Você está na página 1de 19

Gerenciamento de materiais

Fornecido por SME.com.ph

O que é compra?

Compra é o processo de aquisição e pedido de materiais, serviços e equipamentos. É, às vezes, mencionado


como Suprimento. Seu principal objetivo é adquirir materiais com o menor custo possível consistente com a
qualidade e o serviço necessários. Com exceção de garantir fornecimento contínuo de materiais, é função de
compras garantir que haja equilíbrio entre fornecimento de materiais e níveis de estoque para que a empresa
possa manter sua posição de lucro enquanto os custos dos materiais for uma preocupação.

O que é um procedimento eficiente de compra?

O procedimento de compra é discutido a seguir:

Etapa 1 – Recebimento e análise da PR (Purchase Requisition, Requisição de compra)

O departamento de compras recebe e analisa o material ou a necessidade de abastecimento do departamento


que fez a solicitação. Essas solicitações são encontradas no formulário Requisição de compra que contém os
detalhes dos pedidos, como quantidade e especificações do produto.

Etapa 2 – Seleção de fontes de possíveis abastecimento

Se o material ou suprimento solicitado não for um item novo, a equipe de compras procurará nos arquivos por
registros de fornecedores existentes dessas solicitações, do contrário, eles terão de consultar nas páginas
amarelas ou na Internet ou outras possíveis fontes para procurar fornecedores em potencial.

Etapa 3 – Emissão de pedidos para cotações

Se não houver nenhum fornecedor regular para o material ou suprimento solicitado e não houver intenção de
procurar novos fornecedores, o o fornecedor existente será contatado. Entretanto, será solicitado que
fornecedores novos ou em potencial enviem cotações de preço para serem avaliadas pelo departamento de
compra.

Etapa 4 – Seleção de fonte certa

Após o recebimento das cotações, os fornecedores serão avaliados. Os critérios para avaliação incluem:

• Cotações de preço

• Especificações

• Capacidade de entrega

• Fidelidade e confiabilidade do fornecedor

• Reputação do fornecedor

• Possibilidade de descontos por volume

• Possibilidade de estabelecer relacionamento de longo prazo com o fornecedor

A seleção do fornecedor apropriado depende do tipo da importância do item comprado.

Etapa 5 – Determinação do preço justo

Depois que o fornecedor é selecionado, ambas as partes terão de concordar sobre o preço justo. As
negociações de preço ou descontos sobre volume ou outros acordos podem ocorrer durante esta etapa.

Etapa 6 – Emissão da ordem de compra ( OC )


Depois do preço acordado e aprovado, uma OC será emitida para o fornecedor confirmando os detalhes
apresentados no formulário Requisição de compra. É a função do departamento de compras fazer o
acompanhamento do pedido, não apenas para ver se está em conformidade com o conteúdo da OC, mas sobre
a programação de entrega acordada.

Etapa 7 – Análise dos relatórios de recebimento e aprovação da fatura do fornecedor para pagamento

Antes de aprovar a fatura do fornecedor para pagamento, é responsabilidade do departamento de compras, pelo
seu Departamento de recebimento, avaliar o conteúdo da entrega conforme apresentado no Relatório de
recebimento em relação à OC e a PR. Aleatoriamente, podem ser realizadas amostragens das mercadorias
para determinar a veracidade do conteúdo conforme informado no Relatório de recebimento. O controle rígido
da qualidade é crucial neste estágio.

Quais são as diferentes abordagens de compras?

As abordagens de compra diferem dependendo se o item é de baixo ou alto valor ou se tem impacto alto ou
baixo nos negócios (veja a Figura 1) .

Figura 1 – Abordagens específicas de compra

Impacto Baixa Alta


nos
negócios
Alta Itens LV , HBI Itens HV, HBI

Compra Baseada em Custo Parcerias com fornecedores


Baixa Itens LV , LBI Itens HV, LBI

Compra de mercadorias Processo de cotação

Valor total do produto

Uma descrição das diferentes abordagens de compras é apresentada a seguir:

Itens Classificação de itens Descrição Abordagens de compra


Itens de rotina Baixo valor, itens com baixo Itens que podem ser Compra de mercadorias
impacto nos negócios comprados em qualquer
lugar, como materiais de
escritório,
Itens de influência Baixo valor, itens com alto Itens de baixo valor, mas que Compra baseada em
impacto nos negócios precisam de reposição custo
contínua
Obstrução Alto valor, itens com baixo Itens que não têm impacto Processo de cotação,
impacto nos negócios direto nas operações da programa de
empresa, mas são itens caros credenciamento do
(carros, computadores) fornecedor
Itens críticos Alto valor, itens com alto Itens importantes para as Acordos de
impacto nos negócios operações da empresa em compra/parcerias com o
termos de impacto e valor do fornecedor.
produto

REFERÊNCIAS:

• Stanley E. Fawcett and Steven R. Clinton, Enhancing Logistics Performance to Improve Competitiveness of
Manufacturing Organizations, Production and Inventory Management Journal, 1º trimestre de 1996, páginas 40 –
46.

• Joseph R. Carter and Ram Narasimhan, Is Purchasing Really Strategic? International Journal of Purchasing
and Materials Management, final de 1996, páginas 20 – 28.
• Lisa M. Ellram and Owen R. Edis, A Case Study of Successful Partnering Implementation, International
Journal of Purchasing Materials Management, novembro de 1996, páginas 20 – 28.

• Richard B. Chase e Nicholas J. Aquilano, Capítulo 17 – Materials Management and Purchasing, Production
and Operations Management: Manufacturing and Services , 7ª edição, 1995, páginas 694 – 732.

• Wim G. Biemans and Maryse J. Brand, Reverse Marketing: A Synergy of Purchasing and Relationship
Marketing, International Journal of Purchasing and Materials Management, terceiro trimestre de 1995, páginas
29-37.

• Charles A. Watts, Kee Young Kim e Chan K. Hahn, Linking Purchasing to Competitive Strategy, International
Journal of Purchasing and Materials Management, segundo trimestre de 1995, páginas 3 – 8.

Direitos autorais e cópia; 2011, SME.com.ph. Todos os direitos reservados.

SAP MM - Processo de Aquisição.


O propósito deste artigo, é para introduzir o básico de processo de compras externas. Isto inclui
níveis organizacionais relevantes no sistema SAP R/3 e os 3 principais elementos; ordem de
compra, recebimento de mercadoria e verificação de nota fiscal. Isto também apresenta um
processo de aquisição simples com estes elementos, para conhecer e aproveitar as interfaces de
ordem de compra, recebimento de mercadorias e transação de recebimento de nota fiscal.

