______________________________________________________________________

Custos de Energia Solar Fotovoltaica Estudos de casos
Workshop

Energia Renovável e Produção Rural

Recife 18 e 19 de junho

Jörgdieter Anhalt IDER Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Energias Renováveis www.ider.org.br

______________________________________________________________________

3 3.1 3. Potencial de Energia Solar no Brasil Aplicações de energia solar fotovoltaica 2. Sistemas de bombeamento de água 4.Custos de Energia Solar Fotovoltaica________________________________________________________________ Conteúdo 1.2 3.3 3. Vantagens e desvantagens de sistemas fotovoltaicos Bibliografia ___________________________________________________________________ 2 .2 4. 2.4 Dados técnicos Custos de investimento Custos de operação e manutenção Custos comparativos com a rede 4.3 Dados técnicos Custos de investimento Custos de operação e manutenção 5 6. Sistemas de utilização domiciliar ou comunitária Sistemas de bombeamento de água utilizando energia solar Cercas elétricas Sistemas solares fotovoltaicos SIGF .1 4.Padrão ANEEL 3.2 2.1 2.

6.8% Outros Renováveis. na arquitetura e na construção civil e também nas diversas outras áreas como conservação de alimentos. a biomassa tenha uma contribuição significativa nesses setores. possui grande potencial para aproveitamento de energia solar durante todo ano. visando auxiliar no planejamento e desenvolvimento de políticas públicas de incentivo a projetos nacionais de energia. A utilização da energia solar traz benefícios a longo prazo. A queima de petróleo responde por grande parte da demanda de energia no setor de transporte no Brasil. 1a Hidraúlica. que vai desde pequenos sistemas fotovoltaicos autônomos até as grandes centrais que empregam energia solar.5% Cana de açucar. Potencial de Energia Solar no Brasil Para obter dados confiáveis de radiação solar no território Brasileira foi desenvolvido o Atlas Brasileiro de Energia Solar [1]. 39. o conhecimento da radiação solar incidente é importante para a área de meteorologia. 1b As Figuras 1a e 1b apresentam a estrutura da matriz de oferta de energia primária brasileira e a empregada na produção de eletricidade respectivamente. 84% Fig.5% Nuclear. 1% Carvão mineral. no setor de agricultura. 4% Nuclear. RECURSOS RENOVÁVEIS 43. 4% Gás natural. Além da importância atual no panorama energético e no desenvolvimento sustentável do país.Custos de Energia Solar Fotovoltaica________________________________________________________________ 1. 2. o Brasil.1% Hidro. por ser um país localizado na sua maior parte na região intertropical. renováveis e que produzam pouco impacto ambiental.5% Gás natural. Por outro lado. em refrigeração e aquecimento em geral. viabilizando o desenvolvimento de regiões remotas onde o custo da eletrificação pela rede convencional é demasiadamente alto com relação ao retorno financeiro do investimento. 13. O aumento da demanda energética em conjunto com a possibilidade de redução da oferta de combustíveis convencionais e a crescente preocupação com a preservação do meio ambiente impulsiona a comunidade científica a pesquisar e desenvolver fontes alternativas de energia menos poluentes. 4% Petróleo.6% Outros Biomassa.7% Petróleo. Com programas de incentivo para utilização de etanol e bio-diesel espera-se que num futuro próximo. Existe um grande leque de possibilidades a médio e longo prazo para aproveitamento dessa abundante forma de energia renovável. 1. 14. 3% Carvão mineral.2% Outros Renováveis. 8. ___________________________________________________________________ 3 . 13.7% Fig.

