Você está na página 1de 4

SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO

Ordem de Serviço: 201702193


Município/UF: Brasília/DF
Órgão: MINISTERIO DA SAUDE
Instrumento de Transferência: Fundo a Fundo ou Concessão
Unidade Examinada: ASSOCIACAO DAS PIONEIRAS SOCIAIS
Montante de Recursos Financeiros: Não se aplica.

1. Introdução

O objetivo do presente trabalho foi verificar se a capacidade instalada do estabelecimento


habilitado em alta complexidade em oncologia é adequada e está de acordo com a
normatização relativa a tratamento oncológico. Foram realizadas visitas ao Hospital Sarah
de Brasília em novembro de 2017 e em agosto de 2018, quando se verificou os equipamentos
disponíveis e fez-se entrevistas com os profissionais responsáveis pelos setores ligados à
oncologia.

2. Resultados dos Exames

Os resultados da fiscalização serão apresentados de acordo com o âmbito de tomada de


providências para saneamento das situações encontradas, bem como pela forma de
monitoramento a ser realizada por este Ministério.

2.1 Parte 1

Nesta parte serão apresentadas as situações evidenciadas que demandarão a adoção de


medidas preventivas e corretivas por parte dos gestores federais, visando à melhoria da
execução dos Programas de Governo ou à instauração da competente tomada de contas
especiais.

2.1.1. Informações sobre a estrutura física do Hospital Sarah de Brasília e sua atuação
na rede de atenção oncológica do Distrito Federal

Fato
O Hospital Sarah de reabilitação foi inaugurado em 1980, na cidade de Brasília/DF, como
unidade de saúde vinculada à União. Em 1991 é celebrado um Contrato de Gestão (o
primeiro do Brasil) entre a Associação das Pioneiras Sociais (APS) e o Governo Federal,
visando a gestão e a expansão da Rede Sarah.
Atualmente, a rede Sarah é composta por nove unidades, sendo duas em Brasília/DF, uma
em São Luis/MA, uma em Salvador/BA, uma em Belo Horizonte/MG, uma em
Fortaleza/CE, uma em Macapá/AP, uma em Belém/PA e uma no Rio de Janeiro/RJ.
A rede Sarah é reconhecida internacionalmente pela assistência médica e de reabilitação nas
áreas neurológicas e ortopédicas, oferecendo serviços nas seguintes especialidades:
ortopedia, pediatria do desenvolvimento, reabilitação neurológica, neurocirurgia, genética
médica, cirurgia reparadora, neurorreabilitação em lesão medular e oncologia.
Essa última especialidade (oncologia) é atendida somente na unidade Brasília (a primeira da
rede Sarah) e consiste no tratamento contra os cânceres do osso, de partes moles (músculos,
tendões etc.), do sistema nervoso central/periférico, além dos tratamentos do mieloma
múltiplo.
Desse modo, a unidade Brasília da rede Sarah (Hospital Sarah de Brasília) foi habilitada pelo
Ministério da Saúde como Unidade de Alta Complexidade em Oncologia (UNACON).
Nesse contexto, essa fiscalização teve como objetivo avaliar a estrutura do Hospital Sarah
de Brasília frente às exigências da Portaria SAS/MS nº 140/2014 no que diz respeito às
unidades habilitadas como UNACON.
Em inspeção realizada na unidade, verificou-se que o Hospital Sarah de Brasília possui em
funcionamento os seguintes serviços exigidos para um UNACON: Ambulatório, Pronto
Atendimento, Enfermarias, Unidade de Terapia Intensiva, Farmácia Hospitalar, Centro
Cirúrgico, Serviço de Endoscopia, Central de Quimioterapia, Serviço de Diagnóstico por
Imagem, Serviço de Medicina Nuclear, Laboratório de Patologia Clínica e Laboratório de
Anatomia Patológica.
Dentre os equipamentos analisados nesses setores, verificou-se a inexistência de
mamógrafos e de gama-câmara. Quanto ao mamógrafo, cabe destacar que os tipos de
cânceres tratados no Hospital Sarah de Brasília não demandam esse tipo de equipamento. Já
quanto ao gama-câmara, que é um equipamento exigido no setor de medicina nuclear,
também não há justificativa para a sua inexistência em função dos tipos de tratamentos
ofertados.
Cabe destacar que as estruturas existentes na Unidade não possuem separação para
atendimentos pediátricos, em que pese a exigência contida na Portaria SAS/MS nº 140/2014
para que haja tal separação. Seguem imagens sobre a estrutura do hospital.
Ambulatório adulto e pediátrico Enfermaria adulta e pediátrica

As observações realizadas durante as inspeções físicas e as informações prestadas pela


entidade indicam que os setores vistoriados apresentam movimentação de pacientes
compatível com o funcionamento dos equipamentos existentes.
Além da estrutura física, foi analisada a adequação da força de trabalho existente no Hospital
Sarah em relação ao exigido pelo Ministério da Saúde para a habilitação como UNACON.
Dentre as especialidades médicas observadas, foi verificada a existência de médicos
especialistas em cirurgia geral, genética, urologia, anestesiologia, cardiologia, hematologia,
cirurgia plástica, cirurgia torácica, clínica médica, geriatria, neurocirurgia, neurologia,
ortopedia, psiquiatria, radiologia, neurofisiologia, oncologia, patologia cirúrgica, patologia
clínica, pediatria, reumatologia e terapia intensiva.
Além das especialidades médicas, verificou-se a existência de profissionais nas áreas de
biologia, assistência social, nutrição, farmácia, professor, fisioterapia, fonoaudiologia,
terapia funcional e terapia ocupacional.
Cabe destacar, por fim, que a Portaria SAS/MS nº 140/2014 e os demais normativos relativos
à Política Nacional para a Prevenção e Controle do Câncer não preveem a existência de
unidade habilitada em oncologia pelo SUS que oferta procedimentos somente para um
conjunto de especialidades, como é o caso do Hospital Sarah de Brasília. O vínculo entre o
Hospital Sarah de Brasília e a Secretaria de Saúde do Distrito Federal é abordado em
relatório específico.

o#tF
a/

2.2 Parte 2

Não houve situações a serem apresentadas nesta parte, cuja competência para a adoção de
medidas preventivas e corretivas seja do executor do recurso federal.

3. Conclusão

Com base nos exames realizados, conclui-se que o Hospital Sarah de Brasília atende à maior
parte dos condicionantes para atuar como unidade habilitada em oncologia nos moldes da
Política Nacional de Prevenção e Combate ao Câncer no SUS (PNPCC). Entretanto, destaca-
se que não há previsão na PNPCC de unidade que oferta tratamentos a somente a certos tipos
de tipos de cânceres, tal como o Hospital Sarah de Brasília, que oferta tratamentos contra o
câncer de osso, de partes moles e do sistema nervoso, além de tratamentos contra o mieloma
múltiplo.

__________________________________
Coordenador-Geral de Auditoria da Área de Saúde