Na sua companhia, devem ser adquiridos por fornecedores externo. Como um funcionário de
compras, você precisa conhecer sobre o processo de aquisição, em particular, a ordem de compra.
A aquisição externa de materiais, é baseada no ciclo de aquisições gerais que também são
representadas no SAP R/3. No detalhe, aquisições incluem seguem as fases:

Ciclo de Aquisição

Determinação de Requerimentos

A usuário responsavel do departamento pode manualmente passar um requerimento de material


para o Departamento de Compras via um requisição de compra. Se você tem uma MRP
configurada para um material no material mestre, o sistema SAP R/3 irá gerar uma requisição de
compras automaticamente.

Determinação da fonte de abastecimento.

Como um comprador, você é suportado durante a determinação das possiveis fontes de


abastecimento. Você usar determinação da fonte de abastecimento para criar solicitações de
cotação (RFQs) e inserir as cotações. Além disso, você pode se referir aos pedidos de compra,
contratos e condições que já existem no sistema.

Seleção de Fornecedor

O sistema simplifica a seleção de fornecedores, fazendo comparação de preços entre várias


cotações e envia cartas de rejeição automaticamente.

Tratamento das Ordens de Compra

Semelhante a requisições de compra, você pode criar ordens de compra manualmente ou que o
sistema tenha criada automaticamente. Quando você cria uma ordem de compra, você pode
copiar dados de outros documentos, como requisições de compras ou cotações, para reduzir a
quantidade de trabalho necessária.

Acompanhamento da Ordem de Compra

Você pode acompanhar o status do processamento da ordem de compra no sistema. Você pode
determinar, por exemplo, se uma entrega ou uma nota fiscal para uma ordem de compra de item
foi digitado no sistema. Você pode verificar os fornecedores com entregas pendentes.

Recebimento de Mercadorias

Quando você entrar com as entregas no sistema, você pode referenciar para uma ordem de
compra relevante. O trabalho na entrada de mercadorias será minimizado, e você verificar se a
entrega de bens e quantidades são correspondentes a ordem de compra. O sistema atualizado o
histórico de pedido de compra da ordem de compra.

Verificação de Nota Fiscal

Quando as notas fiscais entrar, você se refere ao pedido ou entrega, para que possa verificar os
cálculos e a exatidão da nota fiscal. A disponibilidade da ordem de compra e dados do
recebimento de mercadorias, permite consultar a variação de quantidade e preços.

Processamento de Pagamento

O programa de pagamento autoriza o pagamento para o credor. O Financeiro Contábil executa


este programa regulamente.

Seguindo, explica os primeiros passos de uma ordem de aquisição simples. O inicio do processo é
criação de uma ordem de compra com a transação ME21N. Aqui nós podemos assumir os dados
importantes como fornecedor e material, já existente no SAP R/3.
Noções básicas de aquisições: Ordem de Compra

Reduzir tempo do processo de compra, custos com telefone, correio e fax, gastos com papel e evitar erros

na digitação das cotações são apenas alguns dos benefícios do Efo, um portal completo para os

processos de aquisição de bens e serviços. Desenvolvida pela Techbiz Informática, a solução oferece

vantagens em transações comerciais para os compradores, fornecedores e usuários da área fiscal. O Efo

é a solução ideal para indústrias, distribuidoras e prestadoras de serviço em geral, usuárias do software

de gestão integrada SAP.

Comprador:

• Cria um documento único de compra, replicado para diversos fornecedores;

• Possui mapa de comparação de preço das propostas, com conversão de moedas;

• Reajusta automaticamente os contratos;

• Gerencia todo o ciclo de vida da solicitação da cotação, com apenas uma transação no SAP,

incluindo criação, alinhamento técnico, visita técnica, envio das propostas, renegociação e

encerramento;

• Exporta dados de todas as propostas para o Excel.

Fornecedor:

• Envia propostas comerciais para cotações de materiais e serviços;

• Possui um canal de comunicação direto com o comprador;


• Visualiza a especificação completa de todos os itens da solicitação de cotação;

• Acompanha sua performance através do sistema de avaliação dos fornecedores;

• Verifica o extrato de documentos a receber e os já compensados, incluindo o detalhamento de

impostos retidos na fonte e demais descontos.

Contador / Área Fiscal:

• Evita erros no recebimento da mercadoria com a crítica dos espelhos das notas fiscais enviados

pelos fornecedores;

• Permite uma única transação para a entrada física e fiscal (processamento da carga tributária do

material) das notas cujos espelhos foram enviados pelos fornecedores;

• Processa automaticamente os dados sobre o transporte de escoamento e abastecimento;

• É totalmente adequado ao processamento da nota fiscal eletrônica;

• Oferece, on-line, documento de transporte, vínculo rodoviário, finalização e plano de transporte e

administração do pátio da transportadora.

Módulos Efo

• Compra

Faz a cotação, a seleção dos fornecedores e o processamento dos pedidos. A entrada de dados é

padronizada, erros de informação são automaticamente notificados, o processamento da oferta

ganhadora e o disparo do processo de compra também são feitos de forma automática. Envelopes

lacrados controlam o acesso dos fornecedores às propostas comerciais. Eles só podem ver os dados de

preço e condições das propostas no momento apropriado, garantindo as normas de auditoria interna.

• Mapa comparativo

Permite ao comprador comparar as propostas dos fornecedores e optar pela que melhor atenda às suas

necessidades. Parametrizado para a conjuntura brasileira, esse módulo leva em consideração todos os

impostos nacionais.

• Contratos

Contratos são automaticamente renovados pelo EFO via SAP. Em caso de alterações, reajustes ou

solicitação de aditivos, o administrador da ferramenta pode disparar o processo de aprovação ou rejeição

dos mesmos.

• Entrada de nota fiscal e conhecimento de transporte


O EFO gerencia as Notas Fiscais que chegam na empresa, seja fisicamente ou por meio da carga

trinutária. O mesmo acontece para o material que será armazenado em estoque.

• Registro de serviço

O site registra a medição da parte do serviço que diz respeito a cada fornecedor.

• Consulta de pagamento

Permite ao fornecedor saber quais são as faturas e duplicatas que ele tem a receber.

GAD - Gerenciamento de Assinaturas Digitais


Transações eletrônicas com validade jurídica

Desburocratizar processos, economizar gastos com papel, reduzir o tempo de uma operação, eliminar

arquivos mortos... Esses são apenas alguns dos benefícios proporcionados pela solução de

Gerenciamento das Assinaturas Digitais desenvolvida pela TechBiz Informática.