e pode ser estimado em dezenas a centenas de MWp somente na região amazônica. concessionárias ou pelas próprias comunidades. A maioria dos locais não é facilmente acessível. A economia de combustível fóssil e a redução de emissão de gases do efeito estufa são exemplos dos benefícios. adotassem SF como complementação ou substituição total dos geradores a diesel. que paga 100% do combustível. aumentando os custos e diminuindo a confiabilidade do fornecimento de energia. fazem uso de um subsídio do governo federal chamada Conta de Consumo de Combustíveis – CCC. são amplamente disseminados. Os valores de irradiação solar global incidente em qualquer região do território brasileiro (4200-6700 kWh/m2) são superiores aos da maioria dos países da União Européia. a tecnologia solar já é uma das alternativas mais viáveis de energia renovável atualmente disponível para atender a demanda da região. Hoje. No Brasil. A menor irradiação solar global (4. Os operadores registrados.25kWh/m2) ocorre no litoral norte de Santa Catarina. mas fornecem energia a somente 3% da população. Há centenas de pequenas redes operadas por produtores independentes.5kWh/m2 ocorre no norte do estado da Bahia. mesmo se somente uma parcela das aproximadamente 300 centrais de geração diesel das concessionárias com capacidade de 620MWA. O valor máximo de irradiação global – 6. ___________________________________________________________________ 4 . Pode-se observar que a média anual de irradiação global apresenta boa uniformidade. As grandes distâncias e a demanda local relativamente baixa tornam em muitos casos os custos de transmissão e distribuição proibitivos. O potencial de uso de sistemas solares fotovoltaicos (SF) é imenso. a descentralização da distribuição de energia e o aproveitamento de fontes de energia renovável é a única forma de entregar eletricidade para bilhões de pessoas que ainda não tem acesso a essa comodidade. onde projetos de energia solar. França (9001650kWh/m2) e Espanha (1200-1850 kWh/m2). no entanto. a maior parte da região Amazônica não está conectada ao sistema de distribuição de eletricidade. além dos milhares de redes comunitárias.Custos de Energia Solar Fotovoltaica________________________________________________________________ O mapa no lado mostra a média anual do total diário de irradiação solar global incidente no território brasileiro. com médias anuais relativamente altas em todo país. alguns contando com fortes incentivos governamentais. Estes redes isoladas cobrem cerca de 45% da área. como Alemanha (9001250 kWh/m2). Por exemplo.

esses sistemas ainda precisam ser perfeitamente projetados e adaptados para o caso de aplicação específica. Caso contrário. porém no momento não há interesse do governo nem das concessionárias investirem neste segmento. Apenas sistema com estágios de desenvolvimento mais avançados e que efetivamente tragam resultados positivos devem ser considerados para a implementação. 2. por exemplo. Em um futuro próximo. Sistemas de bombeamento de água utilizando energia solar e Cercas eletrificadas com energia solar. Maquinas e motores elétricos convencionais são projetados para conexão à rede elétrica com pouca atenção ao baixo consumo. o uso de aplicações produtivas. aplicações práticas que possam por em risco seus rendimentos e a produção agrícola devem ser evitadas. alguns equipamentos têm sido desenvolvidos para um estágio de utilidade. os desenvolvimentos técnicos na área de energias renováveis parecem representar uma boa solução para aumentar a eficácia das ações a serem desenvolvidas no meio rural Brasileiro ou para edificações privadas e comunitárias. Efetuar apenas a troca do sistema de alimentação elétrica por solar não é eficiente e nem econômico. O Brasil está particularmente bem situado para esse tipo de aplicação. é um tanto restrito. ou aplicação de componentes ineficientes. Todos os componentes de um sistema de energia solar têm que ser precisamente dimensionados segundo as necessidades. Alguns equipamentos solares fotovoltaicos úteis para aplicações produtivas. Felizmente. Aplicações de energia solar fotovoltaica Atualmente. Os componentes convencionais são relativamente baratos e o consumo de energia (eletricidade ou combustível diesel) é pago pelo usuário final. Portanto.Custos de Energia Solar Fotovoltaica________________________________________________________________ Em relação a sistemas SF conectados a rede elétrica. fornecimento de água de um sistema de bombeamento. para sistemas de comunicação etc. Porém. Aplicações de energia solar têm um importante papel ao prover luz para inúmeras aplicações. com a redução dos custos e reconhecimento dos benefícios. Sistemas comuns de energia (conexão à rede elétrica ou gerador diesel) permitem dimensionamento além da demanda ou necessidade. quando o uso de sistemas SF interligados à rede se tornar mais difundido. a elaboração de especificações de equipamentos ou leis regulamentares para a injeção de energia elétrica de SF não são priorizados. será de alto valor estratégico para fornecedores de energia e investidores. especificamente na área rural. Apesar de vendidos comercialmente e com tecnologia moderna. deve-se notar que a população do interior vem sofrendo há vários anos um quadro de pobreza e pouco acesso a recursos. Assim. Para a geração descentralizada através de energias renováveis encontra-se em discussão a abertura da CCC levando em conta a resolução 083/2004 que regra os Sistemas Individuais de Geração de energia de Fontes Intermitentes (SIGFI) [2]. o crescimento do mercado nos países desenvolvidos é impressionante. Este descobrirá as falhas do projeto somente depois que o sistema todo é instalado e se mostra economicamente inviável. o ___________________________________________________________________ 5 . já têm alcançado tal maturidade que podem ser aplicados sem limitações:    Sistemas de utilização domiciliar. sem comprometer o resultado final. Entretanto.

