Você está na página 1de 4

O início da história do São Paulo Futebol Clube (SPFC) se deu em função da história do Clube Atlético

Paulistano. Este sempre foi um clube de peso na cidade de São Paulo, mas não era a favor do
profissionalismo que o futebol estava adotando. O resultado foi que alguns jogadores do Paulistano
migraram para um outro clube, a Associação Atlética das Palmeiras, que possuía um estádio próprio, mas
que estava com muitas dívidas. Foi essa fusão que deu origem ao São Paulo, no dia 27 de janeiro de
1930, mas, por motivo simbólico (data de aniversário da fundação da cidade de São Paulo), o documento
oficial ficou datado de 15 de janeiro de 1930.

Com muitos títulos conquistados desde a primeira década de sua existência, o São Paulo Futebol Clube,
na década de 1960, passou a investir na construção de um estádio até hoje gigantesco: o Cícero Pompeu
de Toledo, popularmente chamado de Morumbi.

O uniforme oficial do São Paulo é camisa branca, com duas listras horizontais em vermelho e preto, short
branco e meias brancas com listras horizontais iguais às da camisa. O segundo uniforme é short e meias
pretas, acompanhados de camisa vermelha com listras verticais grossas em preto e finas em branco.

Títulos Internacionais

Campeonato Mundial de Clubes – 1992, 1993 e 2005

Copa Libertadores da América – 1992, 1993 e 2005

Copa Sul-Americana - 2012

Recopa Sul-Americana – 1993 e 1994

Supercopa Libertadores – 1993

Copa Conmebol – 1994


Copa Master da Conmebol – 1996

Títulos Nacionais

Campeonato Brasileiro – 1977, 1986, 1991, 2006, 2007 e 2008

Copa dos Campeões Mundiais – 1995 e 1996

Torneio Rio-São Paulo – 2001

Copa dos Campeões Estaduais Rio-São Paulo – 1931, 1943, 1946, 1948, 1953, 1956, 1957, 1975, 1980,
1985 e 1987

Campeonato Paulista – 1931, 1943, 1946, 1948, 1949, 1953, 1957, 1970, 1971, 1975, 1980, 1981, 1985,
1987, 1989, 1991, 1992, 1998, 2000 e 2005A história do São Paulo começa na virada do século, em 1900,
com o Paulistano, time de Friedenreich e primeiro clube a excursionar na Europa (em 1925), mas que
não admitia profissionalismo no futebol, assim como a Associação Atlética das Palmeiras. Assim, em
1930, os sócios decidiram fundar o São Paulo da Floresta, incorporando o vermelho e branco do
Paulistano e o branco e preto da Associação Atlética das Palmeiras. Logo no seu ano de estreia, o time
conseguiu chegar ao vice-campeonato e conquistou o título em 1931. Em 1933, bateu o Santos por 5 a 1
no primeiro jogo do futebol profissional do Brasil.

Com dívidas, o Floresta foi obrigado a se fundir com o Tietê, que decidiu pela extinção do primeiro, em
maio de 1935. Porém, um grupo de sócios imediatamente fundou o Clube Atlético São Paulo, que em 16
de dezembro do mesmo ano passaria a se chamar São Paulo Futebol Clube. Houve nova fusão, dessa vez
com o Estudante Paulista, time dissidente do Paulistano.

Na década de 40, Leônidas da Silva, o “Diamante Negro”, foi o grande nome do time. Se o primeiro título
paulista foi conquistado em 1931, mais cinco foram conquistados em dez anos: 1943, 1945/46 (este de
forma invicta), 1948/49. Além de Leônidas da Silva, fizeram nome no São Paulo nesta época Dino Sani,
De Sordi e Mauro, nos anos 50; Bellini e Jurandyr, na década de 60; e Gerson, na de 70.

Depois de um período sem títulos nas décadas de 50 e 60 por conta da construção do estádio Cícero
Pompeu de Toledo, o Morumbi, o time voltaria às glórias em 1977, com a conquista do primeiro
Campeonato Brasileiro. Na década seguinte, o clube conseguiu, com os “Menudos do Morumbi", do
técnico Cilinho, vencer mais uma vez a competição nacional, mais precisamente no ano de 1986. Depois,
com Telê Santana como técnico, chegou ao terceiro título do Brasileiro, em 1991.

Na década de 90, o São Paulo iniciou uma escalada internacional, com a conquista da Copa Libertadores
da América de 1992 e de 1993, que culminaram com dois títulos do Mundial Interclubes no Japão.
Participaram das conquistas dos anos 80 e 90 jogadores como Waldir Peres, Oscar, Müller, Zetti, Cafu,
Careca, Falcão, Leonardo, Raí e, mais recentemente, Rogério Ceni (que se aproxima do milésimo jogo e
do centésimo gol pelo clube).

Depois de dez anos sem conquistas de amplitude nacional ou internacional, a equipe conseguiu se sagrar
campeã da Copa Libertadores da América e do Mundo novamente em 2005 e tricampeão brasileiro nos
anos de 2006 a 2008. A ótima sequência na competição nacional foi interrompida com campanha
medianas nos anos seguintes que passaram sem títulos ao clube do Morumbi.

O período sem conquistas foi marcado pelas seguidas eliminações em semifinais do Campeonato
Paulista. Além de 2007 (São Caetano) e 2008 (Palmeiras), o clube ainda foi eliminado em 2009
(Corinthians), 2010, 2011, 2012 (Santos) e 2013 (Corinthians) acumulando sete eliminações seguidas no
estadual.

A sequência sem título só foi interrompida no final de 2012, quando o clube conquistou a conturbada
Copa Sul-Americana diante do Tigre da Argentina que armou uma confusão no intervalo e não voltou a
campo. O título coroou a passagem de um novo ídolo são-paulino, o meia Lucas que se transferiu para o
Paris Saint-Germain.

O apelido de “Mais Querido” provém da época da ditadura, quando foram proibidas manifestações com
cores de bandeiras estaduais. O São Paulo então entrou em campo em um jogo com a bandeira que tem
as mesmas cores do Estado de São Paulo e foi aplaudido de pé pelo público do estádio, em protesto
contra a censura. A camisa e o símbolo foram desenhados pelo alemão Walter Ostrich. As três estrelas
vermelhas do centro são do tricampeonato mundial interclubes e as duas douradas dos ouros e recordes
olímpicos no salto triplo de Adhemar Ferreira da Silva, em 1952 e 1956.

Em toda sua história, o São Paulo Futebol Clube foi campeão paulista 21 vezes (1931, 1943, 1945, 1946,
1948, 1949, 1953, 1957, 1970, 1971, 1975, 1980, 1981, 1985, 1987, 1989, 1991, 1992, 1998, 2000,
2005), supercampeão estadual uma vez (2002), campeão da Taça Rio-São Paulo uma vez (2001), seis
vezes campeão brasileiro (1977, 1986, 1991, 2006, 2007 e 2008), tricmpeão da Copa Libertadores da
América e do Mundial Interclubes (1992, 1993 e 2005), bicampeão da Recopa Sul-Americana (1993 e
1994) e Campeão da Copa Sul-Americana (2012)

Você também pode gostar