Com a mesma validade jurídica de um documento assinado por próprio punho, o documento assinado

digitalmente agiliza diversas transações feitas em ambiente virtual, como a contratação de materiais e

serviços. Basta um micro conectado à internet para se obter a assinatura do responsável. Os documentos

em formato eletrônico são armazenados em um repositório que garante a consistência das informações,

facilita a localização, o armazenamento e reduz os custos da transação.

INTRODUÇÃO

Art. 1º - O presente regulamento aplica-se às compras e contratação de serviços pela OSCIP Instituto
Rumo Náutico, denominada a seguir IRN.
Parágrafo Primeiro - As compras serão centralizadas na Área Administrativa/Operacional, subordinado à
Diretoria.

DAS COMPRAS
Definição
Art. 2º - Para fins do presente regulamento, considera-se compra toda aquisição remunerada de materiais
de consumo e bens permanentes para fornecimento de uma só vez ou em parcelas, com a finalidade de
suprir o IRN com os materiais necessários ao desenvolvimento de suas atividades.
Do procedimento de compras
Art. 3º - O procedimento de compras compreende o cumprimento das etapas a seguir especificadas:

I. requisição de compras;
II. seleção de fornecedores;
III. emissão do Edital de compra;
IV. solicitação de orçamentos;
V. apuração da melhor oferta com emissão do Relatório de Aprovação da Compra; e
VI. emissão do pedido de compra.

Art. 4º - O procedimento de compras terá início com o recebimento da requisição de compra, assinada
pelo responsável da área requisitante, precedida de verificação pelo requisitante de corresponder a item
previsto no orçamento do projeto a que se referir e que deverá conter as seguintes informações:

I. descrição pormenorizada do material ou bem a ser adquirido;


II. especificações técnicas;
III. quantidade a ser adquirida;
IV. regime de compra: rotina ou urgente;
V. informações especiais sobre a compra.

Art. 5º - Considera-se de urgência a aquisição de material ou bem, com imediata necessidade de


utilização ou no atendimento que possa gerar prejuízo ou comprometer a segurança de pessoas, obras,
serviços e equipamentos.

§ 1º - O setor requisitante deverá justificar a necessidade de adquirir o material ou bem em regime de


urgência.

§ 2º - O Setor Administrativo/Operacional poderá dar ao procedimento de compras o regime de rotina,


caso conclua não estar caracterizada a situação de urgência, devendo informar o requisitante dessa
decisão.

Art. 6º - O Setor Administrativo/Operacional deverá selecionar criteriosamente os fornecedores que


participarão da concorrência, considerando idoneidade, qualidade e menor custo, além da garantia de
manutenção, reposição de peças, assistência técnica e atendimento de urgência, quando for o caso.
§ único - Para fins do disposto no "caput" deste artigo, considera-se menor custo aquele que resulta da
verificação e comparação do somatório de fatores utilizados para determinar o menor preço avaliado, que
além de termos monetários, encerram um peso relativo para a avaliação das propostas envolvendo, entre
outros, os seguintes aspectos:

1.custos de transportes e seguro até o local da entrega


2.forma de pagamento;
3.prazo de entrega
4.custos para operação do produto, eficiência e compatibilidade;
5.durabilidade do produto;
6.credibilidade mercadológica da empresa proponente;
7.disponibilidade de serviços;
8.eventual necessidade de treinamento de pessoal;
9.qualidade do produto;
10.assistência técnica;
11.garantia dos produtos.

Art. 7º - O processo de seleção compreenderá a cotação entre os fornecedores que deverá ser feita da
seguinte forma:
I.compras com valor estimado de até R$ 1.000,00 (um mil reais) - mínimo de 03 (três) cotações de
diferentes fornecedores, obtidas por meio de pesquisa de mercado, por telefone, fax ou e-mail, registradas
em mapa de cotações;
II. compras com valor estimado acima de R$ 1.000,00 (um mil reais) - mínimo de 03 (três) cotações de
diferentes fornecedores, registradas em mapa de cotações e necessariamente acompanhado da
confirmação escrita dos fornecedores por fax, carta ou e-mail.
§ 1º - Para as compras realizadas em regime de urgência serão feitas cotações, por meio de telefone, fax
ou e-mail, independentemente do valor.
§ 2º - Quando não for possível realizar o número de cotações estabelecido no presente artigo, a Diretoria
poderá autorizar a compra com o número de cotações que houver, mediante justificativa escrita.

Art. 8º - A melhor oferta será apurada considerando-se os critérios contidos no art. 6 e seu parágrafo
único do presente Regulamento e será apresentada à Diretoria, a quem competirá, exclusivamente,
aprovar a realização da compra.

Art. 9º - Após aprovada a compra, o Setor Administrativo/Operacional emitirá o Pedido de Compra, em


três vias, distribuindo-as da seguinte forma:
I.uma via para o fornecedor;
II.uma via para o Setor requisitante;
III.uma via para o arquivo do Setor Administrativo/Operacional.

Art. 10 - O Pedido de Compra corresponde ao contrato formal efetuado com o fornecedor e encerra o
procedimento de compras, devendo representar fielmente todas as condições em que foi realizada a
negociação.
§ único - O Pedido de Compra deverá ser assinado pela Diretoria.

Art. 11 - O recebimento dos bens e materiais será realizado pelo Setor designado para tal, responsável
pela conferência dos materiais, consoante as especificações contidas no Pedido de Compra e ainda pelo
encaminhamento imediato da Nota Fiscal ou Documento Comprobatório ao Setor
Administrativo/Operacional.

DAS COMPRAS E DESPESAS DE PEQUENO VALOR


Art. 12 - Para fins do presente Regulamento, considera-se compra de pequeno valor a aquisição com
recursos do Caixa Fundo Fixo de materiais de consumo ou outras despesas devidamente justificadas cujo
valor total não ultrapassem R$ 500,00 (Quinhentos reais).

Art. 13 - As compras e despesas de pequeno valor estão dispensadas do cumprimento das etapas definidas
neste Regulamento.

Art. 14 - As compras e despesas de pequeno valor serão autorizadas pela Gerência Executiva, diretamente
no comprovante fiscal respectivo, preferencialmente Nota Fiscal nominal à IRN.
Do fornecedor exclusivo

Art. 15 - A compra de materiais de consumo e bens permanentes fornecidos com exclusividade por um
único fornecedor está dispensada das etapas definidas nos inciso II e III do art 3º do presente
Regulamento.

Art. 16 - O Setor Administrativo/Operacional deverá exigir declaração do fornecedor ou consultar


sindicatos, associações de classe e outros órgãos afins, para comprovar a condição de exclusividade do
fornecedor.
§ 1º - A condição de fornecedor exclusivo será atestada pelo Setor Administrativo/Operacional com base
no referido no "caput" deste artigo e aprovada pela Diretoria.
§ 2º - Obras de autor, como livros, CDs, fotos, telas e outros, ficam dispensadas do procedimento descrito
neste regulamento.

