Você está na página 1de 4

Disciplina: Fisiopatologia do Sistema Nervoso Turma: FO3 Data: 17/05/2021

Professor: Thiago Costa Pereira Semestre:


2021/1
Aluno: Andressa Fernandes, Brenda Sacramento, Gabriel Assis, Gabriel Damasceno, Hélida
Corassini, Julia Sena, Maria Luiza Deriz e Náila Vergna.

LOBOS PARIETAIS

A divisão do cérebro Humano é feita por hemisférios, sendo eles direito e esquerdo.
Responsável por diversas funções como análise, raciocínio verbal, regulação dos
comportamentos de fala, seriação, cálculo, leitura, escrita, atenção auditiva e organização
temos o hemisfério esquerdo que também é o hemisfério dominante da linguagem e
funções psicolinguísticas. E funções como de síntese, processo emocional, memória
visual de figuras e objetos e atenção visual, tem como responsável o hemisfério direito. É
no hemisfério direito que os conteúdos não-verbais, como as experiências, as atividades
do dia a dia, a imagem das orientações-espaço-temporais e as atividades interpessoais
são processadas.
Nos dois hemisférios os lobos: frontal, parietal, temporal, occipital e ínsula, são
separados por sulcos e giros. No córtex cerebral são esses sulcos que demarcam cada
área cerebral. Um dos maiores lobos é o parietal, localizado bem no centro do córtex
cerebral. Anteriormente ao lobo parietal temos o lobo frontal, e separando esses lobos
temos o sulco central. Entre os lobos frontal e parietal temos o giro pré-central que fica
posteriormente ao lobo frontal separado pelo sulco pré-central. Anteriormente ao lodo
parietal temos o giro pós-central que fica separado pelo sulco pós-central. Separando o
lobo parietal do occipital temos o sulco parietoccipital. Fazendo a separação do lobo
parietal com o temporal temos o sulco lateral. Duas estruturas chamadas de Lóbulo
parietal superior e lóbulo parietal inferior são assim nomeados pela divisão do lobo
parietal. Essas estruturas são separadas pelo sulco intraparietal. Responsável pela
vascularização do lobo parietal pelos ramos das artérias cerebrais anterior, média e
posterior.
Dito que tal lobo é dividido em duas seções, a zona anterior designa-se por córtex
somatossensorial e tem como função nos possibilitar a recepção das sensações, como o
tato, as sensações de dor e a temperatura do corpo.
A área posterior dos lobos parietais é uma área secundária, ela analisa, interpreta e
integra as informações que são recebidas pela seção primária, permitindo anos o senso
de localização do nosso corpo no espaço e o reconhecimento de objetos através do
sentido do tato.
Dito as lesões nos lobos parietais, tanto superior quanto inferior, costumam alterar a
habilidade de comunicação do paciente, o fonoaudiólogo é o profissional mais indicado
para o tratamento de tal alteração, visto que o mesmo é responsável por atuar na área
que abrange todas as formas de comunicação, além de ser capacitado para um
diagnóstico e elaboração de um plano de intervenção adequado.
O tratamento da afasia, realizado pelo fonoaudiólogo é de suma importância, visto que
tal alteração incapacita o paciente a se comunicar, assim também como ocorre com a
apraxia. O tratamento de tais alterações é realizado através de estimulação da linguagem
oral e visual, sempre visando a reabilitação do paciente. Dependendo do tipo de lesão, o
fonoaudiólogo atua com terapia fonoaudiológica, incluindo informações sensoriais
aumentadas para ajudar no controle das sequências e frequências do movimento da fala.
Assim, dicas ou pistas visuais, verbais, táteis/proprioceptivas e a prática na repetição com
fala.

ARTIGO: SÍNDROME TRANSITÓRIA DE GERSTMANN COMO


MANIFESTAÇÃO DE ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL: RELATO DE
CASO E BREVE REVISÃO DA LITERATURA.

Em abril de 2017 foi publicado pela Dement Neuropsyschol, um artigo de revisão e um


