que a contagem de plaquetas estava normal?

Este paciente não possui problema na quantidade de plaquetas, mas sim, na qualidade das plaquetas.

Resposta: C)
(enade 2016)

a) IgG
b) Mãe Rh negativo e feto Rh positivo

Você também pode gostar