DA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS
Definição

Art. 17 - Para fins do presente Regulamento considera-se serviço toda atividade destinada a obter
determinada utilidade de interesse do IRN, por meio de processo de terceirização, tais como: conserto,
instalação, montagem, operação, conservação, reparação, adaptação, manutenção, transporte, locação de
bens, publicidade, seguro, consultoria, assessoria, hospedagem, alimentação, serviços técnicos
especializados, produção de eventos esportivos, serviços gráficos, bem como obras civis, englobando
construção, reforma, recuperação ou ampliação.
Da contratação

Art. 18 - Aplicam-se à contratação de serviços, no que couber, todas as regras estabelecidas nos artigos
"Das Compras" do presente Regulamento, com exceção dos serviços técnico-profissionais especializados
que ficam dispensados da exigência estabelecida no art. 7 do presente Regulamento.
Dos Serviços Técnico-Profissionais Especializados

Art. 19 - Para fins do presente Regulamento, consideram-se serviços técnico-profissionais especializados


os trabalhos relativosa:
I. estudos técnicos, planejamentos e projetos básicos ou executivos;
II. pareceres, perícias e avaliações em geral;
III. assessorias ou consultorias técnicas, jurídicas e auditorias;
IV fiscalização, supervisão ou gerenciamento de obras ou serviços;
VI. patrocínio ou defesa de causas judiciais ou administrativas;
VII. treinamento e aperfeiçoamento de pessoal;
VIII. prestação de serviços de assistência à saúde em áreas específicas;
IX. informática, inclusive quando envolver aquisição de programas;
X. área que envolve as atividades específicas (esportiva) de atuação do IRN (pesquisa, ação educativa,
palestrantes, entre outros).

Art. 20 - A Diretoria deverá selecionar criteriosamente o prestador de serviços técnico-profissionais


especializados, que poderá ser pessoa física ou jurídica, considerando a idoneidade, a experiência e a
especialização do contratado, dentro da respectiva área.

DAS DISPOSIÇÕES FINAIS


Art. 21 - As despesas ordinárias com serviços gerais, tais como: cópias, motoboy, galões de água, dentre
outras, desde que não seja um fornecedor regular, não se submetem as regras de compras e contratações,
no entanto, serão cotadas periodicamente para certificação de que os valores pagos estão de acordo com o
preço de mercado.

Art. 22 - As despesas de produtos não duráveis, de uso regular da entidade, tais como: produtos de
limpeza, gêneros alimentícios perecíveis estão dispensadas de cotação e serão realizadas com base no
preço do dia.

Art. 23 - As seguintes hipóteses também dispensam cotação:


a) compra ou locação de bens imóveis destinados ao uso próprio;
b) celebração de parcerias, convenios e/ou termos de cooperação, desde que formalizados por escrito;
c) operação envolvendo concessionária de serviços públicos e o objeto do contrato for pertinente ao da
concessão; e
d) aquisição de equipamentos e componentes cujas características técnicas sejam específicas em relação
aos objetivos a serem alcançados.
Parágrafo único: A dispensa da cotação deve ser previamente fundamentada por escrito e ser autorizada
pela Diretoria do IRN.

Art. 24 - Os casos omissos ou duvidosos na interpretação do presente Regulamento serão resolvidos pela
Diretoria, com base nos princípios gerais de administração.

Art. 25 - Os valores estabelecidos no presente Regulamento serão revistos e atualizados pela Diretoria, se
e quando necessário.
PEDIDO DE COMPRA
Introdução

O PEDIDO DE COMPRAS se presta a oficializar as aquisições de bens e mercadorias ou serviços do


IRN para assegurar de que sejam realizadas nas especificações, quantidades, qualidade e preços certos e
tratados. Permite também o controle e acompanhamento de todo o processo de aquisição até o
recebimento da compra.
Procedimentos para a sua emissão:
1. Ter bem definido o que está sendo objeto da compra. Identificação dos bens, mercadorias ou serviços a
serem adquiridos, com clareza das quantidades, unidades (quilo, litro, saco, caixa etc.) e das suas
especificações detalhadas;
2. Ter a correta identificação do FORNECEDOR com base no processo de escolha adotado e efetivado;
3. Mesmo com o FORNECEDOR escolhido e tendo sua proposta comercial, antes de oficializar o pedido
de compras é importante negociar as condições da aquisição com os fornecedores, dando ênfase aos
seguintes aspectos: quantidade, qualidade, preço, prazo de entrega, condições de pagamento, descontos, e
outros aplicáveis;
4. A emissão do PEDIDO DE COMPRAS deve ser feito em tres vias, devendo a primeira ser entregue ao
fornecedor, ficando a segunda arquivada em poder do SETOR EMITENTE e a terceira com o SETOR
REQUISITANTE para conferencia por ocasião do recebimento.

Do modelo:
Pedido de Compras nº ____/_______
Data ______/________________/___________
Fornecedor: ___________________________________________________________
Endereço: _____________________________________________________________
Cidade: _____________________________UF: _____ Fone: _____________________
Pessoa contatada: ______________________________________________________

Solicitamos que seja feito o fornecimento dos seguintes itens (bens, mercadorias ou serviços), de acordo
com as condições de preço, prazos de pagamento e recebimento indicados neste documento.

Comprador: ____________________________________________________________
Endereço faturamento: ___________________________________________________
Cidade: ____________________________________UF:____CEP:________________
CNPJ nº ___________________________Insc. Municipal nº ____________________
Endereço entrega: ______________________________________________________
Cidade: ____________________________________UF:____CEP:________________
Prazo de entrega: ___________________ Prazo de pagamento: __________________
Aprovação: _____________________________Ass: ___________________________

Do preenchimento:

Cabeçalho:

Pedido de compras nº: Numerar o pedido seqüencialmente (001, 002 ....) seguido do ano em questão
(2008, 2009 ...).
Data: Identificar o dia/mês/ano em que o pedido foi feito.

Fornecedor: Identificar a razão social (nome da firma) e endereço completo (rua, bairro, cidade, estado e
número do CEP) da empresa fornecedora.

Pessoa contatada: Anotar o nome da pessoa contatada por ocasião do pedido.

Descrição/ Unidade /Quantidade /Valores: Unitário e Total/Total geral

Colunas:

Descrição: Discriminar, item por item, os bens, as mercadorias, ou serviços solicitados.

