Você está na página 1de 2

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL

FACULDADE DE MATEMÁTICA - DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA

4113E-04 Equações Diferenciais


4113U-04 Equações Diferenciais para Engenharia Química
Trajetórias Ortogonais

1.1 Equações Diferenciais de uma Família de Curvas


Na discussão que segue, estamos interessados em encontrar a equação diferencial
dy / dx = f ( x, y ) sabendo que sua solução geral é a família de curvas g ( x, y , c ) = 0
conhecida.
Por exemplo, encontre a equação diferencial da família y = C x 3 .

1.2 Definição: Curvas Ortogonais


Duas curvas ℜ1 e ℜ2 são ortogonais em um ponto se, e somente se, suas retas
tangentes T1 e T2 são perpendiculares no ponto de interseção. Exceto no caso em que T1 e
T2 são paralelas aos eixos coordenados, queremos dizer que os coeficientes angulares m1
e m2 das retas tangentes T1 e T2 são negativos inversos um do outro (m1.m2 = -1).

Exemplo 1: Mostre que as curvas definidas por y = x 3 e x2 + 3y2 = 4 são


ortogonais no(s) ponto(s) de interseção.

Exemplo 2: Mostre que qualquer curva da família y = C x 3 , C ≠ 0 é ortogonal a


cada curva da família x 2 + 3 y 2 = K , K > 0 .

1.3 Definição: Trajetórias ortogonais


Quando todas as curvas de uma família G ( x, y , C1 ) = 0 interceptam ortogonalmente
todas as curvas de outra família H ( x, y, C 2 ) = 0 , então dizemos que as famílias são
trajetórias ortogonais uma da outra.
Portanto, uma trajetória ortogonal é uma curva que intercepta toda a curva de uma família
em um ângulo reto.

Trajetórias ortogonais ocorrem na construção de mapas meteorológicos e no estudo de


eletricidade e magnetismo. Por exemplo, em um campo elétrico em volta de dois corpos
de cargas opostas, as linhas de força são perpendiculares às curvas eqüipotenciais.

1.4 Método de Cálculo


Para encontrar as trajetórias ortogonais de uma da família de curvas, primeiro
dy
encontramos a equação diferencial = f ( x, y ) que tem como solução geral essa
dx
dy 1
família conhecida. A equação diferencial da família ortogonal é então =− .
dx f ( x, y )
Resolvendo essa última equação obtemos as trajetórias ortogonais.
C1
Exemplo 1: Determine as trajetórias ortogonais da família de hipérboles y = .
x
Cx
Exemplo 2: Determine as trajetórias ortogonais da família de y =
1+ x

Exercícios: Determine as trajetórias ortogonais da família de dada:


a) x 2 + y 2 = C R. y = Kx
1 2
b) y = Cx 2 R. x + y2 = K
2
c) x 2 − y 2 = C 2 R. xy = K
d) y = C e x
R. y 2 = −2 x + K
e) x 2 − y 2 = Cx R. x 2 y + 1/ 3y3 = K
f ) y 2 = Cx 3 R. 2x 2 + y 2 = K
g ) x1 / 3 + y1 / 3 = C R. y5/ 3 − x5/ 3 = K
h) x 2 + y 2 = Cx R. x 2 + y 2 = Ky
i) 3x + 4 y = C