pois os componentes estão pré-instalados em gabinetes padronizados e requer somente a ligação de cabos entre os equipamentos (fotografia no lado [3]).Custos de Energia Solar Fotovoltaica________________________________________________________________ investimento é desproporcionalmente alto ou o sistema não funciona adequadamente. através da resolução 083/2004. A implementação destes sistemas e relativamente simples. já foram instalados inúmeros sistemas residências e comunitários de menor ou maior porte durante os anos 1990 até hoje. o SF é dimensionado com painéis solares adicionais. As fotografias abaixo mostram uma instalação SIGFI 13 numa casa de família ribeirinha na Amazônia com as baterias condicionadas num gabinete separado [3] e uma instalação simples no interior do Ceará Instalação de componentes numa caixa [4]. um banco de baterias e um inversor. banco de bateria maior e outros componentes de maior potência. é crucial um profundo conhecimento da maquinaria para evitar falhas. padronizada Casa típica da região Amazônia com sistema solar Casa típica da região do sertão com sistema solar simples ___________________________________________________________________ 6 . procedente de cooperações técnicas com outros países ou programas do governo federal (PRODEEM). Cada projeto deverá passar por uma análise não apenas dos meios técnicos. 2. além dos sistemas padronizados. mas também dos contextos natural. Dependente da demanda. Além do mais.1 Sistemas de utilização domiciliar ou comunitária Neste caso. A Agencia Nacional de Energia Elétrica – ANEEL. somente a partir de 2004. definiu os parâmetros básicos de SIGFIs e uma série de regulamentos para as concessionárias na aplicação destes sistemas descentralizados. O inversor transforma a energia em corrente contínua – CC do sistema SF em corrente alternada – CA para equipamentos que funcionam em corrente alternada. social e econômico. os principais componentes necessários são: um conjunto de painéis solares. um controlador de carga.

lago. INDIRETO – quando são adicionadas ao sistema bateria(s) e controlador de carga.). cisterna. pulverização e abastecimento de bebedouros. porém a capacidade de bombeamento estará sujeita às variações de insolação.Custos de Energia Solar Fotovoltaica________________________________________________________________ 2. etc. controlando a necessidade de bombeamento e possibilitando a reserva de energia para trabalhar à noite e em ocasionais dias sem chuva. Para um correto dimensionamento e escolha do melhor sistema de bombeamento para sua aplicação específica.2 Sistemas de bombeamento de água utilizando energia solar Gerador Solar Reservatório Inversor Irrigação eficiente Poço Bomba submersa Uma das vantajosas aplicações para energia solar é o bombeamento de água. Dependendo do uso. Bomba submersa preparada para ___________________________________________________________________ lançamento no fundo do rio [4] 7 . tais como abastecimento de água potável para comunidades. Esquema de bombeamento para irrigação (GTZ) Basicamente utilizar-se dois sistemas: DIRETO .quando o painel solar fornece energia diretamente para a bomba. permitindo seu funcionamento enquanto for disponível irradiação solar. além de aeração em tanques de peixes e crustáceos. Demanda de água por um período definido. proporcionando o funcionamento Bomba solar para fornecimento de água para uma escola [4] em regime constante. Aplicações das mais diversas. temse mostrado altamente eficiente. Em sistemas que requerem bombeamento constante ou durante o período diurno. hidroponia. Distância e elevação da bomba até o reservatório. são empregadas bombas submersas ou de superfície. são necessárias as seguintes informações:     Fonte de água (poço. A potência abrange uma faixa de alguns 100 Watts até mais do que 3 KW. na agricultura e agropecuária para irrigação. Profundidade do local da fonte de água. poço. Esta aplicação não e muito difundida por causa de altos custos.