Unidade: Informar o tipo de unidade em que a mercadoria é vendida (quilo, litro, metros, saco, resma,
caixa etc.).

Quantidade: Anotar as quantidades que pretende adquirir de cada mercadoria.

Preço unitário: Informar o valor do preço unitário que foi negociado com o fornecedor.

Preço total: Multiplique a quantidade de cada mercadoria pelo preço unitário correspondente e anote o
resultado na coluna indicada.

Total geral: Somar a coluna correspondente ao preço total e anotar o resultado.

Dados do comprador e condições:

Comprador: Informar a razão social

Endereço faturamento: Indicar o endereço completo para onde o fornecedor deverá enviar a fatura.

CNPJ: Informar o número do Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) .

Inscrição: Anotar o número da Inscrição CCM junto a Prefeitura Municipal .

Endereço entrega: Indicar o endereço completo do local onde o fornecedor deverá entregar os bens,
mercadorias ou prestar os serviços solicitados no pedido de compras.

Prazos: Informar a data em que foram negociados a entrega e o prazo de pagamento (à vista, 30 dias, 60
dias, 90 dias etc.).

Nome e assinatura: Informar o nome do responsável e assinar o pedido de compra.

Gestão de compras e Compras no serviço público - Presentation Transcript

1. Administração de Recursos Materiais e Patrimoniais II FUNDAÇÃO GAMMON DE ENSINO


Faculdade de Ciências Gerenciais
2.
 Gestão de Compras
 Atribuições e funções básicas
 A organização do setor de compras
 Modalidades de compras e contratações
 Cadastro e seleção de fornecedores
 Softwares no processo de compras
 Conduta ética em compras
 Aquisição de recursos patrimoniais
 Aquisição de empreendimentos e equipamentos
 Compras no Serviço Público
 Legislação específica
 Licitações públicas
 Modalidades e limites
 Compras eletrônicas
 Noções de almoxarifado e recebimento de materiais

