Você está na página 1de 4

Integrantes:

FIS130 - TURMA 32
Prof. Dr. Everaldo Arashiro
DEFIS - ICEB - Universidade Federal de Ouro Preto
Ouro Preto, 24 de Março de 2010

C O N S E R VA Ç Ã O D A E N E R G I A M E C Â N I C A
A energia é uma quantidade física transferível que o objeto é dito ter. Na física, o
assunto de energia é bastante abrangente. Conceitualmente, o estudo de energia
consiste num “sistema físico”, contendo corpos bem definidos que se interagem por
meio de forças. Qualquer corpo que reside fora do sistema, é localizado no “entorno”
do sistema, e existe uma “fronteira” entre o sistema e seu entorno, assim exemplificado
na seguinte ilustração:

Fronteira Sistema

Entorno

A idéia de Sistema, Fronteira e Entorno.

Para se analisar a mudança de estado do sistema, tem-se que definir o conceito de


Conservação de Energia. Segundo o Departamento de Física do Massachusetts
Institute of Technology, “a mudança total de energia de um sistema e seu entorno, entre
o estado inicial e final, é zero”. Equacionando tal idéia, tem-se que:

∆Etotal = ∆Esistema + ∆Eentorno = 0


Dessa forma, o objetivo do seguinte experimento é verificar se há conservação num
sistema em que a gravidade transforma a energia potencial em cinética para uma
partícula cujo movimento é unidimensional.
Conservação da Energia Mecânica
2

1 - Procedimentos
Para realizar o experimento, mediu-se o tamanho do trilho, começando de um dos
apoios até o outro. Após ter realizado tal passo, mediu-se com um paquímetro o
tamanho de cada apoio, e dividiu-se o resultado em dois, para assim se obter o
tamanho da secção. Para auxiliar na inclinação do trilho, um calço metálico foi utilizado,
este também foi medido por um paquímetro. Dessa forma, com a distância entre os
dois apoios e a altura da inclinação, pode-se chegar ao valor de sen(r). Em seguida
mediu-se as posições de bloqueio e desbloqueio do feixe de luz de uma dada barreira
fotoelétrica para chegar-se a um comprimento efetivo da bandeira. Como listado nos
procedimentos, após se obter o comprimento efetivo da bandeira, mediu-se as
posições de início de bloqueio das duas barreiras fotoelétricas. Em seguida,
cronometrou-se cinco vezes o carrinho passando de uma barreira até a outra com
velocidades a calcular.

2 - Resultados
As seguintes tabelas descrevem os resultados obtidos a partir dos procedimentos:

Resultado (mm)
Altura do Calço (h) 39,8 > 0,05
Distância Horizontal entre pontos de apoio (D) 1019,6 > 0,5
Inclinação do trilho sen r = (0,03903 > 0,00007)
Posições de início de bloqueio e desbloqueio
do feixe de luz de uma dada barreira x1=1316,6 > 0,5 ; x2=1414,8 > 0,5
fotoelétrica
Comprimento Efetivo da Bandeira (L) 100,1 > 0,5
Posições de início de bloqueio das duas
x1=698,9>0,5 ; x2=1446,9>0,5
barreiras fotoelétricas

Tempos > 5*10-5 Média > 5*10-5


Et1 (s) 0,1647 0,1651 0,1648 0,1646 0,1647 0,16478
Et2 (s) 0,1022 0,1023 0,1023 0,1023 0,1022 0,10226

Sendo x a distância entre as duas barreiras fotoelétricas, e a partir dos seguintes


cálculos, obtêm-se que:

x x ∆x ∆t1 m
v1 = [+−] ∗ ( + ) ⇒ (0, 61[+−]0, 02)
t1 t1 x t1 s
Conservação da Energia Mecânica
3

Seguindo a mesma idéia, tem-se que:

x x ∆x ∆t2 m
v2 = [+−] ∗ ( + ) ⇒ (0, 99[+−]0, 02)
t2 t2 x t2 s
Onde v1 representa a velocidade na qual o carrinho passa pela primeira barreira, e
v2, pela segunda barreira.

Para calcular-se a energia potencial gravitacional precisou-se encontrar a altura em


relação ao ponto na primeira barreira fotoelétrica, (HE):

∆sen(r) ∆x
HE = sen(r) ∗ x[+−]sen(r) ∗ x ∗ ( + ) = (29, 19[+−]0, 09) ∗ 10−3 m
sen(r) x

Calculando a energia potencial, obtêm-se que:

∆m ∆HE
∆Ep = m ∗ g ∗ HE [+−]m ∗ g ∗ HE ∗ ( + ) = (0, 0549[+−]0, 0002)J
m HE
Seja Ec1 a energia cinética do carrinho quando este passa pela primeira barreira, e
Ec2, quando este passa pela segunda barreira fotoelétrica; obtêm-se que:

m ∗ v2 m ∗ v2 ∆m 2 ∗ ∆v1
Ec1 = [+−] ∗( + ) = (0, 036[+−]0, 002)J
2 2 m v1
m ∗ v2 m ∗ v2 ∆m 2 ∗ ∆v2
Ec2 = [+−] ∗( + ) = (0, 094[+−]0, 004)J
2 2 m v2
Dessa forma, o aumento de energia cinética foi de:

∆Ec = Ec2 − Ec1 = (0, 058[+−]0, 006)J


Pode-se comprovar que:

∆Emecanica = ∆Ecinetica + ∆Epotencial = (0, 0003[+−]0, 006)J


3 - Conclusão
A partir dos resultados obtidos experimentalmente, pode-se concluir que a
conservação da energia mecânica de fato ocorreu, pois o intervalo de erro que a
energia mecânica obteve inclui zero.
Conservação da Energia Mecânica
4

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
LEWIN, Walter. “Energy and Power Consumption.” Boston: MIT Open Courseware,
1999.
KOWALSKI, Stanley. “Conservation of Energy.” Boston: MIT Open Courseware, 2001.
STEPHANS, George. “Potential Energy.” Boston: MIT Open Courseware, 2005.
STEPHANS, George. “Potential Energy Diagrams and Potential Energy of Springs.”
Boston: MIT Open Courseware, 2005.
DOURMASHKIN, Peter. “The Concept of Energy.” Boston: MIT Open Courseware,
2004.
DOURMASHKIN, Peter. “Potential Energy and The Conservation of Mechanical
Energy.” Boston: MIT Open Courseware.