Regiões de Aplicação Internacional Certificações IEC 60335-1 e IEC 60335-2-76 As normas IEC somente poderão ser substituídas quando existirem normas técnicas nacionais equivalentes. Além disso. A grande vantagem das cercas elétricas. É muito pequeno o número de criadores que adotam o confinamento dos animais. por exemplo.3 Cercas elétricas Uma outra área em que o uso de energias renováveis pode ajudar na situação social e econômica é na aplicabilidade de cercas elétricas. mistas (arame e madeira). telas e Esquema de instalação de cerca elétrica com energia solar [5] às cercas vivas. Além destes sistemas de energia solar mais comum existem inúmeros aplicações na área de telecomunicação. Os equipamentos para cercas elétricas devem atender às normas internacionais de segurança. não existe lei nacional que trate especificamente o uso de cercas elétricas em aplicações rurais. um modelo eletrificado demanda apenas quatro. ovinos e caprinos e geralmente é desenvolvida em áreas cercadas. arame liso. é o custo. cada uma desenhada e calculada para a finalidade especifica. ___________________________________________________________________ 8 .Custos de Energia Solar Fotovoltaica________________________________________________________________ 2. ou seja. Esse tipo fere os animais. Normalmente.. em relação às de arame farpado.No Brasil. madeira (varas). lanternas portáteis. Onde seriam necessários oito fios de arame farpado. a unidade eletrificada custa entre quatro e cinco vezes menos que qualquer uma convencional. somente em seu território. carregadores de baterias etc. as normas de um determinado país prevalecem sobre as normas IEC. melhores que os de arame farpado. as cercas elétricas também podem ser montadas em fios lisos. dificultando a venda da pele e criando a possibilidade de infecções e doenças pelas moscas. A criação de bovinos. Isso se deve ao fato de haver uma menor necessidade de fios para uma mesma altura. mas detém apenas uma pequena parte do rebanho total.

através da resolução 083/2004.00 R$ R$ R$ 2. 3. a ANEEL.00 720. Os sistemas definidos abrangem perfeitamente 90% dos consumidores.00 990. revelarem-se os seguintes valores [7]: Estimativa de Custo Painel Solar Baterias Inversor / Controlador Controlador Soma R$ SIGFI 13 R$ R$ R$ 4.00 R$ R$ R$ 3. Consumo de energia elétrica de famílias de baixa renda 40% 35% Familias (%) SIGFI 30 30% 25% 20% 15% 10% 5% 0% SIGFI 45 SIGFI 13 SIGFI 60 SIGFI 80 110 130 150 170 190 Consumo em Kwh/mês 3.080.00 1.1 Sistemas solares fotovoltaicos SIGF .520. definiu os parâmetros básicos de SIGFIs e uma série de regulamentos para as concessionárias na aplicação destes sistemas descentralizados (ver tabela abaixo).650.00 SIGFI 45 R$ 11.00 SIGFI 60 R$ 15.360. como parâmetro de definição do sistema. O gráfico em seguida mostra o levantamento feito pela COELBA [6].00 550.00 R$ 31.080. a disponibilidade mensal garantida.2 Custos de investimento Em termos de custos de componentes e dos sistemas completos.00 SIGFI 30 R$ R$ R$ R$ 7. Classificação e disponibilidade de atendimento Classes de Atendimento SIGFI 13 SIGFI 30 SIGFI 45 SIGFI 60 SIGFI 80 Consumo Diário de Autonomia minima Potência Minima Referência (dias) Disponibilizada (Wh/dia) 435 2 250 1000 2 500 1500 2 700 2000 2 1000 2650 2 1250 Disponibilidade Mensal Garantida (KWh) 13 30 45 60 80 Para cada sistema foi definido o consumo diário.120.00 278.650.00 6.00 R$ R$ R$ 2.00 R$ 12.020.Padrão ANEEL Dados técnicos Como já foi mencionado anteriormente.120.490.528.648. Este último é o resultado de uma pesquisa sobre o consumo de residências de baixa renda.00 3.00 3.650. na Bahia.450.368.480.00 R$ 21.00 Observação: Preços Maio 2007 ___________________________________________________________________ 210 10 30 50 70 90 9 . supondo que as famílias ainda sem energia elétrica se enquadram neste cenário.00 278.00 3.00 SIGFI 80 R$ 21.00 278. a autonomia e. com a marcação dos respectivos SIGFIs. considerando-os como padrão nacional.040.680.Custos de Energia Solar Fotovoltaica________________________________________________________________ 3.00 6.00 R$ 17.