Sumário

3. Gestão de compras
o Gestão de compras:
 - assunto estratégico;
 - centro de lucros.
o Valor total c/ compras: de 50% a 80% da renda bruta
4. Atribuições e funções básicas Compras pode ser conceituada como a atividade de procurar e
providenciar a entrega de materiais, na qualidade especificada e no prazo necessário, a um
preço justo, para o funcionamento, a manutenção ou a ampliação da empresa.
5. Atribuições e funções básicas
o O ato de comprar inclui as seguintes etapas:
o Determinação do que, de quanto e de quando comprar;
o Estudo dos fornecedores e verificação de sua capacidade técnica, relacionando-os
para consulta;
o Promoção da concorrência, para a seleção do fornecedor;
o Fechamento do pedido, mediante autorização do fornecimento ou contrato;
o Acompanhamento ativo durante o período entre o pedido e a entrega;
o Encerramento do processo, após o recebimento do material, controle da qualidade e
da quantidade
6. Atribuições e funções básicas Figura : Amplitude da compra (VIANA, 2006) Pedido de Compra
Negociação Julgamento Processamento de Compra Cadastro de Fornecedores Concorrência
Adjudicação do Pedido Diligenciamento (Follow-up) Recebimento
7. Organização do setor de compras Considerando alguns princípios fundamentais e outros
complementares a estrutura funcional do Setor de Compras de uma empresa seria esta:
Processamento Compras Cadastro de Fornecedores Compras locais Compras por importação
Diligenciamento (Follow-up) Figura: Organograma do Setor de Compras (VIANA, 2006)
8. Organização do setor de compras Cadastro de fornecedores Responsável pela qualificação,
avaliação e desempenho de fornecedores de materiais e serviços. Processamento Responsável
pelo recebimento dos documentos referentes aos pedidos de compra e montagem dos
respectivos processos.
9. Organização do setor de compras Compras Locais É responsável pelas atividades de compras
locais, ou seja compras efetuadas no Brasil. Compras por Importação É responsável pelas
atividades de compras efetuadas em outros países. Dependendo da empresa, este órgão pode
ou não estar estruturado. Diligenciamento (follow-up) Visa garantir o cumprimento das cláusulas
contratuais, em especial quanto aos prazos de entrega, acompanhando, documentando e
fiscalizando as encomendas pendentes, observados os interesses da empresa.
10. Os procedimentos de compras
o As principais fases do fluxo básico da compra envolvem:
o Preparação do processo
o Planejamento da compra
o Seleção de fornecedores
o Concorrência
o Contratação
o Controle de entrega
11. Os procedimentos de compras Figura: Fluxo básico da compra (VIANA, 2006) Elaboração de
Condições Gerais Planejamento de compra Preparação dos processos Avaliação Análise dos
Fornecedores Seleção de fornecedores Concorrência Início
12. Os procedimentos de compras Figura: Fluxo básico da compra (VIANA, 2006) Contrato de Longo
Prazo Contratação Negociação Encerramento do Processo Autorização de Fornecimento
Diligenciamento Recebimento Fim
13. Perfil do comprador Comprar é uma arte. O padrão atual exige que o comprador possua
qualificações, demonstrando conhecimentos dos procedimentos a serem adotados, das
características dos materiais, bem como da arte de negociar, essencial na prática das
transações.
14. Modalidades de compras Compra normal Procedimento adotado quando o prazo for compatível
para obter as melhores condições comerciais e técnicas na aquisição de materiais. Compra em
emergência Acontece quando a empresa falha na elaboração do planejamento ou no
atendimento de necessidade oriunda de problemas operacionais.
15. Os procedimentos de compras Figura: Fluxo da compra em emergência (VIANA, 2006) Emite
Pedido de compra em emergência Registro e Controle Questionamento de emergência Início
Pedido de compra em emergência Emergência aceita? Retirada do material no fornecedor
Procura do material por fax, telefone ou pessoalmente Confirmação da compra com o fornecedor
encontrado Fim Recebimento Encerramento do Processo N S Usuário Setor de compras
16. Formas de comprar Por meio de concorrências repetitivas Procedimento adotado para os
pedidos de compra, independentemente da análise do comportamento periódico em que
acontecem. Podem ser inconstantes ou constantes. Por meio de contratos de longo prazo
Procedimento adotado para fornecimento de materiais de consumo regular, com vigência por
determinado período de tempo, para entregas parceladas, por meio de autorização.
17. Manual de compras na iniciativa privada É instituído na maioria das grandes empresas. O
manual define o alcance da função de compra e seus métodos, servindo de orientação da
política de compras da empresa, e norteando e delimitando as atribuições e responsabilidades
do comprador.
18. Cadastro de fornecedores O cadastro de fornecedores tem as atribuições de qualificar e avaliar o
desempenho dos fornecedores de materiais e serviços. Pesquisa e desenvolvimento de
fornecedores Classificação Avaliação cadastral Avaliação de Desempenho Figura: Amplitude do
cadastro de fornecedores (VIANA, 2006) Inspeção - Qualidade Usuário - Qualidade - Teste
Mercado Compras - Prazo - Preço Gerenciamento de informações 1. Direcionamento correto das
aquisições 2. Não-exclusividade 3. Mercado nacional Resultados Ação
19. Cadastro de fornecedores Premissas do cadastro de fornecedores Qualidade – preço - prazo
Figura: As premissas do cadastro de fornecedores (VIANA, 2006) Cadastro de Fornecedores
Qualidade Prazo Preço
20. Cadastro de fornecedores Critérios de cadastramento: Critérios políticos São definidos pela
administração da empresa. Critérios técnicos Envolvem as carências de abastecimento, na
procura de desenvolvimento de novas alternativas de fornecimento, visando, por exemplo, evitar
a exclusividade. Critérios legais Aplicados às empresas estatais, autárquicas e do serviço púbico
21. Cadastro de fornecedores Procedimentos para cadastramento: Fase inicial – análise preliminar
Consiste na análise sumária e rápida dos documentos apresentados pelo interessado no
cadastramento. Análises Social,Econômico-Financeira e Técnica Preliminar Fase final – análise
complementar Consiste na análise complementar para as empresas aprovadas na fase
preliminar, a qual definirá ou não o registro. Análises Jurídica e Técnica Conclusiva
22. Cadastro de fornecedores Planilha de qualificação técnica e Aprovação do cadastro A planilha de
qualificação técnica facilita a tabulação dos critérios anteriormente analisados, visando
determinar a qualificação referente ao conceito técnico do fornecedor em análise. Exemplos:
Planilha sumária para qualificação técnica Pontuação para itens avaliados Decisão final da
avaliação
23. C adastro de fornecedores Classificação de fornecedores As empresas cadastradas são
classificadas consoante a classe de materiais de sua linha, originando os grupos de compra, que
visa facilitar o processo de seleção dos fornecedores para a concorrência.
24. Cadastro de fornecedores
o Seleção e avaliação de fornecedores para a concorrência
o A seleção de fornecedores pode ser entre 3, 5 ou 7 fornecedores cadastrados,
segundo critérios da empresa.
o A avaliação constante e sistemática dos fornecedores quanto ao desempenho de
seus fornecimentos, é realizada por meio dos critérios:
o Desempenho comercial;
o Cumprimento de prazos de entrega;
o Qualidade do produto;
o Desempenho do produto em serviço.
o Exemplo: Ficha de ocorrência cadastral
25. Cadastro de fornecedores Experiência do Metrô de São Paulo no cadastro de fornecedores
Leitura, discussão e resolução dos exercícios da página 211.
26. A concorrência na aquisição de materiais
o A concorrência é o procedimento inicial para a aquisição de materiais e serviços, por
meio de consulta formal ao mercado, compreendendo:
o a expedição de consulta aos fornecedores,
o abertura,
o Análise,
o e avaliação de propostas.
o A formalização se dá com a coleta de preços e outras informações junto aos
fornecedores interessados.
27. A concorrência na aquisição de materiais Modalidades de coleta de preços Coleta de preços
normal Adotada na maioria das compras para a reposição de estoque, quando o prazo referente
às necessidades da empresa for compatível para o trâmite normal. Coleta de preços em
emergência Adotada quando o prazo referente às necessidades da empresa for incompatível
para o trâmite normal.
28. A concorrência na aquisição de materiais Modalidades de coleta de preços Coleta de preços
para contratação mediante autorização de fornecimento Trata-se de modalidade concorrência,
independente da análise do comportamento periódico das emissões, visando à contratação dos
materiais necessários à empresa por autorização de fornecimento. Coleta de preços para
contratação por longo prazo Trata-se de modalidade concorrência que visando à aquisição dos
materiais de consumo regular à empresa por determinado período de tempo, por meio de
contrato de longo prazo.
29. A concorrência na aquisição de materiais
o Dispensa de concorrência
o É admitida nos casos em que se caracterizem:
o Pequenos valores
o Conveniência administrativa
o Concorrência sem resposta
o Concorrência com preços superiores aos do mercado
o Fornecedor exclusivo
o Compra de imóvel
30. A concorrência na aquisição de materiais
o Condições gerais da concorrência
o O sucesso da concorrência depende de regras claras e precisas quanto:
o Preços (cotados por item e inclusos todas despesas e ônus)
o Alternativas (cotações p/ materiais similares e serviços alternativos à parte)
o Garantia (garantir o produto ou serviço contra defeitos)
o Aceitação do material (condicionada à conferência de quantidade e qualidade)
31. A concorrência na aquisição de materiais
o Condições gerais da concorrência
o O sucesso da concorrência depende de regras claras e precisas quanto:
o Outras condições (desqualificação se não atendidas)
o Informações adicionais :
 - Preço-teto (preço máximo estipulado p/ aquisição)
 - Preço de referência (último preço pago ou preço de
concorrentes)
32. A concorrência na aquisição de materiais
o Etapas da concorrência
o A concorrência é processada por meio das seguintes etapas:
o Montagem do processo
o Estipulação das datas de devolução das propostas e da reunião de abertura
o Expedição e endereçamento de coletas de preço a cada concorrente
o Recepção das propostas dos fornecedores
o Abertura dos envelopes que contém as propostas
o Avaliação das propostas
o Negociação
o Adjudicação – representa a celebração do contrato de compra
33. A concorrência na aquisição de materiais Proposta dos fornecedores A maioria das empresas
adotam a prática de aceitar a proposta de fornecimento no formulário de coleta de preços. A
proposta de fornecimento deve conter de forma clara e precisa: - As condições comerciais :
preço, prazo de entrega, frete, embalagem, condições de pagamento, descontos, fórmula de
reajuste de preços, multas contratuais, garantia e assistência técnica. - E também as condições
específicas sobre a confirmação dos requisitos técnicos, ou sobre alternativas possíveis de
fornecimento.
34. A concorrência na aquisição de materiais Proposta dos fornecedores Na maior parte dos casos,
a coleta de preços que visa a contratação de prestação de serviços, envolve a exigência de
apresentação pelos concorrentes do BDI. BDI – Benefícios e Despesas Indiretas Taxa calculada
em função de vários fatores internos baseados na estrutura organizacional de cada fornecedor.
Exemplo: Coleta de preços (VIANA, 2006)
35. A concorrência na aquisição de materiais Avaliação da concorrência Aberto os envelopes das
propostas, faz-se a avaliação, a análise e o julgamento, elegendo o vencedor da concorrência.
Exemplo: Quadro comparativo dos resultados da concorrência.
36. A concorrência na aquisição de materiais Negociação Trata-se do processo intermediário entre a
concorrência e a contratação. A negociação visa obter o maior proveito possível à empresa na
aquisição de produtos e serviços.
37. Contratação
o A adjudicação é a última etapa do processo de aquisição e representa a garantia
mútua por meio da celebração do contrato de compra firmado entre comprador e vendedor.
o São instrumentos para a adjudicação, conforme o caso:
o Autorização de fornecimento
o Contrato de longo prazo
o Exemplo: Autorização de fornecimento
38. Contratação
o Diligenciamento (follow-up)
o Visa garantir o cumprimento das cláusulas contratuais, em especial quanto aos
prazos de entrega, acompanhando, documentando e fiscalizando as encomendas pendentes,
observados os interesses da empresa.
o O Diligenciamento atua de três maneiras diferenciadas:
o Atuação preventiva
o Atuação curativa
o Procedimentos especiais
39. Contratação Diligenciamento (follow-up) Figura : Acompanhamento de compras (VIANA, 2006)
Materiais Fornecedores
o Código
o Especificação
o Estoque
o Comportamento do consumo
o Nº do pedido
o Data/Vencimento
o Fornecedor
o Endereço
o Telefone