breve relato sobre o processo da Síndrome de Gerstmann como manifestação para um
derrame cerebral. Essa síndrome é uma condição neurológica rara, caracterizada por um
grupo de alterações cognitivas que correspondem a uma tétrade composta por a A
síndrome de Gerstmann foi originalmente descrita em adultos com lesões no lobo parietal
dominante, decorrente de acidente vascular encefálico ou neoplasia.
O relato no artigo revisado informava um homem de 43 anos, destro, que fazia uso de
anabolizantes esteroides ilegalmente há cerca de dois anos, chegou à emergência
médica com queixas de deficiências linguísticas, hemiparesia sensorial direito com
predominância faciobraquial, ele passou por avaliações e as condições pareceram
favoráveis no momento em que chegou até trinta horas após. Todavia ele apresentava
uma afasia, onde se caracterizada pela baixa fluência e o neuropsicólogo avaliou que
palavras simples ele estava com dificuldade de pronunciar, dificuldade de manusear
objetos, escrever letras ou palavras, acalculia, agnosia dos dedos, desorientação para
descrever o pé direito ou o pé esquerdo.
O paciente foi submetido a tomografia computadorizada e esta não apresentou
inconsistências enquanto que o eletrocardiograma se deu como irregular e podendo
apontar para uma isquemia vascular, todavia o ecocardiograma na época não foi efetuado
por falta de disponibilidade. O paciente teve todo o suporte clínico e se encontrou em um
quadro estável após 4 a 5 horas da chegada na clínica.
Em 2016, Eun-Ju Lee et al. publicaram dois casos de pacientes que apresentavam
sintomas clínicos compatíveis com a Síndrome de Gerstmann, onde a lesão isquêmica do
lobo frontal medial esquerdo foi encontrada na Ressonância Magnética Cerebral, com
moderação do giro angular e supramarginal e estruturas adjacentes, nesses artigos, os
autores atribuíram os achados à possibilidade de desconexão entre as fibras associativas
e sugeriram a importância das regiões cortical e subcortical do lobo frontal esquerdo em
fitopatogênica da síndrome mencionada neste artigo de revisão; uma vez que há forte
conexão entre essas áreas e o lobo parietal.
Considerando que a artéria cerebral média irriga o córtex insular e segmentos do lobo
frontal e parietal, uma hipótese alternativa para este caso pode ser a possível ocorrência
de reperfusão na área de penumbra após o manejo clínico.

REFERÊNCIAS

AMENTEEMARAVILHOSA. Lobo parietal: funções, anatomia e curiosidades.


Disponível em: https://amenteemaravilhosa.com.br/lobo-parietal-funcoes-anatomia/.
Acesso em: 13 mai. 2021.

AMENTEEMARAVILHOSA. Lobos cerebrais: características e funções. Disponível em:


https://amenteemaravilhosa.com.br/lobos-cerebrais-caracteristicas/. Acesso em: 13 mai.
2021.

FOFUUU.. Apraxia de Fala na Infância: Entenda como ajudar. Disponível em:


https://fofuuu.com/blog/apraxia-fala-
infancia/#:~:text=A%20Associa%C3%A7%C3%A3o%20Americana%20de%20Fonoaudiol
ogia,reflexos%20anormais%2C%20t%C3%B4nus%20alterado).. Acesso em: 13 mai.
2021.

João RB, Filgueiras RM, Mussi ML, de Barros JEF. Transient Gerstmann syndrome as
manifestation of stroke: Case report and brief literature review. Dement
Neuropsychol. 2017 Apr-Jun;11(2):202-205. doi: 10.1590/1980-57642016dn11-020013.
PMID: 29213512; PMCID: PMC5710689.

KENHUB. Cérebro. Disponível em: https://www.kenhub.com/pt/library/anatomia/cerebro.


Acesso em: 13 mai. 2021.

MANUAL MSD. Apraxia. Disponível em: https://www.msdmanuals.com/pt-


br/casa/dist%C3%BArbios-cerebrais,-da-medula-espinal-e-dos-
nervos/disfun%C3%A7%C3%A3o-cerebral/apraxia. Acesso em: 13 mai. 2021.
MANUAL MSD. Disfunção cerebral por localização. Disponível em:
https://www.msdmanuals.com/pt-br/casa/dist%C3%BArbios-cerebrais,-da-medula-espinal-
e-dos-nervos/disfun%C3%A7%C3%A3o-cerebral/disfun%C3%A7%C3%A3o-cerebral-por-
localiza%C3%A7%C3%A3o. Acesso em: 13 mai. 2021.

PETDOCS. Funções do córtex cerebral e diagnóstico cerebral region. Disponível em:


http://petdocs.ufc.br/index_artigo_id_55_desc_Cl%C3%ADnica_pagina__subtopico_33_b
usca. Acesso em: 13 mai. 2021.

PORTAL EDUCAÇÃO. As Funções cerebrais. Disponível em:


https://siteantigo.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/psicologia/as-funcoes-
cerebrais/63235. Acesso em: 13 mai. 2021.

QUEROBOLSA. Quais são as áreas de atuação da Fonoaudiologia?. Disponível em:


https://querobolsa.com.br/revista/quais-sao-as-areas-de-atuacao-da-fonoaudiologia.
Acesso em: 13 mai. 2021.

BATISTA, João Rafael; FILGUEIRAS, Raquel Matos; BARROA, M. L. M. E. J. E. F. D.


Síndrome transitória de Gerstmann como manifestação de acidente vascular
cerebral:: Relato de caso e breve revisão da literatura.. Scielo, Scielo, v. 1, n. 1, p. 1-
4, abr./2017.