. no fim do mês.000 10. não requerem muito esforço de manutenção ou durante sua operação. Porém.Custos de Energia Solar Fotovoltaica________________________________________________________________ Preços dos SIGFIs 40.000 30. uma vez instalados. os consumidores têm a maior dificuldade de se adaptar a limitação do sistema em termos de fornecimento restrito de energia elétrica. com acesso restrito a concessionária. tem para elas um papel de agente educativo. Já em um sistema solar. veículos. pode ser calculado a competitividade dos sistemas fotovoltaicos em comparação a conexo a rede comum.3 Custos de operação e manutenção Sistemas de energia solar fotovoltaicos. ___________________________________________________________________ 10 . 3. A saída é de 110 ou 220 Volts de corrente alternada senoidal para atender os eletrodomésticos comuns encontrados na região. A depreciação do sistema fotovoltaico é demonstrada na tabela em seguida [6]: Depreciação de equipamentos Depreciação de 5. cobrança etc. fica-se limitado pelo controlador de carga. que pode impor a falta de energia como alerta do consumo excessivo. Mesmo com muitas instruções e manuais descritivos. encargos. Casos de maior freqüência são a queima de fusíveis ou disparo de disjuntores.4 Custos comparativos com a rede Em conjunto com outros custos e despesas tais como pessoal. ambos condicionados dentro do gabinete dos componentes eletrônicos.9% sistema solar Troca de bateria 100% no 4º ano Troca de controlador 50% no 5º ano Troca de inversor 50% no 5º ano 3. levando em conta também a estrutura territorial da abrangência de atendimento da concessionária e as distâncias reais dos consumidores á rede elétrica existente. a conta de luz.000 R$ 20. A manutenção do sistema se restringe aos intervalos prefixados para a troca de bateria ou ocasiões imprevisíveis de falhas dos componentes eletrônicos como controladores e inversores. Quando conectadas à rede da concessionária. as famílias precisam certo período para se adequar ao sistema solar. com a exceção do suporte do gerador solar e do gabinete para o banco de baterias.000 0 13 30 45 60 80 SIGFI (Kwh/mês) Todos os sistemas são fornecidos completos.

Cada instalação. A COELBA. até não econômicos. ou ainda de aplicações privadas. 4. Em muitas situações. consumidores distribuídos numa área de grande extensão. 4. seja de muitos equipamentos iguais de uma concessionária ou de um produtor independente. ___________________________________________________________________ 11 . Corrente alternada com inversor. Para um número de 9000 ligações na área rural do interior da Bahia. deve ser rigorosamente analisada e todos os custos avaliados. Porém. isto não significa que sempre é assim em todos os casos. Para um período de 25 anos. Basicamente. Em instalações meramente particulares aplicarem-se outros parâmetros. parafuso. se divide os seguintes tipos de bombas: Montagem : superficial ou submersa. manutenção e operação de ambos os sistemas [6]. tais como em localidades de extrema dificuldade de acesso (montanhas). o custo dos sistemas individuais de energia solar é aproximadamente 4 vezes menor do que o da rede comum. diafragma. gráficos ou até programas de computador para calcular a melhor bomba da sua fabricação. Profundas análises econômicas da estrutura da concessionária e social do usuário são determinantes para os SF serão aceitas pelas ambas as estruturas. Tipo de bomba: pistão.Custos de Energia Solar Fotovoltaica________________________________________________________________ Esta comparação não é simples e não pode ser resumido em alguma formula “mágica”. Eletrônico embutido na bomba. Tipo de motor : Corrente continua de baixa potência. Cabe ao usuário de se informar sobre dados comparativos de desempenho e preço e selecionar o tipo adequado de bomba para a sua aplicação específica. com exceção de bombas exóticas ainda em desenvolvimento. Externo ou corrente alternada com sistema. por exemplo. demonstrou claramente que os SFs podem ser uma solução até economicamente viável em comparação da rede comum. considerando todos os parâmetros econômicos de depreciação. foi feito um estudo exaustivo de comparação de sistemas SIGFI com a da rede comum. porque o cliente quer a sua energia limpa e “verde” e não está interessado em economizar dinheiro.1 Sistemas de bombeamento de água Dados técnicos Em contraste dos sistemas de energia solar residencial ou comunitária não existem normas ou uma padronização no Brasil ou no mundo afora de bombas utilizando a energia solar como fonte de energia. uma das poucas concessionárias que adotaram a energia solar não somente como medida em situações sem recursos alternativas. Cada fabricante comercializa o seu produto e fornece tabelas. centrífuga. ou ilhas com relativamente poucas casas. não existe outra solução a não ser a energia solar.