Materiais vitais Carteira de encomenda por Fornecedor Materiais em atraso Encomendas em aberto por
Fornecedor Materiais a vencer

40. Compras no Serviço Público Legislação específica Constituição Federal, artigo 37, inciso XXI Lei
Federal 8.666/93 e suas atualizações Lei Federal 10.520/2002 (Pregão) Decretos
regulamentadores
41. Compras no Serviço Público Licitações públicas Licitação é o procedimento administrativo formal
em que a Administração Pública convoca, mediante condições estabelecidas em ato próprio
(edital ou convite), empresas interessadas na apresentação de propostas para o oferecimento de
bens e serviços.
42. Compras no Serviço Público
o Licitações públicas
o Os procedimentos licitatórios devem observar os seguintes princípios básicos:
 Princípio da Isonomia (igualdade)
 Princípio da Publicidade
 Princípio da Moralidade e da Probidade Administrativa
 Princípio da Legalidade (formal)
 Sigilo na apresentação das propostas
 Princípio da Vinculação ao Instrumento Convocatório
 Princípio do Julgamento Objetivo
 Adjudicação compulsória
43. Compras no Serviço Público Licitações públicas O que é Licitar? A execução de obras, a
prestação de serviços e o fornecimento de bens para atendimento de necessidades públicas, as
alienações e locações devem ser contratadas mediante licitações públicas, exceto nos casos
previstos na Lei nº 8.666, de 1993, e alterações posteriores.
44. Compras no Serviço Público Licitações públicas Por quê Licitar? A Constituição Federal, art. 37,
inciso XXI, prevê para a Administração Pública a obrigatoriedade de licitar.
45. Compras no Serviço Público Licitações públicas Quem deve Licitar? Estão sujeitos à regra de
licitar, além dos órgãos integrantes da administração direta, os fundos especiais, as autarquias,
as fundações públicas, as empresas públicas, as sociedades da economia mista e demais
entidades controladas direta e indiretamente pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios.
46. Compras no Serviço Público
o Licitações públicas
o Como Licitar?
o Definir o objeto que se quer contratar;
o Estimar o valor total da obra, do serviço ou do bem a ser licitado, mediante
realização de pesquisa de mercado;
o Verificar se há previsão de recursos orçamentários para o pagamento e se conforme
com a LRF*;
o Definir a modalidade de licitação adequada.