Algumas bombas submersas ligadas normalmente à rede elétrica podem ser usadas também com painéis fotovoltaicos através de inversores especiais ou já têm um sistema eletrônico embutido que permite ambas as fontes de alimentação. Bomba SP 5 A -7 Demanda de água por dia Altura Manometrica (m) Altura Manométrica Demanda de água (m³/dia) Altura Manométrica Melhor Rendimento Bombeamento A Energia Solar Dados necessários para o cálculo da bomba Bombeamento A Energia Solar Dados necessários para o cálculo da bomba Motor das Bombas = 1 CV Potencia do Gerador Solar (Watts) Volume ( m³/dia) Meteorologia local. o inversor também. invariavelmente. O gráfico em seguida e um exemplo de dimensionamento de uma bomba da série SP da Grundfos [8]. Insolação Solar (kWh/dia/m²) 4.000 R$ 40. eventualmente.000 60. alto. Preço de sistemas de bombeamento a energia solar 100. dos seus componentes e a sua combinação para evitar corrosão eletrolítica.2 Custos de investimento O investimento em bombas operando com energia solar é. lembrando sempre que os painéis fotovoltaicos são importados e as bombas e. demanda de água e altura manométrica. Dependendo da demanda de água e altura manométrica é necessário um número menor ou maior de painéis fotovoltaicos.Custos de Energia Solar Fotovoltaica________________________________________________________________ De maior importância para a vida útil da bomba é a seleção do material da bomba.000 80. O dimensionamento mais simples pode ser feito através de gráficos que exigem o conhecimento dos dados climáticos locais. O gráfico abaixo mostra os preços praticados no mercado.000 20.000 0 280 840 1470 2240 Potência (Watts) 3150 4200 5040 ___________________________________________________________________ 12 .

porem no caso de bombeamento. as condicionantes inerentes à natureza da energia solar – as alterações de luz ao longo do dia.3 Custos de manutenção e operação Como já foi dito na capitulo 3. A análise econômica de ciclo de vida aplicada a bomba solar e a bomba alimentada por motor diesel demonstra a vantagem do modelo solar depois de aproximadamente 3 anos de uso. a manutenção de sistemas fotovoltaicos é mínima.3. Por outro lado.000 20. a sua composição química e conteúdo de partículas. principalmente na fase de operação. a bomba precisa atenção especial. Uma pesquisa no México de aproximadamente 60 bombas solares revelou que 17% das falhas são relacionadas ao poço. no estado do Ceará foram instaladas em 1993 quinze bombas solares para abastecimento de comunidades rurais e hoje. a possibilidade de armazenar a eletricidade gerada em baterias. Em relação às desvantagens referem-se os custos de implementação associados. Não existem dados genéricos sobre custos de manutenção e operação. Isto. a possível presença de condições climáticas desfavoráveis (chuva. das dez restantes1. Análise econômico de ciclo de vida útil de bombas solares e a motor diesel 60. 1 As outras bombas foram retiradas e substituídas por bombas ligadas à rede instalada pelo projeto Luz para Todos ___________________________________________________________________ 13 . nuvens) -.000 Bomba a motor diesel Valor Presente de Custo. Vantagens e desvantagens de sistemas a energia solar As principais vantagens atribuídas aos sistemas fotovoltaicos são as facilidades de manutenção (apenas é necessário proceder-se periodicamente à sua limpeza). a necessidade de manutenção e substituição de baterias e os possíveis impactos ambientais negativos durante as fases de produção. todas estão funcionando dentro dos parâmetros originais [10]. os impactos ambientais relativamente reduzidos.000 0 0 3 5 8 10 13 15 18 20 Tempo em anos Bomba solar 5. considerando um bom planejamento de manutenção periódica da bomba solar e os custos decorrentes a operação.Custos de Energia Solar Fotovoltaica________________________________________________________________ 4. combustível e manutenção da moto-bomba [9]. e 54% à própria bomba por causa de mau dimensionamento. dependendo muito da qualidade da água. 21% ao inversor. problemas de corrosão e abrasão pelas partículas suspensas na água [9]. U$ 40. Os custos dependem muito do planejamento inicial e seleção da bomba correta. construção e desmantelamento.

inversores e luminárias são igualmente complicados de intercambiar em caso de troca do equipamento de outro fabricante ou saindo a fabricação. A dependência de importações destes equipamentos deixa o país relativamente vulnerável para a expansão deste serviço para a população ainda sem energia elétrica e é um complicador adicional para as concessionárias. Os painéis solares normalmente são certificados pelas instituições internacionais da sua resistência contra intempéries e garantia da sua integridade elétrica. ___________________________________________________________________ 14 . a desvantagens de não ter um fabricante sequer de painéis fotovoltaicos e de equipamentos mais sofisticados de controladores e inversores e bombas é de grande relevância para pôr em cheque o desenvolvimento futuro desta energia limpa. porque ela deverá garantir o funcionamento dos sistemas durante 25 anos que pode se tornar inviável com as restrições impostas. métodos de fixação e conexões elétricas não são padronizadas. Controladores. Outro fator limitante de aplicação é de que os equipamentos não têm padronização elétrica e física. porém as suas dimensões.Custos de Energia Solar Fotovoltaica________________________________________________________________ Especificamente para o Brasil. estes últimos fatores podem ser os entraves mais graves. Para as concessionárias.

1995 ___________________________________________________________________ 15 . Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – INPE. Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL. Deutsche Gesellschaft für TechnischeZusammenarbeit (GTZ) GmbH. Chihuahua.Grupo Neoenergia. Ross. [3] La normativa brasileña para instalacón de sistemas fotovoltaicos domiciliares en los programas de universalización del suministro: resultados operacionales de un ejemplo de aplicación. Juárez. [10] PVP. 2006 [4] Fotos do autor da instalação de 450 sistemas residenciais e de bombeamento de água no interior dos estados do Ceará. 20 de Setembro de 2004.O. Pereira. Rio de Janeiro [7] Dados obtidos da empresa UNITRON. [5] Manual geral para a instalação de eletrificadores de cercas. Eletro.Custos de Energia Solar Fotovoltaica________________________________________________________________ 6. Roberto Zilles. Grundfos [9] AR 2701: EVALUACIÓN DE 52 SISTEMAS FOTOVOLTAICOS DE BOMBEO DE AGUA INSTALADOS EN MÉXICO. Programa de Energía Renovable en México (PERM). Ind. Anillo Envolvente del Pronaf y Calle Estocolmo Cd.2000. Albuquerque. Sandia National Laboratorios. Cota Espericueta. Enio B. Installation and Operation Instructions.Box 5800 MS0755c. Workshop Rio 06. [8] Solar Pumping Systems. NM. México. Samuel de Abreu. Alma D. LTDA [6] Aplicação de sistemas fotovoltaicos no programa Luz para Todos da COELBA. Juárez. Rio Grande do Norte e Piauí num projeto da cooperação com o Ministério de Ciência e Tecnologia da Alemanha e do Banco do Nordeste . Novembro 2006.BNB. Ricardo Rüther. Agrocercas.2006 [2] Resolução Normativa N° 83. São Paulo. Martins. um dos fornecedores nacionais para o programa Luz para Todos e outros clientes. Seminario taller “Implementación Sostenible de Sistemas Fotovoltaicos en el Sector Rural”. Equip. Procedimentos e as condições de fornecimento por intermédio de Sistemas Individuais de Geração de Energia Elétrica com Fontes Intermitentes – SIGFI.Universidad Autónoma de Cd. Com. COELBA . Hugo Machado Silvia Filho. P.Photovoltaic Pumping Program in Brazil. Michael P. Bibliografia [1] Atlas Brasileiro de Energia Solar. Laboratório de Sistemas Fotovoltaicos Instituto de Eletrotécnica e Energia –USP. 1ª Edição . Fernando R. USA.