*LRF = Lei de Responsabilidade Fiscal

47. Compras no Serviço Público Licitações públicas Responsáveis pela Licitação São responsáveis
os agentes públicos designados pela autoridade competente, mediante ato próprio (portaria, por
exemplo), para integrar comissão de licitação, ser pregoeiro ou para realizar licitação na
modalidade convite. Tem como função receber, examinar e julgar todos os documentos.
48. Compras no Serviço Público
o Modalidades e limites
o Modalidade de licitação é a forma específica de conduzir o procedimento licitatório, a
partir de critérios definidos em lei.
 Modalidades de Licitação:
 Leilão
 Concurso
 Concorrência
 Tomada de Preços
 Convite
 Pregão
49. Compras no Serviço Público Modalidades e limites A escolha das modalidades concorrência,
tomada de preços, e convite é definida pelos seguintes limites: TABELA DE VALORES PARA
LICITAÇÕES (Lei Federal 9.648 de 27/05/98) MODALIDADE PRAZO COMPRAS OU
SERVIÇOS OBRAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA DISPENSA Até R$ 8.000,00 Até R$
15.000,00 CONVITE 05 dias úteis Acima de R$ 8.000,00 Até R$ 80.000,00 Acima de R$
15.000,00 Até R$ 150.000,00 TOMADA DE PREÇOS 15 dias corridos Acima de R$ 80.000,00
Até R$ 650.000,00 Acima de R$ 150.000,00 Até 1.500.000,00 CONCORRÊNCIA 30 dias
corridos Acima de R$ 650.000,00 Acima de R$ 1.500.000,00 PREGÃO PRESENCIAL 08 dias
úteis Bens e serviços de uso comum PREGÃO ELETRÔNICO 08 dias úteis Compras e serviços
não válido
50. Compras no Serviço Público Tipos de Licitações O tipo de licitação não deve ser confundido com
modalidade de licitação. Modalidade é procedimento. Tipo é o critério de julgamento utilizado
pela Administração para seleção da proposta mais vantajosa.
51. Compras no Serviço Público Tipos de Licitações Os tipos de licitação mais utilizados para o
julgamento das propostas são os seguintes: • Menor Preço Critério de seleção em que a
proposta mais vantajosa para a Administração é a de menor preço. • Melhor Técnica Critério de
seleção em que a proposta mais vantajosa para a Administração é escolhida com base em
fatores de ordem técnica.
52. Compras no Serviço Público Tipos de Licitações Os tipos de licitação mais utilizados para o
julgamento das propostas são os seguintes: • Técnica e Preço Critério de seleção em que a
proposta mais vantajosa para a Administração é escolhida com base na maior média ponderada,
considerando-se as notas obtidas nas propostas de preço e de técnica.
53. Compras no Serviço Público Dispensa/Inexigibilidade A licitação é regra para a Administração
Pública, quando contrata obras, bens e serviços. No entanto, a lei apresenta exceções a essa
regra. São os casos em que a licitação é legalmente dispensada, dispensável ou inexigível. A
possibilidade de compra ou contratação sem a realização de licitação se dará somente nos
casos previstos em lei.
54. Compras no Serviço Público
o Sistema de Registro de Preços
o Conjunto de procedimentos para registro formal de preços relativos à prestação de
serviços e aquisição de bens, para contratações futuras.
o É realizada sob a modalidade de concorrência ou de pregão, do tipo menor preço.
 Contratações freqüentes
 Entregas parceladas
 Atender mais de um órgão público ou entidade
55. Compras no Serviço Público Compras eletrônicas Pregão Eletrônico O pregão eletrônico é a
modalidade de licitação prevista na Lei Federal nº. 10.520/2002, destina-se à aquisição de bens
e serviços comuns, por meio de licitação realizada em sessão pública na Internet. ( Comprasnet )
Bolsa Eletrônica de Compras Negociação do preço dos bens adquiridos pelo setor público, por
meio de procedimentos eletrônicos, com a garantia, por parte do Governo, do pagamento aos
fornecedores na data de seu vencimento ajustada no contrato.
56. Compras no Serviço Público Compras eletrônicas Pregão Eletrônico - Simulador Interativo
57. Noções básicas de Almoxarifado O Almoxarifado é o local destinado à fiel guarda e conservação
de materiais, em recinto coberto ou não, onde permanecerá cada item aguardando a
necessidade de uso pela empresa. São componentes da estrutura funcional do Almoxarifado o
recebimento, a armazenagem e a distribuição. Fonte: http://3.bp.blogspot.com
58. Recebimento de materiais A atividade de Recebimento intermedia as tarefas de compra e
pagamento ao fornecedor, sendo de sua responsabilidade a conferência dos materiais
destinados à empresa.
59. Recebimento de materiais Nota Fiscal Documento fiscal emitido pelo Fornecedor quando da
aquisição de materiais , para notificação ao fisco dos impostos: IPI, ICMS e ISS, a serem
recolhidos na venda de mercadorias, prestando também ao transporte do estabelecimento
vendedor até ao do comprador. A Nota Fiscal não serve para a cobrança, sendo emitidos a
Fatura, a Duplicata e a Nota Fiscal Fatura.
60. Recebimento de materiais Fatura Quando se trata de vendas à prazo, a Fatura é um aviso
informativo do valor total da Nota Fiscal, das parcelas e prazos em que a venda será cobrada,
indicando também em que banco a(s) duplicata(as) serão cobrada(s). Duplicata É um título de
crédito, cuja quitação prova o pagamento de obrigação oriunda de compra de materiais ou de
recebimento de serviços. É emitida pelo credor (vendedor da mercadoria) contra o devedor
(comprador).
61. Recebimento de materiais Nota Fiscal Fatura Algumas empresas aglutinam a Nota Fiscal e a
Fatura em um só documento, a Nota Fiscal Fatura, fazendo a cobrança de todas a s vendas por
meio de duplicatas. Exemplo dos documentos: Duplicata e Nota Fiscal Fatura.
62. Recebimento de materiais A partir das informações da Nota Fiscal é que se desenvolverá o
processo de Recebimento de Materiais: Entrada de Materiais a. Na portaria da empresa -
Cadastramento dos dados de recepção b. No Almoxarifado - Exame de avarias e conferência de
volumes - Recusa do recebimento - Liberação do transportador - Descarga
63. Recebimento de materiais Entrada de Materiais Conferência quantitativa É a atividade que
verifica se a quantidade declarada pelo Fornecedor na Nota Fiscal corresponde à efetivamente
recebida. Conferência qualitativa Atividade também conhecida como Inspeção Técnica, faz a
confrontação das condições contratas na Autorização de Fornecimento com as consignadas na
Nota Fiscal pelo Fornecedor. Vide figuras 13.4, 13.8, 13.10 (VIANA, 2006, pp. 290-299)
64. Recebimento de materiais Entrada de Materiais Regularização Atividade que caracteriza-se pelo
controle do processo de recebimento, pela confirmação da conferência quantitativa e qualitativa.
65. Recebimento de materiais Entrada no estoque por devolução de material Quantidade excedente
à utilização devolvida ao Almoxarifado por meio do documento Devolução de Material. Vide
figura 13.14 (VIANA, 2006, p. 305)
66. Estratégias de compras Verticalização É a estratégia que prevê que a empresa produzirá
internamente tudo o que puder Vantagens Desvantagens Independência de terceiros Maiores
lucros Maior autonomia Domínio sobre a tecnologia própria Maior investimento Menor
flexibilidade (perda de foco) Aumento da estrutura da empresa
67. Estratégias de compras Horizontalização Consiste na estratégia de comprar de terceiros o
máximo possível de itens que compõem o produto final ou os serviços de que necessita
Vantagens Desvantagens Redução de custos Maior flexibilidade e eficiência Incorporação de
novas tecnologias Foco no negócio principal da empresa Menor controle tecnológico Deixa de
auferir o lucro do fornecedor Maior exposição
68. Estratégias de compras Comprar ou fabricar Qual a melhor decisão? A resposta só é obtida por
um estudo dos aspectos ligados à estratégia global da empresa, além dos custos. Fabricar
Comprar Processo A Processo B Volume (unidade/ano) 10.000 10.000 10.000 Custo Fixo
($/ano) 100.000 300.000 -- Custo Variável ($/unidade) 75 70 80
69. Estratégias de compras
o Comprar ou fabricar
o Solução 4.1:
o CT = CF + (CV x q),
o onde: CT = Custo Total, CF = Custo Fixo, CV = Custo Variável, e q = Quantidade
o b) (CT) A = (CT) comprar
o c) (CT) A = (CT) B
70. Estratégias de compras Comprar ou fabricar Exemplo 4.2 (p. 98): CT = CF + (CV x N), onde: CT
= Custo Total, CF = Custo Fixo, CV = Custo Variável, e N = número de casas
71. Softwares no processo de compras A maioria das empresas, a partir de um certo porte, utilizam
softwares para acompanhamento do processo de compras.
72. Softwares no processo de compras Softwares no processo de compras
73. A conduta ética em compras O problema da conduta ética é comum a todas profissões
Dimensão mais relevante em algumas delas, como médicos, engenheiros e compradores
Valores monetários envolvidos relacionados com critérios subjetivos Código de conduta ética
74. MARTINS, Petrônio G.; ALT, Paulo Renato Campos. Administração de Materiais e Recursos
Patrimoniais. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2006. VIANA, João José. Administração de Materiais –
um enfoque prático. São Paulo: Atlas, 2000